Confirmado no Brasil, Volkswagen ID.3 alcança 70.000 vendidos

Confirmado no Brasil, Volkswagen ID.3 alcança 70.000 vendidos

O Volkswagen ID.3 virá ao mercado brasileiro e já tem números para contar aos que vislumbram o hatch compacto elétrico em suas garagens por aqui. Com produção em duas fábricas na Alemanha (Zwickau e Dresden), além de Anting, na China, já vendeu 70.000 unidades em seu primeiro ano.

Tido como sucessor espiritual do Golf, assim como esse foi do Fusca, o ID.3 tem 144 mil pedidos feitos desde o lançamento, sendo que quase a metade já foi atendida pela montadora. Tendo estreado com problemas, visto que um erro de software não possibilitava usar todos os recursos, agora o hatch anda com energia plena.

Confirmado no Brasil, Volkswagen ID.3 alcança 70.000 vendidos

Apesar da marca, o que a VW comemora mesmo é a adição de clientes à sua cartela. Segundo a montadora, 50% das reservas foram para clientes que nunca tiveram um carro da marca. Klaus Zellmer, membro do conselho de vendas e marketing, diz:

“O ID.3 atingiu um número acima da média de novos grupos de compradores para a Volkswagen. Cerca de 70.000 novos clientes são a prova de que estamos exatamente no caminho certo com este veículo e nossa estratégia de mobilidade elétrica”.

Confirmado no Brasil, Volkswagen ID.3 alcança 70.000 vendidos

Além disso, a VW informou que 80% dos clientes alemães usam o carro todos os dias. “Isso ressalta que o veículo é altamente adequado para o uso diário”, comenta Silke Bagschik, chefe de vendas e marketing da linha de produtos e-Mobility.

Na Alemanha, 70% dos clientes usam sua própria energia (painéis solares) ou de empresas de energia verde (eólica e solares), indicando alto alcance em carbono neutro. Com 4,262 m de comprimento, 1,809 m de largura, 1,552 m de altura e 2,765 m de entre eixos, o ID.3 tem três opções de baterias: 45, 58 e 77 kWh.

Confirmado no Brasil, Volkswagen ID.3 alcança 70.000 vendidos

Elas conferem autonomia de 330, 420 e 550 km, respectivamente, sempre com motor elétrico traseiro de 204 cavalos e 31,5 kgfm. Aqui, a configuração para medir forçar com Fiat 500, Peugeot e-208 GT e outros elétricos na faixa dos R$ 250.000 seria a configuração intermediária. Compraria um por esse preço?

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.