Citroen História Minivans

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização
Citroen C3 Picasso

Minivan, monovolume… por unir diversos conceitos em um só automóvel, o Citroen C3 Picasso tem diversas classificações.

Mas o fato é que esse carro é espaçoso e atende bem quem busca por um automóvel para a família, sobretudo aquelas com quatro ou até cinco pessoas.


Vendido na Europa e lançado no Brasil em 2011, o modelo representou a Citroen na categoria de monovolumes por quase cinco anos.

Assim como boa parte dos carros da Citroën, o C3 Picasso conta com um visual harmônico.

Porém, nem tanto assim por conta da traseira meio desengonçada, devido à solução “diferenciada” encontrada pela marca francesa para posicionar o suporte de placa na tampa traseira.


Visto por trás, o monovolume parece mais uma geladeira antiga.

Tal estranheza é percebida pelo fato de o C3 Picasso ser uma adaptação do Citroën Aircross. Na realidade, o contrário, já que o Aircross é uma versão aventureira do primeiro.

Entretanto, como o monovolume aventureiro chegou primeiro por aqui, a marca fez algumas adaptações para produzir a variante civil no Brasil – como a já citada tampa do porta-malas com suporte de placa deslocado, assim como no Aircross, para também esconder o “buraco” da trava do estepe do modelo mais parrudo.

O interior do carro é bem espaçoso e possui ampla área envidraçada. Além disso, o Citroën C3 Picasso oferece bons equipamentos e uma mecânica adequada – embora ele seja bastante beberrão.

Como o monovolume francês já saiu de linha e dado o histórico de desvalorização alta dos carros da Citroën, é possível encontrar a preços convidativos no mercado de usados.

Confira abaixo os principais detalhes do Citroën C3 Picasso vendido no Brasil entre os anos de 2011 e 2015:

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização
Citroen C3 Picasso

Citroen C3 Picasso – detalhes

Ao contrário da maioria das marcas, como a Volkswagen que lançou primeiro o Fox para depois apresentar o aventureiro (e já extinto) CrossFox, a Citroën ofereceu o Aircross antes do C3 Picasso no Brasil.

Como a versão civil do primeiro, o monovolume convencional chegou em 2011 para competir com modelos como Fiat Idea, Chevrolet Meriva, Honda Fit e até o Kia Soul.

Antes disso, o Citroën C3 Picasso já era comercializado no mercado europeu. O nosso modelo chegou com um atraso de quase dois anos frente à variante lançada no velho-continente.

Além disso, o monovolume brasileiro tem algumas diferenças em comparação com o europeu.

A começar pelo visual, o nosso C3 Picasso já chegou assumindo a nova identidade visual da Citroën.

A dianteira se diferenciava pela grade com o duplo chevrón da marca francesa entre os faróis (o europeu tem essa região mais lisa, apenas com o emblema). Além disso, o para-choque foi redesenhado, com perfil mais robusto.

Nas laterais, tudo a mesma coisa, com exceção das rodas. Em comparação com o Aircross, o C3 Picasso é cerca de três centímetros mais baixo.

A traseira causa certa estranheza. Por aproveitar a tampa do porta-malas do Citroën Aircross, o monovolume convencional traz um suporte de placa deslocado para a direita da peça, ao invés da posição central encontrada no modelo na Europa.

As lanternas também são exclusivas.

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização

Desconsiderando esse último detalhe, o C3 Picasso tem visual harmônico e segue a identidade visual encontrada nos outros modelos da Citroën.

Um dos principais destaques é o enorme para-brisa na dianteira, com vigias laterais divididos pela coluna “A” que dão uma maior sensação de amplitude.

Ao contrário do Citroën Aircross, o Citroën C3 Picasso tem formas mais discretas.

Não há recursos como barras longitudinais no teto (que deviam ser mantidas, já que os rivais oferecem tal item), moldura nas caixas de roda e na parte inferior das portas, entre outros.

O painel do C3 Picasso é quase idêntico ao do Aircross, assim como o restante do interior. E é diferente ao do C3 Picasso europeu, que é bem mais moderno, com um painel de instrumentos digital montado na parte central do painel.

Além disso, como em outros monovolumes e minivans, o console central do Citroën europeu é mais elevado, deixando a alavanca de câmbio mais próxima da mão do motorista. Por aqui, a manopla fica numa posição mais baixa.

O acabamento é apenas mediano, com plásticos por todos os lados, mas de boa qualidade. Há ainda uma porção em tecido em todas as portas para dar uma certa sensação de requinte.

Peca, contudo, por não dispor de recursos que seriam úteis para toda a família, como cinto de três pontos para o ocupante central do banco traseiro e sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro.

Nas dimensões, são 4,09 metros de comprimento, 1,72 m de largura e 1,63 m de altura, com entre-eixos de 2,54 m.

O porta-malas tem capacidade para 403 litros, enquanto o tanque de combustível leva até 55 litros de gasolina e/ou etanol.

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização

Em movimento, o Citroën C3 Picasso demonstra ser um carro bastante agradável para o motorista e também os demais ocupantes.

A suspensão tem ajuste que privilegia o conforto, tornando o rodar mais suave, mas sem prejuízo no comportamento dinâmico. A direção é hidráulica – poderia ser elétrica, assim como no hatch Citroën C3.

Um dos pecados do monovolume francês é o consumo de combustível elevado demais, por ser um carro com aerodinâmica não tão privilegiada e, sobretudo, por ser bastante pesado (sua versão mais completa beira os 1.400 quilos).

Citroen C3 Picasso – história

Início da produção brasileira do C3 Picasso em 2011

A produção do Citroën C3 Picasso no Brasil teve início em meados de fevereiro de 2011.

O carro foi produzido por cerca de quatro anos no Centro de Produção de Porto Real, no Rio de Janeiro (RJ), sendo o oitavo carro fabricado pelo grupo PSA por lá.

Além da minivan, o conglomerado francês fabricava ainda os Citroën C3, Aircross e Xsara Picasso e os Peugeot 207, 207 Passion/Sedan, 207 SW e Hoggar.

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização

Chegada do Citroën C3 Picasso ao Brasil em 2011

Em maio de 2011, a Citroën anunciou a chegada do C3 Picasso ao mercado brasileiro.

Mais barato que o Aircross (lançado um ano antes), o monovolume francês tinha preços a partir de R$ 47.990, podendo chegar a R$ 60,4 mil na configuração topo de linha.

Os primeiros exemplares do modelo saíram nas versões GL, GLX e Exclusive, sempre com motor 1.6 16V flex de até 122 cavalos, com câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro velocidades.

A versão mais completa do carro era bem equipada, com direito a ar-condicionado digital, piloto automático, airbags laterais dianteiros e sistema de navegação MyWay com tela de sete polegadas (opcionais), rodas de liga-leve, bancos e volante revestidos em couro, airbags frontais, freios ABS com EBD, computador de bordo, entre outros.

C3 Picasso ganha motor 1.5 em 2012

A primeira grande novidade da linha Citroën C3 Picasso foi anunciada em junho de 2012, para se preparar para a chegada do novo rival Chevrolet Spin.

O monovolume francês passou a oferecer também a opção de motor 1.5 8V flex para as versões GL e GLX, até então disponíveis somente com o 1.6 16V.

Derivado do 1.4 usado no C3, o motor 1.5 8V flex rende até 93 cavalos e 14,2 kgfm de torque.

O preço do carro era de R$ 45,6 mil no modelo GL 1.5 e R$ 48,5 mil no GLX 1.5. Com essa novidade, as variantes GL 1.6 e GLX 1.6 foram descontinuadas.

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização

C3 Picasso linha 2015 com novas versões e equipamentos

Em abril de 2014, o C3 Picasso 2015 chegou com novidades. O modelo GL deu lugar ao C3 Picasso Origine, enquanto o GLX foi substituído pelo C3 Picasso Tendance.

A primeira versão passou a contar com vidros traseiros elétricos de série, enquanto a segunda adotou sensor de estacionamento traseiro de série. Já o Exclusive seguiu inalterado.

Os preços iam de R$ 46.890 a R$ 59.890.

Citroën descontinua o C3 Picasso no Brasil em 2015

Por conta das baixas vendas e a preferência dos consumidores por carros mais altinhos e aventureiros, o C3 Picasso foi descontinuado no Brasil.

No lugar, a Citroën passou a oferecer em novembro de 2015 a nova linha Aircross, com visual e interior atualizados e novos equipamentos.

Além disso, para ocupar o lugar deixado pelo monovolume convencional, o então novo Citroën Aircross 2016 passou a contar com versões de entrada sem estepe externo e motor 1.5 flex. O aventureiro custava de R$ 49.990 a R$ 69.290.

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização

Citroen C3 Picasso – versões

A gama de versões do Citroën C3 Picasso varia conforme o seu ano de comercialização no Brasil. Confira:

C3 Picasso de 2011 a 2012:

  • Citroën C3 Picasso GL 1.6 MT
  • Citroën C3 Picasso GLX 1.6 MT
  • Citroën C3 Picasso GLX 1.6 AT
  • Citroën C3 Picasso Exclusive 1.6 MT
  • Citroën C3 Picasso Exclusive 1.6 AT

C3 Picasso de 2012 a 2014:

  • Citroën C3 Picasso GL 1.5 MT
  • Citroën C3 Picasso GLX 1.5 MT
  • Citroën C3 Picasso GLX 1.6 AT
  • Citroën C3 Picasso Exclusive 1.6 MT
  • Citroën C3 Picasso Exclusive 1.6 AT

C3 Picasso de 2014 a 2015:

  • Citroën C3 Picasso Origine 1.5 MT
  • Citroën C3 Picasso Tendance 1.6 MT
  • Citroën C3 Picasso Tendance 1.6 AT
  • Citroën C3 Picasso Exclusive 1.6 MT
  • Citroën C3 Picasso Exclusive 1.6 AT

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização

Citroen C3 Picasso – equipamentos

Citroën C3 Picasso GL

Equipado de série com itens como airbags frontais (a partir de 2012), freios ABS com EBD (a partir de 2012), direção hidráulica, ar-condicionado manual, vidros dianteiros com acionamento elétrico, retrovisores externos com ajuste elétrico, computador de bordo, banco traseiro bipartido e rebatível, porta-luvas refrigerado e com iluminação, tomada 12V dianteira, travamento automático das portas e porta-malas com o carro em movimento, aviso de não utilização do cinto de segurança do motorista, chave Plip com comando de abertura das portas, entre outros.

Citroën C3 Picasso GLX

Recebe rodas de liga-leve de 16 polegadas, vidros traseiros elétricos, vidro elétrico do motorista com sistema “um toque” e antiesmagamento, retrovisores externos e maçanetas externas pintadas na cor da carroceria, faróis de neblina dianteiros, banco do motorista ajustável em altura, bancos dianteiros com bolsa porta-revista e mesas “tipo aviação” para os bancos traseiros, travamento elétrico para os vidros traseiros no painel, sistema de som com CD player, MP3 player e entrada para iPod, comandos no volante, indicador de temperatura externa no rádio, entre outros.

Citroën C3 Picasso Exclusive

Em relação ao GLX, ganha ar-condicionado digital, bancos revestidos em couro, sistema de som Pioneer com entrada USB e conexão Bluetooth, volante em couro e com detalhes cromados, faróis com acendimento automático, para-brisa com sensor de chuva, apoio de braço central dianteiro, alarme, retrovisores externos com capa cromada, manopla de câmbio esportiva, piloto automático e limitador de velocidade, sensor de estacionamento traseiro, entre outros.

Como opcional, podia receber sistema de navegação MyWay com tela colorida de sete polegadas e airbags laterais dianteiros.

Citroën C3 Picasso Origine

Segue a mesma linha do GL, mas com itens extras como vidros elétricos nas quatro portas com função antiesmagamento.

Citroën C3 Picasso Tendance

Segue a mesma linha do GLX. Porém, agrega sensor de estacionamento traseiro.

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização

Citroen C3 Picasso – preços

Veja abaixo os preços do C3 Picasso no mercado de usados conforme a Tabela Fipe:

  • Citroën C3 Picasso GL 1.5 MT: de R$ 28.540 (2012) a R$ 32.030 (2014)
  • Citroën C3 Picasso GL 1.6 MT: de R$ 25.790 (2011) a R$ 27.390 (2012)
  • Citroën C3 Picasso GLX 1.5 MT: de R$ 30.880 (2013) a R$ 32.040 (2014)
  • Citroën C3 Picasso GLX 1.6 MT: de R$ 26.860 (2011) a R$ 28.290 (2012)
  • Citroën C3 Picasso GLX 1.6 AT: de R$ 28.340 (2011) a R$ 33.830 (2014)
  • Citroën C3 Picasso Exclusive 1.6 MT: de R$ 28.980 (2012) a R$ 36.000 (2015)
  • Citroën C3 Picasso Exclusive 1.6 AT: de R$ 30.850 (2012) a R$ 39.080 (2015)
  • Citroën C3 Picasso Origine 1.5 MT: R$ 33.745 (2015)
  • Citroën C3 Picasso Tendance 1.6 MT: R$ 35.900 (2015)
  • Citroën C3 Picasso Tendance 1.6 AT: R$ 38.845 (2015)

Citroen C3 Picasso – motor

Debaixo do capô, o C3 Picasso esconde o conhecido motor 1.6 litro já usado em outros carros do grupo PSA Peugeot-Citroën no Brasil.

Ele tem quatro cilindros, 16 válvulas e é bicombustível, com direito ainda a duplo comando de válvulas variável no cabeçote.

Ele desenvolve 115 cavalos de potência na gasolina e 122 cv no etanol, a 5.800 rpm. O torque é de 15,5 kgfm ou 16,4 kgfm, respectivamente, a 4.000 rpm.

O motor 1.6 flex está associado a um câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro velocidades, este com modos de uso automático, esportivo, para pisos de baixa aderência e ainda o manual com trocas sequenciais pela própria alavanca.

Entretanto, em setembro de 2012 o C3 Picasso passou a oferecer também a opção do motor 1.5 litro flex de oito válvulas nas versões de entrada.

Mais fraco, gera 89 cv na gasolina e 93 cv no etanol, a 5.500 rpm, e torque de 13,4 e 14,2 kgfm, nesta ordem, a 3.000 rpm. Neste caso, o câmbio é sempre manual de cinco velocidades.

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização

Citroen C3 Picasso – desempenho e consumo

Citroën C3 Picasso 1.5 manual

  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 14,3 segundos;
  • Velocidade máxima de 168 km/h;
  • Consumo de 6,5 km/l na cidade e 8,8 km/l na estrada com etanol;
  • Consumo de 8,9 km/l na cidade e 12,3 km/l na estrada com gasolina.

Citroën C3 Picasso 1.6 manual

  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 12,6 segundos;
  • Velocidade máxima de 179 km/h;
  • Consumo de 6,1 km/l na cidade e 8,5 km/l na estrada com etanol;
  • Consumo de 8,7 km/l na cidade e 12 km/l na estrada com gasolina.

Citroën C3 Picasso 1.6 automático

  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 13,4 segundos;
  • Velocidade máxima de 175 km/h;
  • Consumo de 6 km/l na cidade e 8 km/l na estrada com etanol;
  • Consumo de 8,5 km/l na cidade e 11 km/l na estrada com gasolina.

Citroen C3 Picasso – garantia e revisões

Quando 0 km, o C3 Picasso era vendido com garantia de fábrica de três anos.

Todavia, como ele saiu de linha em 2015, você não encontrará qualquer exemplar seminovo ou usado da minivan ainda em garantia.

A marca oferecia também revisões a preço fixo. Confira:

  • Revisão de 10.000 km: R$ 598
  • Revisão de 20.000 km: R$ 903
  • Revisão de 30.000 km: R$ 810
  • Revisão de 40.000 km: R$ 993
  • Revisão de 50.000 km: R$ 942
  • Revisão de 60.000 km: R$ 1.331

Ou seja, as seis revisões do C3 Picasso totalizavam a bagatela de R$ 5.577. Um valor bastante alto para um monovolume compacto.

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização

Citroen C3 Picasso – desvalorização e seguro

Assim como boa parte dos outros carros franceses à venda no Brasil, o C3 Picasso sofria com a alta desvalorização.

Numa pesquisa feita no fim de 2016, o monovolume era o carro que mais desvalorizava, com depreciação de 22,2% após o primeiro ano de uso.

Por outro lado, como ele já saiu de linha, isso não será um grande problema para quem está de olho no Citroën seminovo ou usado.

Isso porque ele já sofreu uma forte depreciação e, agora, a queda no valor de revenda será menor.

Hoje é possível encontrar um Citroën C3 Picasso Exclusive com motor 1.6 e câmbio automático, de ano 2015, por R$ 39 mil.

Na época, esse carro como 0 km custava cerca de R$ 60 mil.

Já o seguro anual do carro tem preço médio de R$ 2,5 mil, dependendo do perfil do condutor, localização, utilização do veículo, entre outros fatores.

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização
Citroen C3 Picasso

Citroen C3 Picasso – ficha técnica

Motor

1.5 8V Flex e 1.6 16V Flex

Tipo

Dianteiro, transversal, gasolina e etanol

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm3

1.449 e 1.587

Válvulas

8 e 16

Taxa de compressão

12,5:1

Injeção eletrônica de combustível

Multiponto

Potência Máxima

1.5 (89 cv com etanol e 93 cv com gasolina a 5.500 rpm) e 1.6 (115 cv com etanol e 122 cv com gasolina a 5.800 rpm)

Torque Máximo

1.5 (13,4 kgfm com etanol e 14,2 kgfm com gasolina a 3.000 rpm) e 1.6 (15,5 kgfm com etanol e 16,4 kgfm com gasolina a 4.000 rpm)

Transmissão

Tipo

Manual de cinco marchas (1.5 e 1.6) ou automático de quatro marchas (1.6)

Freios

Tipo

Disco ventilado (dianteira) e tambor (traseira)

Direção

Tipo

Hidráulica

Suspensão

Dianteira

Independente, McPherson, com molas helicoidais

Traseira

Eixo de torção, com molas helicoidais

Rodas e Pneus

Rodas

Rodas de aço de 15 polegadas ou liga-leve de 16 polegadas

Pneus

195/60 R15 ou 195/55 R16

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.092

Largura sem retrovisores (mm)

1.723

Altura (mm)

1.634

Distância entre os eixos (mm)

2.540

Capacidades

Porta-malas (litros)

403 litros

Tanque (litros)

68

Carga útil (kg)

407 a 446

Peso em ordem de marcha (kg)

1.323 a 1.392

Coeficiente de penetração aerodinâmica (Cx)

032

Citroen C3 Picasso – fotos

Citroen C3 Picasso: versões, preços, motor, consumo, desvalorização
Nota média 4 de 3 votos

Leonardo Andrade

Leonardo Andrade

Leonardo atua no segmento automotivo há quase nove anos. Tem experiência/formação em administração de empresas, marketing digital e inbound marketing. Já foi colaborador em mais de sete portais do Brasil. Fissurado por carros, em especial pelo mercado e por essa transformação que o mundo automotivo está vivendo.

  • Rodolfo Deo

    Outro que não nunca faria falta nenhuma, enquanto isso carros ótimos como o Golf somem do mercado.

  • Verdades sobre o mercado

    Tive um Exclusive 2013 mecânico comprado no final de 2016, com 22.000 km originais, todas revisões feitas em css Citroen. Veículo com ótimo espaço interno, bom para acomodação de crianças em cadeirinhas e para pessoas idosas entrarem e saírem do veículo sem muito esforço. Bem equipado, confortável e com bom acabamento. Desempenho adequado para a proposta. Consumo deveria ser melhor(para quem roda bastante é gastão). O que mais me desagradou foi a manutenção. Em 11.000 km (em 1 ano de uso) me deu um prejuízo de R$ 4.500,00 (feito em oficinas independentes), sendo que neste valor não está incluso a revisão que fiz aos 30.000 km, ou seja, são R$ 4.500,00 de despesas extras em um veículo sempre revisado e com baixa km. A saber: buchas de suspensão dianteira (problema conhecido dos mecânicos) que me gerou a deterioração precoce de 2 pneus, eletro-ventilador e problemas na parte elétrica. A má fama da mecânica ruim dos franceses (incluindo Renault) não é à toa.

    • Zé Mundico

      Esse defeito da suspensão dianteia já faz parte do DNA do C3 Picasso, acho que até deviam colocar uma placa na entrada das concessionárias….rsrsrsrs. Mas acredito que também vá muito do uso pessoal e dos locais onde o usuário trafega. Conheço gente que não larga por nada e estive vendo o Aircross ano passado e fiquei animado com o bom motor 1.6 thp e o câmbio cvt de 6 marchas. Cheguei perto de fechar negócio mas surgiu outra oportunidade.

      • Verdades sobre o mercado

        Aircross com THP e CVT de 6 marchas ?! Bagulho forte este que você tá consumindo

        • Zé Mundico

          Aliás, 1.6 aspirado e cvt 6 marchas. 1.6 THP é no Cactus.
          Mesmo assim, não deixa de ser uma ótima opção em espaço e conforto.

          • Verdades sobre o mercado

            Não é CVT, é AT6

          • Peppa Pica

            Continua fumado… PSA não usa CVT! Porém acho que pelo valor cobrado nele é melhor pegar o C4 Cactus.

    • fabio

      ……incluindo a RENAULT vc fala so bobagens os motores e suspençao da renault sao um dos mais robustos que tem

      • Verdades sobre o mercado

        Já a elétrica/eletrônica…

  • marcosCAR

    A matéria diz que o carro é harmônico como todo Citroen e depois vai descrevendo como traseira feia, etc. É bonito ou não? O que quis dizer o repórter?

    • Verdades sobre o mercado

      Harmonicamente feio… brincadeira, mas ele do lado de um Uno parece pai e filhote.

    • Eduardo Alves

      Momento Dilma Bolsonaro .

  • Zé Mundico

    O Aircross atual é muito mais negócio, com motor 1.6 thp e câmbio cvt de 6 marchas é a melhor opção para um carro familiar médio.

    • fabio

      onde vc viu que AIRCROSS tem motor THP ???? thp so no cactus,c4

      • Zé Mundico

        isso mesmo, troquei c3 e c4

  • Marcus Vinicius

    Seria interessante o AirCross ganhar o 1.6 THP FLEX de 173 cv

    • Peppa Pica

      Jamais… acorda…… Esse conjunto fica para o C4 Cactus…. AirCross logo sai de linha!

  • MarcosGojira

    4 ou 5 pessoas forçou a barra né? Fiz uma viagem curtinha em 5 nesse carro, é desumano.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email