Governamental/Legal Mercado

Deputado propõe lei para permitir a importação de automóveis usados

Deputado propõe lei para permitir a importação de automóveis usados

A importação de carros usados é proibida no Brasil desde 1991, logo depois da liberação da entrada de veículos no país após quase 15 anos, quando a governo impôs um impedimento para qualquer importação comercial de veículos, liberando apenas para embaixadas e em casos específicos.


Na época, para defender a indústria nacional diante da possível entrada em massa de veículos de segunda mão de mercados estrangeiros, foi instaurada a Portaria nº 8, de 13 de maio de 1991, emitida pelo antigo DECEX – Departamento do Comércio Exterior –, dispõe que somente será permitida a importação de veículo novo.

Apesar da proibição, existem algumas exceções à regra, como a importação de carros antigos com mais de 30 anos para fins de coleção ou culturais, bem como a entrada de veículos que pertencem a brasileiros no exterior por mais de cinco anos.

Mesmo após quase 30 anos da portaria que proíbe a entrada de carros usados, ainda existem movimentos no sentido de abrir as portas do mercado nacional aos veículos de segunda mão. Nesse caso, com um projeto de lei, de autoria do Deputado Federal Marcel van Hattem (Novo-RS), que defende a importação.

Deputado propõe lei para permitir a importação de automóveis usados

Ele protocolou na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 237/2020, que iniciou o longo processo de tramitação entre as comissões da casa legislativa federal. No texto de Marcel van Hattem, determina que “qualquer pessoa física ou jurídica poderá realizar a importação de veículos automotores para fins terrestres, novos ou usados, independentemente de autorização prévia e do ano de fabricação.”

Contudo, no segundo artigo, o PL 237/2020 determina também que estes veículos atendam as normas de emissão vigente no país, conforme seu ano de fabricação e categoria que se enquadre. O texto diz ainda que a comprovação se dará através de especificações do fabricante por meio do manual do carro ou índices divulgados.

Também o projeto prevê que a tributação sobre a entrada do carro usado estrangeiro seja equivalente ao de um similar nacional, usando-se o peso bruto total e potência como índice de comparação, permitindo uma variação de no máximo 15%.

Na justificativa, o texto diz: “Há muitos anos foi instituída no Brasil, equivocadamente, uma reserva de mercado que proíbe a importação de veículos usados e dificulta a importação de veículos novos. Ao consumidor brasileiro é permitida a importação apenas de veículos novos e, ainda assim, é necessário que o comprador se submeta a uma série de requisitos burocráticos para obtenção da autorização prévia de importação. Na prática, esses requisitos configuram uma barreira à entrada de novos agentes e um empecilho à competição, de forma que os consumidores ficam dependentes de um círculo restrito de grandes empresas importadoras.”

Marcel van Hattem diz ainda que a importação de usados promove a “ampla competição e liberdade econômica”, alegando que os carros produzidos em América do Norte, Europa e Ásia possuem tecnologias mais modernas que as dos carros nacionais, assim como emissão menor. Então, o impedimento de sua entrada é “é totalmente prejudicial ao direito de liberdade de escolha desse consumidor”. O que você acha disso?

[Fonte: Câmara]

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Ford Opala Attractive 200TSI

    Concordo!!

    • Nutz Nutz

      Você já foi para o Peru??? Neste país a importação de usados é permitida e o que mais têm nas ruas são carros velhíssimos caindo aos pedaços. E o preço dos carros novos são mais caros do que no Brasil.

      O Onix LT/Joy no Peru custa US$ 13.590,00 (ou R$ 59.116,00 com o Dólar cotado em R$ 4,35) e no Brasil custa R$ 48.690,00.

      Sem contar que causaria desemprego em Montadoras e Concessionárias em todo o Brasil.

      • Ford Opala Attractive 200TSI

        Dizia-se a mesma coisa antes de permitirem os carros importados novos no Brasil na década de 90, mas desde então os benefícios para o consumidor foram incontáveis.

        • Victor Guimarães

          No Paraguai já vi hummer e Mercedes de tudo que é tipo rodando como taxi altos carros.

        • Fat Jack

          Perfeito.

      • Sino Weibo

        Usar cotação do dólar pra medir preços? Por acaso brasileiro e peruano recebem a mesma moeda? Ou recebem em dólar? A cotação das moedas dos dois países é a mesma? Não seria ae melhor comparar poder de compra?

      • Anderson Lemos

        Eu fui ao Peru de carro (Machu Picchu), saindo de Uberlândia -MG. Na verdade, eu vi muito carro novo lá. Me lembro que na rodovia meu carro era um dos mais fraquinhos ( Novo Ka) tinha Hilux aos montes e Yaris tropeçando um no outro. OBS: O Yaris nem havia lançado no BR. Mais uma coisa, sua comparação de moedas não funciona pois la eles recebem em soles que é mais forte que o real. Rodei mais de 2000 km la dentro.

    • Clementino Zelador

      tu acha mesmo, menino?…só iriam trazer lata velha para os otários deslumbrados daqui…kkkkkkkkk

      • Luis Fernando Borba

        É só não comprar.

        • o problema não é não comprar, o problema é dividir as ruas com tranqueira sem condições de segurança e manutenção.

          • Edu

            Seria o caso de exigir uma vistoria por parte do exportador.

      • Guilherme Silva Fonseca

        Pra tu ter noção, um mazda rx-8 esta custando em média USD 5.000… Num carro de 2006/2008. É um carro ESPORTIVO.
        Um carro POPULAR aqui no Brasil custa R$40.000

    • O fato é: não passa.

      O lobby contra (associações de indústrias e importadores, como ANFAVEA e similares) será muito forte. Sindicatos de empregados de fábrica também farão muita pressão contra.

      eu acho (como consumidor), que a idéia é boa para nós, só que acho que não dá pra liberar indiscriminadamente. Entendo que tem que se impor alguns limites: ex: idade máxima de 5 anos ou os clássicos (acima de 30). Senão, o risco de inundarem nossas ruas e estradas com latas velhas é muito alto.

      esse “intervalo” dos primeiros cinco anos de uso traria ótimas oportunidades de importar carros e motos usadas de ótima qualidade e por preço baixo (se bem que o frete dos EUA , por exemplo, pra cá não é exatamente “barato”, será que financeiramente compensaria?). Acima disso, já arrisca-se a entrada de “tranqueiras”… nesse caso manteria-se a restrição dos clássicos (só poderia trazer acima de 30 anos).

      E os clássicos (mais de 30) também deveriam estar sujeitos às mesmas regras de tributação e burocracia. O processo de importação de carros de coleção é muito caro e burocrático.

      Há que também se impor um limite de importações por CPF/CNPJ, senão vira bagunça.

  • Pipo pipo

    Vários países do mundo permitem. Numa primeira análise não vejo maiores problemas. Mas se não houver controle periga ter carros de qualidade duvidosa entre os que serão importados. Do outro lado poderemos ter uma nova indústria de peças que atendam essa nova demanda ou novos importadores. O assunto tem várias vertentes a serem estudadas. Eu sou a favor até que me provem que é um mau negócio.

    • Ⓜ️arcelo

      Existem sim alguns prós e contras. Entre os principais contras; os veículos fabricados em outros países,são feitos para rodar em outros países, ou seja, suspensão sem adaptação para solo lunático, sistema de combustível não adaptado para utilização da má qualidade dos combustíveis aqui, entre outras coisas, “boberinhas”, como velocímetro em milhas, peças de acabamento diferente dos modelos equivalentes nacionais, etc. Para você ter uma ideia, até uma Lamborguini, que saí da linha de montagem em Bologna destinada ao mercado brasileiro, saí com estes diferenças entre os modelos europeus e americanos.

      Com relação ao mercado, se for fácil, barato e sem nenhuma burocracia comprar carros usados importados, a longo prazo, acabaria com a indústria nacional e o brasil se tornaria um gigantesco galpão de carros importados e antigos de toda pate do mundo, fortalecendo a indústria automobilística dos outros países, principalmente dos eua, que hoje não sabe onde e como desovar tantos carros usados.

      Portanto acredito eu que esta lei não irá para frente e que no fundo fortaleceria as indústrias automobilísticas de outros países, principalmente dos eua pois, Talvez isso funcione em outros país com cargas tributárias honestas, mas em um país como o brasil, que possui e é 1000% dependente de uma carga tributária altíssima, isso não funcionaria.

      • Antonio_Brust

        Já prevejo mais ou menos como irá acontecer. no caso brasileiro:

        Terá provavelmente facilitadores/despachantes/atravessadores, que irá formar um lobby/cartel referente a esse tipo de importação, monopolizando todo o mercado e dando umas “pernadas” nas questões tributárias. Como terão políticos envolvidos, logo surgirá legislação complementar permitindo que apenas pessoas físicas/jurídicas que possuam determinados requisitos possam realizar esse tipo de operação.

        O camarada que sempre sonhou naquele “pojetinho” de infância, quando ele jogava NEED FOR SPEED, terá finalmente a chance de importar um JDM ou aquele bólido europeu de linhas noventistas. Só que quando o carro chega, a realidade bate… e ele percebe que tem mecânico que não mexe, que aquela bomba d’água é difícil de encontrar até na Europa, que o carro não suporta o combustível brasileiro, que as peças importadas levam 60 dias pra chegar, que a única forma do carro ter freio é adaptando disco de chevette… e o carro vai virando um frankstein ambulante. Isso quando o camarada percebe a fria que se meteu e resolve passar o carro pra frente, bem baratinho, que irá terminar seus dias encostado na rua ou com motor de opala carburado, vide as Mercedes quadradonas que se vê aos baldes por aí.

        Surgirá, posteriormente, um imenso mercado de peças paralelas. Diversos desmanches irão importar carros usados em lotes para servir de doadores de peças e/ou irá adquiri-los de forma irregular.

        Isso é uma análise bem pessimista. Mas se tratando de Brasil, é o que prevejo.

        • Existe certo e errado mas no Brasil sempre é meio termo rsrsrsr

        • Outra hipótese: surgirão serviços online via app que quebrarão esses “facilitadores/despachantes/atravessadores” e seu lobby e revolucionarão os trâmites de importação desses veículos.

        • Ⓜ️arcelo

          Concordo com tudo, só não concordo que irá surgir um imenso mercado de peças paralelas, pois até modelos que foram bem comercializados, como pt cruiser por exemplo entre outros, já é dificila achar peças, imagine na imensidão de produtos que rodam o mundo, com diversos tipos de componentes e peças de acabamento de acordo com mercados locais, e que acabarão vindo um ou no máximo dois exemplares para cá?

        • mjprio

          Então o que me parece é que o problema nao são os carros usados e sim o caráter do brasileiro e sua ETERNA mania de querer levar vantagem em tudo e ser um malandro contumaz

        • leomix leo

          Já ocorre com os carros aqui, basta ir em QQ interior que vê aberrações com carros bovos, tipo Corolla, Civic, cada arengueiro.

      • Lucas Batista

        Eu vejo muito mais pros do que contras, primeiro que a imposição de uma lei como essa viloa a nossa liberdade de escolha, alem disso, essa “boberinhas” que você fala não pode ser relevantes, umas vez que a pessoa que comprar um carro de outros país tem que estar ciente das diferenças entre os modelos e não tem como isso mesmo a longo prazo ser a maioria, fora que a industria brasileira tem que se virar em não perder o espaço para veículos usados de outros países, já que essa historia de carga tributaria alta e parte do problema, uma vez que as montadoras no Brasil jogam suas margens de lucro estratosfera.

        • Ⓜ️arcelo

          A maioria dos países que permitem importação de usados viraram ou estão virando um jardim de sucatas, sendo que estes países são países em desenvolvimento e sem indústria automobilística local. Isso não vai resolver o problema dos lucros, das montadoras, na estratosfera amigo, pois os usados incidirão as mesmas taxas e cargas tributárias dos zero km.

          Hoje a vantagem de comprar um zero de fora é mínima e quase ninguém mais está fazendo isso sendo que as importadoras independentes estão se concentrando mais em modelos que não são importados oficialmente (testa dodges, charger, etc) que não tem tabela de referência para comparação e portando obtendo margem de lucro maior.

          Na minha opinião, como o valor final de um usado será bem próximo de um equivalente nacional, não compensará a importação. O que vai acontecer? Vai acabar sendo importado somente carros com problemas, com valor abaixo de mercado, sendo maior a chance de virar sucado a curto prazo. No méxico acontece isso.

      • Sino Weibo

        E qual é esta industria automobilista que o Brasil tem que eu nao conheço? Alias ninguem conhece.

        • Ⓜ️arcelo

          Tem razão. Eu confundi. A indústria automobilista conhecida é a do paraguay. Lá eles importam sucatas de outros países e a indústria automobilista de miniaturas falsificadas não foi afetada em nada continuando a todo vapor…

          • Sino Weibo

            O Brasil não precisa importar sucatas, pois já produz. E tem modelos que vem de outros países com 10 anos ou mais de uso que tem coisas que os carros brasileiros nem sonham ter algum dia kkk além de motores geralmente mais modernos.

    • Nutz Nutz

      Visitem o Peru, Bolívia, Paraguai, Egito, Marrocos etc etc etc e tirem as sua próprias conclusões…

  • Bruno Alves

    Tem que permitir sim, só não deixar importar de países com mão inglesa pra evitar aquelas adaptações cabulosas que fazem nos países vizinhos.
    Teríamos um mercado bilionário ainda virgem, pronto pra ser explorado e fazer a economia girar.

    • Carlos

      Tem umas reportagens curiosas de adaptações na Bolívia: compram carros do Japão e fazem adaptações de fundo de quintal, interessante (de longe).

      • Matafuego

        No Paraguai é assim. Algumas adaptações são muito bem feitas. Outras, dão medo de ver.

    • Randy de Lima

      No caso de ônibus, só seria preciso adaptar as portas para servir ao transporte coletivo. Em relação as adaptações, são prejudiciais a estética do veículo

    • Cristiano

      Já é proibido por Resolução do Contran, exceto para veículos com mais de 30 anos.

  • ocampi

    Pode trazer o carro usado que for. Seguradoras vão cobrar tão caro pelo prêmio, que estes carros vão virar sucata na primeira batida de garagem. Carro nacional usado já cobram o olho da cara..imagina um importado usado com peças específicas para cada tipo de exigência de mercado. Seriam aqueles carros podres que se vê por aí caindo aos pedaços e casamentos eternos.

    • Bruno Alves

      Solução é simples, quem não quiser não faça ou não tenha. Oras, aí por causa disso o Estado tem direito de decidir o que eu posso ou não ter?
      Aliás quem faz seguro de batida em carro velho? Eu faria no máximo um de terceiros. Não vale a pena nem com a frota daqui. Óbvio que não vai valer pra importados antigos.

      • ocampi

        Como foi dito …..”Pode trazer o carro usado que for”

  • Cássio

    Anfavea e outras associações de fabricantes devem fazer muito lobby para esse tipo de projeto não vingar. Imagina o trabalho que ela terá para poder dar assistência a todos os modelos vendidos mundo afora e que poderão desembarcar por aqui?

    • Bruno Alves

      Não existe assistência de fabricante pra carro nenhum importado de forma independente. Nem recall se faz. A não ser que você exporte temporariamente pro país de origem e traga de volta. Coisa que donos de super esportivos fazem. Obviamente não vale a pena fazer em um carro barato. Você que tem que se virar.
      Eles fazem lobby porque sabem que se abrir o mercado vão tomar surra com essas merdas caras e ultrapassadas que vendem aqui.

      • MMM

        Não necessariamente.

        Primeira situação: a Mercedes oferece garantia mundial dos veículos e presta serviços em garantia no Brasil, inclusive para veiculos de importação independente.

        Segunda situação: O TJ-RJ e o STJ já proferiram decisões obrigando fabricantes de eletrônicos com filiais estabelecidas no Brasil a reparar SEM CUSTO, produtos comprados no exterior. Não vai levar 1 semana até que comecem ações requerendo garantia desses veículos.

    • Erick Terto

      Elas não irão prestar nenhuma assistência para os modelos que seriam importados. Até porque ela não vai oferecer garantia ao cliente. Mesmo que você compre um veículo que também é/foi vendido oficialmente no Brasil a montadora não precisa dar assistência.

      • Cássio

        Além disso, as fabricantes se prejudicariam muito ao verem vários modelos importados independentemente e sem assistência, o que prejudicaria bastante a imagem e valor deles perante o cliente. Li isso em uma matéria faz tempo…

  • Lukoh

    Seria mais adequado uma lei pra desburocratizar a importação de modelos 0km por pessoas físicas…

    • AlexM-XR3

      É verdade

    • Lucas Batista

      E melhor fazer os dois.

