Citroen Sedãs Usado da semana

Carro usado da semana, opinião de dono: Citroen C4 Pallas 2008

citroen-c4-pallas-tem-preco-promocional-de-r57990 Carro usado da semana, opinião de dono: Citroen C4 Pallas 2008

Sempre estamos recebendo relatos dos leitores do NA, sobre seus carros. Envie o seu também! Essa semana vamos falar sobre o Citroen C4 Pallas 2008 do leitor Tomsa. Veja:



Assim como meu colega Cirdan, recentemente adquiri um C4 Pallas. Aqui vai a ficha dele.

Marca: Citröen
Modelo: C4 Pallas
Acabamento: GLX
Motor: 2.0 gasolina
Câmbio: Automático, sequencial de 4 velocidades
Opcionais: Faróis de Neblina dianteiro e luzes de neblina traseira, alarme, placa comada de estribo, dispositivo bluetooth viva voz e película anti vandalismo para vidros (opcionais nesta versão).
Cor: Preto
Acabamento interno: Couro

Quilometragem média mensal: Aproximadamente 640km/mês

O carro está ainda em sua fase inicial de vida e apresentou dois vícios de fabricação:

– O botão de acionamento do vidro dianteiro direito é um pouco ‘frouxo’, com uma certa folga no acionamento, o que exige um certo ‘jeitinho’ para que não dispare o one touch.

– Existe um ruído que vem da direção do cofre, quando o carro passa em saliências mais fortes do piso. Abrindo o capô, encontrei a fonte com facilidade. Uma peça de metal que suporta um reservatório está mal fixada.

Devo levar o carro para a concessionária na 5a. feira e vamos ver como se dá o serviço. Como primeiras impressões posso dizer que o carro é extremamente equilibrado, com boa relação peso/potência, desde que você não deseje dirigí-lo com esportividade o tempo todo. Neste quesito, meu Marea anterior era muito mais ‘vivo’.

Com relação ao câmbio também vi muitas críticas com relação aos buracos que ele tem. Não posso dizer que concordo, apesar de não ser tão suave quanto um câmbio de um Civic, este mais suave. No entanto, o fato do câmbio ser sequencial é de grande valia para quem, vez ou outra não concorda muito com a decisão de troca do carro.

Neste fim de semana tive a oportunidade de andar com o carro em estrada de terra muito enlameada e com aclives extremamente íngrimes em alguns pontos. Apesar de sofre muito em botar o carro lá tenho que dizer que o desempenho do mesmo foi, dentro do meu conhecimento, simplesmente perfeito. Com 4 pessoas dentro o carro nem ligou para as condições do piso e rolava suavemente, sem trepidações e sem barulhos (fora aquele mencionado acima). Em um grande aclive onde vários carros pararam e alguns deles conseguiram superar só após 2 ou 3 tentativas, o Pallas subiu quase que sem perceber, com o sequencial travado em primeira e com a tecla ‘snow’ acionada. Sem patinar, chiar ou escavar o chão, em uma rotação longe da limite. Mas o carro é baixo e acabou gerando alguns toques no fundo sentidos, confesso, com tristeza!

De maneira geral estou imensamente satisfeito até o momento. Vamos ver se a sindrome de carro francês que aterroriza alguns brasileiros não se concretiza logo dessa vez em minhas mãos. Com relação ao consumo, em São Paulo, com condições de tráfego intensa, a primeira medição com tanque cheio marcou 5,2 km/l, e o segundo tanque 7km/l cravados.

O tão falado câmbio AL4 também comporta-se bem demais, realizando as reduções em declives no tempo certo. Em viagens percebi isso. A descida da Serra pela Anchieta, neste sentido, foi absolutamente sem sustos. O consumo na ida, contando o trecho de estrada São Paulo – Juquehy e várias idas e voltas pela região (Camburi, Boiçucanga, etc.) e dentro da própria cidade cravou em 14, dando uma média em 13,8 exatamente no dia de abastecer para a volta.

A subida, de volta para SP também foi muito tranquila, apesar do trânsito intenso e do para-anda na Piaçaguera-Guaruja. Boa aceleração, brincadeiras manuais com AL4, condução em modo sport em alguns trechos (desnecessária mas, confesso, divertida) chegada em SP no horário do rush e uma média bem menos amistosa de 10km/l. Considerando aproximadamente 70 dos 175 kilometros com trânsito… até que está no lucro e os 17 litros que se foram mal mexeram no marcador de combustível.

No geral. Um grande carro para estrada. Confortável, estável e menos bebum que eu supunha (afinal, em se considerando opiniões sobre Citroen, são todas sempre superlativas). O 2.0 resolve tranquilamente a parada associado ao automático, a não ser que você goste de direção muito esportiva, o que não é o propósito desse carro…

  • michaelmic

    Espero que você tenha sorte na hora da venda… Abs, Michel

    • IGAUM

      Ele comprou um carro…nao um golzinho pensando em revender.

      Comprou um carro para uso proprio. Quem compra carro para revenda, COMPRA CARRO PARA OS OUTROS!!!

      Agora, se vc realmente quer INVESTIR, compre um um terreno, casa…açoes…bois…etc…

      Carro nao é investimento.

      • wotan

        concordo

    • Kitsune

      Esse é daqueles que coloca capas no estofamento pra proteger o banco pro próximo dono do carro usufruir…

      Até lá, usa a capa fedorenta, frouxa, feia…só pra poder falar, na hora da venda: -” O banco está novinho….olha só!!”

      Esperteza+++

      • fdantasdesa

        por isso que uso, uso, uso meus carros e dane-se quem comprar hauauhauhauhh só n vou sambar em cima do teto, mas de resto… carro é pra usar, não pra ser enfeite… perde valor da mesmíssima forma, principalmente se for fazer troca em outro…

        voltando ao Citroën… lindo carro! uma amiga tem um hatch completo que é uma maravilha!

        • Nem muito ao mar nem muito à terra. Não compro carro para os outros mas também não dá para desconsiderar que um dia vai ter que revender o carro e pode ficar com um mico nas mãos.

    • Gustavo C

      Venda? Ele comprou o carro pra ele, ou pros outros? Não entendo essa mania que brasileiro tem de só pensar na revenda. Vai perder dinheiro de qualquer jeito, mesmo que fosse um Vectra. E se fosse um Civic? Bem, mas não é possível viajar com um Civic com a família, não é mesmo? Afinal ele tem porta-malas de hatch popular.

    • egsavio

      Quem hoje em dia compra carro pensando na venda? Isso não existe mais. É coisa do passado, quando havia poucos modelos e pouca quantidade disponíveis. Doravante a tendência é ficar como nos países mais desenvolvidos onde se compra o carro para usar até gastar e depois praticamente doá-lo.

      Além disso, quem quer fazer investimento deve comprar imóveis ou ações. Carro é ralo de dinheiro mesmo.

  • duhs2dany

    C4 mesmo é um carro pra familia, nada de adrenalina, somente pra cidades com transito intenso. Dizem que ele é muito silencioso por dentro. O consumo realmente me espantou.

    Mas parabéns pelo carro :)

  • thortiz

    Faz me rir.

    Esse cambio é problematico.

    E é “carro usado da semana” ?

  • fernando-ric

    Esse carro é show. Sem dúvidas, uma grande aquisição.

  • LEVEL7

    Texto muito longo para ler, não deu vontade… Mas o carro é bonitinho.

  • bilharinho

    O carro tem um design que dispensa comentários. Mas como é citado, um problema recorrente nos franceses é a falta de adaptação as nossas vias em péssima condição. O que eu sempre ouço dos proprietários de carros franceses é que com o passar de algum tempo o carro vira uma verdadeira sinfonia de grilos.

    • fernando-ric

      E que carro não acontece isso? Não temos buracos, temos crateras !

    • joserezende

      Eu odeio a Citroën – com conhecimento de causa – mas desse mal eu não sofri. Os pontos negativos são, na mina opinião, mão de obra absurdamente cara na autorizada, peças difíceis de encontrar no mercado paralelo, péssimo valor de revenda (isso sem falar que determinados modelos nem de graça são passados adiante).
      Mas são, apesar disso tudo, bons carros, confortáveis e equipados acima da média e, em geral, costumam ter desempenho e consumo bem satisfatórios, por conta dos motores sempre modernos.

    • Gustavo C

      E com os brasileiros, não acontece isso? Veja o Polo. Com pouco tempo de uso, parece que vai desmontar todo. É grilo que não acaba mais, nas 4 portas, painel, bancos, traseira. Grilo por grilo, pelo menos o C4 é um modelo bem mais atual e mais confortável.

  • Paulo Costa

    Tive oportunidade de dirigir um desses já, um grande carro… parabéns

    Esqueceu de falar sobre a direção elétrica dele, achei mais gostosa de dirigir que a maioria dos carros de direção hidráulica…

  • IC3MAN

    parabéns pelo carro ele é muito bonito, meu patrão tem um também automático só que o dele é ar manual com aqueles botões de tv, achei ridículo um carro desse com ar manual, eu já não queria um carro desses pois privilegio uma tocada mais esportiva, mas pra quem não necessita disso o pallas é um baita carro.

  • Magnum85

    É m grande carro com um ótimo custo/benefício. A Citroen tem se esforçado para acabar com a fama de carro frágil e caro de manter. O consumidor precisa de alternativas à dupla japonesa honda-toyota que tem explorado o brasileiro com seus preços estratosféricos.

  • Heatseeker

    Esse é o um dos carros “use sem dó”….

  • RV

    Comprei um flex no inicio do ano por R$ 62.750,00 e considero uma grande opção (e põe grande nisso) pelo custo benefício. O carro desde o “básico” é recheado de itens de conforto e tecnologia, tem um motorzão, tem muito espaço, é bonito (opinião particular). Também me falaram do lance da revenda mas compro carro pra usar. Se o cara for pensar na revenda só anda de Gol, Palio e Uno…

  • MattosBarreto

    antes de me mudar pro RJ, miinha familia em SP adquiriu um Pallas preto manual… O carro eh excelente, realmente. Primeiramente neem tinhamos em mente compra-lo, pq minha tia eh apaixonada pelo Polo Sedan… Fomos a Citroen de Sao Jose dos Campos por acaso, e jah tinhamos ido ver o Sentra, o Megane e Zafira… Quando ela entrou no Pallas fechou negocio na hora, e aiinda ganhamos tapetes (q eu acho um absurdo um carro de 65 mil nao ter), insulfilm e bancos de couro…
    Pegamos o carro do show room por 66 mil… Otima aquisicao, muito bom o carro…
    Parabens por seu carro amigo…

  • Guilherme D

    Finalmente uma “Opinião de dono” justa! Nessa o proprietário apresentou a realidade do carro e não ficou puxando saco como os outros donos que enviam a opinião.

    Esse espaço que o NA dá deve ser utilizado para colocar todas as características do carro, sejam elas boas ou más (penso eu…)…

    De qqr forma, mantive a impressão que tinha do Pallas: um carro muito bonito, confiável, confortável e do estilo Família….nada de comprar um se o proprietário quer dirigir com esportividade…

  • Luis.J.R.

    Acho esse carro bonito!Mais dizem que a suspensão é fraca, não sei se é verdade porque fora isso é um bom carro.

  • Letto

    Esse carro tem até proteção de plástico no conjunto da suspensão traseira, acreditam?
    O carro é belo, e satisfaz qualquer um que o compre, só quem terá problemas com ele será quem o comprar usado, pois ele é da turma do Maréa, cheio de paragolés e cofre do motor com dificílimo acesso de manutenção!Os pobres e incautos que se cuidem com seu bolso quando comprar um usadinho desses!rs…

    • wotan

      Quanto ao “dificílimo”acesso ao vc já viu o novo GOL? Dúvido quem troque a correia dentada dele sem baixar o conjunto motor-cambio, isso é uma tendencia que todas as montadoras estão seguindo, no futuro não tem lugar para oficinas boca-de-porco.

  • Também comprei um C4 (neste mês) é muito bom este carro, os controles colocados no volante (fixo) são muito confortáveis … (Carro francês, tive um Renault Scnic RXE 2000/2001 e repassei para o meu pai e está com 100.000 km, só não comprei outro pois a Renault não renovou a linha do Scnic como na europa).

    Acho que o C4 poderia ser mais esperto e que o sensor de estacionamento deveria ser obrigatório neste grannnnde carro.

    Para os “compradores de carros” que compram pensando em vender, comprem Uno, Gol G4 sem nada pois o “compreto” não vale nada nesses carros na hora da revenda.

  • Puts lá vem o povinho com o papo de Revender, se ja compra um carro pra vender depois que ande de ônibus então. Já tive a oportunidade de andar num C4, o carro é incrível, não da pra comparar a um Vectra ou outra coisa parecida… é espetacular e o preço é muito bom, manutenção cara? Você queria o que o carro é totalmente novo e não um Monza com carcaça de Astra europeu. Vale a pena sim. Quanto ao preço de revenda… se pagarem pouco é isso mesmo, não lembram de como um carro desses desvaloriza lá na Europa?

  • egsavio

    Esse negócio de que Citröen tem manutenção cara é lenda. Já tive um C3, a minha irmã atualmente tem um também e o meu pai tem um Picasso (eheheheh). Nunca gastamos nada para a manutenção deles, exceto as revisões, cujo valor está afixado nas lojas e é igual ou menor que a dos outros automóvies ditos econômicos. Atualmente tenho um C5 2004, que comprei usado faz 3 anos. Gastei com ele pastilhas de freio e uma bola de nitrogênio. O preço da bola de nitrogênio foi em torno de 300 reais, ou seja, o mesmo preço ou mais barato que um amortecedor de carros convencionais. Nesses três só gastei troca de óleo mais uns 700 reais de manutenção. E ando bem, piso mesmo, não tenho dó de carro.

    Essa história de grilo deve ser da cabeça de quem é sismado mesmo. O meu tem um barulhinho na tampa do porta-luvas, coisa que nunca me incomodou o suficiente para tentar arrumar.

    O câmbio triptronic e o motor 2.0 acredito que sejam os mesmos do C4. O motor dá conta tranqüilo, principalmente acima dos 3 mil RPM. Dá para viajar a 160 km/h sem sentir esforço. A retomada para ultrapassagens é razoável. É um motor para uso comum com ótimo desempenho, não para ficar tirando racha com retardado de boné virado.

    O câmbio é um show a parte. Não adianta pegar para dar uma voltinha para experimentar o câmbio, pois ele leva umas 4 horas para se adaptar ao estilo do condutor. O meu é arisco. Quando a minha mulher fica com ele alguns dias, volta manso. Nesse caso passo para o manual por algum tempo.

    A suspensão do C5 me impediu várias vezes de trocar de carro (ou melhor, comprar outro carro, como explicarei no próximo parágrafo). Não tem para ninguém. Ela amacia e endurece, sobe e desce conforme a necessidade. Nem precisa ficar brincando com os botões de subir e descer. Faz curvas com uma segurança incrível. Acredito que suspensões desse nível só haja em automóveis muito mais caros.

    O grande defeito do C5 é que ele simplesmente não tem valor de mercado, ninguém aceita o carro. A solução é desfrutar dele o máximo de tempo possível, como fazem os europeus com qualquer carro.

    A respeito, aqui em Santa Catarina, onde a Citröen vende muito bem e mais caro que em outros estados, a maior reclamação é que a própria autorizada costuma não aceitar como parte do pagamento carros que ela mesmo vendeu. Na minha opinião, um tapa na cara de quem injetou dinheiro na empresa.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend