Comprando e Vendendo Mercado SUVs

Comprando um veículo 4×4 usado

Comprar um veículo 4×4 não é uma tarefa fácil para quem quer evitar problemas futuros. Assim como qualquer usado, é necessária muita atenção na hora da compra. No entanto, por se tratar de um veículo que naturalmente se exige mais por conta do terreno não pavimentado, algumas recomendações são imprescindíveis para não ter dor de cabeça.

Mas antes mesmo de encontrar o 4×4, o primeiro passo é saber qual será seu uso. Com a moda dos SUVs hoje em dia, a busca por utilitários esportivos usados é recomendada apenas se o futuro dono desejar um veículo para levar a família com conforto no fora de estrada e ainda o utilizar no dia a dia.


Pajero, Cherokee, Grand Cherokee, Pathfinder, Explorer ou Blazer, por exemplo, são algumas das opções para enfrentar terrenos difíceis. No caso de atoleiros e trilhas mais exigentes, veículos como Defender ou Pajero, por exemplo, podem ser uma opção melhor.

Mas, se o caminho for bem mais suave e nem tão exigente assim, crossovers e utilitários esportivos compactos com tração permanente nas quatro rodas, tais como EcoSport e Duster, por exemplo, podem dar conta do recado.

Se o consumidor tem um carro para o dia a dia, aí então a busca por um 4×4 usado muda completamente. A busca passa a ser focada em veículos mais simples e até rústicos, que possuem grande robustez e mecânica confiável. Bandeirante, Willys, Jeep ou Rural, por exemplo, são recomendados por especialistas no assunto.


Comprando um veículo 4x4 usado

Para quem não quer ou não pode adquirir os 4×4 mais clássicos, que exigem maior conhecimento e experiência no off-road, a dica é buscar modelos mais novos e já conhecidos no mercado, tais como Samurai, Jimny, Vitara, Niva e outros com mesma proposta. São mais baratos e muito capazes no fora de estrada.

Com o uso definido, a atenção passa a ser focada no veículo escolhido. Boa aparência pode indicar que algum problema está oculto. Então, não adiantar se apaixonar pelo carro. É preciso verificar alguns itens para ver se tudo está ok. O mesmo em relação à documentação. Abaixo, os pontos principais a serem observados:

Comprando um veículo 4x4 usado

Motor

Propulsor muito limpo, que parece ter sido lavado, pode esconder vazamentos. Por isso, a recomendação é verificar junções de peças, tais como cabeçotes, escapamento, bomba d´água, entre outros. O estado do óleo tem que ser bom. Sinal de água misturada com o lubrificante, pode indicar problemas na junta de cabeçote e custos extras para o novo dono.

Comprando um veículo 4x4 usado

Transmissão

A busca por vazamento de óleo na caixa de mudanças e nos diferenciais é essencial para evitar gastos não programados com o veículo. Uma volta com o carro ajuda a identificar ruídos anormais, contínuos e trancos, evidenciando que existe um problema no diferencial. Testar a tração 4×4 e a reduzida é fundamental para não ficar na lama, literalmente.

Carroceria

A observação do estado da pintura é fundamental para descobrir se o carro ficou muito tempo exposto ao clima ou se o veículo teve algum tombamento ou capotamento, evidenciado por uma recuperação da pintura. Desníveis na lataria também indicam colisão ou capotamento.

Comprando um veículo 4x4 usado

Chassi

Trincas e soldas nas longarinas, se houver, são sinais de problemas adiante. No caso de monobloco, as trincas aparecem no túnel da transmissão, pontos extremos da carroceria e base das colunas das portas. Alterações na cor, formato e soldas aparentes indicam recuperação por conta de um acidente ou uso além da capacidade do veículo.

Comprando um veículo 4x4 usado

Suspensão

Prefira veículos sem modificações na suspensão, exceto se for profundo conhecedor do assunto. Verifique o alinhamento e o comportamento do carro em terreno plano. A carroceria deve estar alinhada e se houver inclinação do conjunto, isso deve indicar molas e amortecedores vencidos ou “cansados”. O custo para substituição em alguns 4×4 é alto. Nesse caso, cotar o valor dos componentes é vital para evitar gastos enormes. Além disso, deve-se negociar essa diferença para não ficar no prejuízo após a compra.

Pneus

Avaliar o estado dos amortecedores e molas é fundamental e isso deve ser feito em lojas especializadas em pneus. Aproveite essa análise e peça uma verificação do material rodante do 4×4. O custo de pneus off-road ou de uso misto é bem superior ao de um carro comum. Verifique o estado do estepe e negocie um abatimento no valor do carro se for necessário.

Comprando um veículo 4x4 usado

Corrosão

A verificação de pontos de ferrugem ou corrosão é fundamental para se determinar o estado geral da estrutura. Alguns modelos 4×4 são mais complicados, tais como Troller ou Defender, por exemplo. Isso porque utilizam materiais mais diferentes do aço, no caso fibra de vidro e alumínio, respectivamente. Existem casos de Land Rover com carroceria impecável, mas com o chassi corroído.

Comprando um veículo 4x4 usado

Escapamento

A corrosão também afeta o escapamento de alguns modelos 4×4. Além disso, amassados e soldas indicam que o conjunto já passou por maus bocados. No funcionamento do motor, observe se a fumaça preta vai desaparecer em poucos instantes, no caso de motor diesel. Se permanecer, é sinal de problemas com o propulsor. Com gasolina, a fumaça azulada é sinal de dor de cabeça adiante. Ele pode estar queimando óleo e uma retífica não é nada barata, se for necessária.

Interior

O ambiente interno do 4×4 deve ser muito bem observado. O motivo é buscar sinais de alagamento. Travessia de rios ou mesmo ruas e estradas alagadas, infelizmente tão comuns no Brasil, não são um problema para muitos modelos de utilitários.

No entanto, a ultrapassagem do nível máximo pode acarretar não só danos ao propulsor, mas também ao acabamento. Furos ocultos sob o carpete indicam a instalação de santantonio e indicam uso em competições. Marcas de barro nos bancos também apontam uso extremo.

[Fonte: Revista Quatro Rodas]

Comprando um veículo 4×4 usado
Nota média 5 de 1 votos

37 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

  • Dicas muito boas pra quem pretende encarar um 4×4 usado.
    Mas mesmo com elas, levar alguém com experiência pra orientar no momento da compra acaba sendo fundamental, afinal, não é uma compra tão simples como a de um veículo “civil”.

    • Sim… e nunca esquecer de acionar todos os sistemas.

      Todas as peças do carro precisam ser usadas com alguma frequencia para ter a lubrificação e movimentação necessaria. Então precisa acionar a reduzida, os bloqueios e tudo mais pelo menos a cada 3 meses.
      Então seria bom testar tudo isso, e testar mesmo. Acionar, usar.

      Pra qm for usar para trilha, recomendo comprar um carro original e mexer, pq carro vendido ja equipado, sempre está escondendo algo. Pior ainda se não tiverem cobrando nada por guincho, pneus off-road e acessorios.

    • Acredito que para trilhas leves e com pneus adequados se saiam bem, o Duster melhor que o Ecosport por contar com bloqueio de diferencial. Mas eles não contam com caixa reduzida, o que pode se mostrar impeditivo para algo mais hard.

      Não sou nada especialista no assunto mas é algo que me interessa, portanto aguardo pelas respostas dos universitários. :)

          • Com certeza é sarcasmo! rsrs E respondendo a seu comentário anterior (me metendo no assunto) Cada carro tem sua proposta e não chamaria nenhum de porcaria, claro que existe uns melhores que outro, mas vai do gosto e necessidade de cada um…

            Eco ou Duster 4×4 pra sua proposta é interessante, enfrentam bem passeios off-road que não se exija preparação mais complexas dos carros e faz isso com maestria. Claro que coloca-las em uma trilha pesada é loucura. Aí já seria outro carro com proposta totalmente diferente, que aceite o máximo de upgrades e adaptações (Willys, Band, Defender, Samurai, T4…). E não se iluda, Tr4 original comparando com esses daí também originais, sai na frente por pouca coisa…

            E não, não tenho Ecosport muito menos Duster 4×4.

            • A TR4 original não faz milagre, da mesma forma que nenhum 4×4 faz. Todo carro vai precisar de alguma alteração para vc se aventurar em algo mais radical.

              A vantagem da TR4 é possuir acessorios de fabrica e uma linha imensa de equipamentos preparados e dimensionados para ela.

              Eu considero um Otimo Jipe. Teria sem problemas e só ouvi elogios. Igual ao Vitara/Tracker.

              Agora a Eco e Duster 4×4, são modelos para qm tem uma casa na praia com rua de terra q formam umas poças em dia de chuva. Te ajuda a passar.

    • Cleidson, O Raul tem toda razão. Esse tipo de carro é lixo. Procure uma TR4 ou uma Gran Vitara em bom estado que são 4×4 de verdade. Esses 4×4 de Shoping não valem o alto dinheiro que tem que pagar por eles. Eu tenho uma TR4 2011 4×4 Manual. Isso é um 4×4 de verdade.

  • O 4×4 que eu gostaria de ter é o velho e bom Toyota Bandeirante, mas com algumas melhoras como ar, direção, freio a disco, bancos mais confortáveis adaptados, e um isolamento acústico mais caprichado.

  • Para comprar um 4×4 usado não adianta. Tem que entender do assunto ou levar alguém que entenda para te acompanhar na compra. Comprei um Troller usado, que parecia 0 km de tão conservado. Vou te falar, o carro quebrou umas 4 ou 5 vezes na minha mão em 4 meses, pós venda péssimo na concessionária, e no final depois de ouvir muito “não estamos interessados” em todo tipo de revenda, concessionária, e multimarcas, conseguimos finalmente passar pra frente….. Por 13 mil a menos do que pagamos

    • Pra comprar qualquer carro não tem segredo: pesquise na internet antes quais os problemas mais comuns de cada modelo, defeitos crônicos ou desvantagens técnicas de modelos específicos. E tenha paciência. Meu 4×4 eu demorei dois anos para decidir que modelo compraria e até encontrar uma em perfeito por um bom preço. Não poderia ter feito compra melhor.

      • É isso ai Amigo. Não tem segredo nenhum. Mas ai vai uma dica. Para garantir que não vai ter problema, é só comprar o mais novo possível, do primeiro dono e procurar um proprietário que nunca usou no fora de estrada. Está cheio de carros assim. Muitas pessoas compram mais só usam na cidade e estrada como um carro convencional. Eu acabo de comprar uma TR4 2011 com apenas 25000Km e que nunca viu terra. O carro está novo e eu vou ser o primeiro a colocar ela na terra.

  • Esse tipo de carro me dá medo de pensar em comprar usado. Primeiro porque não manjo nada de offroad e muito menos do que olhar em veiculos 4×4… e segundo que parece ser facil no primeiro momento mascarar defeitos.

    Só teria um usado se tivesse um amigo que conhecesse tecnicamente muito bem dos modelos. Entretanto, o que eu mais vejo de carro 4×4 porém usado para ir a shopping foi a TR4. Alias, dois carros que me chamam atenção para esse aspecto é o Vitara atual e o TR4. Robustos, porém caros de manutenção e simples, ainda que otimos para o offroad.

    Eu por seleção iria mais no Vitara por ser espaçoso e menos rustico. Mas desconheço o rodar de ambos no offroad pesado, pois só andei em terra batida ou asfalto (e como carona)

    • O TR4 tem uma linha homologada pela Mit. Então é facil o cara ter equipado todo o carro, destruido ele na trilha e voltar pro original e vender como semi-novo.

      Quando lança o modelo, ja tem na concessionaria todos os equipamentos necessarios para enfrentar Castelhanos com chuva.

  • A Pampa e a Belina 4×4 são conhecidas como guerreiras, mas já ouvi falar de uma diferença entre os diferenciais que causa quebra…

    Porem dizem que essa dai vai até o Inferno e ainda abraça o capeta… kkkkkk

    • Esse problema de confiabilidade mecânica se alastrou quando os repórteres da 4R destruíram o sistema de uma Belina 4×4 em pleno Longa Duração. A Ford dizia que com o 4×4 acionado o veículo não deveria passar de 60Km/h, mas brasileiro não lê manual de carro.
      Dizem que as Pampas 4×4 dos anos 80 eram mais frágeis, mas uma vez li o relato de um dono de uma dessas – ano 84 ou 85, não me lembro exatamente – que no fórum de discussão comentou que usa até hoje a mesma para puxar carretinha/trailer de barco e usava o 4×4 para subir morros. O sujeito foi perguntado sobre o sistema de tração e ele disse que funciona perfeitamente até hoje porque ele só usava o 4×4 na 1ª marcha, nunca em velocidades maiores.

  • Boas dicas, importantes para quem vai comprar um 4×4 usado. É claro que levar alguém que conheça e esteja disposto a uma boa olhada é fundamental. Evitaria Eco e Duster. O Jimny tem rendimento incrível nas trilhas e é confortável. O troler é um monstro e requer um cuidado maior na análise, pois geralmente seu dono abusa nas trilhas pesadas. Em geral 4×4 bom é mais caro. Não desvaloriza muito, pois o estado conta mais que sua idade.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email