_Featured Avaliações Chevrolet Sedãs

Chevrolet Cruze 2015 renova visual, mas poderia fazer o mesmo com o acabamento

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-12-700x466 Chevrolet Cruze 2015 renova visual, mas poderia fazer o mesmo com o acabamento

O Chevrolet Cruze 2015 recebeu alguns retoques no visual, que o deixaram mais atualizado. No final do ano passado nós mostramos essas novidades no evento de lançamento, inclusive com um vídeo de detalhes. E agora que avaliamos o modelo por uma semana, fazemos uma avaliação mais detalhada e também um vídeo de detalhes mais completo.



Além de ter recebido novidades visuais, o sedã médio da General Motors adicionou alguns itens ao pacote de equipamentos, que já era bem interessante na versão anterior, apesar do preço elevado, como quase todos os sedãs médios vendidos no país atualmente.

As mudanças não ficaram apenas no estilo renovado ou dispositivos adicionados, pois o motor 1.8 Ecotec Flex recebeu nova calibração e a transmissão automática GF6 agora está em sua segunda geração, proporcionando um desempenho melhor.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-4-700x466 Chevrolet Cruze 2015 renova visual, mas poderia fazer o mesmo com o acabamento

Com essas atualizações, o Cruze indica que já está em meia vida no mercado nacional e futuramente deveremos ver uma nova geração que substituirá o atual. De qualquer forma, a GM não parece estar com tanta pressa assim, haja visto que nos EUA o sedã continua igual ao vendido aqui.

No mercado, seu desempenho tem sido moderado, destacando-se mais na versão hatch Sport6, que disputa uma briga acirrada com os sofisticados Focus e Golf. No caso do sedã, ele ficou em terceiro no segmento médio com 24.506 vendidos em 2014. No mês passado, fechou em quinto, ficando atrás do Sentra e do Jetta com 943 emplacamentos.

Disponível nas versões LT e LTZ, o Chevrolet Cruze 2015 em sua versão sedã tem preços entre R$ 69.900 e R$ 84.100, sendo este último o valor do modelo topo de linha avaliado pelo Notícias Automotivas. Os valores estão na média salgada do mercado, e até abaixo de algumas anomalias que tem versões top de linha custando quase R$ 100.000.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-7-700x466 Chevrolet Cruze 2015 renova visual, mas poderia fazer o mesmo com o acabamento

Por fora…

As mudanças no visual do Novo Cruze 2015 se concentram mais na parte frontal, onde o sedã recebeu novo para-choque atualizado, apliques cromados com LEDs diurnos envolvendo as molduras dos faróis de neblina, bem como grade remodelada com frisos cromados.

As rodas de liga leve aro 17 receberam um novo desenho e nas laterais vemos como destaque as maçanetas cromadas com botões para entrada e saída sem chave. A linha de cintura alta é uma interessante característica do carro. As janelas apresentam friso igualmente cromado na base.

Na traseira, o modelo continua com as enormes lanternas bipartidas e tampa do porta-malas com friso cromado. O Cruze LTZ vem com câmera de ré e sensor de estacionamento. No teto, apenas uma antena. A versão sedã não dispõe de teto solar elétrico, encontrado somente no hatch Sport6.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-26-700x467 Chevrolet Cruze 2015 renova visual, mas poderia fazer o mesmo com o acabamento

Por dentro…

O acabamento do Cruze 2015 tem como destaque a tonalidade Brownstone (marrom) no painel, portas e assentos, assim como a Jet Black na parte inferior do ambiente. O visual é interessante, mas o modelo emprega muito plástico duro sobre o painel e portas, bem como os revestimentos laterais. Acolchoado mesmo, apenas os minúsculos apoios de braço nas portas.

O volante multifuncional é revestido em couro e dispõe de comandos de mídia, telefonia e piloto automático. O painel com mostradores analógicos e iluminação Ice Blue tem boa visualização das informações e o display digital é bastante simples e funcional.

Ao centro, a multimídia MyLink é envolvida por detalhes prateados e internamente em preto brilhante. O aspecto é bom e os comandos centralizados logo abaixo da tela não são complicados. O display central é touchscreen e vem com várias funcionalidades, destacando-se navegador, mídia, telefonia, comandos de voz, câmera de ré, imagens de dispositivos e reprodução dos ajustes de ar condicionado, entre outros.

O pareamento com o MyLink é fácil e rapidamente pode-se reproduzir as músicas do dispositivo. O navegador também é outro item importante presente no modelo. Mais abaixo, os comandos do ar condicionado automático e um pequeno porta-chave, que é bem interessante, pois ele tem outra função, carregar a bateria do comando remoto por wireless.

cruze-partida-remota-700x425 Chevrolet Cruze 2015 renova visual, mas poderia fazer o mesmo com o acabamento

Partida remota

O item é necessário quando não há uma fechadura de ignição presente. Além disso, próximo ao volante, há um discreto botão de partida e ativação do painel. Sim, ele tem essa dupla função pelo fato de o Chevrolet Cruze 2015 ter partida remota (como o Camaro, por exemplo) embutida em um comando na chave eletrônica, que ainda mantém o fecho metálico.

Para dar partida é necessário antes dar um toque para travar as portas. Isso garante que o veículo realmente está fechado, visto que tem um alcance razoável e o condutor pode não estar vendo quem está perto do veículo. Por exemplo, aciona-lo de dentro da casa com o carro na rua.

Depois aperta-se um botão com uma seta em formato de círculo por dois segundos. O motor imediatamente ligará, assim como os LEDs diurnos. No entanto, portas e vidros permanecerão fechados, assim como painel de instrumentos e as demais luzes do habitáculo permanecerão inativos. Vale ressaltar algo que descobrimos após a realização do Vídeo de Detalhes.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-39-700x467 Chevrolet Cruze 2015 renova visual, mas poderia fazer o mesmo com o acabamento

O ar condicionado pode ou não ser acionado. Se o condutor o deixar desligado, ele não ligará com a partida. Então, em dias de muito calor, é bom mantê-lo ligado, pois ele ativará em potência máxima para resfriar o mais rápido possível o interior. Assim, o condutor já entra no carro com uma temperatura agradável.

Para desligar remotamente, basta um único toque no mesmo botão. O comando suporta apenas duas partidas, pois na terceira tentativa apenas os piscas serão ativados uma única vez. Então, é bom também manter a chave naquele local citado anteriormente.

Para entrar, basta pressionar o botão na maçaneta e o botão de partida no painel para que as funções gerais do veículo voltem ao normal. Detalhe: sem fazer isso antes, nem mesmo a transmissão é liberada, apenas a direção elétrica. Acaba sendo um item importante em dias quentes e também para quem gosta de se exibir, surpreendendo os amigos com um carro que liga sozinho…

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-33-700x466 Chevrolet Cruze 2015 renova visual, mas poderia fazer o mesmo com o acabamento

Ainda falando da chave, o Cruze 2015 agora dispõe de acionamento dos vidros no travamento e destravamento das portas. Na versão LTZ, o sedã ainda oferece rebatimento elétrico dos retrovisores, mas infelizmente apenas no comando interno. Bem que poderia estar agregado à chave.

No mais, o sedã em sua versão LTZ apresenta bancos em couro marrom com laterais em tonalidade preta, costuras contrastantes, maçanetas cromadas, alavanca de transmissão com modo manual, conexão USB e Auxiliar no apoio de braço central, duas fontes 12V, porta-objetos sobre o painel, apoio de braço central traseiro com porta-copos, entre outros.

A ergonomia é boa e o espaço atrás é razoável. A altura interna é destaque, não deixando a cabeça encostar no teto no banco traseiro, que ainda é bipartido e amplia o porta-malas do sedã, que oferece 450 litros de volume normalmente. Poderia ter algo mais? Sim, materiais emborrachados, couro no painel e laterais e saídas de ar condicionado atrás para começar.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-13-700x466 Chevrolet Cruze 2015 renova visual, mas poderia fazer o mesmo com o acabamento

Por ruas e estradas…

Nem só de partida remota vive o Chevrolet Cruze. O sedã da GM recebeu uma nova calibração do coletor de admissão variável a fim de garantir melhor resposta em baixas rotações. O propulsor 1.8 Ecotec Flex continua entregando 140/144 cv e 17,8/18,9 kgfm, respectivamente com gasolina e etanol.

Ele tem boas respostas e funcionamento suave. No entanto, por causa dos 1.427 kg da versão LTZ, ele tem que trabalhar um pouco mais nas saídas e retomadas, elevando o giro e o ruído em busca de mais força. O modelo não dispõe de modo Sport, sendo as trocas manuais na alavanca do câmbio (a GM dispensou até os paddle shifts) para se obter um pouco mais de esportividade, que sem dúvida não é o foco deste sedã.

A transmissão automática de seis marchas GF6 2 deixou as trocas mais rápidas e suaves, economizando assim tempo e combustível, bem como oferecendo dupla redução. Isso ajuda muito nas retomadas e garante maior prazer ao dirigir.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-16-700x467 Chevrolet Cruze 2015 renova visual, mas poderia fazer o mesmo com o acabamento

A comunicação entre Ecotec e GF6 melhorou muito desde o lançamento do Cruze no Brasil. Os trancos de antigamente praticamente sumiram. Rodando a 110 km/h, a rotação fica em 2.300 rpm, o que garante conforto em viagens mais longas. O consumo rodoviário chegou a 12,8 km/litro, enquanto no meio urbano não passou de 8,1 km/litro, ambos feitos com gasolina.

Com essa melhoria, o Chevrolet Cruze 2015 ficou mais agradável ao dirigir. O conjunto robusto e volumoso do sedã garante maior conforto, aliado a um bom ajuste da suspensão e direção elétrica macia e progressiva. A estabilidade também é outro ponto positivo do modelo, reforçado com controle de tração e estabilidade. Ele ainda entrega seis airbags e Isofix, além de reforço em frenagens de emergência.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-8-700x466 Chevrolet Cruze 2015 renova visual, mas poderia fazer o mesmo com o acabamento

Por você…

O Chevrolet Cruze 2015 é um sedã médio que está em boa posição em termos de mercado e preço em comparação com os principais rivais, que como já dissemos, começaram uma escalada em direção aos R$ 100.000.

Não são todos, é claro, mas aquela história de sedã médio custando R$ 60.000 já é coisa do passado e a tendência é ficarem cada vez mais caros à medida que os compactos vão subindo de preço.

O modelo oferece um bom conjunto mecânico e estilo interessante. O interior recorre à dupla tonalidade e ao couro dos assentos para oferecer uma percepção de luxo, que infelizmente não é exatamente entregue. Trata-se de um automóvel até certo ponto singelo diante de alguns rivais que oferecem acabamento muito superior, apesar de estarem bem distantes em termos de vendas.

chevrolet-cruze-2015-avaliação-NA-23-700x467 Chevrolet Cruze 2015 renova visual, mas poderia fazer o mesmo com o acabamento

Com isso, o Chevrolet Cruze 2015 – mesmo com a mudança visual e o chamariz dos LEDs – continua sendo um sedã médio muito discreto, chamando pouca atenção. Para quem não se mostrar, apesar da partida remota permitir isso, o modelo cai como uma luva.

Ele anda razoavelmente bem e oferece conforto. No mais, a multimídia MyLink e alguns mimos ajudam a minimizar os pontos negativos. Em essência, é um bom sedã médio e merece atenção do consumidor na hora de se considerar um carro novo deste segmento.

Medidas e números…

Ficha Técnica do Chevrolet Cruze LTZ 2015:

Motor/Transmissão
Número de cilindros – 4 em linha
Cilindrada – 1796 cm³
Potência – 140/144 cv a 6.300 rpm (gasolina/etanol)
Torque – 17,8/18,9 kgfm a 3.800 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão – Automática com seis marchas e mudanças sequenciais

Desempenho/Economia
Aceleração de 0 a 100 km/h – 10,2 segundos (etanol)
Velocidade máxima – 196 km/h (etanol)
Rotação a 110 km/h – 2.300 rpm
Consumo urbano – 8,1 km/litro
Consumo rodoviário – 12,8 km/litro

Suspensão/Direção
Dianteira – McPherson/Traseira – Barra de torção
Elétrica

Freios
Discos dianteiros e traseiros com ABS e EDB

Rodas/Pneus
Liga leve aro 17 com pneus 225/50 R17

Dimensões/Pesos/Capacidades
Comprimento – 4.603 mm
Largura – 2.098 mm (com retrovisores)
Altura – 1.475 mm
Entre-eixos – 2.685 mm
Peso em ordem de marcha – 1.427 kg
Tanque – 60,3 litros
Porta-malas – 450 litros
Preço: R$ 84.100 (versão LTZ)

Galeria de fotos do Chevrolet Cruze 2015:

4.0

  • Jad Bal Ja

    Deixa ver… A frente que era bonita agora ficou feia e a traseira que era sem graça ficou igual? É isso mesmo GM?

    • GCR

      Essa frente é tão feia que a própria GM usa na propaganda a versão antiga.

    • 4lex5andro

      entao, em vez de o cobalt imitar o cruze, aconteceu de o cruze ficar com a grade do cobalt ..

      essa é a chevrolet ..

    • Diego Nameko

      A GM precisa trocar todos os seus designers.
      Tá osso estes lançamentos!
      Agora melhorar acabamento para mercados emergentes?! “Faimirir!!” kkkkkkkk

  • GPE

    Excelente carro. Boa dirigibilidade e bom pacote de equipamentos na versão LT. Não acho que a LTZ valha a compra.

    Peca por não oferecer materiais macios no painel (os encaixes são bons). Apesar de falarem que ele é pesado e tal, anda como um Civic 1.8 ou Corolla 1.8 da geração antiga. O preço praticado é relativamente abaixo desse de tabela, coisa de 2 a 3 mil a menos.

    A GM errou nessa frente. A traseira merecia ser atualizada tbm

    • É. Ele anda como um Civic ou Corolla 1.8 da geração antiga. O problema é só que as gerações novas dos concorrentes contam com motor 2.0 e têm um desempenho significativamente melhor e com consumo até menor. E o preço do Cruze é ali cabeça a cabeça com as versões intermediárias da dupla japonesa. Não deixa de ser um bom carro (se você não precisa de um espaço na traseira realmente grande, em especial na altura do teto – o Civic também é assim), mas visivelmente a GM não tem a menor pretensão de incomodar os nipôniicos.

      • Offspring

        Cara, acho o Civic 2.0 bem gastão, viu? Com ECON ligado, ele é econômico, mas vira um Ceratinho…

        • GPE

          Nem o Civic 2.0 é gastão e o econ quase não faz diferença no desempenho. Até pq se vc pisar por alguma necessidade ele responde normal, como se não tivesse ligado. O modo ECO de outros carros é até mais invasivo

        • Os sedãs médios em geral são pouco chegados a uma economia de combustível. Mas o peso a menos de Civic e Corolla ajudam muito a dupla japonesa. Os 200 kg a mais do Cruze (C4 e 408 também são “gordinhos” – o Jetta fica no meio termo) fazem muita diferença. Acaba que a dupla japonesa não é nenhum prodígio em consumo, mas bebe menos um cadinho que o Cruze.

          • Offspring

            O Corolla CVT ficou bem econômico para um 2.0. Porém, o Civic, não é nenhuma maravilha.

            Eu gosto do Civic, e pretendo comprar um 2.0 LXR em breve (agora tem ESP e acabaram minhas reclamações). Dois amigos têm Civic, e, em comparação com o Focus, eles gastam na ordem de 15 a 20% a mais na estrada.

            • GPE

              Se o Civic tivesse um consumo 15% pior na estrada, como vc afirma, seria como se o Focus fizesse 15 e o Civic 12,7 km/l na mesma situação, o que não é verdade. Se fosse, 20% seria 12km/l.

              Pior ainda é saber que no INMETRO o Civic é muito mais econômico na estrada que o Focus, tanto do 2.0 como do próprio 1.6 manual!!!

              Enquanto o Honda faz 13,8 na gasolina na estrada, o Focus 2.0 AT faz 12,4 e o hatch 1.6 manual faz 13,6 (o 1.6 AT faz 13).

              Na cidade o Civic faz 9,7 e o Focus 2.0 9,9km/l.

              Pelo que vi na tabela do INMETRO, o Civic é o mais econômico dos médios na estrada com gasolina e com etanol (só perde p Cerato no consumo com gasolina, o qual faz 14km/l. Mas confrontar um motor 1.6 contra um 2.0 em consumo é injusto e, ainda assim, a diferença é mínima. Lembrando que no etanol o Cerato perde tbm)

              • Petrucci

                INMETRO meteu um ECON ligado na certeza…kkkkkk
                Eu duvido muito deste teste, pois o Best Car, Car and Driver, Auto Esporte e outras apontam um consumo horrível do Civic 2.0 perto de Focus e Corolla.

                • GPE

                  Tens os links das reportagens? Me interessa ver. Tu bota aqui sem o www e sem o .com

        • Thiago C

          Você não conhece o civic 2.0. Ele é um dos carros mais econômicos que já tive, inclusive comparando com 1.0…

          • Offspring

            Sou fã de Civic e tivemos 5 modelos em casa. Infelizmente, para os atuais padrões (leiam-se: Focus, Corolla, Jetta TSI e C4 THP), o Civic não é um carro econômico.

            Comparar a 1.0? Por favor: Menos, mas muito menos… Isto é exagero típico de donos apaixonados. Civic é nota B no Inmetro.

            • Thiago C

              Eu não sou fã do civic nem estou apaixonado por ele. Estou satisfeito, mas o civic nao tem nada de apaixonante. É um carro simples. Dos 8 carros que já tive, os únicos que chegaram a 14,5 km/l na estrada foram o uno mille, punto 1.4 e o civic. Já tive celta e corsa 1.0, nenhum dos dois chegava perto. Não preciso fazer propaganda do carro, não ganho nada com isso. Se você nao acredita, respeito sua opção e não vou insistir pq não tenho interesse de provar nada. Eu sei que os civics anteriores a 2012 bebiam bastante, não sei se foi o caso da sua experiência.

              • Petrucci

                Bom. O Golf faz 17km/l, e o Focus 2.0 faz 15.5km/l. Entende o que quero dizer?

              • Edson Fernandes

                Ok… vamos colocar motores 1.4 e 1.6… e se o Civic 2.0 atual fizer 17 a 20km/l como esses carros fazem (considerando inclusive os tricilindricos 1.0) aí sim podemos dizer.

                O que fica dificil e muito evidente é que os 1.0 de 4 cilindros estão em um estagio evolutivo muito inferior ao 2.0 do Civic, o que não dá para comparar consumo.

        • Thiago C

          O econ não faz tanta diferença…

      • GPE

        Com certeza. Não defendo esse motor 1.8 em termos de eficiência. Apenas afirmo q ele não é manco, como muita gente q não andou no carro gosta de afirmar.

        E o peso é o inimigo desse carro. Dava p ele ser pelo menos 80kg mais leve. Civic e Corolla (antigo, não sei o novo), pesam 1290kg com motor 2.0. A 320i, q tem o mesmo tamanho do Cruze, bateria e motor maiores, além de acabamento bem mais pesado, tem peso semelhante.
        Pior q ele só o 408, q pesa 1500kg se não me engano

        • O C4 fica nessa casa aí do Cruze, também. Plataformas de projeto mais antigo.

        • Rapaz, é aquela coisa, manco nem o Jetta Comfortline é… rs. A palavra certa é “fica devendo a vários concorrentes do mercado atual”. Mas nenhum deles chega a ser ruim de desempenho. No caso do Jetta ele fica devendo a todos, menos ao Cerato… rs.

          • GPE

            O Cerato conseguiu ser muito pior q o Jetta em desempenho

            • A diferença de valor e distribuição de torque no motor 1.6 16V com relação ao do Jetta aspirado faz toda a diferença. O Jetta tem melhor desenvoltura em questão de retomadas, em especial naquelas feitas a partir de rotações mais baixas.

              • GPE

                Nesse teste específico daC&D hora o Jetta ganhou, hora o Cerato ganhou
                — 20-40 / 40 – 80 / 80 – 120 / 100 – 120
                Jetta – 1,8s – 5,6s – 8,5s – 5,8s
                Cerato – 1,9s – 5,5s – 8,8s – 5,1s

                • Por esses números se vê que são desempenhos muito, muito próximos. Esses décimos pra lá e pra cá são ínfimos no uso cotidiano. Por isso que se pode dizer que ambos têm desempenho bem compatível (e comedido). Ao volante, a maior “vivacidade’ do Jetta em giros reduzidos acabam passando uma percepção mais agradável que no Cerato. Ao menos foi minha percepção ao volante dos dois.