  • Pedro Alves

    350Z manual vai cantar

  • fsjal

    lúcido. pena que não vai passar nunca.
    nossa indústria automobilística é de longe a mais mimada desse país.
    só choramingar e bater o pé que esse projeto vira confete.

  • millemiglia

    Pensando aqui num Lancia Delta 2013 ou 2014…

    • TomD Tom

      Os clássicos do WRC são beeem mais antigos. 2013 ou 2014 só aquela versão horrível que não tem nada a ver com a de rally.

      • millemiglia

        Mas eu não estou pensando nos clássicos de rally e sim na última versão do Delta que foi produzida e que, por sinal, acho muito bonita (principalmente se tiver pintura bicolor com o teto de cor diferente).

  • Iury Launs

    No curto prazo as montadora demitiriam muitos funcionários, as vendas de novos no Brasil despencariam: quem deixaria de comprar um Onix plus versão esportiva com 6 meses de uso na China por 50 Mil para comprar um Onix Plus Premier com 6 meses de uso no Brasil por 70 mil ?

  • Willie Cicci

    Ainda acho mais interessante brigar por carros novos melhores, do que comprar usados importados, até pq se os carros fabricados aqui não aguentam o nosso piso, carros feitos pra asfalto bom vão sofrer muito.

  • zekinha71

    Se for pessoa física acho legal, a pessoa vai lá pra fora gosta de um carro e importa, agora pessoa jurídica esquece, iam trazer um monte de sucatas, iam dar aquela bela maquiada e o precinho não ia ser muito camarada.
    É só ver o que já fazem com carros zero imagina com velhos, aqui ia ficar igual as Ilhas Virgens, os carros que os EUA não querem mais, é tudo desovado lá, só carro esmerilhado, tudo amassado.

    • Hammer

      É só você não comprar.

  • Joao Victor

    Sou a favor, embora seja obvio que no momento atual não vai adiantar nada, com o dólar na cotação mais alta da história, importa dos eua e da europa é impossível.

    • fsjal

      o dólar está alto mas em valores corrigidos a cotação de 2002 seria o equivalente a mais de 10 reais hoje.

  • light_wz

    Quero saber cadê os carros diesel.. isso sim faria diferença para quem roda muito, um popular 1.6 turbo diesel faz médias absurdas..

    • Randy de Lima

      Muito simples: só comprar um motor a gasolina e adaptar ao carro

      • Lucas Batista

        Isso e proibido cara.

  • Toyo_Highlander fan

    Excelente idéia. De vez em quando um deputado faz uma coisa boa visando o bem estar das pessoas de forma inversa o que deseja os grupos mamateiros do sistema como essa proteção ridícula e absurda as montadoras.

    Parabéns ao Deputado Federal Marcel van Hattem (Novo-RS),

  • pecknovelli

    No Paraguay essa prática é antiga…

    • Eduardo 1981

      Só que lá não há indústria automotiva…

  • Cleidson

    Gostei da ideia. Vem Fiat Tipo.

  • Gabriel M. Vieira

    “Sonho meu… sonho meu… ”
    A chance dessa iniciativa ser aprovada é praticamente nula, infelizmente. Eu adoraria ter a opção de importar alguma lasanha bem bacana!

    • Hammer

      Quase nula porque vivemos num chiqueiro comunista. Só quem pode se dar bem aqui são políticos, funcionários públicos e empresários amigos de políticos, neste caso as montadoras. O populaxo tem que se contentar em andar nessas carroças inseguras repleta de impostos.

  • Chap

    Brincadeira uma coisa dessas, carro usado! Por que não propor o fim dos impostos extorsivos para importar um auto novo? Isso sim é dar liberdade de escolha para as pessoas! Liberdade é quando você pode ter algo zero e exatamente do jeito que você quiser. Atualmente os impostos são extremos já com a intenção de fazer ninguém importar.
    Nos EUA você paga apenas 8% se quiser trazer um carro novo da Europa. Aqui pode passar de 100% sobre o custo do veículo.

  • Renato Alves

    Vamos CHUTAR alguns números: Trazer uma F150 usada dos EUA de $20,000.00 (R$87.000,00) frete marítimo R$5.000,00, imposto 15% (R$13.050,00), vistoria Inmetro (R$10.000,00), adaptações BR (R$10.000,00) TOTAL R$125.050,00. Número interessante e creio que não chegaria a “afetar negativamente” de forma significativa a indústria brasileira pelo contrário teria que equiparar qualidade

    • Joao Victor

      Não é facil assim, ja pensei em importar a um tempo atrás (com o dolar bem mais baixo) é simplesmente impossivel importar carros baratos, os custos são muito maiores, o frete é no mínimo 10 mil, tem a taxa de armazenagem no porto, algo em torno de 5 mil (se não atrasar), fora os impostos que são muuuito maiores, IPI: 55%; I.I: 35%; ICMS: 18%; COFINS: 10%, e mais alguns. E ainda terá que pagar um despachante aduaneiro (se não quiser ter uma enorme dor de cabeça).

    • oscar.fr

      Boa sorte para encontrar peças para um modelo que não é oficialmente vendido no Brasil. Ou quando baterem na tua picape ou ela estragar vai abandonar ela na garagem?

    • MMM

      Acho que vc não entendeu os 15%. Não é 15% de imposto, é até 15% ACIMA do percentual de impostos de veículos importados 0km. Incidiria II, ICMS, PIS, COFINS E IPI.

  • Bandit

    Ótima idéia, só teria de incluir no projeto a isenção ou redução para importar peças, porque pagar em dollar a 4,30 + tributação de mais de 60% em cima da compra + frete que também é em dollar não anima muito.

    • Eduardo 1981

      Daí vai de cada um que importar. Isenção não tem que ter nem para peças nem para os carros, senão ferra com a indústria nacional

      e empregos. Agora, da forma como é hoje, proibição total, está errado tb. Libera, e compra quem quer.

      • Bandit

        Essa regra valeria para carros produzidos aqui, que mesmo assim tem muitos componentes importados, já os usados que seriam importados teriam de ter redução sim, pois se trataria de peça de reposição, ou seja peças necessárias para manter o carro em ordem, e como o governo já recolheria imposto na importação do mesmo, poderia reduzir ou isentar os pedidos de peças posteriores, atualmente além do dollar totalmente desfavorável os caras cobram 60% de imposto até em cima do frete ! isso é um absurdo , fora os impostos estaduais

  • Adriano S Aranega

    Concordo com o projeto. Se será bom ou mau negócio, é outra questão. Aí é que as locadoras irão dominar o mercado de seminovos, importando seus carros usados…

  • Guilherme Macieski

    Tomara que passe e que entupam-se as ruas de barcas americanas baratas.

  • andrevilsonpereira

    espero que passe, e que diminua o imposto de importação de peças também, o problema vai ser de carros que usam a mão inglesa e os chineses que qualidade duvidosa

    • Randy de Lima

      No caso de alguns chineses, o VW Santana 3000/Vista, o VW Passat/Lingyu/Magotan, Jetta II, Buick/Chevrolet Sail e Toyota Corolla (FAW) teriam mais facilidade em encontrar peças, uma vez que são conhecidos do público brasileiro

    • Sino Weibo

      Só chineses? Que tal importar um Nissan Tsuru do México? Já viu o crash-test dele ? kkkk

      • andrevilsonpereira

        já e ele se desmancha todo

  • Cromo

    Acho difícil esta lei ser aprovada, mas a reportagem deixou uma informação interessante: carros de brasileiros no exterior, a mais de 5 anos, podem ser importados.

  • Cromo

    Na última eleição dei todos meus votos para o partido Novo. Não me arrependo.

    • Hilario Bairle Junior

      Eu também dei todos os votos para o partido Novo na última eleição em outubro de 2018, e eu já votei no candidato á presidência da república na época, João Amoêdo. Eu também não me arrependo.

    • Fernando Oliveira

      Pessoal que é liberal na economia, vive no “fantástico mundo de Bob”. Quer exemplo de país mais protecionista que os EUA, considerado como o paraíso da liberdade econômica na Terra? São mestres em “ensinar” como uma economia deve ser liberal, a dos outros, claro, mas na prática, lança mão de uma violentíssima reserva de mercado. A guerra comercial EUA X China que o diga.
      Na prática, a medida proposta, não passa de populismo míope, que quer resolver o sintoma ao invés de tratar a doença. Deixem isso para países que não tem indústria automotiva como Paraguai, Bolívia e assemelhados. O Brasil não é uma republiqueta de bananas, entendam isso!

  • Gabriel Oliveira Tazz

    rapaz se liberar a importação fica bem mais facil de fazer meu sonho realidade… R34 GT-R no brasil hehehe

  • Vinicius Maciel

    EXCELENTE PROJETO. ATÉ QUE ENFIM ALGO QUE PRIVILEGIE O CONSUMIDOR. NO MAIS, MUITO MELHOR MILHARES DE MECANICAS E CONCESSIONÁRIAS AO LOGO DO PAIS DO QUE UMA DÚZIA DE FABRICAS INFANTES QUE NOS ESCRAVIZAM COM UMA ABSURDA RESERVA DE MERCADO. VIVA A CONCORRENCIA A FAVOR DO CONSUMIDOR

  • Emanuel Lucena

    Tem muito especialista comentando impressionante. Eu não acho nada vamo ve a lei na pratica se for aprovada e que aconteça tudo da melhor forma, mal do brasileiro é esse morrer pela boca.

  • Hammer

    Populaxo, parem de sonhar.
    Nossa sina é andar de carroças inseguras e feias, pagando astronômicos impostos por esse “privilégio”.
    Não se enganem: Tudo aqui nessa terra socialista é APENAS em benefício dos políticos, empresários amigos dos políticos e funcionários públicos.
    Para nós, populaxo, só nos resta pagar impostos e sonhar com possibilidades como esta que NUNCA irá acontecer nesse arranjo do “capitalismo do faz de conta”.

    • Dario Lemos

      O pior é que não vai mudar mesmo. E ainda tem gente que não concorda com você.

  • Duilio Antonio

    Vejo uma ótima iniciativa na proposta. Dá pra trazer bons carros a preços infinitamente melhor que os que temos aqui hoje. Penso também que poderia ser uma alternativas as concessionarias de carros, que com os crescentes aumento de vendas diretas vem perdendo muito terreno. Montadoras poderiam ajudar as css implantando planos de revisões e manutenções periódicas pelo menos nos carros mais importados e as mesmas teriam uma fonte de receita extra fazendo revisões em tais carros.

    • Eduardo 1981

      As concessionárias virarem escritórios de importação, ajudando o cliente fazendo todo o trâmite burocrático. Quem trabalha o dia todo não tem tempo pra isso.

  • Junio

    Pode permitir… Mas não pensem que irá entrar sem pagar taxas de importação..

    Imagina comprar um carro com 1 ano de uso e não pagar impostos..

    Eu particularmente gostaria muito de poder comprar um Dodge Challenger 2014, usado e pagar o imposto de importação. Estaria fazendo uma coisa justa com meu país e com a indústria nacional, com os empregos. Eu viajo muito para os EUA, sempre que precisasse de peças específicas compraria lá e trazia numa segunda mala. Só ia me lascar com itens como suspensão e discos de freio ehehehe. Esses sim teriam que vir pagando os impostos e os fretes.

  • Clementino Zelador

    Pessoal acha que trazendo lata velha surrada de fora vai diiminuir os preços daqui….é muito deslumbramento com carro velho…..rsrsrss

  • Randy de Lima

    Mas uma ressalva. Deveria ter um projeto de lei que revogasse a proibição do consumidor de importar qualquer veículo que tenha o volante do lado direito. Os ônibus usados do Japão, Austrália, Grã Bretanha e Índia poderiam servir ao transporte coletivo trocando as portas ou mesmo para o BRT

    • Cristiano

      Já existe essa proibição por uma Resolução do Contran, alegam que o sistema de iluminação não é apropriada (o que faz sentido). Me parece que da parte da Receita Federal tem alguma restrição também. Existe apenas exceção para veículos com mais de 30 anos. Mas a iluminação vai continuar invertida…

  • Mauricio Ferrari

    Desinteressante para a sociedade brasileira.
    Precisamos de incentivos à nossa indústria; por incentivos quero dizer, boas idéias, novas tecnologias, produção em massa.
    O Brasil deveria ser o grande abastecedor de carros em toda a América do Sul, e deveria já, fabricar veículos híbridos e elétricos em escala.
    Eu sou um entusiasta de carros usados (comprei dois zero KM na vida e nunca mais pela desvalorização), mas mesmo assim importar usados de outros países seria arrasador para nossa já combalida indústria
    Importar carros usados é a solução populista e barata para agradar as massas sem levar em conta nossa realidade.
    Precisamos fazer o mais difícil, não o mais fácil.

    • Sino Weibo

      Qualquer montadora que se instale aqui irá se aliar ao governo (que acachapa qualquer projeto com toneladas de impostos) e vender meia duzia de modelos a preços exorbitantes feitos “para o mercado local”. Esta é a realidade.

  • Sérgio Barbosa

    Projeto bom, daria liberdade ao consumidor e uma boa concorrência à Indústria Nacional, o que no fim elevaria a qualidade dos nossos próprios carros.

    Mas óbvio, como é bom para o consumidor e “desafiante” para a indústria nacional, o lobby logo vai derrotar tal proposta.

  • CanalhaRS

    Acho desnecessário isso, poderiam se focar em tirar o imposto de importação dos 0km e cobrar apenas os mesmos impostos que os nacionais já pagam. Só por aí, melhoraria um bocado.

  • Rodrigo

    Eu sei que daria uma série de problemas, mesmo assim, vejo um mar de oportunidades.
    Começando a caçar relíquias aqui na internet. alguém me manda um site bom?

    • Jack 😎

      Vanguard Motor Sales. Loja fica em Michigan.
      Obs.: não se assute com os preços. Difícil alguma coisa por menos de R$ 400 mil, fora impostos e frete.

  • MMM

    É um jumento. O Brasil precisa de reforma tributária e não um remendo de lei para importar sucata e ajudar a piorar a economia.

    • Rodrigo

      Você não está errado porém, as duas acho que seriam interessantes se viessem.

  • Fabão Rocky

    Qual importado usado vcs gostariam de ter aqui? Meu sonho de consumo, um Pontiac GTO!

  • gustavo

    até que enfim alguem sensato nesta camara; eu fiz um video no meu canal no youtube falando sobre isso.

    • Hilario Bairle Junior

      Qual é o seu canal do YouTube?

      • Gabriel

        Gabriel Marcolin

    • Jack 😎

      Lobby do estado de São Paulo, onde ficam a maioria das montadoras.

  • Gabriel

    com o Dollar nas alturas o que viriam seriam mais muscle cars; caminhonetes e esportivos mais antigos, alguns carros como VW Jetta de 10 anos atras, mesmo sendo barato la fora o custo para traze-lo nao compensaria, sairia mais caro do que o mesmo exemplar daqui. seria muito bom ver tantos modelos diferentes nas ruas. camaro, dodge challenger, charger; mustang, corvette, F-150; chevy Suburban; Cadillac iriam ser muito comuns e em otimo estado de conservaçao. oficinas de GNV iria lucrar muito.

  • Jack 😎

    3 observações:

    i) Interessante pra quem tem dinheiro pra trazer carros legais, antigos, exóticos etc. A partir de R$ 80, 100 mil (20k USD), até o infinito…

    ii) Pra pobre não valeria a pena, porque a taxa cambial transformaria qualquer lixo velho e podre em R$ 10, 15 mil, fora impostos, provavelmente não menos que 40%, e frete que deve custar mais uns R$ 5 mil. .

    iii) Em termos de economia brasileira, um desastre.

  • Aires Jone

    Cá no meu país(Moçambique), um projeto de lei semelhante a esse tem ajudado muito o cidadão de menor posses. É quase impossível comprar um carro 0km das concessionárias, mesmo por causa dos custos e salários míseros. Só para exemplificar, um Vitz (Yaris) novo, pago um valor que podia importar um Auris(Corolla Hatch), de 2012-2014.
    Então o pessoal opta por importar carros usados( mas em muito bom estado), do Japão, Singapura, Reino unido e África do Sul. É um pouco maçador, mas ajuda.

  • Toyo_Highlander fan

    As importações de carros usados no Brasil só encerraram em 1995 e não em 1991. O ano de 1993 foi campeão em importação de veículos usados dos EUA. Me lembro quando choveu Luminas APVs, Nissan Quests, Toyotas Previas e Toyotas Camry aqui em Fortaleza, além é claro do lendário Mitsubishi Eclipse e 3000 GTVR4

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email