Usado da semana

Carro da semana, opinião do dono: Toyota Hilux SW4 SRV AT 3.0 2013

(Publicamos mais um relato da seção Usado da Semana, com mais de 200 textos publicados. Confira todos eles aqui.)

Olá, pessoal do NA! Depois do relato da Amarok Highline 2013 branca que fiz há alguns meses, é hora de opinar sobre outro veículo que possuímos aqui em casa: Uma Hilux SW4 SRV AT 3.0 a diesel ano e modelo 2013.


Carro da semana, opinião do dono: Toyota Hilux SW4 SRV AT 3.0 2013
Figura 1: Foto frontal de perfil

Adquiri esse carro há dois anos, com apenas 24 mil km pela bagatela de R$ 118.000, todo revisado na concessionária, nunca batido e extremamente bem conservado. Desse modo, depois de algum tempo de uso, já tenho experiência o suficiente para expor pontos positivos e negativos sobre o carro.

Hoje em dia o veículo possui 46 mil km, o que é EXTREMAMENTE raro. Eu diria ser ele um dos menos rodados do Brasil, sem medo.

Carro da semana, opinião do dono: Toyota Hilux SW4 SRV AT 3.0 2013
Figura 2: Apenas 46 mil km, em 21/08/2018

Parte 1: Qualidades da Hilux SW4

O veículo é bem econômico, faz em média 8,5 km/l na cidade, mesmo com ar ligado e pesando cerca de duas toneladas.

O câmbio é justo, apesar de ter apenas 5 marchas. O considero superior ao AT6 da Ranger 2017 que também possuímos aqui em casa, já que dentro do possível, reduz bem as marchas e dificilmente encontro algum “buraco” entre elas.

É lógico que mostra sinais de obsolescência se comparado com a transmissão de veículos mais modernos, mas digamos que ainda cumpre bem o seu papel.

A suspensão é o vilão e o herói.

Explico melhor: Herói porque para uso urbano é extremamente confortável, filtra muito bem as imperfeições do solo, passando a sensação de estar acima do que acontece no nível do chão, como se nada pudesse causar desconforto ou abalar a maciez do veículo.

Além disso, os enormes pneus 265/65 aro 17 acabam por complementar tal qualidade – já já explico o porquê de também ser o vilão.

Percebo também um isolamento acústico razoável, inferior ao da Amarok, mas melhor que o da Ranger. É possível saber que se está dirigindo um veículo a diesel quando o acelerador é acionado com maior força, mas na maioria dos casos, o silêncio reina.

O espaço é bom para os que vão na frente e também no porta-malas, que é um show à parte: cabe de tudo (por ter apenas 5 lugares).

Carro da semana, opinião do dono: Toyota Hilux SW4 SRV AT 3.0 2013
Figura 3: Porta-malas enorme

O veículo é extremamente robusto visualmente e ainda rouba a cena por onde passa, mesmo possuindo alguns anos de uso e tem aquele ar de veículo caro no imaginário popular. Apesar de não comprar carro com esse intuito, esse fato é facilmente notável e as pessoas me chamam de “patrão” (adjetivo que eu odeio).

Então, como a maioria gosta de comprar algo para mostrar para os vizinhos, esse é o carro que devem adquirir.

O interior é todo de plástico duro, sem nenhum requinte – o que é de se esperar, mas inacreditavelmente tudo é bem encaixado! Percebo poucos ruídos de acabamento, mesmo rodando nas vias extremamente esburacadas de Belém.

Esse é um ponto que me faz ficar com o carro ou vende-lo em alguns dias. ODEIO barulhos, grilos e afins e já me desfiz de uma Trailblazer apenas por conta disso.

Posso colocar a SW4 no estrito rol de carros que não “batem” por dentro como uma escola de samba, junto com a Amarok e o Audi A4 que possuí.

O carro possui faróis automáticos de xenon que iluminam muito bem, além de sensor de chuva e banco do motorista elétrico, o que confere um bom conforto para quem guia.

Os retrovisores rebatem e o ar possui saídas para os que vão atrás.

Para a ergonomia eu dou nota 8, entre a ótima da Amarok e a insuficiente da Ranger. Quase tudo está perto da mão e a maioria dos comandos são intuitivos. É boa.

O som também é legal, não precisei trocar. Os graves são bons e não distorcem.

Parte 2: Falhas da SW4

A começar pelo motor que é fraco e tem pouco torque, especialmente num contexto de trânsito de cargas. Esporadicamente carrego algum material de construção para o sítio e a SW4 foi o carro que mais sofreu quando parcialmente carregado.

Carro da semana, opinião do dono: Toyota Hilux SW4 SRV AT 3.0 2013
Figura 4: SW4 parcialmente carregada

Com a carga visível na imagem de algumas caixas de lajota e sacos de argamassa, a coitada sofreu.

Se arrastava no trânsito e realmente, se comparada com Trailblazer, Amarok e até Dakar (que foi o pior carro que já tive), foi a que desempenhou tal papel de forma menos capaz. Estimo entre 400 e 500 kg de carga nesse contexto, além de 3 passageiros.

Já descarregada, o motor é decente, consegue movimentar o carro só de maneira justa.

Outro ponto que destaco é a qualidade do acabamento. Entendo que o intuito é ser robusto e tudo mais, só que a aparência e características de quase tudo deixam a desejar. Explico:

Carro da semana, opinião do dono: Toyota Hilux SW4 SRV AT 3.0 2013
Figura 5: Zoom no volante e botões

Alguma mente “brilhante” teve a ideia de inserir um aplique falsificado de madeira no meio do volante. Isso fez com que a área perto do encaixe entre os distintos materiais se desgastasse rapidamente!

E é exatamente onde vai a mão ao dirigir, tornando impossível encontrar qualquer SW4 com o volante intacto. Além disso, por ser um material escuro e não emborrachado, esse aplique esquenta absurdamente quando o carro fica no sol e não dá para encostar nele por uns 5 minutos até o ar gelar.

Observem bem também os botões do volante multifuncional que são pintados de forma bem vagabunda e desgastaram apenas com o toque esporádico do dedo.

Carro da semana, opinião do dono: Toyota Hilux SW4 SRV AT 3.0 2013
Figura 6: Manopla de câmbio

Para finalizar, a manopla de câmbio, que também tem tal material imitando madeira, descasca toda com o contato diário – pasmem! A tinta preta literalmente sai na mão.

De qualquer modo apesar da aparência e qualidade dos materiais serem ridículas, tudo continua muito bem encaixado e quase sem ruídos.

