Chevrolet Elétricos Mercado Minivans

Chevrolet Bolt terá segundo lote importado e será vendido em 26 lojas

Chevrolet Bolt terá segundo lote importado e será vendido em 26 lojas

O Chevrolet Bolt teve pré-venda de 50 unidades, que já foram vendidas. O monovolume elétrico agora tem um segundo lote sendo produzido nos EUA para importação ao Brasil.


Com preço sugerido de R$ 175.000, o compacto será comercializado em uma rede de 26 lojas nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

Hermann Mahnke, diretor de Marketing da GM América do Sul, diz: “O Bolt EV reúne características que simbolizam a visão de futuro que temos do automóvel, e nos surpreendeu tamanho interesse inicial de consumidores pelo produto. Em comum, são pessoas conectadas à inovação, mobilidade e sustentabilidade”.

Com distribuição em São Paulo, Campinas, São José dos Campos (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Florianópolis, Joinville (SC), Recife (PE) e Vitória (ES), o Bolt chega com opção de carregador doméstico de maior potência e pode ser recarregado em estações públicas de carga maior.

VEJA TAMBÉM:

Chevrolet Bolt terá segundo lote importado e será vendido em 26 lojas

O compacto tem baterias de lítio de 66 kWh que proporcionam autonomia de 416 km, permitindo assim uma condução com mais conforto entre as recargas. Seu motor elétrico tem 203 cavalos e 36,7 kgfm, indo assim de 0 a 100 km/h em 7 segundos, tendo máxima de 201 km/h.

Tendo 4,165 m de comprimento, 1,765 m de largura, 1,595 m de altura e 2,600 m de entre eixos, o Bolt tem 478 litros no porta-malas (até o teto), que podem ser ampliados para até 1.603 litros com o banco traseiro rebatido.

Para sua recarga, a minivan – chamada de crossover pela GM – permite 10 km de autonomia por hora em tomada doméstica de 220V ou carga completa com um wallbox de 7,4 kW em 10 horas. Numa estação de corrente contínua de alta potência, são 160 km em 30 minutos.

Em fevereiro, a GM vai credenciar e treinar os revendedores escolhidos para vender o Bolt, sendo que estas lojas terão todo o suporte técnico para revisão e manutenção do modelo elétrico da Chevrolet.

 

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • cepereira2006

    Se fosse 100k mais barato já estaria na minha garagem. E estaria no preço de um compacto “premium” nacional, que já é algo bastante caro. Sem as trocentas peças móveis caras de um carro à explosão, deveria custar muuuuito menos. Enfim, não estou a fim de pagar o “custo de desenvolvimento” disso tudo, algo que as montadoras já cobraram da gente, pois parte do que pagamos nos carros já é para pagar os salários do setor de pesquisa e desenvolvimento: eles não vivem de luz, ganham bons salários pagos pelos ATUAIS consumidores de veículos à combustão. Então não me venham com churumelas, que precisam cobrar a mais pelo desenvolvimento de algo que é mais barato de se fazer e já está desenvolvido. Ou vendem pelo preço justo ou eu não compro. O mundo inteiro está agindo assim e os chineses já viram que só haverá mercado a um preço justo.

    • leitor

      Eles cobram o desenvolvimento ao venderem os carros elétricos e a combustão também. Só não cobram dos usados.

    • HEnrique

      Você não paga o desenvolvimento, você paga as tecnologias. De fato um carro a combustão tem mais partes móveis que um elétrico. Porém, a produção em grande escala das peças dos carros de combustão fazem com que os custos diminuam.
      O que encarece o carro elétrico? Motor elétrico, bateria e powertrain. Como o volume de produção é muito menor, você não consegue baratear o custo com escala.

    • radiobrasil

      Esqueceu do custo das grandes baterias??? Vai ver o preço de boas pilhas recarregáveis no mercado, Sony por exemplo… 70,00 4 pilhas AA… bateria é o “x da questão” nos carros elétricos.

    • Eric PB

      No mundo perfeito seria esse o preço, vou devanear aqui. Nasci em 1987 e meu pai tinha uma câmera de vídeo (aquelas grandonas de apoiar no ombro) e ele disse que custou o acumulado de alguns meses de salario dele. Sim, uma mera câmera de video, tecnologia recente na época. É o mesmo que vemos nos carros eletricos, daqui 30 anos será barato e ponto de acharmos um absurdo o preço que já foi no passado. Cá entre nós, uma camera de video hj já é parte integrante de um celular. Segue o baile.

  • th!nk.t4nk

    Mais um carro popular com preço de modelo premium. Só o fato de ser elétrico não é suficiente pra justificar esse valor. A ideia do carrinho é boa, excelente na verdade, mas a faixa de preço tá totalmente fora da realidade.

    • Douglas

      Um híbrido sai mais barato.

  • M.W.

    É o futuro todos terão um dia um carro elétrico,vai demorar!mas vamos ter!

    • Daniel Deichmann

      Carros elétricos de 150mil~200mil reais!? É, acho que nem todos vão ter.

      • Michel

        hoje custa isso, escalando a tendência é que o preço caia.

        • Daniel Deichmann

          Carros “populares” estão na casa dos 40-50 mil, todo santo ano temos vários aumentos de preço nos carros, você acha mesmo que teremos algum modelo elétrico abaixo dos 100 mil reais nos próximos anos? Qualquer carro que não é popular já ta na casa dos 100mil reais. Até os populares nas versões completas beliscam os 100mil (ou modelos de entrada pq popular já não são mais a muito tempo).
          Não acredito que veremos algum elétrico por menos de 150mil reais no BR. Até popularizar por aqui, a inflação e aumentos consecutivos já matarão essa possibilidade.

    • Carlos

      No final da década de 1970 a Copersucar (a empresa, não a equipe de F1 dos irmãos Fittipaldi) lançou uma campanha de incentivo do carro a álcool: “Carro a álcool, você um dia ainda vai ter um”. Vou parafrasear: Carro elétrico, você um dia ainda vai ter um.

  • leitor

    Como só compro carros usados nem em sonho terei um desse novo. E se eu comprar um desse em bom estado será chamado de Usadinho Bolt.

  • radiobrasil

    Continha básica – 7,4 kw x 10 horas pra “encher o tanque” na recarga super power fast… 74 kw , chutando alto uns 0,75 por kw consumido = 41,07 pra 416 km = quase 10 centavos por km rodado.

    • Douglas

      Hoje o meu carro gasta cerca de 58 centavos por quilômetro só de gasolina. 8 km/l com gasolina a R$ 4,60.

    • Guh Rossetti

      Se pensar em economizar mais, investe em placas solares para recarrega -lo, ou seja, 0 centavos.

      • radiobrasil

        0 centavos apos “pagar todo o custo de instação” e se der sorte de não precisar gastar mais nadacom manutencao do sistema fotovoltaico durante os anos… Pra minha casa o custo foi superior a 30mil, salgado, levaria 10 anos pra “empatar” o valor inicial. Se deixar aplicados esses 30ke continuar pagando a conta de energia… to no lucro.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email