*Destaque Citroen Europa Hatches Mercado

Citroën C4 se despede do mercado europeu para dar lugar ao C4 Cactus 2018

citroen-c4-2015-1 Citroën C4 se despede do mercado europeu para dar lugar ao C4 Cactus 2018

O Citroën C4 chegou ao fim da linha. Pelo menos o hatchback europeu. O modelo, que surgiu originalmente em 2004, substituindo o antigo Xsara, sai de cena para dar lugar ao C4 Cactus 2018, um misto de crossover e hatch, que foi atualizado essa semana e agora dá o tom da direção que a marca parisiense quer tomar.



Orientada pelo crescimento dos utilitários esportivos, a Citroën lançou o C3 Aircross como um SUV compacto nativo e atualizou seu crossover, criando assim uma dupla focada especialmente nesse segmento, deixando de lado seu hatch, que já não estava mais correspondendo em termos de vendas.

A saída do C4 pode ser encarada como um efeito direto dessa nova onda de utilitários esportivos, que se aproximam muito da linha de entrada das marcas ocidentais e mesmo das asiáticas. A troca de um hatch médio por um crossover compacto – apesar de usar a mesma denominação, o C4 Cactus é feito sobre a base PF1 do C3 – pode ser algo muito impactante em outras marcas europeias, sendo quase impossível em certos fabricantes. Imagine o fim do Golf para dar lugar ao T-Roc?

c4-competition-1 Citroën C4 se despede do mercado europeu para dar lugar ao C4 Cactus 2018

No entanto, a Citroën tem essa liberdade de mudar e ousar, o que na filosofia da marca, é algo natural e importante. Afinal, a marca parisiense sempre evitou o caminho tradicional do mercado e fez apostas que muitas vezes deram certo. O fim do C4 também marca o fim da plataforma PF2, a “mutante”, para carros de passeio na linha europeia da marca, restante apenas a multivan Berlingo, ainda na mesma plataforma. Na China, não há mais hatch médio na marca, assim como ocorre no Brasil.

Nascido em 2004, o Citroën C4 surgiu com um estilo bem arrojado – como era de se esperar da marca – dotado de faróis direcionais, painel central e digital, volante multifuncional com centro fixo, sistema de odorização do ambiente, ar-condicionado dual zone, entre outros. O hatch rapidamente passou a ser feito na Argentina, assim como na China e Rússia. Junto com o hatch, surgiu um cupê duas portas C4 VTR, que tinha tampa traseira com duas vigias.

Em 2010, o Citroën C4 ganha uma nova geração, mantendo a mesma plataforma, mas com um estilo de linhas mais tradicionais que, até certo, parecem uma evolução do Xsara e não da geração anterior. Apenas a Europa recebeu o hatchback, que teve de conviver com o DS4, um irmão mais refinado da então divisão premium da marca, que acabou se separando definitivamente alguns anos depois. Na PSA, apenas os DS 4 e Peugeot 308 continuam no segmento médio, assim como agora as anglo-saxônicas Opel e Vauxhall com o Astra.

 

  • Maycon Farias

    A grande peneira mundial já começou, realmente muitos ainda deixarão de existir para dar lugare a um lineup mais enxuto e eficiente.

    • DiMais

      vejo isso como caminho livre para a PSA investir pesado nas novas gerações do 308 e principalmente do Astra, tirando um modelo francês de campo na briga pela preferência do consumidor.
      a Citroën tem no DNA essa facilidade de mudar seu line-up sem se apegar em excessos ao passado, tanto que mesmo com o sucesso dos urbaninhos retrô (Mini e 500) ela simplesmente criou uma submarca e lançou o DS3, que acabou ganhando família e a marca se tornou independente.

    • PEDAORM

      Essa análise não vale para o mercasse todo…. Se pegar marcas premium alemães, por exemplo, cada dia o line up está mais abarrotadas de opções e nicho de nicho, é suv de todo tamanho, suv coupé, variantes peruas sedan coupé e coupé 4 portas do mesmo
      carro por exemplo. Exemplo prático:
      X1,x2,x3,x4,x5,x6 em breve a x7. Na família série 3 (e 4 que é o mesmo carro…) fora as mil opções de motores e acabamentos (da 316i a M3) temos sedan, wagon, coupé, grand coupé e conversível. Sem falar no restante do lineup.

  • Mayck Colares

    É uma pena, um dos meus carros que mais tive prazer de ter foi um c4 desses manual.

    • Eskarmory .

      Pior, mk2 nem veio pro Br.

      • Mayck Colares

        E tive um Ds4 depois ainda. Acho q foi pq dei um salto maior pro c4 do que pro ds4

        • Erasmo Artur

          Mesma coisa aqui. Pulei do 206 pro C4 hatch, depois fui pro 3008.

          O impacto do 206 pro C4 foi maior. Tenho boas lembranças do carro.

          • André Almozara Aranha

            Eu tbm tive um C4 hacth 4 portas e o carro era incrível, de tecnologia, design, desempenho e segurança

    • Deadlock

      Mas, aqui vai durar um bom tempo.

  • Eskarmory .

    Lamentável que crossovers estejam colocando os hatchs médios em declínio, aliás, culpa do consumidor.

    • ViniciusVS

      Lamentável porque? Deixa o preconceito de lado…

      • PEDAORM

        Lamentável porque perdemos a opção de um hatch da marca, nesse e em alguns outros casos e consumidor tem que engolir guela abaixo um crossover compacto feito a sobre a base do c3 pelo mesmo preço ao invés de ver a nova geração do C4. Se tivesse ambos tava tudo certo.

        • ViniciusVS

          Ué, mas não é o consumidor que está migrando? Algum motivo tem.

          • PEDAORM

            SUV vem ganhando participação, mas bem longe de ser maioria… No top 10 de vendas da Europa até setembro eram 8 hatchs (e variantes) e so 2 SUVs… algum motivo tem.

            • ViniciusVS

              Então a Citroen que perde dinheiro ué… Se nessa teoria a maioria quer hatch e a citroen tira o carro de linha, é ela que perde mercado…

              Não tem motivo para reclamar, é a citroen que perde afinal o consumidor vai comprar no concorrente não é mesmo?

              • PEDAORM

                Reclamo porque preferia ver (ao menos paralelamente) uma nova geração do C4, sempre gostei do modelo. Em tempo, neste caso preferiram focar nos hatchs mais fortes do grupo, 308 e Astra.

          • PEDAORM
  • DiMais

    a Citroën é a marca com mais liberdade dentro da PSA para tomar esse tipo de decisão, tanto que a DS surgiu da Citroën.
    além disso, o caminho fica livre para a dupla 308 e Astra no segmento, que tem imagem e vendas bem melhores que os do C4.

  • HENRY ME

    Esse era belo hatch ( 1 versão Vtr)

    • João Cagnoni

      Hatch? Ele é um Coupê.

      • Edson Fernandes

        Era classificado como hatch mesmo. E ele não tem linhas de um coupé….

        Mas o VTR era o mais lindo dos C4 e o mais confortavel, melhor acabado tbm.

        • João Cagnoni

          Pallas é o mais lindo! hahaha… Cá entre nós, a traseira do C4 Hatch bumbum-de-neném não era bonita. Também gosto do VTR.

          • Edson Fernandes

            Eu qdo lançaram achava sim mais bonita…rs mas o VTR pra mim é o marcante…rs

            • João Cagnoni

              E sobre cor? Pallas prefiro preto (aliás, o prata é horrível), mas no caso do VTR eu gosto daquele vermelho escurecido, ou popularmente conhecido como Vinho… Eu mudei de opinião sobre farol de xenon, eu pensava que era frescura pois eu só tive contato com aqueles “xunning”, mas o VTR com Xenon de fábrica é espetacular. O Fluence também deve ser.

              • Edson Fernandes

                Tbm não curto nenhum pouco o Pallas prata. Super sem graça.

                Já ele azul…. alias, raro inclusive.

                Sobre o Xenon original de fabrica é outro mundo. Facho bem definido, longo alcance, otima iluminação seja um dia sem chuva ou com chuva. Mesmo para neblina ele não é ruim ainda que não seja a atuação dele.

                O do VTR é ainda melhor porque é direcional, então é superior ao do Fluence (que tem de igual ao VTR Pallas/C4 hatch exclusive o ajuste automatico de altura).

        • João Cagnoni

          Lá fora ninguém conhece por C4 VTR, apenas C4 Coupê. A denominação Pallas também não existe, é apenas C4 Sedan.

  • Marcus Vinicius

    Mas ainda existe o DS4 do hatch sua versão de luxo !

  • zekinha71

    Curiosamente ontem vi um VTR passar, estava impecável, parecia que tinha acabado de sair da fábrica.
    E mais um hatch médio morreu, logo vai dar pra contar na em um mão de sindicalista a quantidade que sobrou.

    • João Cagnoni

      Felizmente vejo vários VTR em excelente estado de conservação. E INFELIZMENTE vejo vários C4 Pallas e 307/308 caindo aos pedaços. Alguém precisa urgentemente tirar o carro das mãos dessas pessoas e salvá-los antes que seja tarde.

  • Iran Borges

    Nunca gostei de Hatch médio, com exceção do golf, do tipo sedicivalvole, do c4 vtr e do scirocco. Adeus c4.

    • João Cagnoni

      C4 VTR não é Hatch, é Coupê. Também prefiro os sedans.

      • Iran Borges

        Eu suspeitava q o vtr era coupé, assim como tenho dúvidas sobre o scirocco. Mas confesso que não vejo nada de coupé em nenhum dos 2.

  • João Cagnoni

    Comprei o meu C4 Pallas sem conhecer muito a Citroen, porém o carro me mostrou várias qualidades que antes eu não enxergava. O motor é acima da média dentre os carros aspirados, a estabilidade é excelente (mesmo com 1400kg), freia muito bem, o interior tem uma identidade própria e bastante conforto, tem itens de conforto que em 2007 nem carros de luxo possuíam, porta-malas de 580L, e o melhor de tudo, o carro é muito robusto. Devido ao baixo valor de revenda não pretendo me desfazer do carro, mesmo quando comprar um novo.

    • Serginho Arnoud

      Tive C4 Hatch 2.0 AT e depois troquei por um Solaris MT. Os dois foram Exclusive e eram carros bons demais. O AT deixava um pouco a desejar no consumo urbano, mas andava bem e bebia contidamente na estrada. MT já era excelente de consumo na cidade e, devido ao câmbio curto e ao peso reduzido (1.200kg), era bom demais pra uma tocada mais esportiva.

      • João Cagnoni

        Isso é verdade, mas saiba que o AT não é de todo ruim na cidade, existem carros com consumo bem pior. Na estrada o consumo é sensacional, já fiz 15,5km/L andando bem, isso é excelente pra um carro de 150cv. Carros Hatch tendem a gastar mais por causa da aerodinâmica pior (sedan é aerodinamicamente melhor), mesmo com o peso inferior. Veja que a tabela de consumo no Inmetro confirma isso.

  • Edson Fernandes

    EU particularmente acho linda a geração que era vendida. Que pena ser um carro tão duro e baixo.

    Eu quase adquiri um usado de ultima leva. E olha que era automatico. Procurava sempre a versão Exclusive com pacote de xenon e 6 air bags. Mais dificil que encontrar essa versão, eram as cores. Quase sempre tudo era prata ou preto.

    Os poucos cinza que eu encontrei estavam em estado lastimavel e do Branco somente essa versão Competition que acho esses adesivos + retrovisor vermelho de aspecto bem duvidoso….

  • FocusMan

    A corda está ficando cada vez mais baixa. O mercado rumando para um mar sem sal de SUVes e compactos sem graça.

  • Gambixx

    A VW fez c*doce por muitos anos para trazer o Golf atualizado para o Brasil. Começa a fabricar na extinção dos médios hatches. Mais VW, impossível (lentidão).

  • oscar.fr

    Pelo que li em fóruns franceses, a Citroën estaria abandonando temporariamente alguns segmentos, pois não tem como tocar tantos projetos ao mesmo tempo. C4 e C5 entraram nessa, ficando desatualizados e sendo vendidos até quando desse, enquanto a marca focava em projetos mais importantes. O próximo lançamento na Europa deve ser o lançamento da SUV C5 Aircross. Ela voltará a ter hatch médio e sedã médio de luxo quando a Peugeot atualizar, respectivamente, os seus 308 e 508.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend