Compass com sete lugares e Jeep menor, segundo jornalista

De acordo com o jornalista Fernando Calmon, da coluna Alta Roda, a FCA confirmou em Balocco, Itália, dois dos sete lançamentos que a Jeep fará no mercado brasileiro até 2022. Segundo ele, que estava presente no evento, a marca americana terá uma variante do Compass com sete lugares e também o irmão menor do Renegade, que na apresentação oficial feita por Sérgio Marchionne, teria sido direcionado prioritariamente para a Índia.

Pela informação, divulgada por Calmon nas redes sociais, o Jeep Compass de sete lugares será feito em Goiana-PE, planta que já produz o modelo junto com Renegade e a picape Fiat Toro. O local não poderia ser melhor, pois tem espaço de sobra para fazer vários modelos novos. Além disso, o produto ocupa a posição de líder de mercado e uma variante longa pode surfar na onda do sucesso deste utilitário esportivo, que somou 4.606 unidades em abril e emplacou 17.584 exemplares no primeiro quadrimestre de 2018. No ano passado, ele vendeu 49.187 unidades.

Compass com sete lugares e Jeep menor, segundo jornalista

Como será? Provavelmente o Jeep Compass de sete lugares ganhará uma releitura da traseira, adicionando elementos para que tenha um pouco mais de identidade. A plataforma BSUW deve ser alongada para permitir o aumento de tamanho necessário para duas coisas: abrir espaço no porta-malas atual e facilitar o acesso à terceira fileira através de portas traseiras maiores. O SUV mede 4,42 m de comprimento, 1,82 m de largura e 1,65 m de altura, com base medindo 2,64 m de entre eixos.

Então, se ganhar entre 10 cm e 15 cm, acabará entre 2,74 e 2,79 m de entre-eixos, o que ajuda muito na habitabilidade do Compass de sete assentos. O comprimento deve ir um pouco além, ficando entre 4,60 m e 4,80 m. Em realidade, ele terá de ser menor que o Grand Commander chinês (foto acima), que tem plataforma de porte superior, que é a CSUW, a mesma do Cherokee. Este SUV, por exemplo, mede 4,87 m de comprimento e 2,80 m de entre-eixos. Motor? No caso de ter opção Flex, provavelmente a escolha será o Tigershark 2.4 de até 186 cavalos. No diesel, o 2.0 de 170 cavalos pode cumprir a missão.

Compass com sete lugares e Jeep menor, segundo jornalista

E o chamado “mini Jeep”? O modelo menor será feito em Betim-MG, conforme rumores já havia falado. O modelo não deverá ter plataforma B/CSUW dos modelos maiores da Jeep, mas comenta-se na Europa que sua base será a do Fiat Panda 4×4, que é o único desse tipo dentro da gama da FCA capaz de sustentar um SUV de até 3,99 m de comprimento. Esse tamanho é vital para que ele seja vendido com custo baixo na Índia, devido às regras fiscais locais.

Então, com uma carroceria bem compacta e visual característico da marca, esse pequenino deve resgatar um nome antigo da marca e de quebra manter o DNA “Trail Rated” da Jeep. Motor? Podemos imagina-lo com o Firefly 1.3 com até 109 cavalos na versão 4×2 e E.torQ Evo 1.8 com até 139 cavalos na 4×4. O custo de um diesel seria elevado por aqui, tirando a vantagem do produto. Câmbio automático de seis marchas ou manual de cinco completariam as opções.

[Fonte: Fernando Calmon/Alta Roda]

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.