Chevrolet China Sedãs

Chevrolet Monza com motor 1.5 de 112 cavalos será lançado na China

Chevrolet Monza com motor 1.5 de 112 cavalos será lançado na China

UPDATE: A SAIC-GM liberou duas imagens do Chevrolet Monza com motor 1.5 litro na China. 


O Chevrolet Monza está ampliando sua participação no mercado chinês. O sedã médio da Shanghai-GM é oferecido por lá com duas opções de motorização, centradas em propulsores turbinados de três cilindros.

Contudo, agora a GM decidiu adicionar um motor menor para um nível de acesso, permitindo ao carro custar menos e ampliar suas vendas. Mesmo com coronavírus, o cronograma do Monza chinês não foi alterado.

Chevrolet Monza com motor 1.5 de 112 cavalos será lançado na China

De acordo com uma pesquisa da montadora, dentro do mercado chinês existem consumidores que buscam um carro com desempenho apenas suficiente para seus deslocamentos curtos. Estes representam 46% das vendas e um motor aspirado é a opção adequada para isso.

Chevrolet Monza com motor 1.5 de 112 cavalos será lançado na China

Assim, o Chevrolet Monza chega a partir do dia 10 de abril ao mercado chinês com um terceiro motor, um 1.5 16V de 112 cavalos a 6.000 rpm e 14,3 kgfm a 4.400 rpm. Este motor não teve seus detalhes revelados, mas pode ser uma versão aspirada daquele turbinado usado no Equinox.

Da família Ecotec, ele traz recursos para manter em nível baixo, a emissão de CO2. O propulsor se posicionará abaixo dos 1.0 Turbo e 1.3 Turbo oferecidos até aqui. O primeiro é uma versão com injeção direta de combustível do motor usado aqui pelos modelos Onix, Onix Plus e Tracker.

Ele entrega 125 cavalos e tem 17,5 kgfm, mais que os 116 cavalos e até 16,8 kgfm do propulsor feito em Joinville. Acima dele, o motor mais forte é um 1.3 Turbo com 163 cavalos e 24,5 kgfm, que é o mesmo usado nos EUA a bordo do Chevrolet Trailblazer, que é um irmão maior do Novo Tracker (e igualmente mais leve que o antigo mexicano).

Chevrolet Monza com motor 1.5 de 112 cavalos será lançado na China

Com 4,614 m de comprimento, 1,798 m de largura, 1,485 m de altura e 2,640 m de entre eixos, o Monza renascido acabou tomando o lugar do Cruze no mercado chinês, propondo um produto mais simples, porém, personalizado para o consumidor jovem do país.

Usando a mesma base do Onix e Trailblazer, o sedã ainda não ganhou mercados fora de lá. Em nível global, no entanto, mercados como da América Latina, África e Oriente Médio poderiam ser atingidos com sua proposta, tomando o lugar do Cavalier, que é um Baojun. Caberia como sucessor do Cobalt também?

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Alaor

    Parece ser uma espécie de “médio de baixo custo”. No dia que o Cruze sumir de vez, esse carro tem um bom potencial, principalmente se vier mais barato.

    • Edson Fernandes

      Na verdade ele é um “Cobalt” atualizado. Ele está mais para Virtus do que para Cruze.

      • Alaor

        Ele é maior que o Virtus e o Onix Plus.

        • Denis

          Sim, ele tem 4,61 de comprimento e 2,64 de entre-eixos. Seria uma boa alternativa se viesse para cá com motor 1.2 Turbo da Nova Tracker, com preço na casa dos R$ 73 mil á 92 mil (veja só)

          – Monza Turbo (AT-6) 1.2 16v – R$ 73 mil
          – Monza Turbo LT (AT-6) 1.2 16v – R$ 80 mil
          – Monza Turbo LTZ (AT-6) 1.2 16v – R$ 86 mil
          – Monza Turbo Premier (AT-6) 1.2 16v – R$ 92 mil

          • ricmoriah

            Com 1.2 T seria um diferencial mesmo em relação ao Onix Plus.

            • Denis

              A diferença de preço entre o Onix Sedan Premier AT-6 1.0 Turbo (R$ 76.050) e o Cruze Sedan LT AT-6 1.4 Turbo (R$ 98.750) é de R$ 22.700….. Cabe a GM colocar um modelo neste meio termo, no caso o Monza.

              • ricmoriah

                sim, com transmissão automática de seis marchas e alguns itens a mais, como teto solar, frenagem automática, etc…

            • Fernando Piston

              Sim, seria como o Prisma e Cobalt antigos, ao qual o primeiro vinha com 1.4 e o segundo, com 1.8

          • Dudu Pimentel

            Concordo…o Monza substituíria o Cruze de boa, ficando acima do Onix e quem sabe poderia até ter injeção direta da LTZ em diante.

            • Fernando Piston

              A GM gostaria que futuros compradores pensem assim, já que o Cruze é superior ao Monza e ela venderia com preço próximo, gerando um maior lucro, em um carro com custo menor.

  • th!nk.t4nk

    Um 1.5 com 14,3 kgfm a 4.400 rpm. Voltamos aos anos 90?

    • Denis

      Um Monza Tubarão com seu incrível 2.0 entrega 116 cv potencia (5400 rpm), com 17,8 kgfm de torque a (3200 rpm). Deixa este Monza Chines 1.5 franzino no chinelo, e “Viva aos Anos 90” (kkkkk)

      • Fernando Piston

        O problema do 2.0 do Tubarão é que suga a gasolina do tanque com vontade..kk

        • Denis

          Com consumo em torno 4 km/l no etanol o 2.0 voa rasgando os asfalto…… kkkkk

          • Dudu Pimentel

            Eita! É 2.0 ou é V8…kkkk

        • Dudu Pimentel

          Que nada pow, super econômico…diriam os vendedores da GMB

      • Daniel dos Santos

        Motor não é tudo em um carro….

        • Denis

          Falou e disse amigo. Gosto do Monza Classic, o topo de linha (painel digital, ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, computador de bordo, forração dos bancos em veludo, freios a disco nas quatro rodas, faróis de neblina, rodas de liga leve aro 14, além do raríssimo cambio automático de três marchas….

    • Paulo Lustosa

      Aspirado.

  • Daniel Deichmann

    A versão RS é acertada no desenho já as mais simples, parecem realmente bem simples. “Sem sal”

  • Racer

    Este nome trás boas lembranças….

    • Denis

      Esse nome e sua fabricante europeia chamada “Opel”

      • Dudu Pimentel

        Não…o equivalente Opel para o nosso Monza, chama-se Ascona.

        • Denis

          Eu me referi a isso mesmo Dudu. O nosso Chevrolet Monza (primeira geração – 1982 á 1990) era o equivalente ao Opel Ascona C de 1981 á 1988. O modelo tubarão de 1991 á 1996 era uma reestilização exclusiva feita pela GM do Brasil.

  • Piston head

    É impressionante como essa barra cromada acaba com todas as dianteiras dos Chevrolet atuais. A segunda foto da matéria não me deixa mentir, é bem melhor sem cromado.

    • Mesquita17

      Mas a ideia é diferenciar as versões “caretas” com cromado, das versões “esportivadas” com a barra e rodas pretas. Isso agora é padrão na Chevrolet.

  • Denis

    Eu jurava que o titulo da matéria estaria errado quando me deparei pela foto do “Onix Sedan” com novo motor 1.5.
    (Como Monza e Onix Sedan são tão parecidos…..)

  • Andre Pestana

    Seria uma boa opção no Brasil e Mercosul com o motor 1.2 12v Turbo do Tracker , mas a GM não deve lançar por aqui para não tirar as vendas do Cruze.

    • Dudu Pimentel

      Com certeza…mas o Cruze está com os dias contados, quem sabe a GM não traga? Embora a própria tenha dito que seria exclusividade do mercado chinês.

      • Andre Pestana

        Segundo a GM o Cruze ficaria até 2023 sem perspectiva de uma nova geração, mas com essa grave crise gerada pelo Corona vírus o mundo não será o mesmo pós Corona vírus para as montadoras que terão que reduzir seus custos tirando algumas versões de carros e até tirando alguns modelos do portifólios das fábricas, antes da crise o Cruze até que vendia razoavelmente somando as 2 carrocecerias(sedan + Hatch) para justificar as vendas pelo Mercosul através da fábrica Argentina, mas com a recessão tudo pode mudar daqui adiante.

    • Mesquita17

      Cruze morre em 1 ou 2 anos. Só está sendo feito na Argentina. Nos planos para a América Latina, incluindo México, existe um sedan na plataforma GEM com a mesma distância entre eixos deste Monza chinês, com 2,64m. Acredito que ele poderá sofrer alguns ajustes no design e acabamento, até pelo fato dele vir em uma faixa acima do Ônix Plus.

      • Fernando Piston

        Antes do Corona, eu ouvi de dentro da GM, que ele iria encerrar este ano no Brasil. Mas agora, tudo mudou.

  • Tosca16

    Traria o Monza em duas versões, LTZ e Premier. E poderia vir uma versão “SS” no futuro com upgrade de desempenho, todas com este 1.2T.

    • Dudu Pimentel

      Aqui não tem mercado para hatchs esportivos e tem menos ainda para sedans esportivos…o máximo que a GMB faria é lançar o kit RS prá ele (como fará com o Onix HB).

      • Tosca16

        Mais pra portfólio, e fazer frente ao Virtus GTS.

  • MarcioMaster

    1.5 16V de 112 cavalos a 6.000 rpm e 14,3 kgfm a 4.400 rpm , Melhor colocor o 1.8 8v da atual spin, muito mais negócio.

  • Danilo

    Com a recessão que estamos entrando seria uma boa pra GM matar o cruze aqui também e colocar o monza no lugar dele com o motor 1.2 Turbo e já que usa a mesma plataforma do Onix/tracker ficaria mais em conta além de ser um produto bem atual. Com preços na casa de 80 mil em versões completas faria um relativo sucesso já que o cruze nunca decolou nas vendas por aqui.

    • Dudu Pimentel

      Discordo um pouco de vc…aqui no RJ, vejo bastante Cruze das mais variadas combinações (LT, LTZ, HB, Sedan, primeiro e com facelift, enfim). Agora, desde que ganhou a nova geração, de fato é uma figura rara nas ruas cariocas…o que eu mais vejo, por incrível que pareça, é o Cruze Sedan LTZ (não sei se é LTZ 1 ou LTZ 2, pq acho que visualmente são iguais)…já Cruze Sport6 1.4 T, vi poucos e eram LT e dpois que foi atualizado, ainda não vi nenhum.

      • Fernando Piston

        Realmente, Dudu, Cruze Sedã LTZ é o que mais vende. Para ver logo de cara se é LTZ 1 ou 2, basta olhar nas laterais dos para-choques, a LTZ 2 possui sensores nas laterais.Já a Premier 2020, deu um salto tecnológico, ele ficou muito melhor, mas acho que a GM perdeu a mão nele, não deu o devido valor e o Onix Plus roubou possíveis compradores, apesar de ser inferior.

        • Dudu Pimentel

          Ah, show…o Cruze Premier vem bem equipado e é sim um produto interessante pelo que oferece, mas por uns 110 mil reais, é difícil convencer a comprar, imagina ter convencer por quase 130 mil reais (que é a Honda pede pelo Civic Touring, que não tem park assist nem como opcional).

      • Danilo

        Mas a recessão virá ainda. Os que você vê são dos tempos áureos que teremos saudades daqui pra frente. Saiu ontem uma projeção de queda de 5% do PIB esse ano. Esse vírus é pior que a Dilma e sua turma. Como disse o Paulo Guedes: Fomos atingidos por um meteoro.

  • Beto Sobral

    Devemos nos lembrar que o Vectra 2006 era o Opel Astra 2004 ( me corrijam se errei a datado Opel Astra ) com o entre eixos alongado em 10 centímetros, esse Monza ( não sei se esse nome pertence a GM ou a PSA/Opel), caso venha ao Merco sul, terá que ter o entre eixos aumentado .
    Agora imagine o sucessor do Cruze com um entre eixo de 2,74 metros ?

  • Vinícius Guerra

    O Cruze quando fui ver o novo modelo, gosto de ver, conhecer os carros, o vendedor mesmo disse que estava em promoção, pois vende muito pouco. Carro difícil de ver, agora, o Onix, o vendedor disse, vendia mais de 10 carros num mês, ou seja, tudo Onix.

    Se eu fosse a GM, baixaria bem o preço do Cruze ou até traria o Monza, com o motor 1.2 Turbo, seria um belíssimo negócio. Por um preço lógico, abaixo de 80.000, duvido se não iria vender, agora, os caras colocam a precificação lá em cima, seria a chance de aquecer mesmo o mercado. Agora com a crise provocada pela pandemia, as fabricantes vão ter que tirar coelho da cartola, pois tem muito carro nos pátios, não é qualquer um que vai ter dinheiro para comprar carro hoje, fora aqueles que pagam prestações acima de 1000,00 por mês, devem estar desesperados, outro grande erro também.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email