Europa Híbridos Tecnologia

Continental desenvolve um híbrido ‘médio’ de 48 volts

Continental desenvolve um híbrido 'médio' de 48 volts

A Continental, tradicional fabricante de sistemas automotivos e pneus, desenvolveu um novo sistema híbrido para veículos leves. Objetivando criar um nicho entre os atuais micro-híbridos ou híbridos leves (MHEV) de 48 volts e os complexos híbridos plug-in com ou sem este sistema elétrico, a companha lança um intermediário.


Trata-se de um híbrido de 48 volts que a Continental diz ser bem mais barato que os plug-in atuais. Diferente dos MHEV´s, o sistema da empresa possui um motor elétrico de 41 cavalos instalado entre motor e câmbio, numa configuração que não é exatamente nova.

Ainda assim, a tecnologia da Continental utiliza o sistema elétrico de 48 volts para recuperação de energia mais eficiente. A empresa diz que não se trata de um MHEV porque o veículo alcança até 90 km/h usando somente esse motor de corrente contínua.

Continental desenvolve um híbrido 'médio' de 48 volts


Junto com o motor elétrico, uma central de gerenciamento eletrônico e gestão de alta tensão é oferecido, assim como sistema de refrigeração líquida para o propulsor. Ainda mantendo certo mistério sobre a tecnologia, a Continental apenas diz que a redução nas emissões chega a 20% em comparação com os carros comuns e 10% em relação aos MHEV´s.

Pelo que foi apresentado, provavelmente não haverá recarga externa nesse caso, mas o uso de bateria de lítio de uma densidade bem superior às usadas nos micro-híbridos pode suprir essa demanda.

Andreas Wolf, executivo-chefe da divisão de energia da Continental, diz: “Graças à sua ampla experiência em sistemas, a Continental Powertrain está dominando todas as variantes do acionamento elétrico, de sistemas de 48 volts a tecnologias híbridas, até componentes de alta tensão”.

A Continental anda testando seu sistema híbrido ‘médio’ em um Ford Focus na Alemanha. Como existe uma distância enorme (de custo) entre os MHEV´e os PHEV´s, um híbrido mais eficiente que o tradicional, como é o caso do Toyota Prius, por exemplo, será interessante.

[Fonte: Carscoops]

 

Este texto lhe foi útil??

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • th!nk.t4nk

    Esse sistema atende bem quem gostaria de ter um PHEV (híbrido plug-in convencional), mas não tem condiçoes de plugar o carro todos os dias (por viver em apartamento, por exemplo). Neste caso um PHEV vira um desperdício, já que a bateria praticamente nunca estaria 100% carregada. Mais vale colocar uma bateria menor nesse caso, e um motor elétrico mais leve também. Tem potencial a ideia da Continental, mas vão bater de frente com a ZF (que está mudando rápido seu ramo de negócio). Vai dar uma briga boa.

    • Vinícius Sza

      Qual é a ideia da ZF para essa área ?

      • Silva Junio

        Uma transmissão que já vem com motor elétrico nela mesmo.

    • Carlos Apollo

      Tá aí uma proposta de negócio, adaptação de garagens de prédios.

  • Paulo Lustosa

    Um motor elétrico com o tamanho de um motor de partida tradicional?

    • andersonlealsouza

      Tenho um motor elétrico de 3cv no meu automodelo. Trabalha com 25v, pesa 450g e tem 3cm de diâmetro por 6 de comprimento…imagina algo 10x maior.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email