Citroen C4 hatch – Defeitos e problemas

Citroen C4 hatch - Defeitos e problemas
Citroën C4 Hatch

O Citroen C4 hatch foi vendido no Brasil entre 2009 e 2014, vendendo 47 mil unidades. Será que tem defeitos e problemas?

Médio da marca francesa, o Citroen C4 hatch chegou da Argentina em 2009 e veio para complementar a gama da PSA.


Antes dele, havia somente o C4 VTR e o C4 Pallas.

De projeto ousado, o Citroen C4 hatch tinha algumas características interessantes e disruptivas em relação ao mercado.

Vinha com volante de centro fixo (apenas o aro rodava), bem como cluster digital centralizado e carroceria com linhas bem curvadas.

Ele foi equipado com motores 1.6 EC5 com 110 cavalos na gasolina e 113 cavalos no etanol, além do 2.0 16V com 143 cavalos na gasolina e 151 cavalos no combustível vegetal.

Era equipado com transmissão manual de cinco marchas ou automática com quatro velocidades.

Com 4,260 m de comprimento, 17873 m de largura, 1,458 m de altura e 2,608 m de entre eixos, tinha 320 litros no porta-malas.

Teve três chamadas de recall no Brasil e foi oferecido nas versões GLX e Exclusive, bem como Solaris, Rock You e Competition.

Mas, o que os proprietários do Citroen C4 hatch reclamam?

A suspensão é considerado o calcanhar-de-aquiles do hatch da Citroen.

Os donos também reclamam bastante de itens diversos, como ar condicionado, bateria e arrefecimento do motor.

Citroen C4 hatch – Defeitos e problemas

Citroen C4 hatch - Defeitos e problemas

O Citroen C4 é um carro que surpreendeu quando chegou, especialmente na versão VTR, que tinha duas portas.

Mas, foi mesmo o Citroen C4 hatch que alcançou a garagem da maioria dos interessados.

Com quatro portas, porém, mantendo o estilo marcante, ele era atraente, mas sua suspensão não.

Os donos de Citroen C4 hatch reclamam com quase unanimidade sobre o conjunto de suspensão.

Este é considerado o calcanhar-de-aquiles do hatch médio francês e não apenas por sua baixa resistência.

Os proprietários se queixam do curso pequeno de molas e amortecedores, que batem constantemente no fim do curso.

Com tantos impactos, o conjunto não poderia resistir por muito tempo mesmo.

Além do desconforto, essa característica gera defeitos e problemas no Citroen C4 hatch.

A reclamação maior é devido ao fato dos amortecedores não durarem o suficiente.

E não só eles, os coxins e bieletas da caixa de direção também quebram com frequência maior que a esperada.

Até mesmo as bandejas de suspensão precisam ser trocadas muito antes de outros carros.

Nesse caso, um dono de Citroen C4 hatch informou que uma delas precisou ser substituída com apenas 25.000 km.

Nos amortecedores, as trocas variam de menos de 30.000 km até antes de 100.000 km, tendo alguns trocado mais de uma vez.

Um relato chega a diz que em quatro anos, o Citroen C4 hatch teve o conjunto substituído duas vezes e o carro nem tinha chegado aos 80.000 km.

Esses serviços demandaram pelo menos R$ 6.900 em peças e mão de obra.

O coxim do motor também foi avariado em outros relatos com quilometragens baixas, algumas antes de 30.000 km.

As reclamações incluem ainda batidas secas na traseira e a famosa raspada na parte frontal, pois o balanço é longo e a suspensão é baixa.

Ainda nessa parte de suspensão, os freios também são criticados por alguns, que alegam ter tido trocas a partir de 20.000 km, incluindo os discos.

Outro problema apontado por vários donos do Citroen C4 hatch é o alinhamento das rodas, que dificilmente sai como deveria.

Alguns alegam que é o sistema de direção de centro fixo, que confunde o técnico na hora de centrar as rodas.

Mais mecânica

Citroen C4 hatch - Defeitos e problemas

Vários relatos de defeitos e problemas do Citroen C4 hatch falam do sistema de arrefecimento do motor.

Alguns falam de vazamento de água e superaquecimento, com quilometragem variada.

Também mencionam sobre a válvula termostática, que dá defeito e só se percebe quando a temperatura da água fica muito alta.

Outros reclamam que o nível de líquido de arrefecimento desce com frequência, necessitando rapidamente de reposição.

Um defeito do Citroen C4 hatch é a queima da ventoinha do radiador que, da mesma forma que a válvula termostática, provoca superaquecimento.

Um dos donos mencionou que a mesma teve que ser reparada aos 30.000 km.

Noutro caso, o carro já saiu da concessionária com a ventoinha desligada e logo a temperatura alta foi acusada no painel.

Outro proprietário disse que o ventilador do radiador simplesmente queimou com apenas 20.000 km.

Mais um componente que aparece como defeito nos relatos é a bateria.

Alguns donos do Citroen C4 hatch falam que a bateria dura pouco.

Um deles disse que a mesma foi trocada com 30.000 km, enquanto outro relatou a necessidade de substituição com 35.000 km.

Outro dos proprietários falou em troca com 45.000 km, mas teve um que mencionou que a bateria “estufou” com 22.000 km.

O relato de menor quilometragem fala de troca com somente 10.000 km.

Ainda na parte mecânica, alguns falam em defeito no cânister, o que provoca a entrada de opor de combustível no habitáculo, ameaçando assim a segurança dos ocupantes por conta de seu teor tóxico.

Outros donos do Citroen C4 hatch falam de problemas com a bomba de combustível, necessitando troca até abaixo de 60.000 km.

Elétrica e demais

Citroen C4 hatch - Defeitos e problemas

O Citroen C4 hatch também tem defeitos e problemas, segundo os donos, em outras partes.

Alguns relataram queda ou soltura do forro do teto, sendo que um deles apontam o defeito aos 77.000 km.

Outro proprietário argumenta que a forração não suporta as altas temperaturas do país, por isso se solta com frequência.

Já o ar condicionado tem problemas em alguns carros, especialmente no direcionador de fluxo de ar.

Alguns donos relatam esse defeito, mas a maioria diz que o aparelho ainda gera enorme ruído no funcionamento.

Falhas no funcionamento também são apontadas e necessidade de correção desde a época da garantia de fábrica.

No caso dos faróis, muitos reclamam que queimam rapidamente.

Apenas um cliente teve três lâmpadas queimadas em 20.000 km, sendo as duas principais aos 10.000 km e uma delas aos 20.000 km.

Outro troca a lâmpada num dia e a mesma queimou no seguinte.

Teve que adicionar uma lâmpada de melhor qualidade, embora a que queimou fosse original.

Em um ano, outro dono de Citroen C4 hatch trocou lâmpadas três vezes, todas queimadas em pouco tempo.

Alguns falam ainda em botões dos vidros elétricos com mau contato e vidros que fazem barulho, como se estivessem soltos.

Recall

Citroen C4 hatch - Defeitos e problemas

A Citroen nunca fez recall das lâmpadas dos faróis e muito menos do ventilador do radiador.

Apenas a vedação do cofre do motor foi chamada em 2012, enquanto a manta interna do cofre foi acionada em 2014.

O terceiro recall é referente ao C4 VTR.

Já em relação aos defeitos e problemas crônicos associados ao Citroen C4 hatch, estranhamente apenas um falou em câmbio automático travado.

O problema é devido às tais eletroválvulas que entram em pane e necessitam de substituição com abertura do câmbio e enorme prejuízo com a mão de obra.

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.