Ford Pickups Usado da semana

Carro da semana, opinião do dono: Relato final da Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

ford-ranger-xls-2015-relato-NA-5 Carro da semana, opinião do dono: Relato final da Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

O leitor Leonardo enviou anteriormente relato sobre sua Ford Ranger XLS 2014/2015, que você pode conferir aqui. Agora ele envia seu relato final do veículo, pois o vendeu.



Senhores, conforme prometido, segue relato após exatos 84.621 km rodados com a Ranger. Dessa quilometragem total, acredito que foi 60% estrada pavimentada, 30% cidade e 10% estrada não pavimentada.

ford-ranger-xls-2015-relato-NA-5 Carro da semana, opinião do dono: Relato final da Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

Grade pintada



Ranger XLS Flex – Venda

Nem anunciei ela para vender, mas recebi uma proposta de uma pessoa relacionada ao meu trabalho e vendi. Ele estava procurando uma picape para comprar e gostou muito da minha, pois estava bem conservada e com acessórios. Eu sou muito chato com manutenção de meus veículos e acredito que isso ajudou. Consegui um valor pouco acima da tabela Fipe. Um tapa na cara da turma que defende que caminhonete Flex não tem boa revenda. Apesar disto, me doeu o coração vender, pois estava bem conservada. Vendi, pois não irei precisar mais de caminhonete na garagem.

Ranger XLS Flex – Acabamento

Ela não apresentou nenhum barulho na parte de acabamento, fiquei impressionado. Mesmo pegando estradas muito ruins. Tudo está como tirei da concessionária. Os bancos nem parecem que tem 3 anos de uso. Mas sempre usei produtos para limpeza e hidratação do couro.

ford-ranger-xls-2015-relato-NA-5 Carro da semana, opinião do dono: Relato final da Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

Ranger XLS Flex – Suspensão

A suspensão nunca incomodou, sem barulhos. Sempre fiz alinhamento e balanceamento a cada 10 mil km. Nunca fiz alinhamento nela porque estava puxando para o lado ou volante vibrando, por exemplo. Certa vez passei por um trecho muito ruim e peguei muitos buracos, tinha certeza que iria precisar de alinhamento e não precisou. Se mostrou muito robusta.

No alinhamento de 30 mil km, o rapaz me falou que um dos amortecedores traseiros estava vazando, levei na concessionária e colocaram um novo em garantia. Nesta mesma ocasião, o rapaz elogiou a suspensão e disse que a Ford melhorou muito na nova Ranger, pois nas antigas era muito ruim de alinhar e dar manutenção.

ford-ranger-xls-2015-relato-NA-5 Carro da semana, opinião do dono: Relato final da Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

Ranger XLS Flex – Pneus

Os pneus originais troquei com 55 mil km, mas dariam para rodar até os 65 mil km tranquilamente, ainda estavam bons. Troquei, pois aproveitei uma viagem ao Paraguai para substitui-los.

Preço? No Brasil cotei por R$ 1.100,00 cada, enquanto no Paraguai paguei R$ 480,00. Mesmo pneu, fabricado no Brasil e original Pirelli. Coloquei na loja oficial da marca por lá e com nota fiscal. Ou seja, o pneu fabricado no Brasil, é mandado para fora e vendido lá mais barato que aqui. Que tal? Hoje eles estão com quase 30 mil km rodados e aparentam aguentar mais uns 40 mil km tranquilamente.

ford-ranger-xls-2015-relato-NA-5 Carro da semana, opinião do dono: Relato final da Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

Ranger XLS Flex – Manutenção (mecânica)

Exatamente nada a fazer. Só fiz troca de filtros e óleo a cada 10 mil km como recomenda o manual. Fiz revisões em 5 concessionárias diferentes (4 em capitais e uma no interior). De todas, somente uma me passou confiança e deixou satisfeito, pois o mecânico tinha vasto conhecimento e atendeu bem. O resto foi simplesmente lamentável. Fico imaginando o cara chegar lá com um Ford Ka para fazer revisão.

A Ford realmente precisa melhorar muito o pós-venda dela no Brasil, assim como muitas outras marcas. Em uma destas, o atendimento foi tão ruim que tive que reclamar para o gerente e postar no Foursquare. Fiz revisão na Ford até os 50 mil km por conta da garantia, poderia fazer a de 60 mil km também e ter mais 6 meses de garantia, mas não fiz porque achei sacanagem demais da Ford.

ford-ranger-xls-2015-relato-NA-5 Carro da semana, opinião do dono: Relato final da Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

A revisão de 50 mil km e 60 mil km, trocam os mesmos itens, segundo o manual. A de 50 mil km paguei R$ 800,00 e a de 60 mil km queriam me cobrar R$ 1.400,00, pelos mesmos itens! Na época até cheguei a ligar no 0800 e reclamar, mas não adiantou, disseram que a concessionária é que define o valor, etc. Fiquei com raiva e abandonei a garantia. Pensei que se fosse para dar pau no motor, já teria dado devido a essa quilometragem.

Depois disso fiz 3 revisões trocando MAIS itens que a revisão de R$ 1.400,00 da Ford, mas gastando apenas R$ 350,00. Utilizando produtos de marcas de boa qualidade. Apliquei “Militec” desde os 20 mil km, ganhei em economia de combustível, diminuição de vibração do motor e ele passou a trabalhar mais frio, conforme comprovei pelo ponteiro de temperatura. Nunca troquei discos e nem pastilhas de freio. As pastilhas ainda tinham vida útil de 50% quando vendi o veículo.

ford-ranger-xls-2015-relato-NA-5 Carro da semana, opinião do dono: Relato final da Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

Ranger XLS Flex – Peças

Os atentos irão perceber que o estribo foi substituído e a grade frontal pintada. O estribo eu troquei, pois esbarrei em um mini pilar de concreto, enquanto a grade eu bati em um pássaro. Não troquei uma lâmpada sequer do carro inteiro, tudo original. Tive um estepe roubado e o repus. Seja bem-vindo ao mundo das caminhonetes. Meu estepe era zero, nunca foi ao chão.

Ranger XLS Flex – Consumo

O consumo se manteve praticamente o mesmo que postei no primeiro relato, melhorando um pouco devido ao Militec.

Cidade: 5,5 km/l etanol e 7,0 km/l gasolina.

Estrada: 6,5 km/l etanol e 8,5 km/l gasolina. (Já consegui média de 9,2km/l na gasolina, depende da estrada, do combustível e do pé.)

ford-ranger-xls-2015-relato-NA-5 Carro da semana, opinião do dono: Relato final da Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

Colisão com pássaro

Ranger XLS Flex – Resumo

Não tenho muito o que falar dela, já escrevi muito no primeiro relato e queria resumir bastante o segundo. É um veículo que atendeu todas as minhas expectativas e irá deixar muitas saudades. Me atendeu perfeitamente durante o tempo em que ficou comigo.

Aqui cabe um relato interessante, fui para o Pantanal com ela, 500 km ida e volta. Todos falaram para não ir, pois iria atolar muito e dar trabalho (por não ser 4×4), mesmo assim resolvi ir. Resultado: atolei 11 vezes na ida e somente uma na volta. Peguei o jeito de pilotar e vim tranquilo no retorno. Uma Frontier 4×4 deu mais trabalho na viagem, furou radiador e voltou de guincho.

ford-ranger-xls-2015-relato-NA-5 Carro da semana, opinião do dono: Relato final da Ford Ranger XLS Flex 2014/2015

Viagem de 1.400 km em um dia

Há muita discussão sobre o Militec e eu sempre falo do meu relato, apliquei em meus carros, motos e carros da família (6 veículos no total) e todos obtiveram melhorias em consumo, diminuição de vibração e funcionamento com temperaturas mais baixa. Recomendo para a pessoa aplicar e verificar o resultado.

Tive um problema com a central multimídia, eu apertava um botão e ela não respondia, como se tivesse estragado. Fiz o procedimento de desligamento e ligamento da bateria conforme o manual e tudo voltou ao normal. Qualquer dúvida só postar nos comentários que vou respondendo na medida do possível.

Por Leonardo Balieiro

4.0

COMPARTILHAR:
  • ObservadorCWB

    Me doeu o precinho do pneu brasileiro no Paraguai.
    O Brasil, a ânsia de arrecadar, está passando do ponto onde o consumo cairá. Essa “curva” é perigosa.
    E o que dizer da Mérdobras vendendo gasolina/álcool e diesel mais barato em seus postos de fronteira que aqui dentro ?

    • oloko

      Triste isso né, mesmo morando longe da fronteira com o paraguai, e dependendo do preço aqui do pneu, vale a pena ir para lá trocar que a gasolina e capaz de se pagar ainda

      • Leonardo Balieiro

        Sim. Outro detalhe, abasteci com gasolina aditivada “plus” a R$ 2,60.

        • Samuel Justus

          Vc não acha que essas pick-ups a gasolina/flex, deveriam voltar a ter motorização v6? O consumo deve ser parecido….

          • Leonardo Balieiro

            A penúltima geração da L200 tinha V6 automática. Mas pelo que li na internet gastava bem mais que as tradicionais.
            Eu penso que tem que colocar motores turbo flex nessas caminhonetes.

            • leomix leo

              Acho que o 2.0 ecobost, faria mais bonito no quesito de carregá-la de peso e ter mais torque, agora consumo acho que não, meu primo tem uma evoque 14/15 e o bicho tem sede viu, mais ele não é parâmetro, só anda a 160km/h, o evoque faz 7.9 na estrada e na cidade uns 6. Acho que em minha mão eu conseguiria uns 8 km/l na cidade e uns 11km/l na estrada.

