Carros mais vendidos Mercado

Carros usados têm alta de 9% em 2017

chevrolet_d-20_cabine_dupla Carros usados têm alta de 9% em 2017

Com 900.062 veículos comercializados, o mercado de carros usados fechou o mês de outubro com alta de 15,17% em relação ao mesmo período de 2016, bem como 0,95% de crescimento em comparação ao mês anterior. No acumulado do ano, os veículos de segunda mão ganharam 8.838.634 novos donos. A alta é de 9,06%.



Nos automóveis, a marca mais negociada foi a VW com 21,53%, seguida de GM e Fiat com 20,46% e 19,86%, respectivamente. A Ford ficou com 10,22%. A Renault ficou em quinto com 4,92%. Assim como nos novos, a Fiat lidera também nos usados quando o assunto é comercial leve. Ela fechou outubro com 26,24%, seguida por VW e GM com 22,05% e 20,18%, respectivamente. Em quarto, a Ford com 9,95% e Toyota com 7,47%.

No geral, a VW foi a marca mais negociada no mercado de usados em outubro, fechando com 21,60%. Fiat e GM ficaram com 20,72% e 20,45%. A Ford ficou com 10,19% e a Renault com 4,52%. No acumulado do ano, as posições se mantêm e o market share de cada uma é bem próximo dos números acima.

Entre os automóveis, o usado mais preferido é o Gol. Só o popular da VW vendeu 30 mil unidades a mais que o segundo colocado, o Palio. O Uno ficou em terceiro. Nos modelos já descontinuados, há muita preferência na hora da compra para Celta e Corsa, que ficaram em quarto e quinto. Entre os utilitários esportivos, o EcoSport é o mais desejado na segunda mão. O Siena lidera entre os sedãs compactos e o Corolla entre os médios. O Golf é a principal escolha entre os hatches médios.

Nos clássicos, entre os 50 automóveis usados mais vendidos em outubro, o Fusca foi o líder em 25º lugar no ranking com 6.897 negociações. Entre os modelos que foram encerrados até os anos 70, o Escort aparece em segundo. Nos comerciais leves a Strada também lidera, seguido da Saveiro e da picape S10. Mesmo tendo desaparecido em 2013, a Kombi ainda está bem presente no ranking dos carros usados mais vendidos, fechando outubro em sexto com 5.928 negociados.

Nos modelos que sumiram até os anos 90, a Pampa é o modelo mais procurado. D-20 e F-1000 parecem manter a briga dos anos 80 em dia, pois a dupla de picapes grandes de GM e Ford fechou com 1.513 e 1.490 negociações no mês passado. Nessa disputa póstuma, a picape da Chevrolet levou a melhor.

Confira abaixo os 50 automóveis e 50 comerciais leves usados mais negociados em outubro de 2017:

Automóveis

1º GOL 80.416
2º PALIO 50.313
3º UNO 50.023
4º CELTA 29.362
5º CORSA 24.004
6º FOX 23.012
7º FIESTA 22.482
8º SIENA 20.950
9º COROLLA 18.369
10º CLASSIC 18.199
11º KA 16.260
12º CIVIC 15.690
13º SANDERO 13.598
14º ECOSPORT 13.228
15º VOYAGE 13.138
16º ONIX 11.727
17º PRISMA 11.046
18º FIT 10.672
19º HB20 9.758
20º C3 7.905
21º GOLF 7.746
22º VECTRA 7.689
23º PALIO WEEKEND 7.652
24º ASTRA 7.291
25º FUSCA 6.897
26º CLIO 6.622
27º PUNTO 6.528
28º FIESTA SEDAN 6.395
29º PARATI 6.380
30º LOGAN 5.773
31º IDEA 5.461
32º FOCUS 5.409
33º AGILE 5.113
34º TUCSON 5.075
35º DUSTER 4.995
36º COBALT 4.791
37º CITY 4.681
38º 206 4.596
39º PAJERO 4.529
40º MERIVA 4.391
41º CORSA SEDAN 4.211
42º CRUZE SEDAN 4.195
43º CROSS FOX 4.102
44º ESCORT 4.010
45º HB20S 3.844
46º POLO 3.755
47º I30 3.642
48º 207 3.577
49º SPACE FOX 3.478
50º POLO SEDAN 3.420

Comerciais Leves

1º STRADA 23.275
2º SAVEIRO 18.015
3º S10 12.833
4º HILUX 8.955
5º MONTANA 8.428
6º KOMBI 5.928
7º RANGER 5.618
8º L200 5.055
9º FIORINO 4.930
10º FRONTIER 2.878
11º AMAROK 2.751
12º PAMPA 1.676
13º COURIER 1.625
14º D20 1.513
15º F1000 1.490
16º HR 1.448
17º DUCATO 1.431
18º TORO 1.345
19º MASTER 1.234
20º F250 914
21º K2500 728
22º KANGOO 652
23º DOBLO 616
24º DAILY 3514 455
25º D10 446
26º BESTA 417
27º SILVERADO 398
28º OROCH 370
29º BOXER 337
30º SPRINTER 313 298
31º HOGGAR 290
32º TOWNER 268
33º UNO 248
34º SPRINTER 232
35º CHEVY 229
36º JUMPER 227
37º F100 223
38º PARTNER 221
39º TRANSIT 220
40º C10 192
41º F75 177
42º SPRINTER 311 171
43º RUIYI 164
44º H100 135
45º C20 127
46º TOPIC 124
47º K2700 121
48º RAM 111
49º BANDEIRANTE 107
50º 2500 102

[Fonte: Fenabrave]

  • afonso200

    dale fusca.

    • pedro

      Deve ter o TSI nesta conta também.

  • vi.22

    até hj a D20 tem seu charme…

    • Tosca16

      D20 é a caminhonete que mais valoriza, se tiver em bom estado a cada ano vale mais, nunca ví pra ter mercado como ela.

      • Zé Mundico

        Você vai no interior do Nordeste e é só o que vê por lá.
        Estive em Jericoacoara no ano passado e o transporte dos turistas é feito quase todo nelas, além de Toyota Bandeirantes. E a maioria das D-20 muito bem conservadas, por sinal.

        • Edson Fernandes

          Outro ponto que agrada na D-20 é que é uma picape muito confortavel para o porte e tipo de produto. Então era preferencia por ela.

          • Luciano RC

            Hoje em dia não tem ninguém com o espaço e durabilidade dela. Uma Veraneio ou D20 1992 em bom estado e completa (com Ar condicionado, VE e TE), você não acha por menos de 50 mil reais.

        • yurieu

          Depois falam mal do Nordeste. No Sudeste e Sul só tem onix, sambero e kwid e ai de você se dizer alguma coisa contra o Lula.

        • Tosca16

          D-20, D-10, C-10… F1000; Pampa.

      • zekinha71

        Bandeirantes também é disputada a tapas, é anunciar e começar a fazer leilão.

        • Luciano RC

          Principalmente se estiver em ótimo estado. Vira uma guerra.

        • Tosca16

          Bandeirantes Jipe aí que não tem pra ninguém

  • Deadlock

    Mercado secundário é mais de 4 vezes maior que o de novos. Reflexo dos aumentos constantes dos novos.

    • th!nk.t4nk

      O aumento dos novos apenas acompanha a inflação. Outro dia postaram aqui um cálculo dos últimos 4 anos, e os carros tinham subido até menos que o IPCA do período. É o dinheiro que desvalorizou mesmo.

      • Deadlock

        É verdade, mas o salário médio não acompanhou a inflação, e há grande número de desempregados.

  • Zé Mundico

    Rapaz, essa D-20 me fez lembrar de uma Bonanza 1990 que tive durante vários anos, quando trabalhava de vendedor no interior do Nordeste. O motor 4.0 a álcool era uma verdadeira forrageira…..rsrsrsrs.
    Tirando o problema crônico das cruzetas da suspensão dianteira, era carro para viajar em estrada carroçal de olho fechado.

    • Edson Fernandes

      Rapaz…. o carro não deveria fazer mais que 4km/l…rsrs

      Mas era um senhor carro. Eu já viajei em um. Que conforto aquele carro tinha!

      • Marcelo Nascimento

        Então não podia ser de olho fechado, tinha que ser de olho no ponteiro do combustível. rs

        • Edson Fernandes

          É que na epoca desses produtos com motorização beberrona, o que contava a favor era o preço do combustivel né? Alcool nessa epoca não deveria custar mais que R$0,30 o litro…

          Me lembro do meu pai pagando R$0,49 no alcool quando tinhamos uma Ipanema… (1.8)

          • Marcelo Nascimento

            Verdade, tinha esquecido do preço! Meu pai teve carros a alcool, sem afogador nem ligava, nem andava de manha (em Petrópolis)

            • Luciano RC

              Os mais modernos, tinha injetor de gasolina… foi uma época que ter carro a alcool era muita vantagem.

          • Luciano RC

            Lembro da minha mãe abastecendo o Monza 2.0 a Alcool que tínhamos por R$ 0,29 o litro. Enchia o tanque com menos de 12 reais.

            • FearWRX

              Há quantos anos atrás? Quanto era o salário mínimo nessa época?

              • Luciano RC

                Isso foi ali pelos anos 2000. Claro que o custo era compatível. Kinder Ovo era 1 real e a Coca-Cola 2,50.

            • Edson Fernandes

              Pergunta se ela reclamava do consumo…rs

              Ela devia ficar alegre de todas as aceleradas(não para ganho de velocidade como um esportivo) não era gostoso sentir aquele torque e um cambio longo respondendo muito bem ao solicitado…

              • Luciano RC

                Era um GLS 2.0 manual maravilhoso. Aquele painel digital era sensacional.

        • Zé Mundico

          Naquela época o álcool era barato para competir com a gasolina. Não lembro do preço pois era outra moeda, tipo cruzado, cruzeiro….rsrsrsrsrs
          Nas décadas de 80 e 90 o álcool dominou o mercado e acho que mais de 90% dos carros produzidos eram a álcool.
          E a Bonanza devia fazer isso mesmo, no máximo uns 5 km/l na estrada. O motor 4.0 era um colosso e o tanque uma verdadeira caixa dágua de 80 litros!…kkkkkkkkkkkkkkk…Lembro de ter vezes de precisar completar o tanque 2 vezes por dia.
          Mas era super confortável, macio na medida sem ser molenga.

          • Luciano RC

            Teve modelos, que nem tiveram opção a Gasolina. O problema foi quando acabou o Pró-Alcool e esses carros viraram um mico danado. Hoje são valorizados, principalmente em área rural que compra direto da Usina.

  • NaoFaloComBandeirantes

    Se os zero km estão caros pra “baralho”, não podia ser diferente com os usados…

  • Vinícius

    Tá aí um mercado que não terá muita crise nos próximos anos. Brasileiro adora andar de carro “novo” e os novos estão com preços proibitivos.

  • Piston head

    Ue não era a salvação da pátria o carro usado, a opção milagrosa para salvar o mercado automotivo??

  • zekinha71

    No ranking de novembro vai constar um Lada Laika, eu consegui vender o meu, estava mais de 7 anos largado no fundo da garagem e só foi trocar a bateria e colocar mijolina que o bicho ressuscitou.
    Quem comprou disse que vai dar um talento e deixar zerado.

  • Anderson Trajano

    Eu torço por um mercado de usados ativo. Precisamos de uma alternativa aos exorbitantes preços dos novos. O ruim é achar um usado em bom estado, porque o que tem de gente que usa o carro até o talo e depois vende, não está escrito. Eu mesmo conheço várias pessoas.

    • Edson Fernandes

      Vc só terá mercado ativo de usados se tiver alguem que comprou 0km algum dia né? O que é solução do nosso mercado seriam as pessoas pesquisarem o custo x beneficio dos produtos. O que é bem dificil.

      • Esquilo Tranquilo

        Aqui no brasil só existe a conta de parcela-bolso x benefício kk

      • Mr. Pennybags

        E o preço dos usados está subindo bem, a demanda está alta e os novos com preços estratosféricos estimulam essa subida de preços. Hoje em dia vc não compra usado “decente” com 40/50k. (é só a minha opinião, respeitando a condição financeira, necessidades de cada um).

        • Edson Fernandes

          MAs eu concordo. Por isso que se as pessoas fosse pesquisar mais, comprassem aquilo que tem mais custo x beneficio em sua região, os preços não seriam esses tanto para o 0km como para o usado. Seria um mercado mais dividido e melhor para nós consumidores.

      • João Cagnoni

        Mas não existem carros novos com bom custo X benefício.

        • Edson Fernandes

          Vamos citar os médios? Os 308 e 408 tem valores no topo de linha abaixo de R$88000. Qual outro consegue entregar tudo que eles entregam? Ou seja… se o cara tem possibilidade e bom atendimento da marca onde mora, poderia ser uma opção.

          Ou seja, o carro tbm é caro, mas mto menos que todos os demais rivais por exemplo. Isso só citando ele, mas tem outros que poderiam ser tido opção em relação aos mais caros.

    • Marcelo Nascimento

      Eu torço para que o preço dos carros zero sejam acessíveis a todo mundo e que ninguém compre carro zero pensando na venda, mas no uso.

    • pedro

      Acha bastante veículos bons entre os usados. Mas tem que garimpar bem.

  • Lucas086

    Se já acho os novos um roubo, os usados então… o que donos de japoneses cobram por seus carros não pode ser levado a sério, beira a insanidade.

    • Mr. Pennybags

      Exatamente! O preço dos usados tem subido muito. Como falei acima, hoje em dia vc não compra nada decente com 40/50k.

      • João Cagnoni

        Como assim não compra nada decente com 40 ou 50k usado? Seu nível de exigência deve ser bem grande, por 50k eu compraria qualquer carro dos meus sonhos.

      • Lucas086

        Está complicado, os preços subiram muito.

      • FearWRX

        Espero que você esteja falando que não compra nada decente na linha de novos.

    • João Cagnoni

      Concordo. Pra quem acompanha o canal Uber do Marlon, já viu que ele vendeu o Corolla dele praticamente com o mesmo preço de 0km. Não entendo o que faz alguém pagar tão caro por um usado.

      • Lucas086

        Justamente, tem gente pedindo em corolla xei 16 o mesmo que pagou, isso é absurdo… vc com 85 mil compra um cruze zero turbo, e ai tem gente que paga 80 81 82 em um Corolla 15/16, beira a insanidade.

        • João Cagnoni

          Isso demonstra o poder do senso comum. Muitas pessoas acreditam que o Corolla é melhor do que um Cruze turbo.

  • Luiz Fernando

    30 mil celtas 😣

  • Lucas Fernando

    Imaginem quanto que o governo arrecada com isso? No minimo uma transferência sai por cerca de R$ 400.

    • João Cagnoni

      Carro usado também paga IPVA, fora o imposto das peças de reposição. Acho que o governo lucra mais com usados do que com 0km.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend