Corolla 2013: versões, motor, consumo, preços, ficha técnica

Corolla 2013: versões, motor, consumo, preços, ficha técnica

O Corolla 2013 chegou ao mercado nacional em décima geração com adição de uma versão de pegada esportiva, o Corolla XRS. Baseada na versão XEi 2.0, esta opção cara veio para completar a gama do sedã médio da Toyota.


O sedã da marca japonesa era oferecido nas versões XLi e GLi, ambas com motor 1.8 e câmbio manual ou automático, além da XEi, Altis e XRS, todas com motor 2.0 e transmissão automática.

Principal player mundial em vendas, com mais de 44 milhões de unidades vendidas, o Toyota Corolla da geração 10 era um carro de design bem conservador e uma arquitetura simples, funcional, mas empregando elementos de conforto.

Sua plataforma chamada MC tinha eixo de torção na traseira, incorporando ainda molas e amortecedores telescópicos, num sistema bem rudimentar, mas de boa robustez. Só foi mudado na atual geração do Corolla.

Além disso, o Corolla 2013 empregava uma caixa automática de quatro marchas com conversor de torque, algo inusitado, visto que os Chevrolet Onix e Chevrolet Prisma da época já portavam câmbio automático de seis marchas.

Rival do Honda Civic, o Corolla 2013 era tecnicamente inferior nesses aspectos, mas empregava dois motores modernos, os 1.8 Dual VVT-i e 2.0 Dual VVT-i, ambos flex, entregando até 144 cavalos no primeiro e até 153 cavalos no segundo.

Na transmissão manual, o sedã da Toyota tinha seis marchas, mas disponível apenas no motor 1.8. Com visual elegante, o Corolla 2013 oferecia duas versões de acesso, mas bem equipadas, assim como a XEi, que se aproximava muito da Altis.

Esta chamava atenção pelo acabamento em couro com dois tons, cluster diferenciado, ar-condicionado automático e sistema de som completo. Já o XRS tinha uma pegada diferente.

Nesse caso, o visual incorporava spoilers, saias laterais, defletor de ar traseiro, rodas exclusivas, faróis com máscara negra, grade grafite, acabamento interno em cinza e preto, bancos em couro preto com costuras vermelhas, entre outros.

Com 4,54 m de comprimento e 2,60 m de entre-eixos, o Toyota Corolla da geração 10 tinha ainda 1,76 m de largura e 470 litros no porta-malas. Ele mostrava bom espaço interno, apesar da plataforma não tão larga: o Civic tinha 2,70 m de entre-eixos.

Tendo imagem de robustez e confiabilidade, o Corolla 2013 reunia o suficiente para agradar consumidores de maior faixa etária, que não ligam tanto para sofisticação ou desempenho, visto que alguns players rendiam melhor nesses aspectos.

Conforto, economia e dirigibilidade eram alguns de seus atributos, tal como o pós-venda eficiente da marca e a imagem da Toyota, que refletia diretamente na baixa desvalorização do produto. A baixa manutenção era outro fator positivo.

Lançado originalmente em 1966 no Japão, o Toyota Corolla mudou de geração basicamente a cada quatro anos até os anos 90, chegando assim aqui na sétima geração e passando a ser nacional na oitava geração.

Nessa época, o Corolla começou a ser produzido no Brasil, mais precisamente em 1997, em uma moderna fábrica em Indaiatuba, bem ao lado do acesso ao Campo de Provas Cruz Alta, que pertence à General Motors.

No caso do Corolla 2013, que pertence à décima geração, chama atenção por existir a partir daí duas variantes do sedã e da perua Fielder. O modelo E140 é conhecido como Corolla Axio no Japão, enquanto o E150 é o carro feito para o exterior.

O Corolla Axio tem dimensões menores, como as de um sedã compacto e é equivalente em porte ao Toyota Yaris Sedan atual. Por conta das regras japonesas quanto às dimensões, o atual modelo continua menor, assim com a Fielder local.

Contudo, a Toyota contabiliza-o como um único carro, assim como o antigo hatch médio Matrix ou seu correspondente europeu Auris. Toda a gama média da marca, seja sedã, hatch ou perua, praticamente era composta pela família Corolla.

Assim, ele alcançou números musculosos ao longo dos anos e hoje já tem mais de 50 milhões vendidos desde 1966. Best seller global, o Corolla evoluiu para mais duas gerações até a atual.

Nesta última, deu seu maior salto ao incorporar propulsão híbrida flex, a primeira do mundo, assim como câmbio CVT de 10 marchas com a primeira por engrenagem. Isso sem contar o motor Dynamic Force 2.0 com dupla injeção.

A suspensão multilink atrás foi outro avanço para o Corolla, que ainda se mantém um carro simples, com freio de estacionamento manual e acabamento merecendo mais atenção (luxo).

Com o Corolla Cross, a Toyota continuará a inflar as vendas do modelo, sendo que o SUV médio só compartilha com ele a plataforma TNGA e o painel, além das mecânicas 2.0 e Hybrid 1.8 Flex. Este é feito em Sorocaba e estreia agora.

Corolla 2013 – detalhes

Corolla 2013: versões, motor, consumo, preços, ficha técnica

O Corolla 2013 apresenta um aspecto bem elegante e conservador, sendo um sedã com perfil de clientes de maior faixa etária, tendo frente de grade com frisos pretos nas versões XLi e GLi, enquanto as XEi e Altis eram cromadas.

No Corolla XRS, a grade leva uma única barra cinza, reforçando seu apelo esportivo, incluindo ainda lentes escurecidas nos faróis duplos, presentes nas demais versões com lentes claras.

Além disso, o para-choque tinha grande abertura inferior para refrigeração com frisos pretos, além de molduras laterais, que incorporavam faróis de neblina circulares nas versões XEi, Altis e XRS. Nesta última, havia spoilers nas laterais.

O Corolla XRS mostra ainda saias laterais e retrovisores com repetidores de direção, algo visto somente na versão Altis. As maçanetas das portas eram na cor do carro e as molduras dos vidros eram pretas.

Na traseira, o Corolla 2013 tinha spoiler sobre o porta-malas e para-choques com spoilers laterais, mas não havia escape cromado ou duplo, por exemplo. As lanternas tinham lentes transparentes e com iluminação em LED, conforme versão.

O design das lanternas lembrava a da Toyota SW4 da época, tendo ainda placa em suporte no porta-malas, assim como para-choque pronunciado com dois refletores. Já as rodas aro 16 polegadas portavam pneus 205/55 R16.

Nas versões XLi, GLi e XEi, as rodas de liga leve eram as mesmas, sendo também usadas no Corolla XRS, porém, neste elas eram pintadas de cinza escuro. No Altis, o visual era mais elegante, ainda assim na mesma medida das demais.

Por dentro, o interior tinha um aspecto moderno com painéis e guarnições em dois tons de cinza nas versões XLi, GLi e XEi, enquanto a Altis tinha apliques imitando madeira no console, alavanca de câmbio e apoios de braços nas portas.

O painel tinha instrumentação analógica com visual simples nas versões XLi e GLi, porém, havia o chamado Optitron com grafismos e iluminação especial nas demais versões, ampliando a visibilidade e a estética do cluster.

Ele vinha com conta-giros e velocímetro com mostradores grandes, dotados de displays para hodômetros e computador de bordo, além de nível de combustível e temperatura da água, em tamanho menor.

Já o volante tinha três raios com comandos de mídia e telefonia, além de computador de bordo. Ele tinha couro nas versões XEi, Altis e XRS, embora nesse o design fosse semelhante ao do Etios de então.

O acabamento era escurecido com tons de preto e cinza escuro no Corolla XRS. Ao centro do painel, o Corolla 2013 tinha sistema de som com CD player, MP3, Bluetooth, entrada auxiliar e USB.

Havia multimídia com TV e navegador GPS oferecido como acessório na rede Toyota, incluindo com câmera de ré. O ar-condicionado era manual nas versões XLi e GLi, enquanto XEi, Altis e XRS receberam ar-condicionado automático.

O Corolla 2013 chamava atenção também por ter dois porta-luvas, um superior e menor, além do inferior. Mantendo ainda as duas bolsas infláveis. No console, porta-objetos e alavanca de câmbio com seletor estilo escada.

Nas portas, apoios de braço em cinza claro contrastavam com acabamentos em tecido ou couro, sendo que no Altis imitavam madeira. Os vidros elétricos eram no apoios, tal como o comando dos retrovisores.

O banco do motorista tinha ajuste elétrico e os bancos eram em tecido nas versões XLi e GLi, enquanto as demais tinham couro cinza, sendo preto na XRS. O banco traseiro era bipartido e tinha cintos de segurança completos.

Os apoios de cabeça eram para todos, enquanto as maçanetas das portas e travas eram prateadas. No teto, alças de mão, espelhos iluminados nos para-sois e retrovisor interno dia e noite, sendo eletrônico nas XEi, Altis e XRS.

No banco traseiro tinha Isofix e apoio de braço com porta-copos, dependendo da versão, mas não havia saídas de ar. Já os cintos dianteiros vinham pré-tensionadores. O sistema de som tinha quatro alto-falantes e dois tweeters.

O modelo tinha ainda luzes de leitura dianterias e traseiras, além de desembaçador traseiro, vidros verdes e para-brisa degradê. O porta-malas tinha 470 litros e vinha com acabamento em tecido, além de iluminação e abertura interna.

Corolla 2013 – versões

Corolla 2013: versões, motor, consumo, preços, ficha técnica

  • Toyota Corolla XLi 1.8 MT
  • Toyota Corolla XLi 1.8 AT
  • Toyota Corolla GLi 1.8 MT
  • Toyota Corolla GLi 1.8 AT
  • Toyota Corolla XEi 2.0 AT
  • Toyota Corolla Altis 2.0 AT
  • Toyota Corolla XRS 2.0 AT

Equipamentos

Corolla 2013: versões, motor, consumo, preços, ficha técnica

Toyota Corolla XLi 1.8 MT – Motor 1.8 com transmissão manual de seis marchas, mais ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas, retrovisores externos com ajustes elétricos, vidros verdes, para-brisa degradê, banco traseiro rebatível, rodas de aço aro 15 polegadas com pneus 195/65 R15, calotas integrais, sistema de som com CD player e MP3/USB, coluna de direção ajustável em altura, bancos em tecido, espelhos iluminados nos para-sois, luzes de leitura, alças no teto, retrovisor interno dia e noite, abertura interna do porta-malas e bocal do tanque, retrovisores e maçanetas na cor do carro, banco do motorista com ajuste de altura, airbag duplo, freios ABS com EDB, porta-copos, chave-canivete com telecomando, alarme, entre outros.

Toyota Corolla XLi 1.8 AT – Itens acima, mais transmissão automática de quatro marchas com modo manual na alavanca.

Toyota Corolla GLi 1.8 MT – Itens do XLi 1.8 MT, mais rodas de liga leve aro 16 polegadas, pneus 205/55 R16, piloto automático, sistema de som com Bluetooth e comandos no volante e computador de bordo.

Toyota Corolla GLi 1.8 AT – Itens acima, mais transmissão automática de quatro marchas com modo manual na alavanca.

Toyota Corolla XEi 2.0 AT – Itens acima, mais motor 2.0, bancos em couro, grade cromada, cluster Optitron, retrovisor interno eletrocrômico, apoio de braço traseiro com porta-copos, sensor crepuscular, sensor de estacionamento, ar-condicionado automático e volante em couro.

Toyota Corolla Altis 2.0 AT – Itens acima, mais faróis de neblina, retrovisores com repetidores de direção, rodas de liga leve exclusivas, detalhes cromados, retrovisores externos com rebatimento elétrico e aplique em madeira no acabamento.

Toyota Corolla XRS 2.0 AT – Itens do XEi, mais spoilers nos para-choques, saias laterais, faróis escurecidos, grade personalizada, aerofólio traseiro, rodas de liga leve em cor cinza, retrovisores com repetidores de direção, faróis de neblina, acabamento interno preto, volante exclusivo e bancos em couro preto.

Preços

Corolla 2013: versões, motor, consumo, preços, ficha técnica

  • Toyota Corolla XLi 1.8 MT – R$ 64.500
  • Toyota Corolla XLi 1.8 AT  – R$ 68.500
  • Toyota Corolla GLi 1.8 MT – R$ 68.000
  • Toyota Corolla GLi 1.8 AT – R$ 71.500
  • Toyota Corolla XEi 2.0 AT- R$ 78.000
  • Toyota Corolla Altis 2.0 AT – R$ 79.500
  • Toyota Corolla XRS 2.0 AT – R$ 87.800

Corolla 2013 – motor

Corolla 2013: versões, motor, consumo, preços, ficha técnica

O Corolla 2013 usava motores da família ZR, que surgiu em 2007, tendo bloco e cabeçote de alumínio, sempre com duplo comando de válvulas variável chamado Dual VVT-i, tanto para admissão quanto para escape.

A família ZR era composta por motores 1.6, 1.8 e 2.0, sendo que apenas os dois últimos foram oferecidos no Brasil. Com injeção eletrônica multiponto e tecnologia flex com sistema de partida a frio com tanquinho de gasolina, ele era moderno.

O primeiro deles a chegar aqui foi o 2ZR-FBE, que vinha com a tecnologia flex, daí a designação “FBE”. Com as características já citadas e com 1.798 cm3, o propulsor 1.8 Dual VVT-i tinha um bom desempenho, próximo do 2.0.

Ele entregava 139 cavalos na gasolina e 144 cavalos com etanol, ambos a 6.000 rpm, com torques de 17,7 kgfm no primeiro e 18,6 kgfm no segundo, obtidos a 4.800 rpm.

Era oferecido no Corolla 2013 com transmissão manual de seis marchas ou automática com quatro velocidades, sendo esse o câmbio que acabou nos Etios e Etios Sedan, tanto 1.3 quanto 1.5 litro.

Já o segundo motor era o 3ZR-FBE com as mesmas tecnologias, mas com 1.786 cm3 de volume, entregando 142 cavalos na gasolina (apenas três a mais que o 1.8) e 153 cavalos no álcool, ambos a 5.800 rpm.

O 3ZR-FBE tinha 19,8 kgfm no derivado de petróleo e 20,7 kgfm no combustível vegetal, obtidos a 4.800 rpm. Seu câmbio era somente automático de quatro marchas. Essa dupla de motores durou na geração 11, mas foi trocada na 12.

Hoje o 2ZR-FXE ainda é usado no Corolla Hybrid, sendo uma variante mais fraca e com ciclo Atkinson, tendo tecnologia flex por pré-aquecimento do combustível, entregando 98 cavalos na gasolina e 101 cavalos no etanol.

O 3ZR-FBE foi trocado pelo M20A-FKB com dupla injeção e tecnologia flex, entregando 169 cavalos na gasolina e 177 cavalos no etanol, alcançando alta rotação com 6.600 rpm. O torque é de 21,4 kgfm a 4.400 rpm nos dois combustíveis.

Desempenho

Corolla 2013: versões, motor, consumo, preços, ficha técnica

O desempenho do Corolla 2013 era mediano, indo de 0 a 100 km/h entre 10 e 11 segundos, mas com final entre 190 e 200 km/h. A transmissão longa ajuda na final maior.

  • Toyota Corolla GLi 1.8 MT – 10,6 segundos e 204 km/h
  • Toyota Corolla GLi 1.8 AT – 11,3 segundos e 190 km/h
  • Toyota Corolla XEi 2.0 AT – 11,6 segundos e 193 km/h

Consumo

Corolla 2013: versões, motor, consumo, preços, ficha técnica

No consumo, o Corolla 2013 era bom, fazendo até 10 km/l no etanol e até 13,5 km/l na gasolina, ambos na estrada. Na ciade, a média era de 6,5 km/l no álcool e 9,5 km/l na gasolina.

  • Toyota Corolla GLi 1.8 MT – 7,0/10,2 km/l e 9,6/13,5 km/l
  • Toyota Corolla GLi 1.8 AT – 7,1/9,1 km/l e 10,5/13,3 km/l
  • Toyota Corolla XEi 2.0 AT – 6,1/9,0 km/l e 8,2/12,8 km/l

Corolla 2013 – revisão e manutenção

Corolla 2013: versões, motor, consumo, preços, ficha técnica

O plano de manutenção da Toyota envolve revisões a cada 10.000 km ou 12 meses. No caso do Corolla 2013, os valores não estão disponíveis mais no site da marca japonesa, devendo assim os proprietários consultar a rede de concessionários.

No serviço de pós-venda da Toyota, há inspeção de diversos itens do carro, como motor, câmbio, direção, suspensão, freios, sistemas de segurança, parte elétrica, entre outros. Existe ainda verificação de outros dispositivos do carro.

Nas revisões, há troca de óleo do motor, filtro de óleo, filtro de combustível, filtro de ar do motor, filtro de ar da cabine, velas, correia em V, fluido de freio, líquido de refrigeração, óleo da transmissão automática, entre outros.

Também são feitas trocas de itens de desgaste natural, como pastilhas de freio, discos de freios, pivôs de direção, buchas de balança, coxins de motor e câmbio, rolamentos, molas, amortecedores, batentes das torres, entre outros.

A rede Toyota também faz outros serviços, como alinhamento, balanceamento, cambagem, funilaria, pintura, higienização, limpeza oxi-sanitária, instalação de acessórios, entre outros reparos ou adições aos carros.

Além disso, os clientes Toyota contam com agendamento para recall, serviço de leva e traz, entre outros. Premiada, o pós-venda da marca japonesa é ativo em mais de 200 concessionárias da marca no país.

Corolla 2013 – ficha técnica

Corolla 2013: versões, motor, consumo, preços, ficha técnica

Motor1.82.0
Tipo
Número de cilindros4 em linha4 em linha
Cilindrada em cm317981986
Válvulas1616
Taxa de compressão12:112:1
Injeção eletrônicaIndiretaIndireta
Potência máxima139/144 a 6.000 rpm (gasolina/etanol)142/153 cv a 5.800 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo17,7/18,6 kgfm a 4.800 rpm (gasolina/etanol)19,8/20,7 kgfm a 4.800 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
TipoManual de 6 marchas ou automático de 4 marchasAutomático de 4 marchas
Tração
TipoDianteiraDianteira
Direção
TipoElétricaElétrica
Freios
TipoDiscos dianteiros e traseirosDiscos dianteiros e traseiros
Suspensão
DianteiraMcPhersonMcPherson
TraseiraEixo de torçãoEixo de torção
Rodas e Pneus
RodasAço ou liga leve aro 16 polegadasLiga leve aro 16 polegadas
Pneus205/55 R16205/55 R16
Dimensões
Comprimento (mm)4.5404.540
Largura (mm)1.7601.760
Altura (mm)1.4801.480
Entre eixos (mm)2.6002.600
Capacidades
Porta-malas (L)470470
Tanque de combustível (L)6060
Carga (Kg)NDND
Peso em ordem de marcha (Kg) 1.270 (MT), 1.280 (AT) 1.290
Coeficiente aerodinâmico (cx)NDND

Corolla 2013 – fotos

https://www.youtube.com/watch?v=wSaaOaxS7l8

Ricardo de Oliveira
Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.