Manutenção

5 dicas de manutenção – Cheiro e vestígios de óleo pelo escapamento

5 dicas de manutenção – Cheiro e vestígios de óleo pelo escapamento

O que significa quando o carro está com cheiro de óleo no escapamento, e também soltando vestígios de óleo por ali?

Geralmente o óleo no escapamento é apenas uma consequência de um problema maior, geralmente porque óleo está entrando na câmara de combustão do motor. A sua causa pode ser:


  1. Problema de vazamento de óleo no motor
  2. Suspiro de óleo do motor entupido
  3. Problema nos retentores ou anéis de segmento
  4. Problema na junta da tampa de válvulas
  5. Motor precisando de uma retífica

Exemplo ocorrido em um carro turbinado de fábrica

Esse problema aconteceu com um Volkswagen Passat 1.8 20V Turbo ano 1999.

Com o veículo em funcionamento percebia-se um forte cheiro e também vestígios de óleo no escapamento. Com base nessa informação, e sabendo que é comum em veículos VW apresentar óleo na mangueira que liga a turbina ao intercooler, o primeiro passo a ser executado foi desmontar essa mangueira.

Não deu outra. Escorreu uma grande quantidade de óleo. Aproveitando o reparo, foi feita uma revisão completa no sistema de lubrificação. Foi encontrada carbonização em todo o motor. Reparo: foi realizada a limpeza do motor. Para isso foi preciso retirar o cabeçote e o cárter. Mas depois da limpeza, ainda continuava vazando óleo na entrada da turbina.


Foi necessário, nesse caso, enviar a turbina para uma loja especializada, onde foi realizado o reparo no conjunto rotativo que estava danificado por falhas de lubrificação.

OBS: Os motores turbos da linha VW e Audi requerem atenção redobrada quanto ao sistema de lubrificação. Geralmente, a cada 60.000 km é necessário trocar a mangueira de alimentação de óleo para o turbo compressor, que pode entupir com o tempo.

A troca da turbina na concessionária pode passar facilmente dos R$ 15.000,00

Passat 1.8 Turbo 1999 – ficha técnica

MOTOR
Dianteiro, longitudinal, 1.8 litros, 4 cilindros em linha, 20 válvulas; gasolina
Número de válvulas por cilindro 5; duplo comando de válvulas no cabeçote (3 de admissão e 2 de escapamento)
Diâmetro x curso 81 x 86,4 mm
Cilindrada 1.781 cm3
Potência máxima (cv (kW) / rpm) 150 (110) / 5.700
Torque máximo (kgfm (Nm) / rpm) 21,4 (210) / 1.750-4.600
Taxa de compressão 9.5
Sistema de alimentação Injeção eletrônica multiponto sequencial; turbocompressor e intercooler

TRANSMISSÃO
Câmbio manual de 5 marchas; tração dianteira; EDS (bloqueio eletrônico do diferencial)

DIREÇÃO
Tipo pinhão e cremalheira, com assistência hidráulica
Diâmetro de giro 11,4 m

SUSPENSÃO
Dianteira Independente tipo four-link
Traseira Com braços longitudinais ligados por eixo tipo barra de torção

FREIOS
Á disco nas quatro rodas, dianteiros com ABS
Dianteiros discos ventilados
Traseiros discos sólidos

RODAS / PNEUS
7J x 15″ polegadas, em liga leve / 195/65 R15 V

CAPACIDADE DO PORTA-MALAS
475 litros

TANQUE DE COMBUSTÍVEL
62 litros

DIMENSÕES EXTERNAS
Comprimento 4.675 mm
Largura 1.740 mm
Altura 1.459 mm
Distância entre-eixos 2.707 mm

DESEMPENHO
Velocidade máxima 223 km/h
Aceleração de 0 a 100 km/h 8,7 s

CONSUMO CIDADE / ESTRADA (KM/L)
9,3 / 15,6

PESO
1.280 kg

5 dicas de manutenção – Cheiro e vestígios de óleo pelo escapamento
Este texto lhe foi útil??

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email