*Destaque Chevrolet Elétricos Mercado Minivans

Chevrolet Bolt: GM confirma que trará carro elétrico ao Brasil em 2018

chevrolet-bolt-ev-2018-1 Chevrolet Bolt: GM confirma que trará carro elétrico ao Brasil em 2018

Carlos Zarlenga confirmou que a General Motors trará ao mercado brasileiro um modelo de carro elétrico em 2018. O executivo argentino não revelou qual modelo, de acordo com o jornal Estadão, mas o Chevrolet Bolt é a opção mais provável com o qual a marca pode contar para sua comercialização por aqui. O Volt também é vendido nos EUA, mas sua autonomia é menor e depende mais da gasolina como um híbrido plug-in.



No entanto, o compacto elétrico feito nos EUA já foi mostrado no Salão do Automóvel 2016 e este ano a imprensa especializada pôde ter uma breve experiência ao dirigir o Chevrolet Bolt aqui no Brasil. A ideia, segundo Zarlenga, é testar a receptividade dos consumidores com a chegada do novo produto, especialmente por ser um carro totalmente elétrico.

chevrolet-bolt-ev-2018-1 Chevrolet Bolt: GM confirma que trará carro elétrico ao Brasil em 2018

Em ano sem novidades anunciadas, a GM vem de uma série de lançamentos nos últimos três anos e o mais recente foi o Chevrolet Equinox, que já está vendendo bem no mercado nacional. Em vendas, a General Motors é líder do mercado brasileiro há dois anos e tem no Onix seu campeão de emplacamentos, ficando este isolado na primeira posição e até vendendo mais que o dobro do segundo colocado, como ocorreu em novembro.



No caso do Chevrolet Bolt, o monovolume é consequência de um movimento que não tem volta. Zarlenga diz: “É uma mudança que vai acontecer”. Em termos globais, a GM quer ter 20 modelos elétricos até 2023, sendo que pelo os dois próximos serão crossovers, inclusive com um deles sendo revelado não oficialmente nos EUA. Por aqui, a intenção da empresa é ser líder em eletrificação na região.

chevrolet-bolt-ev-2018-1 Chevrolet Bolt: GM confirma que trará carro elétrico ao Brasil em 2018

 

 

Mas, como introduzir o Chevrolet Bolt no cenário nacional? Carlos Zarlenga não comenta os detalhes, mas diz que o Maven – serviço de compartilhamento da GM – poderá servir como uma forma de aproximar o produto dos clientes por meio da locação. Esse tipo de serviço, acessado por aplicativo, é outra aposta da montadora para 2018. A empresa irá finalmente liberar o compartilhamento de veículos para o consumidor final, já que atualmente é utilizado apenas por funcionários do fabricante em suas plantas de produção.

Zarlenga explicou que a estreia do serviço de compartilhamento e o lançamento do carro elétrico poderão ocorrer simultaneamente no país. No caso do Chevrolet Bolt, a única questão é o preço. O presidente da GM Mercosul não esconde que a pretensão é vende-lo ao consumidor. Nos EUA, a minivan elétrica custa US$ 37.500 sem incentivos fiscais. Com autonomia de 383 km (no padrão EPA), o monovolume não teria problemas em atuar nos grandes centros brasileiros e proximidades, exceto pela falta de pontos de recarga.

Chevrolet Bolt 2018 – Galeria de fotos

[Fonte: Estadão]

COMPARTILHAR:
  • Ronaldo

    Uma pena que nosso gorverno nao da subsidios suficientes para carros eletricos, provavelmente esse carro vai vir por uns 120mil e olhe lá.

    • Raul Pereira

      Infelizmente é exatamente isso o que você falou. A Rota 2030 tinha tudo para preparar o terreno para os elétricos e híbridos, para que montadora nenhuma tivesse a desculpa de não ter novas tecnologias porque não compensava. Ao invés disso, olhá aí…

    • Mario

      Na verdade, deveria ser isento de impostos de importação e redução de IPVA. Se o governo não ceder um centavo, o carro elétrico nunca acontecerá aqui.

      • FrankTesl

        O imposto de importação para carros elétricos já é isento.
        Para híbridos o I.I. tem uma alíquota de 10%. Os demais 35% e mais a sobretaxa do inovar auto.

