*Destaque Chery Hatches Lançamentos

Chery New QQ nacional começa a ser vendido e parte de R$ 29.990

CHERY-NEW-QQ-5-1 Chery New QQ nacional começa a ser vendido e parte de R$ 29.990

Lançado em abril do ano passado, o Chery QQ de nova geração acaba de ganhar novidades. Agora o hatch é produzido em território nacional, sendo o segundo modelo da montadora chinesa a sair da linha de produção de Jacareí (SP), que é responsável também pela montagem do Celer nas carrocerias hatch e sedã. O novo modelo já está disponível nas concessionárias e conta com duas versões de acabamento.



“O New QQ nacional já chega ao mercado com boas notícias, desbancando seus concorrentes no quesito eficiência, emissão, índice de reparabilidade e custo de seguro. São fatores que contam positivamente no momento de decisão de compra por parte do consumidor, cada dia mais consciente e responsável, financeira, social e ambientalmente. Temos uma nova geração de QQ pronta para conquistar os consumidores mais exigentes”, declara Luis Curi, vice-presidente executivo da Chery Brasil.

Para o responsável pelo marketing de produtos da divisão brasileira da Chery, Thiago Marques, a montadora deu “mais um grande passo na questão de competitividade, além de sólidas melhorias realizadas no line-up da família New QQ. Temos um diferencial muito considerável, a produção em solo nacional. As evoluções não param, estamos convictos do potencial desse produto no país e nossos esforços estão concentrados para cada vez mais aumentar a competitividade da gama atendendo às necessidades do cliente nesse segmento”.

CHERY-NEW-QQ-24-1 Chery New QQ nacional começa a ser vendido e parte de R$ 29.990

Chery New QQ – visual

A versão nacional do Chery New QQ segue com o mesmo visual do modelo importado. Assim como a geração anterior, o carrinho ostenta um visual carismático.

O destaque vai para a dianteira da carroceria, que exibe faróis com formato “quadrado arredondado”, capô curto e para-choque com detalhes diferenciados e tomada de ar e faróis de neblina integrados em uma peça só. Já nas laterais, há um vinco marcante acima das maçanetas e outros dois na parte inferior das portas, janelas com formas arredondadas nas extremidades e maçanetas traseiras em uma posição mais elevada. A traseira, por sua vez, exibe tampa do porta-malas inteiramente em vidro, formando conjunto com as lanternas verticais, além do para-choque que segue a mesma linha da peça frontal.

Já o interior, assim como os demais modelos da categoria, abusa do plástico no acabamento. O painel apresenta desenho convencional, mas apresenta alguns cortes de custo, como é o caso do porta-luvas sem tampa e os comandos dos vidros elétricos instalados no console central. Há ainda painel de instrumentos digital e mais de 14 espaços para armazenamento de objetos.

O New QQ mede 3.564 mm de comprimento, 1.620 mm de largura e 1.527 mm de altura, com distância entre-eixos de 2.340 mm. Já o porta-malas tem capacidade para apenas 160 litros, podendo chegar a 636 l com os bancos traseiros rebatidos.

Para efeito de comparação, a antiga geração do Chery QQ mede 3.550 mm de comprimento, 1.495 mm de largura e 1.485 mm de altura, com distância entre-eixos de 2.340 mm. O porta-malas leva até 190 l.

CHERY-NEW-QQ-16-1 Chery New QQ nacional começa a ser vendido e parte de R$ 29.990

Chery New QQ – versões e equipamentos

Quanto às versões, o New QQ dispõe da Look e da ACT. A primeira, que figura como a opção de entrada da linha, é equipada de série com airbag para motorista e passageiro, cintos de segurança dianteiros e laterais traseiros de três pontos, luzes de condução diurna, freios ABS com EBD, apoios de cabeça dianteiros e traseiros com ajuste de altura, imobilizador do motor, alarme de luzes de portas abertas, brake light, ar-condicionado, vidros elétricos traseiros, bancos revestidos em tecido, banco do motorista com ajuste de quatro posições, bancos traseiros rebatíveis, rádio AM/FM e USB, dois alto-falantes, direção hidráulica, para-sol dianteiro com espelho (passageiro), dois porta-copos dianteiros, trava central por comando remoto, entre outros.

Há ainda farol com ajuste elétrico de altura, acabamento interno com painel dual color, painel de instrumentos digital, função de aviso de revisão, computador de bordo com informações de pilotagem, rodas de aço com calotas de proteção, retrovisores externos com capas em preto, maçanetas externas na cor preta, para-choques dianteiro e traseiro na cor da carroceria e antena de teto.

Já o Chery New QQ ACT se diferencia pelos vidros elétricos traseiros, retrovisores externos com ajuste elétrico, vidro traseiro com limpador e aquecimento, rodas de liga-leve de 14 polegadas e sistema de som com quatro alto-falantes.

CHERY-NEW-QQ-28-1 Chery New QQ nacional começa a ser vendido e parte de R$ 29.990

Chery New QQ – motorização

As duas variantes do Chery New QQ são equipadas com um motor 1.0 litro de três cilindros, desenvolvido pela Acteco, com bloco de alumínio e cabeçote composto de 12 válvulas, alimentado por um sistema de injeção direta de gasolina, que consegue entregar 69 cavalos de potência, a 6.000 rpm, e 9,5 kgfm de torque, a 4.000 rpm. Este propulsor trabalha em conjunto com uma transmissão manual de cinco velocidades.

De acordo com o divulgado da fabricante, o conjunto motriz do hatch nacional é considerado um dos mais eficientes e econômicos do país. Nos testes do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular (PBEV), divulgado pelo Inmetro em abril, o modelo registrou consumo de 11,9 km/l na cidade e 13,1 km/l na estrada, com notas “A” na comparação relativa na categoria e “B” na comparação absoluta geral, com selo Conpet de eficiência energética.

Ainda na parte mecânica, o QQ nacional traz sistema de suspensão dianteira tipo MacPherson, com molas helicoidais, amortecedores de dupla ação e barra estabilizadora, enquanto a suspensão traseira usa estrutura de eixo rígido com molas helicoidais e amortecedores de dupla ação.

O modelo conta ainda com mudanças no sistema de ruídos, com inclusão de uma manta de isolamento acústico em toda a estrutura do veículo e sistemas a prova de som e absorção de impactos sonoros.

O subcompacto também carrega o título de primeiro carro de uma montadora chinesa a fazer parte do ranking Car Group do Cesvi Brasil, que lista os modelos com os melhores índices de reparabilidade, ou seja, os automóveis que oferecem a melhor relação entre custo e facilidade de reparos, que impactam diretamente não só no bolso do consumidor, como também no momento do cálculo do seguro, pelas empresas seguradoras.

CHERY-NEW-QQ-30-1 Chery New QQ nacional começa a ser vendido e parte de R$ 29.990

Chery New QQ – preços

Confira abaixo os preços do Chery New QQ

Chery New QQ Look 2017: R$ 29.990

Chery New QQ ACT 2017: R$ 31.990

O modelo está disponível nas cores preto, branco, prata, vermelho, branco pérola e marrom. O carro oferece cinco anos de garantia e revisões programadas com preço fixo.

CHERY-NEW-QQ-35-1 Chery New QQ nacional começa a ser vendido e parte de R$ 29.990

Chery New QQ – mercado

Com a chegada da versão nacional, é provável que o Chery New QQ torne-se mais competitivo no mercado brasileiro. Em setembro deste ano, o subcompacto conseguiu emplacar apenas cinco exemplares. Já no acumulado do ano, foram 326 unidades comercializadas. Para efeito de comparação, o JAC J2 teve 25 modelos vendidos em setembro e 195 desde janeiro, enquanto o Volkswagen up! registrou 1.863 e 28.569, respectivamente, e o Fiat Mobi, 3.264 e 17.089.

O JAC J2 tem preço inicial de R$ 35.990 e é equipado com um motor 1.4 litro flex de até 113 cv. Entre os itens de série da versão de entrada, há freios ABS com EBD, airbag duplo, vidros dianteiros, travas e retrovisores com acionamento elétrico, retrovisores e maçanetas na cor da carroceria, volante com ajuste de altura, direção elétrica, porta-malas com abertura elétrica, kit preparação para som, entre outros.

Já o Fiat Mobi, que custa a partir de R$ 32.380, usa um motor 1.0 flex de até 75 cavalos de potência, e dispõe de equipamentos como airbags frontais, freios ABS com EBD, banco traseiro bipartido e rebatível, painel de instrumentos com display digital de 3,5 polegadas, rodas de aço de 13 polegadas com calotas, entre outros.

Por fim, o Volkswagen up! na versão de entrada, que custa R$ 34.430 e é equipada com um motor 1.0 litro flex de até 82 cv, é equipado com airbags frontais, freios ABS com EBD, duas portas, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis, banco do motorista com ajuste de altura, chave canivete, rodas de aço de 14 polegadas com calotas, entre outros.

CHERY-NEW-QQ-36-1 Chery New QQ nacional começa a ser vendido e parte de R$ 29.990

Chery New QQ – ficha técnica

New QQ Look/ACT
MOTOR
Número de cilindros3 cilindros em linha
Número de válvulas12
Cilindrada (cm3)998
Potência máxima (cv/RPM)69/6.000
Torque (Nm/RPM)93/4.000
AlimentaçãoInjeção eletrônica multipontos sequencial indireta
TRANSMISSÃO
TraçãoDianteira
Caixa de mudançasManual de 5 velocidades à frente e 1 reversa
DIREÇÃO
DireçãoAssistida hidraulicamente
SUSPENSÃO
DianteiraEstrutura Macpherson com molas helicoidais, amortecedores de dupla ação e barra estabilizadora
TraseiraEstrutura de eixo rígido com molas helicoidais e amortecedores de dupla ação
FREIOS
DianteirosDiscos
TraseirosTambor
PNEUS
Pneus165/60 R14
NÚMERO DE LUGARES
Lugares5
MASSA
Peso vazio em ordem de marcha (kg)936
COMBUSTÍVEL
Capacidade do tanque (litros)35
CombustívelGasolina
VOLUME DO PORTA-MALAS
Carga (litros) – V1160
DIMENSÕES
Entre-eixos (mm)2.340
Comprimento (mm)3.564
Largura (mm)1.620
Altura (mm)1.527
PERFORMANCE
Velocidade máxima (km/h)160

Galeria de fotos do Chery New QQ

COMPARTILHAR:
  • oscar.fr

    É um carro interessante, mas que é morto pela baixa aceitação do mercado.

  • Alexandre

    Dou de 10 a 15 anos para a Chery entrar para o cartelzinho da ANFAVELA e subir os preços desse QQ para preços similares a de um Gol peladão…

    • Mr. Car

      Se bobear, em 5 anos a Chery já vazou daqui, isto sim, he, he!

      • Tosca16

        Rapaz, os chineses podem não saber o “jeitinho” brasileiro hoje como as 4 grandes mas não são de largar assim facilmente não, com o tempo eles irão aprender e infelizmente fazer o mesmo que uma Fiat ou VW da vida fazem, mas é assim que o consumidor quer e gosta. Salvo exceções rsrsrsrs.

        • Serkot

          4 grandes? quais?
          Se vc pensou em VW e FORD amigo, estão lá pra 7 e 8…

      • Junoba

        A Chery investiu pesado na fábrica e confirmou mais investimentos para a fabricação do novo Tiggo. Eles estão usando a unidade de Jacareí para exportar para toda AL, já que eles fecharam a linha de produção no Uruguai. Acho impossível irem embora daqui a 5 anos.

        • Mr. Car

          “Impossível” é um pouco forte, he, he!

          • Junoba

            A economia do Brasil pode despencar o quanto for e vender nenhum carro, que a produção será destinada a exportação.

            • Louis

              O único porém é que produzir aqui é mais caro do que nos outros países da AL.

            • Mr. Car

              Aí depende de outros países também não irem para o buraco. A Venezuela já chegou “lá”, he, he!

        • Interessante é que com isso a fábrica não fica com capacidade ociosa.

        • Jackson

          Estive no Uruguai semana passada e tem muito QQ por lá, tanto o modelo anterior como o atual. Chery deve estar vendendo bem por lá.

          • Angelo Silva

            O Celer até que vende bem no Chile.

  • 868686

    Interessante. Mas prefiro aguardar pelo LATIN NCAP pra dizer se de fato pode competir com Mobi e UP.

    • Henrique Bittancourt Gouveia

      O Mobi já foi colocado a prova?

      • Tosca16

        O Mobi mesmo se saindo bem nos testes não tem como fazer milagres, o carro em si continua um ‘Uno” piorado, é tanto que se vc entrar num New QQ e no Mobi nem dá para acreditar o quanto é ruim no quesito espaço interno esse monstrengo da Fiat, ao contrário do New QQ que sabiamente sendo compacto urbano abriu mão do porta-malas que virou quase um porta luvas mas dando o troco no bom, para alguns excelente, espaço interno.

        • André

          Alem do mais aproveita o fato de ser equipado com um pequeno motor 3 cilindros para fazer o capô curto, não como o Mobi que parece que tem espaço para um 6 cilindros em linha debaixo do capô.

          • Tosca16

            Aí vão por o 1.0 Firefly depois de tudo, micar o modelo 4 canecos e ficar o motor novo minúsculo dentro do cofre, dará até para por o step na frente kkk.

            • sepchampions

              Ai já muda o nome pra mille.

              • Tosca16

                Enonomy ? kkkkkkkkkkkkk.

                • sepchampions

                  Ele mesmo.

        • Henrique Bittancourt Gouveia

          Se pensar apenas em teste de colisão. Não podemos chamar o Mobi de melhor ou pior. Até porque não foi testado. Já o UP já foi testado e foi bem por sinal. O que me incomoda no Mobi é simplesmente pelo fato de parecer um carro adaptado. O QQ na minha opinião nasceu como você mesmo coloca de uma proposta diferente, de carro verdadeiramente urbano.

          O que me irrita muito nos comentários por aqui é a galera julgar os produtos sem ao menos conhecer.

  • tjbuenf

    Um carro bomba…

    • Junoba

      Quer um lenço !?

    • André

      Bomba é carro sem ar condicionado, direção assistida e sequer com um sonzinho.

    • Angelo Silva

      Seria feito pela Samsung?

  • Alvaro Guatura

    Interessante está, pena que vai vender menos do que o merecido

    • Tosca16

      Se a Chery vender 100 unidades mês ultrapassará as metas pelo visto, e bom, se vender as 100 por mês a fábrica volta a produzir antes do final do ano rsrsrsrsrs; estes New QQ foram produzidos entre abril e junho deste ano, antes da paralisação das linhas de montagem, possivelmente não fabricaram mais de 50 unidades mês, creio que se tiver hoje seja uns 200 New QQ fabricados.

  • Luccas Villela

    Lindo ele é, mas esses 11,9 é com gasolina na cidade? Achei bem ruim, é o que o Logan 1.0 faz. Esperava menos.

    • Tosca16

      Rapaz nos dados do INMETRO todos fazem menos, mas não deixa de ser um parâmetro para comparativos já que ao que se sabe os testes são padronizados, entretanto é nos fóruns e conversando com proprietários que vc saberá realmente, além é claro de testando, o verdadeiro consumo e desempenho do mesmo.

      • É um teste mais real possível, os que a Peugeot já faz na Europa, diferente do que a regulação européia faz ( quase laboratório).

        Tanto que a UE vai mudar a metodologia, e será semelhante ao que o Inmetro já faz (condições reais de uso).

    • Anderson Lemos

      Tbm achei os numeros fracos (mesmo para o Inmetro)… Ainda mais dizendo que tem injeção direta. Acho que erraram esta informação. Monocombustivel, 3c, injeção direta…

      • Tosca16

        é na verdade uma Injeção eletrônica multipontos sequencial indireta.

        • Anderson Lemos

          Aí faz mais sentido, pois um 1.0 3c com injeção direta teria, em tese, pelo menos uns 80cv.

  • Mr. Car

    O carro chinês que eu gosto, não posso pagar: Volvo, he, he, he!

    • Louis

      Eu também gosto do Qoros.

  • Tosca16

    Uma das peculiaridades do modelo é continuar monofuel mesmo após a nacionalização, um erro ao meu ver da engenharia da Chery no Brasil, apesar de não gostar da tecnologia dos flexíveis, sei que o mercado praticamente obriga que seja oferecido com tal tecnologia. E o New QQ virou nacional mesmo, perdeu até itens como limpador e desembaçador do vidro traseiro na versão Look, isso para se manter abaixo dos 30 mil reais … e de resto só falta agora marketing, pois muitos inacreditavelmente não sabem que a Chery tem fábrica no país e que tais produtos já são feitos em Jacareí. Além disso levar o New QQ tupiniquim para a “porrada” no Latin N-Cap, e com as novas regras se tirar umas três estrelas estará de muito bom tamanho.

    • Thiago Duarte Silva

      Acredito que pensaram em Mercosul… mas… isso é um ponto estratégico que para quem entende pouco de carro não ira vender…

      • Tosca16

        Eles querem sim exportar unidades para mercados como Argentina, Uruguai e Chile, mas não há explicações plausíveis, converter para Flex não é nenhum monstro de outro mundo, apenas ao meu ver burraram, ou largaram mesmo, visto que desde que o New QQ nacional foi planejado o mercado só se retraiu, e mesmo com sucessivos atrasos no início da produção mesmo assim o mercado de populares não melhorou, eles nem se preocuparam na verdade, já que investiram apenas irão comercializar. E agora o foco é apenas o Tiggo 3x, derivado do Celer .

    • Tosoobservando

      Mas o motor é diferente do Celer, que é flex? Não entendi realmente.

      • Tosca16

        São motores diferentes, Acteco SQR371F 1.0L DOHC 3 cilindros 12 válvulas do New QQ e o Acteco SQR477F 1.5L SOHC 4 cilindros 16 válvulas .

  • edgar__rj

    Acho que a única coisa que falta para impressionar aos que conhecem os modelos da Chery fabricados e vendidos no Brasil são os CrashTests. E para os que não conhecem falta muita divulgação… Análise o Celer e achei bem no nível do Sandero, HB20 e Cia…
    Boa sorte a Chery, ainda acredito que as chinesas vão fazer um mercado mais competitivo, ao invés de se comportarem como as outras.

    • Tosca16

      Chery do Brasil não sabe o que é marketing, investiram tanto na fábrica e não sabem que a curto prazo o que dá resultado é propaganda apenas … outra que tiveram péssimas escolhas, o mercado retraiu, demoram a lançar novos produtos, se é que lançam algo kkk… Gosto da marca, todo mundo aqui é conhecedor, mas as vezes dá vontade de torcer “contra” para vê se acordam de uma vez. E o Celer não sei que diabos a Chery tem na cabeça de não lançar uma versão 2017 com mais conectividade, o que tem faltado ao meu ver, sobretudo na comparação com modelos tais como Logan e Sandero. Entretanto divulgaram que tem a central agora para venda, caríssima como todo opcional de revenda mas que somada ao preço do carro ficaria ainda atrativa, entretanto poderiam pra ontem resolver algumas coisas numa versão já 2017 que seria a mudança do volante para um mais bonito e com comandos de multimídia, oferecer rádio com conexão Bluetooth e porque não já que lançarão o Tiggo 3x derivado do Celer oferecer já de cara a mesma transmissão automática que irá ser ofertada no “irmão” SUV. Coisas simples mas que a marca teima em não ouvir os consumidores.

  • MMM

    Até um QQ tem Isofix que foi capado do 2008. Coisa triste, Peugeot…

    • Tosca16

      Dizem que a desculpa é que não se tem cadeirinhas aprovadas no mercado nacional… aí me recordo do diesel S-10, que as fabricantes não lançavam motores aptos a rodar com tais combustíveis porque alegavam não os ter disponíveis nas bombas dos postos, e a Petrobrás rebatia com o inverso, que não oferecia visto que não tínhamos motores aptos a rodar com tal combustível kkkk. Vai ser o mesmo das cadeirinhas, até que seja obrigatório por lei juntamente com os freios ABS e Airbag .

      • MMM

        Isso é uma desculpa, com o perdão do trocadilho, bem tosca. Não é proibida a utilização de cadeirinhas sem certificação do Inmetro, é proibida sua comercialização. Eu tenho 2 cadeirinhas assim, uma no meu carro e outra no da minha esposa. E não compro carro sem esse item tão simples mas q aumenta bastante a segurança e ainda facilita para colocar.

        • Tosca16

          E sinceramente vamos acreditar que seja apenas uma economia besta, porque sinceramente quero desacreditar que estruturalmente alguns modelos nacionais não tenham como fazer a devida fixação das cadeirinhas .

          • MMM

            Pois é. No caso do 2008 o Isofix foi embora junto com o sistema de reclinar os bancos, já q a ancoragem superior é feita na parte de trás deles, mas era só recorrer a um simples gancho como no caso do hb20.

    • Daniel

      Olha… É bem capaz que este QQ tenha barras de proteção laterais dianteiras. Coisa que nenhum 208 e 2008 aqui tem.

  • Ricardo

    De quanto parte o Up!?

    • Jurandir Filho

      Na matéria diz

      • Ricardo

        Deveria partir de uns 31500.

  • Tosca16

    Possa ser que as unidades da versão importada tenham finalmente acabado das revendas. E 326 unidades no total é baixo sim, mas saiba que a Chey só tinha importado 1.000 unidades da China.

  • Movidoporrodas

    Estamos aguardando um comparativo entre todos eles agora com o New QQ vai ficar interessante.

  • Francisco Roberto

    Os mimizeiros vão falar mal do acabamento com certeza, eu tenho uma pergunta pra vo6, por acaso ja andaram de fiat uno?

  • jkpops

    melhor que o Mobi só mudem essa maçaneta traseira e já darão outra cara pro pequeno carrinho…

  • renato dantas

    Lixo.

    • Angelo Silva

      Por esse preço, tá na média nacional então.

  • Elves

    Vendo Chery QQ 2012 – 12 mil kkkk
    O carro tem um bom custo beneficio, porém peca muito em qualidade construtiva, vamos ver agora nesse “nacional”.

    Ex o QQ da minha namorada é um 2012 – 40 mil KM unica dona, só usado na cidade, e já tem pontos de ferrugem (bem feios por sinal)

  • Angelo Silva

    Vamos esperar pra ver o que a Chery aprontou neste carro, agora nacional. O tempo dirá. Só acho que os comentários são baseados em muito achismo e preconceito.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email