*Featured Chery Hyundai Mercado Montadoras/Fábricas

Com Chery, CAOA deve encerrar produção da Hyundai em Goiás

galeria-de-fotos-chery-salao-automovel-2014-16 Com Chery, CAOA deve encerrar produção da Hyundai em Goiás

As metas são ambiciosas. Ter 5% do mercado nacional nos próximos anos. Para isso, a CAOA Chery pretende investir US$ 2 bilhões em produtos e desenvolvimento daqui para frente, buscando levar a marca chinesa de posição discreta ao destaque no cenário automotivo nacional. Para isso, vale até alegar ser uma “montadora 100% nacional”.



Mas, tudo isso não ocorreu por acaso, apenas por conta do prejuízo da Chery, após US$ 530 milhões aplicados no Brasil, entre construção da fábrica e polo automotivo em Jacareí-SP. A CAOA, sem surpresas, assumiu um novo compromisso no mercado brasileiro ao adquirir 50,07% da filial local da montadora chinesa, mas os números envolvidos e as declarações da própria empresa confirmariam o que rumores já dizem há algum tempo: o casamento com a Hyundai está chegando ao fim.

Um acordo entre as partes já teria sido firmado para que, em dado momento, os direitos de produção da CAOA sobre produtos da Hyundai se encerrará. Antes, porém, findará a importação de carros da Coreia do Sul. É por conta disso que a empresa brasileira disse oficialmente que a nova operação contará com o apoio de sua fábrica em Anápolis-GO. Lá, atualmente são feitos os modelos ix35, Tucson e os caminhões das linhas HR e HD.

Fábrica-da-CAOA Com Chery, CAOA deve encerrar produção da Hyundai em Goiás

Para crescer ao nível que a CAOA Chery deseja, não apenas a planta de Jacareí será necessária, mas a de Goiás também. Algumas fontes falam em apenas produção de motores na fábrica da CAOA, mas ela tem capacidade para 80 mil veículos por ano e pode abrigar a fabricação de carros da Chery.

Além disso, a unidade paulista hoje está dimensionada para 50 mil por ano, mas o projeto original era para 150 mil. Mesmo sem esse acréscimo, a nova empresa terá 130 mil unidades/ano de capacidade instalada. Outro ponto é que a chinesa já havia iniciado a construção de uma planta de motores no Vale do Paraíba, reforçando assim a intenção de nacionalização de produtos futuros.

Mas, até chegar ao objetivo, a CAOA Chery atuará de forma gradual, especialmente no caso da nova controladora brasileira, que começará assumindo a importação de veículos da China a partir de 2018. Então, provavelmente assumirá posteriormente a distribuição e a comercialização direta da marca, assim finalizando no controle sobre a fábrica de Jacareí. A CAOA tem rede de 180 lojas e comenta-se que ela utilizará essa estrutura a favor da Chery.

Quanto à Hyundai, nenhuma das partes confirma o fim do casamento. Para a marca coreana, sobrariam algumas alternativas ao fim do acordo com a CAOA. Uma delas é a produção de caminhões HR e HD – pelo menos o primeiro tem potencial – no Uruguai, como faz a Kia Motors através do grupo Gandini, que continua como representante da marca.

fabrica-chery-brasil-2 Com Chery, CAOA deve encerrar produção da Hyundai em Goiás

No caso do Hyundai New Tucson e eventualmente de outros modelos de volume, o México pode surgir como origem, ainda mais que Hyundai e Kia entraram em acordo no país latino após divergências locais. Para a Hyundai Brasil, o que é preciso realmente ser feito no país, já sai da linha de montagem em Piracicaba-SP, nesse caso HB20, HB20S e Creta. Para a CAOA, apenas a comercialização da marca coreana não precisaria realmente ser posta de lado, enquanto distribuição, importação e produção seriam exclusivas da montadora asiática.

E a Chery? O que não falta à marca chinesa é um portfólio amplo de produtos que podem ser vendidos e fabricados no país, em especial os utilitários esportivos da plataforma T1X, que hoje são os modelos Tiggo 5x e Tiggo 7 – na ordem por tamanho e categoria – sendo que a marca prepara o Tiggo 9 de sete lugares e possui o aguardado Tiggo 2, derivado do Celer, que deve dar adeus rapidamente.

O sedã Arrizo 5 tem tamanho de médio e motor de compacto, mas tem opção turbo. O problema seria o preço. Já o Arrizo 3, mais compacto, seria mais interessante, porém, não tem o mesmo apelo estético. Já o Arrizo 7 tem um conjunto completo para atuar no segmento médio, com motor 1.5 Turbo de 152 cv e câmbio CVT ou DCT.

Por imagem, esse modelo é o atual topo de linha da marca. Para volume, o New QQ serve bem de início, já que um hatch maior e superior ao Celer se faz necessário. A Chery teve alguns projetos pelo caminho, mas se há algo nas pranchetas, ainda está em segredo. Falou-se em um compacto de projeto nacional há alguns anos, o que pode funcionar melhor que adaptar um carro feito para a realidade chinesa.

 

  • joao vicente da costa

    Daqui cinco anos comento essa notícia.

    • carroair30

      E pra comemorar o SINDICATO poderia organizar mais ums 30 dias de GREVE,rsrsrrs acho que é a unuca experiencia que a CHERY tem aqui no BRASIL

      • Luciano RC

        Com certeza a CAOA que faz parte do Cartel da Anfeava já negociou para não ter greve junto aos sindicatos.

    • Francisco Helio

      Prevejo que daqui a cinco anos pelo menos 1/4 dos que comentam neste blog estarão dirigindo um Caoa-Chery… Inclusive eu… Basta ver o que era a Hyundai antes e após a Caoa.

      • D136O

        Não duvido, mas eu com certeza estarei nos outros 3. Aproveitando seu comentário da evolução da hyundai só acho engraçado como a caoa estava sempre no lugar certo na hora certa nas mudanças de politica do setor.

  • Ricardo Santos

    Enquanto isso, quem comprou Celer nacional pode trocá-lo por uma Tele Sena ano que vem.

    • Marcelo Cordeiro

      Sacanagem. KKKKKKKKKK

    • MMM

      Entendo que a desvalorização de chineses é grande, mas tem muita gente sem noção também.

      Você encontra Celer Sedan 0km por 37 mil aí dá uma pesquisada na webmotors e maluco pedindo os mesmos 37 mil por um usado.

    • Thiago K. Galiza

      pensa, pra quem achou que a bomba da Chery foi o Cielo, dai veio o Celer e provou que o raio pode cair duas vezes no mesmo lugar

      • Bruce Wayne

        Fico imaginando em alguém que tenha os dois na garagem, não é engraçado mas da vontade de rir.
        Uma pena na real, não por achar que são produtos ruins mas sim pela dificuldade que vai ser com as peças, haja disposição.

        • José Barbosa

          Uma das coisas que não entendi no carro chinês é a resistência absurda à adoção do câmbio automático. Aí sim, seria um completão de verdade.

      • Luciano RC

        E hoje você acha o Cielo mais barato que os primeiros J3.

    • Dula Bude

      Aos aventureiros, boa sorte!

      Se valer uma Telesena, já é alguma coisa!!!

      • carroair30

        O CEO da HYUNDAI em seu escritorio na Coreia do SUl falando com o Carlos Alberto: …..—- VAI METE O PÉ…….

    • TT 230

      Essa foi a melhor.

    • Raul Cotrim de Mattos

      É uma pena… pelo menos olhando pelo exterior parecer ter muito mais qualidade do que os nacionais da mesma faixa de preço.

  • Ricardo

    Se existisse um carro chinês com a qualidade de um Polo, que custasse 40 mil ao invés de 70 mil, eu compraria! Isso é possível, basta eles quererem!! Um Cielo com esse motor 1.5 Turbo de 152 cv seria massar hein!

    • No_Name

      Dinheiro para criar algo bom o CAOA tem, olha a notícia, vai investir 2 bi de dólares na Chery. Podia pegar esse dinheiro e criar uma “Tesla” brasileira.

      • Roberto

        Infelizmente não poderia, a Tesla é consequência de não apenas muito dinheiro investido mas muitas mentes brilhantes, só olhar onde ela está localizada e o potencial tecnológico do vale do silício. Os custos para criar tecnologia são muito altos, principalmente em um país como Brasil onde a carga tributaria não incentiva as empresas a investirem em inovação, nem incentiva a ampla concorrência.
        A Caoa tem know-how em adquirir marcas com problemas de imagem, não problemas de produtos, a tecnologia usada na hyundai é toda desenvolvida pela hyundai, a Caoa trabalha apenas a venda e a imagem no Brasil, não é um trabalho fácil mas conceber um carro do zero seria um trabalho MUITO maior, você não apenas tem que conceber o projeto mas precisa ter custos, prazos, escala de produção, dentre outras milhões de variáveis apenas para ter um produto razoável, imagina um produto competitivo isso é segurança, tecnologia, assistência e principalmente custo dentro da capacidade financeira dos brasileiros, enfim as barreiras são enormes. Não adianta fazer mais do mesmo, para ter sucesso hoje em dia as empresas precisam ter uma escala de produção enorme ou fazer produtos realmente inovadores como a Tesla, só olhar a quantidade de empresas que haviam no passado e quantas existem hoje, 9 em cada 10 empresas fazem parte de um grupo gigante, isso não acontece por acaso.

        • No_Name

          Eu não acho que seja missão impossível para nós. Os carros da Tesla são mais mais software do que hardware e temos ótimos projetistas no campo da programação. No powertrain, trabalhar com eletricidade é mais simples e barato do que com motor a combustão. Baterias temos tecnologia e matéria prima abundantes para fazê-las. Nossa principal deficiência está na engenharia “raiz”, faltam engenheiros mecânicos, de produção etc com mentes brilhantes aqui no nosso país e que não estejam trabalhando para as grandes corporações estrangeiras, então a dificuldade maior seria para criar a base do carro nacional. Sobre o vale do silício, temos o nosso vale da eletrônica, situado em Santa Rita do Sapucaí/MG, e apesar de ainda engatinhar e criar coisas de apenas baixa a média complexidade, não deixa de ser um passo importantíssimo para o desenvolvimento da indústria de tecnologia nacional e lá tem muitas pessoas com muita vontade de fazer a diferença.

          • Roberto

            Respeito sua opinião mas mesmo Japão e Alemanha que possuem tradição no setor não conseguem competir diretamente com a Tesla, esse “gap” vai diminuir eventualmente. O Brasil então estamos anos luz, não é apenas software, existe a tecnologia para condução autônoma, os processos fabris, os engenheiros com know-how, os incentivos governamentais, se fosse “fácil” todo país teria uma montadora. Eu citei diversos pontos, nenhum deles você foi capaz de demonstrar a Caoa teria essa capacidade, você citou que a Tesla são mais softwares que hardware o que não é verdade, existem milhares de engenheiros na parte física, powertrain se fosse fácil todo fabricante teria um powertrain eficaz como a Tesla, o que não ocorre. Eu entendi errado ou você acha que Santa Rita pode se comparar ao Vale do silício? Você tem ideia do orçamento em P&D das empresas situadas lá? O faturamento das empresas instaladas lá é maior que o PIB brasileiro.
            Um “carro lixo” como onix” exige centenas de milhares de reais em investimento, imagina um carro como model X ou 3?

            • José Barbosa

              Exato… nós não passamos sequer da “camada” carreceira, com os finados Gurgel. Aí teríamos que aprender motorização, estrutura, segurança, plataforma, modelo de venda etc… Antes de chegar em eletrificar.
              GM, Ford, VW, Fiat, outras grandes montadoras têm bilhões de projetos nas suas gavetas, que deram certo e errado, que eram ou não viáveis, e que se podem ou não mostrar soluções adequadas para os problemas e soluções que a eletrificação trará. Atrás da Tesla está Elon Musk, um cara que, se nascesse no Brasil, teria vazado daqui há tempos, ou estaria aborrecido nalgum cargo burocrático no serviço público.

          • Cosi fan Tutti

            Simples, não temos mercado e muito menos incentivo pra algo assim. Nos Eua tem, alem da penetração mundial que os proprios possuem, fica fácil.

        • Luciano RC

          Exatamente… por isso que a CAOA fez ajustes pequenos no IX35 e não lançou uma atualização do Tucson nacional.

  • No_Name

    O STF do camarada Gilmar não havia livrado a Kia do passivo da Asia Motors?

    Sobre o CAOA, impressionante como pode ter enriquecido tanto, não?! US$ 2 bi é muita grana. Por que não gasta esse dinheiro para desenvolver uma fabricante realmente brasileira?

    • Louis

      O Sr. CAOA é bem ligado ao PT e ao Lula, estava (ou ainda está) sendo investigado de fraudes fiscais bilionárias. Está no nível de JBS, Odebrecht, Eike, cervejaria Petrópolis, etc, etc….

      • Debraido

        Qual presidente de montadora não é? Com todas as greves encomendadas para regular oferta e demanda em tempos de vendas em baixa.

    • Franco da Silva

      Sr. Caoa já foi em cana. Se não estiver vendo o sol nascer quadrado, está de tornozeleira eletrônica. Ou pagou o Gilmarzão pra livrar a cara dele de novo.

    • Cosi fan Tutti

      Alguns modelos de montadoras custam 1 bilhão de dólares so pra desenvolver, imagina lançar etc… pra eles criarem uma marca do zero teriam de ter tecnologia de ponta, que só países mais avançados possuem. O Brasil mal tem centro de P&D, mal tem local de crash-tests, mal tem studios de design de carros bons. O projeto seria local mas feito globalmente, ae é mais faciil usar o ferramental de uma empresa já pronta como a Chery. E a fábrica deles servirá pra isso.

  • Alvaro

    Aproveita e livra também o Subaru da “prisão”. A marca deveria ter representação própria ou de uma importadora mais agressiva nas vendas e consequentemente tornar atrativo a abertura de mais concessionárias.

    • Tosca16

      A Subaru nunca quis está aqui, a marca não faz sequer objeção e tá se lixando do mercado brasileiro, bem capaz se a CAOA entregasse ela preferir sair do mercado que assumir as operações.

      • Alvaro

        Ah sim, representação própria concordo que é difícil, é um investimento alto para a empresa atuar no atual mercado de nicho. Mas poderia ser melhor representada como a Suzuki e a Mitsubishi, uma com line-up restrito já que uma grande parte é kei-car ou carros de baixo custo e outra em fase de recuperação econômica. Nenhuma delas deva fazer questão de atuar no Brasil com foco na imagem off-road. Mas nada que um trabalho de marketing que MMC faz para deixar aceso o “espírito 4×4”.

        • Observador

          Suzuki bem representada? Mitsubishi até que vai…já a primeira

          • Alvaro

            Creio que sim considerando que era uma marca com má fama que já nos deixou uma vez na mão. Embora talvez a falha esteja que Suzuki no panorama global é forte no segmento dos pequenos… carros compactos como o Ignis ou Swift na Europa, kei-car no Japão e carros de baixo custo na Índia, por exemplo. Então como aqui a representante quer tentar emplacar como uma marca de segmento superior e no “espírito 4×4”, aproveitando-se da fama construído pelos antigos Vitara e Samurai, restam poucos carros (leia-se SUV) perante ao line-up global com viabilidade de comercializar por aqui.

  • Fernando Bento Chaves Santana

    A Hyudai não abriria mão repentinamente dos modelos montados pela CAOA. E CAOA também não quer sua fábrica totalmente ociosa. Também acho difícil a CAOA deixar de vender os Hyundai de uma hora pra outra. Assim penso que CAOA ainda deverá produzir modelos para a Hyundai por um ou dois anos. Mas as novas regras para importação terão grande importância nesta questão.

    Se o especulado projeto de carro da CAOA feito sobre a plataforma do Tucson realmente existir. E se o contrato para a cessão de tecnologia firmado junto à Hyudai der autonomia para CAOA sobre a comercialização deste modelo, poderemos ver este modelo em breve nas ruas em breve.

    • Tosca16

      Eu li que tem um prazo, encerrando-se o contrato esse prazo legal ficará em acordo; aí é o tempo para ambas se reestruturarem, o importante é, todos sabemos que o casamento tá rachado e qual foi a escolha da CAOA; que namorava a Chery a 18 meses já.

      • Luciano RC

        A Hyundai vai manter só a rede de concessionários da CAOA igual ela tem da Ford. Só sendo concessionário. A importação e administração da marca vai passar para a Hyundai marca.

        • Tosca16

          O casamento tá muito rompido, numa destas não duvido ou a CAOA trocar a bandeira de vez ou parte delas irem pra Chery, deixando a Hyundai com menos concessionárias do grupo.

          • Luciano RC

            A Hyundai tem bastante concessionário pela rede HMB, mas a CAOA deve ter muita rede por esse Brasil todo. Ela vai precisar se preparar bem para essa perda.

            • Tosca16

              CAOA eram ou 150 ou 180 concessionários ao todo, não lhe digo ao certo porque já publicaram os dois números em sites kkkkk; a maior rede de distribuição da América Latina, maior revendedor Ford da América Latina também…

  • Daniel

    Pra CAOA só importa a HB20 e Creta. Um pouco talvez a Tucson velha. Os importados da marca não vendem no Br. O cara que vai pagar o preço de uma nova Santa Fé por exemplo, tem uma renca de opções em faixa de preço muito próxima. Trabalhei em uma CSS Caoa HMB e o pessoal que ralava nas lojas de importados chegavam a ficar entediados.

    • joao vicente da costa

      Esses modelos que vc. citou não são somente vendidos pela Hyundai-BR?

    • Jurandir Filho

      hb20 e creta não são da CAOA

    • carroair30

      Ta sabendo legal…..

      • Daniel

        Desculpe, não me expressei bem.

        Pegando os carros que são vendidos com o emblema da Hyundai, o interesse da CAOA em comercialização, tendo sido fabricados por ela ou não, é restrito aos HB20 e Creta. Os demais carros, a CAOA também vende em suas concessionárias. Em BH por exemplo, existem CSS CAOA que só vendem HB e CRETA, e outras que só vendem os importados.

    • Vinícius

      A Caoa não ganha nada com as vendas de Creta e HB20. Somente com os importados e fabricados por ela.

  • Tosca16

    Todos nós sabíamos que a CAOA quer fazer da Chery sua nova menina dos olhos, e que o casamento com a Hyundai vai de mal a pior; o que resta saber é se apenas a importação oficial terminará ou se trocarão de bandeira também, aí o baque na HMB seria enorme pois a mesma não pode desprestigiar a ampla rede de concessionários do grupo CAOA e nem mesmo a HMB tem condições a curto prazo de ampliar sua rede para suprir uma possível ausência das revendas CAOA. De resto pra Chery uniu o útil ao agradável, teve até pronunciamento agora as 10 como fui informado, e o vice-diretor disse aos funcionários de Jacareí que ano que vem mudará radicalmente o patamar da Chery não só aqui mas na América do Sul… Produtos eles tem, desde SUV’s compactos a sedans; motores turbo, transmissões de dupla embreagem; resta só trazer, usar a rede de distribuição forte da CAOA, manter um pós-venda digno e o sucesso virá, a médio e longo prazo.

    • Rafael Lima

      Se trouxeram o Tiggo 5X, Tiggo 7, junto do Tiggo 2 por preços competitivos seria uma boa, pois eles vem muito recheados, se repetir a estratégia de como fizeram a Hyundai crescer aqui, seria bom para as outras empresas pararem de economizar palito em carros de valor alto, tem carro de mais de 70 mil com volante de plástico, sem repetidores de seta na lateral e outras bizarrices

    • Robert Dniro

      Apesar de não ter bons olhos para o grupo Caoa, fico feliz com a aquisição da Chery;
      1) Não deixa-ra a marca morrer aqui no Brasil
      2) Trará novos modelos e tentará tornar a Chery uma marca nacional
      3) Conhece bem o mercado e será uma opção a mais competindo com as marcas já consolidadas
      4) Pra mim o mais importante, manterá e criará mais postos de trabalho e se tiver boas vendas por certo melhorará os salários e benefícios dos funcionários.
      Fico na fé para que de certo.

    • carroair30

      Vc se ilude com besteiras Brasileiro ja disse NAO a CHERRY ,quase ninguem vai querer esses carros mediocres!

      • Tosca16

        Pessoas que como vc andam de busão ou de Fiat Mobi não, o resto sim, vai querer ter um SUV na garagem.

        • Alexandre Viotto

          Há uma grande diferença entre quem anda de busão e de FIAT Mobi… rs

        • carroair30

          Humm ficou BRAVINHO !! que a maioria quer ter um SUV na garagem eu nao descuto,agora,tenho certeza que essa mesma maioria nao quer ter um SUV CHINES na garagem

          • Iran Borges

            Se o chinês tiver uma confiabilidade e um pós venda tipo toyota, honda e hyundai, por que não?

          • Cosi fan Tutti

            Fala isso pra quem compra LIfan X60 (2º mais vendido entre importados), JAC T40, T5 etc.. (estão no top 10 dos importados mais vendidos).

          • Francisco Helio

            Te garanto que ha 10 anos ninguém teria coragem de comprar um coreano ao invés de um bom GM e voltando mais um pouco, ha 25 anos, nenhum maluco compraria um carro japones… quatro portas e branco? Só taxi!

      • Debraido

        O brasileiro tambem havia dito NÃO à Hyundai lá atrás. Olha no que deu.

        • Edson Fernandes

          Alias, quantas foram assim?

          • Tosca16

            Deixa esses haters esbrabejarem suas asneiras, CAOA não namorou a Chery 18 meses à toa.

        • carroair30

          Sao montadoras diferentes e o Brasileiro respeita e acredita na industria SUL COREANA diferente mas muito difrente da INDUSTRIA CHINESA

          • Cosi fan Tutti

            Eu vejo tantos computadores da Lenovo quanto da Samsung no mercado, vejo muita coisa da Huawei, os celulares Xiaomi estão já bem famosos e conhecidos no Brasil (além das outras marcas como OnePlus etc.. ) Não entendo seu odio contra eles moço.

        • carroair30

          A HYUNDAI consegue vender bem na maioria dos paises onde atua,ate nos EUA pais ultra exigente a HYUNDAI consegue ter boas vendas ,agora tirando a CHINA me fale algo similiar em relaçao a CRERY

          • Debraido

            A quantos anos existe a Chery e a quantos anos existe a Hyundai?
            Além do mais, acredito que as marcas chinesas serão reduzidas a algumas grandes. Daí o respeito fora do País asiático aumentará.

          • Cosi fan Tutti

            A VW vende menos que a Hyundai e a Kia nos Eua, vende menos ate que a Subaru, e nem por isso é desmerecida. Isso ae não tem nada a ver, e pq so vende bem na China é desmerecimento? Ja viu o mercado chines?

      • Gu.

        Na boa, pra muitos pouco importa a origem da marca, o importante são as parcelas caberem no orçamento, a oficina do bairro ou mecânico de confiança saber mexer no veículo e ter opções de conectividade. O sucesso vai depender de como A caoa irá fazer a leitura do mercado. As chinesas chegaram a ter 1% do mercado de autos, então acho que é possível retomarem o crescimento, embora 5% seja um percentual considerável.

      • Daniel Lacerda

        A Hyundai antes do sucesso também havia sido rejeitada aqui..já ouviu falar do Hyundai Atos? Hyundai Accent? Hyundai Sonata antigo (anos 90)? Todos bem desvalorizados e com o numero de vendas pífios perto das grandes marcas.

    • Davi Millan

      Se a Chery-CAOA trouxer ou fizer aqui (melhor ainda) o Tiggo 7 com motor 1.5 Turbo e cambio DCT, eu levo um pra casa.

  • leandro

    Pena não ter acontecido antes de produzir o celer pois um suv nesse porte atenderia melhor. A caoa conhece o gosto do brasileiro vide o i30 que foi sucesso no lançamento e que o governo matou com o aumento de imposto.

    • alexandre

      Discordo. A CAOA matou o i30, quando saiu de um 2.0 completo para um 1.6 mediano. Aliás, aquele i30 foi quem abriu o portão do Brasil para a Hyundai. Depois de conquistarem o público, começou a pouca-vergonha, como por exemplo, o Veloster natimorto, o Elantra com tambor na traseira etc.

      • Mr. Pennybags

        Justamente! Complementando: o i30 foi lançado quase junto com o Golf tsi e aí ficou covardia encarar o golf com esse motorzinho 1.6. Aí veio o plot twist e a VW mostrou que aprendeu tb a matar seu próprio hatch médio.

        • Edson Fernandes

          O curioso é que o i30 mesmo com o valor aumentado se tivessem mantido o 2.0 só que com um cambio AT6, ele teria ainda assim feito sucesso e teria sentido menos a presença do Golf.

          • Mr. Pennybags

            isso mesmo! Inclusive havia uma ansiedade mto grande em torno do lançamento do i30. Além do motor, ele teve a mesma reclamação que ouvimos do Golf até hj -> chamavam de hb20ão!

            • Edson Fernandes

              Mas o caso do i30 era pior: Era incrivel a semelhança entre os dois produtos. Inclusive eu mesmo confundi o i30.

              Só fui me tocar com o teto solar aberto e me dei por mim que era o i30 (alias era o primeiro i30 com teto solar que eu havia visto além de ser preto…)

              Mas se tivesse tido o motor 2.0, creio que a tarefa para o Golf seria mais dificil mesmo tendo mais recursos.

              • Davi Millan

                Sem sombra de dúvidas, que mesmo o Golf tendo motor melhor e mais recursos, se a Hyundai tivesse colocado o 2.0 do Elantra nele (i30), o Golf não iria ter reinado sozinho e o preço não teria subido tanto.
                Hoje mesmo eu considero fortemente a compra de um Elantra 2.0 ao invés de um Jetta ou Golf…

                • Edson Fernandes

                  Eu já optaria pelos VW. Mas é porque eu gosto bastante do Jetta (do rodar dele) e do Golf que eu pegaria o modelo Exclusive pelos recursos. Uma pena o preço dele atualmente.

                  Já o Elantra minha tia tem um. Ele é um carro firme, tem o visual interno bem ao estilo Hyundai atual, anda muito bem, mas não me agradou no rodar. O carro para o que se destina é bom sim, mas minha opção por exemplo aosVW(vou dizer o Jetta para uma melhor comparação) é a posição de condução, espaço interno, posicionamento dos comandos e uma direção mais direta.

                  Entretanto achei o Elantra mais silencioso.

                  • Davi Millan

                    Pois então, eu gosto dos carros da VW. O problema é que não tenho mais confiança na marca e o pós-venda é o pior que já tive. Aí complica bastante…
                    Dai no caso entre os atuais sedan médios, o que mais me chamou a atenção e caiu no meu gosto foi o Elantra.
                    Obs: Gostei bastante do Civic, mas aquele 2.0 meio manco com o CVT não me agradou e o Touring é muito caro.

      • leandro

        Concordo sobre a motorização e o veloster então sem comentários mas tu a de convir que 30% de acréscimo ajuda. Abraço.

  • Marquinhos

    O dia que a CAOA deixar de representar a Hyundai será um dos dias mais felizes da minha vida !!!!:)

    • Edson Fernandes

      Ela deixa de representar, mas as concessionarias continuarão dela…. pense nisso.

  • Cleidson

    Se a Caoa quiser, a Chery vira uma nova Hiunday. Vai levar uns 10 anos ou mais, mas consegue sim.

  • Filipo

    *** O STF já isentou a Kia Motors de responsabilidade quanto à Asia Motors Brasil.
    http://br.reuters.com/article/businessNews/idBRSPE98209620130903

  • Cincinato

    Empresário assim não da ponto sem nó.
    Aposto nessa chery no futuro.
    Se ela tiver o suporte que a hyndai tem hoje o brasileiro vai confiar.
    E será sucesso.

    • Maycon Farias

      O novo Tiggo 7 tem potencial enorme.

      • Davi Millan

        Acho que qualquer Tiggo tem um potencial enorme no nosso mercado. Eu mesmo teria fácil um Tiggo 7 com motor 1.5 Turbo e cambio DCT!
        Mas acho que os Arrizo 5 e 7 tem bastante chance.

  • Kaian Reis

    Chery tomando rumo no Brasil, JAC trazendo novos produtos, mas e a Lifan???

    • Leonardo azevedo

      A lifan trara novos “SUV’s” afinal a chinesa que mais vende no brasil somente graças ao XC60

      • Kaian Reis

        Enquanto a JAC que é a que tem maior número de modelos das marcas chinesas consegue ser a que menos vende

        • Cosi fan Tutti

          Q soma do T40 e do T5 da JAC da mais do que o X60 da Lifan.

      • ViniCarvalho77

        A Chery já passou a Lifan com o acréscimo de vendas do New QQ Flex.

        • Alexandre Viotto

          Sempre considerei a Chery a melhor chinesa no Brasil. Tanto é que foi a única que construiu uma fábrica aqui…

      • Cosi fan Tutti

        XC60 não é da Volvo?? X60 é da Lifan kkk

    • Cosi fan Tutti

      Lifan trará mais uns 3 suvs e um cuv. X80, X50, etc.. Em 2018 teremos mais marcas chinesas chegando, algumas voltando, como a Geely e GWM.

  • Jefferson Ferreira

    As últimas decisões da CAOA foram desastrosas, conseguiram matar o i30, conseguiram destruir o veloster… Tudo vai depender de como eles vão vender o produtos deles, se for que nem esses 2 últimos já era… Agora se eles adotarem a política do azzera e da primeira geração do i30 de focar em bons produtos com um preço 20% menor que concorrência pode dar certo, porque ele tem uma boa rede de concessionárias pelo brasil

    • Fernando Bento Chaves Santana

      Infelizmente ao matar o i30 a CAOA acertou pois identificou com antecedência a preferencia do mercado pelos SUV em detrimento dos hatchs, tendência observada atualmente em outros fabricantes/importadores como a JAC e a Renault. Ja o Veloster era um produto de nicho – neste carro o erro foi a opção pela opção submotorizada

      • Eduardo

        E as mentiras na propaganda!

      • Jefferson Ferreira

        Opta pelo “suv” justamente pelo preço ridículo em que se encontra hoje os hatch médio, falo como próprio de um. Ninguém vai deixar de comprar um compass/3008 por exemplo pra comprar um golf…

        • Cosi fan Tutti

          No mundo todo estes suvs de entrada tem preço semelhante aos hatches, pesquisa o preço do EcoSport na Europa, custa menos até do que um Golf ou um Focus.

    • Cesar

      Só se esqueceu dos 30% a mais do inovarauto que quebraram as pernas das chinesas e kia/Hyundai

    • Cosi fan Tutti

      Nossa nada a ver o governo que melou os planos de todas as importadoras, inclusive o Gandini da Kia que, sem produção nacional foi um dos mais penalizados. A CAOA até fez muito conseguindo produzir 2 Suvs da Hyundai na sua planta em Goias e um caminhão.

    • “hummmmm, ronquinho esportivo”.

      Um jornalista qualquer de uma emissora famosa.

  • Carlos

    2 bilhões de dólares!!! – Chama a Lava a Jato. Chama o Moro…

    Tem dinheiro do BNDES aí.

    • Mr. Pennybags

      Não tem BNDES, inclusive um dos maiores orgulhos do CAOA. Mas não se ilude o caminho da maracutaia apenas foi outro.

      • Debraido

        Não duvidaria nada de dinheiro chinês nessa empreitada.

  • ####Carlao GTS

    Que notícia mais zuada…

  • carloscomp

    Primeira ação da empresa: arrumar a nomenclatura “desse mundo” de Tiggo´s

    • Tosca16

      A nomenclatura é boa, vocês que complicam as coisas… duas famílias, uma de SUV’s e outra de sedans; Audi pode ter A3, A4, A6 … Chery não pode ter Tiggo2, Tiggo3, Tiggo5 e Tiggo7 ?

      • carloscomp

        Eu tb não gosto da nomenclatura da Audi…

        • Tosca16

          Aí o problema é contigo, não com a nomenclatura dos carros.

          • carloscomp

            Não é problema comigo, é só opinião, Disqus serve pra isso

            • Tosca16

              OK

  • oscar.fr

    Nada como uma boa dose de otimismo. 5% do mercado brasileiro para a Chery. Sei.

    • Luciano RC

      Se a CAOA usar o padrão que fez a Hyundai crescer, ela consegue isso dai. Lembre-se que em 2011 a Hyundai – CAOA dominou o mercado. Tucson, i30 e Azera vendiam horrores e era desejados por todos.

      • oscar.fr

        Vcs estão acreditando demais em papai noel. A CAOA não fez nada sozinha. Tucson, i30 e Azera são bons carros e foram vendidos até mesmo em mercados como o europeu e o norteamericano. Fazer da CHERY uma campeã nacional será algo muito diferente.

  • Luccas Villela

    Eu acho que vai dar certo. A Chery nunca vendeu muuuito bem por falta de divulgação e nisso, a CAOA é mestre, consegue transformar um carro comum no melhor do MUNDO. O QQ, com uma alteração básica para ter uma central multimidia, consegue, fácil, vender 2000 unidades nesse país onde só a telinha importa.

  • Fernando Bento Chaves Santana

    Será que a Hyundai está interessada em continuar a vender caminhões no Brasil? Pergunto por que toda a infraestrutura para vender veículos comerciais pertence à CAOA. E vender caminhão é bem diferente de vender carros de passeio. E sem CAOA a Hyundai precisaria adaptar sua rede de concessionários.

    Assim talvez o divorcio da Hyundai-CAOA fique restrito apenas aos automóveis e a CAOA poderá produzir e comercializar o HR enquanto não firmar representação com outro fabricante de caminhões e veículos comerciais

    Claro que há a possibilidade de o acordo com a Chery incluir os Rely ainda que estes mini-VUC estejam um ou dois degraus abaixo dos HR.

  • Filipe Marques

    A Chery vai ser a Hyundai daqui a alguns anos podem escrever,ninguém investi essa grana atoa. Meu amigo se trouxer o que tem na Europa da marca vai ser top. A caoa e tão mala que já colocou que é a primeira montadora 100% nacional e nesse país de ignorante que acha que Fiat,Volks etc são nacionais e o que vende. Aqui ninguém quer qualidade mesmo é só vê carros com kwid( que nem vendendo está sendo mais defeito nos discos de freio),pé duro 30 mil,Mobi 30 mil pessoas duro kkkkkkk .Parabéns a Chery e a caoa bota pra fuder.

  • Evandro

    Nossa, eu leio, releio e não consigo entender, devo ser muito burro mesmo, me desculpem, mas alguem pode me explicar como ficará a produção por exemplo do HB20, HB20S e Creta no Brasil? Eles continuarão a ser produzidos, porem diretamente pela Hyundai sem o intermédio da CAOA ou irá parar de produzir? Obrigado.

    • Tosca16

      Se tivesse lido de fato saberia que HB20 e Creta não tem nada haver com a CAOA, são produtos da HMB; CAOA tem só o caminhão HR, e os importados, Elantra, IX35, Tucson e New Tucson.

      • Evandro

        Amigo, eu li, porém não sabia disso, no entanto, agradeço a explicação, obrigado.

        • Tosca16

          Desculpe se fui um pouco arrogante, mas no geral só a linha HB20 e Creta; os que tão vendendo kkkkk, são da HMB. A linha Hyundai CAOA somada tem vendido pouco mais de 2 mil carros mês.

          • Evandro

            Relaxa amigo, fica frio, vc esclareceu a minha dúvida, isso é o que importa, abs

      • marcos rissato

        IX35 e Tucson (antigo) são produzidos aqui.

        • Tosca16

          Dizem ser, mas não me espantaria serem tudo CKD… bom, a New Tucson não era “montada” aqui também ? A old pararam, pelo visto.

  • ocampi

    Minha sincera opinião de um Carmanja é que…..

  • Sato Trebzonte

    Quando é que a CAOA vai largar a Subaru?

  • Sondrio

    Acredito que essa aquisição é o início do fim da CAOA. Provavelmente, vai sugar todos os seus recursos e mais um pouco. Daqui a alguns anos, não vai sobrar nem as concessionárias.

  • HENRY ME

    Ágora Caoa/ Chery vai ou fecha.

  • Vitor Meireles

    Se as chinesas fossem espertas, abririam novas marcas aqui no país como submarca. O preconceito contra chineses é grande. É algo cultural já. Muda o nome, pinta de verde e amarelo, se desassocia da marca e parte pra conquistar o mercado.

    • Fernando Bento Chaves Santana

      Acho que ista resistência está caindo primeiro por que sabemos que qualquer objeto que compramos, de qualquer marca, tem ao menos alguns componentes fabricados na China, ou são totalmente fabricados por lá. Em segundo lugar por que muitas marcas tradicionais de diversos ramos estão nas mãos de capital chinês, como Motorola e Volvo, e continuam fabricando bons produtos. Em terceiro por que aos pouco as marcas chinesas como Lenovo, 361°(tenis), Xiaomi, Oneplus e outras vêm se estabelecendo com produtos de qualidade equivalente à média de produtos ofertados por fabricantes tradicionais. E esta percepção de qualidade em produtos rotineiros e acessíveis ajuda, no longo prazo, a quebrar resistência do mercado a produtos de maior valor agregado. Pouca gente, por exemplo, tem resistência a comprar um computador Lenovo. O sucesso de vendas de smartphones chineses por Aliexpress, DX e Gearbest também são indícios da diminuição da resistência a produtos de marcas chinesas. Assim penso que em menos de 10 anos não haverá resistência a marcas chinesas de automóveis desde de que estas empresas constituam rede de distribuição e de pós vendas com nível de satisfação ao menos igual ao oferecido pelas empresas já estabelecidas, pois a qualidade de projeto e manufatura dos produção já está na média daquela oferecida pelos fabricantes ja estabelecidos no Brasil.

      • Vitor Meireles

        A China da fato fabrica de A a Z, com todo tipo de qualidade construtiva. Afinal, é o “para quem é fabricado” que comanda diretamente as especificações técnicas de um produto e não o “por quem é fabricado”. A questão não é a qualidade que o produto possui em si, mas a imagem associada que ele tem no mercado, construída por uma estratégia de várias marcas chinesas (veja bem, marcas chinesas e não produto “made in China”) de ofertarem produtos acessíveis, mas de qualidade abaixo da média. Algo que vem revertendo nos últimos anos por exigência de mercado, mas que ainda tem força na cabeça do consumidor. Principalmente se você considerar que, enquanto o mercado de eletrônicos é mais aberto a novidades, o mercado automotivo é extremamente conservador. As marcas chinesas irão gastar mundos e fundos como a própria matéria aponta no trecho “Para isso, vale até alegar ser uma montadora 100% nacional” para se desassociar dessa ideia, quando isso tudo poderia ter sido evitado, com uma simples pesquisa de mercado, que talvez levasse a um rebranding da marca na nossa região. Em um paralelo, assim como a Geely adquiriu a Volvo (e agora Lotus) e a indiana Tata a dupla Jaguar/Land Rover para adentrar comercialmente em mercados e segmentos mais competitivos e considerando que a Chery até 2009 era uma marca desconhecida no Brasil e sem força significante a nível mundial, ela poderia ter usado da estratégia de se estabelecer como uma marca local de fato.

  • Alexandre TRE

    Mais do mesmo

  • Adriano Lazzari

    A primeira investida da CAOA no Brasil foi com uma montadora desconhecida, carros quadrados, bem zuados, chamada Hyundai. Não duvido que com a estrutura da CAOA e uma melhora nos produtos em design, segurança e distribuição de peças, a Chery não posso ocupar um lugar de destaque no país, assim como fez a Hyundai.

  • yoni

    E os HB e Creta, serão feitos onde???

    • Tosca16

      Onde sempre foram feitos, na HMB em Piracicaba.

  • Fabricio Watanabe

    Isso que dizer que finalmente a Hyundai Brasil vai assumir toda a operação aqui? Incluindo os importados ?

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend