Crossovers Dodge Lançamentos

Crossovers: Dodge Journey quer vencer pelo conforto

dodge-journey-2009-1 Crossovers: Dodge Journey quer vencer pelo conforto







Nos últimos meses, o mercado de crossovers no Brasil parece ter explodido de uma só vez. Antes só existiam modelos orientais nesse segmento, mas agora outras marcas, de outras partes do mundo, descobriram o filão. Temos modelos para todos os bolsos, mas na faixa dos 100.000 reais, o que conta mesmo é Dodge Journey e Chevrolet Captiva.

Os dois são feitos no México e acabam vindo para o Brasil por um preço mais em conta. No caso do Dodge Journey, lotes de 100 a 150 unidades estarão sendo trazidas para o Brasil, conforme citou o site UOL Carros. O preço é de 98.900 reais, em versão para sete pessoas, a SXT. Se por um lado o modelo é 7.000 reais mais caro que o Captiva, por outro lado leva sete pessoas e o seu concorrente não.

As expectativas de ambas as marcas são bem diferentes. A Chevrolet quer vender 1.500 unidades por mês, mais de 10 vezes o que a Dodge quer vender. E na mesma faixa de preço temos outros modelos, como Honda CR-V de 94.500 reais, Toyota RAV 4 de 115.000 reais, e um pouco abaixo, Renault Grand Scénic de 87.990 reais junto com a Citroen Grand C4 Picasso de 89.800 reais. Depois teremos também o Ford Edge, ou seja, concorrência não faltará.

A Dodge só vai trazer a versão 4×2 do Journey por achar que a grande maioria das pessoas que tem modelos 4×4 nunca usam o recurso. A proposta do Journey é atrair um público urbano, mais interessado em versatilidade, conforto e alta carga de mimos e luxo do que em aventuras fora da estrada.

dodge-journey-2009-2 Crossovers: Dodge Journey quer vencer pelo conforto

Ainda assim, o Journey guarda um ar de esportividade e robustez, com abundância de ângulos retos, pára-choques e espelhos na cor do veículo, spoilers dianteiros e traseiros, rodas aro 17 e frente ostentando a característica cruz cromada com o escudo da marca.

A comparação com o Chevrolet Captiva fica complicada, assim como o caso do Nissan X-Trail, que também comparamos com o Captiva e não teve chances. Primeiro por causa do estilo, onde o Captiva é bem mais bonito. Depois pela motorização, 3.6 V6 no Chevrolet e 2.7 V6 no Dodge, com diferença gritante de quase 80 cavalos.

Imagine um carro de quase 2.000 quilos com um motor de 185 cavalos. Lento, conforme o UOL Carros reparou em suas avaliações. O grande incômodo foi sentido em ultrapassagens e ladeiras íngremes. Com peso de 1.940 kg, o Journey se mostrou lento nestas situações, mesmo com apenas dois ocupantes. Na subida da serra de Campos, o câmbio automático se mostrou indeciso entre as marchas mais baixas, levando o motor a “gritar” de forma irritante. Será que um Captiva passaria por isso??

Mas, por outro lado, um dos trunfos do Dodge Journey é o conforto. A cabine tem bom isolamento acústico e boa acessibilidade através das quatro portas que se abrem bem. Mesmo os passageiros da terceira fileira tem um bom nível de conforto.

dodge-journey-2009-3 Crossovers: Dodge Journey quer vencer pelo conforto

Os bancos têm seis padrões de regulagem elétrica para o motorista, são revestidos com material lavável e resistente a manchas e odores e escalonados em padrão “teatro”, com a segunda fileira 40 mm mais alta que a primeira e 17 mm mais baixa que terceira. Todos os assentos, exceto o do motorista, podem ser rebatidos.

No painel vemos os controles do sistema de estabilidade, da regulagem de altura dos faróis, do ar-condicionado trizone e do sistema de som para seis CDs, DVD e entrada auxiliar para tocadores de MP3.

Na parte da segurança, o Journey dá um show, com 10 airbags, freios com ABS, EBD e BAS (frenagem auxiliar, para movimentos bruscos); sensores ESP (de estabilidade) e ERM (anticapotamento); TPM (sigla que, neste caso, significa sensor de medição da pressão dos pneus), que avisa ao motorista quando a calibragem está perigosamente fora do ideal; e TSC (Trailer Swing Control), para controlar a vibração do conjunto quando um reboque está sendo puxado.

O modelo pode ser lerdo e não tão chamativo quanto o Captiva, mas para quem quer um carro bem confortável e completo, pode ser uma ótima opção.

[Fonte: UOL Carros]



  • Portuga

    :clapp: O captiva parece-me mais interessante, pelo conjunto, acabamento e motor.

  • LFSP2

    Entre os dois, ficaria com o Captiva, mas não descartaria o Jouney, se ele é lento imagina o X-Trail

  • luiz_2008

    que volante horroroso!

  • Naxi

    Tão completo que vem até com TPM :asner: :nanao: :angre: :evil: :censor:, mas não acho o o Captiva mais bonito que o Journey, os dois em termos de design para mim se igualam, é apenas uma questão de gosto!!

  • anderson

    hoje vi 3 desses decendo de uma cegonha aqui em cuiaba,muito lindo :clapp: :clapp: :clapp:

  • Luigi

    O Captiva é bonito, mas acho o CRV ainda mais bonito e de certa forma copiado pela GM.
    Esse Dodge tá legal, mas também os LAND ROVER estão mais bonitos.

  • Luis.J.R.

    Acho bem legal esse carro?Pena que o motor é meio fraco, mais é um belo carro conserteza! :hahh:

  • G.C

    Deve beber muito! Deve fazer uns 5 – 6 km/l na cidade com certeza.

  • Mirax

    Agora estão fazendo o maior alarde pelo Captiva, mas pra que a GM colocou um motor V6 de 200 e tantos cavalos se limitou a velocidade em no máximo 160 km/h!?.

    Poderia ter colocado um motor de 4 cilindros de uns 180 cv, que daria no mesmo. Seria até mais barato e mais econômico que esse V6.

  • Robson Levy

    Só faltou uma tela de LCD!!

  • Cristiano_ferromodelismo

    EMBORA ESSE CARRO TENHA ESTRUTURA MAIS FORTE DO QUE O CAPTIVA (busque pelos crash tests de ambos no Youtube), MAS POR ESSE PREÇO E COM ESSE MOTOR SEM TRAÇÃO NAS 4 RODAS, NÃO DÁ.

    INFELIZMENTE ELE NÃO IRÁ PARA A MINHA GARAGEM. AINDA PENSO NO CAPTIVA, OUTLANDER, E SANTA FE BEM COMO GRAND CHEROKEE.

  • ZeBedeu

    Com essa versão de interior nem a pau juvenal. Journey só se for com o painel completo com Tela de LCD e Ar digital. Que pobreza essa versão das fotos hein!

    Agora convenhamos, por fora parece um nível acima do Captiva, ele parece bem maior e mais imponente. Por fora é lindo, mas por dentro só se for versão top.


Send this to a friend