Coréia EUA FCA Finanças Hyundai Mercado Montadoras/Fábricas

Com chinesa distante, FCA agora está de olho numa fusão na Coreia do Sul

hyundai-santa-fe-2016-1 Com chinesa distante, FCA agora está de olho numa fusão na Coreia do Sul

A Great Wall Motors veio à tona e parece já estar submergindo na tentativa de adquirir a Fiat Chrysler, que passa por um período financeiro muito ruim. O grupo capitaneado por Sergio Marchionne havia iniciado conversações com a montadora chinesa, mas após aparente avaliação desta, o negócio ficou mais difícil de ser concretizado. Não apenas no lado financeiro, mas também no político, visto que a administração Trump certamente impediria o negócio que envolve um dos ícones da indústria americana.



A Fiat Chrysler já tem até uma estratégia para a venda, separar as operações de Alfa Romeo e Maserati, assim como fizeram com a Ferrari. Isso por conta do grupo Elkann, da família Agnelli, que não quer perder o poder, pelo menos não nessas duas marcas lucrativas. Mas, se as chances da Great Wall diminuíram, Marchionne não reduz seu interesse em uma fusão. Após negativa da GM e da Volkswagen, o chefe da FCA está de olho na sul-coreana Hyundai.

No caso da Hyundai-Kia, uma fusão com a FCA não traria impedimentos políticos nos EUA, visto que há boas relações comerciais deste com a Coreia do Sul, inclusive com acordo de livre comércio, bem como apoio militar em defesa do país asiático contra a belicosa Coreia do Norte. Essa aliança garantiria as bençãos de Washington para o negócio. Um membro da equipe de Trump chegou a dizer que basta um anúncio de investimento bilionário da montadora nos EUA, que gere milhares de empregos, e terá total apoio do presidente.

dodge-journey Com chinesa distante, FCA agora está de olho numa fusão na Coreia do Sul

Por enquanto, ainda nada se sabe sobre as intenções da sul-coreana, que tem plantas de produção em Virgínia, Ohio e no Alabama. O grupo asiático é o quinto fabricante mundial e uma fusão com a Fiat Chrysler o colocaria numa posição de destaque no ranking mundial. A FCA, por sua vez, tem grandes operações nos EUA e Europa, mas tem excesso de capacidade e sofre pressão interna dos acionistas das famílias Elkann e Agnelli.

Uma fusão com a Hyundai-Kia significaria ampliar muito a participação sul-coreana no mercado americano com as marcas da Chrysler, especialmente a Jeep e a RAM. Além disso, evitaria que o grupo investisse em picapes, algo que vem sendo colocado de lado pela empresa há muitos anos. Já a sinergia entre as empresas começaria do zero e provavelmente algumas marcas adquiridas seriam extintas.

Um enxugamento teria de ser feito na FCA, exceto se a expansão da Hyundai nos EUA incluir as fábricas da Fiat Chrysler, reduzindo assim os custos. No passado, Chrysler, Hyundai e também a Mitsubishi criaram uma joint-venture chamada Global Engine Manufacturing Alliance LLC (GEMA). Dela surgiu os atuais motores Tigershark usados nos modelos Jeep Compass e Fiat Toro, por exemplo. Na Hyundai, esse motor é conhecido como Theta. 

[Fonte: Ásia Times]

 

 

  • tiago

    Boatos e mais especulações…

    • Saulo Gomes

      Coreanos é só boatos, a notícia quente é que já está praticamente fechada a fusão da FCA com a massa falida da Gurgel. Questão de dias para anunciarem.

      • zekinha71

        Ia escrever uma coisa mais ou menos assim, e vc foi mais rápido.

      • carroair30

        A FCA esta parecendo mulher feia e encalhada: o que aparecer é lucro!

    • Mario

      Acho engraçado a ênfase do site na frase “que passa por um período financeiro muito ruim”. Qual não está?? O fato de procurar fusões ou até a própria venda, não significa necessariamente “que passa por um período financeiro muito ruim”.
      Os cães ladram, e a caravana passa.

      • dor53

        faz uns dez anos q dizem q fiat esta mal das pernas.rsrs

      • Saulo Gomes

        É uma coisa meio difícil de entender, mas vamos tentar explicar. A FCA dá lucro sim, porém todo este lucro é usado para abater a divida que ela tem e não sobra nada para fazer novos produtos. Os carros da FCA são todos baseados em projetos muito velhos, alguns são plataformas MB do começo do milênio, outros são coisas que eram da Opel. São defasados, por enquanto dá para ir empurrando com a barriga, mas chega uma hora que é preciso começar o projeto do zero e a FCA não tem $ para isto, daqui a pouco eles vão estar sem nada de bom para oferecer ao mercado e é por isto que o Macarrônico está tão desesperado por uma fusão. Se a FCA não se associar a ninguém ela vai acabar aos poucos.

        • tiago

          Novos produtos como o wrangler JL, Ram 1500, Pacifica, Pacifica Hybrid, Compass, novo Jeep 7 lugares na China, novo Jeep grand Wagoner, X6H, X6S, Toro, Renegade, 2 Crossovers para a chrysler, uma linha inteira de elétricos para Maseratti, Uma linha de novos Suvs baseadas na moderníssima plataforma Giorgio, plataformas CUSW e SUSW ainda dando pro gasto.
          Nova família de motores SGE e GME, parceria com intel e BMW na condução autônoma, parceria com a Google em condução autônoma.
          As plataformas não são apenas da MB são fruto de parceria, A MB teve MUITO LUCRO com a chrysler.

          O débito industrial que estava em 5 bilhões de Euros, vai fechar o ano abaixo de 2,5 Bilhões.

          Pode falar o que quiser, mas a empresa não está em apuros. Está sim com um planejamento sólido, o Sergio Marchionne pode falar muito mais do que deveria, mas está entregando TODOS os resultados financeiros que prometeu.

          E se for vendida, é porque a maior parte das coisas têm um preço, inclusive se o governo de Pequim quiser, ele pode comprar até a VW ou a Toyota. Lógico que em uma aproximação hostil vai custar muito mais do que o valor de mercado, mas não se iludam, Os chineses podem comprar QUALQUER marca.

          • Marco

            Corretas e oportunas observações, Tiago. Mandou muito bem, camarada!

        • Handlay P.B.

          Queria saber como a FCA acumulou essa dívida.

        • Wilson Junior

          “daqui a pouco eles vão estar sem nada de bom para oferecer ao mercado”
          Algum dia a FIAT ofereceu algo bom?
          Sempre com entulho, a diferença é que agora tem concorrentes (opções para os consumidores).

      • Handlay P.B.

        Acho estranho a FCA está ruim financeiramente posto que lucrou US$ 1,54 bilhão no primeiro trimestre de 2017.

        • Rodrigo Santos

          Deve ser só o lucro operacional.

  • Jeremias Flores

    realmente não sabia que os motores Tigershark e Theta eram a mesma coisa

    • Cristiano_RJ

      Já tinham comentado em algum blog que o Compass, o Creta e o ASX possuíam o mesmo motor e eu nção tinha entendido porque…

  • Fernando Bento Chaves Santana

    Não faz sentido uma fusão pois um dos segredos da Hyundai é a estrutura enxuta e com grande parte de P&D e produção concentrados na Coreia. Além disto hoje Hyundai e Kia gozam de boa imagem no mundo inteiro. É uma empresa consolidada. Assim não faria sentido algum aglutinar esse mastodonte que é a FCA.

    Penso que a FCA seguirá caminho semelhante ao trilhado por Ford e GM diminuirá sua estrutura, deverão reduzir tanto os número de fábricas quanto o número de marcas.

    • André

      Exatamente, o Hyundai só poderia eventualmente estar interessada na Alfa Romeu ou Maserati para por o pé de vez no segmento premium, mas são justamente as marcas que a família Agnelli não quer vender. O resto, não tem interesse, talvez a Ram que ainda é um segmento que não trabalha, mas também não precisa dela para entrar nesse mercado.

      • Fernando Bento Chaves Santana

        Talvez o choque de culturas seja muito grande. Um exemplo interessante foi aquisição do grupo Rover/Land Rover/Mini/MG pela Honda no final dos anos 80. As coisas não correram bem aí os japoneses repassaram a empresa para a BMW pelo preço simbólico 1£. Depois desta experiência as marcas japonesas perceberam que o caminho era investir na própria imagem e criar suas próprias marcas de luxo, vide Acura, Infinit e Lexus. Depois disto tivemos as sociedades desfeitas entre Ford e Mazda e também entre Suzuki e VW. Hoje apenas a união Renault-Nissan parece prosperar nestas “casamentos” Ocidente-Oriente, provavelmente por que há um equilíbrio muito bem calculado entre as metades francesa e japonesa, ainda que estes questionem a influencia do Estado Francês na sociedade.

        • Leonardo M. G.

          E agora, com a Mitsubishi, não vai desequilibrar?

      • Wellington Myph13

        Ela acabou de criar a marca Genesis como a marca de Luxo deles. Não vejo isso acontecendo com nenhuma das marcas que a Fiat carrega.
        É a mesma historinha que o Marchione adora fazer, como quando disse que a ia negociar com a VW e depois com a GM… Se pra nós leigos esse monte de tiro pra todos os lados parece piada, imagine o quão desesperado isso parece pra outras marcas…

  • octavio cesar godoy

    A Ram nao virá p Brasil? digo a 1500

    • Caio Henrique

      Estava nos planos, mais ja estamos quase no final do ano e ate agora não deve mais noticias dela por aki.

  • Gustavogm

    Acho que seria uma boa para ambas as empresas, claro se o grupo FCA sofrer um forte enxugamento e a compra envolver tb a Alfa Romeo e Masserati. De cara a Hyundai poderia descontinuar ou vender Chrysler, Dodge e Lancia. Focando nas que dão lucro no caso Fiat, Jeep, Ram, Alfa e Masserati. Ram poderia ser absorvida pela Jeep e Alfa e Masserati seriam as marcas premium e de luxo do grupo substituindo a Genesis. A Fiat poderia fazer de Skoda ou Dacia do grupo focando em carros menores e mais baratos. Assim o grupo ficaria bem enxuto e pronto para crescer.

    Outro ganho da fusão seria ganhar capacidade de produção nos EUA numa época em que as vendas estão em alta e o protecionismo deve voltar. Para o Brasil seria bom, Hyundai e Kia teriam a fábrica enorme de Betim para produzir os seus carros, motores e plataformas poderiam ser compartilhadas reduzindo custos.

    • Handlay P.B.

      Espero que a Alfa Romeo e a Maserati ainda continuem sendo dos Agnelli.

  • Kiyoshi Yamashiro

    Acho que a única marca que dá lucro dentro do grupo é a Jeep, Fiat só tem relevância no Brasil, Chrysler e Lancia estão mortas, Alfa Romeo, Maseratti, Ferrari e RAM ainda tem valor, se a fusão acontecer vai ser boa para ambas as empresas

    • thi

      Alfa tb he mortar a anos … A Maserati deve ser outra … Em fim a Jeep ainda salva um grupo q see nao Fosse a mesma estaria fadado ao fracasso. Pq a GM quer distancia? Deve ser peso Morto

      • tiago

        Dá uma olhada nas planilhas financeiras e você vai ver que o que estás dizendo não tem nenhum fundamento,
        A Maserati sozinha deu 152 milhões de Euros em Lucro(EBIT), com uma margem de 14,2%.
        E todos os segmentos em que a FCA atua deram lucro.

        • thi

          filhao isso não é nada pra fazer carros ,motores,projetos como maseratis,lambos,audis,..até um dia desses a bugati deu um dinheirão a vw..mas foi operacional,no fundo ela estava no preju ;) ..se ligue

        • Rodrigo

          Quebrou a perna do menino… logo o fã de tudo que a VW tem. rsrsrs

      • Kiyoshi Yamashiro

        A GM também não tem condições de fazer uma fusão com a FCA, só é forte na América

        • thi

          sei não viu… esse grupo é muito atrasado tecnologicamente

  • Luis Burro

    Acho estranho ir acumulando marcas pra depois no fim extinguilas.Seria melhor pesquisar qual segmento mais se destaca e se contentar com os lucros nele.

    • joao vicente da costa

      É porque vc. está pensando com a lógica de “aquisição de marcas” somente quando na verdade o que se adquire num negócio desses são fábricas (plantas produtivas); processos de trabalho; centros de desenvolvimento de produtos; E marcas…

    • thi

      Mas viram q so uma deslanchou ..a Jeep …o resto ta tudo na uti

      • tiago

        Suas afirmações não têm fundamento.

        • thi

          tiveram q tirar modelos de linha cara, pesquisei …lançaram o carro da alfa e não vend nada perante as marcas como audi,bmw,mercedez

        • jjmarcio2

          Tem fundamentos sim, Fiat só vende bem no Brasil e Italia, Alfa quase morta, Maserati também, Lancia já se foi, acho que você deve olhar os lucros líquidos após quitar as dividas, só pq ela deu lucro não quer dizer que saiu do vermelho, se o grupo estivesse tão bem, o Sergio Marchionne não estaria pulando de galho em galho procurando fazer Fusões, a que se salva nesse grupo é Ferrari e Jeep, pesquisa na Europa e veja a Fiat mesmo perdendo vendas, Alfa não esta tão bem…

  • Pedro Mello

    Acho que a venda da FCA nunca vai sair das páginas de jornais e sites automotivos. Na hipótese distante de fusão com a Hyundai, teríamos mais uma montadora gigante, concentrando ainda mais o mercado.

  • carnero

    Ninguem quer o mico….
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Mr. On The Road 77

    Só a assim a FIAT vai ser a melhor do muunnnnndo.

  • Mr. Car

    Ótimo, muitíssimo melhor que cair nas mãos dos chinas.

    • thi

      Pq??

      • Celso

        Caro thi, eu tenho receio da China ser a maior economia do mundo, uma ditadura que massacrou sua população na Praça da Paz Celestial, não tem liberdade de imprensa, invadiu e mantêm o Tibet, não respeita direitos humanos e sustenta o regime da Coréia do Norte. Eles estão muito mais para “o lado negro da força” que a Coréia do Sul. Além desse lado político, a Hyundai-Kia tem muito mais know-how a acrescentar que a Great Wall.

        • Não sao tao diferentes assim dos Eua..

        • André

          Caro Celso, primeiro que o grupo FCA não precisa do Know-how da GW, nem da Hyundai, eles precisam só do dinheiro. Com relação a China, fica tranquilo que os chineses sabem bem que precisam de um ocidente saudável para poder consumir seus produtos. Eles não tem interesse nenhum em o ocidente todo virar uma Venezuela.

  • Celso

    Os Fiat andam muito ruins de design. Será que agora este departamento será subordinado a Peter Schreyer? Com a gigantesca fábrica de Betim, Hyundai e Kia teriam condições de expandir em nosso mercado.

    • Mardem

      Os Fiat nacionais né! Mais precisamente Mobi e Argo. A Toro é bem bonitona! Mas faria muito bem uma ajudinha do Peter Schreyer. O cara tem visão, sabe a importância de um DNA forte no Design e é muito competente.

  • thi

    Ninguem quer , deve ser um grupo muito obsoleto mesmo.

  • Dreidecker

    A FIAT parece aquele cachorro escorraçado por todos.

  • compadre

    Pensei que já estava pronta essa fusão quando vi o ARGO

    • No_Name

      Kkkkk!

  • Sondrio

    O Grupo Exor pertence à família Agnelli e é o dono da FCA e também de algumas outras dezenas de empresas igualmente gigantescas. Pois bem, o Grupo Exor, se quiser, compra a Hyundai e GM juntas. A questão não é financeira. O que a Exor deve estar querendo é se livrar de um negócio que no futuro próximo não será tão atrativo, a saber: a produção de máquinas ou robôs (isto mesmo, sem nenhum glamour) para atender, única e exclusivamente, transporte individual ou familiar. Lucro mesmo, com fôlego e sobrevida, virá de fábricas de sonho: Ferrari, Maserati, Alfa Romeo etc. Na verdade, o abacaxi, se não agora mas daqui a pouco, são a GM, Hyundai, Ford, Honda etc. etc. Todas elas juntas.

    • André

      Interessante sua colocação, mas se no futuro os carros serão autônomos e as viagens serão compartilhadas, o que me interessa se o veiculo no qual estou sendo transportado é um Hyundai, Great Wall, Alfa Romeu o Maserati? Hoje ninguém pega um ônibus e confere antes se é um Caio ou Marcopolo, ou deixa de voar tal companhia porque é um Airbus e não um Boing ou vice-versa. Estou desconfiado justamente do contrário, marcas premium de carros vão tender a acabar. Hoje, essas tenologias mais avançadas ainda estão muito concentradas nas marcas premium por uma questão de custos, na hora que houver grande escala e as marcas generalistas tiverem seus carros autônomos, a coisa pode mudar radicalmente.

      • No_Name

        Por isso mesmo que as marcas generalistas estarão em apuros!!! Com o carro autônomo o usuário deixará de escolher uma marca, haja visto que não haverá muitos motivos para tal… E os de nicho como Ferrari e afins permanecerão mais vivos do que nunca porque estes não serão autônomos para o ato de dirigir ser um privilégio de poucos e como sempre no mundo haverá quem pague por isso e essas marcas vão se aproveitar demais disso.

        • André

          ok, no caso de Ferrari concordo, mas que diferença vai fazer se é um VW ou Audi? Hyundai ou Mercedes? Para ir no track day com a Ferrari, entendo, mas ninguém vai querer ter um Mercedes para ele mesmo dirigir no dia a dia.

    • Cara, dá uma lida no Grupo Hyundai-Kia antes. Os caras sim, de brincar podem engolir o grupo Exor.

      Para ter uma idéia, o grupo com um terreno baldio, pode construir uma linha de metrô autônoma só com as empresas do Grupo.

  • Handlay P.B.

    Se a Hyundai comprar a FCA será curioso ver qual rumo ela tomará, inclusive no Brasil. Assim, a Hyundai não levaria anos para aprender a fazer picapes, já teria a RAM e sua engenharia especializada. Da mesma forma será curioso ver qual o rumo que a Maserati, Alfa Romeo tomarão caso continuem sendo dos Agnelli, talvez com os bilhões de dólares ou euros, eles consigam fazer essas duas marcas se igualarem a BMW, Audi e Mercedes.

  • Acho engraçado esse comentario pq no fim fala que se a Hyundai fazer esse investimento bilionario nos Eua o Trump vai ficar de boa por ela ser coreana e não chinesa, mas qual diferença se fosse a GWM? Tem varias empresas chinesas fazendo aportes bilionarios nos Eua, comprando empresas, se associando ou montando fábricas, e não vejo o Trump reclamar. Ele reclama sim da importação exagerada, que alias as proprias empresas americanas fazem, para reduzir custos, e a China nem é o principal calcanhar de Aquiles dele, e sim o México, mas apenas para empresas americanas maquiladoras. Os Eua nao tem problema algum com empresas estrangeiras atuando la, contanto que fabriquem e invistam nos Eua. Isso eles adoram.

    • No_Name

      Com carros o buraco é um pouco mais embaixo, envolve tecnologias que podem ser sensíveis e politicamente falando a China é uma grande ameaça para os EUA.

      • Mas a China abertamente fala que quer ter montadoras proprias, obriga todas as marcas a trocarem tecnologia pra entrar la, ja desenvolve produtos de alta ponta, e ninguem na industria esta xiando, todo mundo quer sua fatia no bolo.

      • Fernando Bento Chaves Santana

        Concordo. Basta lembrar a novela da venda da SAAB para os chineses. A GM preferiu fechar a marca a licenciar suas patentes.

  • Zé Mundico

    Interessante esse movimento. Arrisco dizer que se essa fusão realmente sair, será o fim da Fiat como marca.

  • Miguel

    Uma pena a FCA nessa situação, e a crise econômica no Brasil prejudicou principalmente a Fiat.
    A falta de dinheiro fez a Fiat Brasil estacionar no tempo, embora a Fiat europa tenha bons carros, como a linha 500. Mas tem que estar sempre renovando. E eles ainda não conseguiram fazer a sinergia entre todas as marcas e plataformas pra baratear a produção.
    Mas tem que ir em frente, investir na linha Dodge/RAM/Jeep que faz sucesso, investir na Fiat Brasil e Europa, além de mundialmente expor a Alfa Romeo e Maserati, duas marcas importantíssimas que inclusive precisam de mais modelos, principalmente a Maserati, que já está ficando envelhecida (tirando o Levante).

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend