Crossovers Dacia Europa Mercado Renault

Dacia prepara crossover que pode chegar ao Brasil como Renault

dacia-crossover-1-1024x529

Para comemorar seus 50 anos, a romena Dacia divulgou imagem de seu portfólio de produtos antigos, atuais e um lançamento próximo, que chamou a atenção.  Como próxima cartada, um novo crossover, que aparentemente parece ser de porte compacto. A revelação do fabricante do leste europeu e que faz parte do grupo Renault-Nissan, alerta para o fato de um projeto de igual importância estar sendo executado na Rússia.


Como se sabe, a Renault está desenvolvendo um novo carro que será um crossover, mas ao contrário do Duster e mesmo do Captur, sua missão é ser mais ousado. Por conta disso, ele teria uma carroceria com formas mais aerodinâmicas e estilo próximo ao de um cupê. Este novo carro surgirá ainda este ano na Rússia, provavelmente depois da Copa do Mundo. Já confirmado, o modelo virá ao mercado brasileiro como um Renault.

Porém, a ideia é que seja um SUV com porte mais para o segmento médio, indo de encontro ao Jeep Compass, atual líder entre os utilitários esportivos no Brasil. A proposta, no entanto, acabaria com as chances da marca francesa vender aqui o Kadjar, que leva a plataforma modular CMF e está completamente integrado ao segmento onde Tiguan, Qashqai e outros estão. A plataforma, porém, não será modular, mas sim uma adaptação da base B0 do Duster.

Daí surge a suspeita de que um equivalente será desenvolvido para a Dacia, que é a marca originária do desenvolvimento do Duster e seus derivados, apesar de não existir um equivalente seu ao Captur. O projeto da Renault envolve atuação na Rússia, China, Brasil e Coreia do Sul (Samsung), mas provavelmente será executado também na Índia.


dacia-crossover-2-1024x1219

O que se sabe sobre a Dacia é que estaria desenvolvendo uma variante mais moderna do Duster para vender no Sudeste Asiático, chamado de “Duster 2.5”. Este, por sua vez, utilizaria a plataforma do Clio V, tornando-se naturalmente mais caro. No caso do próximo lançamento da Dacia, existe uma certa insegurança quanto ao momento de sua chegada, pois existe o temor que o novo produto interfira nas vendas do Captur europeu.

Por conta disso, Bruno Ancelin, chefe de desenvolvimento de produto da Renault, disse que uma decisão sobre o lançamento do produto não deve ser tomada antes do final da década. Isso só aumenta o mistério em cima desse novo projeto, que poderia ser um crossover compacto do porte do Captur, ou seja, por volta de 4,12 m. Nesse caso, o preço falaria mais alto para muita gente no continente, especialmente nos mercados do leste. Nesse caso, o Sandero poderia emprestar sua plataforma para esse crossover compacto nacionalizado por aqui.

De qualquer forma, esse projeto – se for como nos moldes citados acima – seria interessante como um virtual substituto do Duster nas versões mais baratas, deixando a atual geração – ainda não vendida aqui – com uma proposta mais focada no 4×4 e aventura, quem sabe com versões especiais dotadas de suspensão mais robusta, pneus de uso misto e aparência mais radical. Assim, a Renault contaria com três de propostas diferentes quase numa mesma faixa de preço. O Captur naturalmente seria o mais refinado.

[Fonte: Carscoops]

COMPARTILHAR:
  • Fanjos

    Qual carro da Renault hoje em dia chega no HuEzil?
    Aqui é só Dacia mesmo

    • Maycon Farias

      Tem a Master rsrsrs

      • Cesar

        Sim. Porque até o Fluence que está de partida é Samsung.

        • Mr. On The Road 77

          Fluence é um Megane III sedan. Na Coreia do Sul foi lançado com a marca Samsung. Não é um carro que foi criado pela Samsung.

        • Maycon Farias

          Serio que a Samsung tem carro? Não sabia

          • Mr. Pennybags

            O nome original do fluence é SM3 (Samsumg motors 3)

            • ussantos

              Fluence em 2004, foi o nome do carro conceito que antecipou as linhas do Megane III lançado na Europa em 2007 (nao estou certo do ano). Veja esse link: https://www.auto123.com/en/news/2004-renault-fluence-concept/28719/

              Uns dois anos depois a renault mudou o paralama dianteiro, faróis e lanternas traseiras, manteve a parte central e interior do carro intactos, fez um face lift, e lançou esse carro na coreia como Samsung SM3. Todos os carros da Samsung são projetos Renault rebatizados, elas sao parceiras.

              No Brasil, talvez pela imagem ruim do Megane II, a Renault pegou o face lift do Megane III, ora lançado na coreia como SM3, e lançou como Renault Fluence, ou seja: Fez uma referencia ao protótipo de 2004.

              Enfim, os carros são projetados pela Renault-Nissan, na França. Os Dacia também são projetados lá, eles só trocam a marca de acordo com o mercado.

          • Felipe Gonçalves

            Mesma reação que tive kkk

    • Rogério R.

      O Clio Life 1.2 16V de 75 cv a versão mais simples na FRANÇA(vi no site) custa 14.100 euros o equivalente a R$ 59,5 mil! Agora imagine qto esse hatch compacto custaria aqui… Criaria teia de aranha no pátio da fábrica.

      • Pedrov

        Vários carros que estão dentre os mais vendidos no Brasil alcançam com facilidade esse preço.

        Um Clio desses, mesmo que com simplificações, seria um melhor player para o segmento do que o que a Renault BR (Dacia) está querendo, um Sandero requintado.

        • Rogério R.

          Concordo o Clio poderia usar aqui a plataforma M0 do Sandero. Mas a Renault optou pelo Sandero, talvez por ele ter sido desenvolvido em 2008 pelas engenharias da Renault França/Brasil e Dacia para aguentar as estradas e ruas do leste europeu e América Latina. Depois da Fiat estar se lascando tentando vender vários hatches de entrada acho pouco provável a Renault investir no Clio aqui.

        • Hodney Fortuna

          Na Europa, em Portugal o Dacia Sandero é o carro mais barato do velho continente! É vendido por 8400 euros e com motor 1.2.

          • Cosi fan Tutti

            No Brasil é super valorizado, sendo posicionado acima, mesmo com descontos, imagina o lucro desse carro.. O mesmo digo em relação a Toyota com o Etios.

          • th!nk.t4nk

            Tá caro heim. Aqui na Alemanha é anunciado direto por 6.990 €. E mesmo assim ninguém quer o carro, vende muito pouco. Aliás, o Duster em promo vira e mexe tá 9.990 € (na tabela é uns 11 mil).

            • Eu nao sei se sinto raiva ou tristeza.

      • Uranium

        E daí? O Polo não veio? O 208 também? Ambos custando preços dentro do mercado… Por que a Renault não pode?

        • Rogério R.

          O 208 vende pouco e o Polo tem o acabamento inferior do europeu. Acho que mesmo o Clio tendo a plataforma M0 seria caro para o nosso mercado e se os hatches médios estão acabando aqui, imagine um hatch compacto caro…Só se o Clio tivesse acabamento mais pobre.

          • Cosi fan Tutti

            O Clio na faixa do Polo, mesmo com acabamento interior mais pobre, seria um matador de Onix e cia, e entraria no top 5 rapidamente. Já viu esse carro por fora? É uma obra de arte sobre rodas e o 2º mais vendido de toda a Europa, primeiro em alguns países, um feito da Renault!

            • Rogério R.

              Sinceramente acho que não… O Clio 2 nos anos 2000 tbém vendia bem na Europa e aqui não.

              • Cosi fan Tutti

                no ano 2000 a Renault era uma newcomer, não era nada no Brasil.

                • Rogério R.

                  E a partir da chegada da gama “Dacia” aqui em 2007 foi que a Renault começou a fazer sucesso. A PSA ainda tem sua gama nos moldes dos anos 2000 aqui e…

                  • Uranium

                    Foi a partir da chegada da Dacia que a Renault começou a realmente investir no Brasil. Antes disso, nem rede de concessionárias direito tinha, você demorava a achar peças e elas custavam caro, mesmo nos modelos nacionais. Você não compraria um Clio em 2000 também, independente de ter Airbag ou não. Inclusive, é bom citar que, mesmo com esses problemas, a Renault vendeu milhares e milhares de Scenic, o único carro da marca que era competitivo de fato, até então.

                    Quanto à PSA, os problemas são vários e persistem desde o início das operações. Não há razão nenhuma para uma empresa passar 20 anos fabricando seus carros em um país e simplesmente não conseguir vender, se não existirem problemas internos sérios. Pegue os produtos da PSA um-a-um e compare com os concorrentes e verá como são mal posicionados, todos eles. A questão da rede de concessionárias então, outro ponto. Sou dono de Peugeot e sei como é patético. E olha que melhorou muito nos últimos anos.

                    As pessoas ficam repetindo esses “mantras” sobre a Renault e a PSA exaustivamente, sem gastar um minuto sequer fazendo uma reflexão crítica sobre o que estão falando.

                    • Rogério R.

                      Li no AS que a PSA irá mudar todo o portfólio de compactos fabricados em Porto Real que serão projetados para o Brasil e pelo visto nem serão vendidos na Europa ao contrário do trio Sandero, Logan e Duster. O 208 será argentino.

                    • Uranium

                      Se for posicioná-los com custo-benefício ruim e prestar serviços horríveis nas concessionárias, como é hoje em dia, vai continuar vendendo nada. Pode até ser tiro no pé, inclusive.

                  • Cosi fan Tutti

                    Não to desfazendo da DAcia, mas podiamos ter Renault tb!

                    • Rogério R.

                      Não sou contra a vinda do Clio aqui, mas acho que ele só teria espaço aqui se ele utilizasse a plataforma M0 ou no caso do Clio V utilizasse a plataforma CMF simplificada, mas o Sandero 3 tbém usará essa plataforma e pelo que ando lendo na mídia já a partir do Sandero 2019 brasileiro, ele será mais requintado do que o europeu principalmente internamente, agora se realmente isso ocorrer creio que Clio e Sandero teriam uma convivência difícil aqui e na América Latina por causa que ambos teriam faixa de preços semelhantes. Além disso o nome Sandero aqui é mais forte do que o Clio, pois foi o Sandero que consolidou a Renault em nosso mercado. Renault mesmo creio que só Megane sedan e Talisma teriam chance aqui, porque o Kadjar a Renault disse que pra cá não vem.

                    • Cosi fan Tutti

                      America Latina? Varios países da America Latina tem carros legitimos Renault importados. Vc ja viajou pelos países da região?

                    • Rogério R.

                      Não, mas gosto de visitar os sites das marcas mundo a fora. Aqui na América Latina pelo que já vi são poucas as opções de carros Renault legitimos. Em alguns países de 1 a 3 no máximo, os Dacia by Renault são a maioria, apesar que no site chileno mostra que a oferta “Dacia” e Renault é mais equilibrado.

          • Uranium

            O lançamento do Polo aqui, com preços parecidos com os do antigo Fox, é a prova de que esse argumento de “caro demais para o Brasil” é absolutamente mentiroso e não passa de má vontade de certas fabricantes. O 208 vende pouco por problemas próprios da PSA. Se fosse vendido por outra marca com uma estrutura adequada de vendas e pós-vendas, e com um rearranjo nas versões, venderia mais de 3 mil unidades por mês, pelo menos.

            Outro exemplo de compacto europeu que veio empobrecido para cá é o March, que custava barato e fez certo sucesso, até ficar envelhecido e a Nissan abandoná-lo em detrimento do Kicks na fábrica. Inclusive, a Nissan diz que vai trazer o novo Micra com plataforma de Versa, o que não constitui problema se o carro mantiver qualidades, e acho que deve vender bem de novo.

            É muito melhor um Clio com acabamento embobrecido, do que um Sandero com acabamento de Sandero por um preço quase igual, disso eu não tenho a menor dúvida.

    • el punidor

      Acho que o Captur é Renault, nao é Dacia.

      • Fanjos

        Não usa a mesma plataforma, é só um Duster gourmet

        • th!nk.t4nk

          No Brasil, sim. Mas o verdadeiro Captur europeu é baseado no Clio atual. Rolou uma sacanagem forte na nacionalizaçao (produto barato com preço de coisa melhor).

          • Edson Fernandes

            Só que o nosso veio oriundo do Kaptur russo que já tinha plataforma do Duster/Sandero/Logan.

          • Fanjos

            Sim sim, no Huezil só a casca e o resto lixo

      • Freaky Boss

        captur brasileiro é diferente do europeu. Só a “casca” é igual.

        • el punidor

          Eu disse que acho que é um projeto Renault e não Dacia, se é igual ao europeu é outra questão.

          • Freaky Boss

            plataforma do Duster, logo projeto Dacia. abs

    • noticiasehumakaka

      gostei do supernova de 2000 acho os carros dos anos 90 até 2003 mais ou menos fantásticos

    • Cesar

      Kwid este é 100% Renault.

      • Fanjos

        Tem certeza? Esse carro não consta a venda na Europa, somente nos “shithole” do mundo, então não é um Renault, é só um rascunho para países lixos

        • Cesar

          Mesmo assim é Renault

      • Cosi fan Tutti

        Tenho impressão que Kwid é projeto da Datsun, aquela marca da Nissan de baixo custo.

        • Cesar

          Datsun é o Redi-GO

          • Unknown

            É até simpática a aparência deste Redi-go…

  • Mr Tony

    Oba, mais uma tranqueira! Estamos precisando!

  • Victor Hugo

    Dacia Coleos

    • No_Name

      Melhor “Correos”, de correr disso hahaha!!!

  • Rogério R.

    Li na mídia que Sandero/Logan 3 irão usar a plataforma CMF simplificada(já fabricada aqui) segundo o diretor geral de design da Renault. É estranho esse futuro SUV ainda usar a plataforma B0, apesar que o Captur brasileiro usa e tirou 4 estrelas no novo protocolo do LatinNCAP. O negócio mesmo é caprichar no acabamento interno dos carros, pois robustez e manutenção barata como o NA mostrou eles tem. Agora pelas fotos se vê que a Dacia sempre fabricou carros Renault, MAS de baixo custo. Outra coisa que percebi foi como o portfólio da Dacia melhorou após a Renault comprar a marca romena(51%) em 1999 e hoje a Renault tem 99,3% da Dacia adquirida em 2004.

    • Mr. On The Road 77

      A Dacia fabrica Renaults sob licença.
      Assim como a Wiilys Overland fabricou o Renault Dauphine/Gordini no Brasil nos anos 60 e fabricaria o Renault 12, mas foi comprada pela Ford em 68, que fez pequenas alterações e o chamou de Corcel.

      • Rogério R.

        A Dacia fabricou Renault sob licença até 1999, a partir disso a Dacia é da Renault.

  • Leonardo Balieiro

    Será uma Duster padrão Kwid.

  • Mr. On The Road 77

    O Dacia 1300 de 1969 era o nosso Corcel I ou Renault 12.

  • Pedrov

    Dacia prepara crossover que pode chegar ao Brasil como Renault

    Até aí, nenhuma novidade. Sabe o que mais me deixa chateado? A Renault é, das francesas, a marca francesa que até conseguiu certa “tradicionalidade” no Brasil. Logo, o que custava trazer o Clio europeu, que é vendido logo ali no Chile? Mesmo que fosse simplificado, mas que trouxessem!

    A Volkswagen demorou, mas trouxe o Polo para cá praticamente tal e qual é na Europa.

    Não cola mais essa desculpa de que “é caro”, dona Renau… Dacia (ou Renault mesmo?). Vocês correm um sério risco de quebrar a cara se quiserem colocar o Sandero para competir com o Polo. Vocês foram a 4ª montadora mais vendida no país no mês passado. Conseguiriam muito mais se o Clio viesse. Conseguiram pontos com o Kwid, imaginem com o Clio! Mas querem empurrar o Sandero para um lugar que não é o dele.

    Boa sorte.

    • Samluzbh

      E estão tendo mesmo! Se é sorte não sabemos mas ta dando certo.

  • Erivelton Freitas

    1. Um Dacia no Brasil sendo um Renault = Nada de novo.

    2. CUV sendo chamado de SUV = Nada de novo.

    3. Possibilidade – ainda que remota. – desse ‘indeciso’ ter tração 4×4 = Duvido muito.

  • Fernando Bento Chaves Santana

    Será o Kwidão

  • No_Name

    Êêê, essa Dacia/Datsun Brazil sempre nos presenteando!

  • Hodney Fortuna

    Dacia 1300 na verdade era a nossa Ford Belina I.

  • Hodney Fortuna

    A Dacia é um projeto interessante onde popularizou mais os carros através dos preços baixos! Carros de razoável qualidade mas com um preço muito acessível para pessoas mais humildes!

    Essa característica não engloba o brasil como carro acessível para camadas mais humildes! Um Logan custando 45 mil não é nada “acessível” em termos de preço!

    • Samluzbh

      Lembra daquela frase “o sucesso subiu a cabeça”, acho que é o que ta acontecendo na Renault Brasil o Logan/Sandero caiu nas graças do consumidor e eles estão aproveitando!

      • Hodney Fortuna

        O acabamento dos “dacias” Renault do brasil deve ser o mesmo dos romenos com a diferença única de possuir apenas o emblema Renault! Lá na Europa a Duster usa um bom motor Diesel 1.5 TCi de 120 cv!

        • oscar.fr

          As revistas especializadas sempre mencionaram que os brasileiros tem acabamento melhor que os romenos.

          • Unknown

            Nossa, coitado dos Romenos! Pois o acabamento dos Dacias fabricados aqui já estão entre os piores do mercado.

        • Edson Fernandes

          E lá fora os Dacia tem o motor TCe 0,9 litros turbo.

          Eu gostaria dele no lugar do motor 1.6 SCe por exemplo.

      • Unknown

        Não caiu tanto assim no gosto do consumidor brasileiro, visto que eles não figuram entre os mais vendidos, faz tempo!

        • Samluzbh

          Acho que vc esta meio “por fora”!

          • Unknown

            Não estou não. Com muito curto o Kwid entrou no top five das vendas no mês passado. E a Renault foi a quarta montadora que mais vendeu, quase empatada com a FORD em quinto.

  • Tibúrcio

    Entre 1980 e 1995 não teve nenhum produto Dacia?

    • Rogério R.

      Sim o Dacia 1310.

  • Marcelo Cordeiro

    A Renault prometeu o Koleos, mas parece que desistiu da ideia. Assim, a gama Renault no Brasil continua sendo 100% Dacia.

    • Cesar

      Não. Você se esqueceu da Master. O kwid também é 100% Renault.

      • Cosi fan Tutti

        O Kwid não é projeto da Datsun, aquela marca de baixíssimo custo da Nissan?

        • Cesar

          Não. É Renault. Inclusive usa a nova plataforma modular.

    • Rogério R.

      E praticamente 100%(precisamente 99,3%) da Dacia é da Renault.

  • Natán Barreto

    Se o Captur do jeito que é vai ser o mais refinado, a gente já imagina a porqueira que serão novo Duster e esse novo crossover.
    Tem gente que tem coragem.

    • oscar.fr

      Forçou a barra no coragem. Captur teve uma boa nota de segurança, tem um câmbio moderno e um motor dentro da realidade do mercado. É um carro com um desenho muito acertado e que tem vendido bem. Nos dez anos ou mais que a Renault do Brasil vende produtos Dacia todo mundo tem destacado que eles são bem robustos e de manutenção bem acessível.

      • Cosi fan Tutti

        Captur vende bem?

      • Caio Lucas Andrade

        Captur vende bem?

      • Unknown

        Captur vende bem? Onde?

  • Zé Mundico

    Não sei porque a Dacia nunca lançou o Lodge por aqui. É uma minivan que poderia bater de frente com a SPIN, que manda sozinha na área. Tenho certeza faria o maior sucesso para quem tem família grande e mesmo entre taxistas.

    • José Eduardo D’Acampora Guazzi

      Na propria Renault, se comparar os preços da Spin, o cara leva um Duster que é mais ao agrado da maioria. Não vejo espaço pro Lodge.

      • Zé Mundico

        Você não entendeu. A Lodge iria concorrer com a Spin, na categoria de minivans.
        Duster é outro papo, é um suv.

        • Caio Lucas Andrade

          O mais importante no Brasil é o preço, se tiver dois carros semelhantes custando valores próximos, o consumidor em peso irá no SUV da moda, não na minivan.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email