Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

O Cobalt 2014 chegou ao mercado nacional com novidades e a principal delas foi a introdução da multimídia MyLink, que daria ao sedã compacto da General Motors um atrativo importante no segmento.


Seguindo os Chevrolet Onix e Prisma, o Cobalt se equiparou ainda ao Chevrolet Cruze em tecnologia de entretenimento, usando uma plataforma com alguns aplicativos e um necessário app de navegação, imprescindível hoje em dia.

Além disso, o Chevrolet Cobalt ganhou ainda a versão LS, focada em frotistas e locadoras, bem como em motoristas profissionais, abrindo assim um filão que tornaria mais adiante o motor 1.4 exclusivo para essa categoria.

Oferecido ainda nas versões LT e LTZ, o Cobalt tinha a oferta de dois motores, sendo que além do Econo.Flex 1.4 de até 102 cavalos e 13 kgfm, o sedã compacto “grande” tinha ainda o FlexPower 1.8 de até 108 cavalos e 17,1 kgfm.

Com transmissão manual de cinco marchas, o Cobalt 2014 tinha a opção da caixa automática GF6-2 da General Motors, que tinha seis marchas e mudanças manuais por botão na alavanca de câmbio.

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

Isso trazia mais conforto ao dirigir e comodidade a bordo do sedã, que também chamava atenção por suas dimensões próximas às de um sedã médio, medindo assim 4,47 m de comprimento, 1,73 m de largura e 1,51 m de altura.

Cobalt 2014 – detalhes

Para oferecer o máximo em espaço, o Cobalt tinha plataforma Gamma II com 2,62 m de entre-eixos, sendo o mesmo da minivan Spin, igualmente feita em São Caetano do Sul. Grande por dentro, ele leva um bagageiro generoso: 563 litros!

Robusto e simples, o Cobalt 2014 estreou uma plataforma bem moderna para entretenimento e navegação, mas que ainda estava longe de seu potencial. O MyLink não contava ainda com projeção para Google Android Auto e Apple CarPlay.

Também não havia o sistema de concierge OnStar, pelo menos não disponível no Brasil. No lugar deles, a multimídia MyLink trazia a possibilidade de usar o celular para reprodução de músicas e chamadas através de conexão Bluetooth.

Havia também conexões USB e auxiliar, tal como funcionalidades para tocar músicas e ver vídeos através da primeira conexão. Além disso, o MyLink permitia ver fotos e também portava um aplicativo chamado BrinGo, de navegação GPS.

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

O TuneIn Radio permitia usar a conexão de internet 3G ou 4G do aparelho móvel para sintonizar diversas rádios ao redor do mundo. A tela de 7 polegadas, sensível ao toque, reproduzia a câmera de ré, vendida como acessório na rede Chevrolet.

Contudo, a multimídia MyLink só estava disponível para as versões LTZ, seja com motor 1.4 ou 1.8, independente de ser manual ou automático. Isso deixava a LT apenas com o velho sistema de áudio 2din com CD player e USB. A LS não tinha.

Com ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricos, retrovisores com ajustes elétricos, airbag duplo, freios ABS, bancos em tecido ou couro, entre outros, o Chevrolet Cobalt 2014 era um produto aceitável para a época.

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

O modelo se posicionava entre Prisma e Cruze, tendo como vantagens bom espaço interno e porta-malas enorme, mas ainda assim, tinha preços mais próximos do irmão menor.

Atualmente, o Cobalt é ainda um carro valorizado, embora tenha saído de linha em 2020 para dar lugar ao Onix Plus. Com propulsor confiável e bem-disposto (1.8), o modelo automático é uma opção interessante no mercado de usados.

Desenvolvido no Brasil, o sedã compacto da GM foi um importante player no segmento e ainda hoje tem muitos fãs pelo país, sendo um carro necessário num momento de transição dos carros populares para produtos melhorados.

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

O Cobalt 2014 tinha um aspecto visual simples e funcional, tendo uma frente alta, mas com para-choque baixo, o que não agradou muita gente. O conjunto tinha faróis grandes com lentes internas circulares, mas com máscara quase quadrada.

Ela tinha dupla superfície com a parte inferior escurecida, tendo ainda repetidores de direção e lanternas integrados. Já a frente elevada tinha a grade dupla com molduras cromadas e barra com logotipo da Chevrolet em área menor.

O conjunto destoava da frente, mais parecendo um enxerto. Já o pequeno para-choque tinha grade central comum e molduras laterais na cor do carro com os faróis de neblina.

Nas laterais, repetidores de direção nos para-lamas dianteiros, assim como maçanetas embutidas e retrovisores na cor do carro. Já as rodas eram aro 15 polegadas, sendo de aço com calotas na versão LS e liga leve diamantada nas LT e LTZ.

Os pneus eram 195/65 R15, que garantiam conforto ao rodar. Na versão LTZ havia um friso cromado na linha de cintura alta do carro. Havia frisos laterais na cor do carro nesta versão. Na traseira, as lanternas eram verticais com lentes claras.

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

Já a tampa vincada tinha um pequeno defletor de ar na parte superior, atribuído à versão LTZ. O para-choque do Cobalt 2014 tinha vincos pronunciados e suporte para placa, além de sensores de estacionamento. No teto, apenas antena.

Por dentro, o sedã compacto da Chevrolet tinha acabamento em dois tons (cinza-claro e preto) na LTZ e apenas preto na LT. O painel tem ainda molduras em cinza brilhante na topo de linha, tal como no volante.

No Cobalt LT esses detalhes eram pretos. O cluster era análogo-digital com conta-giros com ponteiro vermelho, assim como um display com velocímetro, nível de combustível e temperatura da água, além de computador de bordo.

Este era acionado pela haste dos limpadores na coluna de direção que, por sua vez, era ajustável em altura e tinha assistência hidráulica. O volante de três raios era em couro na LTZ e vinha com comandos de mídia e telefonia.

Havia ainda opção de piloto automático, mas apenas na LTZ com transmissão automática. O comando deste também ficava no volante. Ao centro, a multimídia MyLink dominava o cenário com sua tela de 7 polegadas, sensível ao toque.

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

O dispositivo podia vir com câmera de ré, vendida como acessório, tendo ainda aplicativo de navegação GPS BrinGo. Tinha ainda entradas USB e auxiliar, além de conexão Bluetooth.

O sistema de som tem quatro alto-falantes, enquanto o porta-luvas dispunha apenas de iluminação. Já o ar-condicionado era manual e vinha com comandos cromados. No Cobalt 2014, havia ainda comandos de pisca-alerta e travas no painel.

No console, a alavanca da transmissão manual tinha pomo em preto brilhante, enquanto na automática, o acabamento era em cinza brilhante. Este vinha ainda com seletor padrão, mas com função M para trocas manuais por um botão no pomo.

O freio de estacionamento era manual e havia porta-copos duplos para frente e para trás, enquanto o banco do motorista tem ajuste em altura e revestimento em tecido, como os demais. No Cobalt LTZ, havia couro-tecido nos bancos.

Nas concessionárias, os vendedores ofereciam bancos em couro como acessório instalado na própria loja. As portas tem revestimentos plásticos e em tecido na LT, mas a LTZ vinha com couro.

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

Os comandos dos vidros elétricos estavam bem posicionados, mas o comando dos espelhos externos com ajustes elétricos ficava na coluna A do carro, junto à porta, num lugar de péssima ergonomia.

Com chave-canivete e telecomando, o Cobalt 2014 tinha ainda abertura interna do porta-malas e do bocal do tanque. Os cintos de segurança laterais eram retráteis e tinham ajustes nos dianteiros, que também era pré-tensionados.

No banco traseiro, o encosto era inteiriço nas versões LS e LT, sendo bipartido na LTZ. Havia apenas dois apoios de cabeça atrás e o cinto central era subabdominal. Não havia ainda Isofix e Top Tether.

Já o teto tinha alças, espelhos nos para-sois, retrovisor interno dia e noite, luz interna, luz de leitura e revestimento em tecido, tendo ainda vidros verdes e para-brisa degradê. No porta-malas, eram 563 litros e revstimento em tecido com luz.

Cobalt 2014 – versões

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

Equipamentos

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

Chevrolet Cobalt LS 1.4 manual – Motor 1.4 e transmissão manual de cinco marchas, mais vidros verdes, para-brisa degradê, para-choques na cor do carro, retrovisores e maçanetas na cor do carro, rodas de aço aro 15 polegadas com calotas integrais, pneus 195/65 R15, retrovisores externos com controle interno, luz auxiliar de freio, vidros manuais, travamento central manual, ar-condicionado, direção hidráulica, bancos em tecido, banco traseiro rebatível, quatro apoios de cabeça, cintos de 3 pontos nas laterais, airbag duplo, freios ABS com EDB, cintos dianteiros pré-tensionados com ajuste de altura, cluster análogo-digital, preparação para som com quatro alto-falantes e antena externa, alças no teto, espelho no para-sol direito, retrovisor interno dia e noite, travas de segurança na porta traseira, porta-copos, fonte 12V, porta-malas com revesitmento em tecido e iluminação, entre outros.

Chevrolet Cobalt LT 1.4 manual – Itens acima, mais espelho no para-sol esquerdo, luz de leitura, rodas de liga leve aro 15 polegadas com acabamento diamantado, computador de bordo, sistema de som com CD player/MP3/USB, volante com comandos de áudio, coluna de direção ajustável em altura, acabamento em tecido exclusivo, detalhes em preto brilhante, vidros dianteiros elétricos, travamento central elétrico, chave-canivete com telecomando, alarme, portas com revestimento em tecido, aebrtura interna do porta-malas e bocal do tanque, vidros traseiros manuais e porta-luvas com iluminação.

Chevrolet Cobalt LTZ 1.4 manual – Itens acima, mais faróis de neblina, friso dos vidros cromados, retrovisores externos com ajustes elétricos, sensor de estacionamento, bancos em couro e tecido, volante em couro, acabamento interno em dois tons, detalhes em cinza brilhante, multimídia MyLink com tela sensível ao toque de 7 polegadas, Bluetooth, volante com comando de telefonia, portas com revestimento em couro, vidros traseiros elétricos e banco traseiro bipartido.

Chevrolet Cobalt LT 1.8 manual – Itens do LT 1.4, mais motor 1.8 litro.

Chevrolet Cobalt LT 1.8 automático – Itens acima, mais transmissão automática de seis marchas com mudanças manuais por botão na alavanca.

Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 manual – Itens do LTZ 1.4, mais motor 1.8 litro.

Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 automático – Itens acima, mais transmissão automática de seis marchas com mudanças manuais por botão na alavanca e piloto automático.

Preços

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

  • Chevrolet Cobalt LS 1.4 manual – R$ 40.390
  • Chevrolet Cobalt LT 1.4 manual – R$ 42.590
  • Chevrolet Cobalt LTZ 1.4 manual – R$ 46.690
  • Chevrolet Cobalt LT 1.8 manual – R$ 44.990
  • Chevrolet Cobalt LT 1.8 automático – R$ 47.890
  • Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 manual – R$ 49.290
  • Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 automático – R$ 52.290

Cobalt 2014 – motor

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

Desenvolvido pela Opel, o motor GM Família I é o que equipa o Cobalt 2014, sendo ele uma variante menor que o Família II, que chegou ao Brasil a bordo do Chevrolet Monza em 1983, equipando tanto hatch quanto sedã.

Ambos de arquitetura semelhante, o Família I é menor que o II, que visava equipar carros médios e grandes da Opel, como Kadett, Ascona (Monza), Omega e Senator, por exemplo.

O Família I é caracterizado pelas bielas longas, assim como no II, gerando assim boa força em baixas rotações. Com bloco de ferro fundido e quatro cilindros, este motor podia ter cabeçotes de 8V ou 16V, ambos acionados por correia dentada.

Eles também empregavam tuchos hidráulicos, o que dispensa o ajuste de folga das válvulas. O próprio do cabeçote, com as válvulas não alcançando a cabeça dos pistões, garantia que, num rompimento da correia, estes não entrariam em choque.

Nascido em 1982, ao mesmo tempo que o II, o Família I só chegou ao Brasil em 1994 a bordo do Chevrolet Corsa. Por ser menor que o II, estava adequado aos novos compactos da GMB, todos oriundos da alemã Adam Opel AG.

Para chegar ao Cobalt 2014, o propulsor passou por evolução. Oferecido originalmente em versões 1.0 8V (monoponto ou multiponto), 1.0 16V, 1.6 8V e 1.6 16V, o Família I virou VHC no Celta, recebendo melhorias e com 1.0 8V e 1.4 8V.

Foram estes dois motores da linha que evoluíram e um deles foi parar no sedã compacto da GM em 2014. A GM eliminou o segundo 1.6 de 1.598 cm3, visto que o primeiro era o Família II do Monza, porém, maior e que durou pouco.

Para resolver a questão da ausência do 1.6, a GM trouxe da Europa o Família I 1.8, que na Opel só recebia 16V. Aqui, o 1.8 8V da Família II era grande demais para caber no Corsa C, embora fosse usado no Astra.

Buscando seguir a tendência de motores 8V no Brasil, a GM trocou o cabeçote por um de duas válvulas por cilindros e comando único por correia dentada, visto que o alemão era por corrente, assim como os Família II da época na Opel.

Chamado também de FlexPower, esse 1.8 tinha o mesmo volume do antigo, com o mesmo nome e oriundo do Monza, tendo ambos 1.796 cm3. A diferença era o tamanho e o rendimento, com o menor sendo mais eficaz.

A GM até aproveitou isso para vendê-lo à Fiat, que o usou nos modelos Palio, Siena, Palio Weekend, Punto, Stilo, Doblò, entre outros. Com a mesma arquitetura do VHC 1.4, o FlexPower 1.8 seguiu para a década de 2010.

Quando da chegada do Cobalt, o primeiro já era conhecido como Econo.Flex, tendo coletor de admissão em plástico, mudanças internas e comando roletado, alterações parecidas no irmão maior.

Embora tenham volumes distintos, ambos possuem a mesma biela, reduzindo os custos de produção (é a mesma do 1.0 8V e do antigo 1.6). Equipado com injeção multiponto com tecnologia flex usando tanquinho de gasolina para partida a frio.

No 1.4, o Cobalt 2014 tinha 97 cavalos na gasolina e 102 cavalos no etanol, ambos a 6.200 rpm. Já os torques eram de 12,8 kgfm no derivado de petróleo e 13 kgfm no combustível vegetal. Eram obtidos a 3.200 rpm.

Já o motor 1.8 8V na ocasião já contava com 106 cavalos no primeiro e 108 cavalos no segundo, alcançados aos 5.400 rpm. A força máxima aparecia com 16,4 kgfm aos 3.200 rpm, mesma rotação com etanol, que entregava 17,1 kgfm.

Os dois motores usavam caixas de transmissão manual de cinco marchas dos modelos F15.5 e F17,  mas havia o automático GF6-2 da GM, sendo dotado de conversor de torque e seis marchas com mudanças manuais por botão.

Esta transmissão tinha função de dupla redução para retomada e também de redução forçada em caso de frenagens bruscas, dando ao Cobalt maior capacidade de frenagem.

Desempenho

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

  • Chevrolet Cobalt 1.4 manual – 11,5 segundos e 170 km/h
  • Chevrolet Cobalt 1.8 manual – 10,5 segundos e 170 km/h
  • Chevrolet Cobalt 1.8 automático – 10,9 segundos e 170 km/h

Consumo

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

  • Chevrolet Cobalt 1.4 manual – 7,3/9,9 km/l e 9,5/12,8 km/l
  • Chevrolet Cobalt 1.8 manual – 7,2/9,6 km/l e 9,3/12,5 km/l
  • Chevrolet Cobalt 1.8 automático – 7,0/9,4 km/l e 9,0/12,2 km/l

Cobalt 2014 – manutenção e revisão

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

A GM pratica revisões para o Cobalt 2014 com paradas a cada 10.000 km ou 12 meses, com trocas de óleo do motor, filtro de óleo, filtro de combustível, filtro de ar da cabine, filtro de ar do motor, velas, fluido de freio e líquido de refrigeração.

Há também serviços de recall, troca de pastilhas e lonas de freio, discos de freio, buchas e coxins, funilaria e pintura, alinhamento e balanceamento, higienização e outros serviços.

Cobalt 2014 – ficha técnica

Cobalt 2014: versões, consumo, motor, detalhes, revisão e preço

Motor1.41.8
Tipo
Número de cilindros4 em linha4 em linha
Cilindrada em cm313891796
Válvulas88
Taxa de compressão12,4:110,5:1
Injeção eletrônicaIndireta, FlexIndireta, Flex
Potência máxima97/102 cv a 6.200 rpm (gasolina/etanol)106/108 cv a 5.400 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo12,8/13,0 kgfm a 3.200 rpm (gasolina/etanol)16,4/17,1 kgfm a 3.200 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
TipoManual de 5 marchasManual de 5 marchas ou automático de 6 marchas
Tração
TipoDianteiraDianteira
Direção
TipoHidráulicaHidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraMcPhersonMcPherson
TraseiraEixo de torçãoEixo de torção
Rodas e Pneus
RodasAço e liga leve, aro 15 polegadasLiga leve, aro 15 polegadas
Pneus195/65 R15195/65 R15
Dimensões
Comprimento (mm)4.4794.479
Largura (mm)1.7351.735
Altura (mm)1.5141.514
Entre eixos (mm)2.6202.620
Capacidades
Porta-malas (L)563563
Tanque de combustível (L)5454
Carga (Kg)488488/471 (AT)
Peso em ordem de marcha (Kg)1.0721.122/1.149 (AT)
Coeficiente aerodinâmico (cx)0,330,33

Cobalt 2014 – fotos

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.