        IPVA, em SP, para carros elétricos é de 3%. Há estados com alíquota 0 ou alíquotas de 1% ou 0,5%.

        O problema que realmente inibe a produção de carros elétricos no Brasil é o IPI de 25%, só porque não existe uma categoria própria na tabela do IPI e os elétricos ficam na categoria outros, tributada com a maior alíquota.

        Faz vários anos que é assim, eles certamente conhecem o problema mas ninguém nunca fez nada para reolver, nem quando o mercado estava bombando na bolha de 2009 a 2012, imaginem agora.

    • Louis

      120k? Acho que nem em sonho. Creio que chegue perto de R$ 200k. US$ 37k nos EUA, é muita grana.

      • Daniel

        Se vier por 120 mil, eu compro na hora!

        • José Barbosa

          Eu também, mas acho que vai vir BEM mais caro.

          • Daniel

            Será? O BMW i3 tava por R$ 159mil…

        • carlos rodrigues

          Também compro. Perto do corola de um corola de 110K, esse bolt está há anos luz em em vários aspectos.

      • Pedro Pavão

        é isso aí…

    • Supernescau

      Ele custa 50% a mais que um Cruze top nos EUA. Então provavelmente será vendido aqui entre R$ 150 e 165 mil.

      • FocusMan

        O Cruze Top custa 28 mil nos EUA.

      • Daniel

        Eu imagino na faixa de 130k – 140k
        Tínhamos o i3 por um pouco mais… Mas era bmw

    • Raul Cotrim de Mattos

      120 mil? EU COMPRO! Não vem por menos de 180…

  • Maycon Farias

    Venha!

    • th!nk.t4nk

      Pra sistema de compartilhamento até faz sentido. Mas e a estrutura pra carregar? Na Europa o sistema pegou, mas tem totens de carregamento por toda parte nas principais cidades. No Brasil honestamente quero ver a mágica que farão. Ou o carro será disponibilizado apenas em trajetos muito específicos.

      • Maycon Farias

        Acredito que nas cidades mais ricas* e mais desenvolvidas não será tão difícil uma preparação. É claro… não será da noite para o dia, mas irão conseguir sim.

    • Schack Bauer

      Isso. Quanto mais alternativa e possibilidades automotivas, melhor.

  • spampolha

    Quanto custa recarregar um carro desses aqui? Uns 50 reais a mais na conta de luz por recarga?

    • Eduardo Forneck

      Supondo 42 centavos por kWh, tendo a bateria 60 kWh e supondo que o carregador tenha eficiência de 80%, são 75 kWh para serem carregados, o que dá R$ 31,50

      • spampolha

        Aqui eu pago 0.599020 reais por kw. Com as recargas o maior consumo de kw nos faz mudar de categoria de consumo, aumentando a tarifa. Mas em fim, considerando minha tarifa (fora icms pois aqui o icms é taxado por dentro e por fora) dá pra ter um custo de 35 reais.
        Bom já é mais baixo que encher o tanque.

        • leandro

          Vc tá bem hein? Aqui em MG com impostos e bandeira tarifária o valor do kWh tá 99 centavos.. acabei de pagar minha conta, um consumo de 105 kWh paguei R$ 104,04

          • No_Name

            Essa Cemig e a Copasa escravizam os mineiros com serviços extremamente caros e péssimos. Em casa sempre há quedas de energia, correndo o risco de estragar os eletrodomésticos e passar dor de cabeça pra reaver os prejuízos. E a Copasa cobra 90% do consumo de água em taxa de tratamento de esgoto inexistente porque os canalhas jogam tudo nos rios e ninguém faz nada contra eles.

          • spampolha

            Como falei. Fora o icms.
            Minha conta dividindo o consumo pelo valor da conta da 1.06 por kw.

      • D136O

        O kWh está com certeza mais que isso por causa dos acrescimos, mas entendi que foi só pra estimar. O que me deixou mais na dúvida foi como vc chegou a essa eficiência do carregador? Sinceramente não tenho a mínima ideia de quanto deve ser, acredito que deve ser maior que 80% mas vai depender até do tipo de carregamento.

