Argentina Chery Crossovers

Chery Tiggo 5 atualizado chega à Argentina com preços a partir de R$ 87,6 mil

tiggo-5-argentina-1 Chery Tiggo 5 atualizado chega à Argentina com preços a partir de R$ 87,6 mil

Assim como já definiu seu futuro por aqui, a Chery procura também reforçar sua posição na vizinha Argentina. Por lá, um atualizado Tiggo 5 chega com preços a partir de 459.471 pesos ou algo em torno de R$ 87,6 mil. O SUV, apesar da proposta, não é algo novo, sendo a proposta anterior da marca chinesa para suceder o Tiggo 3 no Brasil, chegando mesmo a ser flagrado em testes por aqui.



No país vizinho, o Chery Tiggo 5 2018 apresenta mudanças no conjunto ótico e adição de um para-choque com novos LEDs diurnos, bem como grade cromada. O utilitário esportivo ganhou também luzes de LED nos retrovisores e também nas lanternas traseiras. Por dentro, não houve modificações no ambiente.

tiggo-5-argentina-1 Chery Tiggo 5 atualizado chega à Argentina com preços a partir de R$ 87,6 mil

Equipado com motor 2.0 de 138 cv e 18,5 kgfm, o Chery Tiggo 5 2018 tem câmbio manual de cinco marchas ou CVT de sete marchas virtuais, além de modo Sport. A tração é apenas dianteira. O crossover mede 4,50 m de comprimento, 1,84 m de largura, 1,74 m de altura e 2,61 m de entre-eixos. Com até 827 litros no porta-malas, o modelo se converte em uma opção interessante por lá.



Ele chega em três versões e pode oferecer rodas de liga leve aro 17 polegadas, sensor de estacionamento traseiro, câmera de ré, direção hidráulica ou elétrica (dependendo da versão), ar-condicionado dual zone, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, frenagem de emergência, quatro airbags, Isofix, multimídia com tela de 8 polegadas, trio elétrico, Bluetooth e USB, teto solar elétrico, faróis com ajuste de altura, bancos e volante em couro, bem como entrada sem chave e partida por botão.

tiggo-5-argentina-1 Chery Tiggo 5 atualizado chega à Argentina com preços a partir de R$ 87,6 mil

Por aqui, o modelo já foi visto, mas agora o mais provável é a chegada da atual geração de crossovers e SUVs da Chery através da CAOA. O primeiro será o Tiggo 2, que será nacional e já foi mostrado também na Argentina. O segundo deverá ser o Tiggo 7, um novo SUV médio visto igualmente em Buenos Aires e que pode ser o primeiro modelo da marca a ser feito na fábrica da CAOA em Anápolis-GO a partir de julho.

tiggo-5-argentina-1 Chery Tiggo 5 atualizado chega à Argentina com preços a partir de R$ 87,6 mil

Por aqui, outro produto que pode estar bem perto de chegar é o Chery Tiggo 5x que, ao contrário do modelo oferecido aos hermanos, é uma geração mais atual, feito sobre a mesma plataforma T1X do Tiggo 7 e com este compartilha motor 1.5 Turbo de 147 cv e câmbio de dupla embreagem, servindo assim como intermediário entre Tiggo 2 e Tiggo 7. Na Argentina, a marca é representada pelo grupo Socma da família do presidente Maurício Macri. Por ora, não se sabe como será a relação entre esta empresa e a sino-brasileira CAOA-Chery, que evidentemente tem condições de exportar aos amigos do outro lado da fronteira.

[Fonte: Cosas de Autos]

COMPARTILHAR:
  • TT 230

    Em termos de design, tanto exterior quanto o interior (painel e portas lembram Jeep) estão até que legais. Acabamento é outra coisa. Só ao vivo.

    Esse carro tem design, tem porte (apesar do entre eixos), precisa de um conjunto de motor e câmbio bom e confiável (não sei a procedência atual), importante ter 6 airbags em todas as versões para tirar um pouco do estigma de inseguro.

    No mais, é zerar um crase test, faróis de neblina, Central multimídia e uma voz marcante no comercial. E um “TAN DAN” no final.

    • leandro

      Mas o que está previsto de vir pro Brasil é o 5X que usa câmbio dupla embreagem, não tem como dizer que é similar ao Toyota “indestrutível”..
      O dupla embreagem é o mais gosto de dirigir sem dúvida alguma, mas é o mais mal falado (não por mim)

      • Rafael Lima

        O dupla embreagem é o da Getrag, o motor deles é feito em parceria com a Bosch e Honeywell, o trabalho é de primeira, eles querem realmente entrar com força na Europa

        • leandro

          O PowerShift da Ford também é da Getrag e nem por isso ganhou boa fama apesar de ser um excelente câmbio

          • Rafael Lima

            A diferença tá na calibração, a Ford quis fazer o PS simular um automático com conversor de torque, por isso começaram os problemas de durabilidade, outros fabricantes também usam esse câmbio da Getrag, deram o mesmo problema? A culpa foi toda da Ford

            • leandro

              Falou bobagem, tem nada de calibração. Eu dirigi sozinho um PowerShift por 95 mil km e te digo que é muito diferente de um AT convencional, ele é muito melhor! Agora tô com um AT6 convencional há 2 meses e só penso em voltar pra um dupla embreagem quando for trocar de carro novamente.
              O problema do powerShift foram basicamente 2:
              – nos primeiros anos havia falha no retentor que separava o câmbio da embreagem o que levou a contaminação dos discos e desgaste precoce.
              – entregar pra massa um câmbio com embreagem sem dizer os cuidados corretos para esse câmbio que não era um AT convencional.. ou seja, mal uso

              • Rafael Lima

                A maior preocupação da Ford era o mercado Norte Americano, eles não eram acostumados com os DCT, eles forçaram o creeping no câmbio por isso muita gente reclama das embreagens e aquecimento, mas a idéia é essa pensar que era um AT convencional.
                ““It is quite a challenge to deliver something that is very, very fuel-efficient and yet feels just like a conventional automatic, and there are some balances and some tradeoffs that we make,” said Mr. Burgess, the engineer.”
                http://www.nytimes.com/2011/07/17/automobiles/autoreviews/ford-focus-is-slick-package-but-gearbox-is-a-drag.html

                • leandro

                  É o que eu disse, o problema era o mal uso e não a programação…
                  A programação de simular o creeping todos câmbios tem, desde o dupla embreagem do golf até o dualogic da Fiat..

                  • Louis

                    Mau uso, como se consegue estragar um cambio AT?

                    • leandro

                      O PowerShift não é AT convencional, ele tem embreagem

                    • Louis

                      Mesmo assim, como se estraga um Powershit com mau uso? Chutando a alavanca? Puxando o freio de mão e acelerando ao mesmo tempo?

                    • leandro

                      Bom, pelo visto você não entende de embreagem, então vou dar alguns exemplos..
                      Segurar o carro parado na ladeira sem frear faz aparecer uma mensagem “embreagem aquecendo, pise nos freios”; descendo uma ladeira experimente fazer um kick down e em seguida aborte e faça novamente que você vai sentir um “suave e confortável” tranco na caixa; outra que gosto muito é achar uma ladeira bem íngreme e ficar oscilando o acelerador e sentir ele indo e voltando da primeira a quarta marchas, mas a minha favorita mesmo é desligar o controle de tração, ser o pole position no semáforo, apertar junto o acelerador e o freio pra fazer a largada com o launch control… Esse último é uma delícia que nenhum câmbio AT convencional é capaz de fazer, mas deve deixar 1mm de embreagem na pista

                    • zekinha71

                      Manual prático de como moer um câmbio, deveria sempre ser divulgado, inclusive com vídeos.

                    • Anderson Moraes

                      Faz uma lista do que nao fazer no carro! Pq eu tive um Focus PS e, mesmo trocando o conjunto, voltou a dar pau.. eu tava usando de forma errada? Não! Afinal de contas, carro AT é só pegar e acelerar… essa seria a lógica dele.. se for pensar no que não pode, é melhor nem sair com ele na rua

                    • Dafomg

                      O cara quer porque quer ajudar a Ford a justificar a porcaria de câmbio que ela lançou. Concordo com vc, em carro AT vc acelera e o câmbio tem que cumprir com sua função, se não cumpre tá com defeito e não tem justificativa.

                    • leandro

                      Não é querer ajudar a Ford, eu quero a permanecia de opções de câmbio dupla embreagem que ganharam má fama gerada por quem nunca teve propagando más notícias de quem não sabe usar.. se vc já teve um DCT deveria saber como ele é muito mais gostoso de dirigir que um AT convencional.

                    • Dafomg

                      Vc insiste em dizer que é culpa de quem dirige e não da Ford. Quer dizer que vc está certo e a multidão está errada? A própria Ford já reconheceu o erro e trocou o AT da Ecosport. Para que já tá ficando feio.

                    • leandro

                      Qual tamanho multidão? Vc tem fontes que mostram a quantidade fabricada e a quantidade defeituosa?

              • Ernesto

                “- entregar pra massa um câmbio com embreagem sem dizer os cuidados corretos para esse câmbio que não era um AT convencional.. ou seja, mal uso”. Sem dizer os cuidados corretos eu acredito que seja um erro da Ford sim.

        • Gilberto DePiento

          Prevejo propagandas dizendo que o Chery Tiggo usa motor com tecnologia alemã e o câmbio das BMW “série M”.

          • Rafael Lima

            Mas eles não estariam mentindo em tese, pois muitas alemãs usam as mesmas tecnologias do mesmo fornecedor

      • Wanderson Bonifacio

        Carro chinês+motor turbo+câmbio de dupla embreagem. Será que alguém vai arriscar?

        • leandro

          Confiança se ganha em gotas, mas se perde aos baldes… Um pouco de respeito ao consumidor e podem ir longe

  • Gustavo Adriano

    A única coisa que vem me incomodando nos Chineses atualmente é a falta de tecnologia nos propulsores que estes tem sido trazidos para a América Latina, falta de propulsores turbo com injeção direta, ou pelo menos, com esta última. Onde já se viu lançar automóveis com antiquado 2.0 16V com potência e torques tão baixos, visto a tantos concorrentes? Se viesse para o Brasil com, ao menos, um 1.5T de 150cv e 22Kgfm já estaria excelente para o modelo.

    • Gilberto DePiento

      Se você pensar nos 1.4 16V de 108 cv da JAC e no 1.5 16V do Celer, além do 3 cilindros 1.0 do QQ, até que não são tecnologias tão ultrapassadas para um país que na mesma época comprava os 4 cilindros 1.0, 1.4 e 1.6 8V da Fiat e da Volks.

      Aliás, eu até pensava na época que as chinesas deviam ter investido em motores com tecnologia mais antiga, 8V e com torque em baixa, “que qualquer mecânico saiba mexer”, para ter ganhado mercado no Brasil. Se até hoje Onix e Corolla são os mais vendidos em suas categorias.

      • Ernesto

        Achei estranho você comentar do Corolla. O motor dele não é novo, isso eu sei, mas dono de Corolla não leva para qualquer mecânico para mexer nele não. E outra, ele não é 8v e sim 16v.

  • Luiz

    O design desse carro é perfeito, todo proporcional, lindo mesmo. Resta saber se o restante (motor, transmissão, construção e etc) vai seguir o mesmo padrão.

  • Silvio Vasques

    Não fosse o motor arcaico…

  • PedroGolzinho

    Já demorou pra car@lho pra esse carro chegar aqui!

  • Francis John Ribeiro Rocha

    Design muito bom, o interior parece ser top, mas só pessoalmente para conferir, tomara q venha para tornar o mercado de SUVs mais competitivo, só assim algumas fabricantes acordem e realmente nos ofereça os produtos e tecnologias q oferecem em outros mercados !!!!!!

  • Eskarmory .

    Harmônico.

  • mjprio

    Pelo menos o interior deste modelo nao tem visual de algo com baixa qualidade. Resta ver se a textura e o aspecto dos plasticos confirmam isso. Agora esse motor esta muito fraco!

  • Elfo Safadão.

    Passo, se atualizar vou de novo Duster.

  • Vinícius

    A frente eu não gostei muito, porém a traseira e o design interior ficaram ótimos. Os equipamentos também me agradaram. O motor eu achei aceitável, mas claro que depende do peso do veículo.

  • Tosca16

    O problema seria a CAOA fazer deste um novo “Tucson” e por o motor DVVT 2.0L de 138cv…

  • Luis Burro

    Daonde a Chery tira estes nomes?
    E carro chinês até tem uns com a frente bonita,mas a lateral traseira e a traseira nunca dão certo.

  • Paulino Lino

    CHERY continue fazendo carros com esse padrão de design e foque em melhorar sempre o acabamento! Serei cliente de voces daqui uns 3 anos! ;)

  • Elinho Casagrande

    Vai chegar aqui por uns 100k. Só louco pra pagar isso num chinês! O motor é o mesmo do Tiggo anterior.

    • Tosca16

      Muda algumas coisas, esse é DVVT.

  • Alexandre Viotto

    Traseira igualzinha dos Hyundais! Kkk Mas o visual, no geral, até que é bonito.

  • Pedro Leal

    Caros amigos, o meu pai está querendo trocar de carro, ele está entre 2 carros: Kicks e Creta.
    Qual seria o melhor?
    OBS: Carro manual e 1.6

  • Marcelo Faria

    Tiggo 1, Tiggo 2, 3 4, 5, 6, 7…
    Qual a dificuldade em se dar um nome diferente a cada carro, isso confunde absurdamente no consumidor…

    • leitor

      Pra mim confunde mais é dar um nome diferente para o mesmo carro. Esses números são até desnecessários.

  • leitor

    Até que o carro ficou bonito. Porque os Kicks, W-RV, H-RV, outros do gênero podem até mecanicamente e em outros apetrechos serem mais interessantes. Mas não são mais bonitos que esse chinês. Claro que são coisas importantes mas beleza do carro também conta, segundo um campeão de F1 até a cor conta.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email