Chevrolet Matérias NA Sedãs

Cruze 2019: preços, versões, motor, fotos, consumo, desempenho

Cruze 2019: preços, versões, motor, fotos, consumo, desempenho

O Cruze 2019 recebeu o último layout do modelo médio da Chevrolet, visto no mundo, uma vez que ele saiu de cena em quase todos os lugares, restando apenas o Mercosul.


Mesmo com um futuro incerto, o modelo continua firme e forte no mercado nacional, tendo produzido regular em Rosário, Argentina, junto com seu irmão hatch Chevrolet Cruze Sport6.

A renovação visual com o padrão visto nos EUA anteriormente, deixaram o Cruze mais alinhado globalmente, mesmo que por breve período. Para manter aceso a chama de vida do sedã médio por aqui, a GM Mercosul trouxe novidades.

Mais conectado, o Chevrolet Cruze acabou tendo a primazia de estrear no Brasil uma tecnologia que transforma o carro em um dispositivo móvel de conexão com internet.

Para isso, o modelo recebeu um conjunto de dezenas de antenas espalhadas pelo veículo, além de uma placa de circuito de 4G com um chip da Claro soldado ao dispositivo, permitindo que o carro recebe os sinas da rede.

Com uma conta específica, que não permite ligações telefônicas, o Cruze simplesmente pode receber dados de internet através da rede 4G da Claro, mas com sinal de recepção ampliado pela miríade de antenas.

Parte dessas antenas, no entanto, são emissores de Wi-Fi, que permite ao modelo da Chevrolet, sustentar até sete aparelhos móveis em sua rede privada. Estes podem ser tablets, notebooks, smartphones ou até mesmo computadores.

Além disso, o raio de alcance do Wi-Fi é de 15 metros, o que permite usa-lo até mesmo em uma residência, por exemplo, mas com um detalhe importante: o carro precisa ficar ligado para que o sistema se mantenha em funcionamento.

O interessante dessa tecnologia é que se pode conectar com a internet em locais onde os smartphones têm pouca capacidade de sinal ou mesmo que não haja plano de dados. O sinal é ampliado em 12 vezes além do normal.

Nesse último caso, a Claro tem planos com a Chevrolet, que começam em R$ 29,90 e vão de 3 GB até 20 GB de dados para download. Na compra do Cruze 2019, os clientes levaram 3 GB gratuitos ou 3 meses de graça.

Com internet a bordo, o sedã pode utilizar os aplicativos Waze e Google Maps do Android Auto para navegação, que também pode ser feita pelo GPS nativo do MyLink ou mesmo guiada por setas através do OnStar.

Ou seja, não dá para se perder no Cruze, que recebeu a tecnologia de 4G e Wi-Fi inicialmente na versão Premier e depois na LT. A tecnologia está disponível também no Cruze Sport6, Onix, Onix Plus e Tracker.

Além da conectividade ampliada, o Cruze recebeu retoques na grade frontal, com redesenho da mesma e frisos cromados mais volumosos, bem como para-choque novo.

O Cruze 2019 recebeu ainda acabamento em preto e castanho, bem como botão de desativação do controle de estabilidade, que era uma reivindicação dos proprietários do modelo.

Na segurança, o sedã médio da General Motors ganhou ainda câmera de ré de alta definição e frenagem automática de emergência com detecção de obstáculos.

Este sistema se juntou aos já presentes alerta de faixa com correção de direção, alerta de colisão frontal e alerta de ponto cego, ficando devendo apenas o controle de cruzeiro adaptativo.

O Chevrolet Cruze tem ainda estacionamento automático e partida remota pela chave ou app Meu Chevrolet. Tendo um bom acabamento interno, o sedã tem multimídia com tela de 8 polegadas e bom espaço interno.

