Montadoras/Fábricas Tecnologia

Componentes passam a ser elétricos para colaborar na economia de combustível

A linha entre carros híbridos e carros convencionais fica cada vez mais fina. Para melhorar o consumo de combustível, as fabricantes estão cada vez mais adicionando componentes como direção assistida, start/stop e bombas de óleo e água que funcionam com eletricidade.

Estes sistemas foram feitos originalmente para carros elétricos e híbridos, mas agora passam aos carros convencionais, já que com isso o motor fica livre para apenas impulsionar o veículo, nada mais.

Quanto mais equipamentos estiverem ligados ao motor através de correias, por exemplo, mais força o motor terá de fazer, e consequentemente consumirá mais. Os carros movidos a gasolina estão recebendo sistemas regenerativos, que produzem energia adicional para impulsionar essa gama de novos equipamentos elétricos.

A BMW é um bom exemplo de fabricante de modelos premium que entrou de cabeça nessa estratégia. Mas as marcas de massa também estão adotando táticas similares, como a GM por exemplo. Ela atualizou sua tecnologia híbrida e a relançou como “eAssist”, visto no painel do Buick LaCrosse acima.

Detalhes do sistema eAssist incluem start/stop e freios regenerativos. O sistema será visto primeiramente nos modelos Buick LaCrosse 2012 e Buick Regal, além do Chevrolet Malibu 2013. O freio regenerativo joga eletricidade em um pacote de baterias de íon de lítio, que por sua vez fornece energia para o start/stop, reduzindo a carga em cima do motor de partida, que tem que ficar ligando o carro novamente a cada parada rápida.

Alguns anos atrás, engenheiros automotivos propuseram que um sistema elétrico de alta voltagem fosse padronizado entre as várias marcas, mas os fabricantes rejeitaram a idéia pois teriam que desenvolver um sistema elétrico novo do zero.

Veja uma pequena lista de novos equipamentos elétricos que cada vez mais modelos recebem:

Start/stop
Direção elétrica
Bombas elétricas de óleo e água
Freio de estacionamento elétrico
Freios regenerativos
Baterias maiores e mais potentes





  • Renanzito

    Dêem pelo menos baterias de qualidade de fabrica… Moura ou Heliar de 60amp. pelo menos… um sedan médio como civic ou C4 Pallas vir c uma bateria de 45 amp. de fábrica é uma vergonha!

    • AutoIng

      Renan, baterias de alta capacidade sugam energia desnecessária do motor, aumentando o consumo de combustível. Hoje em dia uma bateria de 45 A/h é mais do que suficiente para qualquer carro com sistemas elétricos eficientes. Não é vergonha, é evolução. Pra que desperdiçar combustível carregando uma bateria enorme, se você não vai usar nunca toda essa capacidade? A durabilidade te garanto, não é afetada (ao menos não numa boa bateria).

      • Renanzito

        desperdiçar combustivel? mano isso pode ser só na teoria pq na pratica jamais!… tenho um carro c bateria de 75 ah, e o consumo é o mesmo… nunca notei diferença alguma… olha que meu carro é 2.0…. deveria sim vir c uma bateria decente pois 45 a/h é o suficiente só para o que vem de fabrica.. se vc botar um sonzinho melhor com uma força e tal.. ou outros acessórios… a bateria vai num tapa!

    • betowmf

      Meu fusion veio com uma de 48a -.- ridiculo, coloquei uma heliar 65a esse dias e ficou perfeito.

      • Renanzito

        coloquei a Heliar Racing no meu vectra… pqp ficou show de bola tmbm!.. essas Heliar são f…

  • 000000000000000

    Faltou citar um dos componentes que mais roubam potência do motor, o ar condicionado, que também deve passar a ter compressor elétrico no lugar do mecânico.

    • Exato, na Europa, a Eaton se eu não me engano testou ha um tempo atrás um motor com supercharger elétrico, era um motor 1.1 16v, que ficou com potencia e torque de motor 2.0.

      • aleneo2

        o compressor que ele ta falando é o compressor do ar condicionado nao o compressor para o motor.

        • Eu sei, é outro assunto. "Falando em compressor…" Além do mais, eu sei ler e discernir o que estou lendo, por isso cito o trecho do comentário do amigo 0000000000000000: "o ar condicionado, que também deve passar a ter compressor elétrico no lugar do mecânico."

    • betowmf

      tem razão, um ar condicionado elétrico aliviaria e muito o motor quando ligado.

  • andrefrade

    O Negócio é se inventassem UM AR CONDICIONADO ELÉTRICO!!!!
    Aí sim, seria uma "Good Idea"

    • genghiskhanll

      Posso estar falando besteira mas…
      No caso de Ar-condicionado elétrico não iria "roubar" muita,muita,muita eletricidade ao ponto de não compensar?

    • Brunobrasil

      O Ford Fusion Hybrid já o tem.

      • Vogue

        o negocio é comprar um ventilador com pá de 35 cm, e ligar no acendedor de cigarros

    • DCald

      Livina parece que já tem isso…
      E muitos outros carros ao redor do globo…

      • andrefrade

        Ar elétrico?
        concerteza o linva n tem. Ele pode ter Ar Digital, aí é outros 500.

        • DCald

          Então, eu nunca abri o capo de uma livina para testar… mas me disseram que o compressor dela não é ligado no motor, tem acionamento eletrico, que inclusive funciona com o motor desligado…

          E isso independente de ser digital ou não…

  • wesleyfuzatto

    o Start/stop é um sistema praticamente simples, o qual apenas ( bem básicamente ) pode ser feito pela própria central eletrônica do carro.. apenas desliga o carro quando parado, e liga quando acionado o acelerador.. Hoje com os carros com acelerador eletrônico, esse sistema poderia ser fácilmente integrado aos carros populares também, não acham? Ou o S/S tem alguma particulariedade que impossibilita isto?

    • DCald

      Para o StartStop vc precisa de um sistema eletrico mais parrudo, bateria de maior capacidade (vai dar mais partidas) e o motor de partida tbm é diferente… alguns usam o proprio alternador como motor de partida, dando uma partida mais suave…

      Mas, sim, é algo bem simples e que poderia ser facilmente implantado.. não fazem pq não querem!!!

  • Boblop61

    Li a tempos em uma dessas revisas automotivas, que já havia em testes um motor com o comando de válvulas eletro-magnético, excluindo-se definitivamente a correia dentada. Incluindo num motor além desse cabeçote, direção eletro-hidráulica, bombas de óleo e água elétricas, em comparação com o mesmo motor convencional, sua capacidade praticamente dobraria, como exemplo, um motor 1.6 da VW se assim fosse desenvolveria algo próximo de 200 cvs. Vou tentar localizar essa reportagem e enviar mais detalhes…

    • iurirx7

      duvido que o caro seja viável…

      Comandos eletromagnéticos costumam ser caros.

  • Boblop61

    Para quem quiser conhecer a reportagem que mencionei, segue o link:
    http://quatrorodas.abril.com.br/reportagens/novas

    • RSM

      Legal, mas o ganho do motor é só de 10%

  • JulienAvril

    vale ressaltar que essa realidade não se aplica ao brasil !

    • DCald

      Como não? temos carros com direção eletrica (alguns eletro-hidraulica, e isso a mais de decada!) e a Livina parece que tem AC eletrico..
      Alem, é claro, de opções importadas…

      • JulienAvril

        apenas a direção, isso é obvio!
        eu estou me referindo a baterias maiores, freios regenerativos.. e muitos outros itens disponiveis nos hibridos !!
        é obvio que eu to falando da realidade nacional, obviamente excluindo os importades !!

    • Cil

      A própria realidade não se aplica ao Brasil! Como diria padre Quevedo… esto non exciste!

      Nossa indústria automotiva precisa urgentemente se reinventar. Não dá pra ficar o resto da vida vendendo carroças. Qualquer dia desses, e eu ainda tenho fé, a gente elege um presidente que não vai ser cúmplice das palhaçadas delas e elas ficam num mato sem cachorro. Já pensou se um presidente dá incentivo fiscal pra instalação de novas fabricantes por aqui??? Claro que as nacionais seriam beneficiadas, mas até elas se atualizarem… as outras já teriam tomado conta do pedaço por ter mais know-how, produtos melhores, etc.

      A propósito.. que quadro de instrumentos bonitão… é uma projeção ou pertence a algum carro?

  • Cosmo__kramer

    Pergunta de burro: como um freio de estacionamento mecânico rouba potência do motor? não seria um simples acionamento a cabo? De novo, me desculpem pela ignorância.

    • DCald

      se vc esquecer o freio de estacionamento acionado, gasta um montão de potencia! hauhauhaua…

      acho que não está tão diretamente relacionado ao consumo, mais aos itens que passaram a ser "eletrificados"

      "Veja uma pequena lista de novos equipamentos elétricos que cada vez mais modelos recebem:"

      Mas o assistente de rampa (que não deixa o carro voltar pra tras numa ladeira gerenciando o freio eletrico
      ) talvez ajude, pois ao inves de ficar gastando embreagem – ou ficar com o conversor de torque patinando, ele permite a saida suave sem forçar tanto…

      Mais uma "eletrificação" que não foi citada e interfere no consumo: o ADORADO (pelos leitores do NA) cambio AUTOMATIZADO! hehehe

      • Cosmo__kramer

        Ou seja, não deveria consta do texto, que diz respeito a componentes que passam a ser elétricos pra economizar combustível.
        A pouco tempo fui ver uma Captiva, e o cara me mostrou o novo 'freio de mão elétrico".
        Só consegui pensar uma coisa: "mais uma porcaria elétrica desnecessária, para encarecer o carro e dar problema no futuro".

        .

  • JADERSONLEMAO

    Adoro a tecnologia.

    Pensa só um dia todos os comandos do painel dos populares digital.

    nossa d+

    • Luis Felipe CD

      imagina a manutenção desses painéis!!
      em carro popular não é muita vantagem.
      O Gol g3 ou g4 sei lá, tinha aquele painel em Neon, e quando inventava de dar problema… era caríssimo.

      • andre_0102

        Pensando na migração p/ elétrico…
        Carro elétrico era p/ ser simples: motor, bateria, comando, chassi equipado, as três primeiras partes não são fabricados p/ montadoras, podem durar muito c/ baixa manutenção, ou ser trocado s/ prejuízo p/ conjunto.
        Hj ninguém troca motor de carro, começa a dar problema, está na hora de trocar de carro. Essa é a grande diferença!

        A indústria trabalha hj em como acabar c/ isso, criando acionamentos complexos e interligados, ou seja criam uma nova dependência. Carros elétricos deveriam vir da simens, ou de uma nova indústria, mas nem os governos querem isso, é muita mudança.

  • CanalhaRS

    Não adianta migrar componentes mecânicos para o elétrico, só pensando em poupar gasolina.
    O aumento de consumo de energia no carro exige investimentos e melhorias no sistema elétrico para acompanhar essa demanda, mas também poupar. Cortar a gasolina pela metade e triplicar o uso de eletricidade, não resolve.

    • DCald

      motores eletricos são muito mais eficientes que motores a combustão.

  • Eber, o uso dos sistemas elétricos no lugar de mecânicos pode até ajudar na economia de combustível, mas o que os fabricantes buscam de verdade é a economia no processo de fabricação, seja no custo final da peça, seja na hora da montagem na linha de produção.

    Vejo hoje algumas montadoras enchendo a boca para falar que seu carro tem acelerador eletrônico na ficha do carro, mas esse sistema custa muito mais barato que o acionado por cabo, a montagem é muito mais rápida na linha de produção, pois o cabo é retirado, dois sensores independentes são substituídos por um só corpo motorizado.

    • RSM

      E esses componentes de fabricação mais barata são vendidos mais caros por serem elétricos e mais modernos.

      • Brunobrasil

        Pois é, ADG e RSM. A direção elétrica é um grande exemplo, é de concepção simples e custa menos que um sistema hidráulico. Mas os fabricantes vendem como se fosse algo sofisticadíssimo e por isso tiram proveito do consumidor.

  • Gustavo

    E quando os elétricos forem maioria nas ruas, vão "inventar" um motor mecânico à gasolina para economizar eletricidade!
    Inversão de papéis de nada adianta.

  • power_guido

    Os maybach são assim, o ar funciona até com o carro desligado.



Send this to friend