*Destaque *Featured Chevrolet Lançamentos Linha 2018 Minivans

Chevrolet Spin 2018: preço, fotos, versões, motor, consumo e equipamentos

chevrolet-spin-2018-1 Chevrolet Spin 2018: preço, fotos, versões, motor, consumo e equipamentos

A Chevrolet Spin 2018, modelo líder de vendas no segmento de minivans, acaba de chegar à linha 2018. Vamos aqui entrar em detalhes a respeito do modelo. Mas antes, um pouco de história desta minivan. Nascido em 2012, o monovolume chegou criando polêmica, pois tinha como missão de substituir duas minivans consagradas no mercado brasileiro: Meriva e Zafira. Ambas eram projetos da Opel e tinham legiões de fãs no Brasil.



Criada sobre a plataforma Gamma II da GM, modificada para atuar em mercados emergentes, medindo 4,62 m de comprimento, 1,76 m de largura, 1,68 m de altura e 2,62 m de entre eixos. Derivada do mesmo projeto que deu origem ao Cobalt, a Spin tinha um design controverso, que não agradou muita gente, assim como ocorreu com o sedã compacto um ano antes. Com bom volume interno e porta-malas generoso, apresentava 710 litros no bagageiro, mas apenas 162 litros com sete lugares.

A Chevrolet Spin chegou apenas com motor 1.8 EconoFlex com transmissão manual de cinco marchas ou automática de seis velocidades. Com algum tempo, a GM lançou uma versão aventureira batizada de Activ, que apresentava proteções e adesivos decorativos laterais, bem como retrovisores em preto brilhante, rodas de liga leve aro 16 polegadas de desenho exclusivo, estepe fixado na traseira, barras longitudinais no teto, entre outros.

Em 2016, a GM promoveu uma atualização na Chevrolet Spin, mas sem alterações estéticas, o que chamou a atenção, visto que geralmente o visual é o primeiro ponto a ser alterado nesse tipo de upgrade. Ela ganhou mais aços de alta resistência na estrutura da carroceria. Além disso, inovou ao ser o primeiro carro nacional com grade ativa, que possui aletas ajustáveis conforme a velocidade.

O modelo ganhou também defletor de ar sob o para-choque dianteiro e defletores inferiores sob o eixo e para-choque traseiros, a fim de reduzir o arrasto. Até mesmo os rolamentos foram trocados, bem como os pneus passaram a ser de baixa resistência à rolagem e os freios foram otimizados. O motor 1.8 EconoFlex foi atualizado com novos pistões, bielas, anéis, bobinas, alternador e sistema de proteção da bateria e recuperação de energia.

As alterações surtiram efeito na redução do consumo e emissão, dando à Chevrolet Spin continuidade no mercado de forma sustentável, sendo amplamente preferida como táxi, pois tem ótimo espaço interno e porta-malas mais do que suficiente. Mas a minivan manteve a multimídia MyLink da primeira geração, embora tenha recebido o sistema OnStar. Poucos meses depois, surge nova atualização, desta vez trazendo o MyLink 2 com Android Auto e Car Play, bem como outros serviços do OnStar. No modelo 2018, agora vem com o Waze no Android Auto.

Fora do Brasil, a Chevrolet Spin passou a ser feita na Indonésia e parecia ampliar seus horizontes, tendo até registro na China, mas aí devido à proteção contra clonagem. Na Índia, o modelo seria produzido para atender ao mercado local, mas a GM desistiu daquele mercado e o projeto de vende-la por lá se desfez. Não houve planos para chegar na Rússia e ex-repúblicas soviéticas e até agora não foi habilitada para produção na Colômbia, sendo mantida sua produção em São Caetano do Sul-SP.

Chevrolet Spin 2018 – detalhes

Hoje no Brasil, a Nova Spin 2018 acaba sendo uma das pouquíssimas, senão a única opção de modelo de minivan voltada para a família, ou mesmo para o segmento de táxis. Ela vende muito mais que suas poucas concorrentes por conta disso.

Com porte volumoso, a Chevrolet Spin 2018 conta com linha de cintura alta e janelas pequenas, além de capô elevado. Na frente, os faróis simples possuem máscara negra, enquanto a grade é dividida por uma barra e o acabamento é cromado no entorno. A frente é arrendondada e bem aerodinâmica, apesar da altura. O para-choque apresenta faróis de neblina e há um defletor de ar sob o conjunto.

As laterais são bem limpas e as rodas aro 15 polegadas podem ser de aço ou liga leve, mas há opção de 16 polegadas no Activ. Falando desta, proteções laterais, adesivos decorativos, retrovisores em preto brilhante, pneus de baixa resistência à rolagem, estepe fixado em articulação no para-choque traseiro e barras longitudinais no teto. As lanternas são verticais e tem lente escurecida nas versões Advantage e Spin.

Por dentro, o painel é muito semelhante ao do Cobalt antigo, contando com instrumentação análogo-digital, bem como multimídia na parte central, difusores de ar centrais elevados, porta-luvas com iluminação e abertura para cima, bancos com múltiplas reguláveis na segunda fileira, terceira fileira na configuração de sete lugares, tampa sobre o bagageiro, diversos porta-objetos, entre outros.

Destaque para a multimídia MyLink 2 com Google Android Auto (incluindo navegadores Maps e Waze) e Car Play (incluindo Siri), que tem ainda tela de 7 polegadas, rádio AM/FM, Bluetooth com streaming e comandos de voz, conexões USB e auxiliar, além de serviço OnStar.

No pacote Exclusive, um moderno sistema de concierge permite ao condutor receber diversas informações por áudio a bordo ou mesmo orientação por setas para navegação. Um aplicativo de smartphone permite localizar o veículo e até a desbloqueado, acionando a buzina ou acender os faróis. No cofre do motor, o espaço para o 1.8 EconoFlex é muito generoso, facilitando a manutenção.

Chevrolet Spin 2018 – novidades

No entanto, ao contrário do esperado, a Chevrolet Spin 2018 segue sem mudanças no visual e no acabamento interno. O Spin 2018 traz como principal novidade a introdução da nova geração do sistema multimídia MyLink, já disponível para os também compactos Onix, Prisma e Cobalt.

A nova versão do sistema MyLink da Chevrolet Spin agora é compatível com Android Auto, que oferece ao usuário o acesso a aplicativos como o Google Maps e Waze, de navegação de navegação com informações do trânsito em tempo real, e o WhatsApp, de troca de mensagens. Há também o Apple CarPlay, onde o motorista pode acessar apps como Apple Music e o Spotify, ambos de música.

Além disso, o sistema passa a dispor de uma nova tela sensível ao toque de alta resolução com tecnologia multi-touch, similar à de smartphones, que facilita a navegação com os dedos e permite reorganizar os ícones da página inicial, por exemplo. O sistema inclui ainda teclas de avançar e retroceder e botão do volume giratório.

chevrolet-spin-2018-2 Chevrolet Spin 2018: preço, fotos, versões, motor, consumo e equipamentos

Chevrolet Spin 2018 – versões

Chevrolet Spin LS 2018
Chevrolet Spin LT 2018
Chevrolet Spin Advantage 2018
Chevrolet Spin LTZ 2018
Chevrolet Spin Activ 2018

Chevrolet Spin 2018 – equipamentos

Chevrolet Spin LS 1.8 manual – De série com motor 1.8 Flex e transmissão manual de seis marchas, mais airbag duplo, freios ABS com EDB, Isofix, alerta de pressão dos pneus, faróis com “máscara negra”, sistema de grade ativa, ar-condicionado, direção elétrica, travas elétricas nas quatro portas e porta-malas, vidros elétricos com função one touch, banco da segunda fileira bipartido e rebatível, preparação para som, indicador de mudanças de marchas, para-choques e maçanetas na cor do carro, rodas de aço com calotas aro 15 polegadas, pneus 195/65 R15 de baixa resistência à rolagem e alarme.

Chevrolet Spin LT 1.8 manual – Itens da versão LS, mais rodas de liga leve aro 15 polegadas, barras longitudinais, volante com comandos de mídia e telefonia e multimídia MyLink 2 com Google Android Auto (incluindo navegadores Maps e Waze) e Car Play (incluindo Siri), tela de 7 polegadas, rádio AM/FM, Bluetooth com streaming e comandos de voz, conexões USB e auxiliar, além de serviço OnStar.

Chevrolet Spin LTZ 1.8 manual – Itens da versão LT, mais serviço OnStar – Pacote Exclusive com navegação por setas com comando de voz, além de volante em couro com comandos de mídia, telefonia e controle de cruzeiro, cintos de segurança de 3 pontos e apoios de cabeça para cinco ou sete ocupantes, retrovisores com ajustes elétricos, faróis de neblina, lanterna de neblina, chave canivete com telecomando, detalhes cromados e em preto brilhante no interior, acabamento em dois tons de cinza e marrom, sensor de estacionamento, grade cromada, computador de bordo, bancos com acabamento premium e banco da segunda fileira bipartido e rebatível.

Chevrolet Spin LTZ 1.8 automático – Itens do LTZ manual, mais transmissão automática de seis velocidades com opção de troca manual de marchas “Active Select”, bem como piloto automático e alavanca de câmbio com revestimento premium.

Chevrolet Spin Advantage 1.8 automático – Itens do LTZ automático, mais retrovisores externos na cor preta brilhante, lanternas com superfície interna escurecida, rodas de liga leve aro 15 polegadas com acabamento escurecido e serviço OnStar – Pacote Protect.

Chevrolet Spin Activ 1.8 automático – Itens do LTZ automático, mais retrovisores externos na cor preta brilhante, lanternas com superfície interna escurecida, proteção lateral, para-choques pretos com apliques prateados na parte inferior, saias laterais com acabamento prata, estepe traseiro com trava interna anti-furto e comando elétrico de destravamento, rodas de liga leve aro 16 polegadas com design exclusivo da versão Activ, pneus de uso misto 205/60 R16, adesivos laterais e estepe de liga leve aro 16 polegadas com design exclusivo da versão Activ.

Chevrolet Spin 2018 – preço

Chevrolet Spin LS 2018 – R$ 59.990
Chevrolet Spin LT 2018 – R$ 63.590
Chevrolet Spin Advantage 2018 – R$ 68.670
Chevrolet Spin LTZ 2018 – R$ 69.990
Chevrolet Spin Activ 2018 – R$ 73.490

Chevrolet Spin 2018 – motor

Assim como o Cobalt 2018, a Chevrolet Spin 2018 ainda utiliza o velho motor 1.8 EconoFlex GM Família I, que chegou ao Brasil no começo dos anos 80 a bordo do clássico Chevrolet Monza. Mas, diferentemente do sedã compacto “grande”, a minivan nunca utilizou o motor 1.4 GM Família 0, sempre utilizando o propulsor de maior cilindrada.

Este velho propulsor tem quatro cilindros, bloco em ferro fundido e cabeçote em alumínio, dotado de comando de válvulas com variador de fase mecânico, bem como duas válvulas por cilindros e tuchos hidráulicos. Há também bobinas independentes e coletor de admissão em plástico, bem como ressonador. Na atualização mais recente, o 1.8 EconoFlex também ganhou modificações para ficar mais eficiente.

Nas alterações, foram introduzidos novos pistões, anéis de vedação, biela, virabrequim reforçado, sistema de lubrificação otimizado, óleo lubrificante de menor viscosidade, alternador com sistema de proteção da bateria para recuperação de energia, velas de melhor qualidade, entre outros. Assim, o 1.8 EconoFlex ficou mais frugal e com melhor resposta ao acelerador.

Dessa forma, o idoso motor passou a entregar 106 cv a 5.200 rpm na gasolina e 111 cv a 5.200 rpm no etanol, bem como 16,8 kgfm a 2.600 rpm e 17,7 kgfm a 2.600 rpm, respectivamente com gasolina e etanol. A força é obtida em rotação bem baixa. Ele vem ainda com injeção eletrônica multiponto e sistema de partida a frio para o uso de etanol.

