EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

O EcoSport 2010 foi de um ano/modelo bem confuso, o que ainda atrapalha a pesquisa e a cotação de preço do carro devido a uma prática que a Ford tinha e que foi abolida do mercado brasileiro.


Ela seguia o mercado americano onde, por exemplo, um carro podia ser lançado como 2023 ainda em dezembro de 2021… Só não podia ser vendido. Assim, o modelo 2010 praticamente morreu em fevereiro de 2010 e a Ford chamando de 2011.

Tal como o Ford Focus 2015 que teve o mesmo ano/modelo duplicado, com uma campanha de marketing com direito a descontos e bônus para trocar um carro em seis meses, o EcoSport 2010 participou da bagunça ambiciosa da marca.

Baseando-se nisso, o EcoSport 2010 verdadeiramente chegou com mudanças no visual exterior e interior, assim como no acabamento, adicionando até barras longitudinais no teto e revisão de alguns itens para ampliar conforto e praticidade.

Sem rivais, ele ainda não havia recebido a concorrência do Renault Duster, já que também o Chevrolet Tracker era mais caro, assim como o Mitsubishi Pajero TR4 e o Chery Tiggo importado do Uruguai, onde era montado em CKD.

EcoSport 2010 – detalhes

EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

Oferecido nas versões XL, XLS, FreeStyle e XLT, além do 4WD, o Ford EcoSport era oferecido com motores Zetec Rocam 1.6 8V e Duratec 2.0, sendo este último com opção de transmissão automática de quatro marchas e tração integral.

Nas novidades do EcoSport, a frente adicionou uma nova grade com frisos na cor do carro, mas a maior mudança foi a introdução do nome “EcoSport” estampado sobre o capô, como nos modelos da Land Rover, que na época era da Ford.

Mas, isso não ocorria nas versões XL e XLS, além disso, o SUV da Ford ganhou faróis escurecidos nas versões XLT e 4WD. A marca introduziu novas molduras laterais em baixo-relevo, assim como barras longitudinais no teto mais aerodinâmicas.

Outra mudança foi nas rodas de liga leve aro 15 polegadas, que receberam novo desenho e acabamento. Por dentro, o EcoSport 2010 adicionou cluster com grafismos novos e iluminação com efeito 3D.

Além disso, o EcoSport ganhou nova padronagem de tecidos, inclusive nas portas. O couro também teve mudanças na textura. O SUV adicionou ainda luzes de alerta para faróis ligados, manutenção programada e portas abertas.

EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

Mais mudanças foram feitas, entre elas um novo console com porta-copos e celular na versão manual. Já na automática, a novidade era o apoio de pé esquerdo. A chave passou a ser do tipo canivete com telecomando.

Das versões, apenas a FreeStyle recebeu novos itens, como volante com comando de áudio, computador de bordo e detalhes de acabamento exclusivos da versão. O modelo manteve as demais características que o tornavam único no Brasil.

Com suspensão elevada, o EcoSport 2010 tinha dianteira McPherson e eixo de torção na traseira, mas com tração dianteira. Na traseira, quando na versão 4WD, o conjunto era multilink.

Aliás, essa versão não tinha uma designação comum como as demais, sendo enaltecida somente a tração integral sob demanda, que permitia a tração traseira apenas quando a aderência era menor nas rodas posteriores.

Então, percebendo a rotação diferente nas rodas traseiras, o sistema transferia parte da força do motor para atrás, melhorando a condução em pisos ruins, lama ou asfalto escorregadio. Não havia limitação de velocidade para atuar.

EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

Contudo, quando o motorista percebia que ficaria muito tempo em uma condição ruim de piso, ativava o botão 4WD, que bloqueava o diferencial de transferência de torque, deixando a relação 50:50 nos eixos.

O SUV compacto da Ford entregava 101 cavalos na gasolina e 107 cavalos no etanol, ambos a 5.500 rpm, tendo ainda 14,5 kgfm no derivado de petróleo e 15,3 kgfm no combustível vegetal, ambos a 4.250 rpm.

Esses números eram oferecidos no motor Zetec Rocam 1.6, enquanto o Duratec 2.0 16V entregava 141 cavalos no gasolina e 145 cavalos no etanol, ambos a 6.000 rpm, com 19,1 kgfm no primeiro e 19,4 kgfm no segundo, ambos a 4.250 rpm.

A transmissão manual de cinco marchas servia tanto ao motor 1.6 quanto ao 2.0, incluindo a versão 4WD, porém, esta última usava uma primeira marcha muito curta como reduzida, tendo as demais sido encurtadas também.

EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

No automático, a caixa da Getrag era antiga e tinha quatro velocidades, dispondo de conversor de torque, mas sem modo Sport e nem mudanças manuais na alavanca. Apenas primeira e segunda podiam ser bloqueadas manualmente.

Já no mercado de usados, o EcoSport 2010 é uma opção de baixo custo para quem precisa de um utilitário esportivo com porte pequeno e relativa oferta de peças, ainda que talvez afetada pelo fim da produção da Ford no Brasil.

De todas as versões, a FreeStyle é a mais interessante, equipada com motor 1.6. Nas demais, a opção ruim é a 4WD, cujo desempenho é limitado pelo sistema e a transmissão. É importante observar esses dispositivos, assim como o automático.

EcoSport 2010 – versões

EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

  • Ford EcoSport XL 1.6 Flex manual
  • Ford EcoSport XLS 1.6 Flex manual
  • Ford EcoSport FreeStyle 1.6 Flex manual
  • Ford EcoSport XLT 1.6 Flex manual
  • Ford EcoSport XLT 1.6 Flex manual c/ABS+couro
  • Ford EcoSport FreeStyle 2.0 Flex manual
  • Ford EcoSport XLT 2.0 Flex manual
  • Ford EcoSport XLT 2.0 Flex automático
  • Ford EcoSport 2.0 Flex manual 4WD

Equipamentos

EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

Ford EcoSport XL 1.6 Flex manual – Motor 1.6 e transmissão manual de cinco marchas, mais para-choques na cor do carro, rodas de aço texturizado aro 15 polegadas, pneus 205/60 R15, bancos em tecido, lavador e limpador do vidro traseiro, estepe externo, conta-giros, direção hidráulica, entre outros.

Ford EcoSport XLS 1.6 Flex manual – Itens acima, mais preparação para som com alto-flaantes e antena, vidros dianteiros elétricos, travamento central elétrico, ar-condicionado, chave-canivete, nome EcoSport na frente, banco traseiro bipartido, entre outros.

Ford EcoSport FreeStyle 1.6 Flex manual – Itens acima, mais computador de bordo, sistema de som com CD/MP3, comando de áudio no volante, retrovisores elétricos, vidros elétricos nas portas traseiras, rodas de liga leve, retrovisores e maçanetas na cor do carro, entre outros.

Ford EcoSport XLT 1.6/2.0 Flex manual – Itens acima, mais detalhes cromados, faróis de neblina, volante em couro, bancos em tecido exclusivo, airbag duplo e alarme.

Ford EcoSport XLT 1.6/2.0 Flex manual c/ABS+couro – Itens acima, mais freios ABS e bancos em couro.

Ford EcoSport XLT 2.0 Flex automático – Itens acima, mais transmissão automática de quatro marchas.

Ford EcoSport 2.0 Flex manual 4WD – Itens da XLT manual, mais sistema de tração integral sob demanda e bloqueio do diferencial central.

Preços

EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

  • Ford EcoSport XL 1.6 Flex manual – R$ 49.900
  • Ford EcoSport XLS 1.6 Flex manual – R$ 54.800
  • Ford EcoSport FreeStyle 1.6 Flex manual – R$ 57.190
  • Ford EcoSport XLT 1.6 Flex manual – R$ 58.190
  • Ford EcoSport XLT 1.6 Flex manual c/ABS+couro – R$ 60.190
  • Ford EcoSport FreeStyle 2.0 Flex manual – R$ 59.480
  • Ford EcoSport XLT 2.0 Flex manual – R$ 60.910
  • Ford EcoSport XLT 2.0 Flex automático – R$ 60.910
  • Ford EcoSport 2.0 Flex manual 4WD – R$ 61.880

EcoSport 2010 – motor

EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

O EcoSport 2010 tinha dois motores que em teoria eram da mesma família, mas com nomes comerciais diferentes. Um deles era o Zetec Rocam com 1.6 litro e 8V, enquanto o outro era o Duratec 2.0 16V.

O primeiro foi um desenvolvimento local da Ford, tendo surgido em 2000 como uma variante de custo reduzido do Zetec-S, porém, a marca decidiu-se por um cabeçote de 8 válvulas com comando simples por corrente e 2 válvulas por cilindro.

Isso ocorreu porque o mercado automotivo nacional estava rejeitando os motores de 16V, após relatos de quebra e pouca durabilidade. Assim, o Zetec Rocam passou a figurar com esse arranjo que só foi produzido no Brasil.

Ainda assim, foi exportado para a Europa como Duratec 8V, sendo que aqui surgiu nas versões 1.0, 1.0 Supercharger e 1.6 litro, além de um 1.3 litro para exportação. Entregava respectivamente 65, 95, 96/105 (flex) cavalos, além de 70 no 1.3.

Quando o Zetec Rocam virou Flex, recebeu câmaras novas com o chamado “Compound High Turbulence”, o mesmo conceito do CHT. Tinha injeção eletrônica, bloco de ferro fundido e cabeçote de alumínio.

O Rocam tinha 1.598 cm³ e taxa de compressão de 12,4:1, entregando no EcoSport 2010 uma potência de 101 cavalos na gasolina e 107 cavalos no etanol, ambos a 5.500 rpm. O torque era de 14,5 kgfm no primeiro e 15,3 kgfm no segundo.

Por conta das duas válvulas por cilindro, o Zetec Rocam tinha alta força em baixa rotação, mas a Ford diluiu isso até alcançar 4.250 rpm, o mesmo regime de torque do Duratec 2.0 16V.

Este era uma variante diferente, visto que se tratava da família MZR da Mazda ou Mazda L, que surgiu a partir de 2005. Sucessor do Zeta, um dos três motores que compunham o Duratec dos anos 90, este era da mesma família do Fusion.

Com bloco de alumínio, mas com camisas de ferro fundido, o Duratec 2.0 16V tinha cabeçote em alumínio com duplo comando de válvulas, mas sem variação de tempo e abertura de válvulas de admissão (Ti-VCT).

Ambos acionados por corrente, os comandos movimentavam quatro válvulas por cilindro e tinha 1.999 cm³ de volume, com taxa de compressão de 10,1:1. Tinha injeção eletrônica multiponto com tecnologia flex dotada de tanque de gasolina.

Isso funcionava no cofre para dar partida a frio com álcool no tanque de combustível do veículo, facilitando a partida e economizando combustível. Entregava 141 cavalos na gasolina e 145 cavalos no etanol, ambos a 6.000 rpm.

Os torques eram de 19,1 kgfm no derivado de petróleo e 19,4 kgfm no combustível vegetal, alcançados a 4.250 rpm. Além disso, o EcoSport 2010 dispunha de transmissão manual de cinco marchas com embreagem de acionamento hidráulico.

Tanto 1.6 quanto 2.0 tinha essa opção, mas o segundo podia levar uma caixa automática da Getrag com conversor de torque e quatro velocidades, sem opção de mudanças manuais. Ele podia travar na primeira ou segunda marchas.

Isso possibilitava subir rampas bem íngremes ou descidas muito acentuadas. Mas, essa caixa não era oferecida no EcoSport 4WD. Em seu lugar, ia o câmbio manual de cinco marchas, mas com a primeira bem curta para reduzida.

Na prática, o SUV da Ford com tração nas quatro rodas tinha apenas quatro marchas funcionais para uso no dia a dia. A marca resolveu a limitação dessa versão na geração seguinte com uma sexta marcha, que funcionava como quinta.

Aliás, o EcoSport 4WD tinha um sistema com acoplamento viscoso do eixo cardã e diferencial traseiro, que se ligava até as rodas por semieixos num arranjo multilink da suspensão. Ele tinha certa variação e podia ser bloqueado por botão 4WD.

Dessa forma, a força era distribuída por igual entre os eixos do EcoSport, embora com prejuízo para com o consumo. O sistema seguiu na geração seguinte até a versão Storm desaparecer no fatídico dia 11 de janeiro de 2021…

Desempenho

EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

  • Ford EcoSport 1.6 Flex manual – 13,4 segundos e 165 km/h
  • Ford EcoSport 2.0 Flex manual – 9,9 segundos e 180 km/h
  • Ford EcoSport 2.0 Flex automático – 12,9 segundos e 180 km/h
  • Ford EcoSport 2.0 Flex manual 4WD – 10,8 segundos e 180 km/h

Consumo

EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

  • Ford EcoSport 1.6 Flex manual – 6,2/7,3 km/l e 8,8/10,3 km/l
  • Ford EcoSport 2.0 Flex manual – 5,5/6,5 km/l e 8,3/10,0 km/l
  • Ford EcoSport 2.0 Flex automático – 5,1/6,2 km/l e 7,6/9,7 km/l
  • Ford EcoSport 2.0 Flex manual 4WD – 5,0/6,0 km/l e 7,6/9,2 km/l

EcoSport 2010 – manutenção e revisão

EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

A Ford tem plano de manutenção para o EcoSport 2010 com revisões a cada 10.000 km ou seis meses, o que vier primeiro. Mas, em uso severo, o tempo de troca de fluidos cai pela metade, chegando a 5.000 km ou três meses.

Sem valores declarados no site da Ford, o EcoSport tem que ser levado até uma concessionária para orçamento. Nas revisões, são inspecionados alguns itens relativos à direção, suspensão, motor, freios e câmbio, bem como tração integral.

No serviço, são trocados óleo do motor, filtro de óleo, filtro de combustível, filtro de ar do motor, filtro do ar-condicionado, velas, correia em V, fluido de freio, líquido de arrefecimento, fluido de direção hidráulica, entre outros.

Também são completados lubrificantes da transmissão automática e do sistema de tração integral da versão 4WD, bem como pastilhas de freio, lonas de freio, buchas de balança, coxins do motor e câmbio, discos de freio, rolamentos, etc.

Igualmente são trocados pivôs de direção, bieletas, batentes das torres, molas, amortecedores e buchas das barras estabilizadoras, assim como palhetas dos limpadores de para-brisa.

A rede Ford tem ainda serviços como funilaria, pintura, recall, alinhamento, balanceamento, lavagem, lubrificação, limpeza interna, limpeza oxi-sanitária, instalação de acessórios, entre outras atividades comerciais.

EcoSport 2010 – ficha técnica

EcoSport 2010: detalhes, preço, motor, consumo, versões, revisão

Motor1.6 Zetec Rocam2.0 Duratec
Tipo
Número de cilindros4 em linha4 em linha
Cilindrada em cm315981999
Válvulas816
Taxa de compressão12,3:110,1:1
Injeção eletrônicaIndiretaIndireta
Potência máxima101/107 cv a 5.500 rpm (gasolina/etanol)141/145 cv a 6.000 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo14,5/15,3 kgfm a 4.250 rpm (gasolina/etanol)19,1/19,4 kgfm a 4.250 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
TipoManual de 5 marchasManual de 5 marchas ou automático com 4 marchas
Tração
TipoDianteira Dianteira ou integral
Direção
TipoHidráulicaHidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraMcPhersonMcPherson
TraseiraEixo de torçãoEixo de torção ou multilink
Rodas e Pneus
RodasAço ou liga leve aro 15 polegadasAço ou liga leve aro 15 polegadas
Pneus205/65 R15205/65 R15
Dimensões
Comprimento (mm)4.2404.240
Largura (mm)1.7341.734
Altura (mm)1.6721.672
Entre eixos (mm)2.4902.490
Capacidades
Porta-malas (L)296296
Tanque de combustível (L)5450 (4WD) 54
Carga (Kg)462436 (MT) 438 (AT) 395 (4WD)
Peso em ordem de marcha (Kg)1.2081.234 (MT) 1.267 (AT) 1.385 (AWD)
Coeficiente aerodinâmico (cx)NDND

EcoSport 2010 – fotos

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.