Cruze 2012: preço, versões, motor, consumo, fotos e ficha técnica

Cruze 2012: preço, versões, motor, consumo, fotos e ficha técnica

O Chevrolet Cruze 2012 foi o primeiro ano/modelo do sedã médio da General Motors no Brasil. Ele surgiu em 2008 na Coreia do Sul e foi conhecido como projeto J300, dando origem ao Daewoo Lacetti e Holden Astra.


Por aqui, a GM havia mudado o Vectra em 2005, convertendo-o em um sedã localizado com plataforma de Zafira e estilo de Astra europeu. Assim, em 2008, não havia como trazer o Cruze ao mercado brasileiro.

Assim, o Brasil – junto com Austrália, Colômbia e EUA (Lordstown) foram os últimos países a produzir o Cruze, pois, além da Coreia do Sul, ele também era fabricado na China, Índia, Cazaquistão, Rússia, Tailândia e Vietnã.

Como verdadeiro carro global da GM, o projeto do Cruze contemplava uma plataforma chamada Delta II, que era simplificada, por exemplo, em relação ao Vectra europeu.

Foi adotada uma suspensão traseira por eixo de torção em vez de multilink, além de McPherson na frente. No entanto, a GM divulgou que o Cruze era um carro com 65% de aço de alta resistência.

Isso lhe conferia mais segurança e também rigidez torcional, além de leveza estrutural. O Cruze recebeu uma série de itens para se tornar um carro mais agradável ao dirigir, confortável e silencioso.

O Cruze gerou uma variante hatchback, que também foi produzida no Brasil. Além disso, também teve uma versão perua, mais orientada para o mercado europeu e asiático.

O nome Cruze fora usado pouco antes na versão Chevrolet do Suzuki Ignis, que chegou a ser vendido no Brasil com a marca japonesa.

Por aqui, sua produção foi feita em São Caetano do Sul, ocupando a linha de montagem no lugar do Vectra. Contudo, a segunda geração do sedã médio da GM passou a ser feita em Rosário, Argentina.

No mundo, o Cruze 2012 teve vários motores, adotando um motor 1.8 Ecotec da Família I da GM, tendo ele sido usado também no Chevrolet Tracker 2012, oferecendo até 144 cavalos e com opção de câmbio automático de seis marchas.

Ainda com opção manual de seis marchas, diferente do SUV compacto mexicano, o Cruze foi o passo natural da Chevrolet para sucessão do antigo Vectra e continuidade no segmento médio, uma vez que pouco depois, a marca perderia o Omega.

Mesmo assim, a GM ainda tentaria com o Malibu, mas sem a mesma recepção, centrando sua atenções no Cruze, que era um carro mais acessível e adaptado ao mercado nacional, embora não oferecesse muitos itens de luxo, como teto solar.

Ao chegar ao Brasil com versões LT e LTZ, o Cruze iniciou uma nova fase de revitalização do portfólio da Chevrolet no país, onde 12 lançamentos, praticamente um por mês, renovou quase que completamente a linha da GM.

O Cruze ainda ganharia a versão hatchback, que chegara algum tempo depois como Chevrolet Cruze Sport6 e trazendo o teto solar elétrico como diferencial em relação ao sedã, além de sua própria forma.

Essa geração do modelo da Chevrolet teria ainda um facelift antes da segunda geração, não tendo opção além do 1.8 Flex, diferente dos modelos internacionais, que tiveram de motores 1.6 de 115 cavalos e 1.4 Turbo de 140 cavalos, entre outros.

No exterior, até o motor diesel 2.0 Multijet da Fiat foi usado no Cruze, assim como outro 2.0 da VM Motori. Também foram usados 1.6 e 1.7 diesel, sendo o primeiro mais moderno e que chegou a ser usado pelo Equinox americano.

Hoje, na segunda geração, o Cruze está sozinho na Argentina. Não existem mais as variantes feitas na China (onde teve duas na mesma geração), nem no México ou muito menos nos EUA. A produção coreana encerrou-se há muito tempo.

Sem sucessor, o destino do Cruze será morrer em terras argentinas após seu ciclo que vida, que já passou da meia vida. A GM não tem um sedã médio para sucede-lo, exceto o Monza chinês, mas este é de categoria inferior.

Cruze 2012 – detalhes

Cruze 2012: preço, versões, motor, consumo, fotos e ficha técnica

Com linhas consistentes, o Cruze 2012 tinha um bom arranjo estético e aerodinâmico, tendo coeficiente de apenas 0,29 de cx, o sedã de 4,60 m de comprimento tinha frente arredondada com faróis grandes e de lentes simples.

Monoparabola, eles vinha com lanternas e piscas integrados. A grade era preta e dividida pela barra na cor do carro, que sustentava o logotipo da Chevrolet. Em três partes, o para-choque tinha molduras laterais com faróis de neblina.

Os para-lamas dianteiros eram curvados e tinham repetidores de direção, enquanto os retrovisores e maçanetas tinha pintura igual ao do carro. O teto curvado com colunas B e portas traseiras verticais, lembravam os carros da Opel.

Na traseira curta, as lanternas eram enormes e dotadas apenas de lâmpadas. Na tampa do bagageiro, havia uma moldura sobre a placa na cor do carro. O para-choque era liso e tinha sensores de estacionamento.

As rodas de liga leve aro 17 polegadas tinha visual moderno e atraente, sendo que o Cruze ainda dispunha de pneus 225/50 R 17. No teto havia uma antena curta. Já a base das janelas tinha friso cromado na versão LTZ.

Por dentro, o Cruze 2012 tinha um ambiente com visual de duplo cockpit, tendo acabamento preto na versão LT e em dois tons na LTZ, que ainda tinha tons de cinza escuro no topo e cinza mais claro ao centro, com preto na parte e detalhes.

O console central eram prateado e vinha com uma moldura em “Y” ao centro, que se conectavam aos vincos que separavam as molduras cinza e preta do habitáculo no painel e portas.

O ar condicionado era automático e tinha função AQS de qualidade do ar. Já o acabamento se fundia com o seletor de marchas, já na base da alavanca.

Esse acabamento prateado também envolvia os difusores de ar. No topo, a multimídia MyLink de primeira geração.

Ela trazia Bluetooth, USB, MP3, CD player, tela de 7 polegadas sensível ao toque, navegador GPS e câmera de ré, sendo disponível apenas para o Cruze LTZ, já que o LT tinha um rádio mais simples.

Os comandos físicos ficavam logo abaixo, inclusive com teclado para discagem telefônica. No topo do painel, havia ainda um porta-objetos com tampa.

Já o volante padrão Chevrolet tinha acabamento prateado e comandos de mídia, telefonia e piloto automático. O ajuste da coluna de direção era em altura e profundidade. O aro tinha acabamento em couro na LTZ.

Havia botão de partida na LTZ, junto com chave presencial. O cluster era analógico e tinha mostradores grandes para velocímetro e conta-giros, com nível de combustível e temperatura da água.

Também tinha um computador de bordo e toda a iluminação era a famosa Ice Blue, mas com ponteiros vermelhos. A alavanca de câmbio o pomo prateado e seletor com opção de mudanças manuais, mas não havia paddle shifts.

Os bancos eram em tecido no LT e em couro no LTZ, sendo que no primeiro, eles eram em preto, enquanto o segundo tinha acabamento cinza com preto. Havia cintos de 3 pontos e apoios de cabeça para todos.

O banco do motorista tinha ajuste de altura e o banco traseiro era bipartido, tendo ainda apoio de braço central com porta-copos. Nas portas, o acabamento podia ser em tecido ou couro, tendo vidros elétricos e retrovisores nos apoios.

O Cruze LTZ vinha com rebatimento elétrico dos espelhos externos, que tinham antiembaçante, enquanto o interno era eletrocrômico. Luzes de leitura também estavam presentes, como espelhos iluminados nos para-sois.

No habitáculo, o Cruze tinha ainda airbags frontais e laterais, mas na versão LTZ, havia ainda airbags de cortina no arco do teto. O sedã também dispunha de controles de tração e estabilidade, além de assistente de partida em rampa.

Cruze 2012 – versões

Cruze 2012: preço, versões, motor, consumo, fotos e ficha técnica

O Cruze 2012 foi oferecido nas versões LT e LTZ, tendo basicamente opção de câmbio manual ou automático. Tinha as opções de cores Branco Mahler, Prata Polaris, Bege Desert, Preto Carbon Flash, Verde Lotus e Cinza Rusk.

  • Chevrolet Cruze LT 1.8 MT
  • Chevrolet Cruze LT 1.8 AT
  • Chevrolet Cruze LTZ 1.8 AT

Equipamentos

Chevrolet Cruze LT 1.8 MT – Motor 1.8 com transmissão manual de seis marchas, mais ar condicionado, direção hidráulica, coluna de direção ajustável em altura e profundidade, vidros elétricos nas quatro portas, retrovisores elétricos, travamento central elétrico, rodas de liga leve aro 17 polegadas, pneus 225/50 R17, antena no teto, sistema áudio com CD player e MP3, USB, Bluetooth, computador de bordo, acabamento dos bancos em tecido, airbag duplo, airbags laterais, freios com ABS e EDB, controle de tração, controle de estabilidade, assistente de partida em rampa, alças no teto, para-sois iluminados com espelhos, retrovisor dia e noite, banco traseiro bipartido, apoios de braço traseiro com porta-copos, porta-luvas iluminado, bancos do motorista com ajuste de altura, desembaçador do vidro traseiro, apoios de cabeça para todos, Isofix, cintos de segurança de 3 pontos para todos, alarme, chave canivete com telecomando, abertura dos vidros e travas pela chave, abertura elétrica do porta-malas, abertura automática do bocal do tanque, luzes de leitura, vidros verdes, para-brisa degradê, repetidores de direção nos para-lamas, iluminação no porta-malas, piloto automático, entre outros.

Chevrolet Cruze LT 1.8 AT – Itens acima, mais transmissão automática de seis marchas com opção de trocas manuais.

Chevrolet Cruze LTZ 1.8 AT – Itens acima, mais ar condicionado automático com função AQS, acabamento em dois tons, bancos em couro, espelho retrovisor interno eletrocrômico, retrovisores externos com rebatimento elétrico, multimídia MyLink com navegador GPS, câmera de ré, sensor de estacionamento, rodas de liga leve exclusivas, detalhes cromados externos, entrada e partida com chave presencial e botão Start/Stop e airbags de cortina.

Preços

Cruze 2012: preço, versões, motor, consumo, fotos e ficha técnica

Os preços abaixo são de referência da tabela Fipe e ainda refletem o bom valor de revenda do produto. O Cruza 2012 tinha preços competitivos para a época e tentou rivalizar com Honda Civic e Toyota Corolla.

  • Chevrolet Cruze LT 1.8 MT – R$ 38.486
  • Chevrolet Cruze LT 1.8 AT – R$ 40.425
  • Chevrolet Cruze LTZ 1.8 AT – R$ 42.848

Cruze 2012 – motor

O Cruze 2012 vinha com motor Ecotec Gen III da GM, que fora desenvolvido pela Daewo, mas pertencente à família I da montadora americana. O propulsor surgiu para substituir duas linhas de motores da coreana e da General Motors.

Lançado em 2005, o Gen III vinha com diversas tecnologias, como injeção de óleo sob os pistões, a fim de melhorar o deslizamento do mesmo nos cilindros e ajudar na refrigeração.

Conversor catalítico integrado para redução das emissões de CO2, duplo comando de válvulas variável, correia dentada mais larga e resistente, coletor de admissão variável e bomba d´água otimizada.

Também era equipado com injeção eletrônica multiponto sequencial, além de bobinas individuais e sistema flex com pré-aquecimento do combustível.

Com tudo isso, o A18XER tem construção em alumínio, além de quatro cilindros e quatro válvulas por cilindro, tendo ainda 1.796 cm3 e taxa de compressão de 10,5:1.

Dessa forma, o 1.8 Ecotec dava ao Cruze 2012 uma potência de 140 cavalos quando abastecido com gasolina e 144 cavalos usando álcool, sendo ambos a 6.300 rpm. O torque era de 17,8 kgfm no primeiro e 18,9 kgfm no segundo, a 3.800 rpm.

Única opção da primeira geração do Cruze no Brasil, o 1.8 foi usado ainda pelo Tracker na mesma época, sendo importado do México, onde era fabricado. O propulsor também foi feito na Coreia do Sul, China e Hungria.

O câmbio manual tinha seis marchas e embreagem de acionamento hidráulico, enquanto a caixa automática era a GF6 da GM, que tinha seis velocidades e opção de mudanças manuais. Ele vem com conversor de troque, mas sem paddle shifts.

Lá fora, o Cruze usou diversos motores, inclusive alguns da geração anterior e também da Fiat e VM Motori. O turbo era o de maior potencial, mas só chegou na geração seguinte.

Desempenho

Cruze 2012: preço, versões, motor, consumo, fotos e ficha técnica

O desempenho do Cruze 2012 tinha um bom desempenho com aceleração de 0 a 100 km/h em pouco mais de 10 segundos, além de máxima acima de 200 kkm/h, mas isso na versão manual.

Na automática, o tempo era acima de 11 segundos e chegando quase a 200 km/h. Como tinha um motor de potência mediana, o Cruze tinha um desempenho até que aceitável.

  • Chevrolet Cruze 1.8 MT – 10,7 segundos e 204 km/h
  • Chevrolet Cruze 1.8 AT – 11,4 segundos e 197 km/h

Consumo

Cruze 2012: preço, versões, motor, consumo, fotos e ficha técnica

Já no consumo, o Cruze 2012 tinha um bom rendimento com álcool, chegando mesmo a quase 10 km/l na estrada, além de quase 13 km/l na mesma condição, mas com gasolina. Ambos com câmbio manual.

No automático, o consumo era naturalmente maior, mas não muito. Chegava perto de 12 km/l. Com etanol, fazia 9 km/l na estrada. Já na cidade, as duas variantes de transmissão faziam quase a mesma coisa, seja com gasolina ou etanol.

  • Chevrolet Cruze 1.8 MT – 6,9/9,9 km/l e 9,0/12,9 km/l
  • Chevrolet Cruze 1.8 AT – 6,6/9,1 km/l e 9,1/11,8 km/l

Cruze 2012 – manutenção e revisão

Cruze 2012: preço, versões, motor, consumo, fotos e ficha técnica

O pós-venda da Chevrolet tem revisões a cada 10.000 km ou 12 meses, sendo que o Cruze 2012 tem os respectivos preços das revisões abaixo, sendo o custo geral até 60.000 km de R$ 4.052.

Nessas paradas programadas, o serviço consiste na inspiração de diversos itens e também na substituição de outros, como óleo lubrificante, filtro de óleo, filtro de ar, filtro de ar da cabine, filtro de combustível, correia em V e correia dentada.

Também são substituíveis velas, fluído de freio e outros elementos, assim como sugerido serviços como alinhamento, balanceamento, cambagem, troca e rodízio de pneus, pastilhas de freio, discos de freio, molas e amortecedores.

Também são verificados itens importantes, como ar condicionado, especialmente o sistema AQS, que monitora a qualidade de ar no interior do carro e aciona medidas para melhora-lo.

Igualmente são verificadas a direção hidráulica, circuito de freio, estado geral das bandejas de suspensão e eixo de torção, estado geral da carroceria e portas, parte elétrica e demais diagnósticos do sistema de injeção eletrônica.

Toda a rede Chevrolet está capacitada para revisão geral do carro e manutenção de monta, como pintura e fuinilaria, além de substituição de itens da cesta de peças, como faróis, lanternas, para-choques, portas, vidros, etc.

Revisão 10.000 km 20.000 km 30.000 km 40.000 km 50.000 km 60.000 km Total
1.8 R$ 352,00 R$ 684,00 R$ 656,00 R$ 780,00 R$ 788,00 R$ 792,00 R$ 4.052,00

Cruze 2012 – ficha técnica

Cruze 2012: preço, versões, motor, consumo, fotos e ficha técnica

Com 4,60 m de comprimento e 2,68 m de entre eixos, o Cruze 2012 é um sedã médio com bom espaço interno e porta-malas condizente com a proposta, tendo este 450 litros.

Além disso, sua carroceria tinha 65% de aço de alta resistência, o que reduz a torção e preserva a dinâmica de condução. Outro ponto é que a estrutura suporta motores grandes e vem ainda com subchassi dianteiro.

Na frente, a suspensão é McPherson com barra estabilizadora e molas helicoidais, além de amortecedores telescópicos. Na traseira, o conjunto tem um eixo de torção com braços arrastados, molas e amortecedores em separado.

O Cruze 2012 tinha ainda estepe sob o assoalho do porta-malas e pesava de 1.400 kg a 1.420 kg, sendo um carro bem construído e com célula de sobrevivência comprovada em segurança.

Teve variantes hatch no Brasil, além de perua, mas esta não veio para cá. Não compartilhou a plataforma Delta II com outros carros no Brasil, nem mesmo com o Tracker, que era Gamma II. A Captiva usava outra base por aqui.

Motor 1.8
Tipo
Número de cilindros 4 em linha
Cilindrada em cm3 1796
Válvulas 16
Taxa de compressão 10,5:1
Injeção eletrônica Indireta Flex
Potência máxima 140/144 cv a 6.300 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo 17,8/18,9 kgfm a 3.800 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
Tipo Manual de 6 marchas ou automática de 6 marchas
Tração
Tipo Dianteira
Direção
Tipo Elétrica
Freios
Tipo Discos dianteiros e traseiros
Suspensão
Dianteira McPherson
Traseira Eixo de torção
Rodas e Pneus
Rodas Liga leve, aro 17 polegadas
Pneus 225/50 R17
Dimensões
Comprimento (mm) 4.600
Largura (mm) 1.790
Altura (mm) 1.475
Entre eixos (mm) 2.685
Capacidades
Porta-malas (L) 450
Tanque de combustível (L) 60
Carga (Kg) 470 (MT) 468 (AT)
Peso em ordem de marcha (Kg) 1.399 (MT) 1.424 (AT)
Coeficiente aerodinâmico (cx) 0,29

Cruze 2012 – fotos

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.