Chevrolet México SUVs

Chevrolet Tracker é confirmado para o México e deve chegar do Brasil

Chevrolet Tracker é confirmado para o México e deve chegar do Brasil

O Chevrolet Tracker foi confirmado para o México. Sim, o nome não está errado. A General Motors divulgou a designação aplicada ao produto vendido no Brasil, já que no país latino da América do Norte, ele era conhecido como Trax.


Não mais fabricado para o mercado doméstico, embora já com fim em San Luis de Potosi, o SUV compacto da GM agora será importado para a terra dos Astecas e, provavelmente, será brasileiro.

Jorge Plata, diretor de marketing da General Motors do México, diz: “O Chevrolet Tracker chegará para liderar uma transformação no segmento de SUV, porque oferece a mais alta proposta de valor em sua categoria”.

Chevrolet Tracker é confirmado para o México e deve chegar do Brasil

Plata completa:  “Este modelo é baseado nas tendências atuais dos recursos mais valorizados pelos clientes, um design moderno, atlético e urbano, altos padrões de segurança e inovação tecnológica, além de conectividade completa e desempenho eficiente”.

Assim como aqui, o Chevrolet Tracker 2021 leva consigo seis airbags, frenagem automática de emergência e multimídia com 4G LTE e Wi-Fi, entre outros. O modelo chega para assumir a posição ao anterior, que continua sendo oferecido nos EUA, onde logo sai de cena.

Chevrolet Tracker é confirmado para o México e deve chegar do Brasil

Com o acordo comercial entre Brasil e México, o Chevrolet Tracker 2021 cumpre o prometido pela filial mexicana quando do anúncio do fim da geração anterior, indicando que a produção na região seria exclusivamente brasileira.

Feito em São Caetano do Sul, o Chevrolet Tracker 2021 é esperado para alcançar os EUA em algum momento, conforme apontaram fontes mexicanas, através de um (hipotético) acordo de livre comércio. No mercado americano, o foco agora é o Trailblazer sul-coreano que, no momento, tem sua produção interrompida pelo coronavírus.

A GM México não divulgou mais detalhes do produto, mas podemos esperar pelos motores Ecotec 1.0 Turbo de 116 cavalos e 1.2 Turbo com 132 cavalos, já usados por lá a bordo do Novo Onix Sedan (Plus).

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Cleidson

    E vai chegar lá mais barato e mais completo do que aqui.

    • Dudu Pimentel

      Sempre foi assim, pq agora seria diferente? Brasileiro acho bom pagar caro por menos e ainda acha que tá tirando onda, por isso que só piora.

  • 1 Raul

    Essa frente ficou lindona!

    • Rafael Pereira da Silva

      mas a traseira poderia ter sido melhor trabalhada

  • lucas marcon

    Nos EUA não irão vender. Somente no mexico por ser um país emergente. Nos EUA a categoria será outro.

    • Dudu Pimentel

      Lá tem Ecosport, pq não ter ele como a nova geração do Trax?

      • Danilo Vieira

        Já vi notícias que indicam que a GM não irá receber o Tracker, mas farão uma outra reestilização do modelo atual, o Trax.

        • Dudu Pimentel

          O Eco terá um nova geração em breve…então acredito que o nosso Tracker poderá ir pros EUA como Trax, mas ofertando apenas o 1.2T, mas com injeção direta e talvez o 1.0T tb com injeção direta.

  • El Gato!

    Questão de gosto, mas…
    Ontem, pela primeira vez vi um ao vivo. Nessa cor azul das imagens. Eu achei esse carrinho MUITO estranho. Uma carroceria de hatch inchado, com umas rodinhas pequenas… cara, não ficou proporcional. Até um Renegade frigobar é mais harmônico que esse novo Tracker.

    • Kadu_CE

      Realmente ele parece um onix inchado. (Bruce Baner e Hulk kkk)
      Mas ate gostei do que o carro oferece de equipamento. O acabamento n me surpreendeu, embora n tenha achado ruim.
      Quero testar o 1.0 que deverá ser o maia vendido.

    • McLovin

      Mas a tendência atual de design é essa, por isso não faz mais sentido falar em SUV, mas sim em crossover. É só um Onix anabolizado mesmo, com a proposta que os hatches médios tinham antigamente, como o Astra, Stilo, 308 e companhia. A Ecosport que preservou a silhueta mais próxima de um veículo utilitário é criticada a rodo pela galera justamente por essa característica, já ficou datado. Caso venha a ter uma nova geração ou uma substituta, podes crer que seguirá nessa linha de hatch anabolizado. Interessante notar que a nova Tracker tem a mesma altura da extinta Meriva, assim como o T-Cross tem a altura do Fox. Dessa forma, preservaram o habitáculo de teto alto que maximiza o espaço interno, porém com design mais agressivo do que monovolumes que por algum motivo inspiram um caráter de carro de família, insosso.

      HR-V foi um dos primeiros a introduzir esse conceito de hatch anabolizado, custa 40% mais que o Fit equivalente, vende o dobro de unidades. A Honda nunca cogitou disponibilizar o Civic de dois volumes no Brasil. De qualquer jeito, a meu ver nada é mais bizarro do que o C4 Cactus, aquilo sim é bizarro. Parece um carro normal com a suspensão mega elevada.

      • MFerrari

        Esses crossovers compactos só ocupam o.lugar dos hatchs médios na tabela, porque na real não oferem o espaço, acabamento e dinâmica de um médio. É um pote de ouro para montadoras: Custo de compacto e preço de médio.

  • th!nk.t4nk

    Ih até os mexicanos vão receber esse chinesinho no lugar do original. Tempos difíceis.

    • Fábio Henrique

      mas o “original” que imagino que vc esta dizendo (Trailblazer) é maior e mais sofisticado, tipo um Compass. Ao menos eles terão a versão buick (Encore gx)

      • th!nk.t4nk

        Na verdade o Tracker que saiu de linha no Brasil é o Opel Mokka, que foi vendido com os nomes Tracker, Encore e Trax, a depender do mercado. Depois da venda da Opel a GM decidiu criar o chinesinho pra países subdesenvolvidos, e fez um modelo maior nos EUA aproveitando o nome. Se o Brasil quiser ter o verdadeiro sucessor do Tracker, terá de torcer pra PSA decidir trazê-lo.

        • Fábio Henrique

          Nossa, vc filosofou longe, o proximo mokka será um 2008/cactus com casca diferente, tanto o tracker/trailblazer e encore/encore gx ja estavam prontos antes da gm vender a opel, entao o novo mokka seria o atual encore gx . Nao vejo demérito tecnico nenhum em um carro que foi projetado junto com a engenharia da china, vcs tem uns preconceitos arcaicos. Um carro projetado na europa pode mto bem ser depenado como ja vimos a psa fazendo

          • th!nk.t4nk

            Não Fabio, a geração anterior era desenvolvimento europeu (Mokka), inclusive do mesmo time que trabalhou no Corsa. Nos EUA ele sofreu rebadging pra ser vendido como Buick Buick (aliás, a Buick na última década era apenas uma revendedora de modelos Opel com outros nomes). Esse carro vai receber um substituto de porte semelhante na Europa e que custará na mesmíssima faixa, com a mesma proposta. O modelo americano é que não tem nada a ver, pois será um modelo de outro segmento e dessa vez projetado no exterior, sem participação de ninguém do time original. Um mero nome reaproveitado. Nessa o Brasil saiu perdendo sim.

            • Fábio Henrique

              Eu sei que a buick era rebadge de opel, por isso repito: antes mesmo da opel ser vendida os atuais encore e encore gx ja estavam prontos (inclusive testados na europa como existem flagras). Logo eles seriam vendidos tb como Opel e logo seriam os originais. Falso pra é o novo que é um peugeot travestido assim como o atual corsa. De opel mesmo estes carros possuem apenas o nome e uma cópia do denho (lembrando que os buicks continuam com a identidade que era da opel). Mas aquilo, se vc acha que o carro chines com nota maxima de colisao e motor eficiente é ruim pode comprar o carro europeu com motor aspirado (aka próximo 208) hehe

    • Rafael Morozini

      Como se mexicano fosse sinônimo de exigência …

      • Henrique12

        No México existe um grande mercado de usados trazidos dos EUA, o famoso “resto de rico” é sucesso lá, mais que 0KM.

        • Toyo_Highlander fan

          Pior é que aqui não se pode trazer nem um usado do Paraguai. E depois dizem que essa porcaria de brasilis é democrático? Um deputado federal do RS propôs novamente a importação de modelos usados e não foi pra frente por causa do lobby dos fabricantes aqui.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email