Carro da semana, opinião do dono: Toyota Hilux SW4 SRV AT 3.0 2013
Figura 7: Bancos desgastados

O couro da SW4 foi o de pior qualidade que já tive até hoje.

A Amarok que também era 2013 estava sem desgaste, enquanto, como vocês podem ver na imagem, o da Hilux está todo danificado e até rasgado. Quando tiver um tempo vou levar no tapeceiro. Visualmente está pior do que na foto, com aspecto de sujo.

Lembrando eu cuido muito bem dos meus carros, hidrato os bancos e os reviso TODOS na concessionária.

A direção é muito dura, chega a ser desconfortável para manobrar e “balizar”. É preciso fazer força e isso tem me irritado bastante, ainda mais comparando com a Ranger, cujo volante se vira com o dedo mindinho.

Voltando ao assunto da suspensão, agora posso dizer o motivo pelo qual a considero também um vilão: Se na cidade é ótima e macia, na estrada é um terror!

Tal maciez faz com que o carro oscile de forma extremamente perigosa, não passando confiança para o motorista e sendo bastante insegura em caso de manobras bruscas. Já precisei desviar de um buraco a 80 km/h e quase capotei o carro – se não fosse a pista larga o suficiente para retomar o controle.

Por esse motivo eu sempre viajo com os outros carros. Posso concluir que a dinâmica é terrível. Tudo bem que é um veículo espartano, mas um pouco de dirigibilidade vinha a calhar.

Considerando que a SW4 possui tração integral e seu centro de gravidade é mais baixo que o da Hilux picape, imagino a roleta russa que é dirigir a de caçamba. É inseguro. Muito.

Somando a esses detalhes, posso citar também algo que me irrita profundamente: Quando o passageiro solta o cinto e sai do carro, a fivela nunca volta ao seu lugar inicial, que é entre o banco e a coluna. Isso causa contato entre a fivela e o plástico do carro, causando ruído com o rodar e é preciso se esticar e fazer a peça voltar ao lugar manualmente. O problema se repete nos bancos de trás – é um saco.

Carro da semana, opinião do dono: Toyota Hilux SW4 SRV AT 3.0 2013
Figura 8: Detalhe para a fivela do cinto que não volta ao seu lugar original

Também posso citar uma característica incômoda: A chave de um carro de quase R$ 170.000 quando 0 km parece a de um Celta 2001.

Carro da semana, opinião do dono: Toyota Hilux SW4 SRV AT 3.0 2013
Figura 9: Comparativo entre as chaves da SW4 e Ranger

Pode parecer algo supérfluo, mas pelo valor cobrado, a Toyota poderia oferecer um pouco a mais de mimo para o cliente, uma chave canivete no lugar da comum com botões iguais aos do alarme Positron não faria mal a ninguém.

Para finalizar, o espaço para a cabeça no banco de trás é bem ruim. Eu que tenho 1,75 metro de altura praticamente encosto a cabeça no teto e a sensação é claustrofóbica.

Parte 3: Bicos injetores

Excluindo a suspensão do carro que é insegura, os pontos negativos seriam apenas perfumaria.

Seriam, caso a minha caminhonete não tivesse problemas com os bicos injetores.

Meu pai, que é idoso, pegou o carro para dar uma volta e me ligou de noite em pânico, em uma das ruas mais movimentadas e perigosas de Belém, porque o carro havia morrido e não ligava mais. Aí iniciou-se a via crúcis dos bicos injetores.

Levamos o carro de guincho para casa e no dia seguinte fomos à concessionária fazer orçamentos. Na Toyota queriam cobrar R$ 12.000 pelo conjunto completo de bicos, o que era desnecessário e caríssimo.

R$ 12.000 para consertar uma Hilux? Carro mais “confiável” do mercado? Parecia um pesadelo.

O carro funcionava apenas com 3 cilindros, andava alguns metros e não ligava mais. Daí fui em uma das melhores oficinas de motores a diesel da minha cidade e lá constataram um bico queimado e outro comprometido.

O valor ficou em R$ 5.000.

Levando em consideração que o meu carro estava completamente revisado, eu só abasteço TODOS os meus carros com diesel do posto Ipiranga e possuía cerca de 40 mil km ao tempo do problema, é impossível não achar um completo ABSURDO o que se passou.

Carro da semana, opinião do dono: Toyota Hilux SW4 SRV AT 3.0 2013
Figura 10: Meu irmão tentando a sorte de levar o carro para a oficina sem guincho
Carro da semana, opinião do dono: Toyota Hilux SW4 SRV AT 3.0 2013
Figura 11: Não deu muito certo e tivemos que esperar quase 5 horas até o carro ser rebocado do meio da rua (o que foi culpa da seguradora)

Passei a noite pesquisando e notei que nessa geração de Hilux (2005-2015), os bicos costumam queimar e esse é um problema extremamente recorrente! Basta falar com qualquer mecânico que mexa com diesel que a resposta vai ser sempre a mesma: “isso é comum”.

Depois de tanta dor de cabeça e uma semana sem o carro, ele foi entregue e está bom. Pretendo vende-lo em algum tempo, o transtorno foi grande e a confiança ficou abalada.

Parte 5: Custos com a SW4

Seguro atual: Cerca de R$ 5.500 no nome do meu pai que é idoso e nunca se envolveu em acidente na vida – caro, muito caro. A título de comparação, o da Ranger que é 2017 e tem o mesmo valor de FIPE custa R$ 4.000.

É mais caro que o seguro do Audi A4 Ambiente 2015 que tive!

Revisões: Anuais ou de 10 em 10 mil km, que custam e média R$ 1.200, com um pico na de 40 mil km, que custou R$ 1.970.

IPVA: Só aumenta a cada ano, o que não faz o menor sentido. A FIPE em 2016 era R$ 128.000 e hoje bate em R$ 136.000!

Pneus: Originais duram muito, cerca de 43 mil km, são ótimos.

Diesel: Como dito, o carro bebe pouco e 100 reais duram cerca de 10 dias no nosso uso.

Parte 6: Conclusão

Sem levar em consideração o valor da Fipe (R$ 136.000): Boa compra, carro honesto, espaçoso e ótimo para a cidade, apesar de um pouco grande. É econômico, além de ser confortável e vencer a buraqueira do dia a dia com maestria. Sonzinho legal, isolamento acústico satisfatório e imponência – por R$ 100.000, R$ 105.000 no máximo, que é o que eu acho que vale.

Levando em consideração o valor da Fipe (R$ 136.000): Coisa de louco, tem carro multo melhor por aí. Poderia oferecer teto solar, um couro de melhor qualidade nos bancos, uma dirigibilidade mais aguçada que permitisse um comportamento dinâmico razoável….

Também podia ter mais torque e aparência dos acabamentos um pouco melhor, porque tudo parece de péssima qualidade aos olhos e ao toque, mesmo os encaixes sendo bem feitos. Também poderia vir com uma direção mais leve.

Como dito anteriormente, pretendo vende-lo ainda esse ano. O comprei em 2016 por R$ 118.000 e aposto minhas duas bolas que consigo vende-lo facilmente por R$ 125.000 a R$ 127.000 em menos de uma semana.

Acham que vale tudo isso, considerando o relato inteiro?

Vai entender cabeça de brasileiro.

Eu prefiro pegar algo menos rústico…. Estou pensando em voltar pra Amarok ou quem sabe testar a nova Triton, que o que tem de feia tem de capaz. As Cherokees a diesel 2015 estão caindo de preço também. Veremos…

Lembrando que nem todo mundo que compra utilitário é obrigado a usá-lo na lida, no trabalho severo.

Basta observar a quantidade de carros altos nos shoppings e grandes centros, por culpa exclusivamente da péssima qualidade do pavimento das cidades. Como ex dono de um Audi A4, afirmo que é impossível usar um sedã alemão em solo brasileiro – ou pelo menos é impossível para mim.

Então, pouco me interessa se o carro carrega 2 toneladas de pedra na caçamba, roda 500 mil km sem trocar óleo ou passa nos atoleiros da Transamazônica porque eu carrego 400 kg muito esporadicamente, rodo 10 mil km por ano e pego lama apenas nos períodos de chuva a caminho do sítio, e nunca nenhum utilitário que possuí me deixou na mão.

PS: Essa foi a MINHA experiência de pouco mais de dois anos com essa SW4. Sou admirador de carros e não fanático por montadoras. Aprecio o que o veículo me oferece e não que falam dele. Já possuí quase todas as caminhonetes do mercado porque adoro testar e ter uma opinião palpável e isenta acerca do veículo em questão.

Respondo comentários respeitosos e dispenso torcedores doentes de marcas automotivas.

Abraços e tentemos questionar as unanimidades que, considerando um país de analfabetos, são quase sempre burras.

PS2: Se tiverem interesse posso avaliar outros carros que tivemos em casa, como Corolla XEI e XRS (2016 e 2018), Dakar 3.2 2013, Trailblazer 2.8 2014, Sorento 2.4 2015, A4 1.8T 2015, HRV 2016.

Carro da semana, opinião do dono: Toyota Hilux SW4 SRV AT 3.0 2013
Nota média 4.8 de 12 votos

Eber do Carmo

Eber do Carmo

Formado em marketing, tem mais de 13 anos de experiência escrevendo sobre o mercado automotivo no Notícias Automotivas, desde que fundou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio. Também teve por três anos uma empresa de criação de sites e catálogos eletrônicos.

  • leandro

    Tb tenho uma

    • Raul Cotrim de Mattos

      Eu tenho uma 2001 e o problema é o oposto: suspensão muito dura!

      • leandro

        A sua na traseira usa feixe de mola?
        É muito comum nas quadradinhas alguém já ter mexido na suspensão pra ficar mais alta e mais dura

    • Lucas

      É que depende do referencial. Quando comprei achava a SW sensacional… porque a comparava com a que tive antes, uma Dakar (que basicamente é pior em tudo). Depois disso eu fui tendo outras picapes mais “sofisticadas” como Amarok e Ranger, e consegui perceber melhor os defeitos da HIlux.

      • Sergio sempre Primeira

        Ranger Marea 5 canecos e marokas com 102 turbinas?????????????????????

        • Lucas

          Que cara chato, vai arrumar o que fazer.

          • Sergio sempre Primeira

            Vou ficar aqui até vc largar o pé da Hilux e ficar curtindo sua Ranger Marea 5 caneco……. Cada um compra o que quiser com seu dinheiro.

            • Marcelo Eugenio

              Se me desculpar a curiosidade, você comprou o quê com o seu e por quais motivos? Eu lembro o relato da Amarok e gostei muito de ter lido, inclusive com dicas para evitar problemas com autorizadas. Quanto mais proprietários compartilham suas experiências, melhor para todos!

              • Sergio sempre Primeira

                Hilux 3.0 4 cilindros….

                • Marcelo Eugenio

                  Ah, então isso explica seu comportamento de fanático religioso com tantos comentários sem sentido espalhados nesta matéria e na outra sobre o design da nova Hilux. Ao invés de usar sua experiência para discordar ou concordar com os pontos apresentados, fica somente atacando as picapes concorrentes ou debochando de quem critica. Coisa mais infantil.

                  • Sergio sempre Primeira

                    Infantil é quem a cada 5 comentários ataca a Hilux, sabendo que as outras tb seus defeitos. Falam da Hilux sempre pq é a líder de vendas, pois da Frontier que vende 300 por mês ninguém ataca ou comenta nada dela………………………..

                    • Marcelo Eugenio

                      Ah tá. Então não podemos criticar o Onix nem a Strada também, segundo seu raciocínio. Se eu falar para o dono de um Onix que o motor dele é inferior ao do Polo TSI em desempenho e eficiência, estarei errado então? Para mim, quem compra Toyota zero km é pessoa que procura assistência técnica e paga muito caro por isso, sem se informar sobre carros nem ter paixão pelo assunto. Igual a quem compra iPhone pelo triplo do preço de um similar de boa qualidade.

                    • Sergio sempre Primeira

                      Mas qual a sua nave??? Ou como um cara esses dias que respondeu trocentos comentários e no fim, disse que andava de L200, da empresa kkkkk kkkkk. Criticar pode, mas os dor de cotovelos só enxergam a Hilux na frente.

                    • Alessandro Rodrigues

                      Opa, sou eu quem ando com a L200 da empresa, no trabalho. Meu carro pessoal é uma 328i 17/17. Marcelo, não perca tempo, é um senhor senil que crê que a Hilux é o melhor carro do mundo por vender mais (na lógica, o Onix é uma nave espacial). Provavelmente nunca teve o prazer de dirigir uma F-150 ou 1500 (na Argentina faz parte da frota da empresa, também tive o prazer de conduzi-la).
                      Não tente jogar xadrez com esse pombo.

                    • Alessandro Rodrigues

                      Opa, sou eu quem ando com a L200 da empresa, no trabalho. Meu carro pessoal é uma 328i 16/17. Marcelo, não perca tempo, é um senhor senil que crê que a Hilux é o melhor carro do mundo por vender mais (na lógica, o Onix é uma nave espacial). Provavelmente nunca teve o prazer de dirigir uma F-150 ou 1500 (na Argentina faz parte da frota da empresa, também tive o prazer de conduzi-la).
                      Não tente jogar xadrez com esse pombo, o cara até hoje não discerniu crítica do design com a do produto em si.

  • Navaman

    O preço de aquisição foi incrivelmente baixo.

    • Lucas

      Só por isso eu compre, jmais pagaria os 130 que pediam/pedem no mercado. De qualquer modo, é um carro satisfatório.

      • visanpai

        Queria o relato da Dakar, ela é tão ruim assim?

      • Ernesto

        Lucas, você comentou sobre o IPVA aumentar a cada ano, mas é justamente por causa do aumento do valor do veículo. Claro, carros usados deveriam perder valor, mas como os 0Km estão cada vez mais caros, os usados também estão aumentando de preço (pelo menos alguns, creio eu).

  • Murilo Ramos

    Infelizmente no quesito estabilidade a Hilux ou SW4 sempre deixaram a desejar. Meu pai teve uma 2012 até pouco tempo, levou 2 sustos daqueles em que ele precisou agir de forma rápida em situação de emergência. No momento ele está com uma Trailblazer e ama o carro e os pontos que ele mais elogiou foram a potência, conforto, posição de dirigir e claro a estabilidade.

    • Leandro

      Teste do Alce, na prática.

      • Marcelo Eugenio

        Pelas situações descritas (doido na contra mão e mulher no meio da rua), seria melhor chamar de Teste da Anta.

    • Lucas

      Eu tive uma Trailblazer 14-14, achei o carro ainda mais espartano que a SW4. O motor grita muito mais, a direção é mais dura… Não tinha faróis automáticos nem sensor de chuva. E fazia muito barulho de acabamento, o que me irrita bastante. Vendi com cerca de 42 mil km.
      Por outro lado, o motor é absurdamente forte, o carro é muito espaçoso e imponente, além de ter revisões baratas. Pelo valor correto, teria de novo.

      • Raphael

        Lucas ,tenho uma S10 2015, e concordo com suas posiçoes sobre a TrailBlazer 2014….mas ca entre nos ,eu dirijo com frequencia uma Trailblazer 2017,é outro carro, melhorou e muito a experiencia , isolamento acustico, direção eletrica, suspenção, acabamento interno…enfim vale considerar essas mais novas.

        • Lucas

          Sim, e é ótima pra comprar usada por conta da alta depreciação nos primeiros anos. Sem dúvida se ela tiver melhorado nesses aspectos vou dar uma olhada novamente. O difícil é encontrar no mercado de usados.

          • Gabriel Camilo

            Conte-nos suas experiências com a Pajero Dakar e com a Trailblazer, por favor!

  • Sobre a parte em que o IPVA aumenta a cada ano eis que aí tá uma prova que carro da Toyota valoriza com o passar dos anos kkkk.

    • Murilo Ramos

      Meu antigo New Fiesta SE AT comprei por R$: 45.500 em 2014 e em 2016 vendi por quase R$: 46.700. Esse aumento alucinado nos preços dos carros Zero nos últimos anos acabaram valorizando o carro usado.

      • Pior que é bem isso. O lado ruim é que o IPVA e o seguro que é influenciado pela tabela fipe podem encarecer no passar dos anos.

        • Edson Fernandes

          E quem paga é o cara que teve o seu carro “valorizado”. Ou seja, na pratica ele tbm está tendo que absorver esses custos.

        • Murilo Ramos

          Exatamente! Acaba impactando no seguro e IPVA. Se tem um imposto que me deixa muito puto em pagar é esse, cobra em cima do valor ao invés do peso do carro é muita sacanagem! Uma industria de fazer dinheiro…

      • Ricardo

        Daqui a pouco comprar carro virará investimento igual na época das inflações absurdas.

    • Lucas

      Aí que você se engana. A nova SW4 custa 250 mil reais, o dobro da minha. Além disso, o seguro é muito mais alto que o das concorrentes e o IPVA também. No fim das contas, minha SW4 desvalorizou o mesmo ou até mais que as rivais, ainda mais se comparada com sua versão atual.

    • Leandro

      Ele mesmo deu a resposta pro problema. Se a fipe do carro sobe, o ipva sobe também, pois ele é baseado no valor de mercado do carro…

  • Sergio sempre Primeira

    Agora faz também uma reportagem sobre a Ranger Marea(05 cilindros), pontos positivos e negativos…………

    • Lucas

      Daqui a dois anos eu vou fazer, pode esperar.

      • Sergio sempre Primeira

        Ah sim, a ranger marea é um espetáculo……

        • Lucas

          Conte-nos como foi sua experiência com a Ranger marea! Seria ótimo publicar no site.

          • Sergio sempre Primeira

            Ranger Marea 5 cilindros?????? Prefiro trocar um bico injetor da Hilux por mês do que passar perto dessa bomba de Ranger. O dia que sair da garantia e tiver que retificar esse motor de cinco cilindros, 20 válvulas, vai metade do valor da camionete, além do que em dois anos a Ranger perde quase metade do valor de revenda. Prefiro ficar com minha tombalux do que esse marea com caçamba
            heheheheheheheheh

            • Lucas

              Bomba que destrói a sua hilux em qualquer aspecto técnico imaginável. E eu vou vender antes do término da garantia, eu não fico mais de 2 anos com carro nenhum.

              • Sergio sempre Primeira

                Nossa, que nave essa marea Ranger 5 caneco, é por isso que desde as primeiras HIlux japas se vende na hora, até por um valor maior do que comprou, até as Hilux de hoje, estando mais ou menos boa, bem ao contrário das Ranger Marea, que desde as primeiras 2012 vale um terço do que pagaram 0KM e p vender meu amigo, só rifando heheheheh.

            • Marcelo Eugenio

              Quer dizer que na sua mentalidade todos os carros com motor 5 cilindros são Marea? Como os antigos Audi e Jetta, e até um motor a diesel como o da Ranger? E se um motor 5 cilindros é ruim pelos pontos que vc falou, então um de 6 deve ser considerado pior ainda?

              • Sergio sempre Primeira

                Cinco cilindros não deram muito certos em motores, e esse da Ranger é pior ainda. Vai retificar completamente um motor 4 cilindros e um 5 cilindros p ver a diferença no bolso……

  • Ric53

    viatura

  • Rogério Marquezan

    Gostaria de saber porque considera a dakar como o pior carro que já teve. Podia fazer uma avaliação dela. Já tive uma Sport e achava um bom carro. Mas era o modelo importado. Grato

    • Lucas

      Se ainda tiver as fotos dela no meu PC eu faço sim! Mas pra começar, o carro tinha só 4 marchas, praticamente não tinha isolamento acústico, tinha a direção bem dura também. Andava como um 1.0, não tinha computador de bordo, acabamento em puro plástico solto, tudo mal encaixado, um terror pros ouvidos e pra paz quando andava por vias menos planas. Deu problema na direção hidráulica (vazamento) e na suspensão (eu passei num buraco, admito, mas passei por ele praticamente com todos os outros carros). Ah, e o som parece de radinho de pilha.

      • Rogério Marquezan

        Acho que a partir de 2015 ela sai com 5 marchas, mas quanto ao restante realmente não posso discordar. So o acabamento da minha que era 2001 (importada) creio que era melhor. A nacionalização diminui a qualidade mas não o preço. Obrigado pela resposta!

  • carlos rodrigues

    Esse problema nos bicos que vc relatou é uma prova de que nenhuma marca ou modelo de carro está imune a defeitos. Por mais que a galera ache que os carros da Toyota sejam inquebráveis, creio que isso não passe de lenda urbana.

    • Ernesto

      Você tem toda razão, não existe essa de inquebrável, coisa que as pessoas usam mesmo para atacar a marca. A diferença, pelo que vejo, é que a Toyota é mais criteriosa na avaliação da qualidade dos componentes fornecidos por seus fornecedores. Além disso, o atendimento na concessionária também é um diferencial frente aos concorrentes.

  • Leandro Melo

    Excelente avaliação!
    Achei estranho você ter dito que a sua tem sensor de chuva… Tenho uma SRV 2015 e não tem… E olha que a minha eu comprei com todos os opcionais possíveis, inclusive com 7 lugares.

    • Lucas

      Eu percebi que algumas 2015 não possuem faróis de xênon também. Esquisito… De qualquer forma, é um bom carro. Abraço.

      • Raphael

        2015 sem xenon….das duas uma ,,,ou é flex ou sofreu algumar avaria e foi substituido pelo farol da flex….que muitos nem conseguem diferenciar…parabens pelo relato.

      • São as mais baratas. Bem raras de se ver, mas existem. Igual Range Rover Evoque sem xenon, que muita gente nem sabe que existe hehe

  • Leonardo Balieiro

    As críticas que o pessoal faz aos donos de Toyota não é para pessoas como você. De cada 10 donos de toyota, um pensa como você e o restante só fala bem do carro. Tenho um amigo que tem um modelo idêntico ao seu, ele já teve problemas nos bicos e me disse que a Toyota trocou de graça, mesmo fora da garantia. (Eu não acredito)
    E ele nunca relatou 5% dos problemas que você teve, só fala bem…
    Obs.: Aguarde a Triton com facelift, logo a Mit vai lançar.

    • Léo Dalzochio

      Alem do recorrente problema nos bicos, outro fator que contribui é o pouco uso. Veículos diesel devem ser usados quase que diariamente, e abastecer somente em postos com grande rotatividade de diesel, onde abastecem muitos caminhões. Com a porcaria de biodiesel obrigatoriamente acrescentado ao diesel, em semanas apodrece. Com o diesel S10, pior ainda.

      • Lucas

        Como respondi pro colega acima, eu sempre abasteço religiosamente há mais de 5 anos no mesmo posto Ipiranga que fica próximo de casa. Nunca tive problemas desse tipo com qualquer outro carro meu, inclusive com a Amarok que é extremamente sensível a diesel ruim.

    • Lucas

      Se foi fora da garantia provavelmente é mentira, eles jogam logo a responsabilidade pro cliente. Eu só abasteço religiosamente no mesmo posto Ipiranga perto de casa há mais de 5 anos e nunca tive problemas com meus outros veículos… De qualquer modo, mesmo muito caro, é um carro bom.

    • TSI

      Enfim, donos da preciosa Toyota mentem para manter a “imagem”.

      • Sergio sempre Primeira

        Já leu no reclameaqui sobre as marokas com trocentas turbinas e a v¨6??????? Agora a V¨6 nem peças tem por aqui, e além de baixar óleo do motor quando novas, agora está passando óleo p líquido de arrefecimento hehehehehe. Enfim, outra bomba……

  • Bruno Silva

    Já viajei duas vezes com o modelo novo SRX 2.8 blindada, uma vez sozinho e outra vez com ela carregada. Melhorou bem a instabilidade, porém é fraco demais e a suspensão ainda não passa confiança, é um carro que não vejo sentido quase nenhum de ser comprado para usar no dia a dia, tem quem goste.

    • MonHoe

      Andei em uma achei bem lenta, merecia um motor mais forte

      • Lucas

        Achei mais lenta que a minha SW4 do relato.

  • Chasseur

    Interessante, fiquei pasmo com a qualidade do acabamento e desconhecia esse problema do sistema de injeção.
    Sem importa em dizer o que fez da Dakar um carro tão ruim?

    • Lucas

      Não me importo! Pra começar, o carro tinha só 4 marchas, praticamente não tinha isolamento acústico, tinha a direção bem dura também. Andava como um 1.0 ou menos, pode acreditar! não tinha computador de bordo, acabamento em puro plástico solto, tudo mal encaixado, um terror pros ouvidos e pra paz quando andava por vias menos planas. Deu problema na direção hidráulica (vazamento) e na suspensão (eu passei num buraco, admito, mas passei por ele praticamente com todos os outros carros sem dificuldades). Ah, e o som parece de radinho de pilha. Ah, e não tem espaço pra cabeça nos bancos de trás, é absurdo! Eu encostava a cabeça no teto do alto dos meus 1,75m.
      Pelo pouco que usei no off road, parece excelente, mas é só isso mesmo que presta.

      • Chasseur

        Gosto de off road e a Mitsubishi tem uma tradição muito grande nessa área, por isso minha curiosidade. Realmente, motor fraco, acabamento barulhento, rádio de qualidade ruim e teto baixo (tenho 183cm) não da.
        Obrigado pela resposta!

    • Ederval Rodrigues

      Eu tenho uma Pajero Full 2008 e é uma carro muito bom, pois mesmo 10 anos atrás, já tinha farol de xenon, teto solar, cruise control, retrovisor anti ofuscamento, etc. O carro pesa 2.700 Kg e faz 7,5 km/l na cidade (99% do tempo com ar ligado) e com transito pesado. Estabilidade do carro é muito boa, sem dizer que a robustez é sensacional, espero poder trocar por uma 2016 em breve.

      • Chasseur

        Sempre admirei muito a Pajero Full, mesmo depois de todos esses anos, seu design continua lindo. Mas chegou a meus ouvidos que o modelo apresentar diversos problemas no sistema elétrico, se minha memória não me engana, no alternador.

        • Ederval Rodrigues

          O unico problema que tive foi com diesel adulterado, água suja misturado com diesel abastecido em posto Shell aqui em Manaus, mas tirando esse problema, o que tenho é desgaste natural como pastilha de freios, oleo, etc. O que tenho a reclamar é de barulhos internos, apesar dos acabamentos serem de excelente qualidade, mas com o nosso asfalto lunar, acaba virando uma escola de samba. Já a outra reclamação é a concessionaria que não serve para nada, opss apenas para tirar o seu suado dinheirinho. Eu acabei descobrindo um canal de peças originais via Ucrania que é uma maravilha, o que na concessionaria ficava em R$ 1.000,00, na Ucrania fica R$ 300,00, mesmo com frete e dollar a 4,00.

          • leandro

            Esse canal seu vende só peças da Mitsubishi? Tem das Toyotas também?

            • Ederval Rodrigues

              Tem sim, tem quase todas as marcas importadas e até o que é paralelo é de excelente qualidade, geralmente alemã.

              • leandro

                Então manda aí pra gente!

                • Ederval Rodrigues

                  Eu mandei, mas o NA bloqueou.

          • Chasseur

            Foi uma bela economia esta.

  • Louis

    Na foto em que sua Hilux está no guincho, passou um Civic de bandido só fitando… que perigo
    17

  • RPM

    Eu tenho uma hilux Pikup 2006,e a parada do cinto acontece com a minha também….rsrs
    Esses carros são horríveis de estabilidade mesmo….pra forma que o Brasileiro tem de andar no geral,freando,acelerando e correndo como um louco,esses carros são um pesadelo mesmo….são carros para serem guiados com calma,sem stress….estabilidade ruim, freios piores ainda.
    O que adoro nesses carros é a suspensão robusta e zero de ruídos de qualquer tipo no carro…
    Essa questão dos bicos são recorrentes nas 2012 a 2015,tem que trocar os filtros de 10 em 10 mil km,e só original….e rezar um bucádim também ajuda né…kk

  • Cristiano Prates

    O texto bem escrito me instigou a curiosidade sobre uma avakiaval da Dakar.

  • Freaky Boss

    Bom relato.
    Faz um review das suas experiências com o Audi A4 por favor. Seria interessante.

    • Lucas

      O coitado foi “vendido” com o pára-choque todo arranhado de tanto cair em buraco e lombada mal projetada, dava pena. As rodas também não aguentaram o tranco, por isso parti pra utilitários. Se encontrar fotos dele no meu PC eu faço uma breve avaliação, fiquei cerca de um ano com ele apenas. Abraço.

  • Edson Fernandes

    Eu fico pensando como deve ser a performance do modelo Flex se o modelo Diesel é insatisfatório. Infelizmente esses carros médios altos são super caros de manter. Porque infelizmente? Porque os custos são sempre considerados com base no produto e não necessariamente porque deveria ser tão caro.

    Enfim… muito bom o relato, vejo nitidamente porque não sou consumidor desse tipo de veiculo mas fico curioso de pensar em consumidores que precisam de um carro tão alto como esse. Entendo sim um carro mais alto que os modelos mais baixos do mercado como hatches, sedans, peruas… mas…. a finalidade urbana não me convence da necessidade real.

    • Marcelo Eugenio

      A SW4 é uma picape coberta, bem diferente de uma perua anabolizada como os SUV monobloco com plataforma de sedã. A única justificativa que eu via para uso urbano da SW4 era a blindagem, mas depois desse relato nem isso justifica mais. Agora, um carro urbano com maior altura do solo e bons ângulos de ataque e saída são úteis em nossas metrópoles que cresceram sem planejamento. Há um imóvel comercial em minha rua em frente ao qual foi feito um remendo no asfalto com 1 cm de altura, cheio de marcas de raspagem. Até um Corolla raspa o para-choques ao sair.

  • Belina77

    Muito bom teu relato! Concordo com praticamente tudo. Muitos compram Hilux e SW4 para viajar, mas acho que não é a melhor opção. São (em tese) confiáveis, mas um mínimo de estabilidade é necessária no asfalto, especialmente naquelas sem ESP. Faz da Ranger aí para nós! Eu já escrevi a da Amarok aqui do site.

  • Luís Gustavo

    Olá, boa tarde! Gostei bastante da avaliação, bem relevante. Há pouco tempo quase comprei uma Hilux 2014 com baixíssima km, só deixei de comprar pois fui verificar as revisões na Toyota e há poucos dias atrás havia sido trocado um bico injetor (custo de R$3500,00). Acabei desanimando do negócio.

    Se possível, gostaria de ver sua avaliação do Corolla XEI 2018.

    Obrigado.

    Abraço.

  • Cássio

    Que relato legal! estou a fim de pegar uma SUV grande, sem necessidade, mais pelo emocional mesmo.
    Na sua avaliação, desses SUVs tradicionais, a melhor ainda seria a SW4, depois Trailblazer, e depois Dakar?
    E o Pajero Full, já teve a oportunidade de testar?

    • Lucas

      Obrigado! A Dakar só vale se for da 2014 em diante (5 marchas e 180 cavalos) e se estiver beeeeem abaixo do valor de mercado, pra ter um carro ruim pelo preço de um carro ruim. Foi o pior veículo que tive, anda como 1.0, nem computador de bordo tinha. Era muito barulhenta, direção dura e o acabamento era todo solto, tudo muito mal encaixado, parecia uma escola de samba.Som de radinho de pilha, espaço nulo pra cabeça dos ocupantes que vão atrás… Tive problema de vazamento na direção hidráulica e os amortecedores pediram arrego com 35 mil km, era mais dura que carro esportivo. A minha era 2013 e tinha apenas 4 marchas e 170 cavalos… dava raiva. A vendi com 40 mil km, por aí.
      A Tailblazer é uma Dakar beeeem melhorada, com motor violento, câmbio melhor, mais espaço e tecnologia. Tem seus problemas de isolamento acústico, acabamento e também fazia alguns barulhos por dentro, mas dava pra suportar.
      A Sw4 é bem melhor montada que as duas, anda razoavelmente bem (porém muito, muito menos que a Blazer) quando descarregada, mas, se comparada com esses dois concorrentes do mesmo ano e km, chega a custar 35 – 40 mil reais a mais.
      Concluindo, tudo depende do preço. Eu barganharia uma Blazer pouco rodada, bem conservada do ano 2014, por exemplo, por uns 100-103 mil reais (vendi a minha Trailblazer 14-14 com 42 mil km por 105 mil reais). Dá pra conviver com uns barulhinhos e economizar 40 mil reais, se posta do lado da SW4 semelhante.
      Eu não posso opinar sobre a Full, infelizmente, ela nunca me despertou interesse por nunca ter encontrado NENHUMA com menos de 50 mil km pra testar, independente do ano! Engraçado que todas são extremamente rodadas, parecem sair da fábrica já com 30 mil km e de carro muito rodado eu fujo.
      Abraço.