                  • GPE

                    Foi tu já teve (ou tem) um Cruze ou eu to confundindo? Se sim, que tu achou na prática a diferença de rendimento entre ele contra o Jetta e o Cerato?

                    • Não, nunca tive Cruze. Tenho um C4 THP. Já tive um Jetta aspirado e andei um bocado no Cerato da geração passada. No Cruze só test-drive mesmo. Tirando algum estranhamento com o GM “pedindo” uma tocada com rotações um pouco mais altas, achei o Cruze com bom comportamento dinâmico geral. Mas tem coisas que só mesmo com o convívio. Aí já não dá para dar opinião própria, só mesmo conjecturar a respeito do que lemos na mídia.

                    • GPE

                      Como anda o consumo dele na cidade?
                      Muito trânsito, trânsito mais ou menos, muitas vias expressas?

                    • Rapaz, eu acho ele meio gastão. Muito trânsito, coisa de 6 e meio. Trânsito mais ou menos – 7,0 a 7,3. Mais vias expressas, fica na faixa de 8. Em rodovia com carga e andando entre 120/140, coisa de 12 para um pouco mais. Se andar na manha, na faixa de 100/110, aí beira os 14.
                      Se bem que desconfio que se o Jetta que eu tinha fosse com câmbio automático ele ficaria com consumo nessa faixa em cidade também. Em rodovia o consumo que eu tinha no Jetta era mais ou menos essa do C4. O meu ainda é do modelo monocombustível.

                    • GPE

                      Previa isso. Como falei outra vez, esse motor não conseguiu ser econômico como outros que tem injeção direta e turbo. Creio que seja problema de concepção, talvez o câmbio não ajude tanto, tudo isso aliado ao grande peso do carro.

                      Na estrada eu achei a média boa.

                      Felizmente, ele anda bem pra compensar esse lado meio gastador, além de ser muito bem equipado. O povo em geral costuma ferrar um carro apenas por ele ser bebedor, sem nem considerar as outras virtudes. E às vezes essa diferença de consumo pra um carro que bebe “normal” é bem pouca.

                      Cito o exemplo do próprio Cruze, vitimizado pq faz algo entre 7,4/7,8 na gasolina na cidade enquanto um Civic/Corolla faz 8,4/8,7 em condições semelhantes. Já vi muita gente elogiar o carro (de beleza, equipamentos, preço,) mas não queria comprar pq era “bebedor”. Aí preferia gastar 3 a 4mil reais a mais no concorrente que não era “bebedor” e ainda perdia em equipamentos pq no fim do mês vc economizaria coisa de 70 reais em combustível (se andar coisa de 1300km por mês).
                      Ok que consumo é importante mas, pra mim que não trabalho com frete/táxi, ou seja, o carro não é minha fonte de renda, ele não é prioritário.

                    • O motor Prince da PSA me parece ser econômico nos DS3 com transmissão manual (ao menos nos testes da mídia especializada, tem obtido boas médias e também possui etiquetagem A do INMETRO – o C4 é C). Acho que o problema do C4 está realmente no peso em excesso e no acerto da transmissão.
                      Quanto à questão do consumo, é como você disse: a diferença de 1 km/l não é realmente determinante, em especial porque consumo é algo muito relativo, um pouquinho que você muda seu trajeto ou que você pesa mais o pé, muda tudo. Se você considerar que está comprando carros da faixa de 80 mil reais, aí é que essa diferença realmente se torna irrisória.
                      Eu confesso que esperava mais do C4 em termos de consumo, em especial na comparação com o Jetta e os Vectras que já tive. Achava que o motor “pequeno” turbinado e sem “flex” daria um bom bônus com relação aos outros sedãs médios. Não deu. É um pouco mais econômico que os velhos 2.0 DOHC da GM, mas fica no mesmo patamar dos também envelhecidos 2.0 8V da VW. Mas também não tive nenhum relato de algum sedã médio de amigos que façam médias significativamente maiores do que as que obtenho com o Citroen, em especial quando na comparação com carros automáticos. Civic, Corolla, Fluence, Cruze… em termos de uso urbano semelhante ao meu, os relatos que tenho são de consumos entre 6 e 8 km/l, nada muito diferente disso. Os únicos donos que tenho visto elogiarem muito o consumo de seus carros são os de Golf VII com seu motor 1.4 TSI. Mas mesmo assim, é consumo da ordem de 8,5 a 9 km/l na cidade. Tudo bem que o Golf é de outra categoria, mas, com a esperança de que o motor passe a equipar o Jetta, quem sabe pinte um sedã médio realmente econômico na praça.

          • Marcos Souza

            Meu pai tem um cruze, e em termos de dirigibilidade e conforto ele é um legitimo Chevrolet. O motor não é o mais potente, mas da conta do recado mesmo com o carro cheio. a suspensão é confortável e o carro é seguro nas curvas. O material de acabamento não é um primor, mas o design é lindo. Quem gostava do Monza, vai amar o Cruze…a dirigibilidade é parecida, a suspensão é parecida…parece que partilharam do mesmo “dna”.
            O do meu pai traz o cambio gf6 antigo e ele é muito bom! Se melhoraram, então não precisa dizer nada a mais…

            • Offspring

              O Cruze é um bom carro. Mas, para os ATUAIS, realmente hoje eu sinto que ele deve um pouco nos quesitos desempenho e consumo. Na época em que havia Civic 1.8, Fluence e Corolla AT4, ele estava dentro da média.

            • gustavo

              É o que falei, soh nao gosta quem nao tem ou teve, o cara paga 10 mil a mais em um corolla ou civic ai tem q justificar ne, falando mal do cruze.

          • Filipo

            O Jetta 8v é manco sim. O EA 113 pode passar a sensação de suficiência para o veículo, pois é 8v e entrega torque a baixas rpm, mas na prática a situação é inversa, o veículo é lerdo, apesar do bom câmbio.
            O Cerato pode até ser pior, mas seu motor tem apenas 1.600 cc. Não estou o defendendo, pois penso que poderia vir com motor 2L como vai para os EUA, além do preço ser ultra alto, mas comparar um 1,6L com um 2L é covardia, apesar de que num teste comparativo da 4 Rodas (que não é referência), o Cerato, por incrível que pareça, foi mais rápido que o Jetta 8v. Tentei achar tal teste, mas não o encontrei.

            • Se o carro passa a sensação de suficiência, não é manco, as duas informações não cabem no mesmo texto. Um carro que faz 0-100 na casa de 12 segundos não pode ser chamado de manco. Não é um carro para te arrancar suspiros, te dar emoção na condução, mas cumpre perfeitamente a função de carro familiar com alguma desenvoltura.
              Sim, é um motor de desempenho comedido com relação ao que se tem na maioria dos concorrentes de mercado, mas o que eu quis dizer é que “manco” não é o termo mais adequado a ser utilizado.
              Para facilitar o entendimento, um Jetta aspirado tem desempenho muito similar ao de um Polo 1.6 ou ao de um Voyage. Não são expoentes em termos de desempenho, mas não são carros mancos, certo?
              Quanto ao Cerato e o Jetta, em altos giros você vai ter o Certo se comportando até melhor que o Jetta em uma ou outra situação, mas o torque mais elevado e melhor distribuído nas diversas faixas de rotação do Jetta garante um comportamento melhor ao VW em situações cotidianas, como nas retomadas.
              Hoje eu tenho um C4 THP. Já tive um Jetta aspirado. Posso te dizer com convicção: não há o menor sentido na comparação quanto ao desempenho dos dois modelos, mas o Jetta era um carro que me apresentava um desempenho suficiente, nem mais, nem menos. O C4 tem desempenho diferenciado, o que não faz com que o Jetta tivesse sido um carro “manco”, certo?

              • Filipo

                Certo, mas não para mim. Respeito sua opinião, mas para mim, um veículo 2L que faz o 0 a 100 Km/h em cerca de 12s é manco sim.
                Isso sem entrar na seara do seu preço ou categoria, o que certamente não é compatível.
                Muito menos andar junto com veículos de motor bem inferior como Voyage e Polo.
                Mas parabéns pelo seu novo veículo, se não é o mais belo, é um dos mais belos da categoria. E o motor também é muito bom.

                • Ok, amigo. Falar a verdade para você, acho o C4 formidável no tocante ao conjunto mecânico e bonito, sim. Mas apesar dos muitos detalhes estilísticos interessantes (vincos no capô, o vinco sobre as caixas de roda traseiras, o visual dianteiro e traseiro acertado), ainda acho que falta todas essas linhas “conversarem” mais umas com as outras. Em termos de design ainda “viro a cabeça” para ver um Jetta. Gosto é dose… rs.
                  Grande abraço.

                • Quanto ao desempenho, o fato de eu vir de uma época em que um Santana Executivo com esse motor do Jetta (com algumas melhorias periféricas a menos e instalado na longitudinal) ser um expoente do desempenho entre os carros nacionais, acaba por tornar minha percepção um tanto diferente neste aspecto. Nos anos 80 eu entrava em um Escort XR3 da primeira leva com motorzinho CHT e achava “monstruoso” o desempenho dele… kkkkk. Também, acostumado a andar no meu Fusquinha 74 com motor 1600 a ar… por isso o Jetta me parece “normal” hoje, “suficiente”, como eu disse. Mas sem dúvidas que ele está em patamares abaixo do que se tem na maioria dos concorrentes de mercado.

                  • Filipo

                    Mas o Santana e o Escort, assim como Gol e Fusca eram veículos mais leves que os de hoje em dia.

                    • Só que o Escort tinha nem 86 cv e fazia de 0-100 em mais de 13 segundos. E o Santana pioneiro em injeção eletrônica fazia de 0-100 em 11,5 segundos, o que convenhamos, nas mãos de um consumidor normal, pouquíssima diferença faz com relação aos 12 do Jetta. Como se vê, na minha época, esses carros que eram expoentes em esportividade ou desempenho, possuíam a desenvoltura do Jetta “manco” de hoje. Aí as referências são outras.
                      Falar a verdade, nem os carros 1000 de hoje eu me permito chamar de “mancos”. Você consegue andar com boa desenvoltura neles na cidade, ou mesmo em estrada. Em carro de empresa já fiz viagem de 2000 km em carro 1.0, sem nenhum problema de comportamento dinâmico do bólido.
                      “Manco” mesmo eram Chevette Júnior, Escort Hobby, Gol 1000 quadradinho, Os primeiros Mille, o Corsinha 1.0 até a adoção do motor VHC (em especial com ar-condicionado), o Fusca 1300, dentre outros. Eram carros em que você apertava o pé direito e não sentia resposta, pareciam desconectados do motorista. Jetta te responde na hora em que você pisa, passa uma boa sensação dinâmica, te leva a altas velocidades sem passar a sensação de sobre-esforço do conjunto mecânico. Só não te arranca suspiros e nem te dá aquela emoção do “colar no banco”, mas é aquilo que eu falei, suficiente, nem mais, nem menos. E a VW nunca o vendeu tentando passar ao seu consumidor que fosse diferente, os 120 cv estão sempre bem anunciados (alô CAOA!).

  • Pedro Rocha

    Anomalia = Corolla Altis.

    • Vico

      Anomarolla.

    • Master_731

      Cara, eu não sei o que pensar desse pessoal que idolatra a Toyota. Pagar mais de 90.000 num carro que não vem com ESP sequer é pura sacanagem mesmo!

      • Chega_de_Ignorância

        Cada um opta pelo pacote que lhe convém. Há pessoas, principalmente de idade mais avançada, que utilizam o carro prioritariamente na cidade e quando vão até a estrada dificilmente ultrapassam os limites de velocidade.
        Além disso, essas mesmas pessoas passaram a maioria absoluta de sua vida andando em carros sem airbags, com cintos subabdominais (que serviam apenas de enfeite), sem ABS, sem telas coloridas dentro do carro, em estradas não pavimentadas com piso escorregadio etc.
        Pouco se interessam por novidades, prezando por um carro confiável, já bem conhecido, de manutenção baixíssima, prazeroso de conduzir, econômico de combustível, com motor suficiente para o uso, dentre outras qualidades.
        Por isso trocam um Corolla usado por um Corolla zero, uma Hilux usada por outra Hilux zero…

        • Marcos Souza

          meu amigo, vc explicou tudo pensando no seu avô?rs…
          concordo contigo, mas não são só os avôs que tem corollas…tem uns 3% de pessoas que nunca tiraram dkw zero kilometro da concessionaria e ainda compram o vovorola. principalmente o vovorola século 21

        • gladson januario

          “de idade mais avançada”…kkkk rachei de rir, nem consegui terminar o resto!

          • Chega_de_Ignorância

            Qual a graça? Acha que não vai ficar velho? Dê graças a Deus se ficar, caso contrário morre-se antes.

        • Edson Fernandes

          Otimo vc ter dito isso! Porque dessa forma que vc diz, há outros produtos concorrentes que podem fazer o mesmo.

          Então, não necessariamente esse carro seria um Corolla.

      • MMOODDOO

        mlk nao quero ESP, quero LOGO DA TOYOTA ,,MELHOR CARRO DO MUNDO!HUAHAUHUAHUAHUA

  • Alvaro Guatura

    Interessante mas não se destaca em nada

    • Offspring

      Na direção, sim – muito direta e comunicativa. Uma delícia.

      • rogeriuslima

        Civic e Focus?

        • GPE

          Tbm são bons. Tiram vantagem pela suspensão independente atrás, que o Cruze não tem, mas q se defende bem com seu eixo de torção frente a esses 2 concorrentes

          • Edson Fernandes

            Mas a direção não é tão direta apesar de se virar bem. Outro que manda bem em relação ao eixo de torção é o C4 Lounge.

  • Hugosw

    Não gostei do tom marrom, achei brega.
    É um carro que custa mais do que oferece, igualmente aos demais do mercado. Pensar que em 2012 era possível comprar excelentes carros por 65mil reais. Hoje em dia com menos de 80mil reais não se compra nenhum médio top de linha, isso é um absurdo.

    • Rogério

      Em outubro de 2012, negociei um por 58500. Preto, manual e sem couro.

    • Master_731

      Os preços dos carros 0km tão impraticáveis mesmo. Enquanto tiver nego so pensando se a parcela vai caber no bolso, as montadoras continuarão deitando e rolando. Ultimamente to vendo que o brasileiro não aguenta mais ficar argolado em financiamentos, o que tá causando o motivo das vendas baixas.

      • Marcos Souza

        não é o brasileiro que não quer ficar preso nos financiamentos…são os bancos que estão liberando menos financiamento por causa da inadimplência.
        Se o cara pudesse parcelar em 72 vezes, ele parcelava…mas agora tá complicado, os juros estão deixando os compradores mais cautelosos.
        Isso é ruim agora, vai causar desemprego nas montadoras. mas a médio prazo, os preços vão estar mais próximos da realidade e não inflados como estão hoje

    • Chega_de_Ignorância

      Eu gostei dos bancos!!

  • TukhMd

    Como será que está o CxB do Cruze em relação ao Sentra após a redução de preços?

    Quanto ao interior, acho honesto perante a concorrência. Lembrando que esses são carros “normais” em qualquer país sério, aqui é que os médios ganharam esse status de “carro de rico”. O problema é o excesso de botões, mas não posso opinar muito porque nunca entrei em um.

    • GPE

      Particularmente, não gostei do interior do Sentra. Apesar do Cruze ter mais de 6 anos no mercado mundial, o painel do Sentra, ao meu ver, parece de um carro mais velho. Nas fotos o Sentra não me passou isso. Só percebi quando andei em um.

      A decisão sobre os equipamentos vai muito do bolso e do gosto do dono. O preço praticado no LT é um pouco abaixo do Sentra top e o LTZ fica uns 3 mil acima. Frente ao LT, o Sentra top ganha nos airbags de cortina e GPS, mas perde pq não tem ESP. O Cruze LTZ iguala a disputa, mas custa mais. O desempenho de ambos é semelhante

      • Romulo Moreira

        E se formos falar de A/T, n.m.o o Sentra leva com o CVT (pra quem prima conforto e consumo)

        • Lucas de Lucca

          O CVT do Sentra é para quem prima não gostar de dirigir isso sim. Eita câmbio sem graça.

          • Desse jeito. Não gostei de jeito nenhum. O do Corolla é CVT mas não compromete, seu funcionamento muito se assemelha a um automático tradicional. O do Sentra é muito sem graça, “carro elétrico” mesmo.
            Vi umas frases sobre o Sentra em uma publicação que o descreve à perfeição:
            – Sentra é como aquele rapaz, fino, bem educado, bonito, mas que não sabe contar uma piada;
            – É como um fim de semana na praia, mas com chuva;
            – É como uma festa na mansão, mas sem bebidas.
            Hehe, acho que dizem tudo sobre o carro. Além do CVT o comportamento de sua direção ão empolga hora nenhuma. Bem anestesiado.

            • Offspring

              Para piorar, a direção do Sentra não é nada direta – é bem anestesiada também.

            • _William

              Acho que o Sentra satisfaz melhor quem simplesmente quer ir viajar e chegar no destino com conforto, sem se preocupar com outros aspectos mais ligados a “esportividade” do carro. A pessoa vai na faixa do meio, sem passar do limite de velocidade e etc, algo que não se encaixa em quem gosta de dirigir e curtir a viagem, dando uma esticadinha esporádica, fazendo curvas um pouco mas no limite, gosta do carro “grudado” nessa situação e etc.

              • Mais ou menos isso aí. Parecido com o que se tem em um Jetta aspirado. Não “encanta”, mas não decepciona. É um desempenho suficiente.

            • Edson Fernandes

              Acho que ele se encaixa no mesmo perfil que ele cita para indicar a compra do Corolla: Um carro sem grandes expectativas mas que trata bem qualquer pessoa.

              Na minha opinião, acho uma falta enorme é vc nõa ter nenhum tipo de condução que possa influenciar na direção. Por isso acabo por gostar do Fluence.

              Porque no rodar dentro da cidade ele seria macio, mas numa tocada digamos…mais divertida, ele te daria a opção sequencial.

              Mas enfim, não é seu tipo… e acredito que o C4 até corresponda melhor a sua expectativa.

              E vem cá Ubaldir, como vc está fazendo com a nova formulação da gasolina?

              • Rapaz, estou usando a aditivada. Não tomei nenhuma medida extra, não. Falar a verdade, não senti diferença. Procurar a pódium é muito difícil e caro.
                Quanto ao câmbio CVT, acho que é aquela coisa: se você pegar um Sentra, por exemplo, e ficar com ele uns 3 meses, acaba se adaptando à condução no estilo sem troca de marchas. Ás vezes somos meio “injustos” nos comentários por nos apoiarmos demais em nossas experiências próprias. Eu só andei no carro em test-drive, e estranhei demais, não me agradou. Mas tudo na vida é assim. Talvez no dia em que tiver uma convivência mais longa com um CVT eu possa passar até a gostar do funcionamento dele.

                • Edson Fernandes

                  Eu já duvido que vc vá se acostumar… se vc não gosta e ainda tem agrado por carros manuais… um CVT seria um martirio…rs

                  • Foi a percepção que eu tive no test-drive, de que jamais me acostumaria com aquilo. Mas, é aquela coisa, o hábito é que faz o monge… rs. Depois de 8 meses com o C4 é super complicado eu dirigir um carro com transmissão manual, já apanho pra caramba nos primeiros quilômetros. A gente se habitua com tudo, amigo… rs.

                    • Edson Fernandes

                      hehehehehe eu sei bem disso… que saudade do meu Xsara… (está parado porque estou trabalhando com o menor…. falta de espaço é complicado!)

                      Só sei que não vejo a hora de rodar com meu automatico novamente…. faz falta no transito viu…rs

          • Romulo Moreira

            Pelos relatos é a última palavra em conforto. Eu já penso que é totalmente contraditório você comprar um A/T e querer cambiar. A única exceção pra mim, seria o automatizado de dupla embreagem. Que permite um pouco mais em termos de controle do carro e visa esportividade.

            • Lucas de Lucca

              Não falei nada de querer cambiar. Apenas disse que o CVT do Sentra é chato. É sem graça. Os ATs convencionais e os DCTs, mesmo o CVT do Corolla que simula marchas são bem mais prazerosos para quem busca o conforto de aposentar o pé esquerdo sem precisar se sentir num carro elétrico…

          • José Eduardo D’Acampora Guazzi

            Pela tua lógica então qualquer cambio AT é para quem não gosta de dirigir isso sim, o coisa mais sem graça se comparado a um cambio manual. Cada cambio tem sua proposta se acho o CVT do Sentra uma escolha boa se busco puramente conforto. No meu caso gosto de manual mesmo que pegando transito.

            • Lucas de Lucca

              Deixei bem claro que o CVT do Sentra é chato (o do Fluence também), não falei nada disso que câmbio AT é para quem não gosta de dirigir, não coloca palavras nos meus dedos por favor.
              Fora que, qual conforto que você perde com um AT convencional, como o do próprio Cruze da matéria ou com um CVT como o do Corolla, simulando marchas em relação ao chato CVT adotado no Sentra. Na minha opinião nenhum. Esse negócio de CVT do Sentra é pra conforto é desculpa de quem não consegue admitir que o carro é CHATO! Só isso.

      • Acho o Cruze mais gostoso de guiar que o Sentra. O câmbio CVT e a comunicação digamos “burocrática” com a direção ficam devendo muito para o que se tem no Cruze. Tem até mais motor, mas o câmbio não deixa ele render.

        • Marcos Souza

          O cambio do sentra não está com aqueles problema de superaquecimento???
          Deve ser complicado em transito travado, o cambio do teu carro começar a funcionar no modo de segurançaemergência..

      • Minerius Valioso

        Como assim semelhante, se um usa um motor 2,0 litros com CVT e outro 1,8 litro com um automático convencional?

        • GPE

          Vc já andou nos dois ou viu os números de desempenho?

          • Minerius Valioso

            Números de desempenho, relatos de donos e opiniões da imprensa.

            • GPE

              Em teste recente q teve c vários sedans na Car&Drive, o Sentra SL perdeu (por pouco) em todas as acelerações p Cruze LTZ e nas retomadas quase um empate técnico (cruze ganhou 2, Sentra outra – na de 80 a 120 o Cruze botou 1 seg de diferença pra melhor.

              Nesse mesmo teste, O Jetta conseguiu perder p Ceratto em todas as acelerações 13,1 x 12,9 no 0 a 100. Numa arrancada eles conseguiriam perder p um Corsa 1.4 de 105cv.

              • Edson Fernandes

                E depois qdo eu digo que esses dois que vc citou são pessimos de desempenho o pessoal quer proteger….

                Porque minha impressão do Jetta com cambio tiptronic foi essa mesma!

  • Wendell Rodrigues

    Só achei interessante a parte da partida remota.

  • fredggp

    Um carro deste valor e sem saídas de ventilação traseiras…? Sei que tem outros da categoria assim, mas impressiona certas economias.

    • Walter Augusto

      Sei lá, ventilação traseira só serve pra minha filha ficar enchendo o saco que está frio. Pra mim, ventilação traseira não é fundamental não.

      Engraçado que até agora ninguém comentou: “Um carro desse valor com farol monoparábola”.

      • Alessandro Lagoeiro

        Isso depende do fabricante e preferência do reclamante. Sabe um carro que nunca vi reclamarem disso? HB20.

        • TukhMd

          Outro segmento, né, meu caro?

          • Alessandro Lagoeiro

            Ah sim… Na categoria do Cruze é menos aceitável (Embora eu ache que o que importa é o resultado final, a iluminação)… Mas meu comentário foi em outro sentido. Dependendo do carro, alguns defeitos passam desapercebidos, enquanto os pontos bons são exaltados… Meu exemplo do HB20 é porque Palio, Gol, Ônix e Ka possuem, por exemplo.. Assim como nesse item o Cruze perde para todos os concorrentes, mas o que dá ibope é o acabamento do Focus, o barulho do DSG, o freio do Elantra…

            • GPE

              Desde o ano passado o elantra tem freio a disco atrás :D

      • Gustavo73

        Falo desse farol desde o lançamento. Mas a maioria não se importa.

        • Offspring

          É ridículo um carrão destes com um farol tão sem graça. Vi um Cruze com um farol adaptado, com leds e projetor. O carro fica ANIMAL.

          • Chega_de_Ignorância

            Tá, mas deixando de lado o visual externo dos projetores, será que o farol com lâmpadas H4 do Cruze não tem a mesma potência e conforto visual a noite que um farol de duplo foco?
            Eu acho, só acho pois nunca dirigi um Cruze – muito menos à noite -, que sente-se falta de iluminação logo a frente quando o farol alto é acionado, mas isso pode ser resolvido com a utilização dos faróis de neblina.

      • fredggp

        Já foi reclamado muito, é que já faz tempo que deixou de ser novidade. Falei por que entrei no interior do Golf semana passada, vi as saídas de ar e o guarda objetos no descansa braço.

      • Eu comentei em outro post: farol monoparábola; repetidor de setas no para-lama em lugar do retorvisor; lanterna traseira com design extremamente ultrapassado; acabamento externo da coluna “C” em plástico preto xinfrim em lugar de paramento de vidro, como seria natural para um carro dessa categoria; régua cromada (ou pintada na cor do carro na LT) na traseira que não se encaixa com nada do desenho.
        É essa a lista do que eu acho que a GM deveria ter mudado nessa maquiagem de meia-vida do modelo.

      • Edson Fernandes

        É para isso que há o fechamento da saida. O que fica complicado é quando a pessoa fica derretendo lá atrás porque o carro simplesmente não tem a saida.

        Só mal comparando o Siena do meu pai… é isso que acontece com os ocupantes em um dia quente, é bem pouco eficiente o ar para segurar o habitaculo.

    • MMM

      Eu tive um C4 que tinha ventilação traseira mas vc perdia o porta trecos dentro do descansa braço, pois era ali que ficava o ventilador. Para meu uso, o porta trecos é muito mais útil.

    • Marcos Souza

      ventilação atrás é complicado, primeiro pq ou ela fica embaixo dos bancos e só gela o teu pé(horrível)…ou pq fica no console central na altura dos joelhos e só gela a canela de quem estiver no meio…ou uma canela de cada passageiro.
      Ar frio é mais pesado que ar quente, então ele desce…quer gelar a cabine do teu carro inteiro, vire todas as saídas de ar pra cima…demora um pouco, mas gela tudo.

      • Edson Fernandes

        Dependendo do carro que tenha saida atrás… isso também e dessa forma como vc disse, inclusive atrás. jogar o ar o mais alto possivel.

  • Magnus Lincoln

    Tá aí um bom carro , mas como tudo no Brasil , a preço de ouro . . . . . tenho saudade do começo do plano Real onde um astra completo custava 23 mil reais . . . . .

    • TukhMd

      Não existe Plano Real, nem Lei da Responsabilidade Fiscal. O PT acabou com tudo!!!

      • 4lex5andro

        LRF ainda existe, apesar do pt ter votado contra, mas existe ..

    • BillyTheKid

      Nossa, que comparação hein. Um Astra completo de 1994 com um sedã de 2015… Sem contar que 23 mil reais há 21 anos era MUITA grana na época, certamente mais difícil de arranjar do que 70 mil reais hoje em dia.

      • Magnus Lincoln

        Quantos anos vc tem mesmo?

      • Magnus Lincoln

        Será que eu perco meu tempo respondendo essa sua postagem ou nem faço isso?

        • TukhMd

          O que dizer de uma pessoa que bate palminhas com o esfarelamento da moeda nacional?

          • Magnus Lincoln

            Muito pelo contrário , eu na condição de empresário/comerciante estou é desolado com a atual situação do país .

            • TukhMd

              Respondi a você, mas era em relação ao Billy.

              • Magnus Lincoln

                Ha entendi , desculpe . .hehehehe

          • BillyTheKid

            Em que momento eu bati palma pelo esfarelamento da moeda nacional? Eu só apontei que a comparação não faz muito sentido, visto que a moeda desvalorizou bastante, os salários mudaram muito, os itens obrigatórios nos veículos também, sem contar a própria tecnologia que avançou demais.

            E realmente, 23 mil reais naquela época valiam muita grana mesmo. Corrigindo pelo IPC-A dá mais de 100 mil reais hoje em dia…

        • 4lex5andro

          de fato, 23 mil r$ em 1995 equivale a um valor maior que r$ 70 mil em 2015 ..

          • Magnus Lincoln

            23 mil em 1999 amigo .

      • Magnus Lincoln

        Tá eu respondo vai . Em 1994 não tinha astra , ainda era kadett , o astra que mencionei era o GLS completo com teto solar , air bags e ABS , que era o equivalente direto do Cruze na época . E sim , era muito mais fácil comprar o carro naquela época por 23 mil do que juntar 70 mil agora , digo isso porque naquela época eu já trabalhava bastante e mesmo sendo jovem e não ganhando muito , eu andava de carro novo com preço justo . hoje que eu ganho “muito mais” que antes , e muito mais que a maioria dos brasileiros trabalhadores , ainda assim não consigo juntar 70 mil pra comprar um cruze . . . . entendeu ou quer que eu desenhe???

        • Master_731

          Há 4 anos atrás tinha astra saindo de linha com ABS + AIRBAG como opcionais, por 43.000! Hoje em dia, você leva Onix 1.0 peladasso! Eu não entendo esses que dizem que hoje tá mais facil e tal. Esse mesmo pessoal fala que os salários dobraram, quadriplicaram, etc. E, com certeza, 23.000 era mais fácil de se juntar até do que hoje.

          • GPE

            O Astra q saiu de linha não tinha ABS

          • Daniel

            Hoje não está mais facil que a 4 anos atras… mas está BEM mais fácil que a 15 anos atras.

          • José Eduardo D’Acampora Guazzi

            É que hoje existem mais linhas de crédito e isso passa a falsa ilusão de poder aquisitivo maior.

          • Alessandro Lagoeiro

            Não era.

        • Daniel

          Astra 94: http://www.webmotors.com.br/comprar/chevrolet/astra/2-0-mpfi-gls-8v-gasolina-4p-manual/4-portas/1994-1995/12996620

          E, sim, hoje é muito mais facil comprar um carro médio do que em 99 (tanto é que as vendas estão ai pra provar isso)

          • Chega_de_Ignorância

            As pessoas dizem que tinham carro bom antigamente e hoje não conseguem comprar mais…
            Só que se esquecem de dizer que era Chevette, Gol quadrado etc.
            Quem tinha Opala 6 caneco >>NOVO<>NOVO<< era carro de magnata. O sucessor natural do Vectra aqui é o próprio Cruze, principalmente o LTZ, e está muito mais alcançável que o dito cujo, modelo CD, em 1997.

            • gveralonso

              O sucessor natural do Vectra se chama Insignia e está na Europa. O Cruze era vendido na Europa como concorrente do Opel Astra. A Chevrolet colocou o Cruze como sucessor do Vectra pq tinha que lançar o Sonic e ela tinha dois médios em linha.

          • gveralonso

            Carros médios já lideraram mercado antigamente, como Monza, Tipo… Como vendem mais hoje?

            • Daniel

              Tinha uma epoca no Brasil que só vendiam carrões americanos… a diferença é que só meia duzia de pessoas podiam comprar.

              Sobre o Monza, sendo o carro mais vendido de 84, 85 e 86 teve os seguintes numeros: 70577, 75240 e 81960 respectivamente.

              médias mensais: 5881, 6270 e 6830. Vale lembrar que a grande maioria desses monzas vendidos eram do modelo SL que vinham com rodas aro 13 de aço e que itens como Direção Hidraulica, Ar condicionado, vidros eletricos eram opcionais.
              Não era nada fácil comprar carro naquela época.

              Outra coisa que favorecia eles chegarem a mais vendidos, era o menor numero de concorrentes.

        • BillyTheKid

          Como você disse que não ganhava muito, digamos que ganhasse uns 3 salários mínimos lá em 1995. Se você guardasse 80% da tua renda mensal durante OITO anos, você compraria um Astra 0km! Então você provavelmente recebia bem mais que 3 salários…

          Então, imagina como não é teu salário atualmente?! Ganhando muito mais que antes, deve ser tipo uns 10 salários mínimos? Ah, como eu queria receber R$ 7880,00… ia dar pra comprar o Cruze em menos de 1 ano, e sobraria.

          Sim, eu sei que a moeda desvalorizou; mas o salário não ficou parado por 21 anos. Se você atualizar o valor do Astra pelo IPC-A ou outro índice, vai ver que equivale a mais de R$ 100 mil hoje em dia (1 Cruze e meio).

          Entendeu, ou quer que eu desenhe?

          • Rodrigo R

            “mas o salário não ficou parado por 21 anos.”

            O servidor público estadual do Rio de Janeiro não recebe 1 Real de aumento a quase 16 anos !

            E não estou exagerando.

            • GPE

              Nem correção da inflação?

              • José Eduardo D’Acampora Guazzi

                Correção de inflação é bemmm questionável se é suficiente visto todos ser um valor médio de muitos setores que nem sempre influenciam diretamente no bolso da pessoa comum. O poder aquisitivo se analisado por compras em supermercado diminuiu mesmo que corrigido por inflação.

                • GPE

                  Não afirmo q acho justa apenas a correção. Foi falado q não teve nada de aumento, aí fiquei na dúvida se teve aumento apenas da suposta correção inflação ou nenhum aumento bruto de verdade, o que seria uma verdadeiro absurdo

    • Offspring

      23 mil reais em 1999 era equivalente a uns 70 mil nos dias atuais.

    • Daniel

      Cara, a diferença é que ninguem tinha os 23mil pra comprar o carro… Não dá pra comparar preços em epocas tão distantes sem calcular a correção

    • Marcos Souza

      mas o salario mínimo não passava de 100 reais.

    • Chega_de_Ignorância

      Aiai…

      Vou te contar um segredo.

      Mas não conte pra ninguém, guarde só pra vc, pois é algo muito secreto.

      Peguei essa informação dos arquivos do Governo, com ajuda de uns hackers que trabalham pro Obama, lá nos EUA.

      Paguei o serviço deles com bitcoins da deepweb…

      Eles descobriram pra mim que o SALÁRIO MÍNIMO em JULHO DE 1994, quando da instituição do Plano Real no Brasil era de:

      64,79 (SESSENTA E QUATRO REAIS E SETENTA E NOVE CENTAVOS).

      -> Astra em 1994, segundo a sua informação (23 MIL REAIS) = 355 salários mínimos
      -> Cruze LTZ hoje (85 mil reais) = 107 salários mínimos.

  • beto

    É um carro muito equilibrado e com bom custo-benefício. Tem bom valor de revenda e segurança acima da média. No mínimo vale ser considerado para quem procura esta categoria, tanto o hatch quando o sedã.

    • TukhMd

      Ainda acho que vale a pena esperar o Jetta 1.4 TSI.

      • Load

        Pensando que ele ” parte de 69.900 ” com esse projeto de 6 anos, acredito que ainda vai vender bastante. Pois acredito queo Jetta 1.4TSI começe nos 75 000;

      • GPE

        Pela notícia que saiu ontem, acho que esse Jetta 1.4 vai demorar. E vai vir mais caro que o Cruze LT

        • Edson Fernandes

          E já deixaram o Comfortline ainda mais caro que o anterior além de deixar o Trendline com menos itens e MAIS caro que o Comfortline anterior.

      • poleta

        Vai de A3 1.4 TSI Sedan, tava em promoção por 89 mil.

        • TukhMd

          Esse é (ou era) o preço do Jetta TSI até pouco tempo. E não tem nem comparação em equipamentos.

          • poleta

            Ok, me referi por ele ter comparado com o jetta que não vai vir nunca 1.4. MAs são carros de perfis diferentes, o jetta TSI é discreto, já o A3 é tudo menos discreto. Realmente é pelado, mas há quem compre Mercedes BMW ao invés de Fusion. Muitas vezes a escolha não é somente pelos equipamentos.

            • José Eduardo D’Acampora Guazzi

              Te digo que depois de andar em Audi A3 e A4 com mais de 40mil rodados e andar em Fusion com apenas 20mil rodados hoje levaria um Audi mesmo pelado. O festival de peças batendo e nhec nhec dentro do Fusion me assustaram comparados aos Audis. Pode ter sido minha experiencia ruim mas eu já não compraria mais o Fusion.

      • Fábio

        VW?? Neim…prefiro os aspirados mas confiáveis japoneses.

        • TukhMd

          Você e a o consumidor médio brasileiro. É uma pena.

          • Fábio

            E digo mais: prefiro até Citroen C4 THP, Cruze e Sentra do que VW.

          • Offspring

            Ouvi hoje de um professor da medicina, dono de um Corolla.

            “Jovem, se for para eu pagar caro em um carro, o que menos quero é dor de cabeça. Saí de Corollas para um C4 Pallas que paguei caríssimo em 2007. Só tive dor de cabeças com ele. Com todos carros concorrentes do Corolla custando caro, concluo que minha tranquilidade vale muito mais do que um carro caro”.

            • Chega_de_Ignorância

              Sábias palavras, de quem realmente COMPRA os carros e não fica só comparando as fichas técnicas e equipamentos de série na internet..

              • Edson Fernandes

                Bem… hoje são outros carros e certamente o C4 Lounge não tem os mesmos problemas do C4 Pallas. Mas ao mesmo tempo, ele tem outras marcas a escolha que também “a tranquilidade” será a mesma.

                E podemos até incluir o Jetta que o pessoal diz tanto aqui no meio. Cruze? Eu sequer ouvi relatos de problemas que não fossem algumas indecisões de cambio e em outros casos o consumo maior.

                Ah sim, o espaço interno tbm foi reclamado.

      • Offspring

        Se o novo Jetta 2.0 santanão parte de 75 mil, espere o 1.4 TSI na casa dos 82 mil.

  • Daniel Freitas

    Mais um carro cuja reestilização piorou ao invés de melhorar……fora isso ninguém comenta que a GM tirou o AQS do ar condicionado….ou seja, dão de um lado e tiram de outro….

  • truco

    que Hgada fizeram nessa grade.. a de cima nao conversa com a debaixo, coisa feia.

  • _William

    Beberrão como sempre, era pra estar fazendo uns 9,5 ~ 10 km/l na cidade e uns 14 ~15km/l na estrada pelo menos.

    • GPE

      Diz aí, na prática, qual sedan médio faz 10 na gasolina na cidade.

      • _William

        No mesmo segmento temos o Focus Sedan 9,9 km/l cidade e 13 km/l na estrada; Civic (2015) 10,5 km/l cidade e 14,4 km/l estrada; J5 9,5 km/l cidade, 11,6 km/l estrada; Sentra 10,2 – 12,9 km/l; Corolla 10,6 – 12,6 km/l … enfim, todos eles tem consumo na cidade superior, com relação a consumo na estrada acho que todos os médios ficam muito abaixo do que realmente poderiam fazer, talvez seja pela qualidade da gasolina, pelos carros serem flex ou por algum outro fator.
        Fonte: Dados do Inmetro, no qual confio mais do que “Meu tio faz X”, pois os testes são padronizados e dá pra fazer comparações reais.

        • GPE

          E qual é o padrão do Cruze no INMETRO? PQ não vale comparar consumo REAL de um teste q foi feito de verdade na cidade (diferente do INMETRO e dos testes de revistas, q tbm são dentro de circuito fechado) com o consumo “virtual” do INMETRO, o qual não reflete a prática, pois duvido alguém fazer 10,5 na cidade com Civic e Corolla. Sendo otimista, eles fazem 9km/l na gasolina (mas a média é por volta de 8,5km/l mesmo). O Cruze faz 8 na manha e 7,5 é a “média geral.”

          Caso não tenha no INMETRO, basta pegar por base 1 ou 2 testes de revista q tenha o consumo de alguns desses carros p observar a diferença percentual p consumo pq pelo menos se tem um padrão igualitário. De todo modo, a média na prática é essa aí q eu disse

          • _William

            A Chevrolet não participa do programa de etiquetagem veícular, não tem como comparar, tive que usar dados disponíveis sobre o Cruze na internet, que nesse caso é a matéria do NA, se fosse usar fontes como avaliações do UOL seria pior ainda, pois o consumo aferido por eles foi ainda menor (7km/l). Logicamente que a pessoa não vai conseguir os mesmos números do Inmetro, pois cada pessoa tem um trajeto e condições de condução/trânsito diferentes, e exatamente por isso que é importante a padronização do testes do Inmetro, pois colocam o carro sob as mesmas circunstâncias, e com isso podemos ter mais noção de qual realmente tem mais eficiência enegética na prática.

            • GPE

              Com certeza. Só fiz o questionamento pq não tem como comparar teste real com teste padronizado

      • Fábio

        O Cerato anterior, que não era flex, faz. Mas aí além da característica flex tem tb a potencia menor, 1.6 Então a comparação não dá para ser feita.
        O Cruze em consumo está “na faixa” da maioria. A diferença está mais no pé do condutor. O modo de dirigir é que está fazendo diferenças consideráveis em consumo.

    • Offspring

      Gasta igual a todos concorrentes, exceção a Corolla, Cerato, Focus, C4 THP e Jetta TSI, que são mais econômicos na estrada.

      • TukhMd

        Só esses? Hahaha

        • Offspring

          Sim: Estes são econômicos para o segmento.

          • Alessandro Lagoeiro

            O que quis dizer foi: Sobrou algum concorrente? Hehehe… A questão é o “Só”…

      • GPE

        Na cidade o TSI e o THP tem consumo semelhante. Na estrada, o tsi não posso afirmar, mas thp consome parecido tbm. O THP é um dos motores turbos menos eficientes em consumo, pelo menos na dupla 408/c4, em grande parte por culpa do peso excessivo desses carros

        • José Eduardo D’Acampora Guazzi

          Ao menos a dupla com THP anda mtttt mais que o Cruze, se isso servir de consolo para a grana gasta em combustivel

          • GPE

            Sim, é verdade. Mas o q eu quis levantar foi q ele não é tão competente em consumo como outros motores turbo com injeção q vemos por aí.

    • Chega_de_Ignorância

      10 de gasolina na cidade com essa potência e automático só o The Very Best…

      • GPE

        E andando de boa, tranquilo. Se pegar um movimento mais intenso cai p 9

        • Chega_de_Ignorância

          Pois é! O The Very Best da 4 Rodas vem fazendo algo por aí (acho que 11), isso que eles rodam predominantemente em estrada. Só que qualquer pouquinho no trânsito de SP mata o consumo.
          Estou ansioso para o desmonte. Quero ver o estado do motor TSI bebendo gasolina alcoolizada e, principalmente, as embreagens do DSG-7 aos 60 mil quilômetros.

          • GPE

            Não teve problemas. Apenas um item mereceu observação (acho q foi a biela ou a bronzina, não me lembro ). o problema foi gerado por falta de óleo e a revista atribuiu o erro a CCS q deve ter colocado menos óleo q o normal na revisão de 40mil KM (acendeu a luz de óleo durante o uso normal e o repórter, na emergência, comprou óleo e disse q entrou 1 litro)

  • CharlesAle

    Fica devendo um motor mais potente e com injeção mais moderna, pois aquele tanquinho de partida a frio pega muito mal!!Não está no nível dos concorrentes Corolla e Civic,e até do Focus sedã..

    • beto

      O teste do NA diz que ele está na média do seguimento. Já tive corolla, civic e cruze salvo algumas diferenças não considero nenhum superior ao outro.

  • Romulo Moreira

    Fala sério, cagaram essa frente!

  • Fazeoque

    o cambio agora reduz 3 marchas, já fazia a dupla redução antes… o meu é 2012 ltz e com a chave no bolso é só puxar a maçaneta que a porta abre, vcs estão falando que tem que apertar o botao na maçaneta agora?? antes só se aperta o botão da maçaneta se quiser trancar o carro. Quanto ao motor, muitos falam que é fraco, acho o motor razoável, poderia ser melhor, claro, mais fazeoque. O que da a sensacao de ser fraco é que o cambio de 6 marchas dele, tem duas marchas overdrive, a quinta ja tem uma relação longa e a 6 alongou mais ainda, entao quando estamos na estrada, em 6 marcha, vc pisa e o carro nao responde como esperado, por ser muito longa, mas isso é contornado pisando um pouco mais, assim a central entende e reduz para a 5 ou 4 e temos potencia.

  • Vitorugo V.

    Apesar dos apesares, a posição de dirigir desse carro é extremamente bem resolvida. Banco pode ser colocado bem rente ao chão, a coluna de direção com ampla variação de profundidade e altura. Além de que o banco do passageiro também conta com regulagem de altura.
    Um dos melhores carros nesse quesito.

  • Léo Hung

    Bom carro em termos de segurança, mas sei lá… Quando ando nele, não sinto que vale a pena pelo preço cobrado (ok, nenhum carro brasileiro vale…).

  • Alexandre

    Que interior mais Monza Hi-tech! Brega

  • ngd_10

    O interior melhorou bastante. Principalmente com este couro em marrom

  • Só não concordei com dizer que a “altura no banco de trás é boa”. Boa para quem tem menos que 1,75 m de altura. Parece muito com o que se tem no Civic, e não serve para quem tem que carregar uma ou mais pessoas altas no banco de trás com alguma frequência, como é o meu caso.
    No mais, bem informativa a reportagem. Mudou pouco, mais para manter o terceiro lugar nas vendas mesmo, já que alcançar a dupla japonesa me parece missão impossível, uma vez que essa categoria apresenta consumidores muito conservadores, do tipo “eu tenho um Corolla, e meu próximo carro vai ser um Corolla, assim como o que vier depois dele”.
    Só acho que a GM deveria aproveitar essa oportunidade e “arrumar” algumas bobagenzinhas que deixam o Cruze deslocado em sua categoria: levar o repetidor de setas para os retrovisores, colocar faróis de dupla parábola e oferecer como opcional faróis bixenon e teto solar, dar um jeito no tosco acabamento plástico externo da coluna “C” e mudar ao menos o desenho interno das ultrapassadas lanternas traseiras, aproveitando para fazer aquela régua cromada traseira combinar com algo no desenho do carro. Esses detalhes parecem bobos, mas nenhum outro concorrente da categoria os exibe. Fazem diferença para o consumidor mais exigente.

    • Edson Fernandes

      Pois é Ubaldir, só acho que a tendencia atual de novos carros tem me incomodado.

      Quer dizer, dos sedans. O pessoal tem exigido o “visual” coupe e “cockpit” esportivo, que tira justamente o que deveria ser o fator de conforto desses carros.

      A traseira para quem é mais baixo, aperto nas pernas do pessoal da dianteira…

      Pelo menos e felizmente não são todos os modelos a seguir esse tipo de postura.

  • Fábio

    É um bom carro sim, apesar do choro dos haters. Tem até ESP de série, coisa que o Corolla não tem, e ainda o Cruze tem controle de tração, coisa que muitos concorrentes sequer sonham. O motor melhorou pelo visto assim como o câmbio, mas ainda a GM perdeu a chance de aplicar injeção direta, ou melhor ainda, um turbo-compressor.
    Com o preço do Golf e Corolla nas alturas, o Cruze voltou a ter um bom custo-benefício com a redução de preço e descontos nas concessionárias. Pra quem não quer gastar muito e quer ter um médio, o Cruze é um bom carro.

    • Rasec

      Hoje estão vendendo o Cruze LT 1.8 AT6 15/15 por R$71K em CSS em SP, com bancos em couro (R7D), mas acho que se for à vista, sem troca, o carro sai por R$70K.

      Não chega a ser uma pechincha, mas certamente não é uma opção ruim, principalmente agora com as evoluções do motor e do câmbio automático, além dos itens de segurança que o carro já oferecia.

      • GPE

        Pensei q o preço praticado estivesse mais alto. Na concorrência nao se compra nada com tais itens por menos de 76mil

        • Rasec

          O Sentra SL 14/15 ainda é vendido por R$72,5K (IPI reduzido) em algumas CSS Nissan e também parece ser uma opção interessante. Meu vizinho comprou um e está satisfeito com o carro.

          • GPE

            São Paulo, né? Tem certeza q é só isso?
            Aqui em PE em julho do ano passado, fuiver preço de vários sedans médios e não teve choro na Nissa.
            Era 75mil o SL (tabela da época) e nem com argumentos de q em outros lugares tinha desconto e q esse preço seria inviável p qualquer início de negociação a vendedora fez questão de mexer na quantia.
            Hj deve ta por volta de 77, presumo eu

            • Rasec

              Esses preços do Sentra SL foram anunciados hoje por duas CSS Nissan em SP/capital, uma delas é a Fuji Japan, mas esse SL não tem teto solar e a cor é sólida (branco). Com teto solar e cor metálica (azul, prata, etc), o preço sobe para R$75K.

  • shdn2010

    Desculpem os amantes de carros aspirados, mas no meu ponto de vista seria muito melhor utilizar um motor 1.6 turbo ou até mesmo o 1.4 turbo, seria muito mais prazeroso dirigir este carro, é só isto que falta nele para ficar perfeito no meu ponto de vista.

    • Chega_de_Ignorância

      E com certeza seria mais econômico

  • Rodolpho Lopes

    Achei esse 0 a 100km/h em 10,2s muito esperançoso.
    O “antigo” faz na casa dos 11s alto.
    O design exterior do outro era melhor resolvido, o que eu gosto do Cruze são os itens de segurança.

    • GPE

      Números de fábrica quase sempre são otimistas. Creio q faça em 10,8 com essa melhoria anunciada no câmbio. O antigo no álcool após amaciar o motor faz em 11s redondo. Já fiz esse teste várias vezes, filmei e ainda dei um desconto p erro de velocímetro.

      Geralmente os números de desempenho das revistas são um pouco piores q o da prática pq os testes são feitos em SP em sua maioria (ou seja, acima do nível do mar, o q faz o carro perder um pouquinho da potência), o carro na maioria das vezes tem menos de 5mil KM, não estando completamente amaciado (pode ver no Longa Duração da 4 Rodas q em todos os testes aos 60mil KM o carro anda mais q no teste de mil Km) e o número q ta lá é uma média de 3 puxadas numa direção e 3 na outra. E na 4 rodas, por exemplo, o antigo Cruze fez 11,3 e 11,6 em 2 teste feitos.

      Essa questão do amaciamento influi até mesmo na frenagem. Mas nesse caso, após uns 600 ou 700km já se tem capacidade plena, diferente do motor q só tá 100% após 6 ou 7mil KM

      • Edson Fernandes

        Segundo a Quatro rodas em um teste na versão autal do Crue melhorou de fato para os 10,6.

  • Gran RS 78

    Acho um modelo interessante, especialmente se formos analisar os concorrentes Civic e Corolla. Mas acho que se eu fosse comprar um sedan médio Okm, iria de Sentra, sem dúvidas.

    • Doyle

      também

  • Rafael

    Com exclusivo interior cor de burro quando foge.

    • Chega_de_Ignorância

      Cor de burro quando foge é mais clara, tipo ocre.
      :)

      • Rafael

        É que esse estava meio sujo :)

  • Perceivve

    Será que depois que a marolinha se firmar, os sedans não voltam a custar R$ 60.000,00. Quero evr quem vai comprar carro agora que a ilusão acabou, o credito pra qualquer um secou e as biblias (carnês) estão atrasados?

    Torço para uma conscientização deste mercado, por bem ou por mal.

    • Alessandro Lagoeiro

      Acredite amigo, os preços JAMAIS irão retroceder. Ainda mais nessa magnitude. Nunca.

    • Fábio

      Só a inflação para diminuir o preço dos carros. Digo a inflação comendo o valor deles. Pq se depender dos fabricantes, o valor anunciado só abaixa em promoções específicas.
      Agora com o dólar subindo, as importações ficarão mais caras. E aí é menos concorrência para os fabricantes que estão no brasil, se aproveitando do protecionismo. Menos concorrentes e ainda podem aumentar o preço pq as que estão aqui importam muito tb. Nossa situação está em bola de neve para piorar.

  • pedro rt

    kd o EBER e os seus testes? esses do moriah acho meia boca

    • Resendemaster

      O teste que Eber fazia era muito bom mesmo. Era muito melhor que montes revistas..

  • Redpeak77

    Nossa! Olhando a traseira inferior dele me lembrou muito o CLASSIC! heheheh

  • Mr. On The Road 77

    Interior marrom. Roberto Carlos não curtiu…

  • aparecido silva

    Esse consumo de 12km/l na estrada é no etanol ne?! eu viajei no carnaval e fiz acima de 13 km/l na ida pq peguei muita chuva e engarrafamento, alem dos radares de 60km/h da industria da multa paulista e paranaense, inclusive passando por sao paulo e acima de 14km/l na volta é so saber usar o cambio.

    • Offspring

      Tive um. Fazia pouco mais de 10km/l no etanol. Usei gasolina apenas umas 5 vezes em 2 anos e meio.

  • aparecido silva

    Alias o carro é excelente na estrada, suspensao bem calibrada pneu largo, boa rigidez, controles de traçao, airbag lateral, bom som, o LT por 69000, vale lembrar q ja tem Fox por esse preço, fora o desconto q a Gm sempre da, ja tem td que voce precisa.

    • gustavo

      Fora que corolla pelo preco do LT vem com calotas, sem farol de neblina e etc.. civic nao tem sequer farol de neblina e acabamento pior, plastico horrivel claro

  • Wagner Lopes

    Muito dinheiro pra pouco carro…reparem a qualidade do acabamento/costura na parte de trás dos bancos dianteiros…parecendo produto chinês barato…

  • André Maia

    Opa manda pra cá que tá cheio de otar…. por aqui.

  • aparecido silva

    Engraçado, quem tem gosta, quem tem corolla, civic, golzao e palio e nunca dirigiu um não gosta

    • beto

      Bem por aí mesmo.

  • Minerius Valioso

    NA, a medição do consumo foi feita com o ar condicionado ligado em todas as condições?

    Achei o consumo na estrada ruim para a cilindrada e o câmbio de seis velocidades.

    • aparecido silva

      Ta errado, nunca fiz menos de 13 na gasolina com ar e mais gente no carro

  • Chega_de_Ignorância

    Um belo carro.
    Quem comprar certamente não irá se arrepender.
    EU só acho…
    …Que a Chevrolet deveria ter aproveitado a oportunidade e dado um tapinha na traseira. Nada de mais, não. Só uma reorganização da disposição das luzes e a adoção de LEDs na versão LTZ. Pronto, além da cara nova, teria traseira nova também!

  • DougSampaNA

    rumo aos 100 mil…Deus Criador me tira deste país..

  • FabioTex

    Pessoal comentando que os LEDs “pinguinhos” dos VW são “ridículos”… sem querer defender, pelo menos a VW e alguns outros fabricantes fazem conjuntos óticos integrados, seja com a grade e/ou com as linhas do carro, e com diversas funções no bloco. Até a Toyota está caprichando agora, tanto nos faróis (normais ou com os Leds) quanto nas lanternas traseiras do Corolla.
    Já a GM… OMG no seu sedan médio (que por sinal atualmente é o top da linha no Brasil, já que não trazem o Malibu) continuam sem nenhuma opção a este farol simples, halógeno e monoparábola (já criticado várias vezes por alguns do fórum, com razão) e na hora de adotar DRL, me faz com um conjunto de leds curtinho, numa moldura cromadona de gosto duvidoso, MUITO a la “aliexpress” xing-ling. Parece que eles fecharam a compra de uns milhões de pares com fornecedor Chinês a um precinho camarada.
    Para quem consome, “tá bão demais sô”. É Chevrolet! Find new Roads. Meet new trouxas.

  • Joildo Dias

    O carro não é feio, mas os materiais empregados no painel e porta são realmente muito pobre vi ao vivo e a cores kkkkkk…poderiam melhorar esses materiais e os faróis uma sacanagem, no que diz respeito à segurança um dos melhores no segmento médio se eu compraria………não… continuo com meu usado de 7 anos quem sabe um Jetta TSI 13/13 resolva o problema……..um x-tudo de preferencia acho eu que não tenha um sedam médio superior ao TSI……………

  • Klebson Tinoco

    É bastante completo no quesito segurança, e ainda tem esses mimos de acionamento do motor à distância, etc. Melhor esse carro com o interior claro. Não entendo como o Cruze Hatch tem teto solar e o sedan não. A GM já deu uma explicação para isso? . E essa ausência de paddle shifts deve ser o (mal) gosto dos americanos, porque o Focus também não tem. Uso bastante no meu Civic. Ajuda bastante nas ultrapassagens (dou um toque no – para encher o motor no início da ultrapassagem ). E é bom também para usar o freio-motor. As pastilhas de freio agradecem , hehehe.

    • Marcos Souza

      esse cambio tem um acelerômetro(não sei se o nome é esse) que percebe se o carro esta numa descida e automaticamente faz freio motor mantendo a velocidade constante. Nas subidas ele não aumenta a marcha até o carro ficar totalmente plano.

  • Guilherme Alcântara

    Eu sempre achei o Cruze um carro com acabamento interno muito simplesinho pro segmento que ele se situa. Até o Vectra da primeira e segunda geração eram muito superiores, com painel todo emborrachado e tecidos nobres e agradáveis revestindo bancos e painéis das portas. Isso faz toda a diferença pra se sentir bem dentro de um carro, pra mim, um bom acabamento transmite aconchego e conforto, coisa que esses carros considerados médios no Brasil hoje em dia parecem não saber o que é. Talvez o Sentra seja o menos pior deles nesse quesito. Andei em um Cruze hatch uma vez, no banco traseiro, e me senti andando num Onix 1.0 ou em um popular qualquer: apertado..suspensão seca (fazia muitos barulhos)….porta quase totalmente revestida em plástico duro….uma economia absurda!

  • Fabão Rocky

    Nos anos 90 a GM era referência em design. Depois dessa crise da GM q quase vai a falência, a GM caiu mto em design e qualidade. Deveriam demitir toda a equipe de design da GM.
    Imagina entrar numa concessionária GM e se deparar com Montana (só n cito Agile pq já deixou de ser vendido aqui no Brasil), Cobalt e Spin dá até a impressão q estou no Jurrasic Park, onde só tem monstros. O Cruze era até bonitinho, só tinha akela traseira sem sal de sedan coreano. Eles deveriam mudar akela traseira c/ akelas lanternas ridículas e não fizeram nada. A frente q era bonita, deixaram feia p/ combinar c/ a traseira.
    E sobre economia de combustível, quem paga de 70 a 90k num carro 2.0, tá pouco se lixando p/ economia de combustível.

  • MMOODDOO

    KKKKK Q FRENTE FEIOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

  • Henrique Ferreira Lima

    Repito. Saudades da GMB quando se inspirava na Opel para vender seus modelos. O Astra Sedan continua lindo e o Insignia daria um jeito no Fusion, Jetta TSI e cia.

    • Marcos Souza

      Os melhores carros da GM agora foram projetados na Coréia do sul. A Opel infelizmente foi deixada de lado. As vendas na europa mostram isso.
      Os projetos do cruze e do Sonic são coreanos e por mais que o Sonic tenha deixado de ser importado, todos o consideram um bom produto. O cruze já ocupou o terceiro lugar e esta forte ainda, mesmo estando em meia vida. Lembrando q o new cívica e o corola são gerações mais novas.
      Acho que a nova geração do cruze q surgira em 2 ou 3 anos vai ultrapassar pelo menos um dos japoneses. Só espero que a nova geração não seja parecida com a chinesa. Tinha que ser um visual diferente

  • gpalms

    Ponto positivo desse carro são os airbags (tem laterais no modelo base) e ESP, além de isofix. Nota 10 em segurança, o que no Brasil é raro. Mas apenas isso me atrai nesse carro, nada mais. Acho que a GM deveria baixar o preço e vender a imagem de médio com preço honesto mais seguro. Assim venderia bastante.

  • fellipealo

    Cruze-credo enfim se aproximando ao seu irmão novo Cuhbalt. Agora o fragile não está mais sozinho no hall da piada da GM.

    E para quem não sabe… esses 10,2 segundos de 0-100 é na descida! Pois esse carro tem o desempenho do 1.4. Acreditem.

    • beto

      Me fala que você foi irônico, pq o desempenho deste carro equivale a qualquer outro bom 1.8 da categoria.

      • Mat

        Mas não em 10,2s na versão AT, pelo menos. Na maioria dos outros testes ele faz próximo de 11,5s.

  • Guilherme

    Por que o Disqus não funciona com AdBlock aqui no NA?

  • Per Theus

    8.1 km/l de média? Engraçado… a foto do painel mostra 5.8 Km/l?? Por quê? O NA esta fazendo média com a GM?

  • Luiz

    Eu particularmente detesto facelift quando só atualizam a frente ou só a traseira. Fica estranho

  • Rodrigo

    Só falta emagrecer uns 200 kg e ganhar um motor turbo…

  • Marco

    Não é por nada não, mas frente de automóvel definitivamente não é o forte da Chevrolet. Principalmente quando se fala em sedãs. Tirando o cobált que é uma marmota sob qualquer ângulo que se veja, o Cruze é horrendo de frente e bem resolvido no resto, principalmente no acabamento. O Prisma é bonito de frente e lateral e uma verdadeira gambiarra de traseira. O Classic é bonitinho de frente e insosso de traseira. O Sonic sedã não compensa nem comentar. Já nem é vendido aqui, numa total falta de respeito com o consumidor brasileiro. Ainda bem que esse Cruze tem vida curta e já nasce datado. Logo logo chegará a versão chinesa que é anos-luz mais bonita que essa que é vendida aqui.

  • Guilherme Teixeira

    Estranho um carro com um motor desses ainda usar correia dentada. Acho que nenhum concorrente utiliza.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend