Manutenção Trânsito

Como reduzir o consumo do carro?

carro-consumo Como reduzir o consumo do carro?

Os carros hoje em dia estão bem econômicos em comparação com cinco anos atrás, por exemplo. Só o Inovar-Auto promoveu uma redução obrigatória de 12% no consumo médio dos automóveis, mas algumas marcas atingiram 15% e outras até passaram desse patamar de redução.



Com isso, tecnologias como indicador de mudança de marcha, direção elétrica, transmissão CVT ou automática de até nove marchas, alternador com recuperação de energia, carrocerias mais leves e rígidas, transmissão manual de seis marchas, Start&Stop, novos rolamentos, pneus de baixa resistência à rolagem, monitor de pressão dos pneus, grade ativa, turbocompressor, injeção direta de combustível, lubrificantes menos viscosos, melhorias na aerodinâmica, entre outros, foram introduzidos nos carros nacionais no período, buscando essa economia.

De qualquer forma, embora os automóveis estejam mais frugais na atualidade, ainda é importante saber como economizar mais. Afinal, quanto maior a economia no consumo, mais dinheiro o proprietário poupará, podendo assim reverter a diferença para usos mais importantes. Mas como reduzir o consumo do carro sem ser necessário a introdução de tecnologias tão avançadas e complexas como as citadas acima?

Um motorista comum pode obter melhor rendimento de seu carro se seguir algumas dicas de economia, que o ajudarão a conseguir médias melhores sem, no entanto, prejudicar dirigibilidade, conforto, performance ou a segurança. Um dos primeiros pontos é manter a casa em ordem, ou melhor, o carro. Mas, antes disso, porém, um carro com perfil mais econômico naturalmente obterá melhor média, mas se isso não for o seu caso, dá para fazer melhor com o que tem na garagem.



Manutenção

carro-consumo Como reduzir o consumo do carro?

Antes de começar a buscar aquela média melhor de consumo, é necessário que o carro esteja em condições de faze-lo satisfatoriamente. Assim, a manutenção vem em primeiro lugar. Se o carro for novo, faça de forma adequada e recomendada pelo manual do proprietário o período de amaciamento do motor. Geralmente isso ocorre entre 1.000 km e 3.000 km, mas depende da marca e do modelo.

Mesmo se o carro não for novo, recomenda-se manter a manutenção em dia. Por isso, faça as revisões conforme manda o manual do veículo, esteja ou não na garantia, seja feito em concessionária ou oficinas especializadas. Cumpra os períodos de troca de óleo do motor, filtro de lubrificante, velas, filtros de ar e ar-condicionado, correias e demais fluídos que forem necessários. Garanta também que a suspensão esteja com molas e amortecedores em bom estado, assim como o sistema de freios e a direção.

Um veículo com toda a parte mecânica revisada é necessário para manter que os parâmetros originais do projeto do carro. Se sua intenção é economizar combustível, evite alterar as características originais. Evite colocar pneus que não sejam os específicos do modelo. Se for trocar o pneu, opte por um mais eficiente em consumo, mas que atenda às medidas estabelecidas no manual. O material rodante agora possui selo de eficiência energética do Inmetro com classificação de A a G, além de indicador de ruído.

Nunca coloque uma roda maior e tente compensar com pneu mais fino, não vai adiantar muito se o objetivo é reduzir o consumo. Não rebaixe a suspensão, por mais que pareça lógico em termos aerodinâmicos. Todo carro tem seu projeto e nele estão definidos os parâmetros de eficiência energética, por isso alterações podem comprometer conforto, performance e economia, dependendo do caso. Verifique sempre o alinhamento e o balanceamento das rodas, outro ponto que ajuda na redução de consumo.

Para uma condução eficaz em termos de economia, os pneus precisam estar na pressão correta. Por isso, recomenda-se verifica-los com frequência e alterando a calibragem em caso de peso extra, mas na missão de reduzir o consumo, quanto menos peso melhor. Deixar objetos pesados que não estão sendo utilizados também é outro meio de ver o consumo aumentar e não diminuir. Por isso, além de manter o carro limpo, evite deixar objetos ou bagagem que não estão sendo usados.

Combustível

carro-consumo Como reduzir o consumo do carro?

De posse de um carro totalmente em dia com as prestações de manutenção… Outro ponto que precisa ser atendido na busca por melhor média de consumo é abastecer o carro com combustível bom, seja etanol ou gasolina. Como há “livre arbítrio” no Brasil, no que concerne a escolha de combustível, o proprietário deve buscar em cada uma das opções qualidade e preço, mas o primeiro vem na frente. Sem isso, não adianta nada ter um combustível barato no tanque e um desempenho fraco no veículo, que vai acabar gerando mais gastos do que economia.

Por isso, o recomendável é abastecer em postos com histórico de qualidade e evitar locais suspeitos ou que apresentem preços baixos demais para a realidade. O barato pode sair caro nesses casos. Observe também a quantidade de combustível colocada mediante ao que se conhece do nível no painel ou consulte a autonomia no computador de bordo, se tiver. Suspeite se embarcar no carro mais combustível do que havia e a bomba ainda nem travou. Um combustível de qualidade no tanque faz o motor render como se deve.

Dirigindo

carro-consumo Como reduzir o consumo do carro?

Não adianta apenas ter um veículo com manutenção correta e abastecido com gasolina ou etanol de qualidade. O motorista ainda é o fiel da balança em qualquer caso. Se ele dirigir de forma errada, não conseguirá obter um consumo menor. Assim, vão algumas dicas para se obter frugalidade na condução.

Uma das primeiras coisas a fazer é usar menos o ar-condicionado. Em dias quentes, não o coloque para “congelar” o ambiente, mas apenas para manter um clima agradável no habitáculo. Quanto mais frio, pior será na hora de deixar o carro, especialmente se o dia estiver extremamente quente. As chances de um choque térmico são boas.

Use películas escuras nos vidros e estacione o carro em local abrigado ou sombra, a fim de que o carro não esquente demais. Se tiver muito quente dentro, antes de sair, abra os vidros e/ou portas e deixe o ar circular. Depois ligue o ar-condicionado no máximo para expulsar o restante de ar quente e então, feche os vidros. O ar-condicionado só é eficiente em consumo acima de 80 km/h, pois abaixo disso ele representa em média 20% do gasto.

Quando parado no trânsito por mais de 20 segundos ou que se saiba que o tráfego continuará parado, desligue o motor, pois o consumo será desnecessário. Mante-lo ligado com o ar-condicionado funcionando, dependendo do modelo, acarretará em um ou dos litros de combustível por hora. O Start&Stop em alguns modelos reduz o ar-condicionado apenas à ventilação. Caso não haja alternativa, abra os vidros, mas o faça com segurança, o que infelizmente é difícil hoje em dia.

Durante a condução, velocidades altas não combinam com consumo reduzido. Então, ande mais devagar, mas respeitando os limites de velocidade. Não em termos de ultrapassa-lo, mas para que se evite andar lento demais, prejudicando outros. Muitos acabam rodando lento demais em vias que são de trânsito rápido, o que é um problema.

Mantenha janelas e teto solar fechados por conta do arrasto aerodinâmico. Mude as marchas de acordo com o indicador no painel ou antecipe as trocas, mas mantendo o ritmo e sem deixar o giro cair demais. Antecipe também as subidas, acelerando mais antes para compensar no aclive, mantendo uma marcha adequada para se evitar giro alto demais ou baixo demais, onde o consumo será maior da mesma forma.

Em declives, deixe o carro engrenado e mantenha uma velocidade constante. Se necessário, reduza para que o freio motor funcione mais que os freios. No pedal, nunca afunde o pé, apenas mantenha-o levemente pressionado. Não fala acelerações bruscas e evite ter que fazer ultrapassagens, prefira as faixas de rolamento mais fluídas, se for possível faze-lo. Reduza gradualmente antes de um semáforo fechado.

Evite trajetos cheios de semáforo ou trânsito pesado, se possível. Use o controle de cruzeiro para manter velocidade constante ou mantenha-a utilizando o acelerador. Evite piloto automático em pistas com muitos aclives e declives, pois no primeiro a tendência do dispositivo é manter a velocidade a qualquer custo e isso significa giros elevados e consumo maior. Dose no pé ou reduza a velocidade se necessário, mas evitando-se que a mesma caia demais, exigindo muitas retomadas.

E, por fim, evite o acionamento de itens elétricos dispensáveis, tais como faróis de neblina durante o dia ou display de entretenimento ligado se não há ninguém utilizando-o no banco traseiro, por exemplo.

COMPARTILHAR:
  • nãotemjornalistajapa.

    Prius

    • Fanjos

      Tesla

      • Contador

        Nissan Leaf.

        • Andrew B.

          Carroça e cavalo.

          • leomix leo

            Kkkkkkk

          • Pedro Henrique

            não saia de casa.

            • Andrew B.

              Não tenha casa.

          • Cláudio Modesto

            Bike sem capacete.

          • leitor

            Pernas.

            • klaus

              bike (economia + saúde)

    • leomix leo

      Bike.

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      Motoca Bandeirantes

      • klaus

        scooter

  • RicRB

    Para contribuir com o post, não esqueça de manter a calibração dos pneus corretas (verificadas no manual do proprietário, perto da porta do motorista ou na tampa do tanque de combustível) Um detalhe, que pode passar despercebido pela maioria!

  • Baetatrip

    Bem meu povo!
    Concordo tudo sobre a materia e algo +:
    No meu carro (SZK GV3 4X4 2012) estava fazendo 6,5 a 7km/l na cidade, e reparei que na minha no frio a marcha lenta estava pouco irregular e demorava a responder (como sou suzuqueiro) e ja sabia do problema…
    Semana passada fui na oficina e retirei os bicos injetores + TBI, os bicos ficaram 1 hora a maquininha ultra-som desentupindo, TBI passou no diesel e ficou brilhando (tambem troquei a peinerinha do bico que nunca foi trocado!)
    colocamos tudo de volta e coloquei o filtro adicional de combustvel (O carro nao dispoe filtro!, por isso em curto tempo dava irregularidade na lenta!)
    Apos de colocar, liguei o carro e fuincionou como relogio e o consumo melhorou de 6,5 a 7 km/l para 8,5 para 9km/l na cidade( Nao pego transito, sendo 80% e de estrada) e a lenta esta pefeita!
    Estrada faz 10 a 12km/l!
    Para nao entupir mais os bicos, irei trocar cada 10k o fitro de combustivel!
    E bom usar gasolina de posto de confianca, como viajo muito com o meu, botei filtro de combustivel para amenizar bastante a sujeira nos bicos!

    • Samluzbh

      Uai, o Suzuki não tem filtro de combustível ou pôs um a mais? Existe um produto chamado Car80 que é muito eficiente em limpezas de TBI e etc.

      • xyzR2

        Em geral existem dois filtros de combustível, um logo na “saída” do tanque de combustível e outro junto ao motor etc. Provavelmente os modelos antigos só vem com um destes filtros.

        • Luis LC

          O Grand Vitara vinha só com filtro dentro do tanque

      • Baetatrip

        Filtro mesmo nao tem!
        Ja usi Car80, nao adiantou muito

  • afonso200

    Qie adianta tudo isso. A gasolina subiu hj 20cents. Uma semana antes do feriado. Aqui na garagem v6 3.3 , 2.5 e 2.0

    • Fanjos

      Suprise motherfucka!!!!!
      Aproveitem o presente xD

      • leomix leo

        Fanjos, não desejo mal ao próximo, mais vc merece descansar na cidade de pés juntos. Kkkkkkkkk

        • Fanjos

          Aqui tem prosperidade até em sabão de limpar vidro automotivo.. Não é mole não!

    • FPC

      Por aqui também, Gasolina aditivada a 4,69 temers, estou indo de etanol há mais de 1 ano.

  • Eduardo Sad

    “evitar trajetos com semáforos e trânsito pesado”. Olha, aqueles caminhos pouco divulgados e obscuros que quase ninguém utilizava até uns 10 anos atrás são hoje (pelo menos na minha realidade) os caminhos mais ordinários, onde provavelmente você irá se lascar e perder muito mais tempo do que se tivesse buscado o tradicional…

    • Matthew

      Cara, durante quase toda a graduação eu ia pra faculdade de perua e sempre que possível no banco da frente junto com o motorista. Além de trocar altas ideias, aprendi um monte de caminhos alternativos com ele que eu nem imaginava que existia. Evito congestionamentos absurdos com os macetes que peguei dele. Às vezes levo minha mãe pra algum lugar fazendo esses caminhos, ela fica toda perdida e brava achando que eu não sei pra onde eu tô indo. Quando chegamos ao destino ela não acredita. Dou muita risada haahaahaha. Bons tempos de van da faculdade…

      • Eduardo Sad

        Muito importante conhecer a cidade em que se anda!

      • Marcelo Alves

        Na época que eu estava na faculdade eu tinha que pegar o trânsito das 18h, então eu ía estudando todos os caminhos possíveis pelo mapa e me dava mal em praticamente todos, até que um dia eu tracei um caminho bizarro, tinha que virar em várias ruas pequenas e tal, mas esse caminho sim compensou, me economizou mais de 10 minutos… Na época quase ninguém sabia desse caminho, mas uns anos depois o pessoal começou a descobrir e aí já não compensava mais passar por lá, pois já estava cheio de carros.

        • Matthew

          Estudar o mapa é importante também. Já reparei que às vezes o Google maps sugere umas rotas nada a ver. Certa vez eu ia sair com uma garota, o site mandava eu avançar até uma entrada na pista, fazer o percurso por dentro do bairro com algumas ruas de terra batida pra chegar ao destino. Aí eu fiquei olhando e vi que se eu pegasse uma outra entrada 5 km antes da que ele sugeria, faria o percurso pela margem de um condomínio de luxo da cidade e chegaria lá sem ter que pegar nenhuma rua de terra. Deu certinho e nao me enfiei em nenhuma quebrada, só a parte boa do bairro. Se tivesse seguido as orientações do Google Mapas, sabe-se o buraco que ele ia me meter.

          • Unknown

            Tem uns filtros de navegação do tipo “evitar ruas sem pavimentação”, “trajeto mais rápido”, trajeto mais curto” que evitam este tipo de problema.

    • Cesar

      Em Brasília não funciona. Porque não existem caminhos alternativos devido ao projeto urbanístico da cidade.

  • Leonardo Uroz

    Boas dicas… mas elas muitas vezes são paradoxais… vidro fechado, sem ar…. é pedir para morrer num país como nosso.
    Tentar aliar dentre as possíveis faz sentido sim! Boas dicas dadas…

  • Louis

    Não compre carro enorme sem necessidade. Não saia acelerando feio um retardado sem necessidade.

  • yurieu

    Aí de um dia para o outro, a gasolina sobre 1 real. Nós aprendemos na escola a cuidar do meio ambiente, evitar desperdício, só que tudo não passou de uma ilusão: quem decide o que vamos consumir é o Estado! O mesmo Estado que é o maior poluidor e gastador de eletricidade deste país.

  • Luiz Pereira

    A reportagem foi nitidamente escrita por alguém com baixíssimo conhecimento técnico sobre o assunto, além de falhas graves no domínio do idioma. Frases como “O ar-condicionado só é eficiente em consumo acima de 80 km/h, pois abaixo disso ele representa em média 20% do gasto.” são incorretas tanto do ponto de vista da Engenharia quanto da Gramática. Ainda assim, gostaria de afirmar aos leitores que, baseado e minha experiência pessoal, creio que a forma mais efetiva de economizar combustível é dirigir calmamente, evitando acelerações e frenagens desnecessárias. Eu e meu pai, dirigindo o mesmo carro, temos médias de consumo com diferença de 30% a meu favor. Ele tem o costume de acelerar e frear bruscamente, e com frequência anda acima da velocidade permitida. Eu sempre respeito os limites de velocidade, me antecipo às paradas reduzindo a pressão no acelerador e nunca acelero bruscamente. O resultado é imediato!

    • Ananias Anacleto

      “Ainda assim, gostaria de afirmar aos leitores que, baseado e minha experiência pessoal” …… hummmmm telhado de vidro né ….. bela gramática.

    • Marcelo Alves

      Meu pai quando dirige meu carro o computador de bordo marca 5km/l, até 4,5km/l já vi (no álcool, carro 1.6)! A diferença maior é que ele acelera forte sem necessidade e raramente coloca 4ª marcha na cidade.

      Eu consigo 7,0km/l com transito, se for com pouco trânsito consigo mais de 8,0km/l, o segredo é esse mesmo, desenvolver velocidade pisando leve no acelerador, passar as marchas antes de 2000rpm (quando possível) e usar bastante a 4ª e 5ª ou até a 6ª marcha. Em descidas por exemplo, coloco 5ª ou 6ª a 50/60km/h, tiro o pé do acelerador e deixo o carro descer livre no embalo e mesmo em subidas leves meu carro consegue ir em 4ª marcha a 1500rpm acompanhando o trânsito sem necessidade de reduzir, assim economiza muito mais do que se estivesse de 3ª na mesma situação (como faz o meu pai e a galera que fica colando na traseira dos outros carros e costurando faixa no trânsito para parar no sinaleiro do próximo cruzamento).

    • Cláudio Lima

      O Luiz Pereira vem a público e, de forma bastante arrogante, afirmar que a pessoa responsável pelo texto tem “baixíssimo conhecimento técnico, além de falhas graves no domínio do idioma” Depois disso resume toda a discussão a respeito de como gastar menos combustível no dia a dia em sua “experiência pessoal” . “creio que a forma mais efetiva de economizar combustível é dirigir calmamente, evitando acelerações e frenagens desnecessárias” . Para o sabidão Luiz Pereira, não importa se a marcha está correta, se os pneus estão calibrados, se o combustível é de qualidade, se o ar-condicionado está ligado, se o carro está regulado, basta dirigir calmamente e evitar acelerações e frenagens desnecessárias porque sua experiência com seu pai diz isso. As críticas podem e devem ser feitas, mas não precisamos tentar desqualificar o outro para nos autoafirmar.

      • Whering Alberto

        Sem mais.

      • Luiz Pereira

        Cláudio, não é meu interesse desqualificar alguém ou autoafirmar-me – aparentemente esse é o teor do seu comentário, e não o do meu. O que parece-me errado é que alguém com nítida falta de conhecimento técnico proponha-se a escrever e publicar um texto como esse – e ainda o faça cometendo inúmeros erros de Português. Se esse é um espaço aberto para que os leitores comentem o texto, acredito que o autor esteja disposto a receber tanto críticas quanto elogios. Também não vejo absolutamente nenhum problema em compartilhar a minha experiência com os leitores, deixando claro – como fiz – que trata-se sim de uma experiência pessoal. Eu não sou “sabichão”, mas sou Engenheiro Mecânico formado e pós-graduado, e não tenho qualquer ressalva quanto a trocar idéias e experiências sobre o assunto.

  • Luciano RC

    Já falei: consumo vai de cada um. Tem que pegue um carro 1.0 e achei beberrão e quem elogie o consumo.

    Depende muito do modo de dirigir, localidade e principalmente do transito. Também sofre influência a questão do tempo e temperatura.

  • Mauro Schramm

    Boas dicas. Mas acho que faltou algo bem importante: ficar atento ao tráfego e antecipar situações que exijam a redução da velocidade. Por exemplo, ao aproximar-se de um semáforo fechado, tirar o pé o do acelerador e deixar o carro desacelerar naturalmente, usando o freio somente no local de parada.

  • Thiago André

    Amigos! Em quanto tempo deve ser trocada as velas?

    • Cláudio Lima

      Velas desgastadas aumentam bastante o consumo. As velas são responsáveis por produzir a chama dentro da câmara de combustão e literalmente queimar o combustível junto com o ar admitido pelo motor. Se estiverem desgastadas a queima não será eficiente e o desempenho do carro menor. Dependendo do carro e tipo de vela pode durar de 40 mil km até 100 mil km… Caso seu carro tenha mais de 40 mil km é bom verificar.

  • Lucas Salina

    Em relação à dica de desligar o motor nos semáforos, será que vale a pena o maior desgaste na bateria e motor de partida? Os carros com start-stop são preparados para isso, os outros não. Parado no semáforo por 40 segundos, gastaria cerca de 10mL de gasolina. Acredito que o ritmo de anda e para do congestionamento seja mais prejudicial ao consumo do que o tempo parado, devido a repetitivas acelerações a partir do zero.

    • Cláudio Lima

      Ando bastante em transito pesado e , nos sinais mais demorados, costumo desligar o carro. Faço isso há muitos anos em 3 ou 4 carros que possui. Nunca tive problema, mas também não posso dizer o quanto isso economiza combustível.

  • Ricardo

    Do que adianta as montadoras se matarem para produzirem carros econômicos com esse combustível ruim que o governo instituiu! Carros que poderiam fazer 18 km/l com combustível bom, fazem 14 km/l. Governo quer mas não ajuda, assim complica!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email