Hatches Matérias NA Volkswagen

CrossFox 2010: versões, preços, motor, consumo, ficha técnica, etc

CrossFox 2010: versões, preços, motor, consumo, ficha técnica, etc

O CrossFox 2010 apresenta sua segunda atualização visual em 27 de novembro de 2009. Lançado em 2004, mudaria mais uma vez em 2015 até sua extinção como produto em 2018. Foi substituído pelo Fox Extreme parcialmente.


A Volkswagen promoveu diversas alterações no CrossFox dessa época, adotando um visual mais moderno, que garantiu a sobrevida do produto por muitos anos, mas evoluindo pouco em termos de conteúdo, porém, mudando bem em mecânica.

Sendo ele uma resposta da Volkswagen para a linha Adventure da Fiat, o CrossFox 2010 introduziu mudanças importantes no layout, como faróis duplos de máscara negra, grade renovada e faróis auxiliares de dupla função.

Eliminou a já proibida barra de impulsão, assim como ganhou para-choque próprio, além de novos adornos estéticos. Outra mudança importante foi a substituição do painel antigo por um novo, inspirado no Volkswagen Golf V alemão.

Alguns itens próprios do CrossFox, como gaveta sob o banco do motorista ou banco traseiro deslizante continuaram no hatch altinho, que chamava atenção por sua suspensão elevada, além da carroceria já alta como no Fox.

As lanternas foram repaginadas, enquanto o suporte duplo anterior foi substituído por um braço articulado que sustentava o estepe, sendo introduzido no corpo do para-choque. Barras longitudinais substituíram o rack anterior.

O que não mudou, infelizmente, foi a composição da oferta do CrossFox 2010. Assim como outros modelos da Volkswagen naquela época, os modelos eram vendidos com preços que não incluíam itens básicos do carro.

Dessa forma, o CrossFox custa R$ 45.549, mas para ter itens como ar condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, alarme, pneus de uso misto, por exemplo, seu preço ia para R$ 49.390. Este poderia ser considerado o preço real do carro.

Nos demais itens, para a época, até que estavam em conformidade, dispondo de teto solar elétrico, sensor de estacionamento, pneus de uso misto, airbag duplo, ABS, entre outros, o que elevava o preço para mais de R$ 63 mil.

Equipado com motor EA111 1.6 8V, o CrossFox  passou a ter mais força, já que o mesmo tinha sido atualizado para oferecer mais torque em rotação menor, alcançando assim 15,6 kgfm a apenas 2.500 rpm e até 104 cavalos no etanol.

Na ocasião, o CrossFox 2010 não recebeu opção de câmbio automatizado ASG em uma versão I-Motion, o que só ocorreria em 2013. Então, oferecia apenas o manual MQ200 com suas cinco marchas.

Futuramente ganharia seis marchas, mas com outro motor, o EA211 1.6 16V MSI, que chegou a entregar 120 cavalos e 16,8 kgfm no hatch aventureiro.

Com o fim do CrossFox em 2018 e mesmo com o Fox Extreme ainda em 2020, a Volkswagen promete um crossover compacto para sucede-los, junto com Gol, Voyage e up!.

Seu projeto foi baseado no hatch Fox, criado no Brasil em 2003, tendo sido executado em parte na matriz alemã, em Wolfsburg, surgindo como um produto único, construído sobre a plataforma PQ24, a mesma do Polo alemão da época.

A partir do Brasil, o Volkswagen Fox foi exportado para a Europa como Lupo, tendo motor 1.4 8V da família EA111, sendo o mesmo usado pela última variante da Kombi, que saiu de linha em 2013 e levou junto esse motor.

O Fox chegou ao mercado brasileiro com motores 1.0 e 1.6, ambos com 8V, ganhando rapidamente o aventureiro CrossFox, que seria um tipo de topo de linha do compacto, chamando mais atenção por conta de seu visual descolado.

Daí em diante, a trajetória do CrossFox estava ligada ao Fox, recebendo não só a atualização do mesmo em 2010, mas também a seguinte em 2013 e depois em 2016, quando chegou ao ápice de seu desenvolvimento.

CrossFox 2010 – detalhes

CrossFox 2010: versões, preços, motor, consumo, ficha técnica, etc

O CrossFox 2010 tinha um visual bem interessante em relação ao anterior em 2010, tendo recebido mudanças visuais importantes, assim como melhoramentos técnicos.

Na frente, faróis duplos com máscara negra e apliques prateados, tendo ainda grade em preto brilhante com um friso e logotipo da VW. Abaixo, o para-choque ganhou molduras pretas inferiores, que envolvem os faróis auxiliares.

Estes faróis incorporam tanto as funções de neblina e milha, unificando os dois anteriores. A grade inferior ainda tinha grelha em estilo colmeia e protetor cinza na base do para-choque.

As saias de rodas eram emolduras em preto, tendo ainda saias laterais com aplique e faixas laterais decorativas com a raposa estilizada. Barras longitudinais em cor cinza foram posicionadas no teto.

As rodas podiam ser de aço texturizado na cor em cinza iguais as usadas pela Saveiro Cross ou rodas de liga leve de cinco raios, ambas com aro 15 polegadas e pneus 205/60 R15, mas tinha opção de uso misto.

O CrossFox 2010 ainda tinha antena no teto pouco proeminente, enquanto a tampa traseira apresentava defletor de ar pronunciado. As lanternas escurecidas recebem novo layout, enquanto a tampa mantém lavador e limpador.

Mais limpo, o visual traseiro recebeu um aplique cinza na parte inferior, sobre o para-choque. Neste, havia uma parte articulada junto com o braço que sustentava o estepe. O nome CrossFox ia impresso nessa peça.

Do outro lado, havia a raposa estilizada do modelo da Volkswagen. O para-choque renovado possuía refletores e luz de neblina, além de sensor de estacionamento opcional. Uma moldura cinza inferior trazia escape esportivo.

O estepe não tinha cobertura, sendo preso ao braço e com tampa de parafusos, além de trava elétrica para evitar abertura do braço em movimento.

Por dentro, o CrossFox 2010 tinha um painel envolvente, novo, além de acabamento geral preto, incluindo teto e colunas. O conjunto apresenta ainda difusores de ar retangulares com acabamento cromado.

O cluster era analógico com velocímetro, conta-giros, nível de combustível e temperatura da água, tendo ainda um display de computador de bordo central. Já o volante multifuncional tinha comandos de mídia e computador de bordo.

Tinha aplique na parte inferior e ajustes de coluna em profundidade e altura, tendo assistência hidráulica. No console, um rádio 1din com MP3, CD player e USB. Abaixo, um porta-objetos e o ar condicionado manual.

No túnel, havia dois porta-copos com alavanca de câmbio com pomo esportivo, além de freio de estacionamento manual. Os pedais eram também esportivos. No CrossFox 2010, as soleiras eram estilizadas, assim como os assentos.

Os dianteiros tinham elevação no assento e ajuste de altura para o motorista, tendo ainda alças laterais estilizadas. O banco traseiro era bipartido. Só havia dois apoios de cabeça atrás e cinto de 2 pontos no centro, os demais eram de 3.

Nas portas, o acabamento tinha um revestimento escuro na parte central e maçanetas em cinza. Os vidros elétricos nas quatro portas tinham comandos próximos do ajuste dos espelhos retrovisores externos.

Havia um porta-garrafas e porta-objetos, assim como este último também nas portas traseiras, que reproduziam o visual das dianteiras. Os bancos podiam ser revestidos em couro.

No teto escuro, abertura elétrica e dois estágios, além de persiana manual. Luzes de leitura dianteiras e para-sois com espelhos iluminados faziam parte do pacote, que ainda tinha retrovisor interno dia e noite.

O banco do motorista tinha uma gaveta para guardar documentos e pertences pessoais, enquanto o porta-luvas tinha iluminação. O travamento central elétrico vinha com chave canivete, tendo ainda o CrossFox 2010 alarme opcional.

Já o porta-malas tinha 260 litros, mas podia ser ampliado para 353 litros com o sistema de deslizamento do banco traseiro para frente, reduzindo o espaço para as pernas, mas aumentando expressivamente o bagageiro.

Este era iluminado e tinha cobertura, sendo acessado após o destravamento pela porta traseira que, no lugar do logotipo original da VW, havia um dispositivo de engate, que travava o braço na mesma.

Assim, após a liberação elétrica, podia-se move-lo até abrir completamente, com um estágio para trava-lo aberto. No mesmo engate, um sistema para abrir a tampa. Havia ainda uma segunda trava do braço, que ficava no para-choque.

O ambiente tinha ainda proteção de airbag duplo, sendo que os freios podiam ter sistema ABS.

CrossFox 2010 – versões

CrossFox 2010: versões, preços, motor, consumo, ficha técnica, etc

Nessa época, a VW decidiu manter apenas uma única oferta do CrossFox 2010, sempre com motor 1.6 e câmbio manual, mas três anos depois, surgiria a versão automatizada ASG na versão I-Motion. O modelo já teve edições especiais também.

  • Volkswagen CrossFox 1.6 MT

Equipamentos

CrossFox 2010: versões, preços, motor, consumo, ficha técnica, etc

Volkswagen CrossFox 1.6 MT – Motor 1.6 com câmbio manual de cinco marchas, mais direção mecânica, ventilador e aquecimento, banco traseiro deslizante, rodas de aço estilizadas aro 15 polegadas, pneus 205/60 R15, retrovisores externos com repetidores de direção e controle interno, coluna de direção com ajustes em altura e profundidade, cluster com computador de bordo e conta-giros, sistema de som com CD/MP3/USB, quatro alto-falantes, dois tweeters, estepe externo, suspensão elevada, barras longitudinais no teto em cor cinza, faróis duplos com máscara negra, para-choque personalizado com protetor inferior, faróis de neblina e milha, saias laterais com proteção cinza, defletor de ar na tampa traseira, escape esportivo, bancos personalizados, maçanetas prateadas, banco traseiro bipartido e rebatível, porta-copos, cintos de segurança de 3 pontos dianteiros e traseiros laterais, apoios de cabeça dianteiros e traseiros laterais, cinto central subabdominal, teto e colunas pretas, espelhos iluminados nos para-sois, luzes de leitura, retrovisor interno dia e noite, porta-luvas iluminado, porta-malas com iluminação e cobertura, pedais esportivos, soleiras exclusivas, bancos com alças laterais, lanterna de neblina, lanternas escurecidas, lavador e limpador do vidro traseiro, desembaçador traseiro, faixas decorativas externas, entre outros.

Opcionais: ar condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos nas quatro portas, travamento central elétrico com chave canivete, retrovisores com ajustes elétricos, alarme, pneus de uso misto, rodas de liga leve aro 15 polegadas, teto solar elétrico, bancos em couro, sensor de estacionamento, airbag duplo, freios com ABS e EDB e volante multifuncional.

Preços

CrossFox 2010: versões, preços, motor, consumo, ficha técnica, etc

Nos preços, o CrossFox 2010 era oferecido apenas em uma versão, mas o preço abaixo escondia vários opcionais, sendo que o primeiro pacote compreendia itens básicos que deveriam estar no carro, como ar condicionado e direção hidráulica.

O preço ainda ficava pouco acima das versões comuns do Fox, que naquela época tinha ainda versões 1.0 e 1.6, igualmente reestilizadas e igualmente repletas de opcionais que encareciam o carro.

  • Volkswagen CrossFox 1.6 MT – R$ 45.549

CrossFox 2010 – motor

CrossFox 2010: versões, preços, motor, consumo, ficha técnica, etc

O CrossFox 2010 foi equipado com motor EA111 1.6 8V, um propulsor que atingiu sua primeira atualização na mesma época da atualização do aventureiro da Volkswagen.

Construído em alumínio, tanto em bloco quanto em cabeçote, o EA111 tem quatro cilindros e cabeçote de comando único com duas válvulas por cilindro, acionadas por correia dentada.

Dada essa característica, o 1.6 8V tem como destaque o torque em rotações muito baixas. Lançado no Brasil em 1998, esse motor equipou inicialmente o Golf e também o Audi A1. Naquela época ainda com abastecido apenas com gasolina.

Nessa geração, nunca teve cabeçote de 16V neste tamanho, apenas o antigo EA111 1.0 16V foi usado com ou sem turbocompressor da família Gol.

Com 1.598 cm3, o EA111 seguiu seu custo até que recebeu atualização técnica, adotando mudanças no curso dos pistões, alteração na cabeça dos mesmos, bielas mais leves, lubrificante diferente e outras soluções de engenharia.

Isso permitiu que o antigo EA111 1.6 8V ganhasse um cavalo com etanol, porém, o torque subira de 14,3 para 15,4 kgfm na gasolina e de 14,5 para 15,6 kgfm no álcool.

Outro ponto importante foi reduzir a rotação que ele atingia o torque máximo. Nesse caso, o pico caiu de 3.850 rpm para apenas 2.500 rpm, o que é considerado muito bom, superando os motores Puretech 1.2 12V e Acteco 1.5 SOHC 16V.

Estes propulsores de PSA e Chery, por exemplo, atingem seus picos de torque em 2.700 rpm. O EA111 1.6 8V – chamado pela Volkswagen de “VHT” também supera o longevo SPE/4 1.8 8V da GM, que torque máximo em 2.600 rpm.

O EA111 1.6 8V tem ainda injeção eletrônica multiponto com tecnologia flex e dotado de pré-aquecimento de combustível na partida a frio, o que elimina o tanquinho de gasolina para injeção em dias frios, quando há dificuldade para partida.

Sua potência com gasolina é de 101 cavalos, enquanto o etanol permite 104 cavalos, ambos adquiridos a 5.250 rpm.

Ainda hoje, o EA111 1.6 8V é produzido em São Carlos-SP, junto com os motores da família EA211, mais modernos, que compreendem o 1.0 12V MPI, 1.6 16V MSI, 1.0 12V TSI e 1.4 16V TSI.

Junto com o EA111 1.6 8V, o CrossFox 2010 tinha a boa caixa manual de cinco marchas MQ200, que permite engates precisos, rápidos e suaves, tendo ainda confiabilidade comprovada.

Desempenho

CrossFox 2010: versões, preços, motor, consumo, ficha técnica, etc

Apesar de medir apenas 4,03 m de comprimento, sendo que boa parte disso se devia ao estepe externo, o CrossFox 2010 era um carro pesado, tendo 1.130 kg. O Nissan Kicks, por exemplo, pesa 1.142 kg.

Para move-lo com desenvoltura, o motor EA111 1.6 8V era suficiente para um desempenho satisfatório, indo de 0 a 100 km/h em 11 segundos e com máxima próxima de 180 km/h.

Mais rápido e veloz que ele, somente o último CrossFox, que tinha motor mais forte e câmbio manual de seis marchas. O automatizado tinha um desempenho inferior.

  • Volkswagen CrossFox 2010 1.6 – 0 a 100 km/h – 11 segundos
  • Volkswagen CrossFox 2010 1.6 – velocidade máxima – 175 km/h

Consumo

CrossFox 2010: versões, preços, motor, consumo, ficha técnica, etc

Dado seu peso e conjunto mecânico, o CrossFox 2010 era bem mais eficiente em consumo que o anterior, inclusive tinha números muito bons com etanol, fazendo quase 8 km/l na cidade e pouco menos de 11 km/l na estrada.

Quando abastecido com gasolina, seus números não eram tão melhores, fazendo mais de 11 km/l na cidade e em torno de 16 km/l na estrada. O câmbio de cinco marchas tinha relações mais adequadas para economia.

  • Volkswagen CrossFox 2010 1.6 – consumo urbano – 6,0 km/l com etanol e 8,9 km/l com gasolina
  • Volkswagen CrossFox 2010 1.6 – consumo rodoviário – 7,7 km/l com etanol e 11,4 km/l com gasolina

CrossFox 2010 – manutenção e revisão

CrossFox 2010: versões, preços, motor, consumo, ficha técnica, etc

O plano de manutenção da Volkswagen compreendia apenas as duas primeiras revisões do CrossFox 2010 tabeladas naquela época, deixando o consumidor livre para escolher o concessionário que oferecesse o menor custo de mão de obra.

Essa política foi revista com o lançamento do Novo Polo e agora todas revisões tabeladas, inclusive com a descrição de cada item trocado no site de pós-venda da VW.

Além de agendamento em toda a rede VW, o cliente pode ainda saber o custo de cada item a ser trocado. O plano de serviços ainda se mantém com revisões a cada 10.000 km, mas agora com 12 meses de limite entre as trocas.

Nos valores abaixo, os preços correspondem ao que está sendo cobrado pelo CrossFox até 2016, mas com valores atualizados para julho de 2020. Neste caso, o custo até 60.000 km chega a R$ 3.628,18.

Revisão10.000 km20.000 km30.000 km40.000 km50.000 km60.000 kmTotal
1.6R$ 303,53R$ 676,43R$ 534,53R$ 902,73R$ 534,53R$ 676,43R$ 3.628,18

CrossFox 2010 – ficha técnica

CrossFox 2010: versões, preços, motor, consumo, ficha técnica, etc

O CrossFox 2010 era um carro compacto, que tinha suspensão dianteira McPherson e apostava no eixo traseiro de torção. A suspensão tinha calibragem própria e molas maiores, assim como amortecedores reajustados.

Alto, ele media 1,677 m de altura, mas era mais devido à elevação da suspensão e formato da carroceria, que tinha como característica um ambiente volumoso como uma minivan, mas com estilo geral de hatch.

Vinha ainda com tanque de 50 litros e bagageiro pequeno, que podia ser ampliado em 50% o volume. Tinha capacidade de carga de 440 kg e seu coeficiente aerodinâmico não era dos melhores: 0,36 de cx.

Motor1.6
Tipo
Número de cilindros4 em linha
Cilindrada em cm31598
Válvulas8
Taxa de compressão12,1:1
Injeção eletrônicaIndireta Flex
Potência máxima101/104 cv a 5.250 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo15,4/15,6 kgfm a 2.500 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
TipoManual de 5 marchas
Tração
TipoDianteira
Direção
TipoHidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraMcPherson
TraseiraEixo de torção
Rodas e Pneus
RodasAço ou liga leve, aro 15 polegadas
Pneus205/60 R15
Dimensões
Comprimento (mm)4.034
Largura (mm)1.631
Altura (mm)1.677
Entre eixos (mm)2.467
Capacidades
Porta-malas (L)260
Tanque de combustível (L)50
Carga (Kg)440
Peso em ordem de marcha (Kg)1.130
Coeficiente aerodinâmico (cx)0,36

CrossFox 2010 – fotos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

    Quem somos

    O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

    Notícias por email