Brasil Etc

Coronavírus: cuidados ao andar de ônibus, trem e metrô

Coronavírus: cuidados ao andar de ônibus, trem e metrô

A pandemia provocada pelo coronavírus repentinamente mudou a vida de bilhões de pessoas. O alerta sobre evitar aglomerações ou simplesmente ficar em casa já estava sendo dado anteriormente, mas poucos escutavam. De repente, a realidade atingiu a todos e passamos para um estado similar a uma quarentena.


Essa situação provocou mudanças imediatas na rotina dos brasileiros. Todos os dias, dezenas de milhões de pessoas utilizavam o transporte público, como ônibus, trem e metrô. Com as recomendações atuais para prevenir-se contra o Covid-19, porém, o uso desses serviços caiu drasticamente.

Mas e se ainda for necessário utilizar algum desses meios de transporte para algo urgente, como ir ao supermercado, hospital ou outra situação? Que cuidados todos devem ter?

Mudanças no transporte público

O isolamento social é importante para que a contaminação pelo novo coronavírus possa ser contida. Com isso, as principais capitais brasileiras determinaram mudanças para o transporte público, como a orientação de passageiros, diminuição da frota em circulação e a redução dos horários.

Em São Paulo, onde existem cerca de 15 mil coletivos, a primeira medida foi diminuir os horários e usar os próprios motoristas para orientar os passageiros sobre medidas de higiene antes de cada viagem.

Isso provocou uma queda de 35% no número de passageiros, o que levou a prefeitura a divulgar que iria retirar cerca de 1.000 ônibus de circulação, além de suspender as cotas de gratuidade e meia-tarifa. Além disso, foi divulgado pela Secretaria de Transporte que o número de passageiros teve uma redução de 48% no metrô, 35% na CPTM e 25% na EMTU.

Medidas similares foram tomadas em outras cidades, como Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Já outros municípios decidiram ser mais radicais. No ABC Paulista, por exemplo, o transporte municipal sofreu um corte gradativo, que vai até o dia 28 de março. A partir do dia 29, todas as linhas serão suspensas.

Cuidados ao andar de ônibus, trem ou metrô

Se você ainda precisa usar o transporte público para o trabalho ou para alguma situação emergencial, saiba que os cuidados contra o coronavírus devem ser redobrados. As estações ou terminais costumam ter aglomerações, mesmo com as recomendações para se manter uma distância mínima entre as pessoas.

Um exemplo disso ocorreu no Rio de Janeiro. No dia 18 de março, as secretarias Municipal de Transportes e de Ordem Pública iniciaram um trabalho de orientação dos passageiros e colocaram fiscais e policiais para impedir que os ônibus ficassem lotados, o que certamente aumentaria o risco de contágio do novo coronavírus. Mesmo assim, cinco linhas chegaram com usuários viajando em pé nos coletivos, o que gerou multa para a empresa que administra os ônibus da cidade.

Para evitar essa situação, veja algumas medidas importantes que você deve tomar se realmente for necessário viajar de ônibus, trem ou metrô:

1 – Não saia de casa sem o álcool em gel

Levar um pequeno frasco de álcool em gel pode ajudá-lo em qualquer situação, como após espirrar, tossir ou tocar em superfícies que possam estar contaminadas. Além disso, sempre higienize suas mãos após lidar com dinheiro.

2 – Evite ficar próximo de outras pessoas

Um dos principais problemas de se usar o transporte público em meio a essa pandemia é a proximidade com outras pessoas e a falta de ventilação dentro desses veículos. Várias cidades estão diminuindo o número permitido de passageiros, mas muitas ainda permitem que os veículos fiquem lotados.

Por isso, tome cuidado ao entrar na condução e tente se afastar ao máximo das pessoas ao seu redor, especialmente se notar que alguém tem os sintomas do Covid-19.

3 – Cubra a boca e o nariz ao espirrar ou tossir, de preferência com o braço

É quase um reflexo levar as mãos ao rosto o tempo todo, por isso é muito importante se acostumar a tossir ou espirrar cobrindo a boca e nariz com a parte interna do braço.

4 – Evite tocar em superfícies de uso comum, como catracas, barras de apoio ou assentos

Outro reflexo que devemos evitar nessa situação é encostar a mão em superfícies de uso comum, onde a chance de haver contaminação é muito grande. Se mesmo assim isso ocorrer, procure lavar as mãos ou passar álcool em gel o mais rápido possível.

5 – Evite levar as mãos aos olhos, boca ou nariz

A disciplina nesse caso também é importante. Se realmente for necessário fazer isso, passe álcool em gel nas mãos antes.

6 – Não compartilhe objetos de uso pessoal

Compartilhar qualquer objeto de uso pessoal traz um risco de contaminação parecido com tocar outra pessoa, apertar as mãos ou abraçar.

7 – Higienize suas mãos assim que possível, e com muita atenção, após sair do transporte coletivo

Não importa quantas viagens você faça, lembre-se: a primeira coisa a ser feita após sair do transporte público é higienizar suas mãos. Fazer isso até virar um costume é muito importante para evitar qualquer contaminação.

8 – Veja se as empresas estão fazendo a sua parte

Além das medidas pessoais contra o coronavírus, as empresas que administram o transporte público devem manter uma rotina diferenciada de higienização dos veículos (algumas cidades exigem que isso seja feito duas vezes ao dia), e uma limpeza especial nas dependências dos terminais, principalmente nos banheiros. Confira e exija que isso seja feito.

Viny Furlani

Viny Furlani

Formado em Gestão de Negócios, trabalha no segmento automotivo há mais de 15 anos. Em 2009, passou a escrever avaliações e notícias sobre carros, totalizando mais de 2.000 artigos, em vários sites. Além das matérias escritas para o NA, também cuida das mídias sociais do site.

  • Ⓜ️arcelo

    Está mais tranquilo andar de onibus do que de uber

  • Usa luva e não coloca a mão na boca e olhos.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email