Também como no caso do Cobalt 2018, o 1.8 EconoFlex na Chevrolet Spin 2018 trabalha com transmissão automática GF6-3 de terceira geração da GM, que traz seis marchas, além de função de dupla redução para retomadas e desacelerações. Ela apresenta uma programação que memoriza a condução do motorista, antecipando ações para reduzir consumo de combustível e ampliar o conforto ao dirigir. Mas não há paddle shifts, pois a opção de trocas manuais sequenciais por meio de um botão presente na alavanca. Outra opção da minivan da GM é a caixa de mudanças manuais de seis velocidades com embreagem de acionamento hidráulico.

chevrolet-spin-advantage-2017-4 Chevrolet Spin 2018: preço, fotos, versões, motor, consumo e equipamentos

Chevrolet Spin 2018 – desempenho

Aceleração de 0 a 100 km/h e velocidade máxima final 

  • Chevrolet Spin MT – 10,6 segundos e 173 km/h
  • Chevrolet Spin AT – 12,4 segundos e 165 km/h

A Chevrolet Spin 2018 tem um desempenho adequado para sua proposta. O antigo propulsor 1.8 EconoFlex assegura boa força em baixas rotações, conseguindo assim também uma boa média de consumo para um carro com peso moderado. O monovolume responde bem no meio urbano, trabalhando geralmente em torno de 2.000 rpm, tanto com câmbio manual quando com automático, ambos com seis marchas.

O motor 1.8 EconoFlex entrega 106 cv a 5.200 rpm na gasolina e 111 cv a 5.200 rpm no etanol, bem como 16,8 kgfm a 2.600 rpm e 17,7 kgfm a 2.600 rpm, respectivamente com gasolina e etanol, tendo um comportamento suave e silencioso. O motor garante poucas trocas de marcha na versão manual, dando mais conforto ao dirigir e respondendo bem em aclives acentuados, ladeiras, saídas de semáforo, entre outros.

No automático, a Chevrolet Spin 2018 tem um comportamento mais suave ao rodar e confortável, oferecendo reduções de marcha adequadas, bem como saídas rápidas sem muitas delongas. A programação voltada para a eficiência energética dá à opção uma boa média de consumo, fazendo 6,9 km/l com álcool e 10,1 km/l com gasolina no meio urbano. Já com transmissão manual, os números são melhores: 8,1 km/l com álcool e 11,8 km/l com gasolina. Note que o consumo com gasolina é bom nos dois casos.

Na estrada, a Chevrolet Spin 2018 manual tem boa performance, garantindo ultrapassagens seguras e subidas de serra sem problemas de falta de força. Mas, para uma condução esportiva, ele falha ao não oferecer potência suficiente, especialmente com gasolina. Assim, ela é feita mais para uma viagem familiar do que para uma performance de esportivo.

No automático, a minivan se dá melhor na estrada pelo conforto, podendo ainda utilizar o piloto automático sem medo de grandes oscilações de rotação decorrentes de inúmeras trocas de marcha. Nesse ambiente, seu consumo é de 8,4 km/l com álcool e 12,0 km/l com gasolina. Mas, no manual, a autonomia é maior graças ao melhor consumo: 9,4 km/l com álcool e 13,7 km/l com gasolina.

No geral, a Chevrolet Spin 2018 tem posição de dirigir elevada e comandos próximos das mãos, exceto retrovisores. Apesar da área envidraçada ser menor do que em outras minivans, ela não limita a visibilidade, tendo ainda câmera de ré, dependendo da versão. Ruim mesmo é a falta de um apoio de braço retrátil para o condutor, já que o banco é bem alto. E isso também atrapalha na hora de acionar o freio de mão.

A direção elétrica é muito leve em manobras e progressiva em condução, enquanto os freios têm atuação mediana. Já a suspensão tem um ajuste mais firme, por conta das proporções da minivan, embora tenha recebido ajustes para ficar mais confortável na última atualização.

A estabilidade é moderada e nas curvas mais fechadas, há pequena tendência de saída de traseira, facilmente corrigível. Um buracos e lombadas, ele sente um pouco, mas sem bater no fim do curso. O espaço geral é muito bom, generoso para bagagens até. Cinco adultos e duas crianças vão bem na versão de 7 lugares. O ar-condicionado é mais potente que em outros Chevrolet para cobrir todo o interior do modelo.

chevrolet-spin-advantage-2017-14 Chevrolet Spin 2018: preço, fotos, versões, motor, consumo e equipamentos

Chevrolet Spin 2018 – consumo

Cidade

  • Chevrolet Spin MT – 8,1 km/l com álcool e 11,8 km/l com gasolina
  • Chevrolet Spin AT – 6,9 km/l com álcool e 10,1 km/l com gasolina

Estrada

  • Chevrolet Spin MT – 9,4 km/l com álcool e 13,7 km/l com gasolina
  • Chevrolet Spin AT – 8,4 km/l com álcool e 12,0 km/l com gasolina

Chevrolet Spin 2018 – manutenção e revisão

Revisão

Custo

Quilometragem

Preços 1.8

10.000 km

R$ 220

20.000 km

R$ 639

30.000 km

R$ 656

40.000 km

R$ 756

50.000 km

R$ 460

60.000 km

R$ 1.108

Chevrolet Spin 2018 – ficha técnica

Motor

1.8

Tipo

Dianteiro transversal, Gasolina e Etanol

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

1796

Válvulas

8

Taxa de compressão

12,3:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

Gasolina: 106 cv @ 5200 rpm / Etanol: 111 cv @ 5200 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) 

Gasolina: 16,8 kgfm @ 2600 rpm / Etanol: 17,7 kgfm @ 2600 rpm

Transmissão

Tipo

Manual 6 marchas / Automática 6 marchas

Freios

Tipo

Disco ventilado / Tambor

Direção

Tipo

Elétrica

Suspensão

Dianteira

McPherson,independente com barra estabilizadora

Traseira

Eixo de torção

Rodas e Pneus

Rodas

Aço / Liga Leve aro 15 / 16 polegadas

Pneus

195/65 R15 / 205/60 R16

Dimensões

Comprimento total (mm)

4624

Largura sem retrovisores (mm)

1764

Altura (mm)

1686

Distância entre os eixos (mm)

2620

Capacidades

Porta-malas (litros)

162 (7 lugares) 710 (5 lugares)

Tanque (litros)

53

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)

495 (7 lugares) 450 (5 lugares)

Peso em ordem de marcha (kg)

1207 (MT) 1275 (AT)

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

ND

Chevrolet Spin 2018 – fotos

Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.

4.0

  • Pedro154

    Uau, agora a capivara está mais conectada. Vem com o ZeroStar também?

    • Jossimar Pádua Júnior

      Queria muito saber a segurança da spin.

      Minha mãe é pcd e é louca por um renegade (ama SUVs & Crossovers), mas precisa de espaço e eu desaconselhei esse, sugeri o Corolla (embora peladasso, mas ele é seguro e tem 7ab, alem de espaçoso), também sugeri o 2008 e 408, mas ela reluta por ser PUG … Ela ainda gosta do Duster e eu particularmente não curto muito, embora razoavelmente seguro. Outro que está na lista para ver é o Creta por ser completinho e no mesmo preço do renegade, embora menos seguro.

      Tá um dilema a escolha desse carro novo pra ela pq precisamos do espaço para viajar, porem segunda a sexta roda no maximo ela com meu irmão na cadeirinha e só de fds para viajar rola a família toda (aí enche o porta-malas, eu tenho um polo sedan e quando viajamos nele ele vai até arriado tadinho). A Spin Activ atenderia bem (bem carro de mãe mesmo e do jeito que ela gosta – rodas grandes, pneu pendurado, alto e dá pra carregar metade do guarda roupa de todo mundo), mas depois do fiasco do Onix da receio de recomendar um carro desse pra minha família andar

      • Ringow

        Uma town country não serve?tem as usadas pra vender e é segura

        • ViniciusVS

          Sério que recomenda um importado com 10 anos nas costas? acho totalmente absurdo. Vale lembrar que é PCD então vai pagar entre 40 e 50 mil na Spin e uns 55 no Corolla/408/Creta/2008.

          • Ringow

            Vdd não pensei nesse sentido msm e esqueci q poderia ser PDC

            • arzanette

              PDC ( PESSOAS COM DEFICIÊNCIA…..}

              • Ringow

                Sim esqueci acabei de colocar ali em cima eu não sou idiota

        • Jossimar Pádua Júnior

          Para PCD precisa ser 0km e ela nao é adepta a comprar carro seminovo. Só compra se for de algum parente que ela confia e olhe lá

          • Ringow

            Sim esqueci desse fato

      • ViniciusVS

        Eu ficaria com o Corolla básico, colocaria um rádio e estava bom já.

        O Duster seria uma ótima opção se tivesse 1.6 CVT

        • Pedro154

          Acho que eu também pegaria o Corolla, já que ele parece ter um bom nível de segurança. O único item que faz falta é o rádio, isso até na css dá pra colocar.

          • ViniciusVS

            A maioria da de brinde um Pioneer simples.

      • Vinícius Barreto

        Comprei uma 2008 PCD e é só alegria! Não é muito espaçosa, mas me atende bem pois sou solteiro. Agora vão lançar com at6 e acredito que será imbátivel.
        O Creta para PCD é bem feinho, não gostei.
        De espaço nessa faixa acredito que a Spin mesmo. E segurança um Corolla, mas eu equiparia um pouco… A escolha depende do tipo de uso mesmo, mas é mto difícil escolher kkk

        • Jossimar Pádua Júnior

          Então, por mim seria esse ou o 408 (ta 47.990 para pcd em 36x sem juros aqui em sp) com 1.6 thp. Mas como temos chácara e passamos por estrada de terra da muita dó jogar um sedan automático lá. Fora o preconceito que ela tem com PUG.

          Todos os PCD sao mais capados mesmo. O renegade tem contra ele apenas 2 AB e espaço limitado (principalmente porta-malas), porem é bem seguro estruturalmente e tá no gosto da motorista

          Corolla ela curtiu pq enchi muito o saco com questão de espaço e segurança, mas é simplório a ponto de nao ter nem piloto automático, quando mostrei o creta, ela mudou de ideia e ta inclinada nele

          PUGs – descartados, mas to na tentativa de reverter isso com base no test drive e no preço quase 10k a menos dos outros

          Creta – excetuando-se os PUGs, é o menos capado, embora feio, está no gosto dela e nao precisaria instalar nada por fora, e concessionaria a menos de 1km de casa. Pesa a segurança que possui apenas 2 AB e nao foi avaliada estruturalmente e o motor ser 1.6 que eu acho fraco pro tamanho do carro

          Spin activ – (feia para k-ra-lh*), cabe tudo, manutenção fácil, concessionaria a menos de 1km de casa, nao é capada pq nao é uma versão especial para pcd, atende a necessidade diária e eventuais, mas nao tenho a minima ideia sobre a segurança e nao é um projeto moderno/global

          AirCross: Caro pelo que oferece, interior feio e que parece que em alguns anos vai fazer muito barulho, principalmente em paralelepípedo

          Outros modelos menores, nao atendem como: eitios sedan, hb20s ou x.

          A escolha desse modelo ta mais difícil que a dos outros juntos

          • Vinícius Barreto

            Eu sei como essas escolhas são difíceis… Eu comecei querendo um HB20S, depois fui pro X, depois mudei pro 208, 308, aí mudei pro Creta e no final acabei ficando com o 2008. Haha
            Confesso que também tinha muito preconceito com a marca, mas o conforto, equipamentos, padrão de qualidade me surpreendeu muito. Só não peguei o 308/408 porque pensei na revenda que ia ser muito mais difícil, infelizmente.
            Acho que pelo que você disse talvez o Creta seja a melhor opção mesmo, mas dá uma olhada se eles tem a versão no showroom, pois acho que ela é toda de plástico duro e aspecto pobre/básico tipo o Corolla simples.
            A nissan vai lançar o Kicks PCD também, talvez seja uma opção a ser avaliada. Dê uma olhada!

          • HENRY ME

            Faz test drive e compare neste caso Creta e Corolla . Quanto aos Pugs realmente maioria relatos é de pos venda ruim.

      • Paulo Lustosa

        Corolla GLi PCD é 4 airbags se não me falha a memória

        • Jossimar Pádua Júnior

          Na linha 2018 são 7: 2 frontais + 2 laterais + joelho motoristas + de janela que pegam na frente e atrás da lateral

      • arzanette

        compra um van com 9 lugares …..acabou a dor de cabeça…. uma Fiat Ducato ou MB Sprinter melhor opção…….

        • Jossimar Pádua Júnior

          Claro! Alem de nao ser automática, nao entra como PCD, precisa de uma cnh D ….

          Baita negocio. E ainda da para ela levar crianças para escola como fonte de renda alternativa, nos fins de semana fazer um traslado de hotel-aeroporto.

          Foi a ideia/sugestão mais eficiente até agora!

          Obrigado

          • visanpai

            kkkkkkk

      • Leonardo C.

        Pegaria o 2008, de todos esses só não pegaria o Corolla, pois é muito simplório essa versão PCD.

    • Dimitri Martinez

      Também estou com essa dúvida, visto que a Capivara e o Cocôbalt são feitos na mesma plataforma do Onix…

      Se a GM tivesse nacionalizado o Sonic ao invés de Cobalt, Onix e Prisma, Acho que seria melhor negócio… Mais seguro e melhor mecânica…

  • Brasil_MG

    Cadê a reestilização da Spin?!

    Se é pra continuar com a frente de trator e essa traseira horrorosa era melhor terem deixado o carro em 2017 mesmo…

    • G.Alonso

      Pois é! Mas está vendendo, esse é o problema.

    • Tosca16

      Não tem concorrentes, vende que nem água em semáforo e tá dando lucro a GM; mudar pra quê ?

      • Brasil_MG

        Infelizmente é verdade. Toyota REMENDÉTIOS é a prova viva!

        • Tosca16

          Nem o Etios, o Etios no início nem isso conseguia, teve que fazer alguns ajustes e tirar a balança de açougue do painel.

    • Pedro154

      O problema mais grave não é nem esse. É saber o quanto a capivara com acne representa risco de vida aos seus passageiros. Depois do resultado do Onix, eu tenho medo dessas coisas que a GM “”””””projeta””””” para países subdesenvolvidos. Se a capivara fosse feia, mas fosse segura e tivesse um motor melhorzinho, já seria aceitável.

    • pedro rt

      pelo jeito desistiram da reestilizacao ja q isso iria acontecer na linha 2018. pelo visto estao planejando msm renovar toda a linha de carros compactos “onix/prisma, cobalt/spin, montana e tracker” pra 2019, daqui 2 anos.

    • dogmarley

      mudaram coisas invisíveis ao olho mas perceptíveis ao bolso
      direção elétrica, grade ativa

  • Tosca16

    Melhorou 100% …

    • Elfo Safadão.

      kkkkkkkkkk

  • Eduardo Tagliaro

    O mylink serve pra já chamar a funerária em caso de acidente.

    • Elfo Safadão.

      Isso é função do OnStar, não?

      • Exato, o mylink distrai e causa o acidente, o carro não protege e a alma do falecido chama com OnStar.

        • Elfo Safadão.

          Alma?
          Achei que seria a morte quebrando um galho pro defunto novato.

      • Pedro154

        ZeroStar.

  • Maycon Farias

    Será que já vem zerada* de fábrica? Kkk

  • Tosca16

    Agora me diz porque diabos um carro que tem 70 ou 80% das vendas para táxi e frotista não vir com GNV de fábrica ? Acho que seria melhor que qualquer “Tablet” no painel.

  • Renan Batista

    Eu n sei como taxista adora isso. Interior consegue ser pior que o desenho externo. O painel é reto , batido. Carro desconfortavel. Só tem mala e nada mais.

    • Tosca16

      Cabe, ou melhor, diz que cabem 7 miseráveis nisso aí.

      • Renan Batista

        Infelizmente não continuaram com a Blazer. Hoje ela se chama TrailBlazer e é vendida a 150 mil Temers aqui no Brasil o que não tem nada a ver com essa porcaria de Spin. hahah

        • Tosca16

          Pera, vc tá comparando com a Blazer não né ? Mas digo que a Zafira era muito mais carro que isso aí.

          • Renan Batista

            Verdade, eu falei besteira. A Zafira saiu pra dar lugar a Capivara (Spin). Sendo que a Opel (marca da GM na europa) vende a Zafira até hoje toda renovada. Parece até o C4 grand que vende aquino Brasil a 120 mil. Da um google “Opel Zafira 2017” .

          • ViniciusVS

            Nem com a Zafira da para comparar.

            Zafira era um carro médio com base do Astra, Spin é um compacto com base do Onix. Não consegue nem ser melhor que a Meriva direito quando o assunto é sofisticação, a vantagem é justamente ter câmbio AT de verdade, motor 1.8 com torque em vez do 1.4 e opção de 7 lugares ( pelo menos na ilusão).

            • KOWALSKI

              O torque desse motor não é suficiente pra esse tijolão, é sofrível.

              • Verdades sobre o mercado

                Tive uma e ela anda igual ao Renegade Flex, ou seja, é lenta. Não que o usuário deste veiculo busque desempenho, mas merecia um motor com mais torque.

  • Duh

    Isso então no crash test tira umas estrelas negativas.

  • Munn Rá : O de Vida Eterna

    Mudem o título Noticias Automotivas : Chevrolet Capivara estréia com nova versão do MyCapim

    • Pedro154

      Com o inovador sistema ZeroStar

  • RKK

    Quando estreia a versão Ecotec SGE ?

    • ViniciusVS

      Falavam em 2019, que toda a linha atual da GM mudaria de geração ou sairia de linha. Se for em 2019 já será tarde.

    • Wagner Lopes

      Com as vendas atuais? Lá pra 2025…o brasileiro tá comprando!

  • zekinha71

    Isso agrega estrelas?

  • Victor Hugo

    Este carro eh muito bonito

    • Verdades sobre o mercado

      Tá treinando para stand up ?

  • Franco da Silva

    Segurança?! Consumo?! Desempenho?! Bem capaz! Nova telinha no painel: você vai amar!
    Chevrolet: conte comigo, no seu funeral!

  • Diogo Augusto

    Enquanto isso na sala de reuniões da GM Brasil:
    -Precisamos de alguma coisa pra manter a Spin no mercado e chamá-la de ”nova”!!
    -Reestilização?
    -Novos Motores?
    -Que tal uma atualização do MyLink e aumento de preço de 2 mil reais?
    -PROMOVIDO!!

  • heliofig

    Aproveita e compra celular novo também. Nem iPhone 4 nem Android de segunda linha são compatíveis.

  • Gran RS 78

    A única coisa que eu gostei foi da nova cor. Que saudades quando a GM tinha sua linha baseada nos Opel, especialmente para quem teve uma Zafira e ficou orfão de uma minvan de qualidade.

    • Esquilo Tranquilo

      Zafira hoje é um p*ta negocião pra meter gás e usar no dia a dia…

  • delvane sousa

    Toda vez que aparece carros da GM vem aquela pergunta: qual nota no Latin NCAP?

  • Leonel

    Este MyLink também absorve impactos laterais? Porque se sim, às vezes é o que falta no Onix. Ah não, acho que ele já tem esse mesmo modelo né? rsrs

  • Elfo Safadão.

    Agora sim, esse caixão cabe 7 nele…
    A economia de espaço no cemitério vai ser grande.

  • vikey

    Capivara e Capivara de Mochila

  • Wagner Lopes

    Mas corrigir o assoalho que se “rasga” no teste de impacto desde 2014 (onix) nada né?! Compra brasileiro!

  • Marco

    Putz grila… eu achando que viria um “belo tapa no visual” e essa marmota, digo, capivara vem horrorosa do mesmo jeito. Vai ser medonha assim lá no quinto dos infernos…
    Eu não sei onde esta canguiça é mais monstrenga, se é na frente de trator CBT, na traseira de rabecão, ou na lateral de aerowillys do final da década de 50. É muita feiúra para um veículo só. Fico imaginando qual deve ser a idade do infeliz que projetou essa carniça. Deve ter pelo menos uns 60 anos…

  • Fabão Rocky

    Vou falar q nem o professor da Escolinha do professor Raimundo, substituindo a palavra salário por crash-test: “E o crash-test oh?!?!?!”

  • Comentarista

    Já que não mexeram em nada, poderiam pelo menos ter caprichado um pouco mais no Mylink …. tiraram um porta objetos para colocar uns botõeszinhos no lugar… que gambiarra!
    A questão da beleza do veículo não me preocupa muito para este tipo de segmento, agora a questão da segurança… um carro família deveria ter pelo menos isofix para as cadeirinhas.

  • Jefferson De Paula

    Puxa, quando é que a GM vai colocar a cara nova na SPIN?

    O projeto tá ultrapassado, tá cansado… praticamente a linha toda da GM já foi atualizada para a frente nova.
    Não vejo a SPIN muito segura mas a relaxação custo, espaço e por ser GM ajuda bastante.

    Tô achando que a SPIN vai ficar pra trás por causa dos TAXI´s e vão querere que a galera compre o EQUINOX.

    #MUDASPIN
    #SPINCARANOVA

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend