Chevrolet Joy e Joy Plus saem do mercado nacional em janeiro

Chevrolet Joy e Joy Plus saem do mercado nacional em janeiro

A General Motors vai retirar do mercado os modelos Joy e Joy Plus, que deixarão o portfólio nacional da Chevrolet a partir de janeiro.

O motivo é a baixa procura pelas gerações anteriores de Onix e Onix Plus, fabricadas em São Caetano do Sul, no Grande ABC paulista.

Ainda que deixem o mercado brasileiro, a GM manterá a produção desses modelos para atender às exportações, especialmente para a Argentina.

Chevrolet Joy e Joy Plus saem do mercado nacional em janeiro

Como já lido no caso da saída do Gol do país vizinho, por lá, a GM introduziu o controle de estabilidade, assim como de tração e assistente de partida em rampa para o modelo Joy.

Segundo nota, enviada ao jornal O Estado de São Paulo, a General Motors informou o seguinte:

“Desde o lançamento do Novo Onix e Onix Plus, a empresa vem registrando uma intensa migração dos consumidores para versões mais tecnológicas e equipadas destes modelos. Com isso, a produção da linha Joy na fábrica de São Caetano do Sul (SP) passa a ser destinada exclusivamente para exportação.”

Chevrolet Joy e Joy Plus saem do mercado nacional em janeiro

Assim como fez a Toyota, no caso de Etios e Etios Sedan, a GM parte para exportação de modelos antigos para os vizinhos latinos.

Dessa forma, a GM mantém a fábrica de São Caetano do Sul em operação plena com suas linhas de produtos atuais, que logo terão a companhia de um novo modelo, a picape média monobloco Chevrolet Montana 2023.

Com sua linha de montagem pronta, a Nova Montana somará aos esforços da GM de manter sua sede viável economicamente. Lá também são produzidos os modelos Spin e Tracker.

Chevrolet Joy e Joy Plus saem do mercado nacional em janeiro

Além do fim da produção nacional, os modelos Joy e Joy Plus deverão perder o motor GM Família I SPE/4 1.0 8V com até 80 cavalos. Em mercados como da Argentina, o propulsor é o Família I SPE/4 1.4 de 98 cavalos.

A dupla da Chevrolet manterá sua proposta de transmissão manual, mas com cinco marchas para os mercados vizinhos.

[Fonte: Estadão]

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.