Chery China Finanças Mercado Montadoras/Fábricas

Chery: grupo de Hong Kong quer comprar 87,5% da montadora chinesa

chery-buenos-aires-NA-1 Chery: grupo de Hong Kong quer comprar 87,5% da montadora chinesa

Hybrid Kinetic Group. Esse é o nome do investidor chinês baseado em Hong Kong que quer assumir o controle da Chery Automobile. A montadora asiática não está passando por um momento bom em termos financeiros e o grupo sediado na ex-colônia britânica, quer injetar 12 bilhões de yuans ou cerca de pouco mais de US$ 1,8 bilhão.



O objetivo é adquirir 87,5% das ações da Chery. Liderado por Yang Rong, fundador da Brilliance Auto e principal intermediador entre esta e a BMW, o grupo foi criado por Rong na cidade autônoma de Hong Kong, mas com vistas à atuar diretamente no mercado interno chinês.

Mas além disso, a empresa é conhecida no mundo automotivo por recentemente ter firmado uma parceria com o estúdio italiano Pininfarina, que desenvolveu três conceitos de propulsão elétrica com turbina geradora, sendo o sedã H600 e os dois SUVs K550 e K750. O foco desta linha é o segmento premium na China, mas com veículos de emissão zero ou baixíssima, tendo projetado uma fábrica em Ningbo, província de Zhejiang, onde pretende produzir 300.000 carros por ano.

No entanto, as ambições de Rong são maiores e envolvem um dos fabricantes chineses mais famosos fora do país. A Chery não passa por bons dias. A montadora de Wuhu, província de Anhui, está com vendas em baixa e muitos prejuízos, dentro e fora do país (vide Brasil). Em setembro, a empresa vendeu apenas 50 mil veículos no mercado interno (33.905 com a própria marca), um número muito baixo, tendo ainda exportado outras 8.676 unidades. No acumulado do ano, as exportações somam 80.056 veículos.

Além disso, a Chery precisa urgentemente de capital para manter a mudança na gama de produtos e voltar a crescer. Junto com a queda de 31,78% em setembro, a montadora enfrenta rumores de que será completamente vendida. Isso não envolveria apenas a Chery Automobile, mas também a Chery Holdings, a Cowin Auto e a joint-venture Chery Jaguar Land Rover. A marca Qoros também pode estar incluída.

chery-qq-eletrico Chery: grupo de Hong Kong quer comprar 87,5% da montadora chinesa

Uma empresa ligada à Chery, a Kenon Holdings, pretende vender 51% de suas ações para arrecadar US$ 6,5 bilhões, o que seria suficiente para manter as finanças da Chery, mas o negócio ainda não teria sido feito, o que acirra a disputa pelo controle financeiro da montadora de Anhui.

A empresa nega qualquer interesse externo em adquirir as ações da companhia, mas rumores dizem que alguns deles já teriam conversado com o conselho de Wuhu, entre eles a Wuliangye Group, que até teria fechado um acordo de um bilhão de yuans para investimento. Desde 1997, a Chery já foi líder de vendas na China entre as marcas independentes por nove vezes consecutivas. No entanto, as vendas vêm caindo rapidamente e o prejuízo só aumentando, chega a 8,2 bilhões de yuans entre 2013 e 2016, mas os acionistas perderam cerca de 15 bilhões de yuans no mesmo período.

A situação é grave o suficiente para a Chery se desfazer de seu controle acionário na operação brasileira, onde pretende arrecadar cerca de US$ 64 milhões. Aqui, a marca faz os modelos New QQ e Celer, mas no momento a fábrica acumula mais de 20 dias de paralisação por conta de greve.

Na China, a montadora gastou uma infinidade de dinheiro num plano para mudar o lineup, passando a ter uma gama de produtos mais expressiva, menor e tecnologicamente mais avançada, incluindo o uso de plataformas modular, nesse caso as T1X, M1X, A3X e M3X. Com corpo de engenharia e design estrangeiros, a Chery parece estar no caminho certo, só falta dinheiro e o lucro indispensável.

[Fonte: Xinhua/Gasgoo]

 

  • Fernando Bento Chaves Santana

    Olha só… então há mais fatores relacionados com a venda do controle das operações brasileiras da Chery. Se realmente a empresa está em má situação financeira como afirma a reportagem a possibilidade de fechar as operações aqui no Brasil altas pois haveria perspectiva para maiores investimentos e porque esta incerteza sobre o futuro da empresa afugentaria potenciais parceiros no Brasil.

    • No_Name

      Se o CAOA comprar a fábrica da Chery por aqui dificilmente será para dar continuidade aos Chery. Ele deve estar de olho nessa fabrica para produzir Hyundai licenciados ou talvez até trazer marca sem representação no Brasil como a Mazda (dizem que ele andou conversando com eles).

      • Tosca16

        Deixa de coisa, a CAOA já tá certa que quer a CHERY para fazer da mesma uma nova “Hyundai” no mercado, investirá forte na linha de SUV’s da marca e trará como importado alguns modelos, podendo fabricar alguns em Anápolis-GO também. O casamento da Hyundai com a CAOA está mais de faixada que tudo, por debaixo dos panos o bicho pega lá.

        • No_Name

          Sei não, se até a sede passa por dificuldades… Como investir em algo sem garantias?

          • Tosca16

            Essa da sede passar por dificuldades é algo bem recente, internamente a mesma tem lá outras prioridades ainda e não passa pela mente dos chineses vender a empresa a grupos de investidores. O que é certo é, até dia 7 teremos a confirmação da CHERY-CAOA e o novo plano da marca em nosso território, Chery que está ao contrário expandindo suas ações e lançando novos produtos e marcas, recentemente até em Frankfurt participou e pela primeira vez lançou produtos naquele salão.

            • Fernando Bento Chaves Santana

              Tomara que vc esteja certo. E que o acordo vingue. Conhecemos bem as práticas controversas da CAOA, mas a parceria poderá tornar popular uma marca com muito potencia e (esperamos) com boa relação de custo x benefício.

            • EDU

              Desculpa mas vc disse ate dia 7 proximo! Como tem tanta certeza dessa informaçao? Torço pela Chery mas esse sindicato de M faz o possivel pra ferrar ela no HUEZIL

              • Tosca16

                Dia 7 é o último dia para lances nas ações lá na bolsa, mas segundo bastidores já está tudo certo e não é de hoje e há quem diga que as negociões não andaram porque a CAOA quer um acordo mais rebaixado, como tem lá em GO com o sindicato de lá.

          • ricmoriah

            dificuldades sim, mas existem muitos interessados na marca. A Chery não vive de cópias como outras marcas locais, desde 2007 ela vem trabalhando, certo ou errado, no desenvolvimento de veículos próprios. A meu ver, criou demais da conta e gastou horrores com isso. Pelo menos uns dois lineups de uma dúzia de modelos cada um ficaram pelo caminho….um dia todos aqueles conceitos e protótipos, que o NA publicou ao longo dos anos, cobrariam sua parte.

      • Tosca16

        E bom, lembre-se que é 50% não 100% das operações da Chery Brasil…

        • No_Name

          Tem outras notícias dizendo que ele pode comprar praticamente 100% do controle da fábrica brasileira, só depende da vontade da Chery.

          • Tosca16

            Mostre a fonte, é 50% só; o máximo que terão é a linha de importados como 100% CAOA se as negociações irem nessa linha…

      • Fernando Bento Chaves Santana

        Há boatos de que o acordo comercial entre Caoa e Hyundai acabará em poucos anos e a empresa coreana assumirá integralmente a a produção e distribuição de seus produtos no Brasil. Assim a CAOA deve estar a procura de novos parceiros. Penso que a Mazda é uma marca consolidada em grandes mercados e só chegaria ao Brasil com produtos de nicho de alto valor, tal qual a Subaru – aliás não seria descabido a CAOA aproveitar a estrutura da Subaru para vender produtos Mazda. Assim acredito que a parceria CAOA para uma nova marca de volume deverá recair em marcas chinesas, ou em hipót se remota indianas, pois estas precisam conquistar novos mercados e o Brasil pode ser uma aposta interessante por não ser um mercado tão exigente e concorrido quanto o Europeu ou o Norte Americano. Assim faz sentido a parceria com a Chery por que a marca ja está no mercado local e seus produtos ja são conhecidos e estão na média com o que é vendido por aqui. Mas, como disse, a saúde financeira da empresa pode ser um limitador importante. Agora uma marca cuja representação cairia como uma luva para a CAOA sera a HAVAL, que também está em expansão.

        • Tosca16

          O fator fábrica tem pesado, fora que a Chery já tem seus pés fincados nesse mercado… a questão é ampliação da rede e melhorar o marketing juntamente com o lançamento de novos produtos. CAOA não é de hoje que namora a CHERY, por N motivos, pegar uma marca em expansão e que está hoje num patamar de identidade promissor, com produtos razoáveis e muito potencial para crescimento no mercado nacional.

      • Hoffmann

        Seria ótimo ter uma das melhores japonesas aqui ao invés das porcarias xing-lings da Chery. A CAOA bem que poderia fabricar ao menos um Subaru no país também, o Forester seria o modelo ideal, que só não vende mais por absoluta falta de concessionárias (não chegam a uma dúzia hoje).

        • Tosca16

          Cara, CAOA quer uma montadora que possa lhe dá lucros e volume de vendas… vc acha que terminando a parceria com a Hyundai a Mazda venderia tanto assim ?

          • Hoffmann

            Basta a CAOA querer. A Mazda tem ótimos produtos que abrangeriam diversas faixas de preços aqui (Hatch e sedã compactos, sedã médio, SUV/Crossover compacto, médio e grande).

            • No_Name

              Pois é, a Mazda não é como a Subaru que é uma marca limitada de produtos. A Mazda é considerada a melhor das japas por muitos e teria tudo para ser a nova Hyundai do Brasil no sentido de franca ascensão. E o CAOA tem competência para isso.

              • Tosca16

                Qualquer Mazda aqui não sairia por menos de um Hyundai importado, teria espaço sim, bem mais que a Subaru mesmo assim não é marca pra volume em nosso mercado.

                • Hoffmann

                  Não é marca de volume se os carros forem apenas importados, situação que mudaria no caso da fabricação nacional. Só de modelos com grande potencial de vendas tem-se o Mazda 2 hatch e sedã, Mazda 3 sedã e os crossover compacto CX-3 e o médio CX-5.

                  Vale lembrar que o mercado brasileiro está mudando, nem sempre preço baixo significa sucesso, basta ver as vendas minguadas dos carros da Chery, que são baratos se comparados aos concorrentes mas não decolam.

              • Hoffmann

                É o que eu digo, se a CAOA conseguiu transformar a Hyundai em marca “premium”, em símbolo de status e objeto de desejo no Brasil ela pode quase que qualquer coisa. Apenas uma década antes do boom da coreana no país a imagem dela era de fabricante de porcarias da pior qualidade. A imagem da Hyundai aqui foi do lixo ao luxo, literalmente.

      • V12 for life

        Mas o negocio não é venda completa, envolve 50% da fábrica e a representação da Chery no país, sendo responsável pela continuidade de importação.

  • Ricardo

    Virou provocação já!

  • Tosca16

    Creio que o negócio no Brasil se concretizará, mas esse externo não.

  • V12 for life

    Com tanto problema maior do que nós sabíamos, para qualquer grupo interessado na venda da operação brasileira, simplesmente não vale a pena comprar pouco mais da metade das operações e ainda continuar a sociedade com a Cherry já que se corre o risco de ficar sem produtos para vender, é mais interessante comprar a fábrica e usar a estrutura para produzir ou marca.

    • zekinha71

      Quando saiu a notícia da CAOA interessada na Chery, pensei nisso, eles querem é o maquinário, não uma marca pra lá de ruim.

      • V12 for life

        É o que faz sentido, mas a compra é amarrada a representação, talvez com essa crise da Chery os chineses revejam isso.

      • Tosca16

        Ruim aqui no nosso mercado pro N motivos, mas externamente muito promissora… cara não precisa ser hater dos chineses não, é só não querer ser tapado ao ponto de não acreditar que modelos como Tiggo7 e Arrizo5 não fariam sucesso aqui, Chery que está cada dia com maior identidade visual e linha de motores cada vez mais moderna. O patamar de produto da Chery hoje é mil vezes acima do patamar da Hyundai quando a CAOA começou a importação, é só querer vê.

  • Zé Mundico

    Chery falida, Jac caindo pelas tabelas, Lifan vendendo 20 carros por mês……parece que o Brasil é o cemitério dos chineses……

    • Louis

      Deveriam investir pesado na distribuição de peças, porque o que mais queima filme de marca nova no brasil é dificuldade de encontrar peças na manutenção.

      • Zé Mundico

        Chery e Jac entraram naquele círculo vicioso do qual é difícil sair: vende pouco porque não tem peça ou não tem peça porque vende pouco?
        Quando as duas perguntas tem a mesma resposta (ou uma responde a outra), o problema é sério.
        Definitivamente, carro chinês não pegou aqui no Brasil.

      • Tosca16

        Por isso que a CAOA é importantíssima para a Chery aqui, aumentando a representatividade da marca e consequente distribuição de peças e assistência; e a Chery não tinha lá muito problema de peça, exceto valores, a questão era a rede minúscula e inexistente em muitas regiões.

      • Ricardo Blume

        Verdade. Na minha cidade Lifan e JAC fecharam suas portas. Como posso comprar um chinês se nem garantia de assistência e suporte eu terei? Fica difícil assim para qualquer marca, não só os china.

    • Cosi fan Tutti

      O problema destas marcas é a ascensão de outras na própria China, a saber a própria Brilliance citada na matéria, a Geely, a GWM Haval e a GAC.

    • Lifan vende mais de 300 carros por mês e a operação da marca está formatada para vender no máximo 800 carros por mês.

      Chery aumentou as vendas com o QQ e a JAC parou de cair faz tempo.

      • Zé Mundico

        Tá certo…agora vai!!!

  • zekinha71

    Então a Chery não ruim só aqui, na própria China está fazendo água.
    Salão de SP 2016, foram apresentados os protótipos do WR-V e do Tiggo 2.
    WR-V já foram emplacados 12.000 unidades, fora o que já deve ter sido exportado, Tiggo 2 um dia dizem que será lançado e ainda sem câmbio automático.
    Boa sorte pra quem comprou um Chery.

  • Tosca16

    Uma matéria melhor sobre as finanças da Chery.
    http://autonews.gasgoo.com/70010967.html

    • Alexandre Viotto

      Parabéns pela busca de fontes mais diretas e confiáveis do que a matéria do NA apresentou na reportagem.

      • Tosca16

        Não que seja desconfiável, o NA só reportou o que saiu no exterior; outros blog’s estrangeiros procuraram a marca depois desta notícia e veio essa nova informação já da Chery China.

  • Marcus Vinicius

    Era melhor esse grpo de hong kong comprar a filial brasileira da chery !

  • Anderson Costa

    A poucas horas atrás o site infomoney postou noticia sobre a compra de 51% das operações da Chery Brasileira pelo Grupo Caoa.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend