Avaliações

Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo

fiat-500c-cabrio-fotos-5-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo

Despertar o desejo do consumidor é regra na indústria automotiva. Praticamente todo carro que se preze traz uma versão no topo da gama que representa o máximo que a marca pode fazer com aquele modelo. São as versões “Titanium”, “Absolute”, “Highline” ou “Premium”, sobrenomes pomposos dados a veículos que povoam as publicidades – mas raramente são vistos nas ruas do país.



Só que nem todo carro atinge na tecnologia ou no luxo o seu potencial máximo. O Fiat 500, por exemplo, até tem essas características. Mas nenhuma delas passa perto do apelo estético do carrinho retrô. Exatamente por isso, o 500 mais carismático não é uma versão super-equipada ou com motor maior. É a Cabrio, que traz um charmoso teto de lona retrátil. E que amplia drasticamente a capacidade do subcompacto da Fiat de conquistar qualquer um que ande nele.

fiat-500c-cabrio-fotos-5-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-1-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo

Apesar da óbvia capacidade do 500C em atrair olhares e atenção por onde quer que passe, a Fiat – estranhamente – não dá muita bola para o carro. As peças de propaganda do 500 geralmente são ilustradas pela versão de entrada, a Cult, sempre acompanhada da expressão “a partir de” e o chamativo preço de R$ 42.840.

O apelo do conversível, por sua vez, passa bem longe dos frios números na etiqueta de preços. A essência do visual é aquela que já serve como base para as outras versões do 500, com algumas restrições em termos de pintura – são quatro opções no Cabrio contra sete variações nos fechados. O toque extra fica por conta da simpaticíssima capota retrátil de lona.

Diferentemente dos conversíveis tradicionais, as colunas traseira e central continuam no lugar quando o teto é rebatido. Na prática, é como se fosse um teto solar que rebate até o vidro traseiro. Sistema muito mais simples e barato de produzir do que um com engrenagens que escondam um teto rígido, por exemplo. O tecido da capota, aliás, pode ser pintado em preto ou vermelho.

fiat-500c-cabrio-fotos-5-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-1-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-2-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo

No resto, o Cabrio é basicamente um “Cinquecento” como outro qualquer. Ele é baseado no Lounge Air, versão que inclusive parou de ser importada na linha 2013 do subcompacto. Isso significa que, mesmo para um carro pequenino, ele traz uma lista de equipamentos difícil de ser encontrada no Brasil. O pacote de segurança inclui airbags frontais e laterais, ABS, controles de tração e estabilidade e assistente de partida em ladeiras.

Entre os itens de conforto estão o ar-condicionado, direção elétrica com dois “pesos”, computador de bordo, trio elétrico, rádio/CD/MP3, sensor de estacionamento, cruise control e rodas de liga leve de 15 polegadas. Os opcionais incluem airbags de cortina e de joelho para o motorista, pintura metálica e um pacote com revestimento em couro, rádio com Bluetooth/USB e ar digital.

Assim como a lista de equipamentos, a parte mecânica é idêntica ao finado Lounge Air e ao atual Sport Air. Isso inclui o motor 1.4 MultiAir, que bebe apenas gasolina. O sobrenome do propulsor é por causa de um sistema eletro-hidráulico para o comando das válvulas de admissão e que permite um ajuste mais fino da entrada de ar na câmara de combustão, dependendo da necessidade. A ideia é deixar a mistura mais adequada para cada situação específica.

fiat-500c-cabrio-fotos-5-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-1-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-2-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-3-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo

Ele gera 105 cv e 13,6 kgfm de torque. O motor, por sinal, vai ser atualizado em breve para aceitar também etanol no tanque. A novidade deve chegar às lojas no final de julho. No conversível, vem sempre aliado a uma transmissão automática – não é a automatizada Dualogic – de seis marchas. Juntos, levam o subcompacto a 100 km/h em 12,6 segundos e a máxima de 179 km/h.

Apesar de ser consideravelmente mais caro que a versão de entrada, o 500C não abandona totalmente o apelo mercadológico. Afinal, por R$ 60.200 – R$ 66.898 completo – é de longe o conversível mais barato do país, cerca de R$ 10 mil mais em conta que o minúsculo Smart Fortwo.

fiat-500c-cabrio-fotos-5-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-1-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-2-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-3-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-4-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo

Evidentemente, por ser a configuração mais cara, é exatamente a menos vendida do 500, com apenas 7% do mix. Em termos absolutos, são cerca de 50 emplacamentos mensais. Longe da pretensão de ser um “best seller”, o 500C é mesmo um brinquedo para poucos.

Ponto a ponto

Desempenho – O 500C não tem qualquer pretensão de ser um carro rápido. O trem de força tem capacidade apenas para dar um desempenho satisfatório ao pequeno modelo da Fiat. O motor 1.4 MultiAir é suave e gosta de girar alto. O torque aparece em rotações médias, mas não há qualquer aceleração brusca. Tudo é feito de maneira progressiva e comportada. As dimensões compactas e o peso baixo ajudam o 500C a se manter junto com o fluxo do trânsito sem grandes problemas. A transmissão automática de seis marchas faz trocas rápidas e forma um conjunto entrosado com o propulsor. Nota 7.

Estabilidade – O 500C é um carro para ser usado de maneira tranquila, sem esportividade exacerbada. É um veículo para quem gosta de ver e de ser visto. E a suspensão segue esse conceito. Tem acerto macio, claramente mais voltado para o conforto. Porém, a reduzida massa além dos eixos permite que todo o peso do pequeno conversível fique sobre as rodas. Assim, há boa aderência e, apesar das rolagens de carroceria, não existem grandes falhas na dirigibilidade. Nota 7.

Interatividade – O painel do conversível é idêntico ao do hatch comum. Ou seja, comandos de rádio e ar-condicionado todos à mão e muito bem colocados, bancos e volante com ajustes amplos. O mesmo se aplica ao painel de instrumentos do 500. A Fiat optou por um layout de círculos concêntricos em que o computador de bordo fica dentro do conta-giros, que por sua vez fica dentro do velocímetro. É um desenho bonito, mas extremamente confuso. A visibilidade dianteira é boa. Atrás, porém, o pequeno vidro não ajuda muito. E fica pior quando o teto é rebaixado quando não dá para ver absolutamente nada pelo retrovisor interno. Nota 7.

Consumo – O InMetro não fez medições das versões com motor MultiAir do Fiat 500. O computador de bordo, no entanto, deu dados animadores. Marcou a média de 9,2 km/l de gasolina em trajeto misto. Nota 8.

fiat-500c-cabrio-fotos-5-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-1-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-2-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-3-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-4-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-6-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo

Conforto – Não tem jeito. O 500 é um carro para dois adultos. Na parte de trás, só vão duas crianças. Na frente, o espaço e os bancos possibilitam boa dose de conforto, assim como a macia suspensão que absorve parte da buraqueira. O isolamento acústico é bem eficiente e preserva o interior dos ruídos de motor e de rodagem. O grande destaque, evidentemente, é o teto retrátil, que até faz esquecer a falta de espaço interno. Nota 8.

Tecnologia – O Fiat 500 oferece um conjunto interessante. O motor 1.4 MultiAir não é um poço de potência, porém, é moderno e se alia bem à proposta do carro. E ainda entrega um consumo de combustível satisfatório. A plataforma é de 2007 e ainda é eficiente e moderna. O mesmo pode se dizer da lista de equipamentos. Não há um sistema de som de última geração, por exemplo, mas a opção de sete airbags é rara para carros nessa faixa de preço. Nota 9.

Habitabilidade – Há um belo porta-objetos no console central do 500. Ali, dá para guardar uma grande variedade de quinquilharias sem grandes problemas. Entrar e sair não é um grande problema para o pequeno mexicano. Há dificuldade apenas para acessar os assentos traseiros, um pouco afundados ali atrás. O porta-malas é ainda menor em relação ao 500 fechado. São apenas 153 litros. Nota 7.

Acabamento – O 500 apela mais para o estético do que propriamente para uma cabine extremamente bem acabada. O painel tem uma grande peça de plástico na cor da carroceria que é agradável ao toque e bem encaixada. No resto, há um plástico rugoso de menor qualidade. Nada, no entanto, que tire a agradável sensação de estar dentro do pequeno conversível. Nota 7.

Design – Mais ainda que no modelo fechado, o design é o grande diferencial do 500C. Exterior e interior abusam de linhas retrôs de extremo bom gosto e harmonia. Tudo melhorado pelo charmoso teto de lona rebatível que leva o apelo estético do subcompacto à outro nível. Nota 9.

Custo/benefício – O 500C é – por muito – o conversível mais barato do Brasil. Com preço inicial de R$ 60.200, o único que se aproxima vagamente dele é o Smart Fortwo, por R$ 72.650. Sem falar que o Fiat é mais espaçoso e muito mais confortável. Na comparação com carros mais “sérios”, o 500C também vai bem. Não é muito caro – se equipara a alguns sedãs médios de entrada, por exemplo – e oferece um retorno que raros em sua faixa de preço conseguem dar: um sorriso no rosto de quem dirige. Além de muitos sorrisos nos rostos de quem o vê passar. Nota 8.

Total – Fiat 500C somou 77 pontos em 100 possíveis.

fiat-500c-cabrio-fotos-5-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-1-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-2-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-3-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-4-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-6-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-7-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo

Impressões ao dirigir – Fascínio ao vento

Poucos carros traduzem tão bem a essência dos “funcars” como o Fiat 500C. Já do lado de fora, é óbvio o apelo que o carrinho tem. As formas retrô que já agradam bastante no modelo fechado parecem ainda mais chamativas com a capota de lona. Nada se compara, no entanto, a ligar o carro, rebaixar a capota ao máximo e curtir um passeio no Cabrio.

É difícil ficar de “cara feia” à bordo do 500C. E não é propriamente por causa do conjunto mecânico. O motor 1.4 MultiAir e a transmissão automática são competentes, mas não induzem a qualquer exagero na direção. Diferentemente da maioria dos funcars, o pequeno Fiat é feito para ser guiado com calma, sem pressa. Nada de acelerações brutais e altas velocidades, como Volkswagen Fusca e Citroën DS3.

fiat-500c-cabrio-fotos-5-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-1-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-2-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-3-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-4-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-6-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-7-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-8-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo

É conduzido de maneira pacata que o 500C fica mais conquistador. A junção da carroceria pequena, o painel no estilo retrô com pintura na cor da carroceria e o vento batendo no rosto é algo extremamente agradável. E é sempre lúdico estar a bordo de um carro, olhar para cima e não ter nada além de céu sobre a cabeça.

Mas o 500C não é um conversível comum. Ele mantém as colunas centrais e traseiras e não rebate o teto por completo. Surpreendentemente, essa falha se mostra até interessante sob certo aspecto. É que mesmo com a capota o mais rebatida possível, se cria um ambiente minimamente reservado na cabine. Existe uma sensação de privacidade que a maioria dos outros conversíveis não tem. Isso instiga a abaixar mais vezes o teto, já que há menos medo – ou pudor – de se expor.

fiat-500c-cabrio-fotos-5-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-1-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-2-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-3-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-4-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-6-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-7-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-8-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-9-620x936 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo

O conforto que a ausência de teto proporciona é ampliado pelas outras qualidades do 500. Dentro da cabine, há espaço para apenas dois adultos que tem “vida boa”. Os bancos de couro têm apoios laterais e seguram bem o corpo. A suspensão é macia e qualquer curva mais fechada implica em rolagens de carroceria acentuadas. Por outro lado, não há problemas na hora da enfrentar uma buraqueira.

Em essência, não é preciso andar rápido ou explorar os limites de aderência para ter a experiência completa do Cabrio. Como qualquer conversível, basta um dia de sol, a capota rebaixada e uma bela paisagem. A grande sacada do 500C é fazer tudo isso com ainda mais charme e por R$ 60 mil. Mesmo valor de um entediante e monótono sedã médio.

fiat-500c-cabrio-fotos-5-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-1-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-2-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-3-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-4-620x413 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-6-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-7-620x930 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-8-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-9-620x936 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo  fiat-500c-cabrio-fotos-10-620x412 Conversível mais barato do país, versão Cabrio eleva o Fiat 500 ao extremo

Ficha técnica – Fiat 500C

Motor: A gasolina, dianteiro, transversal, 1.368 cm³, com quatro cilindros em linha, duas válvulas por cilindro, comando variável de válvulas na admissão e comando simples no cabeçote. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.

Transmissão: Câmbio automático de seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Oferece controle de tração.

Potência máxima: 105 cv a 6 mil rpm.

Torque máximo: 13,6 kgfm a 4.250 rpm.

Aceleração de 0 a 100 km/h: 12 segundos com gasolina e etanol.

Velocidade máxima: 179 km/h.

Diâmetro e curso: 72,0 mm X 84,0 mm. Taxa de compressão: 10,8:1.

Suspensão: McPherson com rodas independentes, braços oscilantes inferiores a geometria triangular e barra estabilizadora. Traseira do tipo semi-independente, eixo de torção, com barra estabilizadora. Oferece controle eletrônico de estabilidade.

Pneus: 185/55 R15.

Freios: Discos ventilados na frente e discos sólidos atrás. Oferece ABS com EBD e BAS.

Carroceria: Conversível compacto em monobloco com duas portas e quatro lugares. Com 3,54 metros de comprimento, 1,62 m de largura, 1,50 m de altura e 2,30 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais e laterais de série.

Peso: 1.153 kg.

Capacidade do porta-malas: 185.

Tanque de combustível: 40 litros.

Produção: Toluca, México.

Itens de série: Ar-condicionado, direção elétrica de dois estágios, controle de estabilidade e tração, airbags frontais e laterais, ABS com EBD e BAS, assistente de partida em ladeiras, volante revestido em couro, rádio/CD/MP3, apoio de braço central, computador de bordo, faróis de neblina, trio elétrico, cruise control, rodas de liga leve de 15 polegadas, banco do motorista e volante com regulagem de altura e sensor de estacionamento traseiro.

Preço: R$ 60.200.

Opcionais: Airbags de cortina e de joelho para o motorista, pintura metálica, revestimento em couro, rádio com Bluetooth/USB, ar digital e pintura do teto.

Preço completo: R$ 66.898.

Por Auto Press

  • dudupruvinelli

    "Conversível" Tenho visto bastante reclamações quanto ao barulho das peças, alguém confirma?

    • bandaxadibar

      o problema mais grave neste carro é a entrega….em 3ccs da minha cidade, pediram longos 90 dias….

      • dudupruvinelli

        90 dias?? Pô… acho que nem quando vinha da Polônia demorava tanto.

  • EDGAR__RJ

    Não gosto dessa sanfona que fica no final… Se desse pra esconder isso… mesmo que manualmente , ficaria um pouco melhor…

    • BlueGopher

      Não só há falta de espaço para uma capota conversível convencional, mas também o teto de lona retrátil tipo sanfona simplifica o sistema e mantém o preço final do carro mais acessível.
      Fora o esperado efeito retrô, claro.

    • Devo ser um dos poucos que gostam desse tipo de teto… Dependendo do modelo acho que o carro fica até mais bonito.

      • Gaf1991

        Somos 2

  • Ricardo_Vieira

    Muito mais emocional que racional… mas que o bichino é charmoso não se pode negar!!
    Pode não ser a melhor compra, mas carros de imagem também são necessários, e esse cumpre com louvor a missão de chamar a atenção.

  • Rafael

    Belo carro! E o melhor, essa versão conversível tem cambio automático de verdade!

    Desisti da compra de um 500 Cult no começo desse ano por causa do cambio Dualogic. Já tive problemas demais com cambio I-Motion da VW, não quero esses automatizados nunca mais.

    • rogerrosato

      Um câmbio AT "de verdade" que o deixa mais lento e com dirigibilidade bem inferior que sua versão 1.4 8v… cada um com sua preferência, né?

      • Lol

        Nossa, falou o Ayrton Senna…e daí? O carro é fraco tanto na versão manual quanto na AT. Pelo menos o "AT". Brasileiro adoro dar uma de "piloto".

        • rogerrosato

          Fraco, ambos são, afinal, são carros urbanos. A questão é que esse câmbio AT6 não é adequado a um motor tão pequeno, por isso seus números de desempenho são inferiores a versão menos potente equipada com câmbio MT. Na Europa nem existe essa opção automática, só a automatizada, que é bem mais adequada a aplicação, mas como esses carros têm foco de vendas nos EUA, a terra dos AT, adaptaram o carro com tal câmbio.
          Como disse, no entanto, cada um com sua preferência. Não entendi a resposta hostil. Mais que "dar uma de piloto", tem brasileiro que adora dar uma de barraqueiro.

    • Tiago Cabo

      Tenho o Cult Dualogic. Não tive problemas com ele até agora, não me incomoda… Lógico que o AT de 6 marchas é melhor, mas prefiro o Dualogic a um câmbio AT de 4 marchas (Corolla, Hilux, Sandero, Logan etc).

      • Sedan

        Qualquer cambio AT é melhor que esse Dualogic…mesmo de 4 marchas. Vc nunca deve ter dirigido carro AT na vida e só está repetindo o que os outros falam. Automatizado com uma embreagem é algo que não deveria nem existir.

        • Edson Roberto

          Eu não vejo problema em existir, só acho que deveriam dar as opções para que nós consumidores definissemos qual aquela que mais nos agrada. O problema é que sempre é imposto um tipo de sistema que nem sempre agrada a todos.

  • TacodegolfGTI

    O barulho desse motor e digno de nota, maravilhoso, parece um cinco cilindros em baixa, lindo !

    • TecoPadaratz

      não força mano……..kkkkkkkk….5 cilindros ????

    • mgbalbo

      Oloco, você deve ter visto algum vídeo do Abarth ein

    • andresluzala

      Forçou e muito, queria saber da onde vc viu alguma semelhança entre esse motor e um 5 cilindros???? rsrsrsrsrs

      • TacodegolfGTI

        Trabalhei na fiat 6 anos.

  • fredggp

    Só não concordo com o texto quando diz " baixo peso", mesmo referindo-se a acompanhar os outros carros no trânsito. 1153 kg para um subcompacto é muito.

  • _Adriano__

    60 mil nesse treco? Ta de brincadeira!

    • Você tá comparando um carro de carga com um sub-compacto? Volta pro seu fórum de xuning, por favor.

  • The sun

    Eu compraria um 1.4 MultiAir sem ser conversível, desde que seu preço médio fosse de R$ 42.000.

    Não vale mais do que isso.

    • duduguazzi

      Acho que um 1.4 Sport com um ano de uso esteja nessa faixa não?

      • Edson Roberto

        Mas não é o mesmo que um 0km. Vc nao sabe o que esse dono que vende a esse valor fez no carro. Ainda que hoje em dia 0km não é sinonimo de segurança na compra.

  • anderson_sp

    Esse aí seria um 3º/4º em diante de uma família, não vejo alguém usando como veículo principal, ele parece aquelas roupas que você só usa pra sair, e as outras mais básicas e surradas para o dia-a-dia.

    Sobre o motorzinho apesar de ser MultiAir e blá blá blá, consegue ter menor potência e torque que o "MultiVelho" SPE/4 da GM, a Fiat tá trabalhando também em um incremento de potência sobre o EVO 1.4, vamos ver a quanto vai chegar.

  • gameshark

    Não passa de um ragtop, e superestimado por sinal.

  • Rafael_rec

    Conversível? Essa coisa nunca vai ser um conversível.

  • Felipe

    Considero um dos poucos carros vendidos aqui na Bananalândia que realmente prestam em relação a concorrência.

  • "Longe da pretensão de ser um “best seller”, o 500C é mesmo um brinquedo para poucos."

    Poucos compradores, mas todos manés!!!

    • mgbalbo

      Você pode até não gostar mas é um carrinho de muito boa qualidade, seja conversível ou não… Bem acima da média dos nacionais, e um dos poucos que trazem ESP e ABS nas 4 rodas de série e opcional airbags laterais etc…

      • andresluzala

        Tem que ser sim acima da média, por 60mil se não fosse aí desista kkkkkk

        • alex

          mais muitos carros acima de 60mil não tem nenhum dos 2 de serie e como opicional!

  • LFCruz

    Conversivel de araque

  • Bruno_Carros

    Brincadeira é um carrinho desses custar R$ 66.898,00 com todos os opcionais.

    • andresluzala

      68.500,00 dá pra levar uma S-10 Flex LT.

      Nem aqui e nem na China um 500 vale o que pedem…

      • AllanGFP

        É seu terceiro comentário aqui comparando a S-10 com o 500. Além disso, com esse valor você pega uma S-10 LS, um LT não sai por menos de R$ 71 mil. Agora para de comparar a S-10 ao 500C, é a mesma coisa que comparar uma esteira com um Leg-Press.

        • andresluzala

          Compra sim, a vista compra, logico que se vc vai la comprar em 60x vc nunca terá o poder de negociaçao, e como te respondi acima, da minha parte so citei a S-10 por estar proximo dos valor do 500C, pois pra falar bem a verdade, eu nem a S-10 flex eu compraria, pois pra mim pick up tem que ser diesel e ponto.

          obs: decida-se se é o terceiro ou quarto comentário sobre a S-10 kkkkkkkk.

          • AllanGFP

            No outro você não cita o carro, somente o valor e o NA não estava aceitando meus comentários via twitter, tive que logar no Intense. Estou falando de valor a vista e da sua comparação. São propostas diferentes.

            • andresluzala

              Ok, podem comparar com um Idea entao rsrsrsrs. Só posso dizer uma coisa, ja tive uma coisinha dessas e só tive dores de cabeça com ele, fora os comentários idiotas que eu sempre ouvia, entao quem quiser comprar que compre… Só nao pode-se dizer que o 500 é "o carro" que isso nao cola pra mim.

  • Gaf1991

    Ta aí um carrinho que gosto demais , ultimamente no alto dos meus 52 anos tenho pensado seriamente em ter um para andar com meus cabelos ao vento ! Andar com um carrinho desses no Rio de Janeiro , passar pelo alto da boa vista , depois descer pela estrada das canoas , pegar a praia de são conrado , niemayer , depois toda a orla com um dia bonito de sol com a capota aberta deve ser uma delícia !

  • igorcerino

    Brincadeira, e de péssimo gosto, é um Elentra custar 90 mil e assim sim vê-los nas ruas

  • Dragoniten

    "Marcou a média de 9,2 km/l de gasolina em trajeto misto. Nota 8."

    NOTA 8? Pra um carro que conseguiu um consumo de, chutando aí uns 7km/l na cidade e menos de 12km/l na estrada? Merece nota 8 por que? Consumo horrendo.

    • rogerrosato

      Esse é o 1.4 multiair. Faz chega a fazer mais de 18 km/l na estrada e 11 na cidade. Eu, mesmo, com o difamado 1.4 8v que dizem ser gastão, já fiz 11 na cidade e 17 na estrada, o multiair é simplesmente ainda mais econômico. O meu só faz 7 na cidade e 12 na estrada se estiver abastecido com etanol. HAUUHAUHAUHAU

      • Dragoniten

        Eu acredito em você, mas não entendi a nota 8 dada pela Autopress pra um carro que fez 9,2km/l em trajeto misto. O que eu quis dizer é que pra ter uma média de consumo tão ruim, em um trajeto misto 50/50, o consumo teria que ser de 7 na cidade e 11,4 na estrada, por exemplo, que daria uma média de 9,2km/l.

        Amigo meu tem um 8v e fala que faz sossegado 12 na cidade com gasolina.

        • rogerrosato

          Bem… vai lá saber qual "trajeto misto" é esse que eles dizem… se for 90% cidade e 10% rodovia, ainda vai ser misto, né? Auhauuhauhau
          Minha avó tem um City e, lógico, nunca zerou o contador de consumo. O trecho "misto" dela tem consumo de 10,5 km/l que, dadas as circunstâncias, é excelente.

          • Dragoniten

            HAHAHAHAH, verdade, apesar de não fazer sentido e ser algo totalmente estúpido, vindo da AutoPress…. Ainda assim, menos de 9,2km/l num trajeto urbano é um consumo muito ruim, tenho até medo de saber como o cara estava dirigindo o 500, rs.
            O CB da sua avó deve pensar que o tanque é infinito, hahahaha.

            Abraços.

  • hugogyn94

    O conversível mais barato do Brasil são: Chevrolet Kadett Cabriolet e Ford Escort Cabriolet.

    • Gaf1991

      Tá vai nessa , usado com 20 anos nas costas é fácil , mas vai pagar os 220 mil que um xr3i conversivel custava em 1993 , ou mesmo os 210 mil de um gsi conversivel em 1992 …

  • tiards

    o cara que criou esse tipo de "conversivel" foi um baita de um preguiçoso. nunca terá aquele charme de pode colocar os braços a vontade pra fora, de ter a visão limpa de dentro pra fora.

  • TSMajor

    Imagina esse carro com 1.4 T-Jet…

  • toledo121

    se é pra fazer um "conversível" com esse troço dessa lona !
    nem precisaria fazer!!!

  • zeuslinux

    Eu até acho o Fiat 500 interessante, mas essa versão para mim não deveria ser chamada de conversível. Parece com esta figura:

    <img src="http://blogs.diariodepernambuco.com.br/economia/wp-content/uploads/2011/07/Sardinhas-em-lata-2.jpg"&gt;

    Só vou ter um carro conversível quando puder comprar um daqueles que abre e fecha por motor e que esconde a capota num compartimento próprio na parte de trás do carro, tipo essa Mercedes:
    <a href="http://www.mercedes-benz.com.br/modeloDetalhe.aspx?categoria=11&conteudo=13045&produto=87” target=”_blank”>http://www.mercedes-benz.com.br/modeloDetalhe.aspx?categoria=11&conteudo=13045&produto=87

  • Vitão

    Affe…. Só 1 foto do interior……

    Autopress….. Ah Vá!!!

  • De boa esse carrinho é muito estranho..

  • ac_martins

    "Diferentemente da maioria dos funcars, o pequeno Fiat é feito para ser guiado com calma, sem pressa. Nada de acelerações brutais e altas velocidades"

    Com todo respeito, falou bobagem. Quem faz o carro é quem dirige.

  • Thiago Luiz

    Um apaixonado por carros, tem que no mínimo respeitar o gosto alheio. "Com 66 mil eu compraria isso, ou aquilo", está correto. "É muito burro dá 66 mil nesse carrinho", está totalmente errado.

    Pagar 60×1500, o que é que tem? O cara que se incomoda com o cidadão que só pode comprar um carro em 60x, deve ser agiota e acredita que não receberá o valor emprestado. Os preços dos carros não vão baixar se você só puder comprar o carro a vista. E essa galera que faz este tipo de comentário deve andar de ônibus todos os dias, e ainda se achar melhor que os outros que andam no seus carros parcelado em 72x sem entrada.

    É uma utopia pensar que vão mudar os preços dos carros com essa mentalidade. Se você não curte o carro, acha que ele não vale tudo aquilo, não compre, mas respeite quem compra. Aprenda a diferença entre PREÇO E VALOR.

    Se eu quero um carro pequeno, de imagem, e tenho 70 mil pra gastar, resolvo comprar o 500, pra que diabos eu iria comparar preços com o de camionete, sedan ou outro carro qualquer???

    Gosto é igual a *. Cada um tem o seu, e tem o direito de ser respeitado.
    E esse tipo de compra, é a mais racional possível, pois é o carro que o cara quer, que pode pagar, parcelado ou não, e é o que o mercado melhor me oferece.

    Já pensou, o cara num post de camionete dizendo: "bixo burro da porra, dá 70 mil numa camionete", não estaciona em todo os lugares, seguro mais caro, pneus mais caros, gasta mais combustível, tem que ser muito burro mesmo…

    Acho difícil acontecer, aliás, nunca vi…

    Só pra constar, Tenho um 300c 2012, uma Evoque Dynamic (minha esposa) e comprei um 500 cabrio, pra tirar uma onda, moro numa cidade com praia, e não tem nada melhor como dar uma volta nesse carrinho.
    Se eu tivesse grana mesmo, teria um SLS AMG Roadster. Mas o que tenho só deu pra o cabrio da FIAT. E é sucesso até mesmo no restaurante onde frequentam os endinheirados e suas maquinas como Ferrari FF, BMW X6M, M5…

    Aí dá pra entender que é questão de gosto e não de dinheiro. Se você pode pagar parcelado ou a vista, compre o carro que mais lhe agradar.

    Quer baixar o preço dos carros no Brasil, quer carro mais equipado, embarcado com a melhor tecnologia que existe? Vá estudar economia, comercio exterior, politicas economias e suas variantes, protecionismo, se atualize, e depois entenderá o que está por trás dos produtos defasados no Brasil, incluindo seu carro.
    Depois disso, use sua inteligência e procure a solução para que o futuro chegue aqui no Brasil. Condenar alguém pelo seu poder de compra, ou mesmo por sua aquisição, não baixa preço, não melhora carro, só serve mesmo pra ser taxado de otário.

    Minha opinião.

  • Myph13

    Até considerei pegar um carro desses pra trabalhar… o Cult Dualogic com opcional do som com Bluetooth (Trabalho com vendas e uso mto o telefone msm no carro) mas ele fica 6mil mais caro do que os outros carros com cambio igual robotizado… Tudo bem que bem ESP e TCS, mas como só vou usar na cidade, de bairro pra bairro, e no MAXIMO ir pra são paulo mês sim mês não… não vai ser Mega necessário assim… então vou optar por algum outro mais barato. (Gol iMotion ou Onix LT AT6, ou até mesmo o Uno Sporting Dualogic Plus se até eu poder comprar já estiver em linha…)

    • Rafael

      Fuja de IMotion e Dualogic…sério, digo por experiencia própria. O Onix AT6 é uma boa opção, mas como seu uso é para cidade, pensaria num Picanto AT, bem economico e completo, ótimo como city car.

  • andresluzala

    kkkkk seja aqui ou seja no cRubinho os comentários e os fanáticos inflamam kkkkkkkkkkkkkk

  • St_Anger

    Carrinho bacana e que cumpre bem a sua proposta. O preço é pornográfico, assim como a grande maioria dos carros nacionais – mas ainda assim, não está fora da margem dos demais.

    Mas se pudesse escolher dentre os lançamentos, creio que a Fiat deveria ter trazido o Abarth e não o conversível pro Brasil. Não que este seja de todo mal, mas o Abarth é espetacular.

  • ricpts

    "e não tem nada melhor como dar uma volta nesse carrinho"

    "Se eu tivesse grana mesmo, teria um SLS AMG Roadster"

    "Mas o que tenho só deu pra o cabrio da FIAT"

    Como você disse, tem o próprio SLS AMG Roadster kkk

  • Magnus

    Gostei , deixou o carro ainda mais ''divertido'' . . . . eu teria um como segundo ou terceiro carro de casa . . .

  • 7r0j4n

    Já dirigi um de um colega, e um carrinho show de bola, de nicho, pra nosso mercado ausente de opções conversiveis…

  • carioca sortudo

    Tenho um e foi a melhor compra que fiz. Já tive carro com ragtop, é ótimo mas não se compara. É para uso normal, mercado compras do mês etc. Na primeira semana levei os pais de uma amiga mais 2 malas grandes ao aeroporto e coube tudo. É claro que uma das malas foi no banco traseiro. Nos dias de sol o teto aberto e o ar ligado é perfeito, e de noite melhor ainda, é o carro ideal para o Rio. Econômico, cabe em qq vaga, um super som. E o preço, para os padrões daqui é razoável. O mini com teto solar custa 2X mais.

  • AmmmmmP

    A capota aberta tira a visibilidade do retrovisor interno? é isso mesmo, Evaristo?

  • spectrum84

    Concordo, é o mesmo que criticar aquele programa "mulheres ricas" por gastarem o preço de um 500 desse em uma bolsa!
    Rsrs, cada um faz com o seu dinheiro oq quiser!

  • Jose Carlos

    Sugiro conhecerem o Peugeot 308 CC (Cupe + Conversivel), simplesmente fantastico. Disparado a melhor relação Custo X Beneficio …

  • Vinícius

    Peugeot 308 CC é legal, mas também é o dobro do 500 cabrio. Ai depende de quanto a pessoa "dispõem" pra gastar.

  • cavalcantidudu

    Palmas, palmas!!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Send this to a friend