  • LéoF

    Por obséquio, queremos a avaliação da Dakar. Fiquei curioso em saber o motivo de ser o pior carro que já teve kkkkkkk

  • Muito bom relato. Conciso e honesto. Parabéns pelo texto.
    Realmente o gasto com os bicos em um carro ainda pouco rodado é bem considerável.

  • Cincinato

    Seu relato e muito bom, mas qual o problema de comprar um carro que você acha bonito?

  • Lucas086

    Hilux é isso aí, caro pelo que oferece e a manutenção corretiva é cara como as carro… sobre a dakar ,ela parece um.barco viking kkkkk parece tem suspensões no mesmo carro, passamos um tempo com uma, e não gostamos… já a trailblazer, acho um carro, anda muito e econômica, sem falar que mais completa que a Hilux.

  • Lucas Offeney

    Ótimo relatório! Obrigado, me fez tirar a ideia da cabeça do meu pai.

  • Marcelo Ceno Dutra

    porque acha a Dakar um dos piores carros que voce ja teve ? estou querendo trocar uma pajero sport nela. Outra, mesmo a SW4 contando com ESP ela no tem estabilidade?

  • Diego G. de Lima

    Sempre que falam da SW4 eu lembro da que eu andei quando fui para Jericoacoara em uma. Nossaa…. Pensa em um carro forte e confortável, foi quase uma hora andando em dunas e ela em nenhum momento titubeou, nem deu sinal de atolar e era à noite, claro que tinha a habilidade do motorista, mas se mostrou uma monstra. Deixou uma excelente impressão pra mim.

    • Marcelo Eugenio

      Mas aí se trata de uso off road, e para isso é um bom veículo. Ninguém faz dunas diariamente para levar os filhos à escola e ir para o escritório.

  • MarcioMaster

    Otimo relato, parabens. Trabalho na area e os problemas com bicos são recorrentes, assim como o modulo dos bicos e a dificuldade de configuração com o modulo de injeção. No mais é um carro honesto, mas não condiz com o preço. Pessoalmente falando não sou fã desse tipo de veculo.

    • TSI

      Mas todo japonês é infalível como alguns acreditam.

  • Phantasma

    Queria eu conseguir trocar de carro tantas vezes assim. Muito bacana o relato.

    • Lucas

      O segredo é barganhar no momento da compra e baixar o preço do veículo (usado). Usando a SW4 do relato como exemplo: Como paguei 118 mil nela, fiquei livre pra vendê-la a qualquer momento sem o menor prejuízo, caso tivesse achado o carro insatisfatório.
      Outro exemplo: A Dakar que citei brevemente no texto custou 99 mil na época. Eu odiei o carro, utilizei por uns 6 meses e o vendi pelos mesmos 99 mil, justamente porque o valor inicial foi abaixo do praticado no mercado.
      Mais um exemplo: O Corolla XEI 16 que mencionei no fim do artigo custou 79.500. Não gostei, usei por uns 5 ou 6 meses e vendi por 80.500.
      Essa é mais ou menos a lógica que me permitiu ter vários carros sem perder um centavo com eles – inclusive eu até lucrei em alguns e cheguei a passar mais de 2 anos sem pagar IPVA porque alguns carros já vieram com ele pago.
      E nunca, nunca negocie com lojistas.

  • Leonardo

    As vezes fico chocado com os preços de seguro pelo Brasil a fora. 5000 reais de seguro aqui em Brasília é IMPENSÁVEL! Pago 18700 num Fusion AWD 2015 e 1450 reais num Azera 2013.

  • TSI

    Mais um mito japonês desmascarado. Parabéns para a sinceridade do proprietário e espaço do NA.

    • Sergio sempre Primeira

      Boa mesmo é a maroka com 122 turbinas que não se vende nem com macumba na caçamba, ou a V 6, que até tem motor, mas a cada 5.000km consome um litro de óleo-lubrificante, e vem de fábrica sem estribos laterais……

  • truco

    Aqui em casa temos uma grand cherokee diesel 2015, 35k rodados.. acho q seria uma boa opção para você dar uma olhada , pois de todos defeitos apresentados na SW4, ela supera fácil.. estabilidade ótima, acabamento idem, barulho nenhum, isolamento mesmo só se percebe a potência do diesel qnd eleva muito rotação, mesmo assim não é aquele barulho de trator de bater pino dessas SW4, e mecânica nem nem compara,e ainda é relativamente discreta com tanta compass muita gente desligada nem sabe diferença. Único porém dela são os pneus de perfil um pouco baixo devido o aro20 sofre um pouco. Consumo em torno 7-8km/l na cidade , 10-11km/l estrada.

  • Sergio sempre Primeira

    Enquanto os cães ladram, a caravana passa, Hilux, líder de vendas, e o chororô continua heheheheheheheh.

  • Daniel Favela

    Olá caro amigo, sou possuidor de uma Triton, e aqui em casa meu velho possui uma All New, que é a nova geração, recomendo-lhe um test drive, e considero que você gostará do carro, pois o mesmo possui um ótimo sistema de tração eletrônica, uma potencia razoável (comparando com a amarok v6), a estabilidade fenomenal passa longe da antiga triton e mais longe ainda da Tombalux (com todo respeito kkkk), e os itens de conveniência a bordo não são de outro mundo, mas cumprem o seu papel e muito bem, e acima de tudo, o preço da HPE-S que é a top, é razoável comparado a Hilux SRX, então acho que você se surpreenderá com ela. Concordo com a Parte que ela é feia (e como é feia, Deus do Céu), mas acima de tudo, ela se mostra capaz e condizente com o preço e a proposta, abs.

  • Baetatrip

    Pois é!
    Como o povo adora pisar o pé num carro que nao e feito p/ correr…..
    Cansei de ver ambos capotadas e tombadas na estradas….. Sempre!
    Por motivo que vc falou no texto por causa da maciez extrema e molenga passando insgurança a 80…!
    Ja testei a Toy no test-drive na area off road… Senti na hora que tao macio que bate o fim do curso e pensei “esse carro nao presta ao viajar” e logo vi series de tombadas acham que e “phodão” faz curva a 120….130 e beleleu!
    Nunca compraria nem 0km que vem o ESP…. Teste de alce e continuou o mesmo ha 10/15a levantando a patinha!

  • invalid_pilot

    IPVA que aumenta por conta da FIPE – o preço da FIPE é válido de acordo com o mercado, então o fato de nego pagar mais caro em carro usado – aumenta o valor.

  • José Castro Neto

    Falou isso “Passei a noite pesquisando e notei que nessa geração de Hilux (2005-2015)”, porém cheque mais a fundo essa história porque se procurar no meio da turma de mecânica ver a que a geração problemática de bico é exatamente a partir da sua, a 2013. Essa era a pior. Não sei lhe dizer quanto tempo demorou pra arrumarem isso, nem a partir de que ano foi resolvido.
    Desconheço história de Hilux de 2011 a 2005 com problemas de bicos. Aqui em casa tem uma 09/10 com 220 mil km e nunca deu problemas com bicos. Nunca falhou nada. A coroa vai fazer 9 anos em outubro e tá enxuta. Agora que começou a bater a tampa traseira. Detalhes, é carro estradeiro, essa nunca precisou ligar tração pra Passar atoleiro, nem sabe o que é lama.

  • João Paulo Prado

    Otimo relato… em relação à suspensão, a modelo novo ficou mais equilibrada….até li alguns relatos sobre isto.
    Achei um pouco estranho foi o caro estar tão gasto com esta km. Você chegou a verificar esta km?

    • Lucas

      Sim, a km é comprovada pelo manual com as revisões feitas por tempo e pela própria concessionária da Toyota da minha cidade. O carro é bem montado, mas realmente os materiais são bastante vagabundos ao toque.

  • Adriano Gonçalves de Camargos

    Gostei muito do seu relato, normalmente agente não houve reclamações e queixas de proprietários, não sei o porque disso, mas acredito que uma avaliação baseada no que se acredita e se experimenta faz todo sentido, aliás isso acaba ajudando e muito, outros a decidirem se querem ou não um carro com uma opinião de um dono.

    Sou de MG e por algumas já estive no seu Estado, notei o grande uso desse tipo de veículo a partir de Goiás, muita fazenda etc… habitat destes veículos resistentes, mas como você disse, são muitos nas nossas cidades em que buraco é algo extremamente comum, tenho uma BMW 328i e andar na cidade é complicado mesmo, só uso fins de semana e se possível fora da cidade.

    Voltando ao assunto da SW4, tenho dois amigos que possuem idênticas à sua em ano, modelo e cor, tenho a mesma visão sua sobre todos os aspectos, mas nem entro nisso com meus amigos porque não terão a mesma abertura com que teve aqui.
    Top demais seu relato e espero que a NA publique outros aqui como o seu, seu sensacionalismo, paixão etc… vlw

  • TchauQueridos

    Primeira vez no site que alguém realmente posta um relato totalmente imparcial e sem fanatismo por marca.
    Parabéns pelo relato honesto.

  • LFD

    Se puder fazer um relato da Trailblazer agradeceria. Estou pensando em trocar minha Zafira 2011/12 por uma, já que preciso dos 7 lugares. Abraços.

  • LFD

    Se puder fazer um relato da Trailblazer agradeceria.

  • TiagoNA

    Meu caro, ótimo relato e bem honesto.
    Tive uma Amarok também e outros carros.
    Normalmente não compro novo, mas daqui 1 ano certamente irei comprar uma Amarok V6.
    Fiz o teste drive, e como já conheço a highline (2.0), tenho “plena” certeza da satisfação.

    A SW4 é bonita, a nova também, mas considero elas um pouco lentas (arrancada, retomada..).
    Essa nova, nem se fosse a metade do preço eu compraria hehe. Embora, realmente eu acho ela muito bonita e admiro, para quem não exige muito de motor, certamente está muito satisfeito.
    Para vc que teve também o Audi 1.8T, nota-se que admira um bom motor (sendo que não sei qual sua opinião sobre o Audi rs).

  • Junior Castelo

    E o Sorento 2.4 2015, tem algo ruim pra falar sobre o carro? Tô interessado, só que na dúvida entre uma V6 e a 4 cilindros.

  • Carlos Bayer

    Lucas parabéns pela avaliação e comentários. Também fui proprietário de uma SW4 SRV 5 lugares, 13/14, à diesel. Vendi há um ano e meio com módicos 35 mil Km (custou R$ 181 mil, vendi por R$ 130 mil). Realmente o carro tem zero de ruídos internos, apesar de a qualidade de seus acabamentos plásticos não serem dos melhores para um carro de valor tão elevado. Também é muito pobre em matéria de tecnologia embarcada. Corroboro com todos os pontos positivos e negativos que vc citou, realmente os detalhes do cinto do motorista que não recolhe à contento é um saco. Um dos motivos que me fez vendê-la antes do esperado foi exatamente pela exposição errônea de ser carro de patrão ou de rico, o que a torna uma viatura extremamente cobiçada no quesito de roubos de carros, o que explica seu seguro estratosférico. Daí optei por diminuir meu risco (não do carro, pois ele tem seguro). Hoje estou com uma Full 3D e pretendo diminuir ainda mais o tamanho do meu carro, no momento aguardando o novo Renegade Trailhawk à diesel, modelo 2019, que sofreu algumas melhorias, a fim de testá-lo como minha viatura definitiva. Só com medo dos ruídos internos… eheh.

  • Mat Cavalcanti

    Amigo já passou pela sua cabeca km dessa sua sw4 ser adulterado. Eu conheco css nissan no rio que compra carro nunca revisado e carimba o manual como se sempre tivesse sido nos intervalos certos.
    Digo isso pq meu pai teve uma Hilux 2006 srv completa vendeu ela com 10 anos de uso 165000km. E so teve 2 problemas radiador e valvula termostática com 120000km e bicos com 150000km. Rodava na semana dentro da cidade e fim semana iamos a praia. Os bancos dela estavam pouco mais gasto q o seu.

    • Lucas

      Com certeza a km não é adulterada, ainda estou com o carro e tenho todo o histórico de manutenções na concessionária Thai de Belem-PA. Acabei de fazer a sexta revisão com 48 mil km, por 1500 reais – achei caro pra um Toyota…

  • ELSON HENRIQUE

    Parabéns, ótimo relato, assim como você sou admirador de carros e não fanático por montadoras, poderia fazer o relato dos outros veículos que possui.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email