Sob o capô, o modelo mantém o motor 1.4 Ecotec Turbo de 150 cavalos na gasolina e 153 cavalos no etanol, além de até 24,5 kgfm, conectado à transmissão automática GF6-3 de seis marchas e mudanças manuais na alavanca por botão.

Não sendo mais fabricado no México, EUA e China, o Cruze parece com os dias contados, já que não há sucessor prometido para o modelo, nem aqui e nem na China, onde geralmente alguns modelos americanos possuem sobrevida.

Cruze 2019 – detalhes

Cruze 2019: preços, versões, motor, fotos, consumo, desempenho

O Cruze 2019 recebeu atualização que havia sido introduzida nos EUA em 2018, mas pouco tempo depois, o sedã médio deixou de ser feito em Lordstown, Ohio, onde a fábrica foi vendida para a startup de picape elétrica Lordstown Motors.

Nessa atualização, a frente ficou mais expressiva, mas manteve os faróis fluidos com luzes diurnas em LED e projetores bem destacados. A grade tem uma barra cromada com a gravata dourada da Chevrolet, dividindo-se nas extremidades.

Acima dela, exite uma grade falsa afilada, que tem acabamento preto. Abaixo da barra, a grade frontal em formato hexagonal, tendo frisos e contornos cromados.

Molduras para os faróis de neblina são pretos, mas com entornos cromados. Mais embaixo, vincos pronunciados e defletor de ar inferior em borracha. Nas laterais, rodas de liga leve aro 17 e retrovisores com piscas e rebatimento elétrico.

Os pneus do Cruze 2019 são 215/50 R17, sendo de baixa resistência à rolagem para reduzir o consumo. Frisos cromados na base das janelas e maçanetas de mesmo acabamento, são primazia da Premier.

Na traseira, as lanternas são pronunciadas, mas de bom volume, sendo que numa reestilização mais acentuada, ela normalmente ficariam mais afiladas. O para-choque ganhou vincos nas laterais e manteve os refletores.

Por dentro, o Cruze 2019 tem um ambiente com painel dotado de duplo cockpit, com painel parcialmente coberto por revestimento em couro com costuras duplas e revestimento soft na parte superior, o interior é bem apresentável.

No Cruze LT, o acabamento geral é preto, enquanto o Premier tem revestimentos em caramelo e preto. Detalhes cromados estão presentes no seletor de marcha, assim como nos difusores de ar.

Na parte central, o acabamento é em preto brilhante. Já o volante é multifuncional e tem acabamento em couro no Cruze Premier, onde também tem comandos de alerta de faixa e medidor de distância do alerta de colisão.

Também existem comandos de piloto automático, já que mídia e volume ficam atrás do aro. O ajuste é em altura e profundidade, tendo ainda assistência elétrica.

O ar condicionado é automático e tem informações na multimídia MyLink, que tem apresentação atualizada e vem com os sistemas Google Android Auto e Apple CarPlay.

Além disso, o dispositivo traz ainda câmera de ré com linhas de direção e resolução HD, bem como navegador GPS nativo na versão Premier. Também oferece o sistema OnStar com pacote Exclusive.

Outro ponto de destaque da MyLink é a conexão 4G com Wi-Fi. Este dispositivo permite a conexão com internet da operadora Claro, que fornece pacote de dados que varia de 3 GB a 20 GB, com preços a partir de R$ 29,90.

Dependendo da situação, o cliente pode pedir uma renovação do plano pelo sistema OnStar. Para quem compra o Cruze zero km, ganha um bônus de 3 GB ou três meses de uso sem cobrança.

A tecnologia utiliza 88 antenas ao redor do carro, sendo que algumas delas servem ao hotspot Wi-Fi nativo, que tem alcance de 15 metros e permite a conexão de sete aparelhos móveis ao mesmo tempo.

Rede e senha se encontram facilmente na multimídia. Com isso, o Cruze 2019 se tornou o primeiro carro conectado do país, sendo que posteriormente a versão LT passou a dispor da tecnologia. Onix, Onix Plus e Tracker também usam.

Fora isso, o sedã médio tem bom espaço interno e bancos bem confortáveis, mas peca por não ter teto solar elétrico. Atrás, o espaço para pernas é muito bom, enquanto o porta-malas tem 440 litros. A tampa tem abertura elétrica.

Cruze 2019 – versões

Cruze 2019: preços, versões, motor, fotos, consumo, desempenho

O Cruze 2019 teve apenas duas versões, sendo elas LT e Premier. A primeira sempre fez parte do portfólio de opções do modelo, mas a segunda substituiu a antiga LTZ. A série Black Bow Tie ficou no visual anterior.

A proposta enxuta vai na contramão dos rivais, como Toyota Corolla e Honda Civic, que possuem diversas versões, atuando desde versões mais simples, passando por propostas esportivas e finalizando nas topo de linha.

A racionalização da GM é boa em termos de custo, mas ruim no alcance aos clientes, o que impacta direto nas vendas. Uma versão Midnight, bem como resgate da LTZ como intermediária entre LT e Premier seria interessante.

Outra proposta seria as versões RS e Redline, sendo a primeira com rodas aro 18 polegadas, paddle shifts, ajustes na suspensão, direção mais direta e acabamento diferenciado, ficando a segunda só com a estética mesmo.

Na realidade, apenas a Premier tem um pacote de opcionais adicional, sendo que o mercado a considerada como uma terceira versão, o que não se aplica de verdade.

O pacote de equipamentos entre as duas é bem distribuído e a Premier ainda fica devendo em itens como teto solar elétrico (só no Cruze Sport6) e controle de cruzeiro adaptativo, já que o resto ele possui.

  • Chevrolet Cruze LT 1.4 Turbo AT
  • Chevrolet Cruze Premier 1.4 Turbo AT

Equipamentos

Cruze 2019: preços, versões, motor, fotos, consumo, desempenho

Chevrolet Cruze LT 1.4 Turbo AT – Motor 1.4 Turbo com câmbio automático de seis marchas, direção elétrica, coluna de direção ajustável em altura e profundidade, ar condicionado automático, vidros elétricos com one touch nas quatro portas, travamento central elétrico, retrovisores elétricos, Start&Stop, seis airbags, controle de tração, controle de estabilidade, assistente de partida em rampa, Isofix, freios a disco nas quatro rodas, bancos em couro, banco do motorista com ajuste em altura, cintos de 3 pontos para todos, apoios de cabeça para todos, banco traseiro bipartido com apoio de braço central, computador de bordo atualizado, multimídia MyLink com tela de 8 polegadas, conexão 4G com Wi-Fi, OnStar, Google Android Auto, Apple CarPlay, interior com acabamento preto, detalhes cromados, faróis duplos, rodas de liga leve aro 17 polegadas, pneus 215/50 R17, detalhes em cinza brilhante, volante multifuncional, piloto automático, entrada USB, Bluetooth, câmera de ré, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, cluster com iluminação em LED, entre outros.

Chevrolet Cruze Premier 1.4 Turbo AT – Itens acima, mais frisos cromados nas janelas e maçanetas, faróis de neblina, rodas aro 17 exclusivas, retrovisores com basculamento elétrico, faróis com projetores e luzes diurnas em LED, carregamento indutivo de smartphone, navegador GPS nativo, acabamento interno em dois tons (caramelo e preto), volante em couro, bancos com costuras pespontadas, partida remota, entrada e partida sem chave e por botão, sensor de chuva, sensor crepuscular, estacionamento automático, retrovisor interno eletrocrômico, entre outros.

Opcionais: alerta de colisão, alerta de invasão de faixa com correção, frenagem automática de emergência com detecção de obstáculos e alerta de ponto cego.

