Comprando e Vendendo Matérias NA Preços

Como vender carros?

vender-carro-1024x679 Como vender carros?

Comprar um carro nunca foi um investimento, seja ele novo ou usado. Qualquer proprietário sabe que aquele bem terá sua desvalorização e seus custos, como manutenção, seguro e outros.



Mesmo assim, fazer o melhor negócio possível na compra e na venda pode diminuir o valor perdido de forma considerável. Pequenos detalhes podem fazer a diferença para que o interessado leve ou não o veículo que você está anunciando, e eles vão desde a apresentação do carro até a forma como você conduz a negociação.

Se você está pensando em vender o seu veículo, existem várias formas de fazer isso. E essa variedade de opções faz muitos ficar na dúvida sobre qual delas escolher. Eu devo vender o meu carro de forma particular ou numa loja? Se decidir fazer isso por conta própria, quais são os passos que devo seguir para conseguir o melhor preço? E que cuidados são importantes para uma venda segura?

Vender carro na loja ou particular?

vender-carro-1024x679 Como vender carros?



A primeira coisa que você precisa decidir é se vai vender seu veículo de forma particular ou não. E essa é uma decisão importante, pois existem diferenças consideráveis entre os dois tipos de venda. Veja abaixo os prós e contras de cada uma e decida, com base na sua situação, qual é a melhor opção:

VENDA ATRAVÉS DE UMA LOJA

Esse tipo de venda é a mais procurada por quem precisa de um negócio rápido. Você não precisa se preocupar com um anúncio, basta levar seu veículo para uma avaliação e decidir se aceita deixar seu carro por aquele valor. Mas, se prepare: o vendedor vai oferecer muito (mas muito) abaixo do que você espera, especialmente se você tiver como alvo o preço de tabela.

O motivo disso é simples. Ao colocar seu carro numa loja, você adiciona mais uma parte que precisa lucrar com aquela venda. Como o valor final não pode subir tanto, o que muda é o quanto eles vão te oferecer. Alguns modelos tem um bom valor de revenda e são fáceis de ser negociados, mas outros são verdadeiros desafios para os vendedores. E é exatamente nesses casos que o cliente pode esperar uma oferta menor.

Como exemplo disso, certa vez o Notícias Automotivas simulou a venda de um JAC J3 S Turin 1.5 JetFlex, que na época tinha 8.000 km rodados e valor de tabela de R$ 36.900 (zero km ele era vendido por R$ 41.990). Primeiro, fomos a algumas concessionárias, tentando incluir o modelo na compra de um outro zero km. Resultado: a melhor oferta foi na Hyundai (R$ 26.000) e a pior na Chevrolet (R$ 20.000 e o vendedor reclamando de ter que avaliar tal modelo). Ford, Renault e Nissan nem quiseram discutir a inclusão do chinês no negócio. E nas lojas multimarcas? Nenhuma quis pegar o JAC.

É claro que esse é um exemplo extremo, pois a aceitação de carros chineses é ruim por aqui (na época era pior ainda). Mas essa situação ilustra bem o grande aspecto negativo desse tipo de venda, que é o valor oferecido. Lembrando que a negociação acima incluía comprar outro carro. Se a ideia for apenas vender o seu, espere um valor ainda menor.

Uma opção é deixar o seu carro na loja de forma consignada. Assim, alguém vende o carro e você paga uma taxa depois. Mas, fique atento, pois taxas muito baixas e valores prometidos acima da tabela normalmente são indícios de que algo está errado. Procure obter o máximo de informações sobre a loja antes de deixar seu veículo ali.

VENDA PARTICULAR 

Se a venda numa loja ou estacionamento de veículos é mais rápida, a venda particular exige bem mais tempo e paciência. Você precisa preparar seu carro para ser vendido (ninguém vai querer olhar um modelo sujo ou com riscos e amassados), escolher a forma de venda e depois receber os vários interessados para negociar.

Mas é aí que entra o lado positivo, pois o valor final costuma ser bem maior. Negociar com base na tabela se torna bem mais fácil, além do fato de que você estará no controle da situação, podendo expor de forma mais clara os pontos positivos do carro que você cuidou com tanto carinho.

Mas e se eu decidir pela venda particular, quais são os passos que devo seguir para ter certeza que conseguirei o melhor valor possível?

Passos para vender um veículo para particular

vender-carro-1024x679 Como vender carros?

Como dito acima, é preciso tirar tempo e ter paciência. Seguir alguns passos de forma meticulosa vai garantir um valor maior na venda, além de te dar experiência para comprar um veículo no futuro (quem sabe vender, sabe comprar). Veja alguns dos passos mais importantes na hora de vender seu veículo:

1 – APRESENTAÇÃO É TUDO

Imaginando que você fosse o possível comprador, em que condições você gostaria de encontrar aquele produto? A resposta é óbvia. Então, invista numa boa limpeza e no polimento da lataria, o que dará um aspecto totalmente diferente ao veículo. Também não se esqueça de higienizar o interior, dando atenção especial aos bancos.

Se o carro tiver algum amassado ou precisar de outros pequenos reparos, faça alguns orçamentos e invista nisso. Um ponto que muitos compradores vão olhar é a limpeza do motor. Apesar de ser algo delicado e exigir alguém que realmente saiba fazer o serviço, isso também pode evitar problemas ao mostrar o veículo para os interessados. E deixe seu carro o mais próximo possível da originalidade. Por mais que você goste de algum acessório, o comprador pode não estar procurando por algo assim.

2 – HISTÓRICO DO VEÍCULO

Se quiser aumentar as chances de vender seu carro, faça com que os possíveis compradores se sintam seguros. Por isso é importante apresentar um bom histórico, incluindo nota fiscal de compra e de qualquer serviço feito, comprovantes de revisões e assim por diante. Além disso, ter a chave reserva é sempre bom.

3 – A IMPORTÂNCIA DO ANÚNCIO

Existem várias formas de vender um carro. De todas, as mais procuradas são os anúncios online, pois com eles você atinge um grupo muito maior de interessados. Mas isso não vai ter efeito algum se você não fizer um anúncio correto, que realmente chame a atenção.

Procure por qualquer modelo em algum grande site de classificados e você vai ver como é incrível o número de anúncios mal feitos. E os principais erros ocorrem nas fotos e na descrição. No caso das imagens, elas devem ter boa iluminação (nunca coloque fotos escuras ou muito claras) e mostrar tudo o que realmente interessa ao comprador.

Procure postar entre 3 e 6 fotos, que mostrem a frente, a lateral e a traseira do carro, bem como todo o painel num ângulo aberto. Além disso, você também pode mostrar os bancos, o espaço no porta-malas, a conservação dos pneus e o motor. Mas cuidado, pois muitas fotos podem ter o efeito contrário.

Na descrição, fale sobre todas as qualidades do carro e certifique-se de colocar as informações corretas sobre versão, quilometragem e preço. Para ter uma base sobre o valor que vai pedir, procure pesquisar por tabelas conhecidas, como a FIPE, além de dar uma olhada no que outros vendedores com um modelo igual ao seu estão pedindo na sua região. Não se esqueça de mencionar qualquer coisa que o destaque dos outros anúncios. Valorize o seu produto!

4 – RECEBENDO OS INTERESSADOS 

Essa é a parte que mais exige paciência, pois você pode demorar meses para vender seu veículo. Mesmo assim, receba qualquer pessoa interessada com educação. Não se esqueça de marcar um horário específico, pois assim você terá tempo de dar uma limpada rápida no veículo antes da pessoa chegar.

Além disso, se preocupe sempre com a segurança. O mais indicado é marcar um local público para o encontro, assim você não se expõe por receber desconhecidos em sua casa. E se a pessoa demonstrar o mínimo interesse, deixe a porta aberta por manter contato e tirar qualquer dúvida que ela tiver.

5 – FECHANDO O NEGÓCIO

Se tudo der certo e você aceitar uma proposta, tenha alguns cuidados. Não aceite o pagamento em dinheiro ou cheque, mas procure fazer tudo através do banco. E não se esqueça de preencher o certificado de registro com os dados do novo comprador, enviando uma cópia ao Detran, evitando assim qualquer dor de cabeça com multas ou outros problemas futuros.

COMPARTILHAR:
  • Aristeu Junior

    Vai no banco, faz a transferência, depois assina o dut e pega uma cópia dele assinado pra levar no detran e informar a venda pra evitar problemas caso o carro não tenha sido transferido

    • pedro

      Tem que ser cópia autenticada.

    • Fanjos

      A transferência é feita automaticamente pelo cartório no momento do reconhecimento da firma por autenticidade, pelo menos em SP é assim

      • Vinício Villar

        Realmente em SP tem essa facilidade, algo que aqui no RJ não acontece.

  • Michel Soares Pintor

    Já vendi 4 veículos no Anhembi/SP e faço exatamente o contrário. Não lavo o carro pois assim aparecem mais os detalhes de carro usado. TODOS veículos que levei vendi no dia e recebi no dia seguinte. Nunca vendi abaixo de 5% da FIPE.

    Pra quem é de SP ou região recomendo.

    • pedro

      Aqui na minha cidade, infelizmente, não tem isso.

    • Jok Jok

      Nossa? Pago até 10% da Fipe se vc tiver um me avise….ehhheehehehe
      Já os meus carros sempre vendia a 90,% da Fipe 😀

  • klaus

    Ultimamente o NA tem publicado matéria bem legais. Parabéns!

  • Mario Nobile

    Eu recomendo perder um dia de trabalho se preciso for, mas faça tudo corretamente, conforme foi dito na parte “Fechando Negócio”. Um colega meu aqui do trabalho caiu em um golpe no Anhembi, onde apareceu um suposto comprador para o carro dele, dizendo ter uma loja em Suzano. Negócio fechado e o cara foi buscar o carro na segunda-feira, e deu um cheque administrativo. Para encurtar o relato, o cheque era todo falso, a loja não existia e ele perdeu o carro pois o B.O foi lavrado como Estelionato, o que realmente foi, e o seguro cobre Roubo e Furto. Muita inocência da parte dele, mas serve de alerta a todos, tem muito bandido no meio automotivo.

    • Michel Soares Pintor

      O cara é vacilão também hein! Eu já vendi 4 carros no Anhembi/SP e sempre recebi via TED no dia seguinte.

      • Mario Nobile

        Vacilão mesmo, eu só entrego o veículo com o valor no saldo disponível, nunca com saldo bloqueado ou vinculado. Ah, e vc está certo sim, lá ainda continua sendo um ótimo lugar para vender, é só ter muito cuidado!

    • Realmente, muita inocência… entregar o carro só quando a gente olha o extrato da conta e confirma que o valor tá lá. Melhor coisa é ir no caixa, fazer TED e já confirmar pelo aplicativo do banco no celular, ou ligar pro gerente e confirmar com ele.

      • Mario Nobile

        Sim, foi um grande vacilo mesmo, pior que quando o cheque voltou a primeira vez, ele ainda conseguiu contato com o cara e o mesmo pediu para ele esperar mais um dia, e ele esperou…. já no dia seguinte, o golpista já não atendia mais, foi aí que ele se deslocou até o endereço da “loja” e, chegando lá, viu que o endereço era uma borracharia e nunca exisistira uma loja de carros alí….

        • Mas cheque administrativo do banco pode voltar? Ou ele não confirmou a autenticidade do cheque com a agência que o emitiu? Pois até onde sei cheque administrativo não volta.

          • Mario Nobile

            Verdade, mas era um cheque todo montado, talvez o banco tenha desconfiado da autenticidade dele e acionou o dono do carro. Quando ele me contou, simplesmente disse que “voltou” mesmo.

          • José Barbosa

            Pode, se for fraudado. Para quem nunca viu as várias técnicas de fraude de cheque, passa muito fácil. Hoje em dia, nem faz sentido mais, já que há bastante tempo tem o TED, que cumpre o mesmo objetivo com muito mais eficiência.

  • Ric53

    Veio em boa hora pois eu estou vendendo meu carro, o preço dos carros 0 km está impraticável e os usados vem acompanhando.
    Hoje com o meu poder de compra me vejo como um excluído do mercado de automóveis, me recuso a pagar R$50.000 por um carro no mínimo descente ou esses mesmo valor por um médio com 3 anos de uso e os seus 40mil km.
    Não vou me matar pra ter carro “descente” na garagem por isso estou vendendo meu carro, adeus IPVA e seguro altíssimo que me enforcam todo começo de ano! Vou ser feliz andando de Uber e talvez até arrume uma scooter.

  • lucas

    “Mas cuidado, pois muitas fotos podem ter o efeito contrário.” Com certeza quanto mais fotos melhor.

  • Ricardo

    Se as lojas fizessem avaliações mais justas, tipo um carro de R$ 30.000 avaliarem por R$ 28.000 e não por R$ 20.000, facilitaria a vida de todos e acho que até aumentariam as vendas, mas elas só pensam no lado deles e não estão nem aí para os clientes.

    • Jok Jok

      Calcule impostos, riscos do carro ter um dano mais sério que o mecânica não consegui u ver na hora, salário funcionários, chance de ter um capital parado por meses, garantia de procedência, motor e caixa e etc… Lógico que pra nós consumidores quanto melhor pagar no nosso usado seria ideal. Mas loja pagar acimaade 90 porcento da Fipe só em casos específicos. Eu mesmo quando compro de proprietários diretos pago no Max 85 da Fipe. Ps.nao sou ou tenho revenda de carro

      • Ricardo

        Até parece que as lojas fazem alguma manutenção, vendem do jeito que está e se der algum problema fazem de tudo para enrolar.

        • Jok Jok

          Mas se o consumidor protestar da maneira correta, principal mente nos 3 primeiros meses ele normalmente ganha. Já tive 2 carros assim é consegui que arrumassem e o outro devolveram o dinheiro

      • Ricardo

        Problema que lojas de carros não deveriam ser empreendimentos para enriquecer seus donos, mas são, e pisam em várias pessoas para alcançarem a riqueza, típico de capitalistas ao extremo.

        • Jok Jok

          Ok. Então fazemos assim: no final do mês quando seu salário e da sua família estiver sobrando doe pra alguém que esteja faltando. Afinal, pela sua afirmação, guardar dinheiro é o mesmo que enriquecer e pelo seu raciocínio é coisa ruim.
          E outra coisa: TODA empresa de automóvel é totalmente capitalista!!!. Aconcelho não ver sites sobre este assuntos…. A sua Ferrari da foto então…..

          • Ricardo

            Enriquecer pisando e enganando outras pessoas é coisa ruim mesmo. Aliás, no capitalismo, principalmente hoje em dia, são pouquíssimos os exemplos de pessoas que enriquecem sendo 100% justas!

            • Jok Jok

              Reclamar do capitalismo e postar com foto de ferrari,= Demagogia descarada!

              • Ricardo

                Só em pilotar uma Ferrari por 1h já estaria realizando um sonho meu, mas ter uma Ferrari eu sei que é um sonho inatingível, pois nunca me sujeitaria a me tornar milionário a todo custo, pisando em várias outras pessoas, não pagando impostos, se corrompendo, etc, como fazem os grandes empresários, só para realizar um sonho meu.

    • José Barbosa

      Não entendi o seu raciocínio. Você é livre para você mesmo vender o veículo, pelo preço que quiser ou achar justo.
      Aliás, recomendo até outra coisa: abra a sua própria loja e pratique isto que está dizendo. Pode ter certeza que eu serei um dos primeiros a te fornecer bons carros para o estoque, porque por ~94% da FIPE do veículo, à vista, na hora, compensa até a gasolina e o cansaço de te entregar o veículo onde for.

      • Ricardo

        Acredito que seria viável avaliar carros com preços justos, mas nenhum dono de loja de carro pensa em faturar o suficiente para se sustentar, só pensam em enriquecer, assim como 99% dos empresários.

      • Ricardo

        Sim, sou livre para vender por quanto e para quem eu quiser, problema que isso demora muito mais, se as lojas ajudassem facilitariam um monte!

        • José Barbosa

          Continuo sem entender o seu raciocínio. Você, supostamente, encontrou uma oportunidade de mercado. Vai lá ser “bem de vida”, mas não rico, “ajudando as pessoas” a preços que você acha justos.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email