      • André Lima

        Se esse carro fosse popularizado aqui o sistema de geração energia do Brasil entraria em colapso!

    • Louis

      Se instalar placas voltaicas em casa, dá para andar “de graça”.

      • D136O

        Vou até fazer uma roda d’água lá na chácara dai hsahhashhahs

    • FrankTesl

      sempre os velhos mitos de que a conta de energia vai aumentar 1.000% por causa do carro elétrico. Veja o pessoal abaixo explicando, é cerca de R$30,00 por carga

      Coloque painéis solares fotovoltaicos e gere energia em casa, o investimento se paga em menos de 4 anos se for para recarregar um carro elétrico, só por ter deixado de abastecer com gasolina ou etanagua no posto.

      Se for só para abastecer a casa, o investimento se paga em 6 ou 8 anos…

      • Paulo Cezar Adamczuk

        Talvez a partir do carro elétrico a energia solar vai decolar no Brasil. Só espero que nao tributem o sol.

        • Schack Bauer

          Ontem estava lendo justamente sobre isso do “impuesto al sol”. Doideira demais aquilo na Espanha!

          • Marcelo Nascimento

            Doideira, mas aqui não ficam atrás. Já estão pensando em cobrar royalties do vento!!

            http://www.valor.com.br/brasil/5201397/proposta-na-camara-cria-royalties-de-10-sobre-geracao-de-energia-eolica

            • Schack Bauer

              Bom, a gente já era mesmo pioneiro na estocagem dele kkkkkk

            • Miguel

              Creio que assim que começarem a vender o vento empacotado, ICMS e ISS serão adicionados à conta também… Kkkkk

              • leandro

                O do imposto do Sol vai ter que pagar pelo Sol e pela sombra, igual a água a gente paga também o esgoto

            • José Barbosa

              Não vi que já tinha falado disto. No Brasil, não tem jeito!

        • José Barbosa

          Já estão falando em tributar os ventos da energia eólica… infelizmente…

      • José Barbosa

        Cara, com a onda de reajustes que temos garantidas até 2019, pode ter certeza que já é entre 3 a 5 anos. E se for colocar o carro, se paga mais rápido ainda.

    • D136O

      Depende de um mote de coisas, mas custa menos da metade do custo por km que um carro que faça media de 10km/l. Se considerar a tarifa atual aqui no RS teríamos +-R$0,42/km a gasolina e 0,16/km elétrico.

    • carlos rodrigues

      Por recarga não, por mês.

      • spampolha

        Por mês não. Por recarga mesmo. Tipo: cada recarga aumentaria uns 40 reais na conta, dependendo da capacidade da bateria.

  • V12 for life

    As montadoras deviam discutir com o governo a implantação de infraestrutura pública de recarga, assim a oferta de modelos poderá crescer.

  • Eduardo Forneck

    Acredito que o Volt faz muito mais sentido para o Brasil do que o Bolt

    • Al-Farghanny Gustavo

      Volt é um veículo muito top. Concordo contigo.

  • Louis

    Boa iniciativa, o problema será o preço, visto que é um carro caro até nos EUA.
    Quero é o Kwid eletrico eheheheh

  • Mario

    Carro perfeito para os municípios de SP e Curitiba. Fora disso, já complica a manutenção.

    • Julio Alvarez

      carro elétrico não tem manutenção…
      Não tem oléo de motor, agua de radiador, correias. Um motor a gasolina tem mais de mil peças móveis. Um motor elétrico tem UMA. Pense, quantas vezes vc levou sua geladeira para revisão?

      • oloko

        Mas ele tem suspensão, rodas e afins, o que no Brasil, com certeza dará manutenção…
        Mas eu entendi o que você quer dizer kkkkk

        • Julio Alvarez

          a solução pra andar nas ruas por aqui é um tanque de guerra elétrico :)

      • Draga

        Manutenção é troca do liquido de arrefecimento a cada 160 mil km e fluido de freio a cada dois anos, o resto é alinhamento, balanceamento, revisao de freios e suspensão… Nada de filtros, oleos, etc… Fora como foi falado tem muito menos peças p/ dar problema!

        • José Barbosa

          Exato. É como comparar VHS com DVD.

    • Marcelo Nascimento

      E por quê em Porto Alegre, Rio e Belo Horizonte, por exemplo, a manutenção seria complicada? Qual foi sua lógica???

      • Alexandre Viotto

        Porque saindo dos dois centros urbanos mais desenvolvidos do País, tudo é mais complicado! Kkkkk

        • Marcelo Nascimento

          País estranho o que ele vive…kkk

  • Emygdio Carlos

    Que boa notícia!

  • Leonardo azevedo

    Creio que seria mais viável trazer o Volt Hibrido mesmo visto a estrutura e tamanho do brasil.

  • Vitor Amorim

    Atualmente o Brasil está passando por dificuldades na produção de energia. Nem o Governo (precisaria investir pesado em produção de energia) nem o consumidor (energia cara e sem pontos de abastecimento) estão interessados em comprar carros exclusivamente elétricos, por enquanto. A solução perfeita é aliar o carro híbrido à tecnologia dos motores a álcool/etanol pois seria seria zero emissão de carbono.

  • FrankTesl

    se pelo menos igualassem o IPI dos carros elétricos ao dos carros 1.0, com alíquota de 7%
    a queda na arrecadação seria irrelevante, pois o mercado de elétricos praticamente inexiste

    ou mesmo isentar de IPI os elétricos por alguns anos

  • Renato Almeida

    Moro na região central da Alemanha e a quantidade de elétricos nas ruas é bem pequena, mesmo com infra-estrutura instalada. Os motores a combustão ainda imperam. Há uma quantidade razoável de híbridos, mas é pelo fato de serem oferecidos há mais tempo no mercado e terem maior variedade de modelos. Nesse tema, a posição dos alemães com quem conversei até hoje é bem racional: o custo-benefício dos elétricos ainda não compensa. Na visão da maioria deles, é uma insanidade pagar 30.000 euros num VW E-Up, quando é possível optar por carros maiores, com mais conforto e muita tecnologia, mesmo tendo o motor a combustão debaixo do capô. Trabalho na indústria automotiva e a aposta número 1 de crescimento é a China, sem dúvidas.

    • Schack Bauer

      Alemanha é estar no paraíso sem precisar morrer antes. Eita país bom!

    • José Barbosa

      Embora compreenda seu argumento, o Up não vende bem nem na versão combustão em lugar algum do mundo. Talvez falte algum veículo interessante.
      Fora o fato de que os veículos que aqui seriam “alto luxo” são convencionais.

  • Schack Bauer

    O Bolt já é o segundo EV mais vendido dos EUA e no rumo de passar o Tesla S pra chegar ao topo. Parabéns à GM!

  • Lennes

    Esse aí poderia ser o novo substituto do Ônix, a sim seria uma boa iniciativa.

  • FrankTesl

    aqui no BR-Hue ficaria feliz até mesmo com uns onix convertidos, nem precisava ser o Bolt

  • Rodrigo

    Fico só imaginando como vai ser um carro totalmente elétrico circulando em nosso território, com ruas e estradas mal pavimentadas (excesso de vibração promove mal contatos e pequenos curtos no longo prazo), chuvas torrenciais que não raro causam alagamentos, calor infernal em algumas cidades (vilão da durabilidade de baterias)… vai ser bem interessante ver o tipo de tropicalização que estes veículos terão de passar para oferecerem uma confiabilidade mínima de 3 anos (geralmente o prazo médio da garantia oferecida).

  • Ricardo Blume

    Estamos vendo um comecinho dessa onda de elétricos/híbridos aqui no Brasil. VW, Nissan, GM… estão sinalizando para uma possível venda deste tipo de veículo em nosso país. Uma pena que esta tecnologia será para poucos. Podemos esperar estes veículos todos na faixa de preço comparada ao Prius, ou seja, 125k+. Uma pena.

  • Rafael Santos

    Nunca que chegará aqui por 120 mil, no minimo 180.

  • Ygor Soares

    Compro não! Como pode não ter encosto de cabeça central no banco traseiro!

  • carlos rodrigues

    Espero ansiosamente a popularização dos eletricos no Brasil. O problema é q nosso governo não demonstra interesse em incentivar esse segmento.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email