  • Joaquim Grillo

    A unica coisa que não gosto dessas pick-up é que os passageiros do banco traseiro sofrem em viagens longas o assoalho alto propicia o joelho acima da linha do acento do banco e isso é um incomodo tanto a ranger quanto a hillux tem esse problema

    • Leonardo Balieiro

      Joaquim, posso lhe afirmar que nesta Ranger e nas demais caminhonetes modelo novo que foram lançadas e andei, não existe mais esse problema. Foi resolvido. Não se preocupe quanto a isso.

      • Joaquim Grillo

        andei ano passado dentro da propria ford em são benrnardo em uma 2016 azul achei alto o assoalho, para mim que tenho 1.82 mesma coisa que a hillux se ficar muito tempo atras em viagens longas começa a incomodar

      • ObservadorCWB

        Mas o encosto na vertical continua em TODAS.

        • Luis Burro

          O problema não é o piso,mas sim o banco e o encosto na vertical.E todas sofrem deste mal inclusive as grandes.

          • Jok Jok

            Nunca entendi quando picapeiros dizem ser o melhor automovel para viagens: acho que eles nao vao de passageiro traseiro. So pode

            • Luis Burro

              Pior ainda era as antigas estendidas,com aqueles bancos ridículos na lateral ainda por cima.

  • SDS SP

    Muito bom. A Ranger é pra mim, é uma das melhores pick ups do tipo chassi disponíveis em nosso mercado.

    • Luciano RC

      Penso a mesma coisa. Hoje, a Ranger é o melhor negócio entre novos e usados. Porém eu só teria a Diesel 4×4 por uma questão de necessidade.

    • CharlesAle

      Também acho, e das mais resistentes também. Para mim, é a melhor do mercado.Foi a escolhida pelo mecânico ADG para uso pessoal..

  • Delto Sampaio

    Explique-nos como utiliza-se o Militec, por exemplo, tenho uma moto, qual quantidade deve-se usar numa moto honda biz? Quantos ml por litro devo adicionar no motor?

    • Leonardo Balieiro

      Pesquise no YouTube pelos vídeos da madeira performance sobre aplicação na moto e irá sanar todas as suas dúvidas. Na moto se não me engano, são 60ML de militec para cada litro de óleo.

      • Delto Sampaio

        Valeu obrigado.

    • Glaucio Lima

      No frasco tem a especificação. Não me lembro direito mas é algo em torno de 50 ou 60ml por litro de óleo

  • Bruno Silva

    Bom relato, sobre a questão da ccs acho que é “sorte”, aqui em casa temos um Ka e nunca tivemos um atendimento tão bom. Qualquer coisinha que aparece no carro, eles se prontificam a resolver, até piloto de teste com pista de paralelepípedos (achar barulhos) eles tem. Por enquanto satisfeitos. A Ranger considero uma das melhores picapes hoje e suas vendas vem subindo nos últimos meses.

    • dogmarley

      nossa..a Ford q eu levo em Santo Andre – SP não tem nem lava-rápido….uma porcaria.

      • MauroRF

        A Auto Prime, né? Eles têm muitas reclamações. Leve na Mix de São Caetano e passe com o consultor Alan. Ele, pelo menos comigo, sempre foi atencioso. A vendedora de lá com quem sempre negocio sempre falou para passar com ele. Para comprar e para revisão, eu prefiro sempre levar lá. Moro em Santo André, mas prefiro levar lá.

  • TT 230

    Convivi um curto período com a Ranger Flex, e também era XLS.

    Me agradava bastante: a suavidade e conforto ao rodar e o desempenho bom do motor 2.5. Fácil de dirigir e manobrar.

    Me desagradava: a XLS não vinha com trava da tampa da caçamba. Toda vez tinha que estacionar de forma que não perdesse a caçamba de vista – não coloquei trava pq não ia ficar muito tempo com ela. E os tecidos dos bancos eram feios, de aparência pobre e ásperos.

    • Leonardo Balieiro

      A minha tinha tranca, era só usar a chave. A sua provavelmente era uma dos primeiros modelos.

      • Luciano RC

        Tive um tempo com uma XL 2.2 Diesel e tinha trava.

  • Robinho

    Pra mim a melhor picape do Brasil, um dia terei uma.

    • Luciano RC

      Essa já é boa, a nova é melhor ainda.

      • Leonardo Balieiro

        5 anos de garantia e 7 air bags. Só isso quebra qualquer uma da concorrência.
        Só perde na flex por não ter câmbio AT e o manual de 6 marchas. Tem 2 opções de motor diesel, é um modelo mundial… enfim… Não é porque tive uma, mas a Ranger é a melhor da categoria.

        • Luciano RC

          Exatamente. E a versão Limited Diesel tem equipamentos que a concorrência nem imagina ter.

  • acelerandonaweb

    Belo relato. Eu tenho a nítida impressão que boa parte das montadoras não querem fazer manutenção em carros com mais de 60.000,00 km rodados e por isto fazem orçamentos absurdos. Seria falta de confiança na durabilidade do produto?

    • Guedes

      A VW no site não tem preço após a sexta revisão. Eu acho que é mais pra “obrigar” a gente a trocar de carro.

      • acelerandonaweb

        Faz sentido, você tem razão.

      • MauroRF

        A Honda, idem. E as revisões de 40 e 80 mil km deles sempre são bem salgadas. Por isso que tem muito seminovo Honda na faixa dos 40 ou 80 mil km, pode reparar, principalmente em concessionárias Honda.

        • Luciano RC

          Quando eu tinha Renault na frota da empresa, os próprios consultores da marca me falavam pra trocar o carro quando chegasse nos 50 mil km, por que as revisões acima de 60 mil não tinham preço estabelecido pela rede e seriam caríssimas.
          Só você consultar uma concessionária e vai perceber que elas passam dos limites.

          • Geovani

            tenho uma grand tour que tirei 0km em 2012. semana passada fiz a revisão dos 80mil km. a concessionária pediu absurdos R$2.800,00. Comprei as peças originais na própria renault e fiz em um mecanico de confiança. custou 1.200,00 no total…
            quando eles me deram o valor da revisão a primeira coisa que pensei foi em vender o carro… certamente eles fazem isso pra nós forçar a trocar de carro

            • Leonardo Balieiro

              Cara sou doido nesse carro! Um dia vou ter um. hehe

            • Luciano RC

              O problema é que dessa forma você sai da marca. Você vai querer ficar numa rede que te cobra absurdos fora do plano da fabrica? Foi por isso que saímos da Renault aqui.

        • Rodrigo

          Oh Mauro, vc teve um Civic LXR 2.0 2016, certo? Vc chegou a fazer o tal ajuste das válvulas? Pois quando chegou a revisão de fazê-la no meu antigo Civic, o consultor não fez e me explicou que o procedimento só é feito quando há ruído de batida de válvula ou quando o cliente reclama de consumo elevado. Vendi o carro com 67 mil km sem nunca precisar fazer. E olha que depois do 2o ano eu estava com uma tocada bem forte com o carro… E é este procedimento que encarece a revisão.

        • afonso200

          revisao de 80mil km do Accord V6 é na casa dos 6mil reais,,,,,,a CRV é 3600 reais

    • afonso200

      a hyundai no caso do Azera tem ate 100mil

  • Edgar

    Tenho uma XLT 2015 e praticamente concordo com tudo o que falou. O único problema chato que tenho nela, e me segue desde nova, é o ruido na suspensão traseira (famoso nhec-nhec), que dizem ser crônico e não há solução. Toda vez limpam e engraxam o feixe de molas e não resolve por mais de 60 dias. Você teve este problema tambem? Como resolveu?

    • Leonardo Balieiro

      Isso é problema de toda caminhonete com feixe de mola. A minha também fazia. Dizem que um produto chamado “Viscosol” resolve. Eu não apliquei pois não me incomodava tanto.

      • Edgar

        Não acho que isto deva ser normal. Tive uma S10 modelo antigo e apesar dos inumeros problemas que tive com ela, a suspensão nunca fez o “nhec-nhec”. Em um carro que pode custar até 150.000 reais, acho isto um absurdo!

        • Luciano RC

          Todos os carros com feixe de mola que tive, todos faziam esse tal ruído. Esse produto indicado melhora, mas não resolve.

    • Delto Sampaio

      Esse probleminha chato tem em todas com feixe de molas.. Mas pode ajudar muito trocando as buchas e colocando alguma com material melhor, engraxando mais. Já vi hilux nova fazendo esse barulho

      • Edgar

        É só chover que começa de novo o barulho. Engraxar cada vez que chover não dá, ainda mais em um carro que pode chegar até 150.000 reais.

        • Luciano RC

          Concordo… porém isso é um problema que ninguém consegue resolver, somente minimizar. Por isso as versões SUV das Picapes não usam feixe de mola.

    • Eduardo Alves

      Rapaz, e o feixe de mola. Até a strada que a empresa me forneceu ficava com esse nhec nhec

      • Edgar

        Já tivemos Strada aqui na empresa e já tive uma S10 modelo antigo. Nunca fizeram barulho.

        • Luciano RC

          Você foi sortudo com a S10 e a Strada… pq até a Dobló Cargo aqui da Empresa faz.

          • Leonardo Balieiro

            Né! hahahaha

        • Eduardo Alves

          Pois é, tive duas na empresa e ambas rangiam pra caramba.

  • Rubens Glück

    A minha Ranger tem a história praticamente igual a sua. A única diferença é que aos 60 mil eu comprei 1 pneu igual ao original é coloquei prá rodar junto com do estepe. Agora está com 80 e vou colocar de volta 2 pneus que guardei prá chegar a 100 mil rodados.

  • Duda Haddad

    Tenho uma ranger sport 2014, cabine simples. Realmente é isso mesmo. Carro é um tanque. Minhas médias são parecidas com as suas. A minhas está com 126 mil km. Sem nenhum problema até agora. Vou vender com dor no coração, mas estou partindo para uma CD.

    • Luciano RC

      Uma pena a Sport não ter na versão CD. Seria interessante se tivesse pelo menos a CE.

      • Duda Haddad

        Pior que é mesmo amigo! Eu sou apaixonado em CE, e se nessa geração tivesse CE seria esse o meu carro. Tem lá fora né, aqui para o BR não veio. A atual nem CS tem mais, não entendo a ford. Estou até pensando em pegar uma CE das mais antigas, mas achar uma em bom estado é muito difícil!

        • Luciano RC

          Problema é manter aquelas mais antigas. Era um modelo complicado.

          Problema de CS e CE é não ter mercado. Venderia pouco pelo investimento necessário para produção.

          • Duda Haddad

            Tem isso tb! Bom, aqui no interior de minas vende bem s10 cs. Tem bastante da nova. A ranger tem menos pois vendeu pouco tempo a diesel e a gasolina só a sport né. Se tivesse preços mais justos povo compraria. Acaba q quem precisa pega uma strada pois nao tem como comprar maior. Aquela velha história de preços no brasil que nem vale mais ficar falando kkk

            • Luciano RC

              Exatamente… o mercado de Picape CS Média é uma vergonha.

              • Claudio

                Por isso estou tendo dificuldade de achar esse modelo aqui em Salvador.

            • Claudio

              Aqui no Brasil não vende mais a sport flex e nem a diesel cs,mas como todas as Rangers vem da Argentina não entendo pq desistiram de venderem a cabine simples aqui.

    • Claudio

      Duda Haddad,estou comprando uma Ranger sport 2016,me dá mais informações sobre a sua sport…sei que é o mesmo motor da do Leonardo,mas por ser cs deve ter outras particularidades….abraço!

      • Duda Haddad

        Opa. Carro é um tanque, não tem muita coisa diferente não. A minha está com 127 mil km, sem qualquer problema. Manutenção até agora só as revisões normais. Na Ford são bem salgadas, mas como não está mais na garantia, faço em uma oficina de confiança!
        A diferença é que a cs com caçamba vazia pula bastante, bem cabritona! Fazer curvas com ela vazia tem que ter cuidado, principalmente se a pista não for boa. Se o asfalto for um tapete, da para andar muito bem. Não inclina nas curvas e o carro é bem forte. Consumo por ser flex é um pouco pesado, mais pelo tamanho do carro não da pra fazer milagres. A 2016 tem trava na caçamba? Se não, tomar cuidado quando transportar coisas. Não sei o seu tamanho, eu e a patroa somos pequenos, então viagens de 1 semana consigo levar toda a bagagem atrás do banco kkk aí não me preocupo com a bagagem na caçamba! E o step tb que é bom arrumar uma trava para ele, senão corre o risco de ficar sem!

        • Claudio

          Legal amigo!A minha vai ser carro de trabalho,vendo morangos e viajo constantemente para chapada diamantina,tenho 1.80,essa 2016 ainda está na garantia,e com 22 mil km rodados,portanto vou analisar se faço as revisões na css ou fora,na high torque aqui de Salvador.Tive uma ranger sport 2011 e o consumo era 7,5 km/l na cidade e 9 km/l na estrada,com ar sempre ligado…abraço!!

  • Zé Mundico

    Dependendo do uso e da finalidade , uma picape flex é muito mais negócio do que uma Diesel. E com esse consumo na estrada, não fica nada a dever a uma diesel, muito mais cara para comprar e para manter, a começar pelo ipva.

    • Luciano RC

      Em SP o IPVA de uma Diesel é bem mais barato, porém o seguro dela é infinitamente mais caro e mais visada.
      A Flex compensa muito dependendo da região. Por isso a Toyota e a Chevrolet investiram em versões Flex.

      A Ford deveria colocar o AT6 na Flex e opção de 4×4. Venderia bem mais.

  • Wagner Lopes

    E o famoso “milhotecno”….kkkkk. Reduz a temperatura de operação, reduz o consumo e, de quebra, reduz vibração mecânica…as engenharias dos fabricantes de lubrificante como Shell, Texaco e das montadoras são é muito incompetentes não terem descoberto um produto mágico como este! (super ironic mode: ON).

    • Leonardo Balieiro

      Assista os vídeos no YouTube sobre os testes usando vibrômetro simples de um celular.

      • Giovane Araujo

        Até onde eu sei todo motor tem sua temperatura ideal de funcionamento, trabalha mais frio do que o ideal não é bom , correto ?

        • Leonardo Balieiro

          Sim, mas a diferença é bem pouca.
          Na minha moto por exemplo, depois que apliquei, a ventoinha do radiador liga bem menos vezes do que ligava antes e o ponteiro de temperatura continua no mesmo lugar.

        • leomix leo

          Sim, aumenta o consumo.

    • CharlesAle

      Usei Molikote por muitos anos, é um redutor de atrito. Era um produto excelente.. Pena q saiu de linha no Brasil. Reduzia o atrito e realmente o motor vibrava menos e poupava mais o sistema de arrefecimento. Já o militec não sei, nunca usei..

      • Wagner Lopes

        Molikote é bissulfeto de molibdênio. Alguns lubrificantes já vem “de fábrica” com a quantidade certa e realmente ajuda na redução de atrito. Em excesso pode favorecer depósitos ou se precipitar no cárter. Já o milhotec é parafina clorada pura! Antigo aditivo para óleos de corte/usinagem e praticamente banido em todo o mundo. Dentro do motor vai causar forte corrosão ao longo do tempo.

        • Randy Marsh

          Eu uso o STP gasoline treatmento e o dos bicos injetores. Alguma observação?

          • Wagner Lopes

            Nesse caso, uma gasolina aditivada de posto/bandeira confiável tanque sim tanque não já é mais que suficiente pra manter o sistema de injeção 100%. Bicos são autolimpantes e raramente vão dar problema mesmo com a comum. O aditivo que você coloca, de vez em quando não tem problema mas o uso regular não se justifica.

        • CharlesAle

          Sim..Usava 1 latinha para troca sim, troca não. E realmente se percebia o motor mais “solto” e vibrando menos. Trabalhei em uma empresa, lá nos anos 90, onde se usava nos caminhões e carros. Foi onde conheci o produto.

        • Leonardo Balieiro

          O que seria ao longo do tempo? Quais são as fontes? Amigo, eu não ganho nada pra fazer propaganda do militec e pra mim quanto menos gente usar melhor, pois o preço não vai subir. Só sei que eu já rodei mais de 80 mil km com essa Ranger e só alegria, outro carro da família se aproxima dos 100 mil km e só alegria, a motocicleta se aproxima dos 7 mil km e só alegria, outros dois carros da família já passaram dos 30 mil km e sem problema nenhum também.
          Pode ter certeza que o dia que eu tiver um único problema devido ao uso de militec serei o primeiro a mandar o relato aqui pro site.

          • Wagner Lopes

            Estou cansado de dar consultoria de graça em internet. Não perco meu tempo mais com isso OK. Se fosse um pouco mais cordial, talvez te revelasse algumas informações dos meus 15 anos com lubrificantes na segunda maior empresa de petróleo do mundo e sobre o que nosso laboratório encontrou após analisar esse placebo. Mas se tá bom pra você então beleza. Manda ver! Abraços.

            • Uislei

              Wagner, boa tarde. Estava pensando em aplicar o Militec no meu carro, porém com o seu alerta, fiquei intrigado com a possibilidade de corrosão no motor, devido ao uso deste produto. Gostaria de mais informações sobre tal, é possivel?

  • A única ressalva ao texto é com relação à questão da revenda: seu caso foi bem específico, o que não significa que a camionete flex deixou de ser um veículo de revenda mais complicada que o normal.
    Eu mesmo, que tenho um C4 Lounge, tenho um amigo de trabalho só esperando eu dizer que vou vender para comprá-lo pelo preço um pouco acima da tabela FIPE. Se eu o vendesse hoje, ele pagaria 55 mil. Mas definitivamente não significa que o modelo Citroen tenha passado a ser bom de revenda. Questão muito particular.
    No mais, parabéns pelo relato. Incisivo e informativo.

    • MauroRF

      Ubaldir, é que tem muita gente que valoriza procedência e cuidado/manutenção do carro. Certamente seu amigo deve estar apreciando essas qualidades e deve gostar do Lounge.

      • Ele já fez algumas viagens de serviço comigo, Maurão. Como o carro é impecável, apesar dos quase 60 mil km, ele ” cresceu o olho”… rs.
        Mas o carro realmente está em excelente forma. O acabamento interior não tem um único ruído, o funcionamento é de relógio suíço. A vasta lista de equipamentos e o ótimo acabamento interno chamam a atenção de quem anda no carro.
        Tive uma ocorrência com ele em termos de defeito que o imobilizou: com 54 mil km a correia do alternador se rompeu. O lado positivo é que liguei na concessionária, eles me deram o 0800 da Citroen. Eu disse que a garantia tinha acabado, mas o rapaz que me atendeu me informou que o Lounge tem serviço de guincho até 100 km grátis até 8 anos de uso. Deslocaram o carro pra concessionária (não demorou 20 minutos para a chegada do guincho) e me devolveram com a correia trocada no dia seguinte. O ruim do ocorrido é que o carro tinha passado pela revisão de 50 mil km pouco tempo antes. Deveriam ter checado com cuidado a condição da correia, que normalmente apresenta fadiga nesta faixa de quilometragem.
        Pretendo escrever um texto para o site assim que o carro bater exatamente nos 60 mil km. Está na casa dos 57 mil atualmente, sendo que vou fazer uma viagem de uns 2000 km nele agora em janeiro.
        Adianto que de negativo eu tenho o consumo de pneus (média de um jogo a cada 30 mil km, apesar do desgaste sem imperfeições, muito homogêneo) e de pastilhas de freio (duas trocas, com a segunda ocorrendo aos 50 mil km). O peso exagerado da plataforma, o uso quase exclusivo em ambiente urbano e a potência do motor turbo formam uma tríade que resulta em desgaste excessivo para estes componentes.

  • tiago

    Tenho visto muitos elogios a esse militec, vou testar qualquer dia.

  • Alexandre Monteiro

    Realmente é impressionante a durabilidade do conjunto de freios da Ranger, a minha está com 50mil km é automática e ainda está em 50%, segundo o pessoal da CCS.

    • Luciano RC

      Isso é resultado de um sistema bem dimensionado. Parabéns a Ford pela qualidade no conjunto.

      • Marcos Souza

        É que o conjunto de freios de camionetes são projetados imaginando que a mesma está com carga total. Como normalmente elas são utilizadas carregando pouco peso, desgasta menos o freio

        • Luciano RC

          Sim… e a Ford tbm sempre foi boa em dimensionar freios.

  • Eduardo Alves

    Essa questão do pneu é de doer mesmo. Meu sogro mora em Campo Grande e ja fui varias vezes em pedro juan cabalero trocar os pneus. A diferença e gritante, e a revolta e maior quando se ve que alguns pneus possuem ate o selo do imetro.

    • Luciano RC

      Eles precisam ter, para que o seguro não negue seu carro e um Policial não apreenda o carro.

  • Ricardo Blume

    Essa do pneu me caiu a cara. E imaginar que somos roubados em todo e qualquer produto, não somente pneus. Valeu pelo relato.

  • Rodrigo

    Ótimos relatos (tanto o primeiro que não tinha lido, quanto esse de despedida), bastante honestos e imparciais. Em especial o do pós-venda da Ford. Conheço gente que deixou de comprar carros da marca por causa disso.
    Meu pai teve uma Ranger STX 1996 V6 e um dos motivos de ter se desfeito do carro foi justamente o pós-venda. Em uma das revisões básicas (dessas de troca de óleo e filtros) deixou o carro pela manhã e foi buscar no dia seguinte. O orçamento inicial foi quadruplicado, a justificativa foi que tiveram que trocar velas, pastilhas e nem sei mais o que, mesmo sem terem feito o serviço (ele espertamente pediu para conferir as peças substituídas). Conclusão: pressão nas alturas, foi chamado de tudo quanto foi nome pelo gerente “espertão” que achou que iria passa-lo para trás e saiu de lá com o carro só após a polícia chegar para intervir. A resposta da Ford? A mesma que a sua, tirou o corpo fora.

    • MauroRF

      Isso é que faz muita gente pular para uma Honda ou Toyota, mesmo pagando mais por menos. Estou pegando uma Eco Titanium azul por 83k usando CNPJ. Fui ver o Fit EXL, único que me interessava por causa dos 6 airbags (pois está nessa faixa de preço de 80-90k que eu estava olhando). Desconto de 3k para CNPJ e 2k para pessoa física, e nada mais. Sairia 78k CNPJ e 79 pessoa física. Já tive Honda, e o pós deles é muito bom. Mas é aquela coisa: com a mesma grana, dá sempre para comprar carros mais equipados de outras marcas, mas aí tem-se pós-venda pior. E não tem como comparar nível de equipamentos e o comportamento da Eco com o Fit EXL. Minha esposa gosta do Fit, mas ela ficou vidrada na Eco, adorou mesmo. Fui ver o Polo também. Me falaram em coisa de 90 a 120 dias para entregar um highline completo na cor azul que eu queria. A Eco, como é venda direta, poderia levar 30 dias para faturar, mas por sorte faturou exatamente hoje (1 semana apenas após eu ter feito o pedido). Vai levar 15 dias para chegar, segundo a vendedora, pois vem de Camaçari.

  • Luis Burro

    Carro é loteria,mas se o dono for cuidadoso geralmente está como novo somente com o desgaste natural. Parabéns pelo zelo!

  • Geovani

    Muito interessante o relato. Li o Atual e o antigo, de quando comprou ela. Eu estou olhando camionetes flex usadas e a ranger tem preço melhor que o das concorrentes, na verdade a ranger e a l200 hls tem preço similar, já a hilux e a s10 são mais caras. Meu pai comprou uma hilux 0km 2.7 em 2009 e rodou por 8 anos, fazendo no total 140mil km e te digo, que não teve nenhum problema, jamais a camionete o deixou na mão, como a ranger fez contigo. As manutenções da ford são um assalto, na toyota a mais cara foi a de 60mil km e a de 120mil km que beiraram os 2mil cada, de resto todas na casa dos 400,00. O que eu quero dizer com isso é que o seu relato foi muito util pra mim, pois mostrou que infelizmente não tem camionete flex pra competir com a hilux no quesito confiabilidade. Se alguem quiser me criticar por achar que estou falando mal da ranger, pense comigo, é aceitável uma camionete nos primeiros 7mil km ter que voltar pra concessionária 3 vezes por problemas? é possível que um amortecedor estoure com 30mil km? pois é, a garantia cobriu, porém quem comprar usada? como fica? a camionete do meu pai em 140mil km sequer precisou trocar a embreagem. Atualmente ele está com uma 2014 flex, ela bebe parelho com a ranger e tem cambio aut. acredito que a ranger é uma boa opção se comprada 0km por causa da garantia… usada tenho medo.

    • Leonardo Balieiro

      Amigo, eu testei a L200 flex e não recomendo. Pra mim é a pior de todas.
      Hoje, se eu fosse comprar uma caminhonete flex 0km, iria da S-10, concessionária no Brasil todo, motor moderno com injeção direta, câmbio de 6 marchas, etc…
      Sobre a Hilux do seu pai, é modelo 2014, na MINHA opinião não se compara com a Ranger do meu relato pois são gerações diferentes… Essa geração da Hilux 2014 é um projeto antigo, já a Ranger é um projeto mais recente.
      É a mesma coisa que você comparar um Gol com um Up!. Eu penso assim… Penso muito no projeto dos carros, quando foram desenvolvidos, etc… Anda numa Ranger 2012 em diante, depois anda numa Hilux 2014 e comenta aqui pra gente.
      Espero que tenha te ajudado a escolher sua caminhonete! Abraço.

      • Claudio

        A S10 pelos elogios que vejo dos donos,parece que acertou com esse motor flex.

    • Claudio

      Pesquisando nos sites das montadoras,a Hilux é a que cobra mais pelas revisões básicas… a Amarok é a mais em conta.

      • Claudio

        Não sei as trocas de peças mais caras…ai pode ser que a Toyota seja mais em conta que as outras marcas.

      • Geovani

        da diesel não sei dizer… mas da Flex eu não tenho dúvidas que a toyota é que tem revisões mais em conta, mas já que falou da amarok, o grande problema dela é o mesmo de muitas outras, ou seja, é um excelente camionete enquanto não apresentar problemas, os donos de amarok, frontier e ranger, sempre ficam com uma pulga atras da orelha pensando se eles serão aqueles donos que deram sorte e o carro não deu problemas graves ou eles estarão entre aqueles que passam 3 anos da garantia entrando e saindo da concessionaria com os mesmos problemas. Tenho pesquisado muito sobre pickup’s, desde 2009 quando resolvemos comprar uma hilux 2.7, e tenho plena convicção de que todas as opções do mercado hoje oferecem coisas interessantes, mas no quesito durabilidade apenas hilux e triton podem ser consideradas como realmente duráveis. Quanto a conforto, tenho certeza que a hilux é a pior e que no quesito motor a s10 2.5 é a melhor…. o que quero demonstrar é que não sou fanboy de marca alguma, mas que devemos compreender qual a qualidade que cada uma traz e colocar na balança o que atende melhor as necessidades de quem está comprando.
        sempre tive vontade de ter uma Amarok, mas no meu caso o quesito inicial da lista é “camionete que não estrague” , diante disso tenho uma preferencia por hilux, l200 e s10.

        • Claudio

          A flex 4×2 tem o menor custo,vc tem razão..constatei no site Toyota agora,a flex 4×4 e diesel 4×4.tem o maior custo entre todas.

  • afonso200

    realmente o militec eu coloco a cada 10mil km no Azera, e semana passada fiz a revisao dos 70mil, km, e realmente o ponteiro da temperatura deu uma baixadinha, e hj fez 38 graus aqui em Porto Alegre

  • Jorge

    Sobre o atendimento da ford, tenho um fiesta e posso dizer que é péssimo, no meu caso eu poderia e até deveria ter entrado com processo contra a concessionária devido ao extremo descaso com o cliente e até por terem colocado a minha vida em risco, enfim, ford peca demais no pós venda um dos motivos pra eu repensar se realmente irei ter outro ford, apesar de gostar bastante dos carros.

    • Leonardo Balieiro

      Tem que meter o ferro mesmo. Quem tem dó é violão!
      Também gosto dos carros da Ford e tendo um conhecimento básico de mecânica não precisa de concessionária não amigo. Agora peguei um fiesta também, mesmo reclamando do pós venda e tudo… O carro é bom e eu vou fazer manutenção, pronto.

      • Esquilo Tranquilo

        Pegou um New Fiesta? Eu tenho um e o carrinho é só alegrias, tanto em potência como em consumo, chego a fazer 11,7 na gasolina mesmo com o pé pesado… E realmente, o atendimento da CSS da ford é ridículo…

        • Leonardo Balieiro

          Peguei um mexicano 2012, o top. To apaixonado no carro, muito bom. Só o espaço interno que poderia ser um pouco maior. Cara eu fiz uma viagem, rodando no etanol ele fez de 10 a 11 km/L… andando bem. Na cidade faz uns 7, 8. Aqui onde estou etanol é muito barato e compensa.

  • Thiago Lamim Matos

    Estou pensando no futuro em uma S10 Flex dessa 2.5, vamos ver.. gostaria mesmo de uma Diesel mas vai me sugar demais, peças e seguro.
    O preço dos pneus se for trocar 4 pneus, vale a pena sair do Rio de Janeiro para trocar no Paraguai. Obviamente aproveitando a viagem.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email