Usado da semana

Carro da semana, opinião de dono: Volkswagen Polo Classic 1999

volkswagen-polo-classic-azul-1999-2-700x524 Carro da semana, opinião de dono: Volkswagen Polo Classic 1999

Olá pessoal, tudo bem? Sou uma leitora assídua do blog faz mais ou menos 3 meses, enquanto isso, só assistia os vários vídeos que eram publicados no Youtube mostrando cada detalhe do carro, isso porque estou a um tempo pedindo para minha mãe trocar de carro.



A história que eu vou contar é sobre meu Volkswagen Polo Classic 1.8 Mi, ano 1999, com apenas 34.000km rodados, única dona, ainda com plástico por dentro, perto do freio de mão, nunca foi batido, motor AP, rodas originais de fábricas, o estepe nunca foi para o chão e cuidado com muito amor e carinho.

volkswagen-polo-classic-azul-1999-3-700x524 Carro da semana, opinião de dono: Volkswagen Polo Classic 1999

Como eu disse acima, a baixa quilometragem dá a ele um aspecto de novo, porque problemas esse carro nunca existiram, apenas troca de bateria, afinal, são 15 anos com o mesmo carro. O Polão, como eu apelido ele carinhosamente, era pra mim, antes de tirar carta, a “coisa mais feiosa desse mundo”. Eu odiava muito aquele carro, porque minha mãe deixou o gás do ar-condicionado acabar e nunca mais colocou (moro em São Paulo, e ficar com os vidros abaixados em qualquer lugar, não é opção), além do visual ser velho para os padrões de hoje.

Ao completar 18 anos, praticamente sai direto para autoescola, tirei minha carta com primor, afinal, passei de primeira na prova de direção sem pagar “taxa” extra. Minha mãe, uma pessoa cautelosa, que tem medo de andar à noite, tem medo de andar na chuva e tem medo até do ar, demorou MUITO para liberar eu andar de carro, mesmo com sua assistência.

volkswagen-polo-classic-azul-1999-1-700x933 Carro da semana, opinião de dono: Volkswagen Polo Classic 1999

Eu lembro que para eu me acostumar com o carro, ela me levou no mesmo lugar que eu fazia as aulas da autoescola, próximo a Av. Indianópolis. Isso me levou a várias risadas, logo que eu fui pegar o carro, minha mãe me sacaneou e me deu numa subida, eu consegui queimar deliciosamente a embreagem, aquele cheiro maravilhoso de borracha dentro do carro deu um destaque especial na minha primeira volta, fora as 100 mil vezes que deixei o carro morrer perto de travestis que ficaram rindo da minha cara!!

Mas vamos lá, não é sobre minha carta que eu vim falar, depois de quase seis meses, minha mãe me deixou andar sozinha e ai eu realmente quis sentir o que o “Polão” fazia, afinal sempre ouvir dizer da Dona Maria, que andava muito. Tive o prazer de acelerar, sem medo, até o fim, nossa. O que foi aquilo? Adrenalina pura. Meu pensamento sobre o carro estava mudando… E ai eu descobri o que era o motor AP!

Ao longo desses três anos de carta, nunca bati o carro, nem mesmo ralei ele. Devo agradecer especialmente aos excelentes retrovisores que se aquecem ao apertamos o botão do desembaçador traseiro (como o Polo é argentino e lá tem neve, deve ter sido esse o propósito para os retrovisores esquentarem, porque aqui, só é útil na garoa, já que as gotículas se evaporam rapidamente com o calor).

volkswagen-polo-classic-azul-1999-6-700x524 Carro da semana, opinião de dono: Volkswagen Polo Classic 1999

Li muito na internet sobre o Polo, sei que ele não gosta da chuva, reza a lenda que esse carro morre ao chover, bom, o meu nunca morreu na chuva, mas ao frear ele, parece que estou a bordo de um ônibus, em dias úmidos isso também acontece… É fácil prever se vai chover ou não apenas dirigindo ele!

Esse carro, em sua época, com certeza foi um ícone. Meu pai, ao presentear minha mãe não deixou de caprichar no carro. Ele veio completo, com ar-condicionado, retrovisores e vidros elétricos, faróis de neblina, retrovisor que esquenta e um generoso porta-malas de 400 e poucos litros, na época, o maior da categoria.

volkswagen-polo-classic-azul-1999-5-700x933 Carro da semana, opinião de dono: Volkswagen Polo Classic 1999

Como está o carro hoje? Perfeito. Apenas faltando colocar o gás no ar-condicionado e uma boa polida, já que eu tenho um amável vizinho que conseguiu marcar o lado direito do carro com a sua linda porta. O que eu penso do carro hoje? O melhor carro do mundo! Nunca me deixou na mão, valente, e até posso dizer que me aventurei uma vez num “racha” com um Corolla (acho que 2007), foi pau a pau, tive que desistir, afinal eu “ia vencer”, mas o motorista, muito desonesto jogou o carro para o meu lado e eu tive que frear, não ia bater meu carro por nada.

Qual será o destino do Polão hoje? Ele foi vendido, o Polão não se adequa mais ao meu uso. Anda muito, mas gasta muito também, faz 5/6 km/l. Na estrada? Bom, deu pra ver que esse carro nunca pegou a estrada, e se pegou, eu não lembro. Aqui em SP, com o trânsito caótico e radar a cada esquina um carro que anda muito não tem real utilidade. Estou trocando o carro para um que se adeque ao dia a dia meu e da minha mãe, como o up! (por favor, não comecem com a guerra de mimimimimi, que carro horrível etc, etc. O up! é lindo pra mim, adorei dirigir ele, gostei dele mais do que o Fox, pois achei instável nas curvas).

volkswagen-polo-classic-azul-1999-4-700x524 Carro da semana, opinião de dono: Volkswagen Polo Classic 1999

Achei justo o preço pago por ele (vale R$ 10.500 na tabela FIPE), apesar dele valer mais devido à baixa quilometragem e conservação. Consegui incríveis R$ 11.000 na concessionária, no particular, cheguei aos R$ 13.000. Por que eu não fiz negócio no particular? Medo. Eu e minha mãe, somos mulheres, moramos juntas e tivemos medo de alguém levar o nosso bem precioso por 2 mil de diferença, fora a dor de cabeça se a pessoa não passa o carro para o nome.

Nesta sexta ou segunda vou deixar meu Polo na concessionária, vou sem bem sincera, ao escrever esse texto, lágrimas escorreram, eu amo muito esse carro, porque foram vividas histórias que só eu e minha mãe podemos contar.

Por Julia Peres

  • fschulz84

    O primeiro carro é sempre o melhor de todos! Meu primeiro carro foi um Fiesta Rocam 2001, pelado de tudo, nem limpador traseiro tinha, mas ele que me deu toda a base para ser um motorista e me levou para todos os cantos que eu queria ir!
    Quando entreguei meu Fiestinha me deu sim uma dor no coração, mesmo sabendo que era por uma boa causa…

    • Abarth_fan

      Concordo plenamente….o meu foi um C3 2006 1.6 16v usado….simplesmente um avião. Tinha tudo e mais um pouco que um jovem de 20 anos gostaria de ter em um carro. Deu vontade de chorar quando atropelei um bezerro com ele e acabou dando PT. Sinto saudades até hoje!

    • Edson Fernandes

      Bem… eu discordo que o meu primeiro carro foi o melhor, mas foi omais bem cuidado e sim, eu chorei quando vendi na frente do comprador…. chorei dando a chave para ele e ele me disse:

      Teve apenas de vender o carro?
      Não, eu troquei.
      Qual carro?
      Um C3 0km (e disse o modelo e o que o carro tinha e ainda chorando! rs)
      Nossa, e está triste por vender esse?
      Sim, por mim teria ficado com ele se tivesse condições (hoje eu tenho…)
      Bem, creio que esse carro foi bem cuidado.
      Sim,13 anos de idade e esse carro nunca levou uma batida, risco, apenas portada…

      No final das contas, ele deixou eu dirigi-lo ao lado dele pela ultima vez e me despedi do carro. Felizmente é um vizinho do meu primo que roda com o carro e cuida IGUAL ao que eu fazia, carro sempre brilhando e eu pude ve-lo e fiquei feliz que além de cuidar foi uma compra para ajudar uma sobrinha que tem deficiencia.

    • Rodrigo

      Meu primeiro carro não conseguia vender e dei graças a Deus que teve PT pela seguradora.
      Era um Fiat Tipo e era uma bomba de problemas.
      Não pegou fogo, mas trincou a carcaça do câmbio ao bater de frente com um Gol Bola. Só a caixa já dava os 75% do valor do carro.

    • Fábio Dantas

      Hahahahah o primeiro carro que dirigi habitualmente foi o Mille Fire do canil do meu pai. Bicho, era básico até o osso, sem ar, sem direção, sem fiação de rádio, sem tapete, sem NADA! Ah, e tinha cheiro de cachorro e pelo pra todo lado. Mas… e daí, pra mim era a Ferrari em pessoa. Tirei CNH e foi aquele carrinho ali que me quebrou altos galhos até que meu pai encerrasse o negócio e vendesse tudo, inclusive ele. Aí fiquei de chupim do carro do meu irmão até comprar o meu heheh saudades dessa época…

    • Paulo_Lustosa

      Não sempre, o meu primeiro carro, que foi uma Marajó SL 1985 automática era um poço de problemas, apesar dela na época ser bem conservada e sem um ponto de ferrugem, mas o principal defeito era na suspensão que vivia quebrando o pivô e quando pegava estrada com cinco pessoas à bordo e bagagem, que aí o motor superaquecia e a junta de cabeçote ia pro espaço. Quando passei dela pra uma Belina Ghia 1991 com todos os opcionais, foi sensação de alívio por um lado pela Belina e os posteriores não apresentarem o problema que a Marajó teve, e o que me faz até hoje sentir um pouco de falta dessa Marajó era a estabilidade dela e a facilidade de manobrar ela, que nem o Linea 2010 que tenho e nem o Del Rey que era do meu avô desde zero km que hoje anda comigo tem.

  • Willian

    Fico completamente revoltado com esse tipo de “desculpa” pra trocar de carro, a pessoa tem o direito de trocar quando e por qual carro desejar, mas por favor apenas diga TROQUEI PORQUE EU TIVE VONTADE, estava com um ótimo carro e muito bem conservado, manutenção ai além de barata vai demorar a surgir, a pessoa gasta de 20 á 30 mil pra “economizar” 2 mil ao ano, cadê a economia disso???? Fora o momento revolta, gosto do polo e também acho o up! ótimo carro não compraria apenas por ficar muito apertado dentro dele.

    • Julia Peres Kitzberger

      Olá Willian, trocamos porque o carro já não se adequava ao nosso dia a dia, eu quase não usava o carro e ele me comia 50 reais de gasolina toda semana, acho muito para quem roda quase nada….

      Como só moro eu e minha mãe, nunca usamos o carro para viajar, apenas tarefas diárias de ir ao mercado, ir para faculdade e trabalho, achamos que o consumo do carro não estava valendo a pena. Além disso, como tudo no carro era original, logo, logo seriam necessárias trocas de peças mais caras devido ao tempo,não pelo desgaste, além das pastilhas de freios etc…

      Esqueci de comentar que o carro, veio com um defeito de fábrica, o pneu era comido por fora, como pode ver na foto da roda, o pneu, bem no meio tinha um circulo perfeitamente fundo, mesmo realizando alinhamentos, nunca foi resolvido isso.

      Além disso, outro detalhe que era ao esterçar até o fim, fazia um barulho como se tivesse chegado ao final, um barulho alto que vários e vários manobristas me chamaram atenção e eu sempre repetia “isso é normal” e eles ficavam chocados ao eu citar a palavra “normal”. O carro fazia isso desde 1999… Vou me preocupar com o que? A roda continuava presa e meu pai (o mêcanico) falou que isso aconteceu também com o Golf do mesmo ano.

      E por último, a ré dele estava muito chata de colocar, era necessário um curso e boa vontade dele também.
      Às vezes ela não ia de jeito nenhum e era necessário colocar uma segunda depois a ré que ia normalmente, às vezes ia e raspava, às vezes ia como uma pluma.
      Meu pai tentou arrumar, mas acho que estava na hora de trocar alguma peça e deixar de passar WD-40… (por sinal, vários problemas desse carro foram resolvidos com WD) HAHAHAHAHAH

      Estou com o up! faz três semanas, enchi o tanque faz três semanas(obviamente xD) e nem cheguei a 3/4 do tanque… Estou adorando o carrinho. Fácil de estacionar, se bem que pra quem estacionava um sedan de 4 metros e pouco sem sensor, um carro com 3 metros e pouquinho com sensor é mamão com açúcar (eu acho que o sensor deixa a gente burro pra estacionar, fica dependente). O que eu estranho é a falta de bunda mesmo, eu e minha mãe ao estacionarmos na rua, ainda deixamos o espaço que o Polo ocuparia, chega ser cômico!

      • EklerMax

        Karaka véi, essa é “mão de vaca”……. 50 pau x semana e tá achando muito………

        • Fábio Dantas

          Depende de quanto vc anda, né? 50 pratas pra rodar pouco, como ela diz, é muito sim. Eu uso 150 reais por semana (um tanque), mas meu carro é 1.0 e rodo pelo menos 60 km por dia.

      • Willian

        Julia, concordo com isso tudo, e como já disse ao contrário do que muita gente sem conhecimento diz, o up! é uma boa opção, mas ainda não concordo com a troca pelos “problemas gerais” me desculpe mas ainda acho que a troca foi simplesmente por trocar

        • Fábio Dantas

          Tem gente que simplesmente não quer se aborrecer com carro. Começou a encrencar, troca. Isso é um erro? Não, apenas uma forma de pensar. Minha mãe é assim. Sempre troca os carros dela com revisão feita e baixa quilometragem, mas basta dar algum defeito que ela troca.
          O Cerato foi embora assim, a deixou na mão por ser fraco e motor e o USB do som queimeou. A concessionária não achava erro na io desempenho do carro e o som novo ia levar meses pra vir da fábrica, já que só o USB eles não trocavam. Resultado, vendeu o carro com 2 anos e meio de uso, 14 mil km e comprou um Cruze. Tá feliz da vida.
          Eu, Fábio, penso em trocar de carro ainda esse ano. A manutenção do atual está em dia, ele tem 70 mil km e 3 anos de uso. Comprei 0 km. Só que tá uma barulhada danada de acabamento, as manutenções mais dispendiosas estão chegando e simplesmente não quero me aborrecer com elas. Pra mim me parece mais viável comprar outro carro. Mas cada um pensa de uma forma, alguns acham desperdício e que consertar seria melhor. Não acho… Que eu estou enjoado da “cara” do carro, estou sim, mas não é isso que me fez pensar em um novo…

      • Eduardo Barreto

        Puts. … só 50 por SEMANA?? E tu achava muito? Bem, tá q eu ando uns 800 km por semana, daí gasto um pouquinho mais que vc hehehe. E a questão de trocar ou não isso é decisão de vcs mesmo, trocar por necessidade ou simplesmente por vontade de ter um carro novo. Eu por exemplo, vou trocar meu carro pq saiu de linha e cada dia q passa ele vai valendo menos :/
        De toda forma, boa sorte com o Up.

      • T-800

        kkkk…. aqui em Sampa, um carro menor pra usar na cidade é muito melhor mesmo…. mais fácil pra encontrar vagas nas ruas … menor consumo….
        Com certeza, Juliana, você fez uma boa troca.

        E parabéns pelo seu texto, me fez lembrar do meu primeiro carro, e no dia que tive que vendê-lo…

        Um abraço!

    • Lucas Lira

      Concordo!

    • Guest

      Nossa, escrevi uma mega resposta e parece que não foi!! Argh

      Então Willian, o carro não se adequava mais ao meu dia a dia, bebia 50 reais de gasolina toda semana e eu nem rodava nada com ele, visto da quilometragem.
      E como só é eu e a minha mãe, não ligamos muito para o passageiro mesmo. HAHAHAHAH

      O carro apesar de novo, estava chegando ao estágio de trocar várias peças devido a ação do tempo e não estávamos dispostos a gastar dinheiro com o Polo.
      Eu esqueci de comentar que o carro possuía 2 defeitos de fábrica que nunca foram resolvidos e um problema crônico na ré.
      O primeiro defeito de fábrica foi comer o pneu do lado de fora, de forma perfeita. Não se se está visível na foto do pneu, mas existe um circulo perfeito que ninguém soube explicar, mesmo com alinhamento, nada era resolvido.
      Outro problema de fábrica que ao esterçar o carro até o fim, você ouvia um barulho alto tipo “ploc”, isso desde 1999, como meu pai explicou que o Golf do mesmo ano tinha o mesmo problema, nunca nos atentamos a isso, mas sempre que deixava na mão de um manobrista eles me alertavam desse “problema”, e eu ao responder que era normal ouvia de muita gente que eu era louca. Se o pneu nunca caiu desde 99, agora em 2014 vou me atentar pra isso??
      E por último o problema crônico era a ré. Dependendo do dia e do humor do carro, ela entrava normalmente, às vezes raspava e as vezes não ia nem por reza brava. Neste caso, aprendi um macete que ao colocar a segunda e depois a ré, ela ia normalmente.
      O carro era ótimo, mas achamos que estava na hora de trocar de carro, antes que ele se desvalorizasse mais ainda ou resolvesse nos deixar na mão.

    • Carro não é investimento para ficar chorando por conta disto… tem gente que perde muito mais dando o carro na troca ou em financiamento. Vale lembrar que o cara da concessionaria tem gastos (manutenção do carro, gastos com o carro, garantia com o carro, custo de mão de obra…) e o cara também precisa lucrar.

  • Guest

    Engraçado que, pelo que a galera comenta nas matérias aqui do blog, quase todo mundo é dono de “carrão” de luxo ou esportivo. Disparate, né? Só observo!
    Na hora de escrever uma opinião sobre seus carros, aparecem Fiestas Rocan, Classic…
    A propósito, Julia, parabéns pelo carro e seu apreço e cuidado por ele. Normalmente quando vejo um Polo deste modelo nas ruas, está bem detonado. Parabéns ainda por compartilhar sua opinião de proprietária.

  • Guest

    Engraçado que, pelo que a maioria da galera comenta nas matérias aqui do blog, todo mundo é dono de “carrão” de luxo ou esportivo. Dizparate, né? Só observo que na hora de escrever uma opinião sobre seus “carrões”, poucos aparecem. Vemos opiniões de proprietários verdadeiros de modelos mais populares ou mais comuns a muita gente.
    A
    propósito, Julia, parabéns pelo carro e seu apreço e cuidado por ele.
    Normalmente quando vejo um Polo deste modelo nas ruas, está bem
    detonado. Parabéns ainda por compartilhar sua opinião de proprietária.

  • Louis

    Parabéns pelo carro, por cuidar bem dele, e por não trocar todo ano apenas pra “andar na moda”. Fora isso, só achei mancada ficar tanto tempo sem ar-condicionado apenas por causa de uma manutenção relativamente simples.

    • Stark

      A princípio deve ser bem simples mesmo, mas acho que tanto tempo sem usar o ar-condicionado (pelo que entendi, está quebrado há no mínimo 3 anos) deve ter ressecado a mangueira e outros componentes. Corrijam-me se eu estiver errado. Se sentir inseguro e passar calor por causa de 100 reais (preço da recarga) não dá né!?

      • Julia Peres Kitzberger

        Já tínhamos arrumado uma vez, e precisou trocar vários componentes devido ao tempo, quando acabou o gás, minha mãe desistiu de investir dinheiro no carro.
        Acho que alguma coisa estava podre no carro, porque saiam “espumas” pretas e grudentas ao ligar o vento no forte (3 pra cima).

        • Stark

          Bom, se o AC já tinha dado problema antes e voltou a dar defeito depois de consertado, menos mal.

          Meu pai teve um Palio que deu problema no ar condicionado, fez recarga de gás e não resolveu, trocou outras peças, resolvia por um tempo e voltava. Acabamos vendendo o carro, pois provavelmente teria que trocar o compressor, e ainda com a possibilidade de não resolver o defeito.

        • Ismael Junior

          Em casa tem um Polo Van 2001 e também solta essas espumas pretas…rs

          Quanto a morrer na chuva, isso acontecia direto, agora deu parada.

      • Lucas Lira

        Verdade, rsrs, foi melhor pegar o Up! que arrumar, rsrsrs (sarcasmo: on) :)

  • Felipe

    Engraçado que, pelo que a maioria da galera comenta nas matérias aqui do blog, todo mundo é dono de “carrão” de luxo ou esportivo. Dizparate, né? Só observo que na hora de escrever uma opinião sobre seus “carrões”, poucos aparecem. Vemos opiniões de proprietários verdadeiros de modelos mais populares ou mais comuns a muita gente.
    A propósito, Julia, parabéns pelo carro e seu apreço e cuidado por ele.
    Normalmente quando vejo Polos deste modelo nas ruas, estão bem
    detonados. Parabéns ainda por compartilhar sua opinião de proprietária.

  • 4lex5andro

    desse carro, o bom é só a roda de liga mesmo, a desse polo parece ser de 14″ ..

    porem, concordo que o primeiro carro a gente sempre tem uma afeiçao por ele, mesmo que depois compre outros carros maiores, modernos , equipados, etc ..

    • Julia Peres Kitzberger

      Muita gente reclama desse carro, mas ele nunca nos deixou na mão. Acho que esse é o principal de um carro, além de estar quitado! kkkkk

      • 4lex5andro

        entao, o negocio nao é ter o carro da moda, mas sim que se adeque as nossas necessidades ..

        na linha volks, em idos de 98/99, nao havia um sedan compacto, nem o logus nem o voyage (que tinha saido de linha) e o santana ainda era caro ;

        por essa linha de pensamento (confiança em uma det. marca) é ate compreensivel a opçao do polo;

        embora a linha chevrolet (tb conhecida pela sua confiabilidade mecanica e de manutençao ) tivesse na epoca o astra basico e o classic completo , seriam boas opçoes tambem..

        • Julia Peres Kitzberger

          Ih, ai você tá indo além de mim, quando minha mãe ganhou o Polo, eu tinha 7 anos.

          • 4lex5andro

            é , nessa epoca (1997-98) tava aprendendo a guiar e em casa só tinha carro chevrolet;

            sempre ficava cogitando qual carro seria o melhor ..

            e só dava pra sonhar mesmo, já que nao tinha grana pra comprar um auto ;

            entao , boa sorte com o up!; parece ser um carro duravel e economico ..

        • Matheus Bonamigo

          O atra na época era um ótimo carro (ainda hoje), mas o chevrolet classic não chegava nem perto do polo (direção,motor, espaço, conforto)… fiz o teste nos dois e posso dizer. Polo era um intermediário, como quando foi lançado o modelo sedan 2003. E em 99 já vinha com direção hidráulica e motor 1.8, ar condicionado era opcional (mas raramente são encontrados modelos sem), e possuia opcionais importantes, como airbags e abs, bancos de couro e teto solar, coisas só encontradas em segmento superior.

  • ACELERANDO

    Gostei do relato, bem descolado. Mas um cambio automático em SP é item de primeira necessidade. rsrsrs

  • zeuslinux

    Comprou um Up! zero km ?! Quanto foi que pagou e qual foi a versão ?

    Se trocou um Polo 1.8, mesmo antigo, por um Up! 1.0, por melhor que seja esse motor de 3 cilindros, você vai sentir uma enorme diferença de desempenho.

    • Julia Peres Kitzberger

      Oi zeuslinux, compramos o up! na versão high cor prata egito, com todos os opcionais, exceto o M&M e os bancos de couro.
      Em breve estou pensando em fazer uma análise dele aqui no NA.
      Se estou sentindo diferença? Ah, um pouco, mas eu parei de fingir que sou “pilota” e resolvi andar normal na cidade… Sinto muita falta de folego quando eu ligo o ar condicionado, ai o carro chora mesmo, mas de resto, é o melhor 1.0 que eu já andei…

      • Alfaced

        Achei linda essa cor, e também gostei muito do up!. Parabéns.

        • Julia Peres Kitzberger

          Foi amor a primeira vista essa cor. Olhei, gamei e desembolsei 1050 pela cor metálica hUHAUAHAU

          • Edson Fernandes

            ISso que eu acho complicado nos 1.0. Mesmo moderno o motor, a limitação de potencia é evidente.

            Eu vou olhar um I-Motion pois é alvo de meu interesse. Se houver descontos no qual eu estou pensando, pode até ser uma compra. Mas confesso que aquela saida de ar condicionado é o que mais me pega de pensar na compra.

            Mas por enquantoi tendo um carro 1.4 e outro 2.0, fica dificil pensar no up, mas preciso conhece-lo (de realizar test drive).

            • Julia Peres Kitzberger

              Edson, se você gosta de congelar dentro do carro, o up! não é pra você.
              Como eu sou uma pessoa que detesta ar condicionado, tenho sinusite crônica, nada demais é bom pra mim, por isso gostei do modo de refrigeração do up!. A saída mantém o carro fresco, nada de gelado trincando.

              • Edson Fernandes

                Na verdade, o que pega é ter um ar condicionado que seja eficiente. Algo me diz que no up ele perde parte da eficiencia mesmo com reforço do ar.

                Como não é raro em meu caso, me imagino a sair um dia em final de tarde com o carro quente depois deum dia inteiro e demorar para refrigerar. Não digo trincando, mas digo de deixar o ambiente bem agradavel.

                Mas é como disse, preciso testar. Alias, moro pertinho de vc…rs vou testar o seu…rs (brincadeira)

                • ALVIN_1982

                  Segundo pesquisas, faz mal respirar o ar quente do carro quando o mesmo está exposto ao sol. Os plásticos do interior do carro emitem um gás cancerígeno quando aquecido e fica suspenso no ar interno do carro. O ideal é que quando estiver nessa situação, é abrir o vidro do carro, andar alguns metros com o vidro aberto com o ar ligado e depois fechar os vidros. Além disso, essa prática aumenta a eficiência da refrigeração do ar condicionado.

                  Leia a seguir:

                  Imagine que você deixou seu carro parado ao ar livre debaixo de um sol de 40°. Não dá nem vontade de entrar no veículo, não é verdade? Sem contar que quem vive nas grandes cidades não tem alternativa a não ser andar com os vidros fechados e com o ar condicionado ligado. No verão, as altas temperaturas aumentam o calor no interior dos automóveis e o resultado não são apenas desconfortos momentâneos. Se não forem tomados sérios cuidados, transitar de carro pela cidade em dias quentes pode ser um grande risco à saúde.

                  Abra os vidros para o ar circular antes de voltar para o veículo que ficou parado e fechado por um tempo. Dirceu Alves, chefe do Departamento de Medicina Ocupacional da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), explica que esse vapor quente é tóxico e quando aspirado pode fazer mal ao organismo. “Se estiver andando com o veículo ou parado em um congestionamento em meio a fumaça e poluição, é necessário procurar condições para uma boa respiração. Então, pare o carro em um lugar tranquilo e respire um ar mais puro”, orienta.

                  O diretor da Abramet acrescenta que o automóvel pode ser ventilado com vidros abertos ou com ar condicionado ligado. Vale lembrar que é importante estar em dia com a manutenção desse aparelho para evitar o acúmulo de sujeiras e prejuízos ao aparelho respiratório dos ocupantes do carro. “A falta desse cuidado pode causar alergias”, enfatiza.

                • ALVIN_1982
                • Alfaced

                  Edson, você não viu o relato a respeito do ar do up! na avaliação 365 dias do NA? https://www.noticiasautomotivas.com.br/avaliacao-365-quao-eficiente-e-a-saida-central-do-ar-condicionado-do-up/

                  • Edson Fernandes

                    Eu vi sim, mas não me convenci, já que li em outros locais que não é satisfatório. Creio que será aquela situação que cada um vai poder dar sua opinião e pensar se é ou não interessante.

              • Quando eu li o post sobre o Polo Classic, eu não pensei 2 vezes!
                meu pai foi apaixonado por esse carro, tivemos 3
                O primeiro era completo, o primeiro carro 0KM do meu pai depois de mais de 20 anos de trabalho…infelizmente, foi roubado 2 dias depois que saiu da concessionária, foi recuperado, e roubaram denovo…sem recuperação.
                Não satisfeito, e com a indenização do seguro, meu pai foi e comprou um Polo Special, uma série especial, na mesma cor do primeiro, o carro era lindo! adivinhem? roubaram , seqüestro relâmpago…
                Depois meu pai comprou um Polo semi-novo Azul marinho, era legal, mas não tinha o encanto do carro novo, zerado…
                e apenas esse último vendemos porque meu pai trocou por um GM Corsa Sedan e claro, se arrependeu.

                • Julia Peres Kitzberger

                  Diego, se você estiver interessado em ter o carro. Eu vendi na concessionária, Comeri São Paulo.
                  Garanto a procedência!

                  • Obrigado Julia,
                    nosso amor pelo Polo ficou na memória, tê-lo hoje seria um downgrade para mim e para meu pai… mas tenho certeza, que o comprador desse carro ficará feliz por ter um carro tão bem cuidado!

      • Heleno Fragoso

        bela cor

      • Kohlsgrün

        Parabéns pela conservação do carro antigo e pela aquisição do novo.
        Agora com chegada da versão 2 portas, também pretendo adquirir um VW up!
        Creio que para o dia a dia é um citadino que cumprirá bem as minhas necessidades.

    • dudupruvinelli

      Pois é… eu ia comentar isso. Uma pena que os preços estejam tão inflacionados… acho que numa realidade mais “justa”, o certo seria trocar um Polo por um Polo, um por um Jetta/Golf, dar um upgrade pois mesmo sendo um carro antigo o conforto, como você disse, é muito maior. Mas o up é um carro interessante.

      • Heleno Fragoso

        Eu não acho essa adequada essa regra de dar um upgrade em toda troca de carro.
        Deve ser comprado o produto que melhor atenda às necessidades.
        Ela queria um carro menor e mais econômico.
        Pra vc pode parecer um downgrade, mas pra ela foi muito melhor trocar um carro velho por um zerinho mais prático no uso urbano.
        E, claro, não é nem necessário dizer que um up! (desde que completo [ar, dh, vidros, etc]) é muito melhor que um Polo Classic velho… Não tem nem como comparar.

        • MauroRF

          Pois é, vou fazer o mesmo em breve. Hoje, moro no interior de SP e viajo muito para Santo André, onde moram meus familiares. O carro médio que tenho é potente, 2.0, e atende bem à finalidade atual: andar predominantemente em estrada, especialmente em pista simples. Na cidade, ele é gastão e não tem torque em baixa rotação. Em breve, voltarei a morar em Santo André, ou seja, se hoje rodo predominantemente em estradas, em breve eu rodarei predominantemente no trânsito urbano e mais carregado do Grande ABC. Nesse caso, o carro atual não fará mais sentido. Como porta-malas e espaço interno atrás não são problema (somos apenas eu e minha esposa), vou procurar um carro na faixa de 1.4-1.6, hatch compacto e vou procurar o mais econômico. Tem donwgrades e downgrades, tudo depende da finalidade.

        • Edson Fernandes

          Depende… se esse carro fosse feita as manutenções conforme manda o roteiro, ela não teria problemas.

          Ser velho, mas ser bem cuidado, teria feito toda a diferença. Entretanto, o que pegou notadamente é o consumo de combustivel que fez a dona trocar de carro.

          • Julia Peres Kitzberger

            O Polo nunca fez uma revisão pela VW. Como a garantia na época era de um ano e o carro provavelmente não tinha atingido a quilometragem mínima, minha mãe, não fez, e usamos o meu pai para manutenção preventiva, ele teve uma loja de usados por mais de 20 anos e era ele mesmo que consertava os carros.
            Eu descobri que o Polo nunca tinha feito nenhuma revisão esse ano, quando fui a feira do Anhembi, mexendo na papelada descobri que o carro custou 23.500 e o livrinho das revisões vazios, quase com teia de aranha…

            Lembrei que trocamos a bomba de combustível 1x… Mas se ele gastava mais ou menos, não sei dizer, porque eu não dirigia na época.

            Acho pelo fato de rodar pouco (rodavamosa 3-7 km por dia), depende se minha mãe ia me levar só ao metro, ou se eu pegava para ir de carro a faculdade o consumo era elevado, porque fica naquele negócio de anda e para no farol.

          • Heleno Fragoso

            Que nada, Edson. Andar de carro velho é uma droga…
            Veja bem, é um carro 1999.
            Mesmo com tudo em dia, alguma coisa sempre fica pedindo pra ser trocada.
            Limpadores de parabrisa são de outra época, sistema de ventilação é de outra época, borrachas de vedação são de outra época, máquinas de vidro e travas são de outra época… Todos esses pequenos detalhes que citei são inferiores a qualquer Gol zero km (pra ficar na mesma marca), pois são pecinhas que vêm evoluindo (e muito, veja os limpadores de um Gol na concessionária) e fazem bastante diferença no dia a dia.
            Isso que não to nem falando de outros sistemas, como direção hidráulica, acionamento do câmbio, amortecedores, ABS, airbags…
            Um carro de 1999… Não tem como usar no dia a dia.
            Abs

            • Edson Fernandes

              Hugo, eu tenho um Xsara 2001 2.0 automatico, com 4 air bags (frontal e lateral) e te digo tranquilamente… o carro é superior sim em conforto e principalmente no rodar.

              Portanto lhe digo com facilidade: Eu prefiro o meu Xsara a um Gol. É fato que a questão visual, posicionamento do limpador fica a mostra, mas vamos ser justos… há projetos e projetos e isso também conta.

              Curioso… eu uso meu Xsara no dia a dia sem dor de cabeça. Fará dois anos que estarei com o carro no mes que vem e depois de realmente revisado, nunca me deu problemas.

    • Heleno Fragoso

      Ssinceramente, o velho AP 1.8 vai ter
      mais torque pra subir morro e mais fôlego em alguma ultrapassagem, mas
      nada que desabone o up! 1.0. É outro mundo… Eu me lembro muito bem
      quando saí de um Gol CL 1.6 AP 1995 carburado pra um Celta 1.0 VHC 2009
      de 70cv. Diziam que ia sentir falta do “desempenho” do AP-600, mas não senti saudade nenhuma. Adeus cheiro de gasolina, adeus falhas, adeus carburador sujo, adeus consumo elevado… Não sentia NADA de falta de motor, só em subidas e arrancadas, coisa que umas reduções de marcha no valente Celtinha já davam conta de suprir.

      • Samuel Vancouver

        hahaha que triste ler isso. Troquei um civic 2000 1.6 por um gol gl 94 1.8 alcool e eu adoro os 99cv e o cheiro de alcool. Cá entre nós, carburador é outra pegada, não tem um “computador” dizendo quando de combustível vai injetar, você é quem define isso pisando fundo!

        • Heleno Fragoso

          Eu que acho triste ler que carburador é melhor que injeção.
          Muito triste.
          E que gosta do cheiro de álcool dentro do carro.
          Mais triste ainda.
          Se for um carro de recreação, beleza, mas no dia a dia não tem condições.
          Abs

          • Samuel Vancouver

            Não disse “melhor”, disse “diferente”. Não amo isso ou aquilo, como diria Vik Muniz “O momento em que uma coisa se transforma em outra é o momento mais bonito”… vlw bro

      • Edson Fernandes

        Po, mas comparar um Gol com um Polo que inclusive já tinha até injeção multiponto é sacanagem né?

        No caso do carro da Julia, apesar de pouquissimo rodado, estava claro que precisava de manutenção que não foi feita exatamente com o tempo. Foi aparecendo os problemas e arrumando, ainda que o pai fosse o mecanico.

        • Heleno Fragoso

          Sim, vc tem razão, o Polo já era um excelente carro na época… Não tem o que comparar com os velhos Gol AP carburados…
          Até porque em 1999 os Gol já eram injetados também, inclusive Mi

  • dudupruvinelli

    Muito legal e bom de ler o texto! Parabéns pelo carro e boa sorte com o up!

  • Guest

    Tava tudo indo bem, até a foto do xenão tosco.
    Até tentei seguir adiante depois do “poder do AP” mas o trecho do “racha” com o corolla enterrou de vez.

    • Julia Peres Kitzberger

      Xenão? Esse carro não tem isso… É luz original.. As vezes a foto saiu ruim

    • Julia Peres Kitzberger

      O “poder do AP” é muito bom. Sou mulher Guest e não sou a melhor entendedora de carros do planeta. Digo o que eu sinto. Gostei de dirigir e ponto.
      A parte do “racha”, foi uma aventura estúpida de quem tira carta e acha que é piloto de F1, nunca mais irei fazer isso, você não tem ideia do mal estar que me deu depois que fazer essa cagada.

      • Edson Fernandes

        Todo mundo faz isso um dia. Seja para sentir o carro ou mesmo para sentir adrenalina. Eu antes de ter meu proprio carro fiz isso com a Ipanema 1.8 1993 da minha mãe por diversas vezes. Isso não quer dizer que não fui irresponsável, mas que apenas fiz e hoje depois da lição aprendida não fiz mais.

    • CharlesAle

      Se fosse um marmanjo que falasse do racha com o Corolla,não teria nenhum problema né??o Texto é escrito de forma simples e direta,muito bom o relato dela,e quem já não deu um relato de um racha aqui e ali!!!!

  • Bruno Alves

    Desculpa, eu sei que você não quer ouvir isso, mas sair de um Polo 1.8 completo para um Up! 1.0 pelado é uma baita burrice.

    • Heleno Fragoso

      Qualé a burrice? Não seja tão otário (me sinto no direito de xingar, pois vc xingou o autor do texto)… ela disse que não roda em estradas. Que falta faz essa droga de motor AP 1.8 gastador!?!

    • Julia Peres Kitzberger

      Não tiro sua razão Bruno, de fato, em desempenho e porta malas, sinto falta do meu Polo!

    • Julia Peres Kitzberger

      E eu não peguei um pelado, peguei o High com todos opcionais, exceto M&M e bancos de couro.

      • Bruno Alves

        Bom, perdão pela “burrice”. Troque essa palavra por “insensatez”.

  • Rodrigo

    A pessoa tem um Very Old Polo, troca-o em um up! e vem falar mal do Sonic…

    É a típica história do macaco que senta no próprio rabo pra apontar o dos outros.

    • Julia Peres Kitzberger

      Cara, você de novo??!?!?!?!?
      Eu já disse que não ia perder tempo tentando te explicar qualquer outra coisa e não vou.

      • Rodrigo

        Estamos quites agora. Chumbo trocado não dói…
        Seja feliz com o seu carro e aprenda que, da mesma forma que você tem direito à criticas, as outras pessoas também.
        ;)

        • Julia Peres Kitzberger

          Eu nunca disse que o Sonic era ruim, pelo contrário, adoro a cara de bravo dele. Eu queria dizer que a minha sogra teve uma experiência ruim com o carro dela. E isso é normal, sempre tem um bichado numa linha de produção..

          • Rodrigo

            “Minha sogra tinha o LTZ Automático azul (cor do lançamento), logo que saiu. Veio com tantos, mas tantos problemas que ela vendeu de desgosto.Ela ficou uns 9 meses pra menos com o carro, sendo que 3 deles o carro passou umas férias na Chrevrolet, porque a mesma não tinha peças para o veículo, ai mais uma semana devido pane elétrica e por ai foi.
            Ela amou o carro em si, porém deixou muito a desejar com os inúmeros problemas e a falta de comprometimento da GM. Além disso, com esse período ABSURDO para resolver o problema, a GM alugou um carro paga minha sogra, um FIAT IDEIA.
            Ah, fora que a revisão do carro foi R$1.200!!!
            Ridículo.”

            Se isso não é falar mal, fico imaginando o que seja…

            • Julia Peres Kitzberger

              Eu falei mal do Sonic especifico. Não disse que todos os Sonics não prestavam.

  • Heleno Fragoso

    Poxa, muito mais sensato que os relatos de quase todos os marmanjos que mandam seus textos pra coluna.
    Principalmente no final, que não quis esquentar a cabeça por causa de troco (2 pila) e deixou na loja (desde que tenha exigido que a loja transfira seu carro velho).
    Com certeza um up! completinho e zerado é muito mais adequado que esse velho Polo (embora tenha sido um ótimo carro no seu tempo) para a senhora mãe e senhorita autora do texto.
    Já to vendo o mimimi de que o Polo é muito mais carro, daquela turma de gente que adora Vectrão B 1997 e Audi A3 1.8 2001

    • Felipe Lange

      Cada um com seus gostos.

    • Leonardo BH

      Não acho que perder 2 pila entregando na concessionária seja troco… ainda mais proporcionalmente ao valor do carro. É difícil opinar sem conhecer a realidade exata da pessoa mas se ela falou que o medo de vender era por ela e a mãe serem mulheres talvez com a ajuda de um parente ou amigo tivessem a segurança necessária para realizar o negócio com um particular. Quanto ao medo do comprador não transferir basta você registrar a venda no DETRAN no dia da venda e ficará isenta de responsabilidade a partir da data da venda e o comprador têm 30 dias para transferir.

      • Heleno Fragoso

        Mas pra mim 2 pila não é troco em razão do valor proporcional dos carros.
        É troco com relação à dor de cabeça que um carro não transferido pode causar.
        Esse negócio da comunicação de venda no Detran não é a salvação derradeira.
        Eu só deixo carro usado em concessionária e exijo a transferência pra PJ, pra algum funcionário, pro gerente, pra quem quer que seja.
        Explico.
        O comprador do carro tem 30 dias pra transferir o veículo, sob pena de multa administrativa. Sim, somente uma multa. Se ele quiser rodar 5 anos com o carro no seu nome, ele vai rodar e no final vai ter que pagar só uma multinha. Isso não é empecilho nenhum pros picaretas à solta por aí (e nossa sociedade está cheia).
        Quanto ao registro da venda no Detran (aqui no meu estado chamam “comunicação de venda”) é algo relativo. Veja bem. Que problemas vc pode ter com o carro no seu nome nas mãos de terceiros? Eu vejo 2 problemas graves: 1) o cara não paga IPVA/multas e o fisco vai pra cima de vc. Isso a comunicação de venda resolve RELATIVAMENTE. Se houver comunicação de venda, eles vão de atrás do cara. Ocorre que se o endereço estiver errado ou o cara não for encontrado, é muito comum que se execute o proprietário do carro. Por que isso? Não sei, mas o Estado de SC faz isso na prática. Vc vai ter o direito de se defender na justiça? Vai, mas vai ter de pagar um advogado, vai ter de comprovar que vendeu o carro em tal data e etc. Um advogado vai custar mais caro que os 2 pila de troco que iniciamos a conversa. Problema 2) o cara bate o carro, mata alguém e foge. Aí vc vai ter de provar que não era vc dirigindo a porcaria de carro que está no seu nome… Vai ter de pagar advogado, ir em Delegacia, sujar o nome respondendo processo, frequentar audiência no fórum… certamente vai gastar muito mais que os 2 pila e ter muita dor de cabeça.
        Esses problemas acontecem, eu vejo no dia a dia da Justiça muita gente honesta sofrendo com esse tipo de aborrecimento (e gasto de dinheiro).
        Pra se ver livre de qualquer situação dessas, não vale a pena perder 2 pila????

        • Edson Fernandes

          E ainda…. ao que ela disse, os pais se cansaram de fazer manutenção… ou seja, ele ficou um tempo se ter a tal manutenção e mesmo como consumidor, vc precisa por lei, dar garantia de 3 meses.

          Se nesse tempo acontecer justamente de problemas, quem paga é a consumidora.

          • Julia Peres Kitzberger

            A última coisa que a minha mãe queria era alguém importunando ela reclamando que a luz queimou, sei lá.
            Acho que valeu a pena.

            • Edson Fernandes

              Mas é o que eu disse mesmo. Não irai ser uma luz não… iria ser uma falha, algo do tipo.

              Depois de vendido a uma concessionaria, quem arca é a mesma.

          • Heleno Fragoso

            Em negócio de particular não existe garantia…
            Só é obrigado a fornecer garantia, pelo Código de Defesa do Consumidor, quem é empresa ou fornecedor.
            Seja uma loja independente multimarcas de usados, seja uma concessionária, seja a própria Volkswagen.
            Se eu te vender um carro caindo os pedaços e no dia seguinte ele quebrar, vc não pode reclamar nada (desde que não tenha existido um vício no negócio, regulado tão somente pelo Código Civil Brasileiro)… O CDC (Defesa do Consumidor) não se aplica pra esse tipo de negociação.
            (Talvez não entendi o que vc disse – se for o caso desconsidere)
            Abs

  • Gilcimar China

    Texto bem bacana!

    Sei que a realidade brasileira é triste e não estou questionando a decisão da Julia Peres por adquirir um up!; mas bem que a nossa amiga merecia um Mini, já que um key car é a sua pretensão. Merecia e muito um key car mais sofisticado.

    Sucesso com o up!!!

  • Felipe Lange

    Acho que tinha alguma coisa errada nesse Polo para consumir tanta gasolina desse jeito.

    Qual o modo de condução? Índice de adulteração da gasolina?

    • Heleno Fragoso

      Como que vai saber o índice de adulteração da gasolina?
      É que todo mundo tem um laboratório em casa pra testar a gasolina né…
      Motor AP 1.8 sempre foi gastão
      Eu tive um Gol AP 1995 que fazia 6,5, 7,0 km/L de gasolina na cidade e já achava gastão…
      Depois caí na besteira de comprar um Gol GTS 1.8/S gasolina que fazia 5,0 km/L cravados na cidade.

      • Felipe Lange

        Vou postar aqui. Espere um pouco, vamos ver se a administração deixa…

      • Felipe Lange
        • Julia Peres Kitzberger

          Cadê o corante?

      • Samuel Vancouver

        Algo errado não? Meu ap 1.8 alcool que utilizo para ir e voltar do trabalho pegando o pior transito de BH-MG faz 6,2km/l ALCOOL…

      • Guest

        Não fala besteira. O AP 1.8 nunca foi gastão. Tive dois carros com ele e não baixava de 8km/l na cidade e pegando transito trancado. Na estrada era 15km/l…sempre.

        • Julia Peres Kitzberger

          Guest, pelo que eu soube, o AP era bem gastão, tanto que a VW tirou devido a esse problema…

        • Heleno Fragoso

          Não fale besteira você!
          O Gol GTS não fazia 15km/L nem a 60km/h na estrada!
          Motor AP 1.8 sempre teve fama de bêbado… Só se vc colocou carburador de Fusca 1300 nos seus

      • Wagner Oliveira

        É, esses motores AP gastam mesmo… Aqui em casa tínhamos um Santana 2001 2.0 que fazia 6km/L na cidade, que foi um dos motivos para trocarmos.

    • Julia Peres Kitzberger

      O modo era condução normal Felipe, ao chegar em 2.5/3 mil giros eu trocava de marcha.

    • Julia Peres Kitzberger

      A gasolina é boa, porque meu pai possui posto de gasolina e eu sei que é decente!
      O Polão não gostava de gasolina aditivada, sempre reclamava.

    • Edson Fernandes

      Felipe, mas o que ela disse é que ela tinha sim pé pesado. Tinha sim esse detalhe. Tanto que no up, ela percebeu que não adianta andar “animada” que o carro com ar ligado não vai andar como ela espera e a pessoa se regra a entender as limitações.

      Entretanto, esse motor do Polo não é conhecido pela economia, ainda que eu tenha um amigo que tenha um com 130000km rodados e faz em SP 8km/l.

  • Felipe Lange

    Até que a troca foi sensata. Mas a diferença entre conforto vai ser enorme. O lado bom é ter um carro popular que realmente preste, e que ofereça segurança.

    • Julia Peres Kitzberger

      Felipe, pra mim, o conforto o up! é superior, pois possuo AC(funcionando), radio com Bluetooth e um limpador de para brisas que não faz nhec nhec HAHAHA

      • Felipe Lange

        No conforto, quero dizer na hora de encarar subidas e não fazer o motor ficar se esgoelando.

        Como sou “dimenor” e nunca dirigi, por enquanto só confiando nos números.

        • Edson Fernandes

          Felipe, já que vc não conhece, te digo outro detalhe: Ela vai sentir falta do apoio dos bancos já que o Polo era um “compacto” com qualidade de médio.

          Como ela não utiliza em viagens, sentirá talvez no médio prazo que o Polo devia cansar menos na hora de dirigir, principalmente pela posição. Mas a racionalidade dá conta de pagar a conta do que ela tem com o Up por ser inclusive mais novo.

  • Felipe Lange

    “[…]até posso dizer que me aventurei uma vez num “racha” com um Corolla (acho que 2007), foi pau a pau, tive que desistir, afinal eu “ia vencer”, mas o motorista, muito desonesto jogou o carro para o meu lado e eu tive que frear, não ia bater meu carro por nada.”

    Com certeza o motor 1.8 do Corolla daria uma surra em todos os sentidos no AP 1800.

