Chevrolet Cruze RS é mostrado parcialmente em “flagra” oficial

Chevrolet Cruze RS é mostrado parcialmente em "flagra" oficial

Vale tudo para reavivar um carro, especialmente quando ele se tornou filho único no mundo, como é o caso do Chevrolet Cruze Sport6. Fabricado na Argentina, o último hatch médio tradicional do mercado nacional ganhará a versão RS.

Diferente do Onix, no entanto, o Cruze Sport6 vem sofrendo com a falta de interesse do consumidor, que procura agora os SUVs, como o Tracker. Por isso, o Cruze RS pretende reacender o entusiasmo por um hatch com um toque esportivo.

“O Cruze RS vai trazer acabamentos diferenciados que ressaltam as linhas aerodinâmicas da carroceria e dão um toque mais exclusivo ao interior do modelo hatchback”, explica Rodrigo Fioco, diretor de Marketing de Produto GM América do Sul.

Segundo a GM, o Cruze RS “está em provas finais de rodagem tanto por aqui como na Argentina, onde o produto também será comercializado”. Produzido em Rosário, norte do país vizinho, o Chevrolet Cruze só é feito por lá.
Chevrolet Cruze RS é mostrado parcialmente em "flagra" oficial

Tendo sido abandonado nos EUA, onde sua fábrica agora é da Foxconn e de onde sai da picape elétrica Lordstown Endurance, o Cruze também do México, assim como a Coreia do Sul e China, locais onde foi fabricado na geração atual.

A anterior, contudo, foi bem mais popular, com produção em diversos países. Aqui, o Cruze sustenta a produção argentina da GM e com o Cruze RS, espera-se que o hatch tenha alguma disposição para continuar resistindo por mais algum tempo.
Em outubro, por exemplo, ele vendeu somente 101 exemplares e deixou de liderar o segmento de hatches médios no período, devido ao Nissan Leaf, que emplacou 192 unidades.
Nesse caso, o japonês vendeu para locadoras, o que não deve tirar a posição do Chevrolet nos próximos meses.
Com visual retocado por detalhes como teto e outras partes da carroceria em preto brilhante, além do logo RS, o Cruze Sport6 contará com o motor 1.4 Ecotec Turbo de até 153 cavalos e 24,5 kgfm, além de câmbio automático de seis marchas.
Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.