Chery Elétricos Hatches Preços Salões do Automóvel

Chery eQ: chinês elétrico pode chegar ao mercado custando R$ 50 mil

Chery eQ: chinês elétrico pode chegar ao mercado custando R$ 50 mil

O Chery eQ é a versão elétrica do subcompacto vendido no Brasil. O modelo flex é feito em Jacareí-SP e é a opção mais em conta da marca chinesa com preços a partir de R$ 28.740. Mas, se mesmo completo, ele passa pouco de R$ 36 mil, quanto custaria sua variante movida 100% por energia?


De acordo com diretores da Chery, o elétrico eQ poderia custar somente R$ 50 mil. O valor seria referente ao produto sob a nova política automotiva, aprovada pelo governo do presidente Michel Temer na abertura do Salão do Automóvel 2018, que vai até domingo (18).

O valor ainda não é oficial e nem mesmo o definitivo, mas dá uma ideia de como a Caoa Chery encara a entrada no mercado de carros elétricos no Brasil, ainda em seus primeiros “volts”. Com um preço como esse, o Chery eQ não só seria o carro elétrico mais barato do país, mas também o único abaixo de R$ 100 mil.

Chery eQ: chinês elétrico pode chegar ao mercado custando R$ 50 mil


Isso se levarmos em consideração um automóvel sem muitas restrições de utilização, diferente de modelos como o elétrico da marca nacional HiTech, do Paraná, que tem velocidade reduzida, por exemplo. Assim, com autonomia de 200 km e motor elétrico com 57 cavalos e 15,5 kgfm, o Chery eQ faria com que o segmento desse um enorme salto no processo de eletrificação nacional.

Com poucas mudanças no visual, o Chery eQ provavelmente seria fabricado em Jacareí para reduzir os custos e permitir que um preço tão competitivo venha  a ser aplicado por aqui. O subcompacto tem bancos e portas com padronagens diferenciadas, assim como cluster digital, seletor de marchas e aplicativo de smartphone para gerenciar a carga elétrica.

Dotado de sistema de recarga com tempo variando de 6 a 8 horas para se obter 100% da capacidade, o Chery eQ pode se juntar o time dos carros elétricos que já estão precificados no Brasil, tais como Renault Zoe (R$ 149.990), Nissan Leaf (R$ 178.400), Chevrolet Bolt (R$ 175.000) e BMW i3 (com gerador a gasolina e preços a partir de R$ 199.950. O JAC E40 foi confirmado fora do salão por R$ 129.990.

[Fonte: UOL]

Chery eQ: chinês elétrico pode chegar ao mercado custando R$ 50 mil
Nota média 4.3 de 9 votos

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Mesmo que custe um pouco mais, uns 58 mil, ainda seria pra se pensar, 57 cv com torque instantâneo de 15.5 kgfm é o suficiente na cidade

    • th!nk.t4nk

      Verdade. Mas contina sendo um Chery QQ a preço de Polo.

      • Jorge Castro

        O polo e eletrico ? Seria o mesmo que comparar o polo com um semi novo .

        • Domenico Monteleone

          Polo não é elétrico, mas existe uma diferença abissal de qualidade, se isso vale a pena? depende do que a pessoa procura, eu jamais trocaria um Polo por um QQ, mesmo que andasse com vento.

          • Jorge Castro

            Quem compra um QQ eletrico busca por um eletrico

            • Tommy

              As pessoas esquecem que quem procura A não vai atrás de B, mesmo que a B seja maior, ou melhor em algum aspecto que A não seja tão bom, o foco da pessoa é outro.

              • Xandy Paiva

                Com certeza

            • Oliveira

              se quisesse um elétrico, compraria um patinete elétrico.. jamais colocaria minha segurança em risco comprando um chinês.. essa porcaria não quero nem de graça..

            • nightwishjp

              Perfeito.

            • Gurgelando

              Aqui em casa necessitamos de 2 carros. Um maior que caiba nosso filho e a tralha toda e um menor para eu ir trabalhar. Minha esposa roda mais que eu e fica com o maior que é mais confortável, um Fit.
              O segundo é um celta que estou trocando por um Up! Como só uso para o trabalho, creio que trocaria tranquilamente por um elétrico na faixa do 50k. (preço que pagarei pelo Up! Tsi). O Up! é muito mais carro? Claro, e talvez me dê muito mais conforto e status também. Porém a economia e disponibilidade de torque valeria a pena para um carro que roda exclusivamente para me levar ao trabalho. Se fosse o carro único da família creio que eu não me arriscaria. Mas se ele já estivesse em produção pensaria seriamente.
              Ah, então por que não espera para comprar o eQ? Por falta de garantias… não me assustaria se ele chegasse de fato custando uns 80k. Aí, nem a pau juvenal.

          • Marcus Lemos

            Eu não troco meu Qq a combustão por um Polo. Retrovisor manual e vidro traseiro na manivela por 46 mil é um absurdo

            • Xandy Paiva

              Boa

            • th!nk.t4nk

              Isso explica o sucesso do QQ no Brasil. Nao, pera…

              • Marcus Lemos

                É mesmo cara, obrigado por me lembrar que POPULARIDADE tem tudo a ver com QUALIDADE. Deve ser por isso que a Anitta vendeu bem mais CD’s do que a Ana Carolina ano passado, porque certamente o trabalho dela tem bem mais qualidade ;)

              • Eric PB

                A falta de sucesso do QQ no Brasil tem inúmeros fatores, a qualidade de amortecedores, buchas entre outros na primeira leva do modelo, problemas na mangueira do radiador, são alguns. Mas para ser honesto, o motor não dá problema. Nunca tive, mas conheço quem tem e pelo preço estão felizes. Porém ao meu ver o que fez os BRS olharem torto para os cherys em geral foram o pós venda, assistência técnica, falta de peças quando em garantia. Agora nas mãos da CAOA acredito em um horizonte promissor para o fabricante aqui no Brasil. Em poucos anos vão abocanhar o marktshare de 5% detidos por uma citroen e peugeot da vida.

                • Jesse Santana de Albuquerque

                  Lembrando que o caso de eQ elétrico não tem radiador para o moto. Eu quero um desses por 50k. Será que vem mesmo?

          • Ducar Carros

            Fora a durabilidade desse carro elétrico, a bateria deve custar metade do preço do carro. Será que essa bateria teria uma boa vida útil?

            • FrankTesl

              procure por um blog de um cara aqui do Brasil que comprou um mitsubishi i-miev usado, ano 2011. com bateria quase no fim da garantia.

              • Ducar Carros

                Li a notícia, é só pesquisar “carro elétrico R$30 rodar 480 km”.

                Ele falou, falou, mas não disse, qual o custo da troca da baterias? Vc economiza, mas quando chegar a hora de repor as baterias é que vem a facada. Ele previu até desmontar o carro!

                Apesar das baterias estarem no fim da garantia, o carro era pouco rodado, e a vida útil das baterias ainda era boa.

                Esse custo de R$ 30 é falso, tem de adicionar a diferença do valor residual do carro à combustão para o elétrico.

            • Hodney Fortuna

              A bateria dos carros de marca de renomes tem durabilidade de 8 anos em média. Para esse eQ deve ser menor!

      • Se o cidadão mora em casa (ou apt que tem tomada na garagem) que pode carregar toda noite, e usa em média até uns 50-100km por dia. Seria uma opção muito boa, pois não teria mais gasto com gasolina. pois com esse uso, sairia muito caro usar uber, ou abastecer com os combustíveis. Tem reportagens por aí que falam que gasta R$0,10 de energia por km rodado.Acho válido. Mas se tratando de Brasil, acredito que essa tecnologia vai estar popular daqui a uns 10 anos.

        • R. Rover

          Sem contar a manutenção que é muito mais barata.

        • Imagina a treta para carregar o carro na tomada do prédio.
          No primeiro aumento da media do custo da energia do edifício ou condomínio.

        • Dead Lock

          Para mim seria perfeito como segundo carro da família, reduziria enormemente o custo de deslocamento na cidade.

        • FrankTesl

          com microgeração no telhado de casa seria um combo muito vantajoso.

          • Jesse Santana de Albuquerque

            Pois é meu caso, moro em casa e no nordeste, se vier a 50k vou trocar meu fiesta por ele e carregar com energia solar.

      • Vinícius

        Se viesse um Polo elétrico custaria, pelo menos, uns 120 mil reais.

        • 150 no minimo. Se tratando da vw.

          • Xandy Paiva

            Se fizerem um Gol elétrico,e venderem por 150 k, ia ter um monte de idiota si babando nele, e ainda dizendo que está barato

        • Tosca16

          Um T40 elétrico já custa 129, um VW ia chegar perto dos 200 hehe.

      • Marcus Lemos

        Realmente, pagar 60 mil em um Polo e ajustar os retrovisores no palito é um excelente negócio

        • th!nk.t4nk

          O Polo é um carro popular. Já o QQ nem carro é, me desculpe.

          • SDS SP

            Eu estive no salão do automóvel hoje e fui dar uma espiada nesse QQ elétrico. Sinceramente, prefiro continuar emitindo CO2.
            A versão à combustão é até honesta pelo preço pedido.

          • Marcus Lemos

            O Polo certamente é um carro popular: acabamentos em plástico e faltando uma série de itens de conforto, igual o QQ. A diferença é que um QQ ACT custa R$ 16.000,00 a menos do o Polo e vem com vidro elétrico nos 4 vidros, ajustes eletrônicos dos espelhos e computador de bordo.

            Sobre ser um carro ou não, aí entramos no terreno da sua mente e visão de mundo, e sinceramente, não estou a fim de me aprofundar por aí. Só digo que ele cumpre muito bem a função de locomoção tanto em perímetros urbanos quanto em estradas e usa componentes de boa qualidade como Nakata, Cofap, Magnetti Marelli, etc. Mas gente como você falou a mesma coisa dos japoneses, dos coreanos… é uma questão de tempo para você ter a oportunidade de expandir sua mente.

            • th!nk.t4nk

              Nao Marcus. A diferença é que um se desfaz em poucos anos, e tem projeto feito nas coxas. O outro foi desenvolvido pro mercado alemão. É simplório e sem luxos, mas tem projeto minimamente decente e nao é bateu-morreu.

              • Marcus Lemos

                Parei no “desenvolvido para o mercado alemão”. Marketing é realmente uma coisa mágica, os cara compra mesmo este tipo de ladainha de “valor agregado”. Para não falar que o Polo é um carro totalmente comum e sem nada atrativo, não tem como deixar de mencionar que o conjunto de motorização e câmbio está geração à frente de todos os concorrentes diretos, realmente entrega um desempenho e uma tocada de direção que deve ser bem interessante para viajar em rodovias.

                De resto, está totalmente overpriced e vários concorrentes em faixa de preço parecidas tem acabamento e conjunto e opcionais mais interessantes.

          • Pedrov154

            Defender carros chineses virou uma espécie de seita política. Ai daquele que criticar um desses carros, aparecem 10 atirando pedras, rs.

      • Washington Nery

        Uma comparação totalmente sem sentido…

        • th!nk.t4nk

          Pelo contrário: tem total sentido. Aguarde e veja as vendas desse QQ elétrico e compare com um compacto a combustao nessa faixa de preço. Depois me diga qual faz mais sentido no mercado. QQ nao é carro, sejamos francos. Ninguém vai ter coragem de dar 50 mil nisso, nem que tivesse motor movido à fusao nuclear.

          • Eu acho que poucas pessoas comprariam não pq é chinês, mas pq nem todo mundo tem tomada na garagem. Eu não compro um elétrico hj por este motivo. Se saísse por 50 mil, acho que sim teria algum apelo. Não que fosse virar líder de mercado, mas acho que uns 200/300 por mês venderia sim.

      • Emanuel Schott

        Carros eletricos são mais BEM mais caros que a combustão em qualquer canto do mundo. Como já te responderam, querer que um elétrico custe o mesmo que um carro a combustão é o mesmo que querer que um 0Km custe o mesmo que um Corolla 2006.

        • th!nk.t4nk

          Carro elétrico compete diretamente com carro à combustao, nesse segmento. Fonte: trabalho justamente na área aqui na Alemanha. Mas de certos os especialistas sao os comentaristas do NA, e o QQ elétrico será sucesso no Brasil. Só que não :)

          • Eric PB

            Amigão vc ta na ALEMANHA!!!! Aí vcs podem ter 3 carros na garagem e com postos para reabastecimento de energia em vias públicas. O mico do elétrico em se tratando de Brasil tem mais haver com o PREÇO praticado pelo carro e pela dificuldade em recarrega-lo fora de casa. Nem estou considerando a mão de obra especializada em arrumar estes carros quando fora de garantia estando na alemanha x aqui (oficina especializada em elétricos, pensou?). Coloque nesta conta a dificuldade de 90% dos brasileiros em ter 2 ou mais carros na garagem. Respeito sua opinião, mas foque mais no BRASIL. Este é um blog brasileiro, cuja opinião dos nobres reflete a dificuldade do nosso mercado. abraço

      • Edinaldo_Tapica

        É você Carblog?

      • Xandy Paiva

        Comparação tosca né, visto que o EQ, apesar de ser um “chinês” íria vender mais que o Polo ou Grandgol, como quiser.
        Os fanboys da VW não iam aguentar, além de não terem argumentos para discutir.
        Aí queria ver o preconceito com o chinês, que na verdade já é brasileiro e eu já tenho visto bastante por aqui, imagina elétrico e por 50 k

        • th!nk.t4nk

          Entao aguarde e veja. O QQ elétrico será um micaço. Citei Polo só por citar (é um carrinho que eu jamais compraria). Poderia ser qualquer outro ICE nessa faixa de preço.

          • Xandy Paiva

            Vamos combinar o seguinte, vou dar um print na nossa conversa aqui e quando lançarem a gente volta aqui nessa matéria pra ver quem estava certo e quem estava errado?

            • th!nk.t4nk

              Mais fácil ainda: dê uma olhada nos comentários do povo aqui em todo lançamento. Sempre que falam que será sucesso, vira mico, e vice-versa. O povo aqui sempre chuta o oposto do que realmente vai acontecer. Se estao falando que um QQ de 50-60 mil será sucesso, é porque vai ser um baita fracasso, isso sim.

      • fssantos

        verdade mas para o meu uso diário seria mais do que o suficiente, usaria o Chery pra trabalhar durante a semana ‘não faço um percurso longo para o trabalho’ e deixaria o atual pra alguma viagem mais longa… o bom é que se chegarem a lançar o Chery eQ na faixa dos R$50.000 iria demorar muito pouco pra outras fabricantes mais populares no Brasil lançarem um carro com proposta semelhante tão barato quanto, com certeza não vão querer perder vendas para uma fabricante Chinesa e certamente fariam isso…

        • Xandy Paiva

          A questão é justamente essa, ao invés do pessoal torcer pra novas montadoras afirmarem aqui e fazer a concorrência diminuir os preços, ficam babando o ovo das ditas ” nacionais” , e depois reclamam que os carros estão com valores absurdos. Aí quando vem alguém que coloca um preço ” justo ” , falam que não presta e coisa e tal

    • Luconces

      O eQ1 EV também seria uma opção bem interessante, não sei o preço no Brasil mas como produto acho bem bacana.

      • Rodei nele no Salão do Automóvel. É bem espaçoso na frente e dá para duas crianças atrás. Acho que seria mais barato que o QQ, visto que tem o mesmo acabamento interno e é menor. A pessoa que me acompanhou na condução disse que está previsto para entrar no mercado em 2020. Provavelmente será mais adaptado ao gosto nacional.

        • Hugo Leonardo Dos Santos

          Ta falando do EQ1 EV ou o EQ (QQ elétrico) ? O EQ1 EV tem 2 lugares apenas tipo um Smart

        • Luconces

          Tinha torque suficiente? O acabamento deixou a desejar então? Nunca entrei em nenhum dos dois mas o eQ1 EV tem o interior bem bacana em termos visuais.

          • Na aceleração é como um compacto qualquer (Mobi, Gol, etc), bem aceitável. E faz curva bem também, como todo elétrico. Mas é limitado a 100Km/h, segundo informações que tive. Não deu para avaliar a suspensão, pois o piso era muito bom, mas parece ser mais durinha que os demais Chery. O acabamento é simples em material, porém parecia ser bem montado. O visual do painel é bacana, mas não nega ser de carro de entrada. Não gostei da cor do interior (um laranja bem estranho), isso deve mudar. Tem bom espaço na frente (tenho 1,85m), até confortável, e ruído zero de motor. Mas parece não ter um bom isolamento acústico, visto que era muito audível os carros que passavam ao lado e o barulho do pneu no asfalto. Tinha partida sem chave e câmera de ré. Por fim, a central multimídia estava em chinês. Na minha avaliação, é bem comprável pelas vantagens (elétrico, completo, e super compacto), a depender do preço e adaptações para nosso mercado.

  • Igor Vieira

    Autonomia de…?

  • FrankTesl

    Pelo jeito as chinesas vão vir com tudo para recuperar o tempo que perderam no mercado brasileiro na época da reserva de mercado do Inovar Auto.

    • Filipo

      As Chinesas não, a Chery! As outras seguem sem apelo e sem a confiança do brasileiro.

    • Eu acho que os chinas vão “pular” essa fase de carro a combustão, e vão direto pros elétricos. Do msm jeito que estão fazendo agora com os celulares, serão referência em alguns anos.

  • carloscomp

    Por esse preço seria uma “jogada de mestre” da CAOA-Chery.

    • Louis

      Não é barato, mas eu já consideraria ter um. Ou seja, daqui uns 5 anos a tecnologia vai se popularizar, e em breve terei meu elétrico.

      • Considerando o mercado brasileiro, se saísse a 50 mil novo, com 1 ano de uso dá pra comprar por 30, ainda mais sendo Chery.

  • Vinícius

    Caraca, se viesse a esse preço, seria surpreendente e muito positivo.

  • Rafael Rodrigo

    Esse EQ com facelift no estilo do EQ1 seria uma opção muito bem vinda, eu encararia numa boa!

  • Pedrov154

    Jamais! Pode ter a usina de Itaipu dentro do capô, mas jamais trocaria um Polo por um QQ.

  • Tosca16

    Eu faria o mesmo que com o QQ, dizem que o QQ nem é lucrativo, então esse eQ bem que poderia vir a um preço pra lá de convidativo pra trazer clientes a marca e porque não começar as vendas corporativas, pois se tem algo que poderia ser chamativo as prefeituras, empresas e etc seria um sub-compacto elétrico a preço de carro popular. E depois poderiam trazer mais e melhores opções, ampliando o portfólio da marca.

    • Locadoras de carros também poderiam ser uma boa fonte de entrada pra essas marcas.

  • Anderson Lemos

    Por esse preço, vai ser meu primeiro chinês!

  • rafaelcostabh

    Caoa tem que trazer esse carro. O QQ de hoje fabricado no Brasil já é um carro até honesto. Um elétrico com 200 km de autonomia por 50 mil daria fila de espera.

  • Maycon Farias

    Compraria facilmente para meu uso urbano casa x trabalho que está em torno de 20km ida e 20km volta.

    • Idmar Boaventura

      Nesse caso, eu iria de bicicleta… É mais econômico e saudável!

      • Maycon Farias

        O problema é que falta ciclovia adequada em boa parte do trajeto além do risco eminente de assaltos.

  • Diego Lip

    Achei a ideia ousada, gostei. Espero que a Chery venda esse carrinho aqui, poderá fazer sucesso.

  • O Coringa

    Se viesse a esse preço, pode ter certeza que seria meu próximo carro.

  • Charles Duarte

    Já está mais que na hora de uma nova geração do QQ, aliás quem sabe já esteja no forno. Ai sim lançar a versão eletrica e a flex simultaneamente.

  • Washington Nery

    Jogada de mestre da CAOA Chery! A concorrência vai ter que se mexer e muito para produzir carros elétricos abaixo dos 100 mil reais!

  • Tommy

    Tem potencial pra vender mais que a versão a combustão.

  • Alvarenga

    Acho que seria uma grande sacada da Chery. Sera que ja tem a mão do CAOA nisto ? O cara não é fraco não !

  • Antonio Falm

    Se vier por esse preço vai ser revolucionário

    • Bruno Romero

      Verdade, os caras conseguem por um preço bom mas já que é Brasil, “vamos enfiar a faca que eles compram” aí dobram o preço kkkk

      • Xandy Paiva

        Eu juro que pensei a mesma coisa, tomara que não aconteca, mas acho que menos de 70 k, não vai dais

  • Edgar

    Acredito que as Grandes lançaram os Elétricos mais caros para ver a reacao do mercado, mas acredito que em no máximo uns 2 anos Renault trará o K-Ze (Kwid elétrico), a VW o E-Up, a Fiat deve tentar algum Mobi eletrico, a GM um Spark, e assim por diante … Carros na faixa entre 60 a 80 mil… Tendo em vista que o presidente da Renault afirmou que o K-Ze partira de U$ 8 mil… Ou seja, mais barato que o EQ da Chery… Esperemos…

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    Ia vender muito nesse preço pra motoristas de aplicativos, PCDs, quem sabe taxistas e empresas. Pessoas física talvez seria mais pra quem trabalha longe fazendo mais de 40 km por dia

  • Paulo César de Carvalho Júnior

    A CAOA Chery tá com a faca e o queijo na mao! Espero que não percam essa oportunidade!

    • Leopss

      Caoa tá crescendo rápido. É bom para o mercado essa concorrência.
      As outras vão ter que se mexer senão ficarão para trás.

  • Alexandre Maciel

    Enquanto as montadoras insistirem em pular de convencional para elétricos, deixando híbridos de fora, honestamente vou continuar comprando gasolina.

  • romulo

    Faria um baita sucesso! Espero que consigam trazer nessa faixa de preço, seria um murro na boca do estômago das grandes montadoras.

  • Samuel Justus

    Ainda prefiro a boa e velha combustão interna, me desculpem os entusiastas…

  • carlos rodrigues

    Atende minha necessidade de deslocamento urbano.

  • Hodney Fortuna

    Uma boa pedida! Por 50 mil um QQ elétrico poderá dar muita dor de cabeça aos modelos como Ônix, Ka, HB20! Mas como eu posso estar falando uma besteira dessas? Simples! É só observar o custo com combustível! Fora a chatice de trocar o óleo a cada três mil km um carrinho elétrico desses com autonomia de 200 km poderá ajudar a reduzir e muito o valor do deslocamento diário. Com o valor de 4,80 pelo litro da gasosa aqui você poderá rodar uns 150 km só com a recarga das baterias desse carrinho! Enfim não mais precisará despender mais de 150 mil reais para levar para casa o modelo elétrico mais “barato” das grandes marcas como o Zoe da Renault.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email