Ecologia EUA Ford Governamental/Legal Pickups Veículos Comerciais

Dieselgate: Ford recebe 58 acusações por causa de emissão de poluentes nos EUA

 

ford-f250-super-duty-2017-4 Dieselgate: Ford recebe 58 acusações por causa de emissão de poluentes nos EUA



Como uma pedra lançada sobre a água, o Dieselgate não fez apenas estragos ambientais e financeiros – especialmente nas contas da Volkswagen – mas também abriu as portas para um lado obscuro do setor automotivo mundial. Após o escândalo protagonizado pelo fabricante alemão, que deverá pagar mais de US$ 25 bilhões em multas, indenizações e reparações, outras montadoras também acabaram caindo na malha fina dos governos.

Afinal, se a Volkswagen conseguiu manipular 11 milhões de carros diesel em todo mundo, por que outros não fariam o mesmo? A corda começou a estourar para vários lados, em especial para as francesas Renault e PSA. Na Alemanha, a Mercedes-Benz também foi acusada de fazer o mesmo, bem como a Fiat na Itália após delação alemã. Nos EUA, além da VW, descobriu-se que a FCA havia utilizado o mesmo artifício em motores diesel da RAM e Jeep, apesar do fabricante negar envolvimento até 0 fim.

ford-f250-super-duty-2017-4 Dieselgate: Ford recebe 58 acusações por causa de emissão de poluentes nos EUA

Agora é a vez da Ford. Até então, a montadora de Dearborn estava tranquila quanto à possível alegação de que utilizaria o mesmo processo de manipulação em motores diesel que as demais. Na Europa, onde a gama da marca é maior, a empresa apenas foi colocada sob suspeita num teste de emissão da minivan C-MAX, mas sem grandes consequências pela discrepância apresentada.

 

No entanto, agora o escritório de advocacia americano Hagens Berman, que já participou de outros casos do tipo, apresentou no Tribunal Distrital Federal de Detroit, Michigan, nada menos que 58 acusações relativas à emissão excessiva de óxido de nitrogênio em picapes e caminhões F-250 e F-350 Super Duty vendidos entre 2011 e 2017.

ford-f250-super-duty-2017-4 Dieselgate: Ford recebe 58 acusações por causa de emissão de poluentes nos EUA

Fala-se que a Ford teria vendido pelo menos 500 mil unidades desses dois modelos com emissão de NOx entre 30 e 50 vezes acima do permitido por lei. Além disso, pesa contra a montadora a campanha de marketing que alega estes serem os “Super Duty Diesel mais limpos de todos os tempos”, o que configuraria propaganda enganosa se de fato for apurado que houve manipulação do controle de emissão dos motores diesel. A Bosch também é mencionada nas acusações por participar do esquema.

De acordo com a Berman, são 58 violações contra a lei que protege o consumidor, além de cobrar US$ 8.400 a mais por veículos diesel em relação aos equivalentes a gasolina, com a promessa de economia e baixa emissão. O processo foi arquivado no dia 10 de janeiro e a montadora não se manifestou sobre as acusações. Os modelos F-250 e F-350 Super Duty utilizam motores diesel V8 6.7 Power Stroke de 450 cv.

[Fonte: Autoblog/Business Wire]

COMPARTILHAR:
  • thi

    isso ainda vai dar muito oq falar e no fim todas vão estar envolvidas.simples

  • Josê Fagundes

    ser acusada é diferente de ser culpada. Só aqui no brasil que as duas coisas são equivalentes

  • Handlay P.B.

    Doravante, os agentes competentes devem perscrutar esse caso e, depois de alumiado tal questão, se ficar comprovado que a Ford é culpada, esta deve ser devidamente punida. Caso fique provado que a Ford agiu desonestamente, os motores a diesel devem ter sua imagem malograda ainda mais. Essa F-250 é uma picape bonita.

  • leitor

    Isso é resultado de se cobrar muito mais que o razoável. Diminuir em 50x o nível de emissão? O pessoal que elaborou essas metas deve ter assistido muito a coisas extremamente fantasiosas na TV.

    • Luis Burro

      Não,tlvz as metas assim sejam pra forçar a indústria a logo promover as alternativas mais ecologicas,q já existem há tempos e q ela vem se arrastando pra tornar comum.

  • Luis Burro

    Mas q novela!Tão simples abrir logo uma investigação no setor.É óbvio q não existe milagre,e o salto q as montadoras deram de uma h pra outra é muito suspeito.
    Mas não só as montadoras,qm avalia e os métodos tbm precisam ser reavaliados.
    No fim ficam todos supostamente injuriados,mas o q a maioria não percebe é q todos se deixam acreditar na palavra e em documentos pq preferem não ter um inquérito,já que este atrapalha os processos cotidianos.

  • Luis Burro

    Só de estar vivo já estamos poluindo.Não tem mais espaço e razão lógica(sem ser a gananciosa) pra motor de combustão interna,só híbrido pra continuar existindo(e ainda por cima a biodiesel,etanol ou biogás).
    Devemos agradecer aos antepassados por desperdiçarem tdo q puderam além de não incentivar o contrário.

    • Handlay P.B.

      Talvez as marcas fraudam as normas de emissão visto que pode ser demasiado caro ou impossível de engendrar motores que atendam as leis em um prazo perfunctório, daí usam a fraude como subterfúgio a fim de que seus carros sejam aprovados para serem vendidos. Mas, com o afã das montadoras e dos governos, nos próximos anos os carros ecológicos podem ser produzidos ao ritmo de milhões de unidades anuais tendo um futuro auspicioso.

      • Luis Burro

        Sim,tbm!

  • Gustavo

    O que vale para uma, vale para as outras também!

  • celso

    “Dieselgate: Ford recebe 58 acusações por causa de emissão de poluentes nos EUA (…) o processo foi arquivado no dia 10 de janeiro e a montadora não se manifestou sobre as acusações”
    Será que alguém entendeu alguma coisa ?

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email