Dacia Jogger é aposta romena em minivan para sete pessoas

Dacia Jogger é aposta romena em minivan para sete pessoas

A Dacia apresentará no próximo dia 3 de setembro um novo modelo, que substituirá a antiga perua Logan MCV, que deixou de ser produzida. Com nome Jogger, o monovolume será outra aposta romena em minivans com espaço para sete pessoas.

A minivan é derivada da nova geração de Logan e Sandero, adotando assim a plataforma modular CMF-B que equipa a dupla de compactos da Dacia.

Pelo pouco que foi mostrado do modelo, será de fato um monovolume espaçoso para uma família grande, com porta-malas bem volumoso na versão de cinco assentos.

Dacia Jogger é aposta romena em minivan para sete pessoas

Com apresentação no Salão de Munique, o Dacia Jogger deverá focar também em baixo custo, trazendo o mesmo painel ou algo semelhante ao dos atuais compactos, bem como bancos modulares com assentos individuais.

Apesar da ascensão dos SUVs, modelos com sete assentos ainda são importantes, mas a Dacia parece não interessada em introduzir um utilitário esportivo com essa proposta.

Contudo, isso geraria um concorrente direto do Hyundai Alcazar em outros lugares, como a Índia, por exemplo. Por conta disso, dificilmente veremos tal produto por aqui, haja visto que a fase de volumes da Renault já passou e a oportunidade também.

Dacia Jogger é aposta romena em minivan para sete pessoas

Há alguns anos, existia a minivan Logan MCV (confira aqui Projeção: Nova Logan MCV seria uma rival para Chevrolet Spin?), ainda na primeira geração do sedã popular. Tanto o monovolume quanto a picape não foram vendidos aqui. Depois, veio a perua MCV na segunda geração, com chances ainda menores de chegar ao Brasil.

Com ênfase no valor agregado, a Renault não vai se arriscar numa conversão do Jogger em SUV, dado que será perceptível a mudança e isso não tende a render bons resultados junto ao consumidor.

De volta à Dacia, o Jogger deverá ser equipado com motor H4B 1.0 Turbo de 90 cavalos ou 100 cavalos no gás natural, além de uma variante mais potente do mesmo, devido ao porte, com pelo menos 115 cavalos. Câmbio manual e DCT estarão presentes.

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.