    • Heleno Fragoso

      Também acho! Sem falar que é 16v.
      Acho que o APzão só leva na arrancada curta mesmo

  • Francisco Mesquita Júnior

    Pelo fato do carro ser um carro velho (1999) e novo (pouca km) eu acho que ficaria com o Polo mesmo rs. Mas o importante é que você está com seu up! feliz… Infelizmente o visual do polo estava MUITO cansado, e pelo que eu vi você já se apaixonou pelo up! de vez… Espero que a troca tenha valido a pena, pois o up! não tem nada a ver com o “polão”. Abraços e belo relato!
    obs: O corolla não deveria estar pisando hahaha

  • Cláudio Lima

    O espaço “carro da senana” é interssante, pena que, na minha opinião, é mau aproveitado. A grande maioria dos relatos foram feitos por pessoas que estão pouco tempo com o carro. Acho que ninguém pode falar com propriedade de um carro quando só rodou 10 ou 15 mil. No caso deste Polo, apesar de ser um carro antigo, rodou apenas 34 mil quilômetros em 15 anos. É evidente que está em excelentes condições até hoje. Este relato seria interessante caso este carro estivesse com pelo menos uns150 mil rodados.

    • Francisco Mesquita Júnior

      Boa tarde. Discordo de você! O Fato da pessoa ter rodado menos de 100 mil km com o carro não quer dizer que ela não saiba dizer o que “sente” do carro. Além do mais, o espaço como o próprio nome diz é OPINIÃO DO DONO, ou seja, o que o mesmo achou até o presente momento no seu carro.
      Infelizmente com 150 mil km rodados só iriamos ver carros que já estamos acostumados a saber nas ruas ou em conversa de bar: corsa, celta, civic, corolla, hilux, palio, fusca, etc. os mais novos não entrariam nessa onda, não é verdade? Pois vamos fazer uma média de 12 mil km por ano, levaria mais de 10 anos para o carro atingir os 150 mil rodados!

      Abraços

      • Cláudio Lima

        Oi Francisco. Eu quis dizer que um carro com 10 ou 15 mil é pouco rodado para uma opinião mais precisa. Com esta quilometragem vamos discutir o mesmo que as revistas já fazem muito melhor com seus especialistas. Quando falei dos 150 mil quilômetros eu me referi ao Polo desta matéria. Um carro com 15 anos de uso já deveria estar com 150 mil e não com apenas 35mil.

    • Heleno Fragoso

      Não concordo. Meu carro está com 24.000km e já conheço ele muito bem, fiz 3 revisões.
      O carro da minha namorada foi comprado em 2011 e está com apenas 7.000km, pois é utilizado só na cidade e em trechos curtos, mas ela usa o carro todo santo dia. Faz revisões semestrais. Creio que também conheça também muitas características do carro.

      • Cláudio Lima

        Oi Hugo. Quando me referi aos 150 mil eu estava falando do Polo em questão, pois um carro com 15 anos de uso já deveria ter rodado mais que os 35 mil relatados.
        Seu carro com 24 mil é uma boa margem para vc falar sobre ele, afinal, já fez 3 revisões, sabe as peças que foram trocadas, sabe o custo disso e pode relatar se teve algum problema mecânico neste período. Isso é muito mais que falar se o acabamento é bom, se tem uma mala espaçosa etc.
        Quando o carro da sua namorada, com apenas 7mil quilômetros, apesar dela utilizar todos os dias, como vc mesmo falou, foram percursos curtos. Não sei se ele tem tantas informações sobre o carro rodando tão pouco e provavelmente nos mesmos lugares.
        Eu possou um Fiesta 2009, 1.6 com 90 mil quilômetros. Eu posso falar muito sobre o carro, mas outros já falaram sobre o Fiesta neste canal, pois isso não serei mais um. A matéria de hoje me chamou a atenção justamente porque foi um Polo e acredito que não tenha outro relato por aqui.

        • Heleno Fragoso

          Sim, não quis te aborrecer, apenas demonstrar o meu pensamento.
          Tem gente que roda muito pouco com o carro..
          O caso da minha namorada, tenho certeza de que ela não tem condições de escrever um relato, pois não sabe nem quantas libras se coloca no pneu do carro. Mas ela conhece bastante as “manhas” do Fiesta Rocam 1.0, detalhes que nem eu noto quando dirijo o carro dela.
          Abs

    • Louis

      Concordo que quem roda 5 mil km e põe um relato ainda pode estar “iludido” com o carro novo.
      Agora, a família da garota está a 15 anos com o carro!!! Acho que ela sabe cada detalhe do carro!

      • Cláudio Lima

        Sei não Louis. Foram 15 anos de carro parado. Só rodou 35 mil quilômetros. A primeira pastilha de freio que troquei no meu carro foi com 40 mil quilômetros. Falar que o carro tem bom acabamento, que o ar gela bem etc prefiro considerar a opinião de um especialista.

  • Alfredo Araujo

    Um tio meu teve um Polo desses… e realmente, ele não gostava de chuva !!! hahaha
    Ele ficou na mão várias vezes… era só chover q o carro parava…
    Comigo junto, ficamos na mão na Linha Vermelha de frente para a favela !! =/

    • Julia Peres Kitzberger

      Era fácil saber se ia chover hahahahah

  • ESouza

    Fiquei com dó dela no último parágrafo.. me lembrou quando eu entreguei as chaves da minha Parati 89, 1.8S… meu olho suou ao vê-la indo embora rs

    • Julia Peres Kitzberger

      Penso nele todo dia… Gostaria de saber como ele está.
      Deixei de vender esse carro para pessoas que eu sabia que iam rebaixar, mudar tudo nele e principalmente bater.

      • Edson Fernandes

        Isso não quer dizer que o cara que vai na concessionaria não deixasse de comprar o Polo para fazer o mesmo…rs

        Mas se vc se sentiu mais segura, acho que isso que deve importar na hora da transação.

        • Julia Peres Kitzberger

          Ah, pelo menos eu não sei o que vai acontecer… Se eu tivesse vendido para algum conhecido, acho que poderia ser pior, pois saberia o que aconteceu ou deixou de acontecer.
          Quando deixei o Polo na concessionária, não dei nem adeus, não queria pagar um mico de chorar na hora.

      • ALVIN_1982

        Por incrível que pareça, não me esqueço do meu primeiro carro, um Corcel II 78 todo fu, era tão feinho que eu chamava ele de Jecrôncio. o Jecrôncio fez um sucesso danado no serviço em que eu trabalhava, todo mundo com carro novo e o único velho era o meu. Quando eu vendi ele e comprei uma Saveiro Sunset, todos perguntavam; Cadê o Jecrôncio? foi muito hilário, mas tive vontade de chorar quando vendi o coitado…

  • BlueGopher

    Muitas felicidades com o seu novo up!
    O primeiro carro a gente nunca esquece, mas, tenha certeza, o primeiro carro zerinho, com aquele cheirinho tão especial, também não.

    • Julia Peres Kitzberger

      O cheiro esta maravilhoso!
      O Polo cheirava a cigarro, tadinho. (minha mãe fuma).

  • Diogo Amorim

    Legal o relato, de fato a gente não tem a mesma ligação do primeiro carro com nenhum outro, mesmo que os seguintes custem 10x o valor do primeiro. A parte do racha é totalmente desnecessário colocar no relato, principalmente por ter se arrependido após ter feito, mas essa é uma brincadeira muito perigosa onde já vimos muitas pessoas perder a vida, e mais triste que essas não participavam do racha.

    • Julia Peres Kitzberger

      Diogo, como eu falei… Tinha tirado a carta a pouco tempo e achei que fosse pilota de F1, mesmo não tendo acontecido nada, soube ver que era uma cagada monstruosa e nunca mais repeti tal atitude grotesca no trânsito.
      Hoje eu só buzino para quem faz fila dupla, principalmente para aquelas mães que param para buscar seus filhos na escola e querem sair com pressa. Não dou passagem nem a pau nesses casos.

      • Diogo Amorim

        rs rs.. hj em dia pra falar verdade naum buzino mais pra ninguém e dou passagem pra quase todo mundo, embora qdo a gnt precisa ninguém faz isso por nós, mas é a vida.. já teve vez de eu buzinar pra um carro dpois estar o carro mais umas 6 motos me esperando no próximo semáforo, ainda bem que consegui pegar um braço à direita, mas tomei uma multa. =/ Entendi que vc se arrependeu, mas é que alguém que lê o relato pode acabar sendo incentivado a fazer também, por isso, na minha opinião era um detalhe que poderia ser omitido. Boa sorte com o UP! mto bonito seu novo carro.

  • Ricardo

    Tenho um Polo idêntico a esse só que com quase 170 mil rodados. Já fiz 16 km/l na estrada, na cidade faço 8-9 km/l e anda pacaralho, já peguei 180 km/h com ele e a 3ª marcha é fantástica.

  • pedro rt

    fez uma boa compra, o up! e um otimo carro desde q se pague no maximo 35mil nele, acima disso existe coisa melhor

  • David Diniz

    ótimo relato Julia parabéns. Eu tinha um palio 1.8R e a 3 anos atrás troquei em um Logan 1.6 e estou até hoje com ele.

  • Cristiano Prates

    Esse texto me lembrou os tempos de garoto. Na minha casa tinha um polo classic 1997, vermelho, com disqueteira pioneer. Na época era uma grande compra. Pena que era novo e não cheguei a dirigir o carro.

  • CharlesAle

    Esse carro me traz más lembranças,pois trabalhei muito em uma Polo Van,e foi terrível,um defeito atrás do outro,que eu me lembro,foi trambulador com defeito,superaqueceu uma vez e já danificou o cabeçote de cara,em dias de chuva,parava o motor ao passar em poças dágua,enfim,foi um dos piores VW que já tive a oportunidade de trabalhar!!

  • Rafael

    Julia, parabéns pelo relato. Uma pena ter que vender um carro tão bacana, com certeza eu compraria um carro assim ! E parabéns pela escolha do seu próximo carro, muitos criticam o up!, mas na minha visão ele é o melhor veículo para uso urbano no Brasil e se custa mais que os concorrentes é por que ele tem algo a mais que o faz melhor.
    é o melhor em econômia (Inmetro), segurança (latin Ncap), reparabilidade (Cesvi). E eu também acho um carro bonito.

  • ultimate_rr

    Quase um gearhead! Só que mulher! Rsrsrsrs.. Legal o relato da Julia (ri na parte dos travestis hahahaha). Boa sorte com seu carro novo!

    • Julia Peres Kitzberger

      Eu não sabia se ria também ou ficava com medo deles me assaltarem HAHAHHAHAH

  • Bikudin

    Bom carro

  • GUGASP

    Interessante uma mulher fazer um texto do carro da semana.
    Gostei do relato, embora não aprove a compra de um carro 1.0 em nenhuma hipótese.
    De toda forma, sorte com o carro novo!

  • cyberwilly

    Parabéns pelo Polo! Meu avô teve um idêntico, da mesma cor e ano, e pude dirigí-lo por muito tempo. De fato um excelente carro! O bom torque em baixas rotações deste AP, aliado à relação de marchas mais curta realmente deixava este carro bem divertido nas arrancadas e retomadas, porém na estrada ele logo perdia o fôlego. Sempre achei a embreagem dele meio pesada, mesmo após a troca da mesma devido à alta quilometragem. Porém nada que desabonasse o carro. Ah, também tivemos o mesmo problema com o AC, que “cuspia” espuma preta… Mas enfim, até hoje o vejo rodando por aí, e com dor no coração, afinal algum infeliz que o comprou posteriormente acabou rebaixando-o e instalando aqueles malditos faróis de xenônio manolos…

    • Julia Peres Kitzberger

      A embreagem do meu era bem molhinha, mas é bem funda… Diferente dos carros de hoje que a embreagem é mais curta (pelo menos os que eu dirigi), com o Polo você fica praticamente na ponta do pé e joelho esticado

      Existe algo pior que xenon… Luzinha azul de Natal na lanterna e o carro ser vinho!

      • cyberwilly

        KKKKKK! Bem lembrado! Essas lâmpadas azuis realmente são ridículas, qualquer que seja a cor do carro…

  • Vinicius Waldvogel

    Boa sorte como seu UP!
    Parabéns!
    Não achei muita vantagem trocar um carro (polo) confortável com motor forte pelo Up, até porq 50 reais de gasolina por semana, ñ é nada. Vc gastaria 2.400 reais de gasolina por ano, com a diferença que vc pegou pelo UP de mais ou menos 27 mil reais, vc rodaria mais 10 anos no Polo desfrutando de mais conforto, espaço e motor.

    • Matheus Bonamigo

      concordo plenamente

  • Rodrigo

    Alguém se lembra dos antigos ‘not very’ old Polo Classic com painel modernizado e retoques na carroceria? Acho que era 2000 ou 2001. Tinha airbag duplo, ABS e teto solar. Acho que tinha uma versão 1.0 16v também (se não estou enganado).
    Cheguei ver alguns na rua aqui no Brasil, mas via muitos no Mexico com nome de Derby (aquela marca de cigarros vagabundos).
    Mas eu olho para um old Polo Classic e não consigo ver um VW, vejo um SEAT. E acho que foi isso que matou o pouco de dignidade que ele carregava, já que no BR SEAT e LADA são praticamente sinônimos, em termos de liquidez.
    Uma ex-chefe minha largou o Seat Cordoba dela na boca de uma favela, com as chaves no contato e ninguém levou o carro embora… E ela doida pra receber o prêmio do seguro, quando chegou lá no dia seguinte e viu o carro intocado chorou de desespero.

    • Heleno Fragoso

      Eu lembro, tinha o farol da frente com lente lisa e era mais “arredondadinho”, digamos.
      Quanto ao motor não me lembro se teve 1.0. Lembro que teve o Polo 2003 com motor 1.0 16v, mas foi mico

      • Julia Peres Kitzberger

        Maior burrice da VW lançar o Polo 1.0…..

    • Julia Peres Kitzberger

      É parecido demais!
      Tanto que na internet, a copia é tão descarada que as mesmas peças (por exemplo, o painel central) servem para o Polo e para o Cordoba…

      • ALVIN_1982

        Não é cópia descarada. É simplesmente o mesmo carro. A Seat é da VW. Pode ver que o Skoda Citigo e o Seat Mii é exatamente o mesmo Up! que vc acabou de adquirir. Faça uma pesquisa rápida e vc vai ver que é verdade.

    • Julia Peres Kitzberger

      O Polo 2000 tinha uma traseira mais bonitinha com o tapinha que deram nas lanternas…

      • 1975

        A carroceria é a mesma, inclusive o interior era igual. Depois eles foram retocados e ficaram diferentes. E não era cópia, a Seat é da VW.

  • Angelo Paim

    Bateu uma saudade do meu Passat GTS 1983. Meu primeiro e saudoso carro. No mais, concordo com a Julia na troca. As necessidades mudam conforme o tempo passa, e realmente, um carro 1.8 acaba sendo “muito motor” para percursos travados… Estou pensando em um up!. Estava esperando sair a versão duas portas, e a grata surpresa foi o cambio DSG.

  • 1975

    Foi meu terceiro carro…um 98. Gostava demais dele e não era gastão, fazia mais de 8km/l na cidade. E detalhe: nunca tive um problema sequer com ele.

  • A galera pira nas encanações… O pessoal não se toca que carro é um bem de consumo e não um investimentos, carro é gastos e mais gastos para o resto da vida! O pessoal também entra nessas piras de comprar usado e se esquece que cada caso exige uma medida diferente.

    Só achei precipitado, particularmente teria esperado os preços do Up baixarem e esperado os carros que tem lançamento marcado para este ano (Novo Ká, Novo Sandero…).

    • Julia Peres Kitzberger

      Então, Ford e Renault não eram opções. Quando eu for fazer uma análise do up! vou explicar porque eu peguei ele e não outros modelos

      • Vinicius Waldvogel

        Logo as marcas q tem os melhores carro..

        • Julia Peres Kitzberger

          Eu não compro Renault, é preconceito. Acho os carros FEIOS, e muito mal acabados por dentro. É muito fio, metal, parafuso aparecendo.

  • ALR

    Julia, você se engana se acha que o Fox é instável nas curvas. A quatro rodas mesmo a um tempo atrás fez um teste com diversos carros nacionais e colocou ele como um dos melhores.

    • Julia Peres Kitzberger

      Então ALR, eu dirigi, fiz uma curva simples, sem pisar no acelerador e engatada e senti o carro pendendo pro lado. Fiquei horrorizada. E fiz test drive em dois Fox e em diferentes concessionárias o 1.0 4 cilindros e o bluemotion, ambos eu senti falta de segurança ao realizar uma curva.

  • Paulo

    Mulher conversando sobre carro e entendendo realmente do assunto… na boa… eu nunca encontrei, seria bem legal uma longa conversa assim. Parabéns! Gosto de histórias assim! Se você esta feliz, realmente é o que importa!

    • Julia Peres Kitzberger

      Paulo, desde pequena eu trocava Barbie por carrinhos de controle remoto. Meu pai é um apaixonado por carros, trabalhou com isso por mais de 20 anos e acho que acabei herdando isso dele, afinal, tenho descendência alemã… Deve ser por isso hehehehe

  • Alan Peters Cunha

    Eu já tive um Polo Classic do mesmo ano, ficamos 6 anos com o carro, mais o meu não foi um carro pra deixar saudade, deu muita dor de cabeça. a primeira foi o Ar Condicionado, que tive que ir umas 5 vezes na Loja pra resolver o mesmo problema, outro problema grave são as maquinas do vidro, que deram defeito em todas as portas, só a porta do motorista deu defeito 7 vezes, também pudera, a maquina dele é toda cheia de plásticos, os rolamentos e travas são todos de plástico, e o motor me deixou na mão em uma viagem de 600km ida e volta, ferveu e tive que fazer o Cabeçote, a suspensão dele foi feita tres vezes em 6 anos de uso, outro problema do carro é o acabamento do painel que é muito frágil, quando vendi ele tava trincado bem onde vai o som e os botos de acionamento do Ar todos ruim, giravam travando.

    • CharlesAle

      KKK,O carro que me deu maior desgosto de trabalhar foi um polo van!!Era trambulador que arranhava(tinha que trazer para segunda para ai sim engatar a primeira)superaqueceu,e quando esfriou,que andei um pouco,já tava cheio de óleo no expansão do radiador)Fora uma vez que,chovendo,passei em uma poça na saída da marginal pinheiros p/ a avenida dos bandeirantes,ela parou depois de uma poça dágua,antes que eu abrisse a porta,levei uma baita tranco….um ônibus de fretamento bateu na traseira!!!enfim,foi disparado o pior carro que passou pela empresa…..

    • Julia Peres Kitzberger

      Então, o Polo Classic ou ama ou odeia… O meu eu tive sorte, talvez. Todos os vidros elétricos funcionavam corretamente. De ruim mesmo estava a ré, que raspava muito e para evitar isso, aprendi um macete de engatar a segunda e depois a ré.

    • Matheus Bonamigo

      Aí foi mesmo azar, por que o nosso é uma beleza. Não incomoda, é econômico, bom de dirigir, ar gela muito e só é necessário manutenção preventiva, e troca de peças de desgaste natural (amortecedores, correias, etc). A única vez que causou um pouquinho de dor de cabeça foi com a bomba de combustível (ainda original) que teve de ser trocada recentemente. Fora isso nada de mais. É um baita carro e com o preço de hoje, sabendo comprar um conservado, levando a um mecânico bom para verificar se está tudo ok, vale muito a pena.

  • Alan Peters Cunha

    Eu Tive um Polo Classic do mesmo ano, o meu fazia 7,8/8,0km/l na cidade, estranho esse consumo relatado por ela.

    • Julia Peres Kitzberger

      Eu troquei a bomba de combustível uma vez, mas como eu não dirigia na época, não sei dizer se o consumo piorou ou melhorou.
      Como eu rodo muito pouco, 3-7km por dia e pego bastante farol e trânsito o consumo baixo se deve a isso, provavelmente.

  • Herbet Moreira

    É aquele negócio… Consumo alto, peças velhas, quebras iminentes, consertos constantes, vida útil se esvaindo…. Tava tudo marcando contra o Polo… Pelo nível de segurança e consumo, acho que valeu a pena a troca sim. Andar na cidade não é bom para qualquer um acima de 1.0…. Já o meu caso foi diferente… ando rarissimamente em engarrafamentos… meu primeiro carro foi um Siena HLX 2005 1.8, com o qual fiquei 4,5 anos e hoje estou com um Linea T-Jet 2008 desde Jul-2012… E, olha, mesmo com o ganho de 42cv, 220kg e 3kgfm, meu gasto com combustível baixou na ordem de 10 a 15%… o seguro foi apenas 200 reais a mais… só perdi mesmo no IPVA (o T-Jet não é flex)… 800 contra 1500… isso fora o conforto, segurança, essas coisas…

    • Julia Peres Kitzberger

      O Polo não tinha nenhum airbag!!

      • Herbet Moreira

        Verdade…. Mas, de qualquer forma, té incluso no “Pelo nível de segurança e consumo, valeu a pena a troca sim.” ((((OBS: O Disqus é muito ruim… não abre no trabalho e em casa toda hora tem que dar “reload” pois vive travando…. por favor, voltem para o Intense debate ou pra algo que o blog tinha antes e funcionava!)))

  • Paulo Fernando

    é…qdo desfazemos um carro que teve uma história na familia, realmente, da uma dor. Aos meus 17 anos tivemos uma Pampa cabine dupla da SR – souza ramos – por anos utilizamos para viajar e acampar em ubatuba, trindade, etc. Para irmos na roça, cachoeiras, quase sempre em estradas difíceis, passando por atoleiros, as vezes com sucesso, as vezes precisando de um empurrão. Com seu tanque de 70 litros , motor 1.8 AP álchool, como era R0,30 o litro, com R$ 15 conto fazia miséria rsrsrs Cheguei a andar com cabo de embragem quebrado por alguma vezes, mudando de marcha na hora certa – isso é para poucos – por um período longo a bóia do tanque havia quebrado, a autonomia tinha que ser na “conta” de cabeça, imagina se não acabava o combustível na rua várias vezes por ai??? hahahaha Foi um ícone na minha família, o meu Pai fala dela até hoje, após 15 anos… e, por sorte, quem havia comprado foi nosso mecânico que era apaixonado pelo carro, acho q esta com ele até hoje. Quem sabe eu compro dele e reformo um dia destes…

  • T-800

    Normalmente compramos carros melhores depois, mas o primeiro carro, é sempre uma doce lembrança, seja ele qual for.

  • Thyago Szoke

    Breve no Reginaldo de Campinas por R$ 45 mil.

    • Julia Peres Kitzberger

      Não entendi ??

      • Thyago Szoke

        Oi, Julia! O Reginaldo de Campinas é um comerciante de carros famoso por encontrar veículos bem cuidados e pouco rodados (como o seu) e anunciar a preços absurdos após apenas uma lavagem. Esse é o famoso “atravessador”.

        Eu também tive um Polo Classic, e tenho saudades dele até hoje! O meu era 2000 e tinha teto-solar, airbag e ABS. Sei que não vou achar outro igual nunca mais…

        Mas, às vezes é preciso deixar de lado o que gostamos para dar um passo adiante na vida, como você fez com o Up!

  • W Rodrigs Silva

    Meu primeiro carro! Achava o máximo. E o meu tinha só DH e AR.Era azul 1998 com 128 mil km rodados kkkkk. Me proporcionou muitas alegrias, e prejuízos. O trem caro de arrumar!!! Custei a vender… sem muito apego pois estava dureza manter na linha os constantes reparos.

    Como dizia: Não era uma Ferrari, mas POLO menos é meu! rsrs
    Ah, e andar junto com um Corolla…..nunca! Tive um Polo desse modelo e também um Corolla. Nem compara.

    Apzeiros, respeitem minha opinião kkk!

  • Wagner Oliveira

    Me lembrei do Santana que tínhamos aqui em casa, era completo (com exceção do banco de couro); Ar, direção, vidros e travas elétricos, alarme, rodas de liga e o melhor 2.0 hehe que fazia 6km/l na cidade, um dos motivos de ter trocado de carro. Os únicos problemas de que me lembro eram do vidro elétrico do motorista que subia bem devagar e a direção, que se esterçasse tudo fazia barulho também. Um ótimo carro mas o consumo na cidade estava alto então trocamos por um Gol 1.0 4p com ar, travas e vidro elétrico.
    Lembro do dia em que fui pegar o gol, estava bravo e triste ao mesmo tempo, tinha pouco tempo com a carta nem tinha “aproveitado” o carro direito o máximo que fiz com o santana foi dar uma esticada até 130km/h o “racha” ficou por conta do gol hehe, acho que isso acontece com maioria dos rapazes que tiram a carta e algumas meninas também, mas com passar do tempo a gente amadurece e deixa.
    No mais, acho que o Up! foi uma boa compra, o único problema pra mim seria o espaço interno já que sou alto e o motor 1.0 que não me pega mais.
    Gostei do relato! Até pensei que fosse um santana antes de ler o título haha

  • Matheus Bonamigo

    Realmente um ótimo carro. Sempre gostei dele desde a época de infância em que meu tio tinha tirado 0km um igual a este, porém prata. Confortável, espaçoso, com um motor 1.8 que andava bem e entregava torque de sobra, e não o achava feio não. Recentemente meu irmão que possuía um golf precisou se desfazer do mesmo devido a gastos extras na construção de sua casa. Porém não queria um carro sem ar-condicionado (com nenê e esposa). Nunca tinha tido carro 1.0, seu anteriro era um gol rallye 1.6. E não queria gastar mais que 15 mil, para poder além de pagar os extras, ficar com um dinheiro sobrando, em caso de necessidade. Pensamos em um corsa sedan (1999-2001) mas a maioria são 1.0, raríssimos motor 1.6 e ar condicionado e direção. O espaço no corsa é bem menor, além de que não é bom de dirigir e andar como o polo. Mas aí lembrei, por que não um Polo Classic? Meu tio o elogiava tanto (só vendeu em 2007). Encontramos um 99 cinza com 127 mil km originais, nunca batido e bem cuidado por R$ 10.000,00. Não era a versão com com trio elétrico, mas já tinha o essencial: ar condicionado, direção hidráulica, motor 1.8, conforto e espaço, e um baita porta-malas. Não era popular, como corsa sedan derivado do hatch. Além disso era vendido na europa. Com poucas coisas para fazer, só precisou trocar a embreagem e uma manutenção preventiva (gastando pouco mais de mil reais). No nosso caso, seu consumo é muito bom, chegando a fazer 8 km/l na cidade e 12,5-13 km/l na estrada. É muito bom viajar com ele, é estável nas curvas e muito esperto devido ao bom escalonamento cambio/motor. Acabou se apaixonando pelo carro, e quando puder comprar outro modelo mais novo, não vai mais vender o querido “polozinho”. Pra ele e pra mim esse carro vale muito mais que isso. Não dá manutenção, e no nosso caso não tivemos problemas com chuva ou outras coisas (acho que isso aconteceu com poucas pessoas, talvez falta de alguma manutenção preventiva).

  • Joildo Dias

    Essa história de primeiro carro é muito boa, para alguns são inesquecíveis para outros um livramento, eu tive a sorte de possuir um opala como primeiro carro, azul duas portas muito bonito por sinal, com ele aprendi à gosta de carros da chevrolet, tempos bons monza tive 3, depois vectra tive 2, até vir o astrão como vectra ai desanimei, desde então só civic, já faz 6 anos que estou com o danado nenhum barulhinho o carro é muito bom……………

  • Alexandre Soares

    Meu Clio Campus 2009/2010, comprado em março de 2010 (completo, rádio original renault com mp3, ar, DH, vidros e até travamento automático aos 6km/h) e hoje com 35000km não vai ser vendido … Já fiz um acordo com ele, vamos juntos até o final. Eu ia comprar um fusca antigo, mas o cliozinho me convenceu que ele sempre vai me dar mais alegria e conforto que um fusca … Sei que muitos vão achar bobagem, mas as coisas da vida que sempre nos Dermato alegrias devem ser mantidas ….

  • ►►► Mr. D

    Ótimo relato, bem simples e direto. Até me deu um ar de nostalgia ao ler, pois meu primeiro carro foi um Polo Classic 1.8 MI 99, quase igualzinho ao seu, apenas a cor diferente, era prata.

    Atualmente estou com um Stilo Sporting Dualogic 2009 completo de tudo, com todos os opcionais possíveis para o modelo, incluindo 6 airbags, TCS, ar digital dual zone, interior bicolor original raríssimo de encontrar, sem falar no maravilho teto SkyWindow,, era um sonho que eu tinha desde a epoca do Polo e consegui realizar 2 anos e meio atrás.

    No final das contas, carro é uma questão de gosto e de atender as suas necessidades, todos tem qualidades e defeitos, o que importa é vc estar feliz com sua escolha. Parabéns e boa sorte.

  • Ronaldo

    Cara me deu vontade de fazer um relato do meu primeiro carro, aaa Celtinha !!!

  • Giovane Melo Martins

    Tenho um Volkswagen Polo Classic 1.8 Mi, ano 1999, motor AP e não tenho o que reclamar, mesmo quando ele apagava em tempos de chuva. Carro excelente para viajar, super econômico na estrada (BR ), na cidade consome muito mesmo. Fui daqui de Embu das Artes em São Paulo para Florianópolis, Santa Catarina com o tanque do carro cheio e cheguei em Floripa com meio tanque de combustível sem precisar abastecer no meio do caminho. Detalhe são 665 KM de distância segundo o mapa do Google. Fiz o mesmo trajeto com um Fiat Palio 2009, 1.0; precisei abastecer no meio do caminho e ainda cheguei em Floripa com o tanque quase na reserva. Não troco meu Pólo por nenhum outro carro. Ele ta andando muito bem, agora estou reformando ele trocando algumas peças que ressecaram por causa do tempo e não pretendo vendê – lo. Estou muito feliz com ele.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend