Chevrolet Hatches Preços Sedãs SUVs

Chevrolet paga 12 parcelas em nova oferta – Tracker PCD vai demorar

Chevrolet paga 12 parcelas em nova oferta - Tracker PCD vai demorar

A General Motors iniciou mais uma campanha de vendas para contornar o impacto da crise do coronavírus, que afetou a economia mundial e deixou o Brasil numa situação muito ruim.


Para incentivar as vendas, a Chevrolet agora “paga” 12 parcelas do boleto de financiamento para a gama de produtos novos. A campanha começa pelos modelos Onix Premier e Onix Plus Premier.

No caso do Onix Premier, o preço sugerido é de R$ 80.290, tendo entrada de R$ 40.509,50 e mais 36 parcelas de R$ 1.426,54. Nos detalhes, as 12 primeiras parcelas possuem valor reduzido 79%, sendo estas de R$ 301,39, que serão bancados pela rede Chevrolet.

Para o cliente, que só começa a pagar a partir da 13ª mensalidade, a taxa de juros é de 1,09% e o valor total do veículo é de R$ 95.481,67.

Já o Onix Plus Premier tem preço de R$ 83.890, com plano de financiamento “O carro é seu. O boleto é nosso”, a entrada é de R$ 42.309,50 com 36 mensais de R$ 1.489,93.

As parcelas reduzidas são de R$ 314,78, enquanto a taxa de juros é de 1,09% e com valor total de R$ 99.724,21. A GM mantém as outras campanhas de ofertas “Operação Virtual”, “1ª Parcela para 120 dias” e descontos eventuais, especialmente do Chevrolet Tracker.

Chevrolet paga 12 parcelas em nova oferta - Tracker PCD vai demorar

Falando no Tracker, o novo SUV compacto da marca americana teve os pedidos de PCD suspensos por conta da demanda elevada para o produto, cuja produção ficou paralisada por quase três meses.

Nesse período, de acordo com a rede Chevrolet, se acumularam 11 mil pedidos para o Tracker e a GM iniciou a distribuição da versão PCD apenas para as encomendas realizadas há meses.

O objetivo é atender as vendas normais e não há previsão de entrega para novos pedidos para compradores elegíveis nesse programa. O primeiro lote de 1.000 unidades era exatamente igual à versão LT.

Já a versão definitiva para os clientes PCD, cujo preço com isenções plenas pode chegar a R$ 56.877,70, tem alguns detalhes diferentes, como retrovisores pretos, rack de teto também preto, padronagem exclusiva dos bancos, ausência de tampa traseira e sem identificação externa.

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Rodrigo Pasini

    Tem mais é que encalhar tudo:
    preço sugerido é de R$ 80.290
    entrada de R$ 40.509,50 e mais 36 parcelas de R$ 1.426,54
    12 primeiras parcelas possuem valor reduzido 79%, sendo estas de R$ 301,39
    valor total do veículo é de R$ 95.481,67

    Mas é um baita negócio. SÓ QUE NÃO!

    • Mayck Colares

      Sinceramente acredito que quem é passado pra trás às vezes merece, por dar um passo maior que as pernas apenas pra se mostrar pros vizinhos, deixando de fazer uma conta simples, ou às vezes até fazem e aceitam assim mesmo, olham apenas o preço da parcela e não o valor como um todo.

      • radiobrasil

        Conheço MUITA gente que não pensa no C.E.T (custo efetivo total), mas apenas no valor da parcela. Entrou no orçamento, mesmo que apertado? Então dá pra pagar….

        • JFX

          Na verdade isso que eles chamam de “CET” é a taxa de juros.
          Eles inventam outros nomes para confundir o consumidor.

          É como um criminalista que inventa teses jurídicas mirabolantes para soltar um bandido. Ou um químico que inventa nomes amenos para produtos altamente tóxicos inseridos nos alimentos industrializados.

          A turminha do financeiro inventa siglas, tarifas, taxas, e coisas que tais para maquiar a taxa de juros, que é a única forma de remuneração de um empréstimo/financiamento.

          • Mr. Pereba

            Você está fazendo confusão entre taxa de juros nominal e efetiva, e dando a entender que só existe a efetiva. Taxa de juros nominal é uma coisa e taxa efetiva (também chamada de CET) é outra. A taxa de juros chamada de nominal é aplicada sobre o valor líquido que se deseja emprestar, e o agente financeiro que está emprestando obtém a remuneração sobre ela. Já a taxa efetiva (custo efetivo total) engloba outras despesas como imposto (no caso de operações de empréstimo/financiamento seria o IOF), tarifas (de abertura de crédito, de avaliação do bem, de registro do gravame, etc) e eventualmente seguros (prestamista ou do bem, por exemplo), entre outros, indicando quanto o cliente de fato irá pagar sobre o capital líquido emprestado). As instituições financeiras são obrigadas a fornecer informações sobre as duas em todos os seus contratos, porém valorizam a nominal por ser mais baixa, e o consumidor comum raramente centra sua atenção na efetiva.

    • TchauQueridos

      Não consigo acreditar que alguém caia nessa!

    • UPTSI

      é só comprar a vista lindão! ninguém tá te obrigando a comprar financiado.

      • JFX

        Discordo.
        É impossível hoje comprar um imóvel financiado, e o carro está caminhando para o mesmo rumo.

        • UPTSI

          é um direito seu discordar. Impossível só se for pra quem não tem comprovação de renda. Hoje tá mais fácil financiar um imóvel do que 10~~20 anos atrás.
          Voltando ao assunto da matéria: só compra carro financiado quem quer ( e pode é claro). Se a pessoa quer comprar um carro e tem dinheiro pra comprar a vista, ela compra. Se ela quer financiar e acha caro, ela não compra. É algo tão simples que nem precisa ser explicado.

          • JFX

            “Se a pessoa quer comprar um carro e tem dinheiro pra comprar a vista, ela compra. Se ela quer financiar e acha caro, ela não compra.”

            Se assim fosse, a maioria das pessoas não teria carro.

            E vou mais longe. Esse pensamento é muito simplório. Inúmeras pessoas com renda suficiente optam por financiar, pois a aplicação variada do dinheiro que seria despendido na compra à vista pode ser mais vantajosa.
            E não só pelo rendimento financeiro, mas pode ser utilizado em outros fins do interesse de cada um, como uma viagem, ou compra de outros bens (imóveis).

    • Flávio Hashimoto

      No caso, vc fez as contas com o preço sugerido de R$ 80.290.Porém para pagamento à vista, no mesmo site da chevrolet, custa R$ 73.090 como uma pessoa mencionou aí abaixo. Ou seja, na verdade, a entrada de R$ 40.509,50 corresponde à 55,4% do valor do veículo novo. Projetando o fluxo de caixa, os juros embutidos no financiamento do restante de R$ 32.580,50 são de 20,2% ao ano. Não querendo pagar nada por um ano, caso você consiga um financiamento de 12% ao ano com seu banco, você poderia estar pagando uma parcela de R$ 1.220, ao invés dos R$ 1.426,54. Com as mesmas condições de 12% ao ano, se começar a pagar no mês seguinte, em 26 parcelas do mesmo valor (R$ 1.426,54) a dívida teria sido quitada, 10 parcelas a menos. Os juros embutidos de mais de 20% ao ano ficam disfarçados entre a diferença entre o valor de tabela e o preço sugerido e nas supostas parcelas gratis. Pura enganação… Esse tipo de propaganda, que tende a enganar o consumidor (olhe acima, diz que a taxa de juros é de 1,09%… até parece!!) deveriam ser banidas. Não é mostrar de outra forma… é enganar mesmo!

      • Milton Fabiano Camargo

        As autoridades deveriam tomar providências.

  • Guilherme Galante

    Não vi vantagem nenhuma. Baita enganação.
    Se são 12 parcelas, deveriam ser as parcelas com o mesmo valor das outras.
    E que taxa é essa? Estamos com SELIC a 2% ao ano e os caras cobrando 1% ao mês.

    • Rodrigo Pasini

      É só deixar encalhar, ninguém compra, que apodreçam todas unidades nos pátios das ccs e na montadora.

      • JFX

        Dai eles fecham as portas no Brasil e teremos um universo automotivo tal qual o de Cuba

        • Rodrigo Pasini

          Pois que feche.

    • TchauQueridos

      Enquanto isso no 1º mundo taxa de 0,89% ao ano!
      Selic baixando só pra ferrar os investimentos e o dólar, na prática os juros continuam absurdos e ferrando o cidadão e empresas!
      Inacreditável !!!

      • radiobrasil

        Quem diria que a “poupança velha” rendendo 0.5% fixo livre de IR seria uma das melhores aplicações? rss Quem tem poupança velha, NÃO MEXA!

        • Saintclair Paiva

          A poupança não está rendendo 0,5% a.m. A regra agora é a seguinte: Quando a Selic (taxa básica do juros) estiver abaixo de 8,5% ao ano, a poupança rende 70% do valor da taxa básica mais a Taxa Referencial (TR). Quando estiver maior do que 8,5% ao ano, o rendimento passa a ser de 0,5% ao mês mais a TR. Como a nossa SELIC hoje está em 2,25% temos um redimento da poupança de 0,13125% a.m + TR(0,0%). A informação correta é essa.

          • JFX

            Perfeitamente, a poupança foi exterminada, por lobby do pessoal que gerencia fundos de investimento.

          • Gio

            A poupança velha, da qual o colega fala, é a poupança que tem depósitos feitos até maio de 2012. Nela, as regras não foram alteradas, ela continua pagando 0,5% a.m. + TR. Por isto ele recomendou que quem tem poupança nestas condições não deveria mexer. A informação dele está correta sim.

            • radiobrasil

              Isso mesmo, to falando de quem tem ainda a poupança ANTIGA.. essa sim tá uma beleza hoje!

              A poupança antiga tem rentabilidade baseada na Taxa de Referêncial (TR) em 0,5% ao mês.

              A poupança antiga são os depósitos feitos da caderneta de poupança feitos antes das novas regras de remuneração. As novas regras para poupança antiga passaram a valer após o dia 3 de maio de 2012. Assim, os depósitos feitos à partir do dia 4 de maio de 2012 passaram a ter uma nova forma de rentabilidade (ATUAL – que nao chega a 0,2%).

              • Eskarmory .

                Duas rentabilidades diferentes que por sua vez só caem no aniversário da conta. As vezes é difícil administrar esse rendimento com exatidão.

          • Rafael Oliveira

            Quem aplicou na velha poupança, isso é, antes de 2012 tem rendimento de 0,5% ao mês garantido.

      • JFX

        Como já foi comentado, falta regulamentação governamental no mercado financeiro, pois temos um cenário completamente liberal nesse campo. Talvez até um dos mais liberais do mundo.
        Nem mesmo o Judiciário ousa intervir em questões financeiras, tais como juros e seguros, lembrando sempre que o responsável por esses temas é o STJ, que quase não aparece na mídia, cujos Ministros, em regra, têm pensamento ultraliberal.

        • Rafael Oliveira

          a melhor regulamentação é o consumidor… porém sem a devida orientação, sempre vai ter alguem achando que está levando vantagem sobre os bancos.

          • JFX

            Consumidor só apanha.
            Já ligou para SAC de companhia aérea “exigindo seus direitos”?
            Tem que ter lei, caso contrário eles nos enrabam

      • Matafuego

        Mas a taxa de juros no “primeiro mundo” é mais baixa que a nossa ainda. Nos EUA é entre 0% e 0,25% e em alguns países europeus, a taxa é negativa. Os juros continuam altos nos bancos de varejo pq inexiste concorrência no Brasil. Temos um cartel de 5 bancos, sendo 2 deles controlados pelo governo.

      • Mr. Pereba

        Vocês estão esquecendo que no primeiro mundo os impostos são outros, a inadimplência é outra, os custos de operação são outros. Além disso esses empréstimos são de longo prazo e a SELIC tende a subir novamente assim que passar essa crise da pandemia, ou seja, ela está temporariamente (e artificialmente) baixíssima. Não estou defendendo os juros altos, mas não dá para exigir as mesmas taxas de juros oferecidas aos clientes do primeiro mundo, pois as nossas circunstâncias são completamente diferentes. Ainda assim, acho que teria espaço para baixar as taxas atuais, mas não a esse nível de menos de 1% ao ano.

    • Tom Costa

      Tem usado aí e moto com taxa de quase 3% ao mês. Essa taxa selic é um dos maiores fakes da história da banânia.

  • Andre Pestana

    Pura ilusão, eles pagam as 12 parcelas reduzidas em 79% e o cliente paga as 36 restantes com os juros das 12 primeiras parcelas diluídas que a montadora diz que pagou, ou seja quem paga tudo é o cliente.

  • João

    Ao invés de ficar fazendo essas promoções sem pé nem cabeça. Poderiam deixar de aumentar 5% do preço de toda a gama toda a semana…Quem sabe assim, alguém ainda tenha vontade de ir numa concessionária ter um atendimento horrível pra comprar um carro mais ou menos…

  • Annita Fingenberg

    Sempre que surge essas “mega promoções” corro ver qual vai ser a pegadinha desta vez. Tá ficando impossível comprar um carro zero. Melhor ficar com meu usado com bom acabamento e IPVA e seguro baratos.

  • Neto ®

    Seguindo a onda da propaganda enganosa da Nissan… pagamos as parcelas, mas a que a gente paga é 90% menor do valor da que vc vai pagar depois. Não sei vocês, mas acho que o Procon deveria barrar esse tipo de “promoção”.

  • radiobrasil

    Nariz, chapéu, sapato e roupa de palhaço de BRINDE né dona GM? E mais uma melancia pra pendurar no pescoço pra chamar mais atenção, junto com a placa: otário caiu na história de que PAGARAM pra ele parcelas de financiamento… Conta outra! Cade os orgãos de defesa do consumidor/conar pra exigir que párem com isso?

  • Anderson Lemos

    No final de todo o processo de pagamento você terá pago quase 20 mil dólares em um Onix, enquanto um americano paga esse mesmo valor em um cruze, visto que os juros lá são simbólicos. Ah, e não podemos esquecer que o poder de compra deles é infinitamente superior ao nosso.
    Então fica assim:
    Americano: 21 mil “reais” em um Cruze
    Brasileiro: 95 mil reais em um Onix

    • phellipe lima

      E deixa de pagar ipva para ver se o “carro” de 95 mil é seu…

  • JFX

    Não achei esse financiamento tão ruim.
    Em tempos normais não há essa possibilidade de pegar o carro hoje e ficar 1 ano sem pagar.
    Até porque a entrada é baixa (50%), que geralmente é feita com o carro usado na troca.
    Claro que as taxas são maiores, mas é o custo de se comprar parcelado.
    Só lembrando, que mesmo quem compra carro à vista paga juros também. Seriam juros “em cascata”, porque a montadora usou dinheiro emprestado para projetar o carro e está transmitindo os juros no preço (toda montadora trabalha endividada, em que pese pagar bem menos juros do que nós – cerca de 4 a 6% a.a.).

  • Betinho

    Piada kkkkkk

  • Abdallah

    Quem acredita em papai noel vai acreditar tbm que eles estao bancando alguma coisa.

  • João

    Na mesma página de ofertas da GM tem anunciado esse mesmo modelo a vista com bônus por R$73.000,

  • Marcelo

    A Chevrolet não está pagando nada, o valor final, como já disse o Rodrigo Pasini acima, é de R$ 95.421,00. Verdadeiro plano engana trouxa, que revela o caráter destas montadoras tupiniquins, assim como o cancelamento da fabricação dos modelos PCD.

  • Flávio Hashimoto

    Vixe… a GM imitando essas tolices da Nissan… sacanagem implícita de parcelas de valores reduzidos. Dá só mais raiva. Montadoras parecem querer provocar a ira do povo.

  • CanalhaRS

    Baita promoção….hahahahahaha!!!!!

  • Milton Fabiano Camargo

    Acho que a pessoa tem que ser muito ingênua para cair numa dessas. Chega a ser vergonhoso para a empresa um negócio desses. O duro é que tem muita gente que cai.

  • Renato Almeida

    GM também tentando fisgar consumidor ingênuo. Que fase o mercado automotivo enfrenta!

  • Gustavo Guerra

    E se eu comprar um carro em 12x será que ele sai de graça? Propaganda que dá margem ao erro.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email