Cobalt 2017: preço, motor, consumo, versões, revisão equipamento

Cobalt 2017: preço, motor, consumo, versões, revisão equipamento

O Cobalt 2017 chegou ao mercado nacional trazendo diversas novidades, melhorando assim o maior sedã compacto do país, incorporando mudanças mecânicas, de conteúdo e conectividade, sem contar a segurança.


Rival de Nissan Versa em tamanho e Toyota Etios Sedan em porta-malas, o Cobalt já havia sido atualizado visualmente no ano/modelo 2016, mas agora trouxe as alterações que eram mais importantes que o visual, embora alguns duvidem disso.

Estruturalmente, o Cobalt recebeu modificações na carroceria para ficar mais leve e isso compreendeu a adição de mais aço de alta resistência em partes importantes, de modo a aumentar também a rigidez torcional e proteção do habitáculo.

Nesse processo, o Cobalt 2017 ganhou novos rolamentos, pneus de baixa resistência à rolagem, sistema de proteção da bateria, ventilador do radiador sem escova, alternador com recuperação de energia e barra estabilizadora reforçada.

A ECU ficou 40% mais rápida e outras pequenas modificações, que resultaram na mudança de 100 itens do sedã compacto da Chevrolet e que creditou o corte de 36 kg no peso geral do modelo da General Motors.

Cobalt 2017: preço, motor, consumo, versões, revisão equipamento

Cobalt 2017 – detalhes

Os freios foram modificados e ficaram mais eficientes, assim como a direção passou de hidráulica para elétrica, trazendo mais conforto ao dirigir e respostas mais rápidas, bem como redução do consumo de energia e, assim, de combustível.

A suspensão do Cobalt 2017 recebeu recalibração das molas, amortecedores e batente dos amortecedores modificados, melhorando o conforto ao dirigir. Até os cubos de rodas foram alterados para melhor desempenho.

Outra importante mudança foi o motor GM Família I, que recebeu alterações em diversos componentes. Assim, ele passou a dispor de novos pistões, bielas, anéis, bronzinas, virabrequim reforçado, junta de cabeçote e sedes de válvulas.

Além disso, o propulsor 1.8 8V recebeu ainda um novo óleo lubrificante de baixa viscosidade tipo 0W20, que permitiu ao motor ter menos resistência ao movimento durante o funcionamento e assim economizar mais energia.

Nisso, o 1.8 8V – apelidado de Eco devido às mudanças – manteve os 106 cavalos na gasolina, mas com etanol, ele pulou de 108 para 111 cavalos, ambos a 5.200 rpm. O SPE/4 Eco – designação comercial do mesmo – ganhou mais torque em baixa.

Cobalt 2017: preço, motor, consumo, versões, revisão equipamento

O valor na gasolina manteve-se em 16,8 kgfm e com álcool ficou em 17,7 kgfm, porém, a rotação caiu de 3.200 rpm para 2.600 rpm, o que é algo muito bom no dia a dia. A GM também alterou as relações de marchas no automático GF6-3.

Além disso, a caixa manual passou de cinco para seis marchas, reduzindo assim o consumo e melhorando o desempenho. No final, o Cobalt 2017 ficou 21% mais econômico. Mas, as novidades não pararam por aí…

O sistema OnStar passou a fornecer mais informações pelo MyLink e app MyChevrolet, incluindo pressão dos pneus e quilometragem total percorrida. O programa de concierge ficou disponível também para as versões manuais.

O OnStar Exclusive foi disponibilizado para todas as versões e inclui mais de 20 serviços de emergência, segurança, navegação, concierge e conectividade, incluindo navegação guiada por setas e até ligação da central em emergência.

Oferecido nas versões LT, LTZ e Elite, o Cobalt tinha ainda o motor GM Família I 1.4 8V sem atualização com 98 cavalos na gasolina e 102 cavalos no etanol, tendo até 13,9 kgfm de torque a 4.800 rpm, mas disponível apenas para frotistas.

Cobalt 2017: preço, motor, consumo, versões, revisão equipamento

Ele também ganhou uma caixa manual de seis marchas, mas não teve alterações físicas. Já o conteúdo, o Chevrolet Cobalt tinha ar-condicionado, trio elétrico completo, sensor de estacionamento, sensor de chuva e crepuscular, e alarme.

Também podia ter bancos em tecido/tecido-couro/couro, além de câmera de ré, Android Auto e CarPlay com os apps Waze e Google Maps, volante em couro multifuncional, sistema de som com seis alto-falantes, faróis de neblina, etc.

O Chevrolet Cobalt 2017 era oferecido nas cores Azul Blue Eyes, Preto Ouro Negro, Cinza Grafite, Bege Peper Dust, Branco Summit, Prata Switchblade e Marrom Mogno Brown.

Cobalt 2017: preço, motor, consumo, versões, revisão equipamento

O Cobalt 2017 tinha frente com faróis duplos e grade com duas aberturas com molduras cromadas, além de barra central na cor do carro com logotipo da gravata dourada. Os para-choques eram na cor do carro, tendo faróis de neblina redondos.

A grade inferior tinha um desenho mais aerodinâmico. Já as rodas de liga leve aro 15 polegadas tinha desenho exclusivo na versão Elite, mas a LT tinha rodas de aço com calotas para os frotistas.

Nas laterais, maçanetas e retrovisores eram na cor do carro, incluindo frisos na cor do carro ou cromados na base, na versão Elite. Esta também tinha friso cromado na base das janelas.

Além disso, as lanternas traseiras já atualizadas eram cotadas pela tampa do bagageiro, também redesenhada no modelo 2016, enquanto o para-choque possuía luz de neblina integrada.

Com vidros verdes, vidro térmico traseiro e para-brisa degradê, o Cobalt tinha ainda antena no teto. Por dentro, o ambiente era preto na versão de frota LT, enquanto LTZ e Elite eram em tom de marrom com preto.

Cobalt 2017: preço, motor, consumo, versões, revisão equipamento

No Cobalt LTZ, os detalhes eram em cinza brilhante, enquanto a versão topo de linha Elite vinha com acabamento em preto brilhante. Os bancos eram em tecido na LT, couro e tecido na LTZ e somente couro marrom na Elite.

No painel, o cluster análogo-digital tinha conta-giros com ponteiro vermelho e iluminação em Ice Blue. O display digital tinha velocímetro, nível de combustível e temperatura da água. Havia ainda computador de bordo com bússola.

O volante era em couro nas LTZ e Elite, tendo comandos de mídia e telefonia, assim como controle de cruzeiro nas versões automáticas. A coluna tinha ajuste em altura e a direção vinha com assistência elétrica.

O ar-condicionado era manual e o Cobalt 2017 não teve acesso a um display digital para o mesmo. O porta-luvas era iluminado e a multimídia MyLink tinha tela de 7 polegadas sensível ao toque. Ela trazia Bluetooth e conexão USB/auxiliar.

Cobalt 2017: preço, motor, consumo, versões, revisão equipamento

Vinha ainda com projeção para Google Android Auto e Apple CarPlay, bem como sistema OnStar com pacote Exclusive, com comandos físicos no espelho interno dia e noite, no teto. Havia ainda câmera de ré com gráficos de distância.

Na versão manual, a alavanca do câmbio de seis marchas era curta e macia, enquanto a automática tinha base do seletor em cinza brilhante ou preto brilhante. O freio de estacionamento era manual e havia apoio de braço.

O banco do motorista tinha ajuste em altura e o traseiro era bipartido. Havia cintos de 3 pontos, Isofix e TopTether, além de vidros, travas e retrovisores elétricos. O porta-malas tinha ótimos 563 litros.

No Chevrolet Cobalt 2017, havia ainda airbag duplo, freios com ABS, cintos dianteiros com pré-tensionadores e sistema de som com seis alto-falantes, bem como alças no teto, espelhos nos para-sois e luz interna temporizada.

Cobalt 2017 – versões

Cobalt 2017: preço, motor, consumo, versões, revisão equipamento

  • Chevrolet Cobalt LT 1.4 manual
  • Chevrolet Cobalt LTZ 1.4 manual
  • Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 manual
  • Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 automático
  • Chevrolet Cobalt Elite 1.8 automático

Equipamentos

Cobalt 2017: preço, motor, consumo, versões, revisão equipamento

Chevrolet Cobalt LT 1.4 manual – Motor 1.4 com transmissão manual de cinco marchas, mais direção elétrica, coluna de direção ajustável em altura, ar-condicionado, vidros dianteiros elétricos, travamento central elétrico, retrovisores externos com controle interno, rodas de aço aro 15 polegadas, pneus 195/65 R15, faróis duplos, grade cromada, retrovisores e maçanetas na cor do carro, calotas integrais, bancos em tecido, vidros traseiros manuais, abertura interna do porta-malas e bocal do tanque, porta-malas com iluminação e carpete, volante com comandos de áudio e mídia, multimídia MyLink com Google Android Auto e Apple CarPlay, Bluetooth, USB/auxiliar, vidros verdes, vidro térmico traseiro, para-brisa degradê, banco do motorista com ajuste em altura, fonte 12V, cluster análogo-digital, computador de bordo, para-sois com espelho, alças no teto, retrovisor interno dia e noite, sistema de som com quatro alto-falantes e dois tweeters, alarme, chave canivete com telecomando, freios com ABS e EDB, airbag duplo, cintos de 3 pontos para todos, apoios de cabeça para todos, banco traseiro bipartido, Isofix, cintos dianteiros com pré-tensionadores e ajuste em altura, Top Tether, sistema OnStar no MyLink e retrovisor interno, portas com revestimento em tecido, maçanetas cromadas, antena no teto, entre outros.

Chevrolet Cobalt LTZ 1.4 manual – Itens acima, mais friso cromado no exterior, rodas de liga leve, vidros traseiros elétricos, retrovisores externos com controle elétrico, faróis de neblina, sensor de estacionamento, sensor crepuscular, porta-luvas iluminado, acabamento em preto brilhante, bancos em couro e tecido, volante em couro, entre outros.

Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 manual – Itens acima, mais motor 1.8 litro.

Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 automático – Itens acima, mais transmissão automática de seis velocidades com mudanças manuais por botão e piloto automático com controle no volante.

Chevrolet Cobalt Elite 1.8 automático – Itens acima, mais badge Elite cromado no exterior, rodas de liga leve exclusivas, bancos em couro, câmera de ré, sensor de chuva, alerta de pressão dos pneus, friso cromado na base das portas, entre outros.

Preços

  • Chevrolet Cobalt LT 1.4 manual – R$ 55.190
  • Chevrolet Cobalt LTZ 1.4 manual – R$ 60.990
  • Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 manual – R$ 62.190
  • Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 automático – R$ 66.990
  • Chevrolet Cobalt Elite 1.8 automático – R$ 68.990

Cobalt 2017 – motor

Cobalt 2017: preço, motor, consumo, versões, revisão equipamento

O Cobalt 2017 usava dois motores da Família I da GM, porém, um deles era direcionado apenas para frotistas e taxistas, enquanto o outro era de uso comercial para os compradores comuns.

A Chevrolet usou esse primeiro sem atualização, sendo ele o 1.4 8V conhecido como Econo.Flex, um propulsor de quatro cilindros em linha com bloco de ferro fundido e cabeçote de alumínio de duas válvulas por cilindro e comando roletado.

Este era acionado por correia dentada, enquanto a injeção era eletrônica multiponto com sistema flex usando tanquinho de combustível para partida a frio com álcool, usando gasolina no injetor.

Com isso, o motor de 1.389 cm3 entregava 98 cavalos a 6.000 rpm quando com gasolina e 102 cavalos na mesma rotação, mas com etanol. Já os torques eram de 12,9 kgfm no primeiro e 13,9 kgfm no segundo, obtidos a 4.800 rpm.

Já o motor SPE/4 Eco é a atualização do antigo FlexPower, sendo um 1.8 8V também da Família I, que surgiu em 1982 para equipar os modelos compactos da Opel, incluindo a primeira geração do Corsa.

Aqui, ele só chegou em 1994 na segunda geração do hatch alemão, nacionalizado, que trouxe versões 1.0 8V e 16V, 1.4 8V, 1.6 8V e 16V, bem como 1.8 8V, originalmente vendido com 16V na Europa. É este último que equipou o Cobalt 2017.

Recendo pistões mais leves, bielas fragmentáveis, virabrequim forjado mais resistente, bronzinas de maior durabilidade, junta de cabeçote mais segura, óleo lubrificante de menor viscosidade (0W20), sede de válvulas redesenhada, entre outros.

Até a ECU foi melhorada, assim como ventilador do radiador sem escova, proteção de carga da bateria, alternador regenerativo e outras mudanças na parte elétrica. Assim, ele passou a render mais com seus 1.796 cm3.

De característica técnica similar ao do 1.4 8V, o SPE/4 Eco entregava 106 cavalos no derivado de petróleo e 111 cavalos no combustível vegetal, ambos a 5.200 rpm, além de 16,8 kgfm no primeiro e 17,7 kgfm no segundo, ambos a 2.600 rpm.

Além disso, o Cobalt recebeu nova calibração da transmissão automática GF6-3 de seis marchas e conversor de torque, que tinha mudanças manuais por botão na alavanca no modo M.

Já os dois motores receberam caixa manual de seis marchas com novas relações de transmissão, garantindo assim melhora nos tempos de aceleração e retomada, bem como na redução do giro em última marcha.

Desempenho

Cobalt 2017: preço, motor, consumo, versões, revisão equipamento

  • Chevrolet Cobalt 1.4 manual – 10,6 segundos e 170 km/h
  • Chevrolet Cobalt 1.8 manual – 10,4 segundos e 172 km/h
  • Chevrolet Cobalt 1.8 automático – 10,5 segundos e 171 km/h

Consumo

  • Chevrolet Cobalt 1.4 manual – 8,4/10,6 km/l e 12,6/15,0 km/l
  • Chevrolet Cobalt 1.8 manual – 8,2/10,5 km/l e 12,0/15,2 km/l
  • Chevrolet Cobalt 1.8 automático – 7,5/10,1 km/l e 11,0/14,5 km/l

Cobalt 2017 – manutenção e revisão

Revisão 10.000 km 20.000 km 30.000 km 40.000 km 50.000 km 60.000 km Total
1.4 R$ 348,00 R$ 628,00 R$ 812,00 R$ 604,00 R$ 536,00 R$ 1.280,00 R$ 4.208,00
1.8 R$ 348,00 R$ 628,00 R$ 812,00 R$ 604,00 R$ 536,00 R$ 1.280,00 R$ 4.208,00

Cobalt 2017 – ficha técnica

Motor 1.4 1.8
Tipo
Número de cilindros 4 em linha 4 em linha
Cilindrada em cm3 1389 1796
Válvulas 8 8
Taxa de compressão 12,4:1 12,3:1
Injeção eletrônica Indireta Indireta
Potência máxima 98/106 cv a 6.000 rpm (gasolina/etanol) 106/111 cv a 5.200 rpm (gasolina/ etanol)
Torque máximo 12,9/13,9 kgfm a 4.800 rpm (gasolina/ etanol) 16,8/17,7 kgfm a 2.600 rpm (gasolina/ etanol)
Transmissão
Tipo Manual de 6 marchas Manual de 6 marchas ou automático de 6 marchas
Tração
Tipo Dianteira Dianteira
Direção
Tipo Elétrica Elétrica
Freios
Tipo Discos dianteiros e tambores traseiros Discos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
Dianteira McPherson McPherson
Traseira Eixo de torção Eixo de torção
Rodas e Pneus
Rodas Aço e liga leve, aro 15 polegadas Liga leve, aro 15 polegadas
Pneus 195/65 R15 195/65 R15
Dimensões
Comprimento (mm) 4.481 4.481
Largura (mm) 1.735 1.735
Altura (mm) 1.508 1.508
Entre eixos (mm) 2.620 2.620
Capacidades
Porta-malas (L) 563 563
Tanque de combustível (L) 54 54
Carga (Kg) ND ND
Peso em ordem de marcha (Kg) 1.090 1.100 (MT) 1.129 (AT)
Coeficiente aerodinâmico (cx) 0,33 0,33

Cobalt 2017 – fotos

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.