Chevrolet Montana dá “adiós” ao mercado argentino

Chevrolet Montana dá "adiós" ao mercado argentino

A Chevrolet Montana deixou o mercado argentino. A picape leve da General Motors saiu de cena no país vizinho por conta das vendas em baixa, o que também aconteceu por aqui durante alguns períodos, onde até gerou a suspeita de fim da produção.


Derivada do Agile, ela é protagonista do estranho caso de regressão tecnológica, visto que a anterior tinha a plataforma do Corsa C e esta se apoia na mais antiga, derivada do Corsa B. De qualquer forma, é a opção que a GM dispõe no momento em picape leve.

Bem longe das rivais Fiat Strada e Volkswagen Saveiro em vendas no Brasil, ela expirou na Argentina após anos de vendas por lá, onde os hermanos produziram ainda o temeroso Agile, embora partes da Montana também tenham sido feitos pela GM em Santa Fé.

Com uma década na caçamba sem nenhuma mudança importante, a Chevrolet Montana emprega o motor 1.4 Econo.Flex 1.4 8V com 94 cavalos na gasolina e 99 cavalos no etanol, ambos a 6.000 rpm.

Chevrolet Montana dá "adiós" ao mercado argentino

Já os torques são de 12,9 kgfm no primeiro e 13,0 kgfm no segundo, ambos a 3.200 rpm. O câmbio é manual de cinco marchas. De todos os produtos da GM feitos no país, é o modelo mais antigo e desatualizado do portfólio da Chevrolet.

Ainda assim, a Montana tem uma caçamba de 1.152 litros que leva até 756 kg de carga e tem boa oferta de peças no mercado, assim como mecânica bem conhecida no país.

Contudo, os dias da Chevrolet Montana já estão contados. A picape leve deverá ser substituída por um novo modelo, que terá a mesma plataforma GEM de Onix, Onix Plus e Tracker, mas atuando num segmento acima, com algo em torno de 5 metros.

Essa picape será de enorme importância para a Chevrolet, que assim poderá reforçar sua posição no mercado de picapes, onde está longe de liderar com a S10. De janeiro a abril, a GM vendeu 1.223 unidades da Montana, abaixo da sumida Amarok.

[Fonte: Autoblog Argentina]

 

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.