Duster 2013: versões, preços, detalhes, consumo, motor, manutenção

Duster 2013: versões, preços, detalhes, consumo, motor, manutenção

O Renault Duster 2013 trouxe como novidade apenas o sensor de estacionamento traseiro, mantendo a gama com sete versões, sendo que uma delas tem tração 4×4 e outra automática.


O SUV compacto da marca francesa era equipado com motores 1.6 16V e 2.0 16V, ambos com tecnologia flex, além de três transmissões com quatro (automático), cinco e seis marchas, fora tração dianteira e nas quatro rodas.

Com as versões Duster Expression e Duster Dynamique, o Duster tinha como missão representar a Renault num segmento que ainda estava apenas começando a tomar forma por aqui.

Projetado pela Renault na França como um produto para a Dacia, o Duster ganhou reputação de veículo robusto e espaçoso no mercado nacional, reunindo atributos presentes em SUVs de porte médio.

Com produção em São José dos Pinhais-PR, o Renault Duster chegou em 2011 para reforçar o time de compactos da marca francesa, centrada na dupla Renault Logan e Renault Sandero, ambos com a mesma plataforma B0 simplificada.

Essa base é a mesma do Renault Clio da segunda geração, sendo adaptada para ter um porte maior e mais volumoso, entregando assim enorme espaço interno e porta-malas generoso.

Mesmo tendo apenas 4,31 m de comprimento, o Duster 2013 é largo, medindo 1,82 m e tem bom entre-eixos de 2,67 m. Seu porta-malas de 475 litros supera os rivais compactos e se assemelha ao dos SUVs médios.

O Duster tem algumas peculiaridades, como opção de suspensão multilink no modelo 4WD e estepe externo, sob o assoalho. Com estrutura interna bem espaçosa, o modelo aproveita quase todos os cantos para ampliar a sensação interna.

De conceito simples, o Renault Duster tem formas robustas com para-lamas abuladas, bitolas largas, suspensão elevada, colunas largas, linha de cintura alta e vincos acentuados, passando a impressão de um veículo maior do que realmente é.

Com motor K4M, o Duster entregava até 115 cavalos e até 15,5 kgfm, enquanto o 2.0 F4R tinha até 143 cavalos, bem como quase 21 kgfm. Por fim, esta opção tinha transmissão manual de seis marchas ou automática com quatro velocidades.

A tração nas quatro rodas com suspensão traseira independente era outro destaque do Duster, permitindo rodar em pisos de baixa aderência com maior desenvoltura.

Esse sistema consiste em um diferencial de acoplamento viscoso que permite a ligação da tração dianteira para as rodas traseiras através de eixo cardã e diferencial traseiro, transferindo a energia por semieixos às rodas.

Ele tinha os modos 2WD, Auto e Lock, sendo que o primeiro liberava somente tração dianteira, enquanto o segundo variava conforme a aderência de cada roda. Por fim, a opção Lock bloqueava a tração em 50:50, ficando permanente.

Não havia redução de marchas, mas a primeira era relativamente muito curta, o que ajudava no fora de estrada, apesar de que todas as marchas eram encurtadas, melhorando a arrancada, mas elevando o consumo.

Usando eixo de torção nas versões de tração dianteira, o Duster 2013 tinha um acabamento simples e com pouca oferta de equipamentos, revelando seu DNA da romena Dacia, que é focada no custo-benefício.

Ele foi fabricado no Brasil, Romênia, Colômbia, Rússia, Índia e Indonésia.

Ainda assim, a Renault soube atualizar o produto com séries especiais e pacotes de acessórios que realçam seus atributos, tornando-o mais atraente. Algumas edições como Tech Road, por exemplo, foram bem aceitas.

O Duster ainda passou por uma atualização visual, que adicionou lanternas em LED e novo conjunto ótico frontal, além de alterações em grade, para-choques e rodas. O acabamento interno ganhou atualizações também, assim como multimídia.

A Renault ainda promoveu mudanças mecânicas, como adição do motor H4M, que é o Nissan HR16DE com modificações que atingiram até 120 cavalos e 16 kgfm, tendo ainda transmissão CVT da Nissan, a X-Tronic CVT.

O velho motor F4R 2.0 chegou a 148 cavalos e mais de 21 kgfm de torque, mantendo-se o câmbio automático de quatro marchas ou manual com seis velocidades. Ele também trabalha com o sistema de tração nas quatro rodas.

Apesar das atualizações, o Duster manteve seu DNA simples e popular, recebendo então a nova geração, que adotou um estilo mais fluído, tendo frente envolvente e faróis com LED, assim como lanternas em LED quadradas.

Essas alterações ainda mantiveram as formas básicas do SUV compacto, que ganhou em segurança com sensor de ponto cego, multimídia, ar condicionado digital, entre outros.

Essa geração nova perdeu o motor 2.0 F4R e também o sistema de tração nas quatro rodas, oferecendo apenas transmissão manual de cinco marchas ou CVT X-tronic, mantendo a tração dianteira.

Com esta mudança, o Duster deverá ser reposicionado para ficar abaixo do Captur, que felizmente deve abandonar o motor F4R 2.0 pelo 1.3 TCe de 150 cavalos e 25,5 kgfm, tendo CVT no lugar do automático de quatro marchas.

Provavelmente o Captur manterá apenas o 1.6 SCe com câmbio CVT, eliminando assim a versão manual e possivelmente transferindo a versão PCD para o Duster.

Esse reposicionamento deve levar o Captur para um nível mais elevado que o Duster, que ainda enfrentará a pressão do Kiger, SUV subcompacto que deverá ficar na faixa de entrada da Renault.

O futuro do Renault Duster é receber uma nova geração em 2024, que terá a plataforma modular CMF-B, unindo-se ao chamado Grand Duster, um SUV de sete lugares que tomará a posição que seria do Arkana no Brasil.

Duster 2013 – detalhes

Duster 2013: versões, preços, detalhes, consumo, motor, manutenção

O Duster 2013 ainda tinha o visual original do produto, lançado aqui em 2011. O SUV compacto tinha uma frente com faróis grandes e duplos, com lanternas e repetidores de direção integrados.

A grade era ampla e cromada, tendo o losango da Renault bem ao centro. Já o para-choque tinha a parte inferior com acabamento preto e cinza, imitando ainda uma barra de impulsão e tendo molduras laterais com faróis de neblina.

As rodas eram de aço ou liga leve, tendo aro 16 polegadas com pneus 215/65 R16. Contudo, na versão 4WD, eles eram 205/60 R16. Já os retrovisores podiam ser pintados na cor do carro ou cromados.

Nos para-lamas dianteiros ficavam os repetidores de direção, enquanto as maçanetas embutidas eram na cor do carro. O Duster tinha ainda barras longitudinais no teto, exceto na versão de acesso.

Na traseira, as lanternas eram verticais e a vigia na tampa do bagageiro era ampla, tendo lavador e limpador, além de desembaçador. Sobre a placa, uma moldura cromada na versão Dynamique.

O para-choque traseiro tinha a parte inferior em cinza e preto, além de refletores nas extremidades. O Duster 2013 tinha ainda antena no teto.

Por dentro, o SUV tinha um painel simples com porta-objetos sobre o console central e no lado do passageiro, além de acabamento cinza. O cluster analógico tinha mostradores vermelhos e display digital para o computador de bordo.

Havia ainda display digital para nível de combustível e temperatura da água, enquanto os mostradores principais eram para velocímetro e conta-giros.

O volante era simples e podia ter forração em couro, além de aplique cinza. O sistema de som tinha comandos de mídia e telefonia em haste na coluna de direção, que era ajustável em profundidade e tinha assistência hidráulica.

O conjunto frontal tinha difusores de ar circulares e em cinza-escuro brilhante, bem como sistema de áudio integrado 2din com display digital em vermelho, tendo CD player, MP3, USB e Bluetooth.

Abaixo, o ar condicionado era manual. Já o porta-copos tinha cinzeiro móvel, além de alavanca de câmbio com coifa, sendo elevada. Na versão automática, ela vinha com botão de destravamento de posição.

No Duster 2013 em versão 4WD, havia seletor de tração no console inferior. O SUV tinha ainda comandos dos retrovisores elétricos entre os bancos dianteiros, abaixo da alavanca de freio de estacionamento.

Nas portas, o utilitário esportivo dispunha de plataformas com os botões dos vidros elétricos das quatro portas, bem como maçanetas cromadas e alças em cinza na frente e atrás. O banco do motorista podia ter apoio de braço retrátil.

O assento do condutor também tinha ajuste em altura, enquanto o revestimento podia ser em tecido ou couro. Atrás, havia encosto bipartido com três apoios de cabeça e cintos de três pontos, exceto para o quinto passageiro.

Na frente, os cintos dianteiros tem ajuste em altura e traziam o sistema de pré-tensionadores. No teto, para-sois com espelho, retrovisor interno dia e noite e luzes internas. Havia igualmente alças no teto.

Com porta-luvas espaçoso, o Duster 2013 tinha ainda porta-coisas nas portas e entre os bancos dianteiros. Já o bagageiro tem 475 litros, sendo 400 litros na versão 4WD, por conta do reposicionamento do estepe e diferencial traseiro.

Além do estepe externo, o porta-malas do Duster tem piso plano e iluminação, oferecendo grande espaço. A tampa tinha abertura interna ou pela chave-canivete com telecomando.

Duster 2013 – versões

Duster 2013: versões, preços, detalhes, consumo, motor, manutenção

  • Renault Duster 1.6 Manual
  • Renault Duster Expression 1.6 Manual
  • Renault Duster Dymanique 1.6 Manual
  • Renault Duster Dymanique 2.0 Manual
  • Renault Duster Dymanique 2.0 Automático
  • Renault Duster Dymanique 4×4 2.0 Manual

Equipamentos

Duster 2013: versões, preços, detalhes, consumo, motor, manutenção

Renault Duster 1.6 Manual – Motor 1.6 com transmissão manual de cinco marchas, mais vidros verdes, limpador e lavador do vidro traseiro, desembaçador traseiro, para-choques na cor do carro, retrovisores pretos, rodas de aço aro 16 polegadas, pneus 215/65 R16, direção hidráulica, ar condicionado, coluna de direção ajustável, vidros elétricos nas quatro portas, retrovisores externos com controle interno, travamento central elétrico, banco do motorista com ajuste em altura, bancos em tecido, painel com conta-giros, preparação para som com quatro alto-falantes, airbag duplo, freios ABS com EDB, faróis duplos, grade cromada, para-brisa degradê, para-sois com espelhos, retrovisor dia e noite, fonte 12V, banco traseiro rebatível, travas de segurança no banco traseiro, entre outros.

Renault Duster Expression 1.6 Manual – Itens acima, mais rodas com calotas, barras longitudinais no teto, antena, retrovisores na cor do carro, retrovisores elétricos, sistema de som com CD/USB/Bluetooth, haste com comandos de mídia e telefonia, bancos em tecido com padronagem diferenciada, banco traseiro bipartido, iluminação no porta-malas, acabamento interno diferenciado, entre outros.

Renault Duster Dymanique 1.6 Manual – Itens acima, mais faróis de neblina, rodas de liga leve aro 15 polegadas, retrovisores cromados, volante em couro, bancos em portas em couro, piloto automático, banco do motorista com apoio de braço retrátil, entre outros.

Renault Duster Dymanique 2.0 Manual – Itens acima, mais motor 2.0 e transmissão manual de seis marchas.

Renault Duster Dymanique 2.0 Automático – Itens acima, mais transmissão automática de quatro marchas com mudanças manuais na alavanca.

Renault Duster Dymanique 4×4 2.0 Manual – Itens do Dynamique 2.0 manual, mais sistema de tração nas quatro rodas com os modos 2WD, Auto e Lock, além de pneus 205/60 R16.

Preços

Duster 2013: versões, preços, detalhes, consumo, motor, manutenção

  • Renault Duster 1.6 Manual – R$ 51.800
  • Renault Duster Expression 1.6 Manual – R$ 54.100
  • Renault Duster Dymanique 1.6 Manual – R$ 58.100
  • Renault Duster Dymanique 2.0 Manual – R$ 61.800
  • Renault Duster Dymanique Automático 2.0 – R$ 65.800
  • Renault Duster Dymanique 4×4 2.0 Manual – R$ 66.100

Duster 2013 – motor

Duster 2013: versões, preços, detalhes, consumo, motor, manutenção

O Duster 2013 teve dois motores no Brasil, sendo eles os K4M e o F4R, ambos desenvolvidos pela Renault a partir de 1982. Os propulsores possuem concepções parecidas, embora sejam de famílias diferentes dentro da empresa.

O K4M é o 1.6 16V, que chegou ao Brasil ainda na era dos importados da CAOA e depois para equipar Clio, Scenic e Megane, por exemplo. Com bloco de ferro fundido, o propulsor tem cabeçote em alumínio com duplo comando.

Esses comandos são acionados por correia dentada e movimentam 16 válvulas, sendo 4 por cilindro. Sem variação, eles são apoiados por mancais lubrificados. Dotado de injeção eletrônica multiponto, o motor tem sistema de alimentação flex.

No caso da Renault, este dispositivo possui partida a freio por injeção de gasolina de um reservatório localizado no compartimento do motor, sendo alimentado no próprio local. Ele funciona em dias de baixa temperatura externa.

Com 1.598 cm3, o K4M tinha 110 cavalos na gasolina e 115 cavalos no etanol, ambos obtidos a 5.750 rpm. Já o torque era de 15,1 kgfm no derivado de petróleo e 15,5 kgfm no combustível vegetal, a 3.750 rpm.

Já o motor F4R é o 2.0 16V que movimentou o Duster 2013 e ainda equipa alguns modelos da Renault, como Captur, Duster Oroch e Sandero R.S. 2.0, por exemplo. A taxa de compressão era de 9,8:1.

Também com bloco de ferro fundido e cabeçote com duplo comando de válvulas sem variação, esse propulsor de 16V tinha injeção multiponto flex com tanquinho de gasolina, tendo em seus 1.998 cm3, taxa de compressão de 11:1.

Ele vinha com 138 cavalos na gasolina, sendo essa a potência original do F4R quando foi lançado aqui em sua versão 16V, visto que anteriormente o cabeçote 8V entregava 115 cavalos. Com álcool, chegava a 143 cavalos, ambos a 5.500 rpm.

O torque sempre foi generoso, tendo 19,7 kgfm no primeiro e 20,9 kgfm no segundo, ambos a 3.750 rpm. Trata-se de um motor muito forte, mas que já não atende plenamente as regras de emissão.

O K4M usava uma caixa manual de cinco marchas, enquanto F4R usou uma manual de seis marchas, além da automática com conversor de torque e quatro velocidades, mudadas manualmente na alavanca.

A tração era dianteira, mas a versão 4WD tinha sistema de transferência de tração por acoplamento viscoso, cardã e diferencial traseiro, além de suspensão multilink. O câmbio manual de seis marchas era bem mais curto nessa opção.

No exterior, o Renault Duster usou outros motores nessa geração, como o 1.5 a gasolina, assim como 1.6 abastecido por GNV e 1.5 diesel dCi com turbocompressor e intercooler. Chegou a ter um 1.2 TCe com turbo e injeção direta.

Também empregou transmissão automatizada e mesmo a CVT X-Tronic da Jatco, mas nunca teve versão híbrida ou elétrica devido a proposta de preço baixo na Europa.

Desempenho

Duster 2013: versões, preços, detalhes, consumo, motor, manutenção

  • Renault Duster 1.6 MT5 – 11,9 segundos e 163 km/h
  • Renault Duster 2.0 MT6 – 9,9 segundos e 180 km/h
  • Renault Duster 2.0 AT4 – 10,7 segundos e 174 km/h
  • Renault Duster 2.0 MT6 4×4 – 10,6 segundos e 186 km/h

Duster 2013 – consumo

Duster 2013: versões, preços, detalhes, consumo, motor, manutenção

  • Renault Duster 1.6 MT5 – 6,7/7,4 km/l e 10,0/10,7 km/l
  • Renault Duster 2.0 MT6 – 6,7/7,8 km/l e 9,9/11,2 km/l
  • Renault Duster 2.0 AT4 – 5,8/7,2 km/l e 8,5/10,5 km/l
  • Renault Duster 2.0 MT6 4×4 – 6,7/7,5 km/l e 9,8/10,8 km/l

Duster 2013 – manutenção e revisão

Duster 2013: versões, preços, detalhes, consumo, motor, manutenção

O Duster 2013 tem plano de revisão com preços ainda tabelados no site da Renault, alcançando assim R$ 3.866,60 e R$ 4.017,31 para revisões até 60.000 km, considerando os motores 1.6 e 2.0, respectivamente.

A rede Renault tem oficinas nas concessionárias e também em pontos próprios para serviços de até 60 minutos. Pode-se assim trocar óleo do motor, arruela do dreno, filtro de lubrificante, filtro de ar do motor, filtro de combustível e velas.

Também pode-se trocar correia em V, correia dentada, fluído de freio, filtro de ar da cabine, líquido de refrigeração, entre outros. Serviços como funilaria, pintura, alinhamento, balanceamento, higienização e oxi-sanitização.

Há inspeção de diversos itens, como mecânica, elétrica, suspensão, freios, direção, sistemas de segurança e pneus. A rede ainda faz rodízio de pneus, troca de componentes como molas, amortecedores, pastilhas, discos, pivôs e buchas.

Revisão10.000 km20.000 km30.000 km40.000 km50.000 km60.000 kmTotal
1.6R$ 429,94R$ 521,29R$ 484,19R$ 756,01R$ 538,44R$ 958,73R$ 3.866,60
2.0R$ 480,54R$ 571,89R$ 534,79R$ 806,61R$ 589,04R$ 1.034,44R$ 4.017,31

Duster 2013 – ficha técnica

Duster 2013: versões, preços, detalhes, consumo, motor, manutenção

Motor1.62.0
Tipo
Número de cilindros4 em linha4 em linha
Cilindrada em cm315981998
Válvulas1616
Taxa de compressão9,8:111:1
Injeção eletrônicaIndireta FlexIndireta
Potência máxima110/115 cv a 5.750 rpm (gasolina/etanol)138/142 cv a 5.500 rpm (gasolina/ etanol)
Torque máximo15,1/15,5 kgfm a 3.750 rpm (gasolina/etanol)19,7/20,9 kgfm a 3.750 rpm (gasolina/ etanol)
Transmissão
TipoManual de 5 marchasManual de 6 marchas ou automático 4 marchas
Tração
TipoDianteiraDianteira
Direção
TipoHidráulicaHidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraMcPhersonMcPherson
TraseiraEixo de torçãoEixo de torção e multilink
Rodas e Pneus
RodasAço e liga leve, aro 16 polegadasLiga leve, aro 16 polegadas
Pneus215/65 R16205/60 R16
Dimensões
Comprimento (mm)4.3154.315
Largura (mm)1.8221.822
Altura (mm)1.6901.690
Entre eixos (mm)2.6732.673
Capacidades
Porta-malas (L)475475, 400 (4×4)
Tanque de combustível (L)5050
Carga (Kg)497493
Peso em ordem de marcha (Kg)1.2021.276 (MT), 1.294 (AT), 1.362 (4×4)
Coeficiente aerodinâmico (cx)0,400,40

Duster 2013 – fotos

https://youtu.be/RSMzGv1Tb5g

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.