Preços

Cruze 2019: preços, versões, motor, fotos, consumo, desempenho

Nos preços, o Cruze 2019 decolou nos valores, assumindo um patamar acima da barreira financeiro-psicológica dos R$ 100 mil, já que não tem versão LS para baixar preço.

Já no topo da gama e sem o pacote de segurança extra, o Cruze Premier se apresenta um carro caro, por isso deveria dispor de uma versão LTZ novamente.

Apesar de não ser o mais caro do segmento e muito menos o mais em conta, o Cruze sofre mesmo é com os SUVs, que estão achatando a curva das vendas do modelo e do segmento como um todo.

A saída para o Cruze seria se renovar, talvez com alguma proposta híbrida, como o Corolla, por exemplo. Sem atrativos, o sedã médio da Chevrolet só tem um caminho a percorrer, o da extinção.

  • Chevrolet Cruze LT 1.4 Turbo AT – R$ 101.190
  • Chevrolet Cruze Premier 1.4 Turbo AT – R$ 122.790

Cruze 2019 – motor

Cruze 2019: preços, versões, motor, fotos, consumo, desempenho

O Cruze 2019 utiliza um motor GSE (Global Small Engine) da General Motors, que foi desenvolvido pela Opel em colaboração com a SAIC-GM, SAIC, PATAC e SAIC-MG.

Trata-se de um motor compacto feito todo em alumínio, com duplo comando de válvulas variável, quatro válvulas por cilindro, comandos acionados por corrente e tecnologias adicionais, como recirculação de gases de escape (EGR).

O 1.4 Ecotec Turbo é feito em Rosário, Argentina, onde a General Motors equipa agora apenas o Cruze e seu irmão Cruze Sport6. Dotado de injeção direta de combustível, ele tem um sistema de pré-aquecimento na partida a frio.

Além disso, vem com turbocompressor e intercooler, tendo assim taxa de compressão de 10:1 e 1.399 cm3 de volume. Dessa forma, ele entrega 150 cavalos na gasolina e 153 cavalos no etanol, ambos a 5.200 rpm.

No torque, ele dispõe de 24,0 kgfm no derivado de petróleo e 24,5 kgfm com álcool, tendo essa força toda aos 2.000 rpm. Esse conjunto confere um bom desempenho ao Cruze 2019.

O sedã médio também é equipado com a transmissão automática GF6-3 da própria GM, que é o cavalo de batalha da Chevrolet por aqui, equipando toda a gama, com exceção natural de S10, Trailblazer e Camaro, além do Bolt.

Com conversor de torque, ela tem seis velocidade, mas não há modo Sport e nem paddle shifts no volante, sendo sua proposta focada no conforto e na economia.

A única possibilidade de mudar as marchas de forma manual é através de um botão no pomo da alavanca de câmbio, em posição de ergonomia ruim. A GM fez o mesmo em todos os modelos Chevrolet no Brasil, que são equipados com a GF6-3.

Desempenho

Cruze 2019: preços, versões, motor, fotos, consumo, desempenho

No desempenho, o Cruze 2019  tem um bom resultado, já que seu conjunto motriz é forte o suficiente para fazer a diferença, mesmo com câmbio automático de seis marchas.

Alcançando bem mais de 200 km/h, ele consegue se manter abaixo de 10 segundos até 0 a 100 km/h, tendo uma relação de marchas longa para aproveitar o torque, mas perdendo um pouco em aceleração.

  • Chevrolet Cruze 1.4 Turbo AT – 9 segundos e 214 km/h

Consumo

Cruze 2019: preços, versões, motor, fotos, consumo, desempenho

O Cruze 2019 tem uma boa média de consumo tanto com etanol quanto com gasolina, considerando seu porte e peso. Muito disso bem do bom conjunto motriz 1.4 Ecotec Turbo e câmbio automático GF6-3.

Tendo bom torque em baixa rotação, o propulsor garante que o sedã médio precise de menos giros altos para se locomover no uso diário. Assim, exigindo menos do motor, o consumo tende a baixar, assim como a emissão de poluentes.

  • Chevrolet Cruze 1.4 Turbo AT – 7,6/9,4 km/l e 11,1/13,9 km/l

Cruze 2019 – manutenção e revisão

Cruze 2019: preços, versões, motor, fotos, consumo, desempenho

O plano de manutenção da Chevrolet tem revisões a cada 10.000 km ou 12 meses, o que vier primeiro. Essas paradas técnicas para verificação e substituição de componentes comuns é necessária para manter o Cruze 2019 em bom estado.

Para um carro de sua classe, o Cruze tem um plano de manutenção até que barato, tendo custo com revisões até 60.000 km de R$ 3.264, valor atualizado em junho de 2020.

Nas revisões do Cruze, a mais cara custa R$ 756, um valor até que baixo se comparado ao de alguns carros menores e mais em conta, que chegam a passar bem de R$ 1.000.

Itens básicos como óleo lubrificante, filtro de óleo, filtro de ar, filtro de combustível, velas e outros componentes são trocados nessas revisões, que também servem para inspecionar outros itens.

A Chevrolet ainda aponta os itens de desgaste natural não cobertos pela revisão, incluindo pastilhas de freio, discos de frenagem e pneus, por exemplo.

Revisão10.000 km20.000 km30.000 km40.000 km50.000 km60.000 kmTotal
1.4 TurboR$ 292,00R$ 664,00R$ 444,00R$ 756,00R$ 444,00R$ 664,00R$ 3.264,00

Cruze 2019 – ficha técnica

Cruze 2019: preços, versões, motor, fotos, consumo, desempenho

Motor1.4 Turbo
Tipo
Número de cilindros4 em linha
Cilindrada em cm31399
Válvulas16
Taxa de compressão10:1
Injeção eletrônicaDireta Flex
Potência máxima150/153 cv a 5.200 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo24,0/24,5 kgfm a 2.000 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
TipoAutomática de 6 marchas
Tração
TipoDianteira
Direção
TipoElétrica
Freios
TipoDiscos dianteiros e traseiros
Suspensão
DianteiraMcPherson
TraseiraEixo de torção
Rodas e Pneus
RodasLiga leve, aro 17 polegadas
Pneus215/50 R17
Dimensões
Comprimento (mm)4.665
Largura (mm)1.807
Altura (mm)1.484
Entre eixos (mm)2.700
Capacidades
Porta-malas (L)440
Tanque de combustível (L)52
Carga (Kg)ND
Peso em ordem de marcha (Kg)1.321
Coeficiente aerodinâmico (cx)ND

Cruze 2019 – fotos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Paulo Lustosa

    Modo sequencial do Cruze nunca foi por botão na manopla, até hoje é mexendo na alavanca pra cima ou pra baixo igual à S10/Trailblazer.

  • Cesar

    Ricardo,
    Duas correções se me permite:

    A tela do LT é de 7 polegadas;

    “A única possibilidade de mudar as marchas de forma manual é através de um botão no pomo da alavanca”

    No Cruze se troca a marchas na alavanca para cima e para baixo. Não há botão para isso.

  • Guilherme Batista

    Fui tentar a opção “monte o seu” no site da chev e não tem a opção do Cruze.
    Está saindo de linha ?

    • Sino Weibo

      Sim, já saiu no mundo todo e aqui vão parar a produção, provavelmente esse ano e vender o excedente até 2021. Acabou.

      • Paulo Lustosa

        Até onde sei tá produzindo normalmente na Argentina.

        • Cesar

          Muito provavelmente vai ficar por aí um bom par de anos. Foi reestilizado em meados do ano passado e a versão LT apresentada no fim do ano.
          A GM não gastaria dinheiro com isso para logo em seguida tirar de linha.

          • Paulo Lustosa

            Exatamente

          • Sino Weibo

            Mas irá, por causa dos SUVs, e também pq as vendas estão pífias.

            • Cesar

              Se as vendas são pífias vendendo o que vende, ocupando a terceira colocação no segmento, as vezes superando o Civic, o que dizer do seu querido Arizo que vende 10 vezes menos que o Cruze?

              • Sino Weibo

                Mas os motivos são outros, a GM vai tirar o Cruze de linha pra botar o Onix Plus no lugar em preços, como as outras vem fazendo, e lucrar mais. A CAOA Chery a que me parece está querendo investir, com a operação enxuta que eles tem confesso que me surpreendi que lançaram o Arrizo 5 e agora o 6, o mercado todo indo para a onda de SUVs. Mas não se preocupe a GM pode resolver trazer o Monza da China, ou fabricá-lo por aqui, outro projeto chinês do JV GM China/SAIC, onde será concentrado agora os projetos feitos para países em desenvolvimento.

        • Sino Weibo

          Isso, mas só dura ate o fim do ano, depois acaba. Vão vender só os estoques.

          • Paulo Lustosa

            Tenho minhas dúvidas, pois a GM não tem algo que substitua o Cruze com o mesmo refinamento pro mercado de sedans no Brasil, ainda mais que é o terceiro colocado em vendas de médios.

            • Sino Weibo

              Os projetos de 3º mundo do grupo estão sendo tocados pela GM China junto da SAIC. Não existem planos dentro da GM para colocar outro sedan na faixa, o Cruze foi um projeto da GM Coréia, antiga Daewoo, e realmente foi colocado pra acabar. O máximo que poderia acontecer, se a GM quiser se manter vendendo nesse segmento, era eles trazerem o Monza da China, ou fabricarem por aqui. A fábrica do Cruze na Argentina dará lugar ao Projeto AVA, um SUV maior que o Tracker que será produzido na Argentina nos próximos anos, aproveitando a plataforma GEM de Onix e Tracker.

    • Cesar

      Configuração do site.
      Tracker e Ônix Plus estão do mesmo jeito.

    • Ricardo Silva

      Sim, acho que já saiu de linha no mundo todo, só no Brasil que ainda vende, mas deve morrer logo logo ….

    • Hugo Leonardo Dos Santos

      apenas ajustes para novos preços

  • Annita Fingenberg

    Um problema que o Cruze tinha era a impossibilidade de desligar o start/stop, que mais atrapalha do que ajuda. Nessa nova versão isso foi corrigido. Acho o sedan com melhor custo x benefício do mercado.

  • Eng. Mecânica 2014

    Já vi Cruze LT 2020 zero km saindo por pouco mais de 88 mil reais. Me parece o melhor custo benefício do mercado brasileiro, considerando todas as categorias. Se no uso diário o carro é bom eu não sei, mas no papel parece excelente, observando que Corolla parte de 108, Virtus já custa mais caro e o inferior Ônix encosta nos 80.

    • Raul Mafra

      Comprei LT Zero em junho por 82 mil, e ainda dei meu usado na troca, carro de 10 anos com 120 mil km e pagaram fipe -15% no meu, e financiei 40% do carro em 36x sem juros, vao dizer AH O CRUZE VAI MORRER VAI SAIR DE LINHA, bom é pagar 120 mil num corolla xei que nem turbo é, pagar 110 mil em civic, nao sou fan boy de marca nenhuma ate acho o civic mais bonito de todos da categoria, mas ponho na ponta do lapis custo beneficio, o onix plus premier vendem a 87 pau, aí considerando tudo do mercadoa venda ZERO e com 3 anos de garantia o cruze ta valendo apena ainda

      • Cesar

        Esse povo fala demais. O carro foi reestilizado no fim do ano passado. A GM não ia gastar dinheiro para tirar de linha com 6 meses.

        • Raul Mafra

          Assim eu penso que a gm vai manter o cruze ate 2022/23 no maximo, depois provavel que vai tirar de linha mesmo, só que logo logo o mercado vai começar a eletrificar tudo, aí acredito que vai mudar geral o cenario de carro, a chevrolet e a tesla estão desenvolvendo uma bateria atraves do cobalto que custa um quarto do preco do litio (que sao feitas as baterias atuais dos carros eletricos), aí meu amigo o preco dos carros eletricos serao os mesmos dos carros a combustao, isso acredito dentro de 5 anos, que vai ser o tempo que irei trocar o cruze ehehehhe, se quiser te mando o video da reportagem sobre isso

          • Cesar

            Exatamente

  • Dann Pine

    Carro bom. Pena que vai deixar de ser fabricado. GM não respeita seus clientes.

  • Ricardo Blume

    Teria um fácil, mesmo com o segmento definhando e o modelo com um futuro incerto.

  • Gabriel R. P.

    Amigos, creio que a notícia está equivocada. O modelo das fotos é o 2020, bem como as versões apresentadas. Pelo que sei, o modelo 2019 ainda é a versão sem o facelift. A versão nova, mencionada na reportagem, com facelift, já veio como modelo 2020. Tanto é que na FIPE, a versão Premier só tem como modelo 2020.

    • Cesar

      O problema é aquela confusão de ano modelo. Mas você tem razão: o modelo é 20 e o ano de fabricação 19.

  • Hw2

    Não entendi essa decisão da GM de colocar até mesmo frenagem automática de emergência e não colocar controle de cruzeiro adaptativo =/

    • Alexandro Vieira Lopes

      acho q deve ser escala, eles decidiram que nenhum carro tem acc para cortar custos, assim, a tracker não tem, equinox, nem o cruze…, uma pena.

  • Gran RS

    Sou um feliz proprietário de um Cruze sport6 LT 2018, que tirei Okm no começo de 2019. O carro é fantástico, anda muito, não bebe nada e é muito macio e ao mesmo tempo transmite muita segurança em uma tocada mais forte. Os pontos fracos desse modelo na minha opinião são: alguns barulhos internos inadmissíveis em um modelo desse segmento e preço e um porta malas muito pequeno, mas como sendo praticamente o único representante do segmento dos hatchs médios, e tbm pelos ótimos preços que as concessionárias GM estão praticando, vale muito apena para quem está em dúvida na aquisição desse modelo ou do sedan.

    • GPE

      Bom ver esse relato vindo de vc. Após 90mil KM e quase 6 anos de convivência, vendi meu Civic LXR 14/15 e peguei um Sedan LT 2020 0km p incríveis 81500.

      Espero que a convivência com o Cruze seja boa. Nesses 15 dias iniciais, percebi que anda muito mais que o Civic e é bem mais mole. Ainda não botei pra fazer curvas

      • Gran RS

        Parabéns pela sua compra, ainda mais nesse ótimo preço que vc pagou. A suspensão do sedan é mais macia que a do hatch, que tem uma vocação mais esportiva, mas sem dúvida nenhuma que o Cruze é um carro muito bom de curva, e se vc abusar um pouco mais, o esp entra em ação. Boa sorte com o seu Cruze GPE. Abraço.

    • Eng. Mecânica 2014

      Tenho um concorrente, um Corolla XEI 18-18 com 16 mil km. Duvido que o seu Cruze faça mais barulhos de acabamento que o meu carro, duvido! Me sinto andando num grande chocalho. Acho que infelizmente hoje em dia não dá pra escapar disso não, observando os cortes de custos absurdos na qualidade dos materiais e no processo de montagem, adicionando a isso o péssimo pavimento das nossas vias.

      • Gran RS

        Caramba, não sabia que o Corolla tbm sofria desse mal. Infelizmente vc está certo quanto ao corte de custos que os modelos mais novos estão tendo, uma pena que os preços sigam o caminho inverso disso.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email