Como saber se um carro tem multas? (veja 3 métodos)

multa de transito infraçao

Na hora da compra de um veículo usado, uma das questões que mais interessam o consumidor é se o carro tem ou não pendências, tais como multas. Saber se o carro tem infrações de trânsito ou administrativas, que resultarão em gastos adicionais após a compra, é de grande importância na hora de fechar o negócio.


Mesmo que o vendedor ou proprietário diga que o carro não tem multas, o melhor mesmo é conferir por conta própria se isso é verdade. Isso não significa desconfiar que o vendedor esteja agindo de má fé, pois o carro pode ter sido autuado por agentes ou por fiscalização eletrônica e tais punições ainda não foram comunicadas.

consulta multas

 

Despachante e Detran

Antigamente, a única forma de descobrir se um carro tinha multas era através de um despachante. Trata-se de um profissional que cuida de toda a documentação referente à parte burocrática de registro e circulação de veículos.

Ele possui acesso ao banco de dados do Detran e pode verificar quaisquer tipos de autuações imputadas sobre o veículo, resultando assim num comprovante de que o carro tem ou não infrações registradas.

Além disso, também oferece um histórico de infrações passadas pelo veículo. Muitos despachantes possuem serviços de consulta online, com direito ao histórico de registro do veículo, mas mediante pagamento de uma taxa.

Outro meio é ir direto ao Detran local para poder consultar os dados do veículo para saber se existem multas ou qualquer outro tipo de pendência.

Com a introdução da internet, os serviços de consulta de multas e infrações de veículos ficou muito mais fácil. No caso do Detran, o site geralmente oferece uma função de consulta através do número do Renavam e da placa do veículo.

Um detalhe importante é que os dados não podem ser considerados totalmente válidos, pois autuações ainda não imputadas ao registro do veículo podem existir, bem como recursos de outras que poderão se converter em aplicação da multa.

O DER também oferece o mesmo serviço, geralmente apenas com Renavam (número de registro do veículo presente no Certificado de Registro de Licenciamento de Veículo – CRLV), documento (CPF ou CNPJ) do proprietário ou Cadin (Cadastro de Informações de Créditos não Quitados de Órgãos e Entidades Estaduais).

Algumas prefeituras também possuem em seus departamentos municipais de trânsito um serviço que permite a consulta de infrações cometidas na cidade e aferidas por radares ou agentes municipais.

As Secretarias de Fazenda dos estados podem também fornecer esse mesmo serviços, mediante novamente o fornecimento do número do Renavam e placa do veículo.

internet

Sites, classificados online e aplicativos

Alguns sites possuem serviços online de consulta de multas recentes e histórico do veículo, mediante o pagamento de taxa. Em alguns classificados da web, também existe essa opção, que é igualmente paga.

Esses laudos oferecidos na internet ajudam o comprador na hora de decidir sobre qual carro levar. De posse dessas informações, ele pode negociar com o proprietário ou vendedor da loja.

Outro recurso que o consumidor ou proprietário de veículo pode utilizar é um aplicativo de multas. Trata-se de um app dedicado com a função de consulta de registro de infrações, com versões gratuitas ou pagas, esta última com mais serviços.

Os aplicativos também estão presentes em alguns Detrans e Departamentos estaduais de rodovias, bem como a Polícia Rodoviária Federal.

Além disso, alguns sites de classificados online criam laudos completos de forma virtual, onde o comprador pode consultar sobre diversas informações sobre o carro que está sendo anunciado, incluindo se existem multas pendentes, facilitando assim na hora de negociar o valor final do veículo. Mas é bom saber que esse serviço é cobrado à parte.

Outros sites consultam a placa do veículo e por meio dela conseguem obter diversas informações, incluindo o histórico de multas.

smartphone

Sistema de Notificação Eletrônica

Outro meio de saber se um carro tem multas é pelo Sistema de Notificação Eletrônica, que permite que atuações sejam comunicadas através de e-mail ou SMS. No entanto, isso só é válido para quem já está com o carro.

No caso, por exemplo, na hora da compra o carro não teve ainda uma multa registrada no sistema do órgão de trânsito e o processo de transferência foi feito. Então, quando o novo proprietário se registrar nesse sistema, pode receber a multa que não foi ainda incluída no banco de dados, recebendo-a por via eletrônica.

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.