Chevrolet Manutenção Matérias NA

Chevrolet Astra – Defeitos e problemas

Chevrolet Astra - Defeitos e problemas
Astra hatch

O Chevrolet Astra foi e ainda é um dos carros mais queridos entre os consumidores brasileiros e foi vendido entre 1994 e 2011.

Produzido a partir de 1998, o médio da General Motors era oriundo da alemã Opel e foi vendido em formatos de sedã e hatch.


O modelo teve motores Flexpower 1.8 8V com potência iniciando em 110 cavalos, enquanto o 2.0 8V chegou a alcançar 140 cavalos no etanol.

O Astra ainda teve um 2.0 16V com 136 cavalos no decorrer do período, sendo um carro bem apreciado por seu estilo esportivo e dirigibilidade.

Ele basicamente teve duas “gerações” e fez muito sucesso, chegando a ter versão Multipower com quatro combustíveis (GNV, gasolina e etanol).


Os donos também gostam do desempenho e da estabilidade.

No entanto, nem tudo são flores a bordo do Chevrolet Astra.

Obviamente, o médio da GM tem seus pontos fracos, bem como seus defeitos e problemas.

A grande maioria é unanime em afirmar que o problema crônico do Astra é a tampa do comando de válvulas.

Além dela, reclamam da durabilidade de componentes da suspensão dianteira.

Também não gostam da qualidade de difusores de ar e botões dos vidros.

O embaçamento dos faróis é outra queixa.

Chevrolet Astra – Defeitos e problemas

Chevrolet Astra - Defeitos e problemas

O Chevrolet Astra é bem elogiado pelos donos, mas tem diversos defeitos e problemas.

Mesmo com alguns recorrentes, os proprietários ainda elogiam a durabilidade do carro em si.

De todos os relatos, o mais comum é a tampa de válvulas do motor.

Os donos dizem que ela permite a passagem de óleo lubrificante, mesmo em quilometragem considerada baixa, como pouco mais de 34 mil km.

Eles dizem que ela é feita de plástico e não resiste ao calor, deixando vazar óleo sobre o motor.

Mesmo sendo um defeito comum no Chevrolet Astra, a GM nunca fez um recall da peça.

O vazamento de óleo na tampa de válvulas demanda substituição da mesma e da junta.

Outros mecânicos

Chevrolet Astra - Defeitos e problemas

O Chevrolet Astra tem outros defeitos mecânicos mais comuns.

A tal bieleta da barra de direção já teve de ser trocada com apenas 15 mil km e outros o fazem algumas vezes depois dos 60 mil km.

Um proprietário de Astra diz que elas não duram mais do que 15 mil km, precisando de substituição com certa frequência.

As buchas das balanças de suspensão dianteiras também são mencionadas como de durabilidade menor.

A própria barra de direção também apresenta vazamento em alguns casos, no setor de pinhão e cremalheira.

Houve um recall relacionado com a direção, sendo necessária a troca da coluna, mas isso ocorre apenas para a primeira geração (apenas 1999).

Outros proprietários de Chevrolet Astra se queixam de folga e dureza no engate do trambulador.

O atuador do câmbio geralmente dá defeito nos relatos de muitos donos e a solução é sua substituição.

Um dos proprietários disse que na troca de embreagem, o ideal é substituir também o atuador.

Casso ele dê problema, algumas marchas não engatarão como deveria.

Num caso, apenas as primeira e segunda marchas funcionavam.

Mais defeitos

Chevrolet Astra - Defeitos e problemas

Mais defeitos e problemas podem ser encontrados no Chevrolet Astra.

Na embreagem, o atuador de acionamento da mesma pode apresentar vazamento, conforme alguns relatos apontam.

Isso não depende do tempo de uso, sendo que alguns tiveram problemas pouco depois de 30.000 km.

Falhas em sensor de temperatura também não são raras e alguns tiveram problemas com isso, especialmente com superaquecimento do motor.

O sensor de rotação da injeção eletrônica também é outro item que alguns donos reclamam.

Ele demanda rápida substituição, visto que seu defeito resulta em funcionamento irregular do motor.

A sonda lambda é outra que acusa defeito mesmo antes de 60.000 km em alguns casos.

No caso da rodas, cubos e rolamentos das rodas aro 16 polegadas geralmente dão problema, segundo os donos.

As peças não são consideradas caras, mas a quebra em quilometragem baixa também é verificada.

Outros donos falam do regulador de marcha-lenta com defeito, demandando custo nas oficinas após o fim da garantia.

Estética e ambiente

Chevrolet Astra - Defeitos e problemas

Os donos do Chevrolet Astra também da qualidade dos faróis, que embaçam com facilidade e envelhecem cedo demais.

Isso acontece tal como em alguns produtos já oferecidos no Brasil, entre eles Renault Clio até 2002 e o Honda Fit até 2008.

A recomendação é troca-los, mas agora preferem restaura-los para manter a transparência da lente.

Os donos de Astra falam que os difusores de ar são frágeis e quebram com facilidade.

Não são poucos os que reclamam das peças de ajustes das saídas de ar.

O mesmo é em relação ao dispositivo de recirculação de ar do sistema de climatização, que também quebrou em vários relatos.

Os ar-condicionado já teve até compressor sendo trocado pouco tempo depois de sair da loja e vários falam em reparação do mesmo antes de 60.000 km.

Por fim, os vidros elétricos com comandos que quebram fácil e mau funcionamento são relatados também por alguns donos.

Eles se queixam que da qualidade dos botões e que geralmente os vidros traseiros param de funcionar.

Alguns carros com menos de 60.000 km apresentaram o mesmo defeito.

Oficialmente nunca houve recall para os problemas acima.

A GM só fez quatro chamadas, sendo uma já citada.

As demais são referentes às pastilhas de freio no modelo 2007 e pinças de freio para os modelos 2002.

Uma chamada para o eixo da caixa do diferencial foi realizada em 2004.

Carro para rodar

Chevrolet Astra - Defeitos e problemas

Com tantos defeitos comuns, o Chevrolet Astra é um carro que tem média elevada de quilometragem nos depoimentos.

Embora se descarte a maioria das queixas onde o carro tem bem mais que 70 mil km, muitos outros nos sites pesquisados têm seus Astras com bem mais de 130 mil km, chegando mesmo a 250.000 km.

Além de trocas regulares dos itens de desgaste natural, a maioria teve apenas alguns dos defeitos e problemas acima.

Poucos são os que não recomendam o carro, mesmo após gastarem um bom dinheiro com a reparação de seus carros.

Também é grande a quantidade de proprietários de segunda ou terceira mão para carros com até 10 anos de uso.

Isso demonstra que, mesmo com defeitos recorrentes, o conjunto oferecido pelo Chevrolet Astra supera os problemas mais comuns.

Chevrolet Astra – Defeitos e problemas
Nota média 4.4 de 5 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Paulo

    Tive um por 6 anos, o único problema que tive foi em relação a durabilidade de suspensão que realmente dura muito pouco. Nos demais itens nunca tive problema.

  • Rodrigo Pasini

    Tive um por 10 anos, vendi com 180 mil km.
    Problemas que eu tive foram a tal junta do cabeçote que eu troquei uma vez e que quando começou a vazar óleo novamente eu deixei sem trocar pois o óleo praticamente não baixava (trocado sempre a cada 5 mil km), e a tal bieleta que eu tive que trocar 2 vezes.
    Fora isso, troca de óleo e filtro de óleo a cada 5 mil km, troca de embreagem com 115 mil km, troca de pastilha de freio com 95 mil km e depois com 169 mil km, correia dentada a cada 50 mil km, troca das máquinas dos vidros elétricos com 8 anos de uso e com mais ou menos 155 mil km troca do compressor do ar.

  • TVGLOBONÃOTEMJAPAA

    Astra ,Vectra e Cruze o mesmo motor?

    • Matafuego

      Astra e Vectra, sim. O motor do Cruze da geração passada era da Família 1, parente do 1.8 da Spin.

      • TVGLOBONÃOTEMJAPAA

        Não era do Vectra?

        • Matafuego

          Não. Os últimos carros da GMB que tiveram o “motor do Vectra” (Família 2) foram o próprio Vectra e a S10 (2.4). O Cruze atual usa o Família 0, projeto recente.

      • Fernando Gabriel

        Informações incorretas, confira: Motor do Astra, Vectra e Zafira = Família 2. Motor do Celta, Onix, Prisma, Spin = Família 1. Motor do Cruze da primeira Geração e do Sonic = Ecotec 1.8 16v e Ecotec 1.6 16v.

        • Cristian Dorneles

          Ecotec é F1 com “grife”

        • Matafuego

          Ecotec é só o nome comercial, da mesma forma que Powertech foi na década de 90. Estes motores Ecotec que vc citou fazem parte da Família 1. O Ecotec do Cruze atual é da Família 0.

      • Fabão Rocky

        O motor do Cruze de 1ª geração não é o família 1, é o 1.8 ecotec, o atual Cruze tem o´1.4 turbo ecotec.

      • Toyo_Highlander fan

        Mas o motor do Cruze da geração passada já não era o Ecotec?

    • Fabão Rocky

      Monza, Astra e Vectra tem o msm motor. O motor do Cruze de 1ª geração não é mais o mesmo “monzatech”, é o 1.8 ecotec, enquanto o atual Cruze usa o 1.4 turbo ecotec.

  • Marcos Delai

    Tive um Advantage 2009, vendido em 2017 com 138.000 Km.

    Fazia a manutenção a cada 10.000 Km, conforme o indicado no manual do proprietário, com trocas de óleo e filtro a cada 5.000 Km. Correia dentada trocada a cada 50.000.
    Os amortecedores foram trocados aos 90.000 Km, junto com as pastilhas de freio. Vidros elétricos, apenas a máquina da porta traseira direita estragou, com 120.000 Km, mas foi possível consertar.
    Ótimo carro.

    Atualmente estou com um Peugeot 2008, do qual pretendo fazer uma avaliação do proprietário para o Notícias Automotivas, assim que completar um ano com ele.

  • Navaman

    Tive um Sport 2001 e tive o problema da sonda lambda com uns 40 mil km rodados. Na época, minha mãe tinha um Golf do mesmo ano e a diferença de qualidade entre os carros eram bem perceptíveis, a favor do Golf, que, por sua vez, tinha o custo de peças muito mais caro – embora raramente desse problemas.

  • Guilhe

    Foi um bom carro para sua época, os últimos anos tinha um CXB interessantíssimo, bem equipado e potente.

  • Daniel Pirolli

    Tive um advantage e depois um gsi, os dois muito bons, nao lembro de me dar dor de cabeça, é claro que na minha opiniao pq foram os ultimos bons carros de verdade que a gm teve, da epoca em que eram “Opel”. Pq depois, faça-me o favor…..

  • Wendel Cerutti

    Tenho um hatch 2006 , apesar de muitos dizerem que é ultrapassado , é pau pra toda obra !!!

    • Thiago

      Parabéns, um ótimo carro… não dá ouvido para esse tipo de pessoa, aqui mesmo no forum tem “especialistas” que dizem que carro com mais de 5 anos é sucata!?!… WTF.

  • Augusto

    Tive o último astra Hatch! Vendi com 15mil km, e comprei um Jetta 2.0 tsi! Mas o astra era um tesão, sem igual! Até eu descobrir o Jetta!

  • Emygdio Carlos

    Parabéns pela matéria!

    Teria um Astra hoje tranquilamente, pois ainda acho esse modelo muito bonito e com linhas mais interessantes que alguns carros atuais.

  • Fernando Dias

    Tenho um GSI prata para colecionador, único dono, com 4000km de garagem! Estado de zero. Quanto acham que posso pedir?

  • Em 2005 comprei um Astra Hatch Elegance 0km. Ótimo carro, vendi 5 anos depois, em 2010. Os únicos defeitos que ele me apresentou (típico dos GM daquela época), era na tampa do combustível e nos vidros elétricos. Coisa básica e barata. Rodei bastante com ele, só alegria.

  • FREDRED

    Hoje é carro de maloqueiro, vida loka, parça, mano etc, mas foi um bom carro, foi.

    • Cristian Dorneles

      Verdade.

  • Junir

    Tive um 2007 e um 2011,os dois foram tirados 0 km e não tive nenhum dos problemas acima. O 2007 vendi com 80.000km para comprar o 10/11 zero tambem (so pra lembrar paguei R$47.000) e fiquei com ele até 100.00km. Excelente carro, pena a GM não ter atualizado ele.

    • Eskarmory .

      Atualizou com ressalvas, por exemplo, fez a cagada de chama-lo de Vectra.

      • Gabriel Molina Pinheiro

        Exatamente. Se tivesse chamado de Astra e colocado no devido lugar, teria vendido muito mais do que vendeu na época.

  • Cristian Dorneles

    Tenho um 2010/2011 com 175 000 km.

    O carro é um tanque de guerra, muito confortável e estável. Virtualmente indestrutível, mas é fato o vazamento da junta de válvulas é irritante.

    Os modelos à partir de 2007 tem os piores materias possíveis, desde o painel que deforma, o console do rádio que fica todo “malhado” (manchado), fora as portas e caixas de ar que dão ferrugem.

    Ressalto também a péssima política de pós venda da CHEVROLET, pois desde o fim de 2015 as peças de acabamento não são mais fornecidas, salvo o que tem em estoque pelo Brasil.

    Conector da resistência do ar condicionado derreteu duas vezes, e o carro super aqueceu, mas sem danos maiores. Creio que isso foi pela capada que a GM deu, eliminando uma ventoinha nos modelos de 140 cv. Radiador original Behr dele é frágil , abre o bico com facilidade, mesmo usando aditivo original GM.

    Fora isso, meu carro ainda tem a embreagem original (não patina e nem dificulta a troca de marchas), as pastilhas só troquei duas vezes, discos uma e amortecedores dianteiros 3 vezes, os traseiros são intocados, e ainda estão bons.

    Quem fala da pouca durabilidade das peças da suspensão dianteira é por que deve usar peças de má qualidade.

    Ah.. e o motor 140 cv é um lixo, falta torque em rotações até 2 000 rpm, tornando ele cansativo de andar na cidade.

  • Henrique12

    Até hoje não entendi os motivos deste carro ter sido lançado aqui, o Vectra já cumpria a “missão” do Astra.

  • Emanuel Martins

    Em relação aos faróis, basta comprar apenas as lentes batatinhas no mercado livre e trocar. Ficar perfeito.

  • Rafael Mota

    O meu astra tem 480mil km e eu o comprei com menos de 20mil km!
    Roda suave… Só precisa de pintura

  • Alvarenga

    Não sei como o povo pode gostar do desempenho do Astra. Depois que ele ganhou acelerador eletronico ficou um lixo de saida. Nada como o velho e bom cabo onde voce pisa e a borboleta abre de acordo com seu pé. Ponto.
    Ah, e de consumo de combustivel tambem é péssimo.

    • Gabriel Molina Pinheiro

      Consumo não tem pra onde correr, né? Um carro 2.0 8v com cerca de 1.200 kg não tem como ser muito econômico realmente. Nunca foi o foco dele também.

    • Cristian Dorneles

      Em especial o 140cv.

  • Gabriel Molina Pinheiro

    Essas pessoas que reclamam de quebra de difusores de ar e botão do vidro são todas cupins que não tem o devido cuidado no manuseio. Carro nenhum dura na mão de gente assim. Passei um Astra 2003 há 2 anos com 197 mil km rodados perfeito por dentro. Por fora só o desgaste natural do tempo. Essa tampa de válvulas empena mesmo e não adianta trocar, pois vai empenar de novo. O segredo é quando for trocar a junta, passar um pouquinho de silicone de alta temperatura na canaleta antes de colocar a junta, pois sana o problema por um bom tempo.

  • Eduardo T

    A PRF teve (ainda tem algumas), viaturas Astra Sedan 2.0 8v. Muitas o motor aguentou mais de 300mil kms de “pau” (uso policial). Peças fáceis de achar e baratas. Já pensei diversas vezes em comprar um baratinho com motor fundido, fazer motor, meter um turbão e ser feliz hehehe..

  • Cristiano

    A parte inicial que fala dos motores está meio confusa. O Astra foi lançado como hatch GL 1.8 e GLS 2.0, sendo que alguns meses depois veio o sedã e o 2.0 16v, todos a gasolina. Depois foi lançado o 1.8 a álcool somente para o sedã (ainda não era etanol hehehehe), mantidos os demais. Na sequência passaram o 2.0 para flex, tiraram os 1.8 e 2.0 a gasolina de linha, mantidos os 1.8 a álcool (com kit gás homologado) e o 2.0 16v por um tempo. Por fim veio o Multipower, que tinha gás original de fábrica, saindo de linha os demais mono combustível. Algum tempo depois atualizaram o 2.o flex, aí sim chegou aos 140cv.

  • Vitor C

    O acabamento desse carro é muito bom, melhor que muitos médios que estão hoje no mercado.
    Aliás acabamento é algo que só piora em muitos carros hoje .

    • Gabriel Molina Pinheiro

      Tive um 2003. Painel soft touch, peças bem encaixadas de bom material. Tecido ou couro que cobria um bom pedaço da porta, além de bancos bem confortáveis.

  • CARLOS WAGNER BUFON

    Tive um GLS hatch 2002 2.0 e sinto saudades até hoje.
    Bancos mega confortáveis, ar condicionado excelente e painel em ótimo acabamento.
    Saudades da GM/Opel …

  • Toyo_Highlander fan

    Na minha opinião o Astra foi um dos últimos chevrolets remanescentes da Opel de boa qualidade. Meu sogro possuia um ano 2001 hatch 2 portas GL 1,8 com 110cv. Rodou por sete anos com esse carro e o mesmo nunca apresentou problemas mecânicos. Vendeu com quase 80 mil km, com a suspensão original e demais peças ainda presentes desde a fabricação do carro, que em outros modelos já necessitavam substituição. O Astra, apesar dos problemas relatados no texto, era um dos modelos mais robustos do mercado na época. O único porém ficava apenas no consumo que era considerado alto.

  • Alvarenga

    É por ai mesmo. Quem comanda a aceleração é a eletronica não o seu pe’. Voce pode pisar tão rapido quanto quiser mas quem vai elevar o giro é a eletrônica, de acordo com a programação de emissões ( e que deveria ser boa pra consumo tambem…..).

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email