Elétricos Europa Mercedes Benz

Daimler quer vender fábrica da Smart na França e produção vai à China

Daimler quer vender fábrica da Smart na França e produção vai à China

Já sem vender microcarros movidos a gasolina há alguns meses, a Smart agora deve perder sua fábrica em Hambach, na França. A fábrica da pequena cidade de origem alemã em breve deve deixar de produzir veículos, de acordo com o site Foro Coches Eléctricos.


A Daimler quer vender a instalação que atualmente emprega 1.600 pessoas como parte de um processo de reestruturação de suas operações, devido em grande parte à crise estabelecida pela Covid-19. Responsável pela produção do Smart ForTwo, a planta chegou a ser considerada para fabricação do Mercedes-Benz EQA.

Contudo, a pandemia acabou com os planos da Daimler de ainda utilizar a planta francesa nesse caso. Tendo vendido 50% das ações da Smart para a Geely, a produção seguirá para a China, onde existe um bom potencial para a marca, criada a partir da famosa fabricante de relógios Swatch.

Atualmente parte de um acordo com a aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, a Smart compartilha com o Renault Twingo sua plataforma, tanto no ForTwo quanto no ForFour.

Por conta disso, ainda não se sabe como ficará a parceria, uma vez que este último modelo é fabricado em Novo Mesto, Eslovênia, perto da fronteira com a Croácia, junto com o Twingo.

Como o ForTwo sempre foi a cereja do bolo da Smart, sua produção na China não será um problema para a Geely, que obviamente vai envia-lo de volta à Europa e, talvez, até com preço mais competitivo.

No acordo entre Daimler e Geely, a primeira segue responsável pelo design, o que garante sua continuidade no continente, enquanto a engenharia fica com a chinesa.

Sobre a Smartville, em Hambach, o futuro ainda é incerto. A Geely até poderia encontrar aí uma oportunidade para produzir na França.

No entanto, ela tem instalações no Reino Unido e pode usar qualquer das fábricas da Volvo na Bélgica e Suécia. Nesse caso, outras marcas chinesas podem se aproveitar do negócio e fincar um pé na Europa.

[Fonte: FCE]

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • th!nk.t4nk

    Se tornou muito difícil fazer dinheiro com esses carrinhos. É um segmento em que as margens são ridiculamente estreitas. Talvez essa seja a melhor oportunidade para os chineses ganharem alguma relevância em eletromobilidade na Europa, principalmente se forem espertos e focarem em sistemas de subscription, leasing, car sharing, etc.

    • Alexandre Aleixo Santos

      E a propaganda será: Eleito o melhor microcarro do mundo pela mídia especializada!

  • Danilo

    Se o CAOA tiver vendo essa reportagem, fará uma oferta na bacia das almas nessa fábrica e arrumará um parceiro asiático pra produzir lá. Kkkkk

  • “Tendo vendido 50% das ações da Smart para a Geely…”

    Não sabia disso.

    • Jr

      Foi no final do ano passado, e olha que esse acordo foi costurado aos 45 minutos do segundo tempo, porque a marca ia ser simplesmente extinta pela Daimler

  • CarloAndreiDiniz

    Creio que isso seja pra não falir ou pra terminar de vender a um grupo chinês a marca, porque alem de já ter um mercado restrito, vendeu quase a metade das ações da companhia, acho ser um meio de sobreviver no mercado.

  • El Gato!

    Nada a ver com o conteúdo da matéria, mas… a primeira foto ficou hilária! O velho recurso publicitário de colocar uma pessoa pequena para um carro parecer maior. Aquela moça deve ter nanismo!

  • MonHoe

    O Smart é muito caro e tem uma autonomia muito baixa

  • Sino Weibo

    Vão rivalizar com a Mini que acabou de promover uma JV entre a BMW e a GWM (Great Wall Motors) pra produção de elétricos. A Smart também deve caminhar para a suvização.

  • Normal, a China cria o vírus… Muitas empresas quebram e quem compra elas? A CHINA!!!

    • kirig

      Mandar tudo para a China, é a mesma coisa que criar um leão no quintal de casa. Um dia ele nos ataca.

      • daneloi

        Concordo

    • th!nk.t4nk

      A Smart já estava em planos de ser vendida há anos. A Daimler nunca fez dinheiro com esses carrinhos, e logo que o Ola Källenius assumiu a empresa já divulgou que seria prioridade se desfazer da Smart.

    • Jr

      Essa compra foi feita no ano passado, o corona nem tinha vindo a publico ainda, a marca estava dando prejuízo para a Daimler por isso a mesma resolveu simplesmente extinguir a smart porque nenhuma outra montadora ocidental queria comprar, foi ai que apareceu a geely aos 45 minutos do segundo tempo, impedindo assim o desaparecimento da smart, ou seja, o negócio foi bom para todo mundo, aliás foi muito bom para a Daimler, ela evitou assim ter que dar uma baixa contábil violenta pela extinção da smart, ficou com o dinheiro dos 50% vendidos e ainda guardou para si